Você está na página 1de 9

PROJETO DE PESQUISA

CURSO DE SERVIÇO SOCIAL


Discente: Renan Teodoro de Souza - RA 151000410
renantheoss@gmail.com
Orientadora: Me. Eliane Amarilha de Souza Dantas
eliad@uol.com.br

1. TEMA E DELIMITAÇÃO DO OBJETO:

Religião e Serviço Social

2. TÍTULO:

Religião e Serviço Social: Liberdade pessoal de crença e de expressão e sua


relação nos rebatimentos da profissão

3. PROBLEMATIZAÇÃO:

Considerando os princípios e valores contidos no código de ética e na


ideologia hegemônica no Serviço Social, que influenciam tanto na formação como na Commented [T1]: marxista

prática profissional, frente às liberdades de expressão, escolhas pessoais nas áreas


vitais, principalmente a liberdade religiosa, nos deparamos com a seguinte questão:
O assistente social, frente aos desafios e demandas sociais, tem realmente
liberdade dentro da categoria profissional para expressar suas ideias e escolhas,
tanto em questões teóricas como religiosas? Mesmo que essas opções sejam
contrarias as teses defendidas pela hegemonia da categoria profissional?

4. OBJETIVO GERAL:

- Identificar como se dá a relação entre religião, liberdade de crença e liberdade de


expressão no Serviço Social Brasileiro na atualidade.

5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

1
PROJETO DE PESQUISA
- Conhecer a importância das religiões na formação da cultura e do indivíduo
biopsicossocial e seu desenvolvimento no Brasil; Analisar a importância do
entendimento da expressão religiosa na formação e prática profissional,
considerando aspectos da cultura e do indivíduo e do seu desenvolvimento
biopsicossocial frente a realidade do Brasil Commented [T2]: Acredito que posso utilizar Dooyeweerd
nesse capítulo em que pretendo falar sobre a importância da religião
- Descrever acerca da influência da religião no Serviço Social brasileiro quanto aos e tals... Mas de que forma¿

aspectos de liberdade de crença e de expressão;


- Analisar a percepção de profissionais quanto a relação entre liberdade de
expressão e escolhas teóricas e religiosas na profissão e sua influência na formação
e prática profissional.

6. JUSTIFICATIVA

Trata-se de um tema relevante, pois além do Serviço Social brasileiro ter


sua gênese a partir de ideais do cristianismo católico romano, todas as pessoas, de
uma forma ou de outra, já tiveram contato com alguma religião e possuem o direito
de viverem a partir desta, por se tratar de um direito garantido pela Constituição
Federal de 1988.
Considerando os aspectos de vida social e pessoal e as influências que a
religião tem no modo de vida e nas decisões dos indivíduos em seu cotidiano, o
presente trabalho pretende buscar respostas sobre a liberdade de crença e de
expressão pessoal e sua relação com a categoria profissional.
Obs: A justificativa tem que ter dados que justifiquem a a importância da realização
da pesquisa, pode ser por obras já escritas sobre o tema, situações empíricas no
estágio ou na formação e na prática profissional,

7. HIPÓTESE:

O assistente social, frente aos desafios e demandas sociais, não possui


liberdade dentro da categoria profissional para expressar suas ideias e escolhas,
tanto em questões teóricas como religiosas quando essas opções forem contrarias
as teses defendidas pela hegemonia da categoria profissional.

