Você está na página 1de 8

Lecta, v. 22, n. 1/2, p. 11-18, jan./dez.

2004 11

Análises farmacêuticas com eletrodos íon-seletivos


Iara Lúcia Tescarollo Dias1*
Graciliano de Oliveira Neto2
Jorge Luiz Seferin Martins3

Resumo: Este trabalho apresenta uma revisão dos recentes avanços na análise e pesquisa farmacêutica
empregando a técnica de eletrodo íon-seletivo. Eletrodos íon-seletivos constituem-se num dos mais
importantes sensores potenciométricos usados não só em análises biomédicas e inorgânicas como também no
campo farmacêutico. Análises farmacêuticas com eletrodos íon-seletivos são atrativas pela facilidade de
manuseio, seletividade para o fármaco de interesse e baixo custo.
Palavras-chave: Eletrodos íon-seletivos; Análises farmacêuticas.

Pharmaceutical analysis with ion-selective electrodes

Abstract: An overview of recents advances ion-selective electrode technique in analytical pharmaceutical


analysis and research with ion-selective electrode technique is presented. Ion-selective electrodes are one of the
most important potentiometric sensors used not only in biomedical and inorganic analysis, but also in
pharmaceutical field. Pharmaceutical analysis with ion selective electrodes is very attractive because they are
easy to use, selective for drug of interest and inexpensive.
Keywords: Ion-selective electrodes; Pharmaceutical analysis.

Introdução constante estiver abaixo de 55,0 mV ou acima de


60,0 mV, respectivamente (Bailey, 1980).
Eletrodos íon-seletivos são definidos como A utilização de eletrodos seletivos em análises
sensores eletroquímicos que monitoram variações de farmacêuticas tornou possível a medida da atividade de
atividade iônica em solução, sendo o potencial do vários íons orgânicos, em muitos casos sem separação
eletrodo descrito pela equação de Nernst (Eq. 1): prévia da substância na amostra, bem como a determi-
nação de fármacos em medicamentos, sendo necessária
E = Eº ± RT/nF ln (aA) (Eq. 1) apenas uma etapa de pré-diluição ou dissolução de
Onde: E representa o potencial do eletrodo íon- amostras sólidas no solvente apropriado seguida do ajuste
seletivo; Eθ, o potencial padrão do eletrodo; R, a de pH e força iônica (Cosofret, 1991; Cosofret; Buck,
constante dos gases (8,314 J.mol-1.K-1); T, a temperatura 1993; Stefan et al., 1997a; Tescarollo Dias et al., 2004).
absoluta em graus Kelvin; F, a constante de Faraday O desenvolvimento de eletrodos íon-seletivos
(96.485 C.mol-1); n corresponde à carga iônica do íon; ln para fármacos fundamenta-se principalmente na
é o logaritmo natural e aA, a atividade do íon primário, utilização de pares iônicos complexos ou ionóforos, em
para o qual o eletrodo responde. O sinal da equação é matrizes poliméricas como cloreto de polivinila (PVC)
positivo quando A é cátion e negativo quando é ânion. ou etileno co-acetato de vinila (EVA) associados ou não
A resposta do eletrodo é tida como nernstiana, a plastificantes (Cosofret, 1991; Cosofret; Buck, 1993;
quando a constante 2,303 RT/nF, para n=1 for igual a Stefan et al., 1997a; Tescarollo Dias et al., 2004).
59,1 mV a 25ºC, mas valores entre 55,0 mV e 60,0 mV A literatura apresenta numerosas possibilidades
são considerados nernstianos dependendo das de construção de eletrodos íon-seletivos para as mais
condições de análise. Os termos subnernstiano e super- diferentes classes de fármacos. Têm sido relatadas
nernstiano são utilizados quando o valor desta várias vantagens no campo farmacêutico, como na

1 Universidade São Francisco, Bragança Paulista, São Paulo


2 Instituto de Química, Unicamp, Campinas, São Paulo
3 Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo, São Paulo

* Endereço para correspondência:

(Coml.) Universidade São Francisco – Curso de Farmácia


Av. São Francisco de Assis, 218 – Bragança Paulista-SP – 12916-900 – Tel.: +55-11-4034-8076
(Res.) Avenida Carlos Tescarollo, n. 6 – Bairro da Ponte – Itatiba-SP – 13250-000 – Tel.: +55-11-4538-3091
E-mail: ilt@netwave.com.br
12 Iara Lúcia Tescarollo Dias, Graciliano de Oliveira Neto, Jorge Luiz Seferin Martins

determinação da uniformidade do teor de comprimidos matriz de PVC e dibutilftalato como plastificante. O


