Você está na página 1de 2

classificação na hierarquia de valores da

Gêneros textuais: produção científica, embora seja o mesmo


definição e funcionalidade texto. Assim, num primeiro momento
Luiz Antônio Marcuschi podemos dizer que as expressões "mesmo
texto" e "mesmo gênero" não são
MARCUSCHI, LUIZ ANTÔNIO. GÊNEROS
TEXTUAIS: DEFINIÇÃO E FUNCIONALIDADE.
automaticamente equivalentes, desde que
IN: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R.; não estejam no mesmo suporte.
BEZERRA, M. A. (ORG.) GÊNEROS 3. Definição de tipo e gênero
TEXTUAIS E ENSINO. 4ª ED. RIO DE
JANEIRO: LUCERNA, 2005. textual
3.1 Tipos textuais:
1.Gêneros textuais como Construto teórico definido por propriedades
formais
práticas sócio históricas  Constructos teóricos definidos por
Os gêneros textuais são altamente propriedades linguísticas intrínsecas;
maleáveis, dinâmicos e plásticos.  Constituem sequências linguísticas ou
E são definidos como praticas socio- sequências de enunciados e não são
históricas, pois, a criação de novos gêneros textos empíricos
e dada pela necessidade de comunicação  Sua nomeação abrange um conjunto
então quanto maior a necessidade mais limitado de categorias teóricas
gêneros serão criados. determinadas por aspectos lexicais,
2.Novos gêneros e velhas bases sintáticos, relações lógicas, tempo
Com o avanço tecnológico novos gêneros verbal;
foram inventados para esse no meio onde a  Designações teóricas dos tipos:
sociedade passava a se comunicar, porem narração, argumentação, descrição,
esses novos gêneros não são inovações injunção e exposição
absolutas. 3.2 Gênero textual:
São transmutações dos gêneros já existentes Realização linguística concreta definida por
como no e-mail onde tem como propriedades sócio comunicativas
antecessores os bilhetes e as cartas apesar  Realizações linguísticas concretas
do e-mail ter sua própria identidade definidas por propriedades sócio
“Esses gêneros que emergiram no último comunicativas;
século no contexto das mais diversas
 Constituem textos empiricamente
mídias criam formas comunicativas
realizados cumprindo funções em
próprias com um certo hibridismo que
situações comunicativas;
desafia as relações entre oralidade e escrita
 Sua nomeação abrange um conjunto
e inviabiliza de forma definitiva a velha
aberto e praticamente ilimitado de
visão dicotômica ainda presente em muitos
designações concretas determinadas
manuais de ensino de língua.”
pelo canal, estilo, conteúdo,
importância dos aspectos sócio
composição e função;
comunicativos, funcionais e formais para a
definição do gênero  Exemplos de gêneros: telefonema,
sermão, carta comercial, carta pessoal,
Ex.: o caso de um determinado texto que
romance, bilhete, aula expositiva,
aparece numa revista científica e constitui
reunião de condomínio, horóscopo,
um gênero denominado "artigo
receita culinária, bula de remédio, lista
científico"; imaginemos agora o mesmo de compras, cardápio, instruções de
texto publicado num jornal diário e então uso, outdoor, inquérito policial,
ele seria um" artigo de divulgação resenha, edital de concurso, piada,
científica". É claro que há distinções conversação espontânea, conferência,
bastante claras quanto aos dois gêneros, carta eletrônica, bate-papo virtual, aulas
mas para a comunidade científica, sob o virtuais etc.
ponto de vista de suas classificações, um 3.3 Domínio discursivo:
trabalho publicado numa revista científica Esfera ou instância de produção discursiva
ou num jornal diário não tem a mesma ou de atividade humana
Ex.: o caso das jaculatórias, novenas e  Relação entre os participantes
ladainhas, que são gêneros exclusivos do (conhecidos, desconhecidos, nível
domínio religioso e não aparecem em social, formação etc)
outros domínios. Tome-se este exemplo de  Natureza dos objetivos das
uma jaculatória que parecia extinta} mas é atividades desenvolvidas
altamente praticada por pessoas religiosas. Os gêneros independem de decisões
4. Algumas observações sobre os tipos individuais e não são facilmente
textuais manipuláveis, eles operam como
Um gênero textual pode ocorrer dois ou geradores de expectativas de
mais tipos textuais compreensão mútua.
 Descritiva: Sequência de
localização;
 Narrativa: Sequência temporal; (Anderson Melo de Oliveira)
 Expositiva: Sequência analítica ou Português instrumental- 2018/2
então explicitamente explicativas; Administração/UFRJ
 Argumentativo: Sequência
contrativas explicitas;
 Injuntiva: Sequências imperativas.
5. Observações sobre gêneros textuais
“Tipo relativamente estável de enunciado”
pois: gêneros textuais são eventos
linguísticos que não podem ser definidos
apenas por aspectos formais, mas também
pela sua função sócio discursiva
6. Gêneros textuais e ensino
Quando se obtém conhecimento sobre o
funcionamento dos gêneros textuais facilita
tanto a produção quanto a compreensão.
De acordo com a Elizabeth Gülich (1986),
os interlocutores seguem em geral três
critérios para designarem seus textos:
 canal! meio de comunicação:
(telefonema, carta, telegrama)
 critérios formais: (conto, discussão,
debate, contrato, ata, poema)
 natureza do conteúdo: (piada,
prefácio de livro, receita culinária,
bula de remédio)
Para Douglas Biber (1988), os gêneros
são geralmente determinados com base
nos objetivos dos falantes e na natureza
do tópico tratado, sendo assim uma
questão de uso e não de forma.
Relação que deveria haver, na produção de
cada gênero textual, entre os seguintes
aspectos: (Adequação tipológica)
 Natureza da informação ou do
conteúdo veiculado;
 Nível de linguagem (formal,
informal, dialetal, culta etc.)
 Tipo de situação em que o gênero
se situa (pública, privada,
corriqueira, solene etc.)