Você está na página 1de 13

A medida do tempo e a idade da

Terra
• No dia-a-dia o tempo mede-se em horas,
minutos, segundos e observa-se nos relógios.
• Na História mede-se em anos, séculos e
milénios, usam-se os pergaminhos e outros
documentos.
• Na Pré-História faz-se outro tanto com base
em objetos vários e fala-se em milhares de
anos
• E o passado Geológico?
A medida do tempo e a idade da Terra

A escala do tempo dilata-se e recua até começos


da Terra e do Universo, onde os milhões de anos
marcam as etapas percorridas.

Em geologia também necessitamos de documentos


e esses temo-los nas rochas, quer sejam fósseis
que algumas delas encerram, quer alguns
minerais que as constituem.
Fósseis
São restos de um organismo, ou os vestígios da sua
actividade (ovos, pegadas, etc.), que viveu num
determinado momento da história e que se encontra
preservado nos estratos das rochas sedimentares

Importantes na datação rochas


Condições favoráveis à formação de fósseis
AMBIENTAIS
Cobertura rápida dos
sedimentos com
sedimentos finos e
impermeáveis
(desacelera a
decomposição, evita os
necrófagos)

DO ORGANISMO
Ter partes duras
(ossos, dentes,
carapaças…)
Fósseis de idade

- os melhores fósseis para datar estratos -


Fósseis de espécies que existiram durante um curto período de tempo
(à escala geológica) e com ampla distribuição geográfica.

Trilobites (Câmbrico) Crinoides (Jurássico)

Belemnites
(Cretácico)
Datação das Rochas
1) Relativa – quando se estabelece uma ordem
cronológica de uma determinada sequência de
acontecimentos geológicos.

2) Absoluta – é possível obter a idade das


rochas em milhões de anos.
Estratos
• O que são estratos?

• Camadas geralmente paralelas e


horizontais, que se distinguem pela
diferente espessura, dimensões e
coloração dos materiais e
delimitadas por duas superfícies
• Cada estrato corresponde à
sedimentação que ocorreu num
período de tempo em que o material
disponível e as condições de
sedimentação se mantiveram
constantes.
Princípio da Sobreposição

• O princípio da sobreposição diz que os


estratos mais recentes depositam-se sempre
Estrato X
por cima dos mais antigos.

• Portanto, qual dos estratos da figura é o


mais antigo, ou seja, o primeiro a depositar-
se?

• E qual é o mais recente, ou seja, o último a


depositar-se?

Estrato Y
Princípio da Identidade Paleontológica
•Estratos que contenham o mesmo tipo de fósseis têm a mesma idade.
Princípio da Interseção ou Corte
•Qualquer elemento geológico é posterior aos elementos que
interceta.
Princípio da Inclusão
•Qualquer rocha que contenha elementos de outra (preexistente) é
posterior a ela.
Alguns princípios utilizados pelos Geólogos na cronologia das rochas
PRINCÍPIO DESCRIÇÃO
- Numa sequência não deformada de rochas sedimentares o estrato mais
SOBREPOSIÇÃO DOS antigo do que aquele que o cobre e mais recente do que aquele que lhe está
ESTRATOS na base. Nicolau Steno (Niels Stensen) Séc. XVII

IDENTIDADE Estratos com o mesmo conteúdo fossilífero apresentam a mesma idade e

PALEONTOLÓGICA tiveram a sua origem em ambientes semelhantes. William Smith Séc XIX

Estruturas geológicas (como intrusões e falhas) que intersectam outras são


INTERSEÇÃO OU CORTE mais recentes do que estas.

Um fragmento incorporado num outro é mais antigo do que este. Por


exemplo: nas rochas magmáticas é comum encontrar fragmentos de outras
INCLUSÃO rochas – xenólitos – que foram incorporados aquando da consolidação do
magma que originou a rocha onde estão inseridos.