e em estudos de dissolução de formas sólidas em razão da eletrodo foi utilizado com sucesso na determinação do
sensibilidade, seletividade, ampla faixa de concentração, fármaco em comprimidos.
insensibilidade às interferências ópticas, permitindo Outros eletrodos empregados para a determi-
determinação de substâncias em soluções coloridas e nação de salicilato foram preconizados por Katsu e
turvas e também a flexibilidade na construção de sem- Mori (1996) e Li et al. (1998). Os autores sugeriam
sores em fluxo para analisadores automáticos (Cosofret, trocadores iônicos como heptil-4-trifluoroacetil-
1991; Cosofret; Buck, 1993; Stefan et al., 1997a). benzoato, cloreto de metiltridodecil amônio, dentre
O objetivo do presente trabalho é divulgar as outros, em membrana de PVC, usando os plastificantes
vantagens da utilização da potenciometria com eletrodos ortofeniloctiléter.
íon-seletivos no campo farmacêutico e apresentar uma Stefan et al. (1997a) relatam sobre eletrodo íon-
breve revisão sobre o assunto. seletivo ao ácido acetilsalicílico com par iônico salicilato-
tricaprilmetilamônio em matriz de PVC empregando-se
Utilização de eletrodos íon-seletivos no campo os plastificantes dibutilftalato e tributilfosfato. O eletrodo
farmacêutico apresentou resposta nernstiana de -59,8 mV, limite de
detecção de 5,0 x 10-5 mol L-1 em ampla faixa de pH.
Diferentes eletrodos íon-seletivos já foram des- Rover Júnior et al. (1998) construíram eletrodo
critos para as mais variadas classes de fármacos e formas seletivo constituído do par salicilato-tricaprilmetilamônio
farmacêuticas. A literatura especializada apresenta inúmeros (Aliquat® 336 S), incorporado em membrana de copolí-
trabalhos científicos relacionando os diversos tipos e mero de acetato de etileno-vinila (EVA), sem plastificante,
modelos de eletrodos íon-seletivos, bem como as vanta- para determinação de ácido acetilsalicílico em amostras
gens de utilização em amostras farmacêuticas complexas. farmacêuticas, usando análise em fluxo. O coeficiente
A seguir, encontra-se uma revisão sobre a nernstiano de -58,3 mV, faixa linear de 5,0 x 10-3 a 5,0 x
aplicabilidade dessa técnica na análise de fármacos e 10-2 mol L-1, tempo de resposta em segundos e a
outras substâncias de interesse farmacêutico. Também praticidade, caracterizam as vantagens deste sensor.
estão incluídos os trocadores iônicos empregados, Análise em fluxo, empregando eletrodo íon-
solventes, plastificantes e tipos de suporte do eletrodo. seletivo para salicilatos, também foi proposta por
Torres et al. (2001). A membrana foi preparada em
Diuréticos matriz de copolímero EVA, sem plastificante, apresen-
Tescarollo Dias et al. (2004) propuseram a tando coeficiente nernstiano de 55,4 mV, limite de
determinação quantitativa da furosemida, de forma detecção de 2,0 x 10-5 mol L-1, na faixa de pH 5 a 10.
simples, rápida e econômica mediante a utilização da Antiinflamatórios como indometacina, fluirbupro-
potenciometria com eletrodos íon-seletivos. O método feno, diclofenaco de sódio, piroxicam, tenoxicam também
demonstrou ser útil quando aplicado em amostras foram estudados.
complexas, sendo possível a análise em uma única etapa Aubeck et al. (1991) utilizaram o trocador
de dissolução, sem necessidade de filtração. indometacina-bis(trifenilfosforanildeno) em membrana
O estudo da seletividade analítica comprovou de PVC e ortonitrofeniloctiléter para a determinação do
que os excipientes, os veículos, o produto de decom- fármaco em medicamentos. O eletrodo apresentou coe-
posição da furosemida e os fármacos de associação como ficiente nernstiano de 58,0 mV/década.
a espironolactona não interferiram no método proposto. A membrana seletiva de ortofenantrolina de
Os autores evidenciam as vantagens da poten- níquel (II), PVC e o-nitrofeniléter como plastificante, foi
ciometria com eletrodos íon-seletivos. utilizada para obtenção de eletrodo para diclofenaco de
sódio. O coeficiente angular da curva de calibração foi
Analgésicos, antipiréticos e antiinflamatórios de -54 mV/década e faixa linear 1,0 x 10-2 - 5,0 x 10-5
Dentre a classe dos analgésicos, o ácido acetil- mol L-1 (Hassan et al., 1994).
salicílico e derivados apresentam o maior número de O fluirbuprofeno foi determinado quantitati-
publicações na área de eletrodos íon-seletivos, principal- vamente empregando-se o trocador cloreto de
mente pela facilidade de construção e características tricaprilmetilamônio em matriz de PVC e dinonilftalato
analíticas dos eletrodos propostos. como plastificante apresentando neste caso coeficiente
Pereira et al. (1990) preconizaram a utilização nernstiano de 55,4 mV numa faixa de 10-2 a 10-6 mol L-1,
da potenciometria para a determinação de ácido acetilsa- com limite de detecção de 4,1 x 10-5 mol L-1 (Bunaciu et
licílico em medicamentos, empregando-se membrana íon- al., 1995). O mesmo trocador foi utilizado por Khalil et al.
seletiva com o trocador salicilato-tricaprimetilamônio em (2000) para a determinação de piroxicam e tenoxicam
Lecta, v. 22, n. 1/2, p. 11-18, jan./dez. 2004
Análises farmacêuticas com eletrodos íon-seletivos 13

em medicamentos. coeficiente angular de 59,2 mV, na faixa de pH 2,0- 8,0.


