Você está na página 1de 2

CURSO: DISCIPLINA ECONOMIA PROFª EDINEIDE – AGOSTO/2010

CONCEITOS BÁSICOS DE MICROECONOMIA

ASPECTOS GERAIS

A microeconomia é o ramo da economia que estuda o comportamento das unidades de consumo


representadas pelas famílias e indivíduos, e pelo estudo das empresas, representados pela produção em
seus respectivos custos, além dos mercados de atuação de cada empresa

Podemos dividir o estudo da microeconomia em três grupos bem distintos:


1 – Estudará o comportamento do consumidor e o comportamento do indivíduo, face das respectivas
rendas poderem se apropriar de uma combinação de bens que lhe propicie a maximização de sua
satisfação.
2 – Revelará o comportamento da empresa, que reflete o funcionamento do setor produtivo da economia
dentro da empresa, em virtude das diversas rendas que poderemos apropriar para produzirmos
determinados bens e serviços.
3 – Interpretaremos o funcionamento dos mercados, em que cada empresa estará atuando, suas respectivas
características e a formação de preços de cada mercado.

O exemplo do que ocorre nas empresas, a busca de qualidade deve ser obtida também dentro das
teorias tanto microeconômicas quanto macroeconômicas, buscando estabelecer critérios que nos dêem
condições de avaliar a qualidade dentro da teoria microeconômica.
Para analisarmos a teoria microeconômica, devemos ter os seguintes conceitos: importância, amplitude,
nível de confiança e operacionalidade, que discorremos abaixo:

Um dos primeiros elementos de análise da qualidade é a importância que a teoria microeconômica


tem como instrumento técnico de análise dos comportamentos dos indivíduos e das empresas, o que vai
variar de pessoa para pessoa, pois se trata de uma análise subjetiva e, portanto, pessoal.

Devemos dar também importância a sua amplitude, ou seja, qual o campo de aplicabilidade de um
determinado instrumento microeconômico em relação às situações em que ele poderá ser utilizado, isto é,
quanto maior o número de situações que ele for aplicado, maior será a sua amplitude.

Quanto ao nível de confiança que a teoria terá, cabe ressaltar que quanto maior for a sua
veracidade, maior será a sua confiança, isto é, quanto mais casos ela for aplicada com sucesso maior será a
confiança na teoria.

Por último, cabe verificarmos a sua operacionalidade, pois a mesma pode ser operacionalmente
válida, mas precisa também ser exeqüível, ou seja, a operacionalidade está ligada à validade da teoria e o
teste da teoria na prática, de forma a mostrar-nos sua aplicabilidade.

Característica da Microeconomia
As características da microeconomia confundem-se com as características da economia, da qual ela
faz parte. Por isso, podemos classificar as seguintes características: hipóteses, natureza dedutiva, natureza
estática comparativa, economia positiva e análise de equilíbrio parcial

HIPÓTESE  as hipótese geralmente estão incluídas dentro de modelos econômicos, dos quais, por meio
da criação de hipóteses, podemos extrapolar as conclusões dos modelos.
NATUREZA DEDUTIVA· partindo de situações do mundo real, seleciona as variáveis mais relevantes
para a análise, obtendo assim um modelo lógico, mediante deduções adequadas, que, caso não estejam
coerentes com a realidade, voltarão para a reestruturação do modelo inicialmente concebido.

NATUREZA ESTÁTICA COMPARATIVA  comparando-se duas situações de equilíbrio, podemos


verificar as suas igualdades e as suas diferenças, sem termos que analisar o que ocorreu entre uma situação
e a outra de equilíbrio.

ECONOMIA POSITIVA  este aspecto é muito importante, pois a microeconomia vai interpretar os
fatos tais como eles aparentam ser, ou seja, vai simplesmente mostrar os fatos, sem se posicionar a favor
ou contra eles.

ANÁLISE DO EQUILÍBRIO PARCIAL  parte da hipótese que todas as condições do modelo


econômico, que possam influenciar duas variáveis, permanecem constante, ou seja para analisar um
mercado específico, a Microeconomia se vale da hipótese de tudo o mais permanece constante (em latim,
coeteris paribus). O foco de estudo é dirigido apenas àquele mercado, analisando-se o papel que a oferta e
a demanda nele exercem, supondo que outras variáveis interfiram muito pouco, ou que não interfiram de
maneira absoluta.

O objetivo deste instrumento de análise é propiciar uma série de vantagens:


a) exige menos tempo b) é menos complexa e mais maleável
c) aproxima bem perto do resultado d) adequação e utilidade maior
e) operacionalmente é mais exeqüível

Podemos apresentar as análises microeconômicas de diversas formas, a saber:


a) através de expressões matemáticas ou algébricas;
b) através de linguagem gráfica;
c) através de linguagem tabular;
d) através de parábolas.

FUNDAMENTOS DA MICROECONOMIA

- Agentes econômicos
- Empresa

Organização destinada a produção e/ou comercialização de bens e serviços, tendo como objetivo o lucro.

Em função do tipo de produção, distingue-se quatro categorias de empresas:


- agrícola industrial comercial e financeira