Você está na página 1de 11

PREF. MUNIC. DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MDE


Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO 1 de 9
Projeto
CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS
Unidade
+ 55 51 30.612.612 / Área SALA DO TOMÓGRAFO

TABELA DE REVISÕES
Rev. Finalidade da Emissão

00 EMISSÃO INICIAL

Rev. 00 Rev. 01 Rev. 02 Rev. 03 Rev. 04 Rev. 05


Data 2504/2010
Executado José Luis
Verificado José Luis
Aprovado José Luis
ESTE DOCUMENTO NÃO PODE SER REPRODUZIDO, COPIADO OU TRANSMITIDO, DE QUALQUER FORMA OU POR QUALQUER MEIO,
NEM UTILIZADO PARA OUTROS PROPÓSITOS NÃO FIRMADOS NOS TERMOS CONTRATUAIS.

A4-210x297 mm

PREF. MUNIC. DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MDE
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO 2 de 9
Projeto
CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS
Unidade
+ 55 51 30.612.612 / Área SALA DO TOMÓGRAFO

IMPLANTAÇÃO DE UM TOMÓGRAFO
COMPUTADORIZADO E DE UMA PLATAFORMA
ELEVADORA PARA CADEIRANTES

POLICLÍNICA DA PREFEITURA DE CHARQUEADAS/RS

Projeto: Eng. José Luis G. Xavier


CREA 68 194

Charqueadas, 25de abril de 2010.


Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

ÍNDICE
PRÉDIO DA POLICLÍNICA

I. Entrada de Serviço

II. Carga Instalada

III. Carga Demandada

IV. Cálculo da Queda de Tensão

V. Proteção contra Curto-circuito

VI. Distribuição das Cargas no Projeto Atual

VII. Balanceamento das Cargas (Incluído Elevador e Tomógrafo)

VIII. Instalações Elétricas do Elevador e Tomógrafo

PRÉDIO DO CTA / TUBERCULOSE / SAMU

IX. Entrada de Serviço

A4-210x297 mm
Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

PRÉDIO DA POLICLÍNICA

I. Entrada de Serviço

1. Obra
O presente projeto visa adequar as instalações elétricas da Policlínica da Prefeitura Municipal de
Charqueadas, situada entre as ruas Orvalino Dornelles, Rui Barbosa e Antônio P. Brandão, para que possa
ser instalado o Tomógrafo Computadorizado Somatom Spirit e de uma Plataforma Elevadora para
Cadeirantes.

2. Entrada de Serviço
O fornecimento de energia, em baixa tensão (380/220 V), é feito a partir de um transformador rebaixador
(75 kVA, 13.800/380 V) fixado em um poste simples de concreto da concessionária; dos terminais de baixa
tensão, parte o ramal de ligação tipo multiplex, 4 condutores de cobre (3 fases + 1 neutro), seção reta 25
2
mm , ancorado até um poste de concreto (ponto de entrada) de propriedade particular, distante 25 metros
do transformador.
o 2
O ramal de entrada formado por condutores de cobre isolados (70 C), seção reta 50 mm ; segue, por via
subterrânea, até o quadro de medição, distante 5 metros. Os condutores fases são identificados com as
cores vermelho, amarelo e branco; o condutor neutro com a cor azul-claro.

3. Especificação do Quadro Medidor (QM)


A medição de energia é do tipo indireta. É realizada através de TC’s, instalados em CED (dimensões 60 x
90 x 20 cm), conectados em série com o medidor.
O condutor neutro que passa pelo CED e segue para o prédio, é aterrado no QM, via condutor de
aterramento; o condutor de proteção, que inicia no mesmo ponto de aterramento do neutro (haste metálica)
2
é de cobre, isolado e de seção reta igual a 25mm .
Após os TC’s, é instalado um disjuntor geral, tipo termomagnético, tripolar, corrente nominal de 125 A e
capacidade de interrupção mínima de 5 kA.

O quadro medidor, contendo os itens acima, será o modelo CE (Caixa Externa), tamanho 7 de dimensões
150 x 130 x 24 cm, construído chapa de aço oleada (ou zincada).

Plantas de Situação e Localização e Desenhos da Entrada de Serviço são apresentados nos Anexos I e II.

