Você está na página 1de 4

ARREPENDIMENTO metanoia (gr.

μετανοια), ou seja, uma mudança de


mentalidade e atitude para com Deus. Tal ação leva o
TEXTO BÍBLICO: ATOS 17.30 homem a tomar consciência de seus pecados, sejam eles
INTRODUÇÃO: De imediato podermos dizer baseado no por pensamentos, palavras, atos ou omissões;
texto de Atos 17.30 que o arrependimento é para todos reconhecer sua condição de pecador, ansiar o perdão
(crentes e descrentes). É o único caminho para a divino e desejar não mais cometer os mesmos erros.
salvação; uma vez que todos pecaram (Rm 3.23) e Desse modo, o arrependimento é a fé, como duas faces
continuam pecando enquanto viverem neste mundo, da mesma moeda, conduz à salvação. Pois, a fé se
mesmo aqueles que foram redimidos por Cristo. Aos relaciona com Deus e o arrependimento com o pecado.
descrentes, a necessidade de arrependimento é para que 1.2 – Histórias de arrependimento na Bíblia
possam serem salvos. Aos crentes, para que continuem
A Bíblia está repleta de histórias de homens (Acabe,
salvos em Cristo. O verdadeiro arrependimento é
Manassés, Pedro, Zaquel, etc...) que se arrependeram de
motivado por uma forte convicção de pecado produzida
seus atos. Umas das histórias mais famosas de
pela ação do Espírito Santo (Jo 16.8). Tal ação gera a
arrependimento está em 2 Samuel 12, quando Natã, o
tristeza segundo Deus (2 Co 7.10), mudança de
profeta, enviado por Deus expõe o pecado oculto de Davi.
mentalidade e de conduta; bem como um desejo de
E, de como Davi se humilhou ao Senhor, arrependido,
corrigir o que pode ser corrigido. Além disso, quando o
reconhecendo seu erro e assim foi perdoado pelo Eterno.
arrependimento é sincero, somos livres da culpa para
O arrependimento de Davi pode ser percebido no Salmo
vivermos com a consciência em paz diante de Deus.
51 e sua confissão no 32 e 38. Há outra história famosa e
Partindo do ponto de vista bíblico, falaremos nesta lição muito pregada; a do filho pródigo (Lc 15.11-32) que se
sobre: arrependeu e retornou a casa paterna. Enquanto o filho
• O que é o arrependimento pródigo representa alguém que se arrependi, estando
• O que significa “se arrepender” afastado da casa do Pai. Davi, representa aqueles que
• Porque precisamos nos arrepender erram, estando na casa do Pai e que, portanto, precisam
• O arrependimento como marca do cristão se arrepender.

1 – ARREPENDIMENTO 2 – O QUE SIGINIFICA “SE ARREPENDER”

Primeiramente vamos definir o arrependimento do ponto Uma vez que a lição já trabalha a parábola do filho pródigo
vista científico para depois adentramos no conceito [e, diga-se de passagem, bem ilustrada] para demonstrar
bíblico-teológico conforme o propósito da lição. os passos de um arrependimento sincero. Julgamos, por
bem, realizar a mesma ilustração tomando como foco a
1.1 - Definição: É a reação psicológica de desaprovação história de Davi com o propósito de ampliar e subsidiar
e desagrado em relação aos sentimentos, aos melhor o entendimento do tema.
pensamentos e atos praticados no passado que
provocaram dano a si e a outrem. Perceba, contudo, que O processo de arrependimento de Davi começa quando o
a definição dada provém das ciências humanas, em profeta Natã vai visitá-lo, enviado pelo Senhor. Este
especial, da Psicologia. Entretanto, para a lição em conta-lhe uma história que além de lhe prender a atenção,
questão nos interessa o conceito teológico, ou seja, como suscita-lhe o senso de justiça. Exatamente o que Natã
apresentado no cristianismo. esperava provocar. Richard D. Philips afirma que Natã
precisou conta essa história por dois motivos: Primeiro
O arrependimento para a fé cristã está relacionado à ideia porque Davi não seria omisso a tal fato. Segundo, porque
de pecado. Sem uma convicção de pecado não há se fosse direto ao assunto, Davi ficaria acuado e na
verdadeiro arrependimento, mas o simples remorso. Se defensiva, o que dificultaria o processo. Como era rei,
assim é, então, isso pressupõe uma ação divina através Natã sabia que Davi ficaria à vontade para falar e emitiria
do Espírito Santo na mente do homem provocando uma
algum juízo, abrindo assim a Natã a possibilidade de abandoná-lo. Desse modo, o fim é a morte, como
resposta. aconteceu com Judas (Mt 27.3-5).

