Você está na página 1de 31

PROJETO

Ensino de Geografia: As formas do


Relevo Terrestre

Acadêmicos:
Ezequias Rodrigues dos Santos
Joslane das Graças Vikuates
Mirian Fatima Covalski

Professor Supervisor:
Alexandre A. C. de Oliveira
DEFINIÇÃO DE PROJETO
“A pedagogia de projetos tem como objetivo
fazer os sujeitos pensarem sobre temáticas
importantes, em refletir e questionar a
contemporaneidade, a vida além dos limites da
escola, ouvindo e aprendendo com os outros
indivíduos.”

BEHAR E MORESCO (2006).


O relevo da Terra
• Na superfície da Terra há terrenos planos, alguns
mais elevados, outros com subidas e descidas;
• O conjunto das diferentes formas de terrenos da
superfície terrestre recebe o nome de relevo;
FATORES DO RELEVO
• Tanto a origem das formas do relevo como as
modificações que elas sofrem com o tempo são
resultantes de forças internas e externas da
Terra.

• Internos (Formadores): tectonismo, vulcanismo


e abalos sísmicos;
• Externos (Modeladores): intemperismos, águas
correntes, vento, mar, gelo, seres vivos entre
outros
Principais formas de relevo
• Resultado da ação de forças exógenas,
desgastando as estruturas do relevo.

• Planícies;
• Planaltos;
• Escarpa;
• Depressão;
• Montanhas;
PLANÍCIES
Podem ser classificas em:
A) COSTEIRAS OU MARINHAS
(Próximas aos oceanos)
B) CONTINENTAIS

PLANÍCIE FLUVIAL/ALUVIAL PLANÍCIE LACUSTRE


PLANALTOS
ESCARPA
DEPRESSÃO
Podem ser classificados em:
A) DEPRESSÃO RELATIVA
B) DEPRESSÃO ABSOLUTA

Mar Morto (306 m)


MONTANHAS ou CORDILHEIRA
Relevo do Paraná
• O estado do Paraná possui terras altas, sendo
que 52% das terras estão acima de 600m e 89%
acima de 300m.

• O relevo do Paraná é marcado por uma faixa


litorânea pequena seguida no sentido Leste-Oeste
pelo aparecimento de um planalto inclinado para o
sentido oeste. Podemos dividir as terras do estado
em 5 grandes regiões , As regiões são o litoral, a
serra do mar, o primeiro planalto, o segundo
planalto e o terceiro planalto
• A região do litoral é caracterizada pelas planícies
sedimentares criadas pelo rebaixamento de uma
falha do próprio planalto durante o período
quaternário da era cenozoica. Essa planície
apresenta como características tanto sedimentos
marinhos como continentais apresentando ainda
afloramentos cristalinos de pequena altitude.

• Esses sedimentos se apresentam principalmente


na forma de areia, argila e pequenos seixos, estes
últimos associados serra do mar.
• O ponto mais alto do estado, o Pico do Paraná,
fica na Serra do Mar, e tem cerca de 1922 metros
de altura.
Planaltos do Paraná
• Primeiro planalto ou planalto de Curitiba – é o
mais alto (altitudes entre 1300 e 850 metros) e
menor (em extensão) dos planaltos. O relevo é
ondulado e a vegetação predominante é a Mata das
Araucárias. A capital do estado, Curitiba, fica nessa
região.
• Segundo planalto ou planalto de Ponta Grossa – as
altitudes variam entre 1200 e 300 metros. O relevo é
ondulado e a vegetação é composta por Araucárias e
campos. As principais cidades da região são Ponta
Grossa e São Mateus do Sul
• Terceiro planalto ou planalto de Guarapuava –
é o maior dos planaltos em extensão. As altitudes
variam entre 1200 e 900 metros. Nessa área a
vegetação original (Floresta Tropical e Mata das
Araucárias) quase não existe mais. Em seu lugar
são encontradas plantações e pasto
Relevo de Guarapuava/
PR
• O Município de Guarapuava localiza-se na
região centro-sul do Estado do Paraná, no
terceiro planalto paranaense ou planalto de
Guarapuava.
• O terceiro Planalto é o maior em extensão do
estado, com altitudes que variam entre 900 a
1200 metros.
• Sobre a formação rochosa que ocorrem no
Município de Guarapuava, essas se enquadram no
Grupo São Bento, mais especificamente nas
Formações Botucatu (arenitos eólicos) e Serra
Geral (ígneas ácidas e básicas). Neste sentido,
nota-se a ocorrência dos arenitos Botucatu na
área leste do município com a Escarpa da
Esperança.
• As formas de relevo são marcadas pelos platôs,
colinas, morros e morretes, estes últimos
relacionados aos blocos basálticos. A Leste do
município a declividade é acentuada e associada ao
cânion do Rio São Francisco, nesta área também
ocorrem raras chapadas. A altitude no município
fica em 1.120m e a declividade dos terrenos na
maior parte varia de 8 a 20% nas áreas onduladas e
3% nas áreas Planas. Declividades maiores são
raras, registradas na Bacia do Rio das Pedras onde a
declividade apresenta variação de 20 a 45%, nas
bordas no planalto.
REFERÊNCIAS
• BEHAR, P.A., MORESCO, S.F.S.. Objeto de
Aprendizagem: Trabalho com projetos. RENOTE.
Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 4, p.
1/25160-10, 2006.

• VESENTIN, José William.; VLACH, Vânia.


Geografia crítica. – São Paulo: Ática, 2004.

Você também pode gostar