Você está na página 1de 22

A experiência da aplicação do Novo

Relatório do Auditor
1º. Ano

Principais Assuntos de Auditoria


Junho/2017
Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon – Instituto dos Auditores Independentes do
Brasil e com distribuição restrita aos associados a este Instituto. A apresentação completa
e/ou trechos do estudo não devem ser distribuídos a terceiros/não associados.
Introdução
Uma iniciativa da International Federation of Accountants (IFAC), o Novo Relatório
do Auditor, após um logo processo de consulta pública, discussão e elaboração no
International Auditing and Assurance Standards Board (IAASB), passou a ser
emitido no Brasil sobre as demonstrações contábeis com exercício findo em 31 de
dezembro de 2016 com mudanças significativas no formato e conteúdo de forma a
atender a demanda global dos usuários por um relatório mais informativo.

Apesar de não haver mudanças no escopo dos trabalhos de auditoria fez-se


necessária uma comunicação mais constante e eficiente entre os auditores, a
administração e os órgãos de governança corporativa das entidades e, também,
empenho adicional na preparação e discussão de um relatório com conteúdo
específico ao invés de um conteúdo padronizado.

A mudança mais relevante no relatório do auditor independente para os casos de


companhias listadas foi a inclusão da seção “Principais Assuntos de Auditoria”-
(PAAs): aqueles que, no julgamento do auditor, foram os de maior importância na
auditoria, tratando, então, as especificidades de cada entidade auditada e sobre os
quais havia grande expectativa do mercado em geral.

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
A pesquisa

Com a divulgação do primeiro ano de demonstrações contábeis auditadas de


entidades com ações negociadas na BM&FBOVESPA ou mercado de balcão
equivalente, contemplando o Novo Relatório do Auditor, o Ibracon – Instituto dos
Auditores Independentes do Brasil analisou a seção dos Principais Assuntos de
Auditoria apresentados nos relatórios, a fim de obter um diagnóstico geral e por
setor de atividade, dos assuntos de maior importância identificados pelos
auditores independentes durante o período objeto de auditoria.

Como entidade representativa dos auditores independentes brasileiros, está


inserido na missão do Ibracon o fortalecimento da profissão, inclusive traçando
cenários e tendências que não apenas contribuam com o desenvolvimento da
atividade, mas também com o desenvolvimento do mercado de capitais de forma
sustentável.

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Metodologia

 Foram analisados os conteúdos de 546 companhias abertas, incluindo mais de 100 das
maiores empresas listadas na bolsa

 O estudo contempla as companhias que arquivaram os relatórios dos auditores


independentes no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de 01.01.2017 a 31.03.2017

 Os relatórios foram extraídos do site da CVM e, quando não disponíveis, foram obtidos no
próprio site da companhia

 A análise não engloba os fundos de investimentos que possuem cotas negociadas na


BM&FBOVESPA ou em mercado de balcão equivalente

 A classificação foi feita a partir da estrutura de negócio de cada companhia

 Nos casos em que em um único PAA foi mencionado mais de um assunto, houve
desmembramento para classificação por tipo

 Observa-se que a seção de incerteza significativa em relação a continuidade operacional foi


considerada como um PAA, conforme definido em norma

 Ao todo, a pesquisa apresenta a análise de 23 tipos diferentes de PAAs

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Considerações

• Do total de 546 companhias, foram identificados 1329 PAAs (média de 2,43 PAA
por companhia)

• Linguagem está mais acessível e deve tornar mais eficiente a comunicação com
investidores, credores e reguladores

• Apresentação está mais detalhada e revela a complexidade para a elaboração do


Novo Relatório do Auditor

• Análise ressaltou o foco do auditor independente em áreas com maior risco e


subjetividade de análise

• Evidência da atenção dos auditores independentes com a continuidade


operacional do negócio

• 32% dos relatórios de auditoria apresentaram PAA relacionado a Valor Recuperável


de Ativos Não Financeiros (“Impairment”), pois o assunto envolve premissas e
cálculos que tem algo nível de julgamento

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Considerações
• Receita foi o segundo PAA mais contemplado nos relatórios, na maioria dos casos
contemplando preocupações em relação as especificidades dos contratos e ou de
segmentos

• Contingências também foi um assunto bem abordado por conta de diferentes


interpretações fiscais, pelo nível de ações trabalhistas e pela subjetividade e
dependência também de terceiros na determinação das estimativas de perdas

• No segmento de bancos, os relatórios indicaram uma atenção com a


recuperabilidade das carteiras de créditos e ativos financeiros em geral – com a
provisão para créditos de liquidação duvidosa (PCLD).

• O Valor Recuperável de Ativos Não Financeiro foi o destaque nos segmentos de


Varejo, Transporte e Logística.

• O PAA mais mencionado nos relatórios do segmento de Energia foi o de Ativos e


Passivos de Concessão e Setoriais.

• Nos segmentos de Construção e Engenharia e de Rodovias e Aeroportos, a maior


atenção do auditor esteve relacionada com o reconhecimento de receita.

