Você está na página 1de 7

ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA ANA GONDIN

JOSÉ GERALDO CORRÊA

TRABALHO DE FILOSOFIA: POLÍTICA

Laguna (SC), agosto/2018


JOSÉ GERALDO CORRÊA

POLÍTICA

Trabalho apresentado ao professor Fellipe


Francisco, para aprovação na Disciplina de
Filosofia 3º bimestre.

Laguna (SC), agosto/2018


SUMÁRIO

1-Introdução---------------------------------------------------------------------------------------4

2-Política Grega ---------------------------------------------------------------------------------5

3-Política Moderna/Contemporânea -------------------------------------------------------6

4- Referências------------------------------------------------------------------------------------7
1 INTRODUÇÃO

Quando falamos de democracia, a primeira distinção é sabermos se é


moderna ou se é antiga, fazendo uma clara separação no que seja as
características da filosofia política antiga e a moderna/contemporânea.
2 POLÍTICA GREGA

Os gregos inventaram a política, o fato de a política ser central na vida


do ser humano era algo tão claro para eles, que é isso o que os faz distinguir o
homem dos deuses e dos animais. A política como matéria, surge na Grécia. O
homem livre era tido como um ser da cidade-estado (pólis), um ser voltado a
prática política na qual não podia fugir, pois era vista como uma prática nobre,
eram ditos “animais políticos” aqueles homens livres que participavam
ativamente na construção da política de sua cidade; já os que negavam a
participação na política eram ditos como (idiotés) idiotas.
Nessas cidades-estados, o poder político passa das mãos do rei do clã
para um grupo de cidadãos, primeiro para as famílias importantes ligadas ao
antigo rei, em seguida para os proprietários rurais e, finalmente para os cidadãos,
o primeiro momento é chamado “aristocracia” e o ultimo “democracia”. A
diminuição do poder dos reis e um controle reforçado dos nobres sobre o
conjunto social e político; ao fim das monarquias o que se viu foi o monopólio
dos nobres sobre os assuntos coletivos, com o controle da justiça e da religião,
a base do poder dos nobres era o controle da terra.
A democracia grega está interessada em teorizar sobre um meio de
organizar a sociedade para que todos os seus membros vivam de forma bem
ajustada, em todas as suas partes, buscando assim a justiça e um ideal de vida
boa. Nesse modelo, o coletivo é quem dita ao indivíduo o que é viver bem, ou
seja, o indivíduo acata a política do coletivo como se fosse dita por ele mesmo
em seu interior. Não existe a ideia de cada indivíduo buscando o seu próprio bem
viver, procurando sua felicidade. Há um ideal de vida compartilhado pela cidade
e dando forma aos seus indivíduos.
Há uma proposta ou várias propostas para serem aprovadas para a
administração da pólis, e essas propostas são aprovadas em assembleias por
aqueles que são considerados cidadãos. Esse tipo de governo com seus
governantes era sorteado e não votado. Todos os considerados cidadãos podem
ocupar o governo, desde que sua persuasão convença aos demais cidadãos
reunidos nas assembleias.
3 POLÍTICA MODERNA/CONTEMPORÂNEA

No século XVIII, as transformações do pensamento político exigiam um


novo modelo político que substituísse o absolutismo. A divisão dos três poderes
foi determinante nesse novo modelo.
Montesquieu foi o responsável por organizar o modelo político que
caracterizaria o Estado Democrático de Direito, isto é, o Estado Cidadão. Propôs
então a divisão do poder que se concentrava no rei. Se antes o rei era a fonte do
poder, agora essa fonte era o próprio povo. Sendo o povo uma coletividade, era
necessário que houvesse uma representação equilibrada, o poder foi dividido em
três instâncias, poder executivo; poder legislativo e poder judiciário. Os três
poderes seriam equilibrados, de modo que um fiscalizaria o outro e todos seriam
amparados e regulados por uma Constituição democrática.
Tripartição dos poderes se tornou a base de qualquer esfera democrática
no mundo contemporâneo.
A política contemporânea, é uma política casada com o liberalismo e seu
principal pressuposto – a liberdade individual. Esse modelo de democracia faz
com que cada indivíduo seja contado como parte da vida política.
Diferente da pólis, atualmente, não tem como cada indivíduo elaborar e
votar em propostas, por isso, ele vota em um representante que substitua e
atenda as demandas desses indivíduos que o estão elegendo. Com isso, existem
tanto propostas a serem votadas quanto candidatos que prometem executar
essas propostas assim que forem eleitos. Isso muda tudo! Porque a democracia
tem esse caráter das eleições e das participações de figuras, de pessoas
emblemáticas que alternam entre serem mais líderes ou menos líderes, mais
representativas ou menos representativas, mais fiéis ao cumprir o que
prometeram em campanha ou menos fiéis em cumprir o prometido. Então, a
política contemporânea, é uma democracia de indivíduos e do culto à liberdade,
enquanto liberdade individual.
4 REFERÊNCIAS

http://csjd-filosofia.blogspot.com/2013/03/a-politica-na-grecia-antiga.html
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAXdEAK/politica-na-grecia-antiga
https://www.todamateria.com.br/democracia-ateniense/
https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/politica/tres-poderes.htm
http://tres-poderes.info/