Você está na página 1de 12

QUESTIONÁRIO - HISTÓRIA MODERNA DA FORMAÇÃO DO SIST. INTERNAC.

1 - Exerceu um papel fundamental na consolidação dos Estados Nacionais e, através dele, havia uma
identidade entre os diversos feudos pois todos professavam a mesma fé. Estamos falando do:
a)Protestantismo
b)Catolicismo
c)Cientificismo
d)Anabatismo
e)Racionalismo

2 - O Despotismo Esclarecido, regime de governo adotado em alguns países da Europa no século


XVIII, caracterizava-se por:
a)difundir monarquias constitucionais em todos os reinos europeus, segundo os princípios liberais.
b)impor o poder parlamentar sobre o poder monárquico.
c)equilibrar o poder da burguesia financeira com a nobreza feudal.
d)atribuir ao povo a participação no poder político.
e)tentar conciliar os princípios do absolutismo com as ideias iluministas.

3 - No que diz respeito ao Mercantilismo e à Expansão Marítima (século XIV e XV), assinale a
alternativa CORRETA.
a) A doutrina mercantilista fundamenta-se no pressuposto de que a intervenção do Estado é prejudicial para o equilíbrio
da balança comercial.
b) Fundada sob a iniciativa de Isabel I de Castela e do rei Fernando II de Aragão, a Escola de Sagres tornou-se palco dos
primeiros estudos de navegação e projetos de viagens oceânicas.
c) Os Estados mercantilistas evitavam a expansão demográfica, pois acreditavam que o aumento da população poderia
trazer problemas para a formação de um mercado de mão de obra.
d) A Igreja Católica recusou-se a envolver-se com a Expansão Marítima por acreditar que ela era contrária aos princípios
da fé cristã.
e) Dentre os meios pelos quais o Estado intervinha no Mercantilismo, estavam: o metalismo; o
protecionismo alfandegário; o incentivo à manufatura e o colonialismo.

4 - O processo de independências ocorrido nas Américas no século XIX tem sua fundamentação
nos acontecimentos do século XVIII, tendo como fator principal:
a) As invasões inglesas
b) O autoritarismo holandês
c) As invasões napoleônicas na Europa
d) A expansão católica
e) A Contrarreforma

5 - A expressão histórias conectadas foi proposta por SanjaySubrahmanyam, historiador indiano


radicado na França, que desmonta o que considera ser a ¿visão tradicional¿ da historiografia
europeia sobre o mundo asiático. Devemos deste princípio apreender que:
a) a história da Eurásia moderna não pode ser vista como mero produto ou resultado do ¿comando¿ da história europeia,
sem a qual, supostamente, não existiria. Propõe que ela seja entendida em suas conexões com a América, que são os
dois pólos de dominação europeia, comparando suas estruturas dominadas.
b) a história da Eurásia moderna não pode ser vista como mero produto ou resultado do ¿comando¿ da história europeia,
mas sim, entender que sem a Europa a Ásia não existiria, já que o mundo como conhecemos só pode ser entendido a
partir da visão europeia.
c) a história da Eurásia moderna pode ser vista como mero produto ou resultado do ¿comando¿ da história europeia.
Propõe que ela seja entendida em suas conexões com a Europa, África e América, comparando os avanços técnicos e
científicos, hierarquizando-os.
d) a história da Eurásia moderna não pode ser vista como mero produto ou resultado do
¿comando¿ da história europeia, sem a qual, supostamente, não existiria. Propõe que ela
seja entendida em suas conexões com a Europa e com as outras partes do mundo, sem que
se estabeleçam polos, um determinante e outro subordinado.
e) a história da Eurásia moderna deve ser vista como mero produto ou resultado do ¿comando¿ da história europeia, sem
a qual não existiria. Propõe que ela seja entendida a partir da visão dos europeus estabelecendo polos, um
determinante e outro subordinado.

6 - Em relação ao século XVIII, na Europa, assinale a única resposta falsa.


a) As idéias iluministas circulavam entre um grupo muito restrito de intelectuais e não
alcançavam o campo artístico, como a música e a literatura.
b) O pensamento iluminista apesar de negar o teocentrismo, manteve a crença em Deus, defendendo sua presença na
natureza e a possibilidade de encontrá-lo pela investigação racional;
c) A crítica ao Antigo Regime permitiu a formulação de variadas propostas de reorganização política da sociedade,
mantendo-se, porém, a busca da felicidade como princípio regulador da vida em comum;
d) Ao defenderem valores da burguesia como parâmetros de um contínuo progresso individual e social, os pensadores
iluministas apropriaram-se de formulações renascentistas, como o antropocentrismo e o individualismo;
e) A difusão dos ideais iluministas favoreceu a emancipação do campesinato em várias regiões europeias. Na Áustria, foi
abolida a servidão e foram concedidos direitos iguais a todos perante a lei;

7 - A Ilustração foi um movimento filosófico do século XVIII que afirmava o poder ilimitado da
razão para governar o mundo dos homens e dirigir suas vidas, abdicando do pensamento
histórico. Seu surgimento ocorreu em qual país?
a) Estados Unidos
b) França
c) Inglaterra
d) Espanha
e) Rússia

8 - Podemos assinalar como um antecedente importante para a eclosão da Revolução Francesa,


EXCETO:
a) a crise econômica agravada por problemas naturais que provocaram a fome de grande parte da população.
b) a insatisfação com o governo absolutista de Luis XVI e os exorbitantes gastos com a Corte palaciana.
c) as disputas religiosas entre católicos e puritanos, que provocaram a insurreição do povo
contra a rainha protestante Maria Antonieta.
d) a desigualdade social provocada pela sociedade de estamentos, na qual o terceiro estado era o mais explorado.
e) a difusão as ideias iluministas, como a crítica ao dogmatismo religioso e a influência da Igreja na vida política.

