Você está na página 1de 4

Fundação CECIERJ – Vice Presidência de Educação Superior a Distância

Cálculo II – EP13 (2016/2) Aluno


Volumes de Sólidos e Comprimento de Curva
Observação.
Como material complementar e em arquivo adicional você encontrará, na Semana 13 1 do caderno da
coordenação, exercícios resolvidos e o passo a passo de todos os exercícios propostos no caderno didático
sobre volumes de sólidos. No apêndice 7 (semana 13),
1 ), você encontrará exercícios adicionais
adicio referentes ao
tema. Veja também as notas de aula sobre comprimento de curva no final deste EP..

Exercício 1: Use o método dos discos circulares ou arruelas para encontrar o volume do sólido obtido pela
rotação da região R limitada pelo triângulo com vértices (1,1), (1, 2) e (2, 2) .
a) Em torno do eixo Ox . d) Em torno da reta horizontal y = 1 .
b) Em torno do eixo Oy . e) Em torno da reta horizontal y = 2.
c) Em torno da reta vertical x = 10 / 3 .

Mostre
ostre em cada caso um retângulo ou raio que gere o disco típico ou arruela. Lembre que neste método o
retângulo ou raio típico é sempre perpendicular ao eixo de revolução. Faça um esboço do sólido
correspondente.

Exercício 2: Use o método das cascas cilíndricas para encontrar o volume do sólido obtido pela rotação
da região R limitada pelas curvas dadas em torno dos eixos especificados.
(a) y = x 2/ 3 , x = 1 ; ao redor do eixo y .
(b) y = x 2 , y = 4 ; ao redor de x = 2 .
1
(c) y = , y = 0 , x = 1 e x = 3 ; ao redor de x = −2 .
x

Em cada caso, esboce a região e mostre um retângulo ou raio que origine a casca típica. Lembre que neste
parale ao eixo de revolução. Faça um esboço do sólido
método o retângulo ou raio típico é sempre paralelo
correspondente.

quadrante limitada pelo eixo Oy , as retas y = 1 , x = 4 e o


Exercício 3: Esboce a região R do primeiro quadrante,
gráfico de y = x + 2 . Seguindo as diretrizes indicadas em (i) e (ii), encontre o volume do sólido obtido
pela rotação da região R em torno dos eixos especificados linhas abaixo. Em cada caso, faça um esboço do
sólido correspondente.
(a) Eixo x (c) Eixo y
(b) Da reta horizontal y = 5 (d) Da reta vertical x = 5

(i) Usando o método dos discos circulares ou arruelas,


arruelas, mostre em cada caso um retângulo ou raio que gere
o disco típico ou arruela. Lembre que neste método o retângulo ou raio típico é sempre perpendicular ao
eixo de revolução.

(ii) Usando o método das cascas cilíndricas,


cilíndr , em cada caso, mostre um retângulo ou raio que origine a casca
1

típica. Lembre que neste método o retângulo ou raio típico é sempre paralelo ao eixo de revolução.
Página

Fundação CECIERJ Consórcio CEDERJ


Cálculo II EP13 – Aluno 2016/2

(iii) Comparando o trabalho feito em (i) e (ii) diga em cada caso (a)-(d), sem considerar o esboço do sólido,
qual método deu menos trabalho.

Exercício 4: Seja R a região sombreada mostrada na figura abaixo

(a) Determine o volume do sólido S obtido pela rotação da região R em torno do eixo Ox .
(b) Determine o volume do sólido T obtido pela rotação da região R em torno do eixo Oy .

Exercício 5: A base de certo sólido é uma região parabólica {( x, y) | x 2 ≤ y ≤ 1} . As seções transversais


perpendiculares ao eixo Oy são triângulos equiláteros. Ache o volume do sólido descrito e faça um esboço
do mesmo.

Notas de Aula sobre Comprimento de Curva

Nas páginas 147, 148 e início da página 149 do módulo 2 Aula 29 do seu caderno didático de Cálculo II, você
encontrará os detalhes que mostram que o comprimento do gráfico da função f :[ a, b] → R , contínua,
diferenciável em (a, b) , cuja derivada é uma função contínua em (a, b) é dado pela fórmula
b
L = ∫ 1 + ( f ′( x)) 2 dx . Como você poderá ver o comprimento de curva é mais uma aplicação geométrica
a
da integral definida. Depois de ler o material e os exemplos dados no caderno didático, veja os exemplos
seguintes.
Exemplo 1: Calcule o comprimento da curva y = 2 x3 2 para 0 ≤ x ≤ 2 .
Solução
Observe que f ( x) = 2 x3 2 é contínua em [0, 2] , é diferenciável em (0, 2) e
f ′( x) = 3x1 2 é continua em (0, 2) . Logo
2

2 2 2
12 12 1 2 2
L=∫ 1 + ( f ′( x) ) dx = ∫ 1 + (3x ) 2 dx = ∫ 1 + 9 x dx = ∫
2
(1 + 9 x )1 2 9 dx = . (1 + 9 x )3 2  = (19 19 − 1)
0 0 0
90 9 3  0 27
x3 1
Exemplo 2: Calcule o comprimento do gráfico y = f ( x) = + sobre o intervalo [2, 4] . (Aula 29
6 2x
do caderno didático, exercício proposto nº 6).
x3 1
Solução Observe que f ( x) = + é contínua em [2, 4] , é diferenciável em (2, 4) e
2

6 2x
Página

x2 1 4 4
x2 1
∫ ∫
2
f ′( x) = − 2
é continua em (2, 4) . Logo L = 1 + ( f ′( x ) ) dx = 1 + ( − 2 ) 2 dx
2 2x 2 2
2 2x

Fundação CECIERJ Consórcio CEDERJ


Cálculo II EP13 – Aluno 2016/2

x4 1 1 x2 1
(*) Atenção! Observe que + + 4 = ( + 2 )2 . Note-se que este tipo de raciocínio é muito
4 2 4x 2 2x
usado num bom número de exercícios deste tipo, assim sempre que você tenha um trinômio quadrado
perfeito use a fatoração correspondente para facilitar os cálculos.
Assim
4
4
x2 1 x3 1  43 1 23 1 28 1 227
L= ∫2
( + 2 ) dx = −  = − − + =
2 2x 6 2x 2 6 8 6 4 3 8
+ . Portanto L =
24
.

Exercício 6:
et + e − t
(a) Calcule o comprimento do gráfico f (t ) = para t ∈[−1,1] .
2
(b) Idem para f (t ) = ln t , t ∈[1, e] .
(c) Calcule o comprimento de arco do gráfico de y = − ln(cos x) de x = 0 até x = π 4 .

Uma ótima semana para todos!


Profs. Acir e Sonia

3
Página

Fundação CECIERJ Consórcio CEDERJ


4
Página

Fundação CECIERJ Consórcio CEDERJ