Você está na página 1de 14

Aula 2

Indicadores estatísticos
Sumário
Definição de indicador

Natureza e planos de utilização

Propriedades

Ambiguidade e instabilidade dos indicadores

Índices

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 2


Como definir “indicador”?
Não existe uma definição consensual de “indicador”. Duas possíveis são
as seguintes:
“Damos a uma variável o nome de «indicador» sempre que consideremos que
ele é um resumo satisfatório de uma noção mais abstrata e mais vasta; ele
propõe a respetiva medição através da forma como se distribuem os seus
valores ou características”
Combessie, 1996

“Um indicador social é uma medida (de resumo) em geral quantitativa (ou
estatística) dotada de significado social substantivo, usado para substituir,
quantificar ou operacionalizar um conceito social abstrato, de interesse teórico
(para pesquisa académica) ou programático (para formulação de políticas). É
um recurso metodológico, empiricamente referido, que informa algo sobre um
aspeto da realidade social ou sobre mudanças”
Jannuzzi, 2002
Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 3
Indicadores: o que são?
Diversos adjetivos caracterizam-nos (económicos, sociais, de gestão,
de desempenho, de processo, de produto, de qualidade, de impacto,
etc.)

São instrumentos de medida

Não são dados

São sempre variáveis

Uma relação de probabilidade com os conceitos

Um grande número de indicadores permite aumentar o grau de


validade da medida

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 4


Natureza e planos de utilização
Natureza
Quantitativa

Qualitativa

Planos de utilização
Perspetiva académica

Perspetiva programática

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 5


Propriedades dos indicadores
Propriedades de um indicador (critérios científicos)
Validade
Fiabilidade
Objetividade
Sensibilidade
Especificidade

Propriedades de um indicador (operativas)


Propiciar a recolha fácil de informação
Devem ser simples e inteligíveis (para garantir a transparência das
decisões)
A construção do indicador e o processo de medição devem ser
eticamente orientados

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 6


A ambiguidade dos indicadores sociais
Um indicador pode operacionalizar mais do que um conceito e/ou
dimensão de um conceito

Exemplo: “leitura da Bíblia” pode ser um indicador de participação em


atividades religiosas voluntárias ou de prática religiosa

Um indicador pode operacionalizar um mesmo conceito definido de


formas diferentes, o que resulta em dados que não são comparáveis
entre si

Exemplo: indicador “número de desempregados” – existem dois valores


distintos relativamente ao número de desempregados (INE e IEFP)

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 7


Instabilidade dos indicadores
Os indicadores, como manifestações empíricas, obedecem aos ritmos
sociais

Exemplo: a frequência da nupcialidade apresenta picos de sazonalidade


distintos em função de contextos sociais diferenciados

Gráfico 1 - Frequência da nupcialidade (%), Portugal, 1931 e 2003


Em 2003, verifica-se uma maior
20 frequência da nupcialidade nos
18 1931
16
2003
meses de verão, em época de
14
12
férias.
%

10
8
6 Em 1931, os dados apontam para
que a frequência da nupcialidade
4
2
0
fosse condicionada pelo ritmo dos
Janeiro

Março

Agosto

Outubro

Novembro

Dezembro
Fevereiro

Junho

Julho
Abril

Maio

Setembro

Mes es
trabalhos agrícolas.

Fonte: INE – Estatísticas Demográficas, 1931 e 2003

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 8


Conceitos, Indicadores, Dados
Conceitos Indicadores Dados Período de
referência dos
dados
População ativa Taxa de desemprego (%) 12,2 4º Trimestre
População desempregada 2015
Nupcialidade Casamentos celebrados (N.º) 1 272 Novembro de
2015
Computador Proporção das empresas com 10 e 98,9 2015
Empresa mais pessoas ao serviço que utilizam
Pessoal ao serviço computador (%)
Abstenção Taxa de abstenção nas eleições para a 43,0 2015
Assembleia da República (%)
Corpos de bombeiros Bombeiros (N.º) 29 979 2014

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 9


O que são “índices”?
São sínteses de vários indicadores

Como cada indicador possui uma unidade de medida própria, o índice é


mensurado em unidades mais abstratas (por exemplo, variando entre 0 e 1)