9 - "[...] Mercantilismo significa a transferência do afã de lucros capitalistas à política". (Max


Weber). Disto conclui-se que:
a) O objetivo fundamental do mercantilismo era a tomada do poder político.
b) Havia uma incompatibilidade entre o lucro capitalista e o poder político
c) Para fortalecer o Estado nacional, os governos passam a interferir na vida econômica com
objetivos de lucro.
d) O mercantilismo não apoiava a interferência do estado na economia.
e) O lucro era legitimado pela Igreja Católica, que se empenhou em garantir a consolidação da prática mercantilista nas
colônias europeias

10 - O chamado Antigo Regime, que existiu em muitos países europeus ao longo da Idade Moderna,
compreende um conjunto de características econômicas, sociais, políticas e culturais. Dentre
essas características, é CORRETO incluir
a) na política, o predomínio de monarquias absolutistas; e, na economia, o intervencionismo
estatal (mercantilismo).
b) na economia, a generalização do princípio do laissezfaire; e, na sociedade, uma hierarquia constituída segundo
critérios de estamentos e ordens.
c) na cultura, o predomínio do pensamento racional e científico; e na religião o enfraquecimento da influência das igrejas
protestantes.
d) na economia, o predomínio de relações capitalistas; e, na política, a hegemonia das ideias liberais.
e) na sociedade, uma hierarquia determinada não pelo nascimento mas pelas riquezas que o indivíduo conseguisse
acumular; e, na economia, as práticas monopolistas.

11 - “A longa crise da economia e da sociedade europeias durante os séculos XIV e XV marcou as


dificuldades e dos limites do modo de produção feudal no último período da Idade Média. Qual foi
o resultado político final das convulsões continentais da época? No curso do século XVI, o Estado
Absolutista emergiu no Ocidente."
(ANDRESON, P. Linguagens do Estado Absolutista. São Paulo: Brasiliense, 1985: 15.)
Acerca das características do Estado Absolutista, não se pode afirmar que:
a) se empenhava em fortalecer a sua posição diante dos outros estados rivais por intermédio da exportação de
mercadorias, da proibição de exportação de ouro e prata e do controle monárquico sobre a produção manufatureira e o
comércio, princípios que integravam a assim denominada "Doutrina Mercantilista".
b) se organizou a partir do incremento da autoridade pública e da crescente centralização administrativa, acontecimentos
corporificados no poder absoluto do monarca cuja fundamentação jurídica provinha do Direito Romano;
c) procurou superar os particularismos regionais e promover a integração do reino, o que significou a extensão do poder
régio sobre territórios controlados de modo autônomo pelos senhores feudais, passando os monarcas absolutistas a
revestir novos e extraordinários poderes diante da nobreza;
d) empreendeu a retomada dos princípios tomistas vigentes no século XII, segundo os quais
toda e qualquer autoridade terrena deveria submeter-se-á Santa Sé, razão pela qual os
soberanos absolutistas faziam contar o seu tempo de reinado a partir da sua sagração em
Roma;
e) se constituía como um aparelho de dominação feudal recolocado e reforçado que, ao manter submissas as massas
camponesas, perpetuava o controle político exercido pela nobreza sobre a sociedade;

12 - O processo de independências ocorrido nas Américas no século XIX tem sua fundamentação
nos acontecimentos do século XVIII, tendo como fator principal:
a) A expansão católica
b) As invasões inglesas
c) As invasões napoleônicas na Europa
d) A Contrarreforma
e) O autoritarismo holandês

13 - Assinale a única alternativa correta, acerca da história da China durante o período da Idade
Moderna:
a) a Dinastia Qing corresponde ao período de maior desenvolvimento do Império Chinês, quando foram construídos a
Muralha da China e a Cidade Proibida.
b) embora o grande empenho dos jesuítas, a expansão do catolicismo no China não teve consequências para o processo
histórico chinês.
c) no último século em que governou a Dinastia Ming, uma série de problemas climáticos
provocou uma grave crise agrária que contribuiu para a desestabilização do Império.
d) a Dinastia Qing foi restaurada no século XVIII e governou até a eclosão da Revolução Comunista liderada por Mao
TséTung, em 1949.
e) com o início da Dinastia Ming ocorreu a decadência do Império Chinês. Nos séculos XIV a XVII, a China foi marcada
por grandes revoltas populares e miséria de sua população.

14 - (Superpro) Por volta do século XVI, associa-se à formação das monarquias nacionais
europeias:
a) o surgimento de uma vanguarda cultural religiosa e a forte influência do ceticismo francês defensor do direito divino dos
reis.
b) o crescimento do contingente de mão de obra camponesa e a presença da concepção burguesa de ditadura do
proletariado.
c) as navegações e conquistas ultramarinas e o desejo de implantação de uma economia mundial de livre mercado.
d) a demanda de protecionismo por parte da burguesia mercantil emergente e a circulação de
um ideário político absolutista.
e) a afirmação político-econômica da aristocracia feudal e a sustentação ideológica liberal para a centralização do Estado.

