Você está na página 1de 6

MENSAGEM DE SUA SANTIDADE PAPA FRANCISCO PARA A CELEBRAÇÃO DO DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELO CUIDADO DA

CRIAÇÃO – 1 DE SETEMBRO DE 2018

ORGANIZAÇÃO DA EXPOSIÇÃO
ORAÇÃO PELA TERRA (C.E L.S -S CCC1). A Mensagem do PAPA/explicação técnica
2. Dicas para proteger as águas
3. Prece
Caros irmãos e irmãs!

Neste Dia de Oração desejo, em primeiro lugar, AGRADECER AO SENHOR PELO DOM DA CASA
COMUM E POR TODOS OS HOMENS DE BOA VONTADE QUE ESTÃO COMPROMETIDOS EM
PROTEGÊ-LA. Agradeço também pelos numerosos projetos que visam promover o estudo e a
proteção dos ecossistemas, pelos esforços destinados a desenvolver uma agricultura mais
sustentável e uma alimentação mais responsável, pelas diversas iniciativas educacionais, espirituais
e litúrgicas que envolvem muitos cristãos em todo o mundo no cuidado da criação.

 Ecossistemas: (grego oikos, casa + sistema: sistema onde se vive). É o conjunto formado
por comunidades bióticas que habitam e interagem em determinada região e pelos factores
abióticos que exercem sobre essas comunidades.
 Desenvolvimento sustentável: é o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da
geração actual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras
gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos.
 Agricultura sustentável: As plantas cultivadas dependem dos sais minerais presentes no solo
e na água, do ar e da luz do sol como recursos para produzir o seu próprio alimento, através
da fotossíntese. Quando é feita a colheita, o agricultor recolhe aquilo que foi permitido à
planta produzir com os recursos que tinha à sua disposição. Recursos esses que têm de ser
repostos para que o ciclo de produção continue. Caso contrário, existe a sua exaustão e a
terra torna-se estéril. Quanto maior for a autonomia da unidade agrícola ao não necessitar
de aquisições exteriores no sentido de manter os mesmos níveis de produção, maior será o
nível de sustentabilidade.

Devemos reconhecê-lo: NÃO SOUBEMOS PROTEGER A CRIAÇÃO COM RESPONSABILIDADE. A


situação ambiental, quer a nível global, quer em muitos lugares específicos, não pode ser
considerada satisfatória. Com razão, surgiu a necessidade de uma relação renovada e saudável
entre a humanidade e a criação, a convicção de que apenas uma visão do homem autêntica e
integral nos permitirá cuidar melhor do nosso planeta para o benefício das gerações presentes e
futuras, pois «não há ecologia sem uma adequada antropologia» (Carta Enc. Laudato si’, 118). SE
NÃO CUIDARMOS BEM HOJE, QUE ECOLOGIA HAVERÁ NO FUTURO?

 Ecologia: é a ciência que estuda a interação entre os seres vivos e o ambiente em que
vivem. A palavra Ecologia vem do grego, donde Oikos significa "casa" e Logos significa
"estudo". Dessa forma, a ecologia é o estudo da casa, ou seja, do ambiente e das inter-
relações dos organismos no meio físico.
Neste Dia Mundial de Oração pelo cuidado da criação, que a Igreja Católica há alguns anos celebra
em união com os irmãos e irmãs ortodoxos, e com o apoio de outras Igrejas e Comunidades cristãs,
GOSTARIA DE CHAMAR A ATENÇÃO PARA A QUESTÃO DA ÁGUA, ELEMENTO TÃO SIMPLES E
PRECIOSO, cujo acesso infelizmente é difícil para muitos, se não impossível. No entanto, «o acesso à
água potável e segura é um direito humano essencial, fundamental e universal, porque determina a
sobrevivência das pessoas e, portanto, é condição para o exercício dos outros direitos humanos.
Este mundo tem uma grave dívida social para com os pobres que não têm acesso à água potável,
porque isto é negar-lhes o direito à vida radicado na sua dignidade inalienável» (ibid., 30).

 Água: (fórmula: H2O) é


uma substância
química cujas moléculas são
formadas por
dois átomos de hidrogênio e um
de oxigênio. É abundante
no Universo, inclusive na Terra,
onde cobre grande parte de
sua superfície e é o maior
constituinte dos fluidos dos seres
vivos. As temperaturas do planeta
permitem a ocorrência da água em
seus três estados físicos principais.
A água cobre quase três quartos da
superfície do planeta.