Podem adquirir uma grande complexidade

IPS – Índice de Progresso Social: 44 indicadores compõem 11 subíndices, os


quais tendo ponderações diferentes compõem o IPS
IDS – Índice de Desenvolvimento Sustentável

Podem adquirir uma grande simplicidade

IQVF – Índice de Qualidade de Vida Física: composto unicamente pela taxa de


mortalidade infantil, esperança de vida ao nascer e taxa de analfabetismo
IDH – Índice de Desenvolvimento Humano

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 10


O Índice de Desenvolvimento Humano
Conceito Dimensões Indicadores

Educação Número médio de anos de escolaridade


Número de anos de escolaridade expectáveis
Desenvolvimento humano
Saúde Esperança de vida à nascença

Condições de vida PIB per capita

O IDH varia entre 0 e 1


Países classificados em quatro categorias: países de baixo desenvolvimento; países
de desenvolvimento intermédio; países de desenvolvimento elevado; países de
desenvolvimento muito elevado
Anos Portugal Primeiro Último

1980 0,639 (27º) Austrália (0,850) Mali (0,174)

1990 0,708 (34º) EUA (0,870) Níger (0,193)

2000 0,778 (34º) Noruega (0,913) R. D. Congo (0,224)

2005 0,789 (41º) Noruega (0,938) R. D. Congo (0,260)

2010 0,816 (40º) Noruega (0,939) R. D. Congo (0,319)

2016 0,843 (41º) Noruega (0,949) Rep. Centro-Africana (0,352)

Fonte: UNDP - HDI Trends (1980-2014)


Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 11
O Índice de Desenvolvimento Sustentável (I)
Dimensões Sub-dimensões Indicadores
Proporção da população com rendimento familiar per capita acima de ½ salário mínimo
Rendimento médio mensal
Taxa de ocupação
Índice de Gini do rendimento familiar per capita
Rendimento
Razão entre a média dos rendimentos das mulheres/homens
Razão entre a média dos rendimentos negros e mestiços/brancos
Taxa de mortalidade infantil
Esperança de vida ao nascer
Número de camas por mil habitantes
Saúde
Número de estabelecimentos de saúde por mil habitantes
Social Número de internamentos por doenças relacionadas com o saneamento inadequado por
cem mil habitantes
Taxa de escolarização das crianças dos 7 aos 14 anos
Educação Taxa de escolarização dos adultos
Taxa de alfabetização de adultos
Habitação Proporção de domicílios particulares permanentes com densidade de até 2 moradores
por domicílio
Violência Coeficiente de mortalidade por homicídios
Mortalidade por acidentes de transporte

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 12


O Índice de Desenvolvimento Sustentável (II)

Dimensões Sub-dimensões Indicadores


Atmosfera Taxa de veículos motorizados por cem habitantes
Potencial de poluição industrial por 1000 habitantes
Terra Percentagem de área de vegetação remanescente na área total
Ambiente
Proporção de moradores em domicílios com acesso a sistemas de abastecimento de
Saneamento água
Proporção de moradores em domicílios com acesso a recolha de resíduos sólidos
Proporção de moradores em domicílios com acesso a esgotos
Capacidade PIB per capita
económica
Contribuição do sector da construção civil para o PIB total
Economia
Padrões de Consumo de energia elétrica per capita
produção e
Consumo de energia elétrica por unidades do PIB
consumo
Institucional Capacidade Proporção de domicílios com acesso à Internet
institucional
Número de telefones por cem habitantes

Fonte: Scandar Neto (2006)

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 13


Vantagens e desvantagens dos índices
Vantagens dos índices simples
Minimizam os problemas conceptuais e metodológicos
Facilitam a compreensão

Desvantagens dos índices simples


Ignoram esferas importantes que deveriam integrar a construção do
índice

Problema que se coloca a todos os índices


Os indicadores que entram na sua formulação
Estabelecer a ponderação que deve ser dada a cada uma das
dimensões que o compõem

Paulo Marques Alves 19-02/21-02-2018 14