15 - Representante do movimento Iluminista que se destacou pelas críticas ao clero católico e à


intolerância religiosa. Marcou sua posição em defesa da liberdade de pensamento através da frase:
"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o
direito de você dizê-las”. O texto se refere a:
a) Rousseau.
b) Montesquieu.
c) Morus
d) Diderot.
e) Voltaire

16 - Assinale a alternativa Correta.


Após ser exilado na Ilha de Elba, Napoleão retorna a França, sendo definitivamente derrotado no
episódio que passou a história como:
a) Batalha de Waterloo.
b) Batalha de Trafalgar.
c) Invasão da Rússia.
d) Batalha de Austerlitz.
e) Batalha de Borodino.

17 - Segundo o pensamento de John Locke, como se pode definir o conceito de Estado:


a) Uma associação surgida a partir do consenso comum, contrato, dos cidadãos para a
proteção de seus direitos naturais.
b) Uma instituição que pretende o monopólio do uso legítimo da força física dentro de determinado território.
c) Instituição que serve aos interesses da burguesia.
d) C oncentração dos poderes na mão de um governante, monarca.
e) Órgão político que age de acordo com as doutrinas da Igreja.
18 - Os ideais iluministas conceberam um conjunto de transformações que não se limitou ao
universo letrado e burguês. As diretrizes desse novo movimento também estabeleceram
transformações significativas em algumas monarquias absolutistas europeias. Esse movimento foi
conhecido como:
a) Protestantismo
b) Ilustração
c) Antigo Regime
d) Enciclopedismo
e) Despotismo Esclarecido

19 - Qual estilo artístico presente na Era Moderna apresentava um estilo próprio com jogo de cores
e sombras e que teve muita influência durante o período colonial brasileiro?
a) Romantismo
b) Arcadismo
c) Barroco
d) C lassicismo
e) Modernismo

20 - O processo de independências ocorrido nas Américas no século XIX tem sua fundamentação
nos acontecimentos do século XVIII, tendo como fator principal:
a) A Contrarreforma
b) A expansão católica
c) As invasões inglesas
d) As invasões napoleônicas na Europa
e) O autoritarismo holandês

21 - Após a derrota na Guerra do Ópio, a China foi obrigada a ceder o território de Hong Kong aos
ingleses, que só retornaria aos chineses em 1997. Essa cessão ocorreu através do tratado de:
a) Utrecht
b) Matrev
c) Nanquim
d) Potsdam
e) Tordesilhas

22 - As Revoluções Burguesas marcaram o período de afirmação de novos princípios baseados


em idéias de liberdade, caracterizando a chamada Ilustração Política. A opção que NÃO apresenta
um princípio da ilustração é:
a) direitos humanos contra a transcendência .
b) valorização da investigação e da experiência como forma de conhecimento.
c) direito natural contra a tradição histórica.
d) A afirmação da iniciativa humana na ideia revolucionária de constituição
e) A afirmação do direito divino de regime absolutista

23 - As revoluções contra o poder absolutista dos reis atravessaram grande parte da história
moderna da Europa.
Houve, no entanto, diferenças entre as revoluções francesa e inglesa. Assinale a alternativa
correta.
a) A revolução inglesa, diferentemente da francesa, reivindicou os direitos do Parlamento
contra o arbítrio real, expressos por documentos escritos que remontavam à Idade Média.
b) A revolução inglesa, ao contrário da francesa, contou com o apoio popular na luta contra os reis absolutistas,
desvinculando-se de disputas entre facções religiosas.
c) Na França, a oposição ao absolutismo implicou, ao contrário do que ocorreu na Inglaterra, o estabelecimento de um
regime republicano, mesmo que passageiro.
d) A revolução francesa removeu os obstáculos impostos à economia pelo antigo regime, industrializando o país no
século XVIII; na Inglaterra, ao contrário, a revolução conteve o crescimento econômico.
e) A luta contra o absolutismo na França distinguiu-se do processo que se desenvolveu na Inglaterra pela violência e
execução do monarca absolutista.

24 - Os ideais iluministas e racionalistas influenciaram governantes absolutistas. Embora o


conteúdo de tais ideias fosse, em grande parte, contra esse modelo de Estado, alguns
governantes se apropriaram de determinadas ideias e as adaptaram, fazendo com que atendessem
seus governos, promovendo mudanças, sem alterar o caráter do governo. Assinale a opção que
aponta as medidas que, de forma geral, foram implantadas com o Despotismo Esclarecido.
a) Mudanças no governo para que as classes mais baixas pudessem ter melhores condições.
b) União de segmentos sociais distintos na defesa do governo aristocrático e absolutista.
c) Reformas na área da educação e saúde, liberdade de culto, estímulos à economia.
d) A racionalização da administração pública, a fim de dar maior eficiência ao Estado burguês em implantação
e) Expansão territorial e estímulo ao comércio com outros países.

25 - Dentre os vários meios desenvolvidos nos Estados Nacionais Modernos para garantir o poder
das monarquias não se pode citar a adoção de
a) sistema tributário.
b) leis e justiças unificadas.
c) força militar permanente.
d) universalismo religioso da Igreja Católica.
e) burocracia administrativa.

26 - O Despotismo Esclarecido, regime de governo adotado em alguns países da Europa no século


XVIII, caracterizava-se por:
a) impor o poder parlamentar sobre o poder monárquico.
b) tentar conciliar os princípios do absolutismo com as ideias iluministas.
c) atribuir ao povo a participação no poder político.
d) difundir monarquias constitucionais em todos os reinos europeus, segundo os princípios liberais.
e) equilibrar o poder da burguesia financeira com a nobreza feudal.

