Você está na página 1de 39

Hidráulica de Linhas pressurizadas

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Parte 1 - Tubulações

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto


Testezlaf
Tubulações
A qualidade e integridade de instalação
depende:
 Escolha do material e do diâmetro adequado
 Fabricação
 Armazenamento
 Transporte
 Manuseio (descarga e movimentação) das
tubulações e conexões,
 Inspeção local da instalação,
 Escavação de valas, união ou conexão correta
dos tubos, ancoragem da rede, etc..
FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf
Tubulações – Fabricação - Aço Zincado

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Armazenamento - PVC

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Armazenamento - Alumínio

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Instalação em campo

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Instalação em campo

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tipos de engates para tubulações
 Depende do material e do tipo
de aplicação
 Tubos Flangeados: tubos de aço
zincado para pivô central e linhas
enterradas

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Uniões flangeadas – Linha de Sucção

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Uniões com abraçadeiras
 Linhas de recalque ou sucção
 Acoplamentos Victaulic

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Uniões com abraçadeiras

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tipo de uniões – Cabeçal de controle

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tipo de uniões – Válvula de alívio

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Engates rápidos Conexões rosqueáveis
 Linhas laterais de irrigação

Acoplamento rápido metálico tipo sela

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Engates soldáveis
 Linhas com pequenas extensões, onde não ocorram
variações de temperatura ou vibrações do solo.

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Engates junta elástica (interferência)
 Linhas com conexão em deFoFo para linhas fixas ou
permanentes

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Engates rosqueáveis
 Consiste em rosquear as tubulações e uni-los com
luvas. Esse tipo de junta requer muito tempo para
execução

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tubos de PE – Conexões
Junta mecânica de compressão Tipo Espigão

Soldagem
• Termofusão
• Eletrofusão

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Selecionamento da Tubulação

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Selecionamento da Tubulação
 Uma tubulação em irrigação é classificada como:
 Sucção: puxa a água da fonte até a bomba
 Adutora ou recalque: da bomba até a área irrigada
 Ramal: transporta a água para os setores
 Lateral: onde está conectados os emissores
 Para tipo de tubulação é preciso:
 Selecionar o material da tubulação;
 Dimensionar do diâmetro comercial para cada
aplicação.

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Escolha do material da tubulação
 Critérios
 Deve suportar as demandas hidráulicas do sistema
(pressão e velocidade);
 permitir a distribuição adequada da água ao longo da
área irrigada, no volume e na pressão desejada.

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Escolha do material
 Materiais mais utilizados na irrigação
 Aço Zincado
 PVC (policloreto de vinila)
 PE (polietileno)
 Ferro Fundido
 Alumínio

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Escolha do material
Depende da função da tubulação dentro do
sistema e da avaliação econômica do projeto.
 Linhas de sucção:
 Ferro fundido e aço zincado
 PVC - Baixa potência

 Pivô central
 PVC – linha de recalque/adutora
 Aço Zincado – nas torres

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Escolha do material
 Aspersão
 Alumínio e PVC (mais comum) - linhas laterais e tubo de
elevação

 Localizada
 PE - nas linhas laterais
 PVC – nas linhas secundárias ou ramais

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Especificações das Tubulações
 Diâmetro Nominal (DN)
 diâmetro referencial adimensional
 Pressão de Serviço (Ps)
 máxima pressão que o tubo suporta em serviço
contínuo.
 Soma da pressão estática com picos de sobre-
pressão (transientes).
 Pressão Nominal (PN)
 pressão de dimensionamento do tubo (Ps à 20 oC).

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Classificação das Tubulações
 Pressão Nominal (Classe)
Relacionada à tensão circunferencial do material e à
relação diâmetro espessura mínima de parede (RDE)
_
2
RDE  1
PN

RDE = relação diâmetro externo/espessura de parede


 = tensão circunferencial admissível em MPa;
PN = pressão nominal em MPa;

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Classificação das Tubulações
Pressão Nominal
 Relação diâmetro espessura mínima de parede (RDE)
dem
RDE 
e
 dem = diâmetro externo médio (L)
 e = espessura mínima de parede (L)

 Ex.:
 PN40 = pressão máx de 40 mca (Brasil).
 Classe 4 = pressão max de 4 kgf /cm2 (exterior).