Ciclo da água

 Água potável: é o nome dado à água


que não tem cheiro (inodora); não
tem cor (incolor) e não tem gosto
(insípida). Para o consumo, ela deve
possuir essas qualidades, e se
apresentar preferencialmente fresca,
ou com temperatura agradável.
Dependendo de onde seja extraída, a
água potável pode ser consumida
imediatamente, sem passar por
processos de tratamento. No
entanto, se seu manancial ou fonte
não forem limpos e seguros, não
podemos ingeri-la, pois ela pode
provocar intoxicações ou problemas de saúde, como diarreias e vômitos, causados por
micro-organismos.

Considerando a importância da qualidade da água para as nossas vidas, foram criadas


as ETAs, onde a água é captada de rios e represas, e passa por filtros, eliminando partículas
sólidas. Depois, é tratada com produtos químicos, matando micro-organismos que podem
causar doenças.
 Água Mineral é uma água geralmente potável, que brota de fontes do subsolo. Nela são
encontrados um maior número de sais minerais como: cálcio, potássio, magnésio,
bicarbonato, nitrato, sulfato etc. Ela pode ser bebida diretamente da fonte desde que esteja
preservada da poluição e contaminação ambiental e que seu processo de engarrafamento
esteja livre de contaminações.

A água nos convida a refletir sobre as nossas origens. A maior parte do corpo é composta de água;
e muitas civilizações, na história, surgiram nas proximidades de grandes cursos de água que
marcaram sua identidade. É sugestiva a imagem utilizada no início do Génesis, em que se diz que
nas origens o espírito do Criador «pairava sobre as águas» (1,2).

 Importância da água doce para os seres


humanos (principais usos da água): 1.
Funcionamento e manutenção do corpo
humano. 2. Irrigação na agricultura (produção
de alimentos para os seres humanos) e uso
também na pecuária (criação de gado). 3.
Funcionamento dos ecossistemas (fauna e
flora), tanto aquáticos quanto terrestres. 4.
Uso da água na produção industrial (bens
materiais, medicamentos, alimentos
industrializados, etc.). 5. Geração de energia
nas usinas hidroelétricas. 6. A evaporação da
água, das principais fontes hídricas é importante na formação de chuvas e da humidade do
ar.

Pensando em seu papel fundamental na criação e no desenvolvimento humano, sinto a


necessidade de dar graças a Deus pela «irmã água», simples e útil sem nada de parecido para a
vida no planeta. Precisamente por esse motivo, CUIDAR DE FONTES E BACIAS HÍDRICAS É UM
IMPERATIVO URGENTE. Hoje, mais do que nunca, é necessário um olhar que ultrapasse o
imediato (cf. Carta Enc. Laudato si’, 36), além de «critério utilitarista de eficiência e produtividade
para lucro individual» (ibid., 159). Precisa-se urgentemente de projetos conjuntos e de ações
concretas, tendo em conta que é inaceitável qualquer privatização do bem natural da água que seja
contrária ao direito humano de poder ter acesso a ela.

 Acesso a água
potável em
Angola
 Acesso a água
potável no mundo
(ver anexo)

Para nós cristãos, A ÁGUA É UM ELEMENTO ESSENCIAL DE PURIFICAÇÃO E DE VIDA. O pensamento


vai imediatamente para o Baptismo, SACRAMENTO DO NOSSO RENASCIMENTO. A água
santificada pelo Espírito é a matéria pela qual Deus nos vivificou e nos renovou; É A FONTE
ABENÇOADA DE UMA VIDA QUE NÃO MORRE MAIS. O Baptismo representa também, para os
cristãos de diferentes confissões, o ponto de partida real e indispensável para viver uma
fraternidade cada vez mais autêntica no caminho da plena unidade. JESUS, DURANTE A SUA
MISSÃO, PROMETEU UMA ÁGUA CAPAZ DE SACIAR PARA SEMPRE A SEDE DO HOMEM (CF. JO
4,14), E PROFETIZOU: «SE ALGUÉM TEM SEDE, VENHA A MIM E BEBA» (JO 7,37). Ir a Jesus, beber
d’Ele significa encontrá-Lo pessoalmente como Senhor, haurindo da sua Palavra o sentido da vida.
Que possam ressoar em nós com força as palavras que Ele pronunciou na cruz: «Tenho sede» (Jo
19, 28). O Senhor continua a pedir para ser saciado na sua sede, pois tem sede de amor. Ele nos
pede para dar-Lhe de beber nos muitos sedentos de hoje, para então nos dizer: «Eu estava com
sede e me destes de beber» (Mt 25,35). DAR DE BEBER, NA ALDEIA GLOBAL, NÃO ENVOLVE
APENAS GESTOS PESSOAIS DE CARIDADE, MAS ESCOLHAS CONCRETAS E COMPROMISSO
CONSTANTE DE GARANTIR A TODOS O BEM PRIMÁRIO DA ÁGUA.