27 - Foi considerada uma das principais manifestações do período colonial, buscando a


perspectiva e a ilusão de ótica, retratando primordialmente temas importantes para o catolicismo:
a) Barroco
b) Modernismo
c) Classicismo
d) Renascimento
e) Romantismo

28 - Luiz XIV, tomado como o modelo por excelência do monarca de Antigo Regime, serviu como
referência para inúmeras representações imagéticas, que, segundo o historiador inglês Peter
Burke, foram de fundamental importância para a "fabricação do rei" e de seu poder político. A
respeito de uma dessas inúmeras representações, é correto afirmar que:
a) a representação imagética de Luiz XIV recupera a centralidade da Antiguidade como referência central para a
justificativa do poder régio, associando-o a uma linhagem que remontaria aos reis da Antiguidade;
b) a representação em questão deve ser compreendida como uma alegoria, cuja prática estava
submetida a convenções e preceitos, conhecidos por aqueles (autores e receptores) que
partilhavam seus códigos interpretativos.
c) a referência ao Deus Apolo inscreve-se na concepção política da origem divina do poder real, justificativa central para o
exercício do poder por parte dos monarcos absolutos como Luiz XIV;
d) a referência à mitologia clássica era um dos temas centrais da pintura histórica romântica voltada para uma valorização
dos temas históricos como afirmação do poder nacional;
e) a representação proposta de Luiz XIV em associação a um deus da mitologia, expressa o interesse por construir uma
imagem do poder real assentada em bases realistas de um poder absoluto associado à figura do monarca de Antigo
regime;

29 - Sobre as áreas que foram conquistadas na dinastia Qing estão:


a) Iraque
b) Egito
c) Rússia
d) Índia
e) Mongólia

30 - Em termos ideológicos, o absolutismo teve diversos defensores entre os filósofos e os


pensadores da época. Identifique qual teórico reconhecia a existência de três tipos de regime:
monarquia, aristocracia e democracia. Defendendo a Monarquia como o regime necessário para a
manutenção da ordem social.
a) Augusto Comte
b) Jean Bodin
c) Jacques Bossuet
d) Nicolau Maquiavel
e) Thomas Hobbes
31 - Considere as proposições abaixo e assinale as que se incluem entre as ideias políticas e
sociais defendidas pelos escritores iluministas do século XVIII.
I. A razão é o único guia infalível da sabedoria e é o único critério para o julgamento do bem e do
mal.
II. A prosperidade de um país está condicionada à acumulação de metais preciosos, ouro e prata.
III. O poder político vem de Deus, que é a fonte única de toda autoridade.
IV. O homem é naturalmente bom e a educação aperfeiçoa as suas qualidades inatas. ]
V. O poder político emana do povo, que deve ter o direito de escolher os seus governantes.

I, II e IV
II, III e V
I, III e V
II, III e IV
I, IV e V

32 - A seguir estão transcritos os cinco primeiros artigos da Declaração dos Direitos o Homem e
do Cidadão: "A Assembleia Nacional reconhece e declara em presença e sob os auspícios do Ser
Supremo, os direitos seguintes do homem e do cidadão:
I- Os homens nascem e permanecem livres e iguais perante a lei; as distinções sociais não podem ser
fundadas senão sobre a utilidade comum.
II- O fim de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis do homem;
esses direitos são: a liberdade, a propriedade, a segurança e a resistência à opressão.
III- O Princípio fundamental de toda autonomia reside essencialmente na nação; nenhuma corporação,
nenhum indivíduo pode exercer autoridade que ela não emane expressamente.
IV- A liberdade consiste em fazer tudo que não perturbe a outrem. Assim, os exercícios dos direitos
naturais de cada homem não tem limites senão os que asseguram aos outros membros da sociedade o
desfrute desse mesmo direito; esses limites não podem ser determinados senão por lei.
V- A lei só tem o direito de proibir as ações que prejudiquem a sociedade. Tudo quanto não for impedido
por lei não pode ser proibido e ninguém é obrigado a fazer o que a lei não ordena." Esse documento foi
criado em 1789, após os representantes do Terceiro Estado na França terem se declarado em
Assembleia Nacional Constituinte e dado início às transformações que chamamos de Revolução
Francesa.
Sobre a relação entre este documento e os rumos da revolução podemos afirmar que:
a) ao analisarmos o primeiro artigo podemos afirmar que o ideal de igualdade já aparece ali em sua máxima radicalização
e abrangência, garantindo as bases para a instituição de uma sociedade sem classes como foi teorizada por Marx e
Engels.
b) ao afirmar que estes direitos do homem são universais, os revolucionários franceses pretendiam colocar em prática
sua estratégia expansionista, que consistia na consolidação da Revolução em toda a Europa e na difusão da cultura
francesa.
c) a criação da Lei do Máximo, que estipulava os preços máximos que os produtos básicos para a sobrevivência do povo
poderiam alcançar, não chegava a ferir o ideal de livre comércio, já que foi uma lei criada com o consentimento da
burguesia, durante o período do Diretório.
d) o direito à liberdade estava comprometido pela criação da Lei de Le Chapelier, em 14 de
junho de 1791, que proibia as greves de trabalhadores, indo em direção contrária ao livre
direito de associação e reunião.
e) durante o período jacobino, também conhecido como o "Terror", foi revogada a lei que determinava o fim da escravidão
nas colônias francesas, em grave contradição ao direito universal à liberdade de todos os homens.