4. Aterramento
A haste de aterramento poderá ser pode ser do tipo cantoneira de aço zincado, haste de cobre, aço zincado
ou aço revestido de cobre, de comprimento igual a 2000mm ou 2400mm.
Como o valor da resistência de aterramento não deve ser superior a 2 ohms (requisito do fornecedor para
instalar o tomógrafo), deverá ser executado, por empresa especializada, levantamento atual da resistência
de solo onde está assentado a Policlínica e definida a malha de aterramento a ser instalada.

Condutor neutro
O condutor neutro será de seção igual a dos condutores fase e será aterrado em um único ponto através do
condutor de aterramento. Este será de cobre, flexível, seção reta 16mm², isolamento em PVC 70°C para
0,6/1kV.

Condutor de proteção
Será ligado diretamente à haste de aterramento, independente do condutor neutro, e será é de cobre,
flexível, seção reta #25mm², isolamento em PVC 70°C para 0,6/1kV, identificado pela cor verde.

O condutor neutro e o de proteção serão ligados à haste de aterramento de forma independente para que
A4-210x297 mm
Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

se possa utilizar o sistema TN-S.

II. Carga Instalada


Foi feito um levantamento da carga instalada em cada uma das áreas da Policlínica, considerando as
cargas a serem adicionadas – Tomógrafo e Plataforma Elevadora:

A4-210x297 mm
Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

CARGA INSTALADA NA POLICLÍNICA


m2 Quant. Aparelhos e lâmpadas Pot. indiv. (W) Pot. (W)
POLICLÍNICA

Pavimento Superior - PS
1. Sala de Marcação de Consultas 27,43 1 Ar condic Gree 0,65 larg. X 0,43 alt. 10000 BTU 1400
1 Computador 350 350
12 lâmpada fluorescente 40 480
3 tomada 100 300
A. Banheiro Público 5,04 1 lâmpada incandescente 60 60
1 tomada 100 100
B. Sanitário vestiário fem funcionário 4,90 2 lâmpada fluorescente 40 80
1 lâmpada incandescente 60 60
3 tomada 100 300
2. Sala Atendimento Psicológico 16,21 1 Ar condicionado Elgin 7500 BTU 1000
6 tomada 100 600
4 lâmpada fluorescente 40 160
3. Sala de Fonoaudiologia 12,22 1 Ar condicionado Elgin 7500 BTU 1000
6 tomada 100 600
4 lâmpada fluorescente 40 160
4. Sala fundo corredor 6,00 2 lâmpada fluorescente 40 80
3 tomada 100 300
5. Sala Psicopedagogia 8,12 2 lâmpada fluorescente 40 80
1 Ar condicionado Elgin 7500 BTU 1000
4 tomada 100 400
C. Circulação 14,96 6 lâmpada fluorescente 40 240
1 lâmpada incandescente 60 60
5 tomada 100 500
Iluminação + tomadas - PS 4.910
Ar condicionado - PS 5 4.400

Pavimento Inferior - PI
D. Sala de Espera - Recepção 45,00 8 lâmpada fluorescente 40 320
1 bebedouro 200 200
1 tomada 100 100
3 lâmpada incandescente 60 180
1 Split Hitachi 12000 BTU 1600
E. Sala vazia 2,10 1 lâmpada incandescente 60 60
F. Sanitário público 5,04 1 lâmpada incandescente 60 60
6. Serviço Social 5,50 1 ventilador de teto 100 100
1 tomada 100 100
2 lâmpada fluorescente 40 80
G. Depósito Material Expediente 5,04 2 lâmpada fluorescente 40 80
1 lâmpada incandescente 60 60
1 tomada 100 100
H. Triagem Médica 8,12 2 lâmpada fluorescente 40 80
1 lâmpada incandescente 60 60
4 tomada 100 400
7. Consultório (Dr. Jaime) 7,58 2 lâmpada fluorescente 40 80
4 tomada 100 400
8. Sala de Microcirurgia 10,50 1 ventilador de teto 100 100
2 lâmpada fluorescente 40 80
1 Ar condicionado Elgin 7500 BTU 1000
3 tomada 100 300
1 equipamento de esterilização 500 500
1 gerador eletrocirurgico - 5A 1100 1100
9. Sala de Ecografia 13,33 1 Ecógrafo 500 500
1 ventilador de teto 100 100
2 lâmpada fluorescente 40 80
1 Ar condicionado Elgin 7500 BTU 1000
3 tomada 100 300
1 lâmpada incandescente 60 60
I. Lavanderia 3,56 1 lâmpada incandescente 60 60
2 tomada 100 200
1 exaustor 300 300
J. Cozinha 5,38 1 lâmpada incandescente 60 60
1 forno de microondas 1300 1300
1 Refrigerador 200 200
K. Circulação 54,82 18 lâmpada fluorescente 40 720
3 tomada 100 300
10. Futura sala do tomógrafo (Exames) 24,84 4 lâmpada fluorescente 40 160
1 exaustor 300 300
2 Ar condicionado Elgin 7500 BTU 1000
1 Desumidificador

