Você está na página 1de 28

23/05/17

TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE


SISTEMAS INFORMÁTICOS - 10ºANO

Redes de
Comunicação
Módulo 3 – Redes de Computadores Avançados

Redes de Comunicação

A Camada de Rede do Modelo OSI

Camada 3

1
23/05/17

Redes de Comunicação
Roteamento

Na camada 3 (Camada de Rede) é feita a determinação do melhor


caminho e estabelecido o endereço de rede.

A Camada de Rede fornece conectividade e seleção de caminhos


entre dois hosts que podem estar localizados em redes
geograficamente separadas.

Esta camada provê, entre outros serviços, mecanismos para


encaminhar dados de uma origem a um destino – ROTEAMENTO.

Redes de Comunicação
Roteamento
O roteamento é o processo de localizar o caminho mais eficiente entre
dois dispositivos. O dispositivo primário que executa o processo de
roteamento é o roteador (router).

Um router é um dispositivo de camada de rede que usa uma ou mais


métricas para determinar o caminho ideal pelo qual o tráfego da rede
deve ser encaminhado.

Métricas de roteamento são valores usados para determinar a


vantagem de uma rota sobre a outra.

Os protocolos de roteamento usam várias combinações de métricas


para determinar o melhor caminho para os dados.

2
23/05/17

Redes de Comunicação
Roteamento
Os routers interconectam segmentos de rede ou redes inteiras. Eles
passam quadros de dados entre as redes com base nas informações
da camada 3.

Os routers tomam decisões lógicas relativas ao melhor caminho para a


entrega de dados. Em seguida, direcionam os pacotes para a porta
de saída apropriada, para que sejam encapsulados para transmissão.

O processo de encapsulamento e de desencapsulamento ocorre cada


vez que um pacote circula através de um router.

O router precisa de desencapsular o quadro de camada 2 para ter


acesso e examinar os endereços da camada 3.

Redes de Comunicação
Roteamento

4 Funções de um roteador:

• Transferir pacotes através das portas de entrada e portas de saída.

• Suportar tecnologias de rede heterogéneas (nível 2/1).

• Diferenciar serviços de rede.

• Participar em algoritmos distribuídos de identificação de rotas.

3
23/05/17

Redes de Comunicação
Componentes do router

Portas de entrada.

Portas de saída.

Comutador.

Processador de rotas.

Redes de Comunicação
Componentes do router

FUNÇÕES DA PORTA DE ENTRADA - WAN


Implementação de protocolos - De nível 2 (PPP, SLIP) ou nível 3
(PPTP, IPSec).
Seleção da porta de saída:
Identificação de endereço de destino dos pacotes;
Inspeção da tabela de encaminhamento;
Seleção da porta saída.
Classificação dos pacotes em classes pré-definidas.
Controlo do acesso ao comutador.

4
23/05/17

Redes de Comunicação
Componentes do router

FUNÇÕES DA PORTA DE SAÍDA - LAN

Armazena pacotes antes da transmissão pelo link de saída.

Podem implementar algoritmos de escalonamento (prioridades,


garantias).

Implementação de protocolos de nível 2.

Redes de Comunicação
Componentes do router
FUNÇÕES DO PROCESSADOR DE ROTAS

Calcula tabelas de rotas e define encaminhamentos.

Executa protocolos de rotas.

Executa software de configuração e gestão do router.

Trata pacotes não explicitados na tabela de encaminhamento da carta


de entrada.

5
23/05/17

Redes de Comunicação
Componentes do router

DETERMINAÇÃO DO CAMINHO

A determinação do caminho ocorre na camada de rede e permite que


um router compare o endereço IP de destino às rotas disponíveis na
sua tabela de roteamento, selecionando o melhor caminho.