33 - O Mercantilismo, política econômica praticada durante a Idade Moderna, apresentava como


característica:
a) Estímulo à agricultura;
b) Não participação do Estado na economia;
c) Manutenção da balança comercial favorável;
d) Combate à escravidão.
e) Liberdade de comércio;

34 - Na passagem do século XV para o XVI, ocorrem importantes modificações nas concepções


econômicas na Europa Ocidental. Essas modificações estão ligadas:
a) a uma modificação do feudalismo, ampliado para as novas áreas descobertas
b) a uma forma inicial de capitalismo, voltada para o consumo interno, sendo o lucro um fator esporádico;
c) à ampliação do comércio internacional, com o uso cada vez maior da moeda e uma busca
crescente de lucros;
d) à internacionalização do comércio, com a busca cada vez menor de metais preciosos;
e) definitiva implantação do capitalismo na economia europeia, anulando todos os traços de feudalismo;

35 - Dentre os vários meios desenvolvidos nos Estados Nacionais Modernos para garantir o poder
das monarquias não se pode citar a adoção de
a) universalismo religioso da Igreja Católica.
b) sistema tributário.
c) burocracia administrativa.
d) força militar permanente.
e) leis e justiças unificadas.

36 - Durante a Idade Média, o sentido da riqueza era dado pela posse de terras e o coração
econômico dos feudos era o campo. Com a expansão do comércio, o sentido da riqueza muda e
gera a necessidade de:
a) Cunhar moedas e isso gera a necessidade de busca por metais preciosos
b) Fortalecer a fabricação e circulação de moedas mas mantendo a riqueza agrária como elemento agregador no Estado
Moderno.
c) Fortalecer o absolutismo a partir de um pacto entre reis e burguesia
d) Garantir a continuidade da posse da terra mas tirando-a dos senhores feudais e direcionando-a para os imperadores
e) Reordenar o feudalismo e adequá-lo ao absolutismo

37 - "[...] Mercantilismo significa a transferência do afã de lucros capitalistas à política". (Max


Weber). Disto conclui-se que:
a) Havia uma incompatibilidade entre o lucro capitalista e o poder político
b) O objetivo fundamental do mercantilismo era a tomada do poder político.
c) O mercantilismo não apoiava a interferência do estado na economia.
d) O lucro era legitimado pela Igreja Católica, que se empenhou em garantir a consolidação da prática mercantilista nas
colônias europeias
e) Para fortalecer o Estado nacional, os governos passam a interferir na vida econômica com
objetivos de lucro.

38 - Na Idade Moderna, o mercantilismo foi a política econômica:


a) que aboliu o metalismo, a balança comercial favorável e o estímulo ao comércio exterior.
b) que desenvolveu apenas o comércio como consequência de uma política de produção autossuficiente.
c) criada a partir do liberalismo inglês.
d) adotada pelos Estados Modernos em sua fase de transição para o capitalismo.
e) que negou o intervencionismo estatal e o dirigismo econômico.

39 - "Renascimento, Expansão Marítima e Comercial Europeia. Estado Nacional, Reforma são


assuntos que necessariamente devem ser relacionados, pois o processo histórico que envolve a
Europa Ocidental na época é globalizante e os fatos se interpenetram."
A afirmativa acima pode ser considerada:
a) Falsa - pois o movimento comercial europeu estava ligado exclusivamente ao fechamento do Mediterrâneo pelos turcos,
em nada se relacionando como Renascimento ou a Reforma que são de fundo religioso.
b) Falsa pois o Estado Nacional teve seus fundamentos em etapa posterior, principalmente no século XVIII, cor-n a
Revolução Francesa, enquanto os demais movimentos indicados são do século XVI.
c) Verdadeira - pois os fenômenos históricos da época, para a região assinalada, não podem ser
tomados em separado, sob pena de não entendimento do processo histórico do Ocidente.
d) Falsa - pois o Renascimento foi um movimento intelectual. Artístico, sem nenhuma relação com o processo de evolução
comercial, política ou religiosa europeia.
e) Verdadeira - se entendermos Renascimento e Expansão Marítima e Comercial Europeia como um só feito, o do
Renascimento Comercial no Ocidente Mediterrâneo.

40 - (Superpro) [A crise] do feudalismo deriva não propriamente do renascimento do comércio em


si mesmo, mas da maneira pela qual a estrutura feudal reage ao impacto da economia de mercado.
O revivescimento do comércio (isto é, a instauração de um setor mercantil na economia e o
desenvolvimento de um setor urbano na sociedade) pode promover, de um lado, a lenta
dissolução dos laços servis, e de outro lado, o enrijecimento da servidão. (...) Nos dois setores,
abre-se pois a crise social. (Fernando A. Novais, Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema
Colonial. p. 63-4).
Segundo o autor,
a) a crise foi motivada por fatores externos ao feudalismo, isto é, o alargamento do mercado pressiona o aumento da
produção no campo e na cidade, o que leva à queda dos preços e às insurreições camponesas e urbanas.
b) as insurreições camponesas e urbanas são as respostas para a crise feudal, pois a servidão foi reforçada tanto no campo
como na cidade, garantindo a sobrevivência da nobreza por meio do pagamento de impostos.
c) a crise foi provocada pelo impacto do desenvolvimento comercial e urbano na sociedade, pois,
na medida em que reforça a servidão, origina as insurreições camponesas e, quando fragiliza
os vínculos servis, provoca as insurreições urbanas.
d) o desenvolvimento comercial e urbano em si não leva à crise, pois o que deve ser levado em consideração é a crise social
provocada pelo enfraquecimento dos laços servis, tanto no campo como na cidade.
e) a crise do feudalismo nada mais é do que o marasmo econômico provocado pela queda da produção, uma vez que há um
número menor de camponeses livres, o que leva à crise social do campo, prejudicando também a nobreza.