2
PROJETO DE PESQUISA
8. REFERENCIAL TEÓRICO

Em vários países, o Serviço Social teve sua gênese mediada pela


religião. No caso brasileiro, a profissão esteve relacionada com a Doutrina Social da
Igreja Católica, mais especificamente o tomismo e neotomismo, a qual, segundo
Yazbek, enxergava a “questão social” como problema moral e tinha intervenção
voltada para “[...] a formação da família e do indivíduo para solução dos problemas e
atendimento de suas necessidades materiais, morais e sociais” (YAZBEK, 2009,
p.3).
De acordo com Abreu (2011), o Serviço Social se consolida enquanto
profissão e expande-se nas três primeiras décadas do século XX num contexto de
organização e difusão do conjunto de inovações da produção Taylorista/ Fordista. As
exigências postas por este novo modelo fizeram com que se tornasse necessário o
surgimento do Serviço Social, uma profissão pensada para organizar essa cultura
como estratégia do capital para consolidar sua hegemonia e controle.
Foi nas ações sociais da Igreja Católica que o Estado encontrou potencial
para reeducar os indivíduos de forma que estivessem aptos para viver dentro
daquela cultura, onde as desigualdades eram vistas como naturais e havia a
culpabilização do indivíduo por sua condição.
A partir do III Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais, realizado nas
últimas décadas do século XX, também chamado de Congresso da Virada, a
categoria profissional amadureceu teoricamente e se apropriou da teoria marxista
para o exercício de sua prática profissional. Suas práticas que anteriormente
detinham princípios educativos baseados nas demandas das classes dominantes,
passaram a serem práticas pedagógicas vinculadas aos interesses das classes
subalternas, voltadas para a emancipação humana (econômica, política e social)
desta frente à ordem do capital, organizando-a enquanto classe e dando início a um
processo de laicização (ABREU, 2011, p. 205).
A Constituição Federal de 1988 estipula no seu artigo 5º, incisos VI e VII,
a inviolabilidade da liberdade de consciência e crença e da liberdade de expressão.
A religião corresponde a “uma necessidade socialmente sentida” na busca por
explicações sobre o mundo e, portanto, estão diretamente ligados à cultura de um
povo tendo seus reflexos na categoria profissional do Serviço Social (KONDER,

3
PROJETO DE PESQUISA
2009, p.80 apud BATISTA; COELHO, 2015. OLIVEIRA, 2011, p.533 apud BATISTA;
COELHO, 2015).
Relacionar serviço social, exercício profissional e valores e princípios religiosos. Já
há alguns artigos fazendo esta relação. Estão em periódicos de natureza científica
disponíveis na internet