Eletrodo íon-seletivo ao analgésico de ação Eletrodo íon-seletivo ao antibiótico cefuroxima
central, tramadol, foi construído por Hopkala et al. (1998). foi construído por Lima et al. (1998) utilizando os
Foram estudados os trocadores iônicos tetraquis-clorofenil trocadores tetraoctilamônio e bis(trifenilfosforanilideno)
e tetrafenilborato, em matriz de PVC utilizando os de amônio em matriz de PVC e os plastificantes 2-
plastificantes bis(2-hetilexil)sebacato e 1-isopropil-4- nitrofeniloctiléter e 4-tertoctilfenol. O eletrodo apresentou
nitrobenzeno. coeficiente subnernstiano de -50,4 mV e limite de detecção
de 1,3 x 10-4 mol L-1.
Vitaminas e antianêmicos Issa et al. (2000) construíram eletrodo para
A utilização de eletrodos íon-seletivos para cloridrato de oxitetraciclina utilizando uma membrana
vitaminas hidrossolúveis e antianêmicos tem sido relatada. de PVC contendo o par iônico oxitetraciclina-
Microquantidades de vitamina B1 foram determi- fosfotungstato ou oxitetraciclina-fosfomolibdato. As
nadas com o emprego de eletrodo montado com matriz condições analíticas permitiram resposta nernstiana na
de PVC e dibutilftalato, dioctilsebacato, nitrofeniloctiléter faixa de 10-6 a 10-2 mol L-1, pH de 4 a 11. O trocador
como plastificantes. Estudou-se a influência dos plastifi- iônico ácido fosfotúngstico também foi preconizado
cantes dos pares iônicos formados com ácido fosfo- por Aboudan et al. (1996) para a determinação da
túngstico e benzildimetiltetradecilamônio (Campiglio, 1994). trimetroprima e El-Ansary et al. (2000) para a
Um eletrodo para vitamina C, baseado numa determinação de tetraciclina.
membrana líquida de trifeniltertrazólio-fosfotungstato
em nitrotolueno, foi desenvolvido por Vetsistas et al. Antidepressivos, ansiolíticos e antipsicóticos
(2000). A determinação indireta da vitamina C realizou- Bunaciu et al. (1991) estudaram a influência de
se com o eletrodo sensível ao trifeniltetrazólio, com diferentes pares iônicos na construção de eletrodos íon-
resposta nernstiana de 57 mV, faixa linear de 2,0 x 10-4 a seletivos para amitriptilina. Foram empregados os troca-
1,0 x 10-2 mol L-1, durante período de uso de 2 meses. dores reinecato de amônio, borato de trifenilstilbenzil,
O sulfato ferroso empregado no tratamento de borato de tetra(2-clorofenil) e plastificantes como
anemia ferropriva simples foi determinado quantitati- dioctilfosfonato e nitrofeniloctiléter em matriz de PVC.
vamente em medicamentos. Quatro membranas sensoras Obteve-se coeficiente angular de 60,0 mV e limite de
para íon ferro (II) foram preparadas baseadas na detecção de 9,8 x 10-6 mol L-1, para eletrodo preparado
associação iônica de complexos de ferro (II) com 2,4,6- com o par iônico amitriptilina-reinecato, faixa linear de
tri(2piridil)-1-3,5 triazina, com tetrafenilborato ou ácido 1,0 x 10-2 a 7,0 x 10-6 mol L-1 limite de detecção de
fosfotúngstico incorporados em PVC e PVC carboxilado. 5,0 x 10-6 mol L-1 e coeficiente nernstiano de 56,68 e
Os eletrodos foram usados para análise de ferro em 56,72 mV para os eletrodos com par iônico amitriptilina
preparações farmacêuticas, apresentando resposta rápida trifenilstil-benzil e tetraclorofenil. Em outro trabalho,
na faixa de 5,0 x 10-7 a 1,0 x 10-2 mol L-1 de ferro (II), Bunaciu et al. (1994) propuseram construção de eletrodo
não interferindo as presenças de vários cátions inorgânicos íon-seletivo à mianserina utilizando matriz de PVC,
e aminoácidos (Makmoud, 2001). tetrafenilborato como trocador iônico e dinonil-
naftaleno; dinonilftalato como plastificantes.
Antibióticos Eletrodo para imipramina foi descrito por
Vários tipos de antibióticos já foram analisados Hopkala e Misztal (1996), com base em tetrafenilborato,
com eletrodos íon-seletivos. Avsec e Gomiscek (1992) PVC e 2-nitrofeniléter, apresentando limite de detecção
propuseram o eletrodo de cirpofloxacino-tetrafenilborato 1,5 x 10-5 mol L-1, faixa de concentração útil de 10-2 a 10-5
em matriz de PVC e dioctilfenilfosfonato. A resposta mol L-1 numa faixa de pH 2,8 a 8,3. Outro eletrodo para
foi tida como nernstiana com coeficiente de 54 a 62 nortriptilina proposto por EL-Ragehy (2000), foi
mV/década de concentração numa faixa de 1,0 x 10-4 a construído com o par iônico nortriptilina-tetrafenilborato
1,0 x 10-2 mol L-1. em PVC, apresentando coeficiente angular de 59,3 mV/
A ampicilina foi analisada empregando-se eletro- década, na faixa de 10-3 a 10-5 mol L-1. O mesmo autor pro-
dos íon-seletivos com trocador ácido fosfotúngstico em pôs eletrodo íon-seletivo para o antipsicótico flufenazina.
PVC e dioctilftalato. A faixa linear obtida nesse estudo
esteve compreendida entre 0,16 a 40 mmol L-1 (Rizk et Anti-histamínicos
al., 1994). A construção de eletrodos íon-seletivos para a
Um sensor com membrana de PVC, tetrafenil- determinação do cetotifeno em medicamentos foi
borato e dibutilftalato foi construído por Marques et al. proposta por Hopkala et al. (1996). Estudou-se a
(1997) para determinação de tiamulina, apresentando influência dos plastificantes na resposta dos eletrodos
Lecta, v. 22, n. 1/2, p. 11-18, jan./dez. 2004
14 Iara Lúcia Tescarollo Dias, Graciliano de Oliveira Neto, Jorge Luiz Seferin Martins

empregando-se membrana de PVC, 2-nitrofeniloctil- açúcares e aminoácidos. Eletrodos semelhantes, construídos