A4-210x297 mm
Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

12. Farmácia 62,24 20 lâmpada fluorescente 40 800


1 Ar condic Gree 0,65 larg. X 0,43 alt. 10000 BTU 1400
5 lâmpada incandescente 60 300
16 tomada 100 1600
12-1 Estoque Farmácia 9,00 2 lâmpada fluorescente 40 80
3 tomada 100 300
12 - 2 Sanitário Farmácia 3,33 1 lâmpada incandescente 60 60
2 tomada 100 200
O. Consultório 15,92 4 lâmpada fluorescente 40 160
6 tomada 100 600
P. Escada da Entrada 16,48 2 lâmpada fluorescente 40 80
2 lâmpada incandescente 60 120
Iluminação + tomadas - PI 15.600
Ar condicionado - PI 8.000

Iluminação + tomadas 20.510


Ar condicionado 12.400
Carga Tomógrafo 40.500
Carga Plataforma Elevadora (2 hp) 1.492
Carga Instalada Policlínica (PS + PI) 74.902

III. Carga Demandada


A carga demanda, conforme o RIC – BT, é apresentada abaixo:

CÁLCULO DAS DEMANDAS (conforme RIC - BT)

1 Demanda de cada agrupamento: Pot.(W) Fator de Demanda Pot. (VA)


Conforme anexo D banheiros = 1080 0,4 = 432 VA
consultórios = 7620 0,4 = 3.048 VA
depósitos = 1420 0,4 = 568 VA
lavanderias = 560 0,4 = 224 VA
cozinhas = 1560 0,4 = 624 VA
sala tomógrafo = 1620 0,4 = 648 VA
farmácia = 2700 0,4 = 1.080 VA
Sub-total = 6.624 VA

2 Demanda da circulação, ar condicionados e aparelhos específicos:


Circulação = 3950 0,4 = 1.580 VA

Fator de Potência
Ar condicionado = 12.400 0,85 = 14.588 VA
(conforme anexo F, até 25 aparelhos de ar condicionado, fator de demanda = 1)
Desumidificador
Sub-total = 16.168 VA

3 Demanda Tomógrafo = 45.000 VA


4 Demanda Plataforma Elevadora: 1.492 0,85 1.755 VA

Demanda Total: = 69.548 VA

A4-210x297 mm
Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

IV. Cálculo da Queda de Tensão


O cálculo de queda de tensão desde o ponto de derivação da concessionária (no caso, terminais de baixa
tensão do transformador) até o disjuntor geral do quadro medidor é apresentado a seguir:

I – é corrente de carga, que no caso adotou-se a corrente nominal do disjuntor = 125 A;


L – é comprimento do circuito entre o ponto de derivação e o disjuntor = 0,030 km;
R – é a resistência do condutor, que conforme tabela do Anexo X (RIC/BT) = 0,87 /km;
X – é a reatância do condutor, que conforme tabela do Anexo X (RIC/BT) = 0,12 /km;
cos φ – é o fator de potência da carga, que é igual a (74.902 W/81.854 VA) = 0,915.

Dv(%) = (√3 . 125 A . 0,030 km . (0,87 /km . 0,915 + 0,12 /km . 0,915)) / 380 V . 100 % = 1,55 %

V. Proteção contra Curto-circuitos


O tempo de interrupção das correntes resultantes de um curto-circuito que se produz em um ponto qualquer
do circuito deve ser inferior ao tempo que levaria a temperatura dos condutores para atingir o limite máximo
admissível.