Redes de Comunicação
Componentes do router

DETERMINAÇÃO DO CAMINHO

O router aprende as rotas disponíveis através do roteamento estático


ou dinâmico:
- As rotas configuradas manualmente pelo administrador da rede
são estáticas.
- As rotas aprendidas por outros routers com o uso de um
protocolo de roteamento são dinâmicas.

6
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Rede

O computador A quer enviar dados para o computador F.

A determinação do melhor caminho é feita através das informações


constantes na tabela de roteamento.

Redes de Comunicação
Camada de Rede

O router usa a determinação do caminho para decidir por qual porta


um pacote de entrada deve sair para continuar seu tráfego até o
destino. Este processo também é conhecido como roteamento do
pacote.

Cada router que o pacote encontra no seu caminho é chamado salto. A


contagem de saltos é a distância percorrida.

7
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Rede
EXEMPLO:

A determinação do caminho pode ser comparada a uma pessoa que


conduz um carro de um local para outro numa cidade. O condutor tem
um mapa que mostra as ruas que podem ser percorridas para chegar
ao destino, exatamente como um router usa uma tabela de
roteamento.

O condutor conduz de um cruzamento ao outro, como o pacote navega


de um router ao outro em cada salto. Em qualquer cruzamento, o
condutor pode orientar-se optando por virar à esquerda, à direita ou
seguir em frente.
Do mesmo modo, um router decide a que
porta de saída o pacote deve ser enviado.

Redes de Comunicação
Camada de Rede

As decisões de um condutor são influenciadas por fatores como o


volume de tráfego numa estrada, limite de velocidade e número de
vias.

Às vezes, é mais rápido adotar uma rota mais longa, usando uma rua
menor, menos movimentada, em vez de uma estrada com tráfego
muito intenso.

De forma semelhante, os routers podem decidir com base em fatores


como carga, largura de banda, atraso, custo e confiabilidade de um link
de rede.

8
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Rede
PROCESSO DE DETERMINAÇÃO DO CAMINHO PARA CADA PACOTE:

O router compara o endereço IP do pacote que ele recebeu com as tabelas IP


que tem.

Se houver correspondência com alguma das entradas da tabela, o pacote é


encaminhado à porta associada a essa entrada da tabela.

Se o pacote não corresponder a nenhuma entrada da tabela, o router verifica


se foi definida uma rota padrão. Em caso afirmativo, o pacote é encaminhado à
porta associada.

Redes de Comunicação
Camada de Rede
PROCESSO DE DETERMINAÇÃO DO CAMINHO PARA CADA PACOTE:

Uma rota padrão é aquela configurada pelo administrador da rede como a rota
a ser usada caso não haja correspondências na tabela de roteamento.

Se não houver rota padrão, o pacote é descartado. Normalmente, uma


mensagem é enviada de volta ao dispositivo de envio, com a indicação de que
o destino não pôde ser alcançado.

9
23/05/17

Redes de Comunicação

A Camada de Transporte do Modelo OSI

Camada 4

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
O objetivo da camada de Transporte é a de garantir a transmissão total
dos dados desde a origem até ao seu destino.

Recebe os dados da camada superior (camada de sessão) e segmenta


os mesmos em pequenos pedaços, após o que os passa à camada
inferior (camada de rede).

10
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Esta segmentação é necessária, pois a transmissão total dos dados
como uma grande sequência de bits pode originar erros, o que
obrigaria a origem a retransmitir os dados na sua totalidade.

Assim, a transmissão dos dados em pequenas sequências só obriga,


em caso de erros, a retransmissão de algumas dessas sequências.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
A camada de Transporte cria ligações distintas para cada ligação que a
camada de sessão necessita.

Durante a fase de estabelecimento da ligação, a camada de Transporte


negocia com a camada de rede o tipo de serviços que vai utilizar.

Esses serviços são vários e variam nas garantias que proporcionam.


Uns garantem a entrega total dos dados pela ordem que foram
enviados e outros, pelo contrário, não dão qualquer tipo de garantia.