éter, 2-nitrofenildodeciléter, bis(2-etilexil)sebacato e 1- pela associação do salbutamol com ácidos fosfotúngstico e
isopropil-4-nitrobenzeno como plastificantes e r borato fosfomolíbdico, foram usados para determinação em fluxo
de [3,5-bis(trifluorometil)fenila como trocador. do sulfato de salbutamol em medicamentos (Sun, 2000).
Erden et al. (1997) utilizaram eletrodo seletivo a Sun e Aboul-Enein (1999) também propuseram
difenidramina em testes de dissolução de comprimidos. análise do clembuterol com eletrodo íon-seletivo
A membrana foi construída do par tertrafenilborato- constituído por associação com tetrafenilborato em
difenildramina em PVC. A faixa de concentração útil foi matriz de PVC e diisononilftalato como plastificante.
de 10-2 a 10-5 mol/L entre os pH 2,0 e 7,5. As características analíticas do eletrodo obtido foram
Lima et al. (1997) quantificaram a prometazina coeficiente angular de 60,0 mV e resposta linear na faixa
em medicamentos utilizando eletrodo íon-seletivo de 1 x 10-1 a 3,9 x 10-6 mol L-1.
construído com tetrafenilborato e 2-nitrofeniloctiléter
bis(2-etilexil)sebacato em matriz de PVC. Vasodilatadores
Eletrodos com membranas íon-seletivas para Aboul-Enein et al. (1997) descreveram a cons-
clorfenoxamina preparadas com trocadores iônicos ba- trução e o desempenho de membranas seletivas de PVC
seados em tetrafenilborato-clorfenoxamina e carreadores para enalapril e ramipril. Os materiais eletroativos foram
neutros foram utilizados na determinação quantitativa constituídos pelas associações dos ânions enalapril e
do fármaco em associação com cafeína em medica- ramipril com o cátion tricaprilmetilamônio. Ambos os
mentos (Zareh et al., 2002). sensores apresentaram respostas nernstianas entre 10-2 e
10-5 mol L-1. As análises do fármaco em preparações far-
Antineoplásicos macêuticas não exigiram pré-tratamento das amostras.
Tamoxifeno, fármaco com atividade citotóxica, Hassan e Rizk (2000) estudaram a influência de
foi avaliado empregando-se eletrodo íon-seletivo cons- diferentes pares iônicos e matrizes poliméricas na cons-
tituído por par iônico de dipicrilamina e laurilsulfato, trução de eletrodos íon-seletivos para o vasodilatador
suporte de carbono e nitrobenzeno como solvente. As coronariano e antiagregante plaquetário, dipiridamol.
respostas foram consideradas subnernstianas de 54,6 mV Foram empregados os trocadores fetrafenilborato,
e 52,9 mV, respectivamente (Stefan et al., 1997b). reinecato e fosfotungstato PVC e PVC carboxilado
Hassan et al. (1998) construíram três tipos de dioctilftalato; 2-nitrofeniloctiléter.
eletrodos seletivos incorporando os pares iônicos do
ânion do fármaco fluorouracil com cátions complexos Petidina
de ortofenantrolina de níquel (II) e ferro (II). Os Um eletrodo seletivo para petidina foi cons-
sensores foram usados para determinação de truído baseado no par petidina-fosfotungstato como
fluorouracil em algumas preparações farmacêuticas, por material eletroativo em PVC usando octilfenilfosfonato
potenciometria direta e titulação potenciométrica, com como plastificante, para determinação do medicamento
recuperação de 98,6 ± 0,9 % do valor nominal. em injetáveis e comprimidos (Liu, 2001).

Antiespasmódicos Antitussígenos
Eletrodo com membrana líquida, seletivo à Elnemma e Hamada (1997) avaliaram a influên-
papaverina foi desenvolvido por Magnuszewska et al. cia dos trocadores iônicos tetrafenilborato e reinecato
(2000). O componente ativo é o complexo papaverina- em matriz de PVC e plastificantes como dioctilftalato e
tetrafenilborato solúvel em clorobenzeno. O sensor dioctilsebacato na construção de eletrodos íon-seletivos
apresentou resposta linear na faixa de 10-2 a 10-5 mol L-1, para codeína. As respostas obtidas foram consideradas
sendo utilizado para análise de papaverina em injetáveis, com subnernstianas na faixa de 3,5 x 10-5 mol L-1 a 7,0 x 10-5
resultados concordantes com os métodos oficiais. Shalaby et mol L-1; pH de 2,5 a 7.
al. (2000) preconizaram eletrodo para escopolamina. O par iônico bromexina-tertrafenilborato numa
matriz de PVC e dioctilfenilfosfonato foi utilizado para
Broncodilatadores construção de um eletrodo seletivo para bromexina (Khalil;
Membranas seletivas de PVC com associação Elrabiehi, 1999). O sensor apresentou coeficiente angular
iônica de fosfotungstato de salbutamol foram construídas de 57,5 mV/década e faixa linear de 10-1 a 10-4 mol L-1.
por Abdel-Ghani et al. (2000), para determinação de
salbutamol. A resposta do sensor foi considerada linear Antiarrítmicos
na faixa de 10-1 a 10-6 mol L-1. O eletrodo apresentou-se O antiarrítmico amiodarona foi avaliado por
altamente seletivo a diversos íons inorgânicos, cátions, Stefan et al. (1996) empregando-se eletrodo íon-seletivo
Lecta, v. 22, n. 1/2, p. 11-18, jan./dez. 2004
Análises farmacêuticas com eletrodos íon-seletivos 15