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tabela com valores da Tensão Circunferencial Admissível

Tensão
Material
(Kgf/cm2)
Aço
400
Zincado
Alumínio 1.200

PEAD 50
PEBD 25
PVC 100

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tubos de Policloreto de Vinila (PVC)
Linha móvel PN 80

Linha Fixa

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Exemplo do cálculo espessura mínima (PVC)
Assumindo tubo de DN 50 e De = 50,5 mm, calcular a
espessura mínima para PN 80.
Importante:
1kgf cm-2 = 0,098 MPa
_
2 2 x9,8
RDE  1   1  26,13
PN 0,78

dem 50,5
RDE   26,13   e  1,93mm
e e

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tubos de Polietileno (PE)
Linhas laterais (DE)

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tubos de Polietileno (PE) – Densidade do material
Tipo Sigla Densidade (g/cm3)
Alta densidade PEAD 0,945-0,965
Média densidade PEMD 0,935-0,944
Baixa densidade PEBD 0,915-0,935
Baixa densidade Linear PEBDL Igual ao PEBD

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Tubos de PE
Baixa densidade (PEBD)

Alta densidade (PEAD)


FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf
Critérios para seleção da PN de
tubos plásticos de irrigação
 A máxima pressão de serviço não deve exceder
72% da classe PN do tubo de irrigação.
 Por exemplo:
 Tubo PVC de PN 80 não deve ser utilizado para pressões
de serviço superior a 57,6 mca ou 5,8 kgf cm-2

 A classe de pressão para tubos com rosca deve ser


considerada a metade das tubulações sem rosca no
mesmo material e tamanho.
FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto
Testezlaf
Exemplo de aplicação
Selecionar a PN da tubulação de recalque de PVC de um
pivô central que requer uma motobomba que opere com
uma vazão de 350 m3 h-1 e uma pressão de 5,5 kgf cm-2 .

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Exemplo de aplicação
 Irriga LF DEFoFo – Qual das opções de PN?

http://www.tigre.com.br/pt/produtos_linha.php?rcr_id=5&cpr_id=78&cpr_id_pai=6&lnh_id=264
Exercícios prático
1. A Amanco fabrica uma tubulação de PVC especificada como
DN 75 (diâmetro externo de 75,5mm e espessura de parede de
2,5mm), sabendo que a tensão circunferencial do material é igual
a 11,4x103 kPa, responda:
a) Qual é a pressão nominal do tubo de acordo com as normas
brasileiras?
b) Qual é a sua máxima vazão recomendada?
2. Selecione a PN da adutora e da linha lateral de um sistema de
irrigação que apresenta a seguinte variação de pressão.
Pressão
Local
(kPa)
Saída da bomba 600
Entrada da linha lateral 400
Pressão média da linha
300
lateral

FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto Testezlaf


Exercícios prático
3. Em um tubo de irrigação da marca Tigre está gravada a
seguinte especificação: Tubo PVC LF DeFoFo DN100 PN60 JEI.
a. Explique o que significa cada uma das cinco siglas?
b. Qual a pressão máxima de serviço para esse tubo?

PVC – Material do Tubo – Policloreto de Vinila

LF – Destinação da tubulação – Linha Fixa

DeFoFo - Diâmetros externos equivalentes aos tubos de ferro fundido

DN – Diâmetro Nominal – Valor aproximado do diâmetro externo – 100 mm

PN – Pressão Nominal – Pressão máxima de ruptura do tubo – 60 mca

JEI – Tipo de conexão – Junta Elástica Integrada


FEAGRI/UNICAMP - 2014 Prof. Roberto
Pmáx = 0,72 x 60 = 43,2 mca = 4,3 kgf cm-2 Testezlaf