9. PROCEDIMENTO METODOLÓGICO

O presente projeto trata-se de uma pesquisa de natureza aplicada, com


abordagem quali-quantitativa e com objetivos exploratórios na medida em que busca
identificar opiniões manifestas na categoria profissional do Serviço Social.
No primeiro semestre de execução será realizada pesquisa bibliográfica,
com vistas a alcançar os dois primeiros objetivos específicos. Será realizado um
levantamento bibliográfico e realização de leituras e fichamentos dos textos
selecionados, tendo como base alguns materiais já publicados sobre o assunto.
Ainda durante o primeiro semestre, buscar-se-á contato com o Conselho
Regional de Serviço Social da 11ª região (CRESS-PR) e com a Secretaria Municipal
da Assistência Social e Cidadania (SASC) de Maringá a fim de obter a Declaração
de Concordância dos Serviços Envolvidos e/ou de Instituição Co-Participante
(modelo anexo) para prosseguimento da submissão do projeto ao Comitê de Ética
em Pesquisa com Seres Humanos da Faculdade Metropolitana de Maringá
(CEP/FAMMA).
Após posicionamento favorável do CEP/FAMMA, serão iniciadas as
pesquisas de campo. Tem-se por sujeitos da pesquisa a população dos assistentes
sociais, a amostragem caracteriza-se como probabilística estratificada em que “A
população é dividida em grupos exclusivos (estratos) [...]” (COSTA, 2015, p. 44).
Por buscar entender como deveria e como se dá a relação entre serviço Commented [T3]: Daqui pra baixo está um pouco confuso ainda
porque ainda estou mexendo.
social e religião por meio da opinião dos profissionais, teremos duas amostras: a
primeira diz respeito à diretoria do CRESS-PR que teve como critério de inclusão o
fato de representarem o órgão responsável por fiscalizar, defender e disciplinar o
exercício profissional dos Assistentes Sociais e como critério de exclusão _____. A
segunda amostra refere-se aos assistentes sociais dos dez Centros de Referência
de Assistência Social (CRAS) do município de Maringá-PR, tendo como critério de
4
PROJETO DE PESQUISA
inclusão o fato de serem profissionais atuantes no exercício profissional e, diante da
necessidade de delimitação de sujeitos de pesquisa, como critério de exclusão
àqueles que não atuam nos CRAS, considerados a “[...] porta de entrada da
Assistência Social [...]” (MDS, 2017 – ver referencia)
Tem-se por procedimento metodológico o método Survey, também
conhecido como Levantamento de Campo, em que serão utilizados como técnicas
de pesquisa questionários autoaplicáveis para obtenção dos dados empíricos (GIL,
2008, p. 55). Freitas et al. (2000, p. 105) define o método Survey como,
“[...] a obtenção de dados ou informações sobre características,
ações ou opiniões de determinado grupo de pessoas, indicado como
representante de uma população-alvo, por meio de um instrumento
de pesquisa, normalmente um questionário [...]”
Serão aplicados dois tipos de questionários, um para cada perfil de
entrevistado. À diretoria do CRESS-PR, será aplicado um questionário de caráter
mais qualitativo pois busca-se entender , e aos assistentes sociais dos CRAS do
município de Maringá, será aplicado um questionário de caráter majoritariamente
quantitativo. E. Ambos com a finalidade de apreender o ponto de vista desses
profissionais sobre o tema. Tais questionários serão entregues juntamente com o
Termo de Consentimento Livre e Esclarecido - TCLE (modelo anexo) devidamente
assinado pelo pesquisador responsável aos participantes da pesquisa via e-mail ou
impresso e recolhido pelo mesmo posteriormente.
Após a coleta dos dados empíricos, haverá o tratamento dos dados
coletados por meio da criação de gráficos e utilização das informações concedidas
com a finalidade de alcançar o último objetivo específico supracitado, mantendo ao
longo de todo o trabalho a identidade dos participantes em sigilo, conforme
explicitado no TCLE.
Obs: é preciso conceituar que tipo de pesquisa, os instrumentos de coleta de dados
está muito vago, sem consistência. Commented [T4]: Você teria um exemplo de como eu posso
fazer isso? Algum projeto de exemplo ou algo assim?

10. CRONOGRAMA

5
PROJETO DE PESQUISA
Atividades J F M A M J J A S O N D
Revisão do Projeto de Pesquisa X
Levantamento bibliográfico X X X X X X X X X X
Entrega do Projeto de Pesquisa X
Submissão do Projeto ao CEP/FAMMA X X X
Coleta de dados empíricos X X X
Tratamento dos dados coletados X
Revisão e conclusão X X
Defesa X
Discussão com o orientador X X X X X X X X X X X X

Atividades J F M A M J J A S O N D
Revisão do projeto de pesquisa X X
Levantamento bibliográfico (durante todo X X X X X X X
processo)
Submissão ao Comite de Ética (abril) X X X X X
Coleta de Dados X
Revisão e Conclusão X X X
Defesa do TCC (dezembro) X X X
X
X X
X
Discussão com o orientador X X X X X X X X X X X X

Revisão do projeto de pesquisa


Levantamento bibliográfico (durante todo processo)
Submissão ao Comite de Ética (abril)
Coleta de Dados
Revisão e Conclusão
Defesa (dezembro)

11. ORÇAMENTO

Despesas
Especificações Valores
Aquisição de livros R$ 160,00

6
PROJETO DE PESQUISA
Impressões R$ 100,00
Correção ortográfica R$ 200,00
Encadernações R$ 90,00
TOTAL GERAL R$ 550,00

12. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABREU, M. M. Serviço Social e a organização da cultura: perfis pedagógicos da


prática profissional. São Paulo, Cortez, 2011.