baseado no par iônico com dipicrilamina. As respostas matriz de PVC e dioctilfosfonato como plastificante. O
foram consideradas nernstianas com coeficiente angular coeficiente nernstiano obtido foi de 58 mV, faixa linear de
de 57,3 ± 0,4 mV/década; faixa de 10-2 a 10-5 mol L-1 e 1,3 x 10-5 a 5,0 x 10-2 mol/L e limite de detecção de 5,0
limite de detecção de 4,1 x 10-9 mol L-1. x 10-6 mol/L para a bupivacaína e coeficiente nernstiano
A disopiramida foi avaliada por Stefan (1997). de 51 mV, faixa linear de 10-5 a 10-1 mol/L e limite de
Neste caso, o par iônico disopiramida-lauril sulfato foi detecção de 4,8 x 10-6 mol/L para a oxibupivacaína.
impregnado em um suporte de grafite usando
nitrobenzeno como solvente e o coeficiente angular Enantiômeros
obtido foi de 51,2 mV. A técnica foi utilizada com êxito Estudos recentes apontam a utilização de EIS
em testes de uniformidade dos comprimidos. para a determinação seletiva de enantiômeros. As
Uma membrana de PVC, incorporando o par membranas enantiosseletivas têm se destacado como
iônico complexo ácido silicotúngstico-propanolol e excelentes sensores para a determinação de fármacos
diisonosilftalato, foi utilizada para construção de quirais. A construção desses sensores eletroquímicos
eletrodo seletivo ao propanolol (Aboul-Enein; Sun, baseia-se na constante de estabilidade entre o complexo
2000). A faixa de concentração foi de 3,0 x 10-6 a 2,6 x formado e o seletor. Éteres do tipo coroa têm
10 –2 mol L-1 e o limite de detecção, 1,0 x 10-7 mol L-1. demonstrado elevada efetividade como seletores quirais
para fármacos básicos contendo grupo amina primária e
Vasoconstritores seus derivados. A discriminação de fármacos quirais
Chamorro e Díaz (1993) e Zareh (1997), no também pode ser obtida pela utilização de ciclodextrinas e
desenvolvimento de um eletrodo para efedrina, estuda- derivados funcionalizados (γ, β, α) na construção de
ram o efeito de uma mistura de pares iônicos consti- membranas íon-seletivas (Aboul-Enein, 1998).
tuídos de efedrina-tetrafenilborato/reinecato, numa matriz Horváth et al. (1997) construíram eletrodo íon-
de PVC tendo como plastificante dioctilftalato. A faixa seletivo para determinação de medicamentos quirais,
linear foi de 6 x 10-5 a 1 x 10-1 mol L-1, em pH entre 2 e baseado num ionóforo quiral éter do tipo coroa.
8. Mais tarde, Lima e Montenegro (1999) construíram Eletrodo enantiosseletivo para L prolina (Stefan,
eletrodo íon-seletivo para o vasoconstritor e estimulante 1998), baseado no cloreto de 2-hidroxi-3-trimetilamo-
cardíaco dopamina, com o trocador β-ciclodextrina e niopropil-β-ciclodextrina em matriz de PVC, apresentou
borato de tetraquis (p-clorofenil) em matriz de PVC modi- resposta nernstiana na faixa de concentração de 5,0 x
ficada usando 2-flúor-2-nitrofeniléter como plastificante. 10-5 a 1,5 x 10-1 mol/L, coeficiente angular de 52,0 mV.

Antimicóticos Conclusões
Um eletrodo íon-seletivo para clotrimazol,
construído em PVC, utilizando o par clotrimazol- Os eletrodos íon-seletivos, baseados em pares
fosfomolibdato (Shamsipur; Jalat, 2002), apresentou iônicos complexos numa matriz polimérica, como PVC
resposta nernstiana na faixa de 1,3 x 10-5 a 1,0 x 10-3 ou EVA, constituem o tipo mais importante desses
mol/L, com coeficiente angular de 59 ± 2 mV/década. sensores para aplicações em análise inorgânica,
biomédica e farmacêutica.
Anestésicos Uma das principais vantagens desses disposi-
Um estudo sobre a utilização de eletrodos íon- tivos é, em princípio, a possibilidade de serem
seletivos para as diferentes classes de anestésicos foi construídos para vários fármacos.
proposto por Bouklouze et al. (1991). Foram avaliados As aplicações da potenciometria com eletrodos
a tetracaína, lidocaína e procaína usando o trocador íon-seletivos em análises farmacêuticas podem abranger
ácido fosfotúngstico em membrana de EVA associado a desde o controle de qualidade do princípio ativo até o
dioctilfosfonato e dibutilftalato. Os coeficientes angulares do medicamento em formulações complexas, de modo
obtidos foram de 59,0 mV em faixa útil de 1,0 x 10-2 a rápido, preciso e exato, muitas vezes sem a necessidade
5,6 x 10-6 mol L-1 para tetracaína; 59,0 mV em faixa útil de de separação prévia. A possibilidade da determinação da
1,0 x 10-2 a 2,5 x 10-5 mol L-1 para lidocaína e 58,0 mV em pureza enantiomérica de medicamentos quirais de modo
faixa útil de 1,0 x 10-2 a 1,8 x 10-5 mol L-1 para procaína. simples e a utilização para medidas em estudos farmaco-
Shoukri et al. (1991) empregaram tetrafenilbo- cinéticos realçam a importância dos eletrodos seletivos
rato como trocador iônico para a determinação de no campo farmacêutico, constituindo-se desta forma em
bupivacaína e oxibupivacaína em medicamentos, sob áreas de pesquisas promissoras a serem exploradas.