2.1 - A consciência da ofensa a Deus e ao próximo. 2.3 – Uma mudança de mentalidade

Depois de Natã (2 Sm 12.7a) haver dito que Davi era o O arrependimento nos levará a uma “mudança de mente”,
homem rico da história que não se compadeceu de seu como já exposto. Pois, esse é o significado de um dos
pobre servo, tirando-lhe a única ovelha que possuía. Davi termos traduzido por arrependimento – metanoia. De fato,
não pode mais negar que havia agido com perversidade é uma radical transformação dos pensamentos, atitudes
contra seu fiel general Urias [que nem hebreu era, mas e direção. Onde quer que seja usado o termo metanoia,
heteu, que se agregou a Israel por amor ao Senhor e por há um convite para que os homens abandonem o pecado
admirar Davi] roubando-lhe a esposa e decretando-lhe a e se voltem para Deus.
morte. E assim, pecado grandemente contra o Senhor
Davi muito sofreu quando decidiu ocultar seu erro:
seu Deus.
“Enquanto calei os pecados, envelheceram os meus
“Então, disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor...” (2 ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia” (Sl
Sm 12.13a). 32.3). Mas assim que mudou de mentalidade e decidiu
“Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal confessar seu erro, alcançou misericórdia, graça e perdão
perante os teus olhos...” (Sl 51.4a). Essa convicção da parte do Senhor: “Confessei-te o meu pecado e a
profunda de Pecado é o primeiro passo para o minha iniquidade não mais ocultei [...] e Tu perdoaste a
arrependimento e consequentemente o perdão divino. iniquidade do meu pecado” (vers. 5).
Segundo o pr. Antônio Gilberto, o arrependimento é o que
Da mesma forma o Senhor exigiu do povo de Israel uma
produz convicção de pecado, contrição de alma,
mudança de mentalidade com relação ao culto que lhe
confissão e abandono do pecado. Sem essas reações
prestavam: “Rasgai o vosso coração, e não as vossas
não há por parte do homem verdadeiro arrependimento,
vestes, e convertei-vos ao Senhor” (Jl 2.13). Por isso,
apenas remorso.
Paulo nos adverti a permitirmos que a Palavra de Deus
2.2 – Tristeza por haver pecado renove nossas mentes, constantemente (Rm 12.2).

Davi ficou profundamente triste quando se deu conta da 2.4 – Disposição para mudar de conduta e repara o
gravidade de seu erro. Entretanto, isso procedia do dano
Senhor, através da ação de seu Espírito, para que Davi
Assim que Davi mudou sua forma de pensar e confessou
pudesse se arrepender e pedir perdão ao Senhor. O
seu pecado, automaticamente houve uma mudança de
apóstolo Paulo chama isso de “tristeza segundo Deus”:
atitude em sua vida. Ele pede que o Senhor novamente
“Agora, me alegro, não por que fostes contristados, mas
lhe restitua a alegria da salvação e lhe sustente mediante
porque o fostes para arrependimento [...] porque a tristeza
um espírito voluntário (Sl 51.12). Já não é mais aqueles
segundo Deus produz arrependimento para a salvação,
Davi adúltero e arquiteto de crimes. Agora, ele deseja
que a ninguém traz pesar [remorso]; mas a tristeza do
ensinar aos homens o caminho reto: “... ensinarei aos
mundo produz [remorso e gera a] morte” (2 Co 7.9,10). O
transgressores os teus caminhos e os pecadores se
que Paulo está afirmando é que se alguém está triste por
converteram a Ti” (vers. 13). Também procurou corrigir
causa do pecado cometido, isso é uma ação divina, que
seu erro, agora, de forma lícita, dentro da lei divina.
leva ao arrependimento para que possa ser salvo. Do
Primeiro, buscou socorro em Deus por causa da criança
contrário, sem a ação do Espírito Santo no íntimo do
que lhe nascera, o que não adiantou (2 Sm 12.16).
homem, é tristeza segundo o mundo que é apenas
Depois, procurou reparar o dano causado, assumiu Bate-
remorso - um pesar por haver sido descoberto seu
Seba para que não ficasse desamparada, já que havia
pecado, sem, contudo, haver nenhum desejo de
decretado a morte do marido.