BATISTA, Déborah Barrêto; COELHO, Maria Ivonete Soares. O debate da religião


no Serviço Social: fundamentos e exercício profissional. São Luís: UFMA, 2015

BAUMAN, Zygmunt. A cultura no mundo líquido moderno. 1ª ed. Rio de Janeiro:


Zahar, 2013.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado


Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Código de Ética do/a Assistente Social. Lei 8.662/93 de


regulamentação da profissão. 10ª ed. Ver. E atual. Brasília: Conselho Federal de
Serviço Social, 2012.

CAIRNS, Earle E. O cristianismo através dos séculos: uma história da Igreja


cristã. 2ª ed. São Paulo: Vida Nova, 1995.

CALDAS, Claudete Magda Calderan; OLIVEIRA, Rafael Santos de. Os limites entre
a liberdade de expressão e o discurso de ódio: uma análise sobre o caso dos
supostos justiceiros. In: Direitos Fundamentais [Recurso eletrônico on-line]
organização CONPEDI/UFS. Florianópolis, CONPEDI, 2015.

DUTRA, Patrícia Vicente. A presença da religião no exercício profissional de


assistentes sociais. Londrina: Universidade do Oeste do Paraná, 2015.
7
PROJETO DE PESQUISA

EMMERICH, Natalia Nardelli; COSTA, Simone Pinto da. O direito à liberdade de


expressão e o discurso de ódio: a dissolução do paradigma liberal quanto ao
direito de liberdade e o tratamento jurídico do hate speech. In: Teoria dos direitos
fundamentais [Recurso eletrônico on-line] organização CONPEDI / UFMG / FUMEC /
Dom Helder Câmara. Florianópolis: CONPEDI, 2015.

FERREIRA, Júlio A. Religião no Brasil. Campinas: Luz Para o Caminho, 1992.

FREITAS, Henrique. O método de pesquisa survey. In: Revista de Administração,


v.35, n.3. São Paulo: 2000. pp. 105-112.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª ed. São Paulo:
Atlas, 2008.

IAMAMOTO, Marilda Vilela e CARVALHO, Raul de. Relações Sociais e Serviço


Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 2a. Ed.
São Paulo: Cortez, 1983.

__________. Renovação e conservadorismo no serviço social: ensaios críticos.


São Paulo: Cortez, 1994.

OTERO, Cleber Sanfelici; ARDUINI, Tamara Simão. Liberdade de informação,


liberdade de expressão e liberdade de imprensa: a colisão entre direitos
fundamentais e a técnica da ponderação. In: Direitos e garantias fundamentais II
[Recurso eletrônico on-line] organização CONPEDI/UNICURITIBA. Florianópolis:
CONPEDI, 2016.

PINHEIRO, Lucí Faria. Serviço Social, Religião e Movimentos Sociais no Brasil.


Rio de Janeiro: Gramma, 2010.

SANTOS, Antonino Mello. Religiões, seitas e denominações: uma visão geral do


quadro religioso mundial. Rio de Janeiro: EBAR, 2001.

8
PROJETO DE PESQUISA

SILVA, José Diego Martins de Oliveira e; ARARIPE, Bruno César Braga.


(Re)pensando a liberdade de expressão no Estado Democrático de Direito e a
ponderação como técnica de solução de conflitos mais adequada. Disponível
em: <http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=2509e9380eb3623e>. Acesso
em 23 nov. 2017.

SIMÕES NETO, José Pedro. Assistentes sociais e religião: um estudo


Brasil/Inglaterra. São Paulo: Cortez, 2005.

YAZBEK. Maria Carmelita. Fundamentos Históricos e Teórico-Metodológicos do


Serviço Social brasileiro na contemporaneidade. In: CFESS, ABEPSS. Serviço
Social: direitos sociais e competências profissionais. CEAD/UnB. Brasília. 2009.