 Igualmente, cuidar melhor do nosso Planeta, passa por um compromisso concreto e


constante em não mais continuar a machucar nem a atropelar as suas leis, não poluir os
seus rios, mares e oceanos, ar e o solo.

Gostaria também de TOCAR NA QUESTÃO DOS MARES E DOS OCEANOS. Devemos agradecer ao
Criador pelo dom imponente e maravilhoso das grandes águas e de quanto elas contêm (cf. Gen
1,20-21; Sl 146,6), e louvá-Lo por ter coberto a terra com os oceanos (cf. Sl 104,6). Orientar os
nossos pensamentos para as imensas extensões marinhas, em constante movimento, representa
também, em certo sentido, uma oportunidade para pensar em Deus, que acompanha
constantemente a sua criação, fazendo com que siga adiante, mantendo-a na existência (cf. S. João
Paulo II, Catequese, 7 de Maio de 1986).

 Mar: é um grande corpo de água salgada cercado por terra em parte ou em totalidade. Mais
amplamente, o mar é o sistema interconectado de águas dos oceanos, considerado
um oceano global ou o conjunto das várias divisões oceânicas principais. Ele modera o clima
da Terra e desempenha importante papel nos ciclos hídrico, do carbono e do nitrogênio
 Oceano: é o componente principal da superfície da Terra, constituído por água salgada.
Forma a maior parte da hidrosfera: aproximadamente 71% da superfície da Terra (uma área
de 361 milhões de quilômetros quadrados).

# OCEANO COMENTÁRIOS
1 Oceano Pacífico Separa Ásia e Oceania das Américas[2]
2 Oceano Atlântico Separa as Américas da Eurásia e da África
3 Oceano Índico Banha o sul da Ásia e separa África e Austrália[2][3]
4 Oceano Glacial Circunda a Antártida; em alguns casos é considerado a simples extensão sul
Antártico dos outros três oceanos[4][5]
5 Oceano Glacial Ártico Banha os entornos do Polo Norte, entre as porções norte da América do
Norte e Eurásia. Em alguns casos, é considerado um mar do Atlântico.

