Você está na página 1de 12

Teoria de Empresa

Empresário / Empresa / Estabelecimento


Espécies de Empresário
Pessoa
Empresário Individual Física

Empresário Empresa Individual de Pessoa


Responsabilidade Limitada Jurídica
(Gênero)

Pessoa
Sociedade Empresária Jurídica
Empresário Individual

A. Conceito (Art. 966, CC)

B. Requisitos (Arts. 972 e 974,CC)

C. Alienação de Imóveis (Art. 978. CC)


Capacidade Civil
Exceção Incapaz = Empresário
(Art. 974, CC) (Representado) (Assistido)

Autorização Judicial
Incapacidade
Herança Superveniente
EIRELI

A. Conceito
B. Nome Empresarial
C. Capital Mínimo
D. Titular
Sociedade Empresária
Fundações Personificadas
Direito Associações Espécies
① Empresária
Privado Organ. Relig.
Part. Políticos ≠ Objeto (Art. 982)
Pessoas Regime ②Simples
≠ Sociedades Não Personificadas
Jurídicas Jurídico
EIRELI ① Em Comum
Direito ②Em Conta de
Público Participação
Formas Societárias FORMAS SOCIETÁRIAS
Nome Coletivo (N/C)
Arts. 1039/1044, CC
ESPÉCIES
Comandita Simples (C/S)
Sociedades Empresária Arts. 1045/1051, CC
Personificadas Limitada (Ltda)
Simples Arts. 1052/1087, CC
Cooperativa Anônima (S/A)
Lei 5764/71
Comandita por
Sociedade por Ações
Ações C/A
Sócio Incapaz (Art. 974, & 3º. CC)

Sociedade entre Cônjuges (Art. 977, CC)


Estabelecimento Empresarial
Conceito e Natureza Jurídica

Conjunto Corpóreos
Estabelecimento De e Organizado Empresa
(Art. 1.142, CC) Bens Incorpóreos

Conceito e Natureza Jurídica Universidade de Fato


(Art. 90, CC)
Alienação do Estabelecimento
Trespasse
(Art. 1.145, CC)
Se ao alienante não restarem bens suficientes
para solver o seu passivo, a eficácia da
alienação do estabelecimento depende do
pagamento de todos os credores, ou do
consentimento destes, de modo expresso ou
tácito, em trinta dias a partir de sua notificação.
B. Sucessão
Dívidas
(Art. 1.146, CC)

O adquirente do estabelecimento responde pelo


pagamento dos débitos anteriores à transferência,
desde que regularmente contabilizados, continuando o
devedor primitivo solidariamente obrigado pelo prazo
de um ano, a partir, quanto aos créditos vencidos, da
publicação, e, quanto aos outros, da data do
vencimento.
Concorrência (Art. 1.148, CC)

Não havendo autorização expressa, o alienante do


estabelecimento não pode fazer concorrência ao
adquirente, nos cinco anos subsequentes à
transferência.