41 - A partir do estudo do pensamento de Santo Agostinho, as críticas do teólogo Martinho Lutero


deram início a um importante movimento contra o clero católico. Quais as críticas fundamentais
que Lutero fez contra a Igreja Católica:
a) Lutero defendia a venda de indulgências exclusivamente para a alta nobreza e a burguesia ascendente
b) Lutero criticou o batismo e a eucaristia como sacramentos.
c) Lutero reforçou a importância do celibato; como também reconheceu a eucaristia e o batismo como sacramentos
d) Lutero alegou que a salvação espiritual não era determinada pelos membros da Igreja e
criticou a venda de indulgências.
e) Lutero apoiou o monopólio interpretativo da Bíblia imposto pelos clérigos católicos.

42 - O poder da Igreja Católica no início da Era Moderna era muito forte e isso está presente na
questão do Tratado de Tordesilhas, assinado em 1494, no qual o papa serviu como intermediário
dos interesses de duas grandes potências da época. Esse tratado tinha como propósito:
a) Fortalecer a imagem do papa como conciliador, evitando uma guerra que estava anunciada entre franceses e ingleses
b) Dividir entre Portugal e Espanha as terras recém descobertas no Novo Mundo
c) Consolidar o papel do catolicismo no mundo moderno.
d) Encerrar a guerra dos 30 anos, que então estava no seu auge
e) Delimitar claramente a função do papado na Era Moderna como uma liderança acima de qualquer outro interesse e não
como mero intermediário

43 - "A longa crise da economia e da sociedade europeias durante os séculos XIV e XV marcou as
dificuldades e dos limites do modo de produção feudal no último período da Idade Média. Qual foi
o resultado político final das convulsões continentais da época? No curso do século XVI, o Estado
Absolutista emergiu no Ocidente."
(ANDRESON, P. Linguagens do Estado Absolutista. São Paulo: Brasiliense, 1985: 15.)
Acerca das características do Estado Absolutista, não se pode afirmar que:
a) procurou superar os particularismos regionais e promover a integração do reino, o que significou a extensão do poder
régio sobre territórios controlados de modo autônomo pelos senhores feudais, passando os monarcas absolutistas a
revestir novos e extraordinários poderes diante da nobreza;
b) se empenhava em fortalecer a sua posição diante dos outros estados rivais por intermédio da exportação de mercadorias,
da proibição de exportação de ouro e prata e do controle monárquico sobre a produção manufatureira e o comércio,
princípios que integravam a assim denominada "Doutrina Mercantilista".
c) empreendeu a retomada dos princípios tomistas vigentes no século XII, segundo os quais toda
e qualquer autoridade terrena deveria submeter-se á Santa Sé, razão pela qual os soberanos
absolutistas faziam contar o seu tempo de reinado a partir da sua sagração em Roma;
d) se constituía como um aparelho de dominação feudal recolocado e reforçado que, ao manter submissas as massas
camponesas, perpetuava o controle político exercido pela nobreza sobre a sociedade;
e) se organizou a partir do incremento da autoridade pública e da crescente centralização administrativa, acontecimentos
corporificados no poder absoluto do monarca cuja fundamentação jurídica provinha do Direito Romano;

44 - O maior representante do absolutismo francês, autor da frase "O Estado sou eu", foi:
a) Carlos V.
b) Luís XIV.
c) Jaime I.
d) Felipe II.
e) Henrique VIII.

45 - (Superpro) Os Tratados de Westfália (Münster e Osnabruch), que puseram fim à Guerra dos
Trinta Anos (1618-1648), tiveram ampla repercussão, tendo em vista que:
a) acabaram com a política de hegemonia dos Habsburgos e impediram, provisoriamente, a
ideia de uma unidade imperial da Europa.
b) consagraram os princípios de uma ideologia católica, absolutista e autoritária, que foram impostos pela França.
c) romperam com o estatuto que definia a estabilidade política e religiosa das nações europeias.
d) atraíram a participação da Inglaterra para a solução dos problemas continentais advindos da evolução econômica.
e) permitiram à Espanha, então governada por Filipe IV, obter bases marítimas nos Países Baixos e nas Províncias
Unidas.

46 - A Guerra dos Trinta Anos opôs diversos reinos em disputa pela hegemonia no continente
europeu. Suas consequências alterariam profundamente a constituição geopolítica europeia. O
marco dessas mudanças foi um fato histórico que selou o fim do conflito, denominado:
a) Tratado de Versalhes.
b) Paz de Augsburgo.
c) Tratado de Amiens.
d) Tratado de Madrid.
e) Paz de Vestfália.