Lecta, v. 22, n. 1/2, p. 11-18, jan./dez. 2004


16 Iara Lúcia Tescarollo Dias, Graciliano de Oliveira Neto, Jorge Luiz Seferin Martins

Referências bibliográficas

ABDEL-GHANI, N. T.; RIZK, M. S.; EL-NASHAR, CAMPIGLIO, A. Potentiometric microtitration of


R. M. Salbutamol plastic membrane electrodes based on vitamin B1 with phosphotungstic acid by using a
individual and mixed ion-exchanges of salbutamolium phosphotungstate-sensitive electrode and its application
phosphotungstate and phosphomolybdate. Analyst., to the analysis of pharmaceutical preparations. Analyst,
London, v. 125, n. 6, p. 1129-1133, 2000. London, v. 119, p. 2209-2212, 1994.
ABOUDAN, M.; SHOUKRY, A. F.; ISSA, Y. M. CHAMORRO, P. R.; DÍAZ, R. C. A double-membrane
Trimethropimium: phosphotungstate ion associate as epherdrine selective eletrode based on ephedrine-
ion-exchanger for trimethroprimium ion selective tetraphenylborate in poly (vinyl chloride) resin. Talanta,
electrode. Anal. Lett., London, v. 29, n. 1, p. 19-21, 1996. London, v. 40, n. 9, p. 1461-1464, 1993.
ABOUL-ENEIN, H. Y.; STEFAN, R. I. Enantio- COSOFRET, V. V. Drug membrane sensors and their
selective sensors and biosensors in the analysis of chiral pharmaceutical applications. Trends Anal. Chem.,
drugs. Crit. Ver. Anal. Chem., Boca Raton, v. 28, n. 3, Amsterdam, v. 10, n. 9, p. 298-301, 1991.
p. 259-266, 1998. COSOFRET, V. V.; BUCK, R. P. Recent advances in
ABOUL-ENEIN, H. Y.; SUN, X. X. A novel ion pharmaceutical analysis with potentiometric membrane
selective PVC membrane electrode for determination of sensors. Crit. Ver. Anal. Chem., Boca Raton, v. 24, n. 1,
propanolol in pharmaceutical formulation. Analusis, p. 1-58, 1993.
Paris, v. 28, p. 855-858, 2000. EL-ANSARY, A. L.; ISSA, Y. M.; TAG-ELDIN, A. S.
ABOUL-ENEIN, H. Y.; BUNACIU, A. A.; BALA, C.; Tetracycline sensitive membrane electrodes based on
FLESCHIN, S. Enalapril and ramipril selective poly(vinyl chloride) matrices and their uses in drug
membranes. Anal. Lett., New York, v. 30, n. 11, analysis. Anal. Lett., New York, v. 32, n. 4, p. 2177-
p. 1999-2008, 1997. 2190, 2000.
AUBECK, R.; BRAUCHLE, C.; HAMPP, N. ELNEMMA, E. A.; HAMADA, M. A. Plastic membrane
Indomethacin ion-selective electrode based on a bis electrodes for the potentiometric determination of
(triphenylphosphoranylidene) ammonium-indomethacin codeine in pharmaceutical preparations. Mikrochim. Acta,
complex. Analyst, London, v. 116, p. 811-814, Aug. 1991. Wien, v. 126, n. 1-2, p. 147-151, 1997.
AVSEC, H.; GOMISCEK, S. A study of the prospects EL-RAGEHY, N. A.; EL-KOSASY, A. M.; ABBAS, S.
for a ciprofloxacin PVC coated wire ion-selective S.; EL-KHATEEB, S. Z. Polymeric membrane electrodes
electrode based on 4-quinolones. Anal. Chim. Acta, for selective determination of the central nervous
Amsterdam, v. 268, p. 307-309, 1992. system acting drugs fluphenazine hydrochloride and
BAILEY, P. L. Analysis with ion-selective electrodes. 2. ed. nortriptyline hydrochloride. Anal. Chim. Acta, Amsterdam,
London: Heyden, 1980. 247 p. v. 418, n. 1, p. 93-100, 2000.
BOUKLOUZE, A. A; El-JAMMAL, A.; PATRIARCHE, ERDEN, A.; OZSOZ, M.; KIRILMAZ, L.; KILINC,
G. J; CHISTIAN, G. D. New modified polymeric C.; DALBASTI, T. Diphenydramine-seletive plastic
electrodes selective to local anaesthesic compounds. J. membrane sensor and its pharmaceutical applications.
Pharm. Biomed. Anal., Oxford, v. 9, n. 5, p. 393-399, 1991. Electroanalysis, v. 9, n. 12, p. 932-935, 1997.
BUNACIU, A. A.; GRASU, A.; ABOUL-ENEIN, H. Y. HASSAN, S. S.; AMER, M. M.; ABD EL-FATAH, S.
Pharmaceutical applications of a fluirbiprofen sensor. A.; EL-KOSASY, A. M. Membrane sensor for the
Anal. Chim. Acta, Amsterdam, n. 311, p. 193-197, 1995. selective determination of fluorouracil. Anal. Chim. Acta,
Amsterdam, v. 363, n. 1, p. 81-87, 1998.
BUNACIU, A. A.; IONESCU, M. S.; PALIVAN, C.;
COSOFRET, V. V. Amitriptyline-selective plastic HASSAN, S. S. M. Organic analysis using ion-selective
membrane sensors and their pharmaceutical applications. electrodes. London: Academic Press, 1982. v. 1, v. 2.
Analyst, London, v. 166, p. 239-243, Mar. 1991. HASSAN, S. S. M.; RIZK, N. M. H. Potentiometric
BUNACIU, A. A.; IONESCU, M. S.; STEFAN, R. I.; dipyridamole sensors based on lipophilic ion pair
IOAN, I.; ABOUL-ENEIN, H. Y. Miansrin ion- complex and native ionic polymer membrane. Anal.
selective membrane electrode and its pharmaceutical Lett., New York, v. 33, n. 6, p. 1037-1055, 2000.
applications. Anal. Lett., New York, v. 27, n. 9, p. 1647- HASSAN, S. S. M.; ABDEL-AZIZ, R. M.; ABDEL-
1658, 1994. SAMAD, S. Plastic membrane electrode for selective
Lecta, v. 22, n. 1/2, p. 11-18, jan./dez. 2004
Análises farmacêuticas com eletrodos íon-seletivos 17