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Considerações

• Os PAAS das companhias que compõem o índice IBRX Bovespa, que são as
empresas que tem maior relevância no PIB do país, estão em linha com os PAAs de
todas as entidades pesquisadas

• Os principais assuntos mencionados nos relatórios de auditoria das companhias


que compõem o índice IBRX Bovespa foram Valor Não Recuperável de Ativos Não
Financeiros, Contingências e Receita

• Em decorrência do momento da crise econômica, o tema Pressuposto de


continuidade operacional foi um tema de destaque em quase 1/5 dos relatórios
(18%)

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria - PAAs

32%

29%

26%

21% 21%

18%

13%
12%

5%

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Geral
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias

35% % EM RELAÇÃO AO
TOTAL DE COMPANHIAS
32%
30%
29%

25% 26%

20% 21% 21%

18%

15%
13%
12%
10%
9%
7%
7%
5% 6%
5%

0%

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Índice IBRX BOVESPA - 100
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias
60%

57% % EM RELAÇÃO AO
TOTAL DE COMPANHIAS
50%

44% 43%
40%

30%

26%

20%

17% 17% 17%


14%
10% 10%
11% 10% 10%
9% 9%
8%

0%

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Instituições Financeiras
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias

100%

90%
90% % EM RELAÇÃO AO
80% TOTAL DE COMPANHIAS

70%

60%

50% 52% 52% 52%


48%
40%

30%

24%
20%
21% 21%

10%
7% 7%
0%
Redução a Realização do Contingências Instrumentos Controles Benefício Pós Valor Investimentos Combinação Outros
Valor Imposto de Financeiros Internos - Emprego Recuperável de Negócios
Recuperável Renda Tecnologia de Ativos Não
de Ativos Diferido Financeiros
Financeiros

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Securitizadoras
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias

70%
% EM RELAÇÃO AO
TOTAL DE COMPANHIAS
63%
60%

50%

40%

30%

20%

15%
10% 12%

5%
0% 3%

Instrumentos Demonstrações Pressuposto de Receita Outros


Financeiros Fiduciárias Continuidade
Operacional

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Varejo
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias
50% % EM RELAÇÃO AO
45%
TOTAL DE COMPANHIAS
46%

40%

35%

30% 31% 31%

25%
23% 23% 23% 23%
20%
19%

15%

10% 12% 12%

8% 8% 8% 8% 8%
5%

0%

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Energia
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias
70%
% EM RELAÇÃO AO
TOTAL DE COMPANHIAS
60% 62%

50%
50%

44%
40%

35%
30%
27%

20% 21%

14% 14%
10% 11%
8% 8%
5% 5%
0%

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Construção e Engenharia
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias

70%
% EM RELAÇÃO AO
60%
TOTAL DE COMPANHIAS
58%

50%

40%

30%
27%
24%
20%
18%
15% 15% 15%
10% 12% 12%

6% 6% 6%
3%
0% 4%

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Transporte e Logística
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias
80%

% EM RELAÇÃO AO
70% 71% TOTAL DE COMPANHIAS

60%

50%

40% 42%

30%
29%
26%

20% 23%

16% 16%
13% 13%
10%

6% 6% 6% 6%

0%

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Rodovias e Aeroportos
Quantidade de PAAs e Percentual sobre o Total de Companhias

60%
% EM RELAÇÃO AO
55% TOTAL DE COMPANHIAS
50%
50%

40%

30% 32%

26%
24%
20% 21%

13%
10% 11% 11%

5%

0%

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Média Geral e Por Segmento
Quantidade de PAAs e Média

Média de PAAS por


Segmentos Total de companhias Total de PAAs
segmento

Financeiras 29 111 3,83


Securitizadoras 60 66 1,10
Varejo 26 79 3,04
Energia 66 207 3,14
Construção e Engenharia 33 87 2,60
Transporte e Logística 31 87 2,81
Rodovias e Aeroportos 38 96 2,53
IBRX - 100 90 299 3,32
Geral 546 1329 2,43

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Outros PAAs em Geral
Outros Passivos
Estoques
Controles Internos - TI
Combinação de Negócios
Propriedade para Investimento
Transações com Partes Relacionadas
Leis e Regulamentações
Ativo Biológico
Imobilizado
Contas a Receber
Demonstrações Fiduciárias
Ativos Intangíveis
Ativos Disponíveis para Venda / Operações
Descontinuadas

Este estudo é propriedade intelectual do Ibracon e não deve ser usado por terceiros sem a autorização por escrito do Instituto.
Principais Assuntos de Auditoria
Resultados

Geral Quantidade Percentual

Total de Companhias com PAAs com resultado dos


procedimentos de auditoria 123 23%

Total de Companhias com PAAs sem resultado dos


procedimentos de auditoria 423 77%

Total Geral 546 100%

Financeiras Quantidade Percentual

Total de Companhias com PAAs com resultado dos


procedimentos de auditoria 19 58%

Total de Companhias com PAAs sem resultado dos


procedimentos de auditoria 14 42%

Total Geral 33 100%


Ibracon – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil
Diretoria Nacional
Maestro Cardim, 1170- 9º andar – São Paulo (SP)
(11) 3372-1223
ibracon@ibracon.com.br
www.ibracon.com.br

Acesse, curta e compartilhe

Você também pode gostar