Proteger esse bem inestimável todos os dias representa hoje uma responsabilidade imperiosa, um
desafio real: É NECESSÁRIA UMA COOPERAÇÃO EFICAZ ENTRE OS HOMENS DE BOA VONTADE
PARA COLABORAR NA OBRA CONTÍNUA DO CRIADOR. Infelizmente, muitos esforços desaparecem
devido à falta de regulamentação e de controlos efetivos, especialmente no que diz respeito à
proteção das áreas marinhas para além das fronteiras nacionais (cf. Carta Enc. Laudato si’, 174).
NÃO PODEMOS PERMITIR QUE OS MARES E OCEANOS SE PREENCHAM COM EXTENSÕES INERTES
DE PLÁSTICO FLUTUANTE. Também para essa emergência somos chamados a nos comprometer,
com uma mentalidade activa, REZANDO COMO SE TUDO DEPENDESSE DA PROVIDÊNCIA DIVINA E
AGINDO COMO SE TUDO DEPENDESSE DE NÓS.
PLÁSTICOS NOS MARES E OCEANOS
 Do ponto de vista histórico, o plástico é um fenômeno muito novo. Em 1950, a produção global
total do material foi de pouco mais de 2 toneladas. Em 2015, ou seja, 65 anos depois, a produção foi
de 448 milhões de toneladas.
 Frequentemente, o plástico descartado vai parar nos oceanos. A União Internacional para a
Conservação da Natureza (UICN) estima que 2% da produção total de plásticos acaba nas
águas oceânicas.
 Uma vez nos mares, o plástico permanece ali por anos, já que não é biodegradável ou
digerível. Normalmente, ele se fragmenta em pedaços cada vez menores. Alguns deles são
engolidos por organismos marinhos, entrando na cadeia alimentar – algo prejudicial tanto
para os ecossistemas marinhos quanto para as pessoas que comem peixe.
 Pesquisadores na Austrália fizeram um estudo, ao fim de 2013, em que puderam apurar que
a cada quilômetro quadrado de água da superfície do mar australiano estava contaminado
por cerca de quatro mil pequenos fragmentos de plástico.
 Pesquisas realizadas no Brasil comprovaram que alguns peixes apresentam alto índice de
toxinas pesadas em seu organismo e isto está diretamente ligado à poluição de plásticos nos
mares, rios e oceanos.
 Problemas como formação de ilhas de plásticos nos oceanos provocam
asfixia, ingestão e envenenamento em animais marinhos e são resultantes do lixo humano
nos mares. Estudos realizados no atum, destinado ao consumo humano,
detectaram microplásticos em seu estômago, o que significa que também estamos expostos
a esse problema. “Há cada vez mais evidências de que animais marinhos, que vão desde o
plâncton às baleias, ingerem grandes quantidades de plásticos carregados de poluentes,
que possa então ser incorporado na cadeia alimentar”
 Os plásticos têm altos índices de absorção de poluentes e substâncias tóxicas e podem sofrer
alteração com a exposição aos raios ultravioletas e a água salgada, juntando-se ao plâncton.
Logo, um peixe ou qualquer tipo de animal marinho que se alimente desses materiais corre o
risco de contaminação.
 Estudos mostram que a ingestão de microplásticos pode ter efeitos adversos em vários
animais marinhos. Esses efeitos incluem: chances reduzidas de reprodução; crescimento e
locomoção mais lentos; bem como uma maior tendência à inflamação e maior mortalidade.
 Cientistas ainda não sabem ao certo quais toxinas químicas são transferidas de plásticos
para o meio ambiente ou para a carne de organismos marinhos. A pesquisa sobre os
impactos ambientais e biológicos dos microplásticos marinhos continua engatinhando. O
que se sabe é que uma pequena quantidade de microplástico é inevitavelmente absorvida
por seres humanos quando comemos peixes ou crustáceos.

DICAS PARA PRESERVAR AS ÁGUAS (ver anexo)


PRECE
Para que o Senhor nos ensine o dom da partilha, Pelos que se dedicam ao apostolado do mar, por
para que as águas não sejam um sinal de aqueles que ajudam a refletir sobre os problemas
separação entre os povos, mas de encontro para a com que se debatem os ecossistemas marítimos,
comunidade humana. Oremos irmãos por aqueles que contribuem para o
Louvado sejais Senhor! desenvolvimento e a aplicação de regulamentos
internacionais sobre os mares, para que possam
Para que sejam protegidas aquelas pessoas que tutelar as pessoas, os Países, os bens, os recursos
arriscam suas vidas em meio às ondas em busca naturais, a fauna e a flora marinha, os recifes de
de um futuro melhor. Oremos irmãos coral e os fundos marinhos, garantindo um
Louvado sejais Senhor! desenvolvimento integral na perspectiva do bem
comum de toda a família humana e não de
Por àqueles que realizam o alto serviço da política, interesses particulares. Oremos irmãos
pelas questões mais delicadas da nossa época, tais Louvado sejais Senhor!
como as relacionadas com a migração, com a
mudança climática, com o direito para todos de Para que o Senhor se lembre de todas as pessoas
usufruírem dos bens primários, sejam encaradas que trabalham para a proteção das áreas
com responsabilidade, com previsão, olhando marítimas, para a tutela dos oceanos e a sua
para o amanhã, com generosidade e com espírito biodiversidade, para que possam realizar essa
de cooperação, especialmente entre os países que tarefa com responsabilidade e honestidade.
têm maior disponibilidade. Oremos irmãos Oremos irmãos
Louvado sejais Senhor! Louvado sejais Senhor!

Por nós mesmos, membros destas jovens


gerações, para que cada um de nós cresça no
conhecimento e no respeito pela casa comum e
no desejo de cuidar do bem essencial da água para
o benefício de todos. Oremos irmãos
Louvado sejais Senhor!

E para que as comunidades cristãs contribuam


cada vez mais concretamente para que todos
possam usufruir desse recurso indispensável, no
cuidado respeitoso dos dons recebidos do Criador,
em particular dos cursos de água, mares e
oceanos.
Louvado sejais Senhor!
Amém

Vaticano, 1 de Setembro de 2018

Francisco