determination of diclofenac (Voltaren) in pharma- LIU, Z. H.; WEN, M. L.; YAO, Y.; YIONG, J. Plastic
ceuticals preparations. Analyst., London, v. 119, p. 1993- pethidine hidrochloride membrane sensor and its
1996, 1994. pharmaceuticals application. Sensor and Actuators B.
HOPKALA, H.; MISZTAL, G. Imipramine ion- Chemical, v. 72, p. 210-223, 2001.
selective membrane electrodes and their pharmaceutical MAGNUSZEWSKA, B.; OSTROWSKA, J.;
applications. Pharmazie, Berlin, v. 51, n. 2, p. 96-99, 1996. FIGASZEWSKI, Z. Determination of papaverine
HOPKALA, H.; DROZD, J. Ion selective electrodes hydrochloride in injections with ion-selective electrode.
for determination of anthistaminic drug ketotifen. Chem. Chem. Anal., v. 45, n. 1, p. 105-115, 2000.
Anal., v. 44, n. 313, p. 603-609, 1999. MAKMOUD, W. A. Iron ion-selective electrodes for
HOPKALA, H.; MISZTAL, G. W.; ECZOREK, A. direct potentiometry and potentiotitrimetry in pharma-
Tramadol selective PVC membrane electrodes and their ceuticals. Anal. Chim. Acta, v. 436, p. 199-206, 2001.
analytical application. Pharmazie, Berlim, v. 53, n. 12, p. MARQUES, M. R. C.; OLIVEIRA NETO, G. de.
869-871, 1998. Poly(vinyl chloride) membrane electrodes for the
HORVÁTH, V.; TAKÁCS, T.; HORVAI, G.; HUSZTHY, determination of the antibiotic tiamulin. Anal. Sciences,
P.; BRACSHAW, J. S.; IZATT, R. M. Enantiomer- v. 13, p. 457-461, 1997.
selectivity of ion-selective electrodes based on a chiral PEREIRA, R. C.; ALEIXO, L. M.; GODINHO, O. E.
crown-ether ionophore. Anal. Lett., New York, v. 30, n. 9, S.; OLIVEIRA NETO, G. de. Construção, avaliação e
p. 1591-1609, 1997. aplicação analítica de um eletrodo seletivo sensível a
ISSA, Y. M.; EL-ANASARY, A. L.; TAG-ELDIN, A. salicilato. Química Nova, São Paulo, v. 13, n. 3, p. 202-
S. Construction and analytical applications of plastic 204, 1990.
membrane electrodes for oxytetracycline hydrochloride. RIZK, M. S.; ISSA, Y. M.; SHOUKRY, A. F.; ABEL-
Mikrochim. Acta, Wien, v. 135, n. 1-2, p. 97-104, 2000. AAL, M. M. New ampicillium-selective plastic
KATSU, T.; MORI, Y. Ion-selective electrode for membrane and coated metal electrodes based on
salycilate assay in blood serum. Talanta, London, v. 46, ampicillium-phosphotungstic ion pair. Anal. Lett., New
p. 755-759, 1996. York, v. 27, p. 1055-1065, 1994.
KHALIL, S.; BORHAM, N.; EL-RIES, M. A. Piroxican ROVER JR., L.; GARCIA, C. A. B.; OLIVEIRA
and tenoxican selective membrane sensors. Anal. Chim. NETO, G. de; KUBOTA, L. T.; GALEMBECK, F.
Acta, Amsterdam, v. 414, n. 1-2, p. 215-219, 2000. Acetylsalycilic acid determination in pharmaceutical
samples by FIA-potentiometry using salicylate-sensitive
KHALIL, S.; ELRABIEHI, M. M. Bromhexine-selective tubular electrode with an ethylene-vinyl acetate mem-
PVC membrane electrode based on bromhexinium- brane. Anal. Chim. Acta, Amsterdam, v. 366, n. 1-3,
tetraphenilborate. Microchem. J., v. 62, n. 2, p. 237-243, 1999. p. 103-109, 1998.
LI, Z. Q.; SONG, X. P.; SHEN, G. L.; YU, R. Q. SHALABY, A.; EL-MAAMLY, M.; ABDELLATEF, H.
Salicylate-selective PVC membrane electrodes based on Construction and evaluation of scopolamine ion-selective
Tribenzyltin(IV) phenolates as neutral carriers. Anal. electrode. Sci. Pharm., v. 68, n. 3, p. 247-261, 2000.
Lett., New York, n. 31, v. 9, p. 1473-1486, 1998.
SHAMSIPUR, M.; JALAT, F. Preparation of clotrimazole
LIMA, J. L. F. C.; MONTENEGRO, C. B. S. M. ion-selective electrode and its application to pharma-
Dopamine ion-selective for potentiometry in ceutical analysis. Anal. Lett., v. 35, p. 53-64, 2002.
pharmaceutical preparations. Mikrochim. Acta, v. 131,
n. 3-4, p. 187-190, 1999. SHOUKRY, A. F.; ISSA, Y. M.; El-SHIEKH ZAREH
M. New ion-selective electrodes for determination of
LIMA, J. L. F.; MOTENEGRO, C. B. S. M.; SALES, bupivacaine and oxybuprocaine. Anal. Lett., New York,
M. G. F. Cefuroxime selective electrodes for batch and v. 24, n. 9, p. 1581-1590, 1991.
FIA determinations in pharmaceutical preparations. J.
Pharm. Biomed. Anal., Oxford, v. 18, n. 12, p. 93-103, STEFAN R. I. Lauryl sulphate as counter ion for
1998. construction of ion-selective membrane electrodes for
moclobemide and disopyramide. Anal. Chim. Acta,
LIMA, J. L. F. C.; MOTENEGRO, C. B. S. M.; SALES, Amsterdam, v. 350, p. 105-108, 1997.
M.; GORETI, F. Ion-selective electrodes for promethazine
determinations in pharmaceutical preparations and STEFAN, R. I.; ABOUL-ENEIN, H. Y.; BAIULESCU,
application to flow injection analysis. J. Pharm. Sci., G. E. Amiodarone selective membrane electrode. Sen.
v. 86, n. 11, p. 1234-1238, 1997. and Actual. B., v. 37, p. 141-144, 1996.
Lecta, v. 22, n. 1/2, p. 11-18, jan./dez. 2004
18 Iara Lúcia Tescarollo Dias, Graciliano de Oliveira Neto, Jorge Luiz Seferin Martins