47 - No que concerne ao Anglicanismo, analise as proposições a seguir e assinale a alternativa


INCORRETA:
a) A ética calvinista e os seus ensinamentos estimulavam o trabalho metódico, perseverante e ordenado, o que resultaria em
processo de acumulação de capital.
b) A Igreja Anglicana transformou-se em um instrumento direto de poder do Estado.
c) No Anglicanismo, o rei era subordinado à Igreja, que exercia a posição de autoridade suprema
dentro do reino, cabendo à ela as decisões políticas mais significativas.
d) Os sermões pronunciados nas cerimônias religiosas eram produzidos pelo poder político, sendo a mais importante forma
de comunicação entre o Estado e seus súditos.
e) No Anglicanismo preservam-se os aspectos externos do catolicismo, integrados à teologia calvinista, assentada na
doutrina da predestinação.

48 - (SUPERPRO) A arte mineira caracterizou-se pelo estilo barroco que esteve em voga na Europa
até princípios do século XVIII. (José Alves de Freitas Neto e Célio Ricardo Tasinafo. História Geral
e do Brasil. HARBRA. p. 325).
Sobre o barroco é correto afirmar:
a) O barroco mineiro desenvolveu características universais evitando as especificidades e o regionalismo.
b) O barroco expressava o racionalismo da época moderna, condenando as expressões metafísicas e o sentimento religioso.
c) O barroco esteve intimamente ligado ao protestantismo, condenando as iconografias e dando ênfase apenas ao estilo
arquitetônico.
d) Como forma única de expressão, as imagens barrocas são uniformes e regulares, conforme o pensamento religioso
católico.
e) Era um estilo intimamente ligado à Contrarreforma, pois expressava os fundamentos da
devoção religiosa por meio de construções, esculturas e iconografias que enalteciam os
princípios da fé católica.

49 - Foi considerada uma das principais manifestações do período colonial, buscando a


perspectiva e a ilusão de ótica, retratando primordialmente temas importantes para o catolicismo:

a) Renascimento
b) Classicismo
c) Barroco
d) Romantismo
e) Modernismo

50 - No século XVII, a estética entrava em declínio e surgiam outras formas de arte particularmente
influenciadas pelo pensamento católico. Nesse sentido, podemos apontar como exemplo desse
novo tipo de arte:
a) Romantismo
b) Modernismo
c) Arcadismo
d) Naturalismo
e) Barroco

51 - Assinale a opção que caracteriza a economia colonial estruturada como desdobramento da


expansão mercantil europeia da época moderna.
a) O caráter exportador da economia colonial foi lentamente alterado pelo crescimento dos setores de subsistência, que
disputavam as terras e os escravos disponíveis para a produção.
b) A produção de abastecimento e o comércio interno foram os principais mecanismos de acumulação da economia colonial.
c) A implantação da empresa agrícola representou o aproveitamento, na América, da experiência anterior dos portugueses
nas suas colônias orientais.
d) A lavoura de produtos tropicais e as atividades extrativas foram organizadas para atender aos
interesses da política mercantilista europeia.
e) A descoberta de ouro no final do século XVII aumentou a renda colonial, favorecendo o rompimento dos monopólios que
regulavam a relação com a metrópole.

52 - O sistema de colonial empreendido pela política mercantilista tinha como objetivo:


a) evitar conflitos internos, resultantes dos choques entre feudalismo e capitalismo, que entravavam o desenvolvimento dos
países europeus;
b) restabelecer o modo de produção feudal como forma de exploração colonial;
c) garantir o acesso às fontes de matérias-primas e aos mercados consumidores no ultramar, principalmente na África.
d) criar condições para o enfraquecimento do Estado Absolutista;
e) alcançar o máximo de autossuficiência econômica e situá-la vantajosamente no comércio
internacional, pela criação de complementos à economia nacional;

53 - Sobre as características da colonização europeia na América, são corretas as opções a seguir,


com exceção de uma. Assinale-a.
a) Organização social de base aristocrática, diferenciando chapetones e criollos
b) Organização da mão-de-obra indígena através da encomienda e da mita.
c) Utilização de mão-de-obra escrava nas plantations (Caribe).
d) Organização social favorável à miscigenação entre brancos e índios (as Treze Colônias).
e) Utilização de mão-de-obra escrava nas plantations (no sul dos Estados Unidos).

54 - O primeiro país a se tornar independente na região das Américas e a manter a unidade


territorial como fator primordial foi:
a) México
b) Brasil
c) Argentina
d) Cuba
e) EUA

55 - O processo de independências ocorrido nas Américas no século XIX tem sua fundamentação
nos acontecimentos do século XVIII, tendo como fator principal:
a) A Contrarreforma
b) As invasões napoleônicas na Europa
c) As invasões inglesas
d) A expansão católica
e) O autoritarismo holandês

56 - São características do Sistema Colonial preponderante na Idade Moderna:


a) a economia voltada para o mercado interno e para a acumulação capitalista no setor colonial.
b) a implantação por parte das metrópoles de uma política liberal que facilitou a emancipação das colônias;
c) o monopólio comercial da metrópole, que favoreceu o florescimento da burguesia e no
desenvolvimento do capitalismo;
d) a manutenção do trabalho servil como base do desenvolvimento econômico das áreas coloniais;
e) a não-ingerência do Estado na economia que favoreceram às atividades naturais;

57 - ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA.


