Você está na página 1de 2

Assunto:

A química da depressão

Tema:
A depressão como tema gerador no ensino da química

Palavras chaves:
Depressão, tema gerador, ensino, química.

Objetivo:
Propor o tema depressão como tema gerador no ensino da química.

Objetivo específico:

Justificativa:
São muitos os desafios encontrados pelos professores de Química, destacando-se a
dificuldade em associar os conhecimentos de Química recebidos nas instituições de
ensino e/ou universidades, com sua prática docente. Particularmente, os conceitos
abordados no ensino de química do Ensino Médio levam os estudantes a imaginarem a
química como uma ciência abstrata. Diante disto, torna-se necessário que o futuro
professor ao longo da sua formação acadêmica, esteja envolvido em ações que lhe
permitam incorporar no seu saber educar em Química, uma postura crítica diante do
seu ato de ensinar, permitindo desenvolver ações adequadas para formar cidadãos
que tenham uma efetiva consciência da importância da disciplina de Química aliado a
uma capacidade crítica.

Introdução
O conteúdo de Química possui um grande número de informações, fórmulas, números
e conceitos. O ensino desta disciplina se mostra cada vez mais desafiador e assim
como preconiza os Parâmetros Nacionais Curriculares (1999), é preciso fazer com que
os estudantes interajam e reconheçam os conteúdos químicos em seus meios sociais.
Mais do que colocar os conteúdos em um quadro, um slide, ou se utilizar recursos
didáticos o “a função do ensino de química deve ser a de desenvolver a capacidade de
tomada de decisão, o que implica a necessidade de vinculação do conteúdo trabalhado
com o contexto social em que o aluno está inserido” (SANTOS e SCHNETZLER, 1996).
REF 1
A utilização de temas para o introduzir os conteúdos químicos se mostra um bom
caminho a fim de relacionar os conceitos com o cotidiano. O tema gerador abrange
diversos assuntos e problemas vividos pela comunidade ao redor. Envolve mais do que
um problema apenas, mas envolve uma análise, uma apreensão da realidade, um
diálogo com os educandos a fim se conhecer suas percepções e visões da realidade.
(GOUVÊA, 1996 apud RODRIGUES, 2003).REF 1
Os temas geradores, como o próprio nome diz pode desencadear outros temas e
conteúdos não só da Química, mas de outras disciplinas como a biologia, a física entre
outras além da problematização daquele assunto. (RODRIGUES, 2003). REF 1
Depressão como tema gerador
Através do tema Depressão, podem-se discutir alguns conteúdos químicos tais como:
propriedades físicas e químicas, estrutura molecular, reações químicas, equilíbrio
químico, mecanismo de ação e efeitos adversos de fármacos, etc. Seu emprego ainda
pode despertar a curiosidade dos alunos ao discutir as questões sociais e psicológicas,
que envolve a depressão. Entre tantos conteúdos apontados, os estudos sobre
depressão não envolvem somente a Química, como também a Biologia, Psicologia,
entre outras. É nesse enfoque que a educação deve ser entendida e trabalhada de
forma interdisciplinar, na qual o aluno é agente ativo, comprometido, responsável,
capaz de planejar suas ações, assumir responsabilidades, tomar atitudes diante dos
fatos e interagir no meio em que vive contribuindo, desta forma, para a melhoria do
processo ensino-aprendizagem. REF 2
A Depressão é uma doença psiquiátrica que atinge de 3% a 5% da população mundial.
Para Kaplan e Sadock (1993) o risco de depressão ao longo da vida é de 3 a 12% para
os homens e 20 a 26% para as mulheres. A prevalência de transtornos afetivos em
adolescentes é de aproximadamente 5% e, as mulheres são, em média, duas vezes
mais afetadas que os homens, a partir da adolescência. Ela é caracterizada por
oscilações abruptas de humor, com episódios de depressão e de mania (o oposto da
depressão). Suas causas são diversas, sendo algumas biológicas, porém a maior parte
dessas causas vem de pressões ambientais e, com o aumento do estresse das pessoas
em seu dia-a-dia, principalmente nas grandes cidades, não é surpreendente que este
número esteja aumentando. Várias teorias foram propostas para explicar as causas
bioquímicas relacionadas à depressão. Em sua maioria atribuem papel fundamental a
alguns neurotransmissores, tais como dopamina, norepinefrina e serotonina. Assim,
segundo uma hipótese bastante recorrente na literatura, os distúrbios afetivos ligados
a depressão resultam das deficiências genéticas na atividade funcional destes
neurotransmissores (KOROLKOVAS, 2005). Para tentar combater tais deficiências,
principalmente aquelas relacionadas a distúrbios afetivos, são propostas alternativas
de tratamentos por meio de antidepressivos. REF 3

Antidepressivos

Referência

1. BARRETO N. M. B. Temas geradores utilizados no Ensino de Química Disponível


em: http://www.eneq2016.ufsc.br/anais/resumos/R1302-1.pdf
2. LIMA, D. S. ; FREITAS, K. C. ; MATOS, R. A. F. ; VAZ, W. F. A Depressão como
Tema Gerador no Ensino de Química. Acesso em 17/04/2016. Disponível em:
http://www.sbq.org.br/eneq/xv/resumos/R0205-1.pdf
3. LIMA, D. S. ; FREITAS, K. C. ; MATOS, R. A. F. ; VAZ, W. F. Depressão e
Antidepressivos: temas geradores para discussão de conceitos químicos no nível
médio de ensino. Disponível em:
https://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/view/1543
4.