Você está na página 1de 5

PLANO OPERACINAL

O preenchimento do Censo Escolar é obrigatório para todas as escolas


públicas e privadas do País, conforme determina o art. 4º do Decreto n°
6.425/2008. É realizado de forma descentralizada, por meio de uma
colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, em
caráter declaratório. Sendo assim, possibilita uma demonstração real e
transparente de todo sistema educacional brasileiro.

A implantação da coleta por meio de um sistema on-line trouxe avanços que


favoreceram o aprimoramento do Censo Escolar, pois, na medida em que
ocorrem mudanças no cenário educacional brasileiro, é possível rever e
atualizar os conceitos utilizados na coleta de forma bastante ágil, incorporar
novas informações, bem como, incluir novas funcionalidades no Sistema
Educacenso, e também demonstrar e direcionar novos investimentos dos
recursos do FNDE.

O Censo é realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e


Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira- Inep - com a colaboração das
secretarias estaduais e municipais de educação.

A necessidade de reunir informações específicas, de mostrar a realidade local


para auxiliar da melhor forma possível na criação e aplicação de políticas
públicas, assim como acompanhamento e avaliação do impacto destas é que
se criou o processo censitário.

E é através do Educacenso, criado em 2007 que se tornou possível reunir,


analisar e avaliar a real situação do sistema educacional brasileiro. E a partir
desta análise, planejar a distribuição de recursos que possibilitarão melhorias
na educação.

A construção de um Plano Operacional contendo ações que possam nortear o


preenchimento e a execução dos dados do Educacenso possibilitará o registro
fidedigno da real situação escolar.

De acordo com os estudos propostos do Módulo Censo Escolar da Educação


Básica – Sistema Educacenso ofertado pelo Formação pela Escola – Programa
Nacional de Formação Continuada a Distância nas ações do FNDE (Fundo
Nacional de Desenvolvimento pela Educação) entende-se que o Censo Escolar
é um importante recurso, pois é uma pesquisa que realiza levantamento
estatístico real das escolas na modalidade da Educação Básica e Educação
Profissional.

Compreende-se por Educação Básica: a Educação Infantil, Ensino


Fundamental e Ensino Médio, Educação Especial e Educação de Jovens e
Adultos. Na Educação Profissional compreende-se cursos técnicos e cursos de
formação inicial continuada ou qualificação profissional.

As informações caracterizam grupos como: escola, aluno, profissional escolar e


turma. Nesse sentido há uma abrangência integral de cada instituição,
podendo-se perceber com esses dados o retrato atual da escola – sua
infraestrutura, as dependências, os equipamentos, a localização, quantos
alunos, que turma frequenta, tipo de deficiência, escolaridade dos professores,
que disciplina ministram, qual tipo de atendimento cada turma recebe, horários
das turmas, entre outras informações relevantes.

Por sua importância criou-se o Sistema Educacenso. Nesse sistema é inserido


via internet todos os dados anteriormente citados formando uma grande
radiografia de nosso sistema educacional. Todos recursos necessários à
educação partem dos dados do Censo Escolar, através do Educacenso e
através desses dados se calcula o Índice de Desenvolvimento da Educação
Básica (Ideb).

O objetivo geral do plano operacional é organizar de forma assertiva as ações


necessárias para declaração do Censo Escolar através do Sistema
Educacenso, contemplando os prazos de acordo com a portaria nº 269, de 23
de março de 2017.

Na matrícula inicial as seguintes etapas devem ser cumpridas:

Noplanejamento as ações que precisam ser feitas são: fichas de matrículas,


prontuário das turmas e lista dos profissionais da instituição, levantamento de
documentos que faltam para organizá-los devidamente, autodeclaração de
cor/raça de cada aluno. Quem deve realizar é o gestor da escola e funcionário
responsável pelo Sistema Educacenso atentos aos prazos usando internet e
computador. Geralmente é feito no início do ano letivo e organizando os
documentos durante todo o ano.

No período de coleta é coletado os dados já organizados no planejamento,


remanejando turmas e profissionais e digitando novos alunos e profissionais no
Sistema Educacenso os dados necessários e exportá-los. Precisa ter
computador, internet, um responsável pela digitação e pontualidade no início e
fim do período.