STEFAN, R.-I.; BAIULESCU, G. E.; ABOUL- Lett., New York, v. 37, n. 1, p. 37, 35, 2004.
ENEIN, H. Y. Ion-selective membrane electrodes in TORRES, K. Y. C.; GARCIA, C. A. B., FERNANDES,
pharmaceutical anlysis. Crit. Rev. Anal. Chem., Boca J. C. B.; OLIVEIRA NETO, G. de; KUBOTA, L. T.
Raton, v. 27, n. 4, p. 307-321, 1997a. Use of self-plasticizing EVA membrane for potentio-
STEFAN, R. I.; BAIULESCU, G. E.; ABOUL-ENEIN, metric anion detection. Talanta, London, v. 53,
H. Y. Tamoxifem-selective membrane electrodes. Pharma- p. 807-814, 2001.
zie, Berlin, v. 52, p. 780-783, 1997b. VETSISTAS, P. G.; SIKALOS, T. I.; PRODOMIDIS,
STEFAN, R. I.; VAN STADEN, J. F.; ABOUL- M. I.; PAPADIMITRIOU, C. D.; KAKAYANNIS, M.
ENEIN, H. Y. A new construction for potentiometric, I. Construction of tripheniltrazolium liquid membrane
enantioselective membrane electrodes, and use for L- ion selective electrode and its analytical application
Proline assay. Anal. Lett., New York, v. 31, n. 11, to the assay of vitamin C. Mikrochim. Acta, Wien,
p. 1787-1794, 1998. v. 135, p. 113-117, 2000.
SUN, X. X.; ABOUL-ENEIN, H. Y. Internal solid ZAREH, M. M. Effect of using mixed ion-pairs on
contact electrode for the determination of clembuterol membrane electrodes for ephedrine. Mikrochim. Acta,
in pharmaceutical formulations and human urine. Anal. v. 126, n. 3-4, p. 271-277, 1997.
Lett., New York, v. 32, n. 6, p. 1143-1156, 1999. ZAREH, M. M.; TELEB, S. M.; AHMED, E. S. PVC-
______. Internal solid contact electrode for Membranes sensitive to chlorphenoxamine based on
determination of salbutamol sulfate in pharmaceutical tetraphenylborate salt and neutral carrier. Anal. Lett.,
formulations. Electroanalysis, v. 12, n. 11, p. 853-857, 2000. New York, v. 35, n. 1, p. 17-28, 2002.
TESCAROLLO DIAS, I. L.; OLIVEIRA NETO, G. ZAREH, M. M.; ISSA, EL-SHEIKH R.; ISSA, Y. M.;
de; VENDRAMINI, D. C.; SOMMER, C.; MARTINS, J. SHOUKRY, A. F. Plastic membrane and coated wire
L. S. A Poly(vinyl chloride) membrane electrode for the ion selective electrodes for propylhexedrine. Anal. Lett.,
determination of the diuretic furosemide. Anal. New York, v. 24, n. 4, p. 663-680, 1992.

Lecta, v. 22, n. 1/2, p. 11-18, jan./dez. 2004