O tempo necessário t para que uma corrente de curto-circuito, de duração inferior a 5 s, eleve a temperatura
dos condutores até a temperatura limite para sua isolação pode ser calculada pela fórmula:
2 2 2
t ≤(k .S )/I

onde:
k = 115, para condutores de cobre com isolação de PVC e emendas soldadas a estanho, com temperatura
o
final de 160 C;
S = seção reta do condutor, 25 mm2;
I = valor da corrente de curto-circuito, em A, definida pela concessionária, 5 kA;
2 2 2
Se: t ≤ ( 115 . 25 ) / (5.000*√2) = 0,165 s

Características do disjuntor termomagnético


A capacidade de interrupção nominal mínima do dispositivo de entrada que irá proteger os circuitos contra
correntes de curto-circuito será de 5 kA e deverá atuar em um tempo não superior a 0,165 s.

VI. Distribuição das Cargas no Projeto Atual


Em função das potências das cargas a serem acrescentada à instalação elétrica atual da Policlínica fez-se
necessário o levantamento da distribuição de cargas por fase, de forma a evitar sobrecarga de algum dos
condutores, podendo ocasionar superaquecimento deste e/ou desarme do disjuntor de entrada, uma vez
que com estas novas cargas, as correntes nos três condutores de entrada, supondo uma distribuição
uniforme de cargas nas três fases, estarão bastante próximas a corrente nominal do disjuntor.

A distribuição atual apresentada na página seguinte apresenta alguns pontos a serem melhorados:

CD 1 – CD localizado no final do corredor, junto à parede da lavanderia


Circuito 7 - fase R (Farmácia): existe um aparelho de ar condicionado de 10.000 BTU, ligado no mesmo
circuito de uma geladeira, freezer, computador e mais 10 (dez) tomadas.

A4-210x297 mm
Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

CD 2 – CD localizado próximo a recepção da Policlínica


Circuito 17 – fase S: existe 3 (três) aparelhos de ar condicionado, dois de 7.5000 BTU (salas de
Microcirurgia e de Ecografia) e outro de 12.000 BTU (recepção) ligados no mesmo circuito de três
computadores e 14 tomadas. Como conseqüência, esta fase demanda uma corrente de 34 A, o dobro das
fases R e T.

CD 3 – CD localizado no pavimento superior da Policlínica


Circuito 24 – fase R: existe um aparelho de ar condicionado de 7.500 BTU, sobrecarregando esta fase em
relação a S e T; 22 A contra 12 e 16 A, respectivamente.

VII. Balanceamento das Cargas (Incluído Elevador e Tomógrafo)


Uma distribuição adequada das cargas por fase (e por circuito) possibilitará que a potência total do prédio
seja distribuída de forma simétrica entre os condutores, melhorando a qualidade e segurança da instalação.

Como proposta, apresentamos o modelo abaixo, já considerando a inclusão da Plataforma Elevadora e do


Tomógrafo, bem como a climatização das salas de Controle de Exames.

CD 1 – CD localizado no final do corredor, junto à parede da lavanderia


Foi adicionado na fase S um aparelho de ar condicionado de 8.500 BTU, e na fase T dois aparelhos de ar
condicionado de 14.000 BTU (funcionando de forma alternada).
A distribuição das correntes ficou: R = 17 A, S = 13 A, T = 21 A

CD 2 – CD localizado próximo a recepção da Policlínica


Foi desconectado os dois aparelhos de ar condicionado de 7.5000 BTU do circuito 17 (fase S); um dos
aparelhos foi conectado no circuito 14 (fase R) e outro, no circuito 15 (fase T).
A distribuição das correntes ficou: R = 22 A, S = 26 A, T = 21 A

CD Elevador – CD localizado próximo a ao local da Plataforma Elevadora


A distribuição das correntes ficou: R = S = T = 3 A

CD 3 – CD localizado no pavimento superior da Policlínica


Foi desconectado o aparelho de ar condicionado do circuito 24 (fase R) e conectado no circuito 23 (fase S).
A distribuição das correntes ficou: R = 16 A, S = 18 A, T = 16 A

QDF Tomógrafo
A distribuição das correntes ficou: R = S = T = 50 A

O balanceamento final das cargas ficou:

R = 108 A
S = 110 A
T = 111 A

Observando o dimensionamento dos cabos da instalação atual, verificamos que no trecho entre o QM e o
2
CD1, os 3 condutores fase e neutro têm seção nominal de 10mm para correntes na faixa de 50 A, o que
atende.