2
3 – POR QUE PRECISAMOS NOS AREPENDER? pode mais ocultar seu pecado, se rendeu a Deus em um
profundo e sincero arrependimento e o Senhor o perdoou:
3.1 – O poder destruidor do Pecado
“Compadece-te de mim ó Deus, segundo a tua
A maior tragédia na vida do homem é o Pecado. Tudo benignidade; e, segundo a multidão das tuas
mais que acontece de mal ao ser humano são misericórdias, e apaga as minhas transgressões” (Sl
desdobramentos desse problema maior chamado 51.1); e Natã disse a Davi: “... também o Senhor te
Pecado. Esse é a causa principal da ruína humana. Os perdoou o teu pecado, não morrerás” (2 Sm 12.13b). A
nossos pecados nos trazem enormes prejuízos. Haja sinceridade do coração de Davi levou o Senhor a inclinar
vista o que aconteceu com Ananis e Safira que mentiram seu coração para ele: “Sacrifícios agradáveis a Deus são
aos apóstolos e a Deus (At 5.1-10). O filho pródigo, um espírito quebrantado, um coração compungido e
também, sentiu na pele o poder destruidor do pecado contrito; não desprezarás, ó Deus” (Sl 51.17). O
cometido: “... partiu para uma terra distante [...] vivendo verdadeiro arrependimento nos levará a sentir uma
dissolutamente [...] e, havendo gastado tudo, houve profunda tristeza que nos marcará de tal forma e nos
naquela terra uma grande fome, e começou a padecer motivará a não mais cometer aqueles erros.
necessidades” (Lc 15.13b,14). Também Davi
4.2 – O arrependimento que conserva a salvação
experimentou o poder destruidor do pecado em sua
própria casa como consequência de seu erro: “... a A necessidade de arrependimento como uma condição
espada jamais se apartará de tua casa [família]” (2 Sm para a salvação é, claramente, apresentada pelo
12.10a). por isso, precisamos nos arrepender. É a testemunho bíblico. “... apareceu João, o Batista [...] e
principal exigência para o perdão dos pecados. dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos
céus” (Mt 3.1,2). João condiciona o reino dos céus ao
3.2 – O arrependimento não pode ser adiado
arrependimento. Quando Jesus iniciou seu ministério
A Bíblia diz que “um abismo chama outro abismo” (Sl terreno, confirmou a mensagem iniciada por João. “Desde
42.7). Portanto, quanto mais demorarmos a nos então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos,
arrependermos, piores serão as dores e maiores as porque é chegado o reino dos céus” (Mt 4.17). O reino dos
perdas. Talvez Davi tivesse evitado a perda de filhos se céus é para aqueles que verdadeiramente se
tivesse buscado, logo, socorre em Deus quando pecou arrependem. Precisamos do arrependimento para
com Bate-Seba. Preferiu adiar seu arrependimento, adentrar a esse reino e para permanecer salvo nele.
permitindo que seu coração se tornasse insensível e teve
Desse modo, podemos perceber que sem o
que conviver com uma filha violentada pelo próprio irmão.
arrependimento não há como pertencer ao reino que
Pensou que ocultar o erro fosse a melhor saída e teve que
Jesus veio anunciar, muito menos permanecer nele.
enterrar filhos muito cedo. Não temos como saber quais
Assim, o arrependimento deve acompanhar o crente por
seriam os problemas enfrentados por Davi ou se os teria
toda a sua vida, desde a conversão até sua partida desde
nessa intensidade se tivesse trilhado cedo o caminho do
mundo, porquanto, ainda não chegamos à perfeição e,
arrependimento. Só a eternidade dirá.
portanto, ainda estamos sujeitos ao erro,
constantemente.
4- A MARCA DO CRISTÃO
4.3 – O arrependimento que nos livra da culpa
4.1 – O arrependimento sincero e profundo
Davi disse: “Sinto-me encurvado e sobremodo abatido,
O Senhor reconhece em nós quando há sincero e
ando de luto o dia todo [...] estou aflito e mui quebrantado;
profundo arrependimento. Pois, a verdadeira contrição é
dou gemidos por efeito do desassossego do meu
obra do seu Espírito. E, ao constata isso, nos concede o
coração” (Sl 38.6,8). O rei vivia atormentado por um
seu perdão e seu favor. Davi sabia disso, mas ignorou:
sentimento de culpa. A convicção de que fizemos algo
“Sendo assim, todo homem piedoso ti fará súplicas em
errado gera culpa. E somente o perdão de Deus mediante
tempo de poder encontrar-te...” (Sl 32.6). Quando não

3
o arrependimento pode nos livrar desse sentimento
torturador. Disse o rei: “Confesso a minha iniquidade...”
(vers. 18). Assim que Davi confessou, foi perdoado, e
ficou livre da culpa; aí pode regozijar-se em Deus: “... a
minha língua exultará a tua justiça [...] os meus lábios, e
a minha boca manifestará os teus louvores” (Sl 51.14,15).

Davi se sentia tão livre do sentimento de culpa que podia


dizer: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração;
prova-me, e conhece os meus pensamentos; vê se há em
mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno”
(Sl 139.23,24).

CONCLUSÃO
Ao olharmos para vida de Davi percebemos o quanto é
importante nos arrependermos de nossos pecados e os
confessarmos ao Senhor que é misericordioso e benigno.
O sábio disse: “O que encobre as suas transgressões
nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa,
alcançará misericórdia” (Pv 28.13). Quantas pessoas
poderiam ter mudado seu destino se houvessem se
arrependido e confessado seu pecado. Davi, apesar do
ocultamento do seu erro e do crime cometido, se
arrependeu quando confrontado por Natã. Confessou seu
pecado e foi perdoado pelo Senhor, ainda que teve que
arcar com as consequências de seu erro. Por causa de
seu arrependimento e confissão, um dia nos
encontraremos com Davi no céu. A lição é clara, ocultar é
o pior que podemos fazer. Nos arrepender e confessar
ainda é o melhor caminho, mesmo a despeito do prejuízo.
Somente assim poderemos ter certeza que um dia
estaremos nos regozijando na presença do grande
DEUS.