Os grandes símbolos chineses, como a Muralha da China e a Cidade Proibida foram construídos
durante o apogeu do Império Chinês, que ocorreu entre os séculos XIV e XVII. Nesse período a
China era governada por qual dinastia:
a) Dinastia Han
b) Dinastia Yuan
c) DINASTIA SHANG
d) Dinastia Qing
e) Dinastia Ming

58 - Sobre a China durante o período da Idade Moderna, assinale a única alternativa que NÃO está
correta:
a) a Dinastia Qing foi formada após a invasão dos manchu, povo que habitava a região próxima ao nordeste da China, a
Manchúria, em meados do século XVII, governando do século XVII até o século XX.
b) após uma grande revolta popular a Dinastia Qing foi retirada do poder e foi restaurada a
Dinastia Ming na China. Essa Dinastia governou até a eclosão da Revolução Comunista
liderada por Mao Tsé Tung, em 1949.
c) no último século em que governou a Dinastia Ming, uma série de problemas climáticos provocou uma grave crise agrária
que contribuiu para a desestabilização do Império.
d) o período de maior desenvolvimento do Império Chinês ocorreu durante a Dinastia Ming, nos séculos XIV a XVII, quando
foram construídos a Muralha da China e a Cidade Proibida.
e) a expansão do catolicismo no China, sobretudo, como consequência do trabalho dos jesuítas, pode ser relacionada como
um dos elementos que contribuíram para a crise no Império, no período da Dinastia Ming.

59 - Após a derrota na Guerra do Ópio, a China foi obrigada a ceder o território de Hong Kong aos
ingleses, que só retornaria aos chineses em 1997. Essa cessão ocorreu através do tratado de :

a) Tordesilhas
b) Nanquim
c) Matrev
d) Potsdam
e) Utrecht

60 - O apogeu do Império Chinês ocorreu durante a Dinastia Ming, que governou a China entre os
séculos XIV e XVII. Os grandes símbolos chineses, como a Muralha da China e a Cidade Proibida
foram construídos durante o governo Ming. Sobre a crise da dinastia Ming podemos sinalizar:

a) invasão dos japoneses.


b) gastos públicos com a construção da Grande Muralha.
c) crise agrária, por condições climáticas.
d) crise econômica do sistema de manufatura das armas.
e) ataque Mongol.

61 - A expressão histórias conectadas foi proposta por Sanjay Subrahmanyam, historiador indiano
radicado na França, que desmonta o que considera ser a "visão tradicional" da historiografia
europeia sobre o mundo asiático. Devemos deste princípio apreender que:
a) a história do Oriente moderno pode ser vista como mero produto ou resultado do "comando" da história europeia. Propõe
que ela seja entendida em suas conexões com a Europa, África e América, comparando os avanços técnicos e científicos,
hierarquizando-os.
história do Oriente moderno não pode ser vista como mero produto ou resultado do "comando" da história europeia, mas
sim, entender que sem a Europa a Ásia não existiria, já que o mundo como conhecemos só pode ser entendido a partir da
visão europeia.
b) a história do Oriente moderno não pode ser vista como mero produto ou resultado do "comando" da história europeia, sem
a qual, supostamente, não existiria. Propõe que ela seja entendida em suas conexões com a América, que são os dois
pólos de dominação europeia, comparando suas estruturas dominadas.
c) a história do Oriente moderno deve ser vista como mero produto ou resultado do "comando" da história europeia, sem a
qual não existiria. Propõe que ela seja entendida a partir da visão dos europeus estabelecendo pólos, um determinante e
outro subordinado.
d) a história do Oriente moderno não pode ser vista como mero produto ou resultado do
"comando' da história europeia, sem a qual, supostamente, não existiria. Propõe que ela seja
entendida em suas conexões com a Europa e com as outras partes do mundo, sem que se
estabeleçam polos, um determinante e outro subordinado.

62 - Exerceu um papel fundamental na consolidação dos Estados Nacionais e, através dele, havia
uma identidade entre os diversos feudos pois todos professavam a mesma fé. Estamos falando
do :
a) Protestantismo
b) Catolicismo
c) Cientificismo
d) Anabatismo
e) Racionalismo

63 - O Despotismo Esclarecido, regime de governo adotado em alguns países da Europa no século


XVIII, caracterizava-se por:
a) difundir monarquias constitucionais em todos os reinos europeus, segundo os princípios liberais.
b) impor o poder parlamentar sobre o poder monárquico.
c) equilibrar o poder da burguesia financeira com a nobreza feudal.
d) atribuir ao povo a participação no poder político.
e) tentar conciliar os princípios do absolutismo com as ideias iluministas.

64 - No que diz respeito ao Mercantilismo e à Expansão Marítima (século XIV e XV), assinale a
alternativa CORRETA.
a) A doutrina mercantilista fundamenta-se no pressuposto de que a intervenção do Estado é prejudicial para o equilíbrio da
balança comercial.
b) Fundada sob a iniciativa de Isabel I de Castela e do rei Fernando II de Aragão, a Escola de Sagres tornou-se palco dos
primeiros estudos de navegação e projetos de viagens oceânicas.
c) Os Estados mercantilistas evitavam a expansão demográfica, pois acreditavam que o aumento da população poderia trazer
problemas para a formação de um mercado de mão de obra.
d) A Igreja Católica recusou-se a envolver-se com a Expansão Marítima por acreditar que ela era contrária aos princípios da
fé cristã.
e) Dentre os meios pelos quais o Estado intervinha no Mercantilismo, estavam: o metalismo; o
protecionismo alfandegário; o incentivo à manufatura e o colonialismo.

65 - O processo de independências ocorrido nas Américas no século XIX tem sua fundamentação
nos acontecimentos do século XVIII, tendo como fator principal:
a) As invasões inglesas
b) O autoritarismo holandês
c) As invasões napoleônicas na Europa
d) A expansão católica
e) A Contrarreforma

66 -

Você também pode gostar