Porém, considerando a adição da Plataforma Elevadora, mais a climatização das salas do Tomógrafo e
Controle, conforme tabela “Capacidade de Condução de Corrente NBR 5410:1997”, para 3 cabos
unipolares carregados instalados em canaleta fechada encaixada no piso, para correntes na faixa de 60 A,
2
a seção nominal indicada para as 3 fases e neutro é de 16mm . Assim, sugerimos uma alteração nos cabos
entre o QM e o CD1.
A4-210x297 mm
Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

VIII. Instalações Elétricas do Elevador e Tomógrafo


As instalações elétricas necessárias no prédio da Policlínica são apresentadas no Anexo III.

PRÉDIO DO CTA / TUBERCULOSE / SAMU

X. Entrada de Serviço

Devido ao fato da Secretaria da Saúde da Prefeitura de Charqueadas ter optado, quando da apresentação
do “laudo técnico” (constando as condições atuais da rede elétrica do prédio da Policlínica), pela 1ª
alternativa:
- a desconexão da alimentação do prédio CTA/Tuberculose/SAMU do QM atual;
- a conexão da carga do tomógrafo e da plataforma elevadora no QM atual;
- e instalação de um transformador exclusivo para atender o prédio CTA/Tuberculose/SAMU com QM
próprio; apresentamos, a seguir o dimensionamento necessário para o Quadro de Medição deste prédio,
bem como os desenhos no Anexo IV.

Cargas Instalada e Demandada


A carga instalada no CTA/Tuberculose/SAMU é de aproximadamente 40 kW e tem uma demanda em torno
de 30kVA.
Como base no RIC-BT, anexo J (Dimensionamento da entrada de serviço), fez-se o dimensionamento da
entrada deste prédio.

Dimensionamento da Entrada

Ramal de ligação
o
O ramal de ligação tipo multiplex é formado por 4 condutores (3F+N) de cobre isolados (70 C), seção reta
2.
10 mm .

Ramal de entrada
o 2.
O ramal de entrada também é formado 4 condutores (3F+N) de cobre isolados (70 C), seção reta 10 mm ,
identificados por cores segundo padrão NBR 5410.

Quadro Medidor (QM)


A medição de energia será do tipo direta.

O condutor neutro que segue para o prédio, é de seção igual a dos condutores fase e é aterrado no QM, via
condutor de aterramento; o condutor de proteção, que inicia no mesmo ponto de aterramento do neutro
2
(haste metálica) é de cobre, isolado e de seção reta igual a 16mm .

Após o medidor, é instalado um disjuntor geral, tipo termomagnético, tripolar, corrente nominal de 70 A e
capacidade de interrupção mínima de 5 kA.

O quadro medidor, contendo os itens acima, será o modelo CE (Caixa Externa), tamanho 2 de dimensões
60 x 60 x 24 cm, construído chapa de aço oleada (ou zincada).

Aterramento
A haste de aterramento poderá ser pode ser do tipo cantoneira de aço zincado, haste de cobre, aço zincado
A4-210x297 mm
Nº Rev
PREF MUNIC DE CHARQUEADAS 10-027-TMO-DCT-007-MD 00
Título Folha
MEMORIAL DESCRITIVO
Projeto
+ 55 51 30.612.612 CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS – SALA DO TOMÓGRAFO

ou aço revestido de cobre, de comprimento igual a 2000mm ou 2400mm. O valor da resistência de


aterramento não deverá ser superior a 25 ohms e o condutor de aterramento será de cobre, flexível, seção
reta 16mm², isolamento em PVC 70°C para tensões de 450/750 V.

Condutor de proteção
Será ligado diretamente à haste de aterramento, independente do condutor neutro, e será é de cobre,
flexível, seção reta 16mm², isolamento em PVC 70°C para 450/750V, identificado pela cor verde.

Eletrodutos
Para o ramal de entrada será utilizado eletroduto PVC rígido Ø40mm e para o aterramento eletroduto PVC
rígido Ø20mm.

Eng. José Luis G. Xavier


CREA 68 194

A4-210x297 mm