É preciso fazer a retificação através do acompanhamento do Diário Oficial da


União dos prazos para conferência e retificação.Para isso é preciso ter
computador, internet e responsável pelo sistema já com os dados a serem
retificados. O início é a partir da publicação dos resultados preliminares no
Diário Oficial da União e o final será 30 dias depois da publicação desse
resultado.

A confirmação de matrícula se dá através do acompanhamento no Diário


Oficial da União, na verificação das matrículas duplicadas e na observância da
publicação no Diário Oficial da União das matrículas efetivadas. É preciso ter
computador, internet, responsável pelo sistema e Diário Oficial da União. O
prazo inicial será 10 dias a contar do prazo final de verificação dos resultados e
o prazo final será 32 dias a contar do prazo final para confirmação de matrícula.
Tem uma data especifica para envio do resultado final do número de matrículas
presenciais efetivas.

A publicação final é feita através do acompanhamento via sistema Educacenso


utilizando computador, internet e o responsável pelo sistema. A divulgação dos
resultados finais é feito pelo Inep.

Já na situação do aluno observa-se as seguintes etapas:

No planejamento organizar-se dados de aprovados e reprovados, ou seja, o


rendimento escolar. Organiza-se também os dados dos transferidos, falecidos
ou que deixaram de estudar, ou seja, o movimento escolar. Esses dados são
conseguidos através do computador, internet, responsável pelo sistema, gestor
escolar, diário do professor e ata dos resultados finais. Geralmente, é feito
entre o final de um ano letivo e início do próximo ano letivo.

O período de coleta é feito com a abertura do Sistema do Aluno para coleta e


digitação dos dados de rendimento e movimento escolar dos alunos declarados
no ano letivo anterior e a exportação dos dados acontece através da internet. O
responsável pelo sistema utiliza computador, internet, diário do professor e ata
dos resultados finais. Geralmente é realizado nos dois primeiros meses do
início do ano letivo.

A retificação acontece através do módulo Situação do Aluno para conferir


dados e corrigir, caso necessário as informações. O responsável pelo sistema
utiliza computador, internet, diário do professor e ata dos resultados finais.
Geralmente é feito no mês de abril e maio é a verificação final dos dados após
análise de inconsistência.

A divulgação dos dados finais é para acompanhar no Sistema Educacenso as


taxas de rendimento e dos relatórios sobre dados finais de rendimento e
movimento escolar do ano anterior. O responsável pelo sistema utiliza
computador, internet. Geralmente é feito em maio.

O Educacenso com o objetivo de manter um cadastro único e centralizado de


escolas, alunos, docentes, auxiliares de educação infantil e profissionais de
atividade complementar proporciona maior controle quando a: duplicidade de
alunos e docentes na base de dados; alunos e docentes com ausência de
informações possibilitando o impedimento das duplicidades na base; alunos
matriculados em escolas, municípios e estados diferentes; e principalmente
possibilitar a melhor e mais justa distribuição dos recursos, pois o Censo
Escolar atualmente subsidia iniciativas do governo federal, especificamente aos
programas do MEC, entre eles: FUNDEB – Fundo de Manutenção e
Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da
Educação; PNLD- Programa Nacional do Livro Didático; PNAE – Programa
Nacional de Alimentação Escolar; PNATE- Programa Nacional de Apoio ao
Transporte Escolar, Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE).
Além disso, os resultados obtidos no Censo Escolar sobre o rendimento
(aprovação e reprovação) e movimento (abandono, transferência, falecimento)
escolar dos alunos do ensino fundamental e médio, juntamente com outras
avaliações do Inep (Saeb e Prova Brasil), são utilizados para o cálculo do
Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), indicador que serve de
referência para as metas do Plano Nacional da Educação (PNE), do Ministério
da Educação.

Através do Módulo Censo Escolar, procurou-se perceber com mais clareza a


importância das informações declaradas pelas instituições escolares ao
Sistema Educacenso para assim ser referência na elaboração de políticas
públicas e execuções na área educacional.

É importante também, enquanto sociedade interessada em resultados positivos


na educação, averiguar estes dados e saber o que está sendo feito para sua
melhoria, seja estas melhorias no espaço físico, materiais didáticos ou
qualificação profissional. Assim exerce-se o controle social que tanto é
necessário para evitar situações duvidosas ou mesmo a própria fraude e desvio
de verbas públicas.