Você está na página 1de 3

MODELO DE FICHAMENTO DE LEITURA

Tenho a satisfação de apresentar-lhes um modelo de fichamento que poderá ser adotado


por vocês tanto na íntegra, quanto adaptado à suas necessidades, bem como servir de
estímulo para que elaborem outro totalmente diferente, desde que se prove útil.

Primeiramente, vale destacar que muitos dos professores continuam a usar a palavra
fichamento, apesar deste termo estar ligado ao mundo da era pré-informática. À época
isto queria dizer fazer registro da leitura em pequenas fichas, que eram armazenadas em
um fichário. As fichas se prestam a auxiliar o aluno a destacar questões centrais da
leitura e participar das discussões em sala de aula, aspectos não compreendidos, termos
identificados pela primeira vez etc. Apesar de nos encontrarmos na era da informática, a
idéia essencial continua sendo a mesma, uma vez que é possível imprimir o fichamento
elaborado no computador, com a vantagem de poder alterá-lo, o que, em tese, ajuda
ainda mais o usuário.

Em segundo lugar, quero deixar claro que o fichamento é uma ferramenta didática que
permite ao professor conhecer o cuidado do aluno em relação à leitura solicitada, mas
ajuda muito mais ao próprio aluno (quando é bem elaborado), pois lhe assegura um
método de aprendizado por intermédio da leitura. Portanto, espero que este recurso não
seja encarado como obrigação imposta pelo professor para aferir o compromisso com
leitura (embora também o seja em certa medida).

A elaboração de um bom fichamento, o qual não deve ser confundido com um resumo,
permite ao estudante alcançar ao menos três (3) objetivos, a saber:

1) utilizá-lo em sala de aula na discussão do texto;


2) servir de estudo para melhor domínio do conteúdo, comparando-o a outros
textos afins, e, ainda;
3) guardá-lo para uso futuro na forma de consulta, dispensando a necessidade de
ter de refazer toda a leitura (levando em conta que muitas vezes não adquirimos a
obra).

Para que o item 3 possa ser eficaz é preciso que o fichamento seja bem feito de maneira
a despertar rapidamente suas lembranças. Você poderia pensar, mas por quê irei precisar
disso no futuro? Talvez sua própria curiosidade intelectual possa levá-lo a necessitar
deste recurso em um momento que esteja fazendo a leitura de outra obra que tenha,
eventualmente, conteúdo similar. Pode, igualmente, servir de exemplo para trabalhos
profissionais.

Assim sendo, passo a listar algumas exigências básicas para se fazer um bom
fichamento:

1 Identificar a Fonte da Leitura (Livro, Tese não publicada, Artigo em revista etc);
1.1 Ano da Publicação (ou do documento, caso não tenha sido publicado);
1.2. Nome da Editora (em caso de ter sido publicado);
1.2.1. Número da Edição e/ou da impressão (nem sempre existe em publicações mais antigas);
1.2.2. Número de páginas (do livro e/ou da parte lida).
1.3. Título da Obra;
1.3.1. Título da Obra no Original (em caso de obra estrangeira. Está na ficha catalográfica)
1.3.2 Título do Capítulo ou do trecho lido (caso tenha lido um trecho sem título ou sub-título,
procure dar um a partir da frase empregada pelo autor no início de um parágrafo);
1.4. Localização da obra (se obtida em biblioteca, da propriedade do próprio aluno etc);
1.5. Nome do Autor (ou autores) e/ou do Organizador;
1.5.1. Nome do Tradutor (no caso de ser uma obra escrita originalmente em outro idioma);
2. Tema da Obra (Administração, Sociologia etc.);
2.1. Palavras-chaves (caso haja na ficha catalográfica da obra valha-se delas, mas use também as
que te pareçam mais indicadas);
2.2. Idéia ou idéias principais do autor (registre as que lhe pareçam as mais importantes. Aqui já se
exigirá do aluno um esforço de síntese ao tentar captar tais idéias);
2.2.1. Objetivo (s) principal (is) do autor (nem sempre o autor explicita seu objetivo);
3. Reprodução de trechos da leitura (dos que considerar os relevantes para a apreensão do
conjunto da leitura. Importante ao final da reprodução identificar o item e a página de onde
copiou);
3.1. Conceitos utilizados acompanhados da explicação do autor;
3.2. Nomes de outros autores ou livros citados no texto (trata-se da bibliografia comentada pelo
autor ao longo de seu texto e sobre a qual ele faz referências);
4. Glossário de palavras e conceitos (há semelhança com o item 3.1.,mas há ligeira diferença);
5. Comentários do aluno sobre a leitura (fácil, difícil, o que aprendeu, o concluiu, etc.).
5.1. Dúvidas da leitura que deseja esclarecer em aula (se mais de uma numerá-las).

Quanto a forma de elaboração do fichamento, penso ser apropriado que este seja feito
com ao menos duas (2) colunas para melhor divisão e clareza, mas não mais do que
quatro (4) a fim de não torná-lo detalhado demais. O modelo que apresento
parcialmente abaixo dispõe de três (3).

Itens Conteúdo Observação do Aluno


1. Tipo de Obra Livro
1.1 Ano da 1999
Publicação
1.2. Editora Paz e Terra
1.2.1. Edição 1ª Edição
1.2.2. Páginas 530 páginas
1.3. Título O Poder da Identidade Trata-se do volume II
de uma mesma obra
publicada em 3 livros.
1.3.1. Título The Power of Identity
original
1.3.2. Título do Capítulo I – Paraísos Comunais: identidade e significado das Li parte do capítulo,
Capítulo. Sociedades em Rede (pág. 21 a 92). que foi solicitado pelo
professor, mas que não
apresentava
subdivisão.
1.4. Biblioteca da Fundação Escola Sociologia e Política Há três exemplares na
Localização biblioteca, mas o que
obtive é o que se
encontra em pior
estado.
1.5. Autor Manuel Castells
1.5.1. Tradutor Klauss Brandini Gerhardt
2. Tema Mudança Social, Sociologia
2.1. Palavras- Capitalismo; Cultura; Conflitos; Etnias; Identidade; Mudança
chaves Social; Poder; Povos.
(....) (....) (...)
5. Comentários Considerei a obra difícil seja por se tratar de um tema que eu
desconhecia, mas também pela quantidade de termos novos para
mim. Entretanto, aprendi bastante depois de fazer uma segunda
leitura e constato que o autor trata da profundidade da mudança
social no mundo globalizado e o quanto isto impacta na cultura
dos povos e na sua existência. Em minha opinião, Manuel
Castells tem uma visão bem pessimista sobre este processo,
embora admita que alguns processos bem interessantes também
ocorram.
5.1. Quero saber a opinião do professor sobre esta obra. Será que ele
considera que o autor tem uma opinião muito negativa da
mudança social sobre as sociedades?
Finalmente, tenho a expectativa de que a partir do modelo acima você se sinta
estimulado a fazer o fichamento. Bem, mas antes do fichamento, o melhor mesmo é
fazer uma leitura bem atenta. Boa sorte.