11
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Quando a camada de Transporte envia os seus segmentos de dados,
pode garantir a integridade dos dados.

A camada de Transporte tem um mecanismo de controle de fluxo com


o objetivo de regular o fluxo de informação pelas diversas ligações.

Este mecanismo identifica o destinatário de um bloco de dados através


de um cabeçalho especial em cada bloco e redirige-o imediatamente
para a respetiva ligação.

O estabelecimento e a interrupção das ligações entre dispositivos é da


sua responsabilidade.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
O controle de fluxo evita o problema de um host sobrecarregar os
buffers no host de destino. As sobrecargas podem acarretar sérios
problemas porque podem resultar em perdas de dados.

Os serviços da camada de Transporte permitem que os utilizadores


solicitem transporte de dados confiável entre host e destinos.

12
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte

O transporte confiável pode fazer o seguinte:

ü Segmentar os aplicativos da camada superior;


ü Estabelecer uma conexão;
ü Transferir dados;
ü Fornecer confiabilidade;
ü Usar técnicas de confirmação.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Na forma mais básica de transferência confiável de dados os pacotes
de dados devem ser entregues ao destinatário na mesma ordem em
que foram enviados.

O protocolo falhará se algum pacote de dados for perdido, danificado,


duplicado ou recebido numa ordem diferente. A solução básica é a
confirmação de recebimento de cada segmento de dados pelo
destinatário.

A confirmação positiva com retransmissão é uma técnica que garante a


entrega confiável do fluxo de dados.

13
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Serviço de entrega de segmentos não fiável: É como enviar uma
carta pelo correio. Existe uma grande probabilidade de ser entregue
mas não tenho a garantia da sua entrega.

Serviço de entrega de segmentos fiável: É como enviar uma carta


pelo correio com aviso de receção. Após a receber o aviso de receção
tenho a certeza da entrega da carta.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
A camada de Transporte tem como responsabilidade principal
transportar e regular o fluxo de informações da origem para o destino
de forma confiável e precisa.

O controlo ponto a ponto e a confiabilidade nos números de sequência


e nas confirmações são as funções principais da camada 4.

14
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
A camada de Transporte é uma camada de comunicação host-a-host
sendo os protocolos UDP (User Datagram Protocol) e TCP
(Transmission Control Protocol) os seus protocolos mais importantes.

O protocolo UDP é um protocolo que funciona em modo de ausência


de ligação, não garantindo a transferência fiável de informação host-a-
host. Este protocolo permite que várias aplicações possam aceder ao
sistema de comunicação de forma coerente.

O protocolo TCP realiza uma série de funções para tornar a


comunicação entre origem e destino mais confiável. São
responsabilidades do protocolo TCP o controlo de fluxo, o controlo de
erros, o controlo de sequência e a terminação das ligações.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Tanto o protocolo TCP como o UDP usam números de porta para
passar as informações às camadas superiores.

Os números de porta são usados para manter o registo de diferentes


conversações que cruzam a rede ao mesmo tempo.

Toda a conversação destinada a FTP usa o número de porta 21.


Conversações que não envolvem aplicações com números de portas
bem conhecidos, recebem números de porta que foram selecionados
aleatoriamente num conjunto específico. Esses números de portas são
usados como endereços de origem e de destino no segmento TCP.

15
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Algumas portas são reservadas nos protocolos TCP e UDP, embora
possa não haver aplicações para suportá-los.

Os números de portas têm os seguintes conjuntos atribuídos:

o Números abaixo de 255 – para aplicações públicas;

o Números de 255 a 1023 – atribuídos às empresas para


aplicações comerciais;

o Números acima do 1023 – não são regulamentados.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Os sistemas finais usam números de portas para selecionar as
aplicações corretas. Os números de portas de origem são atribuídos
dinamicamente pelo host de origem, normalmente são números de
porta maiores que 1023.

Exemplos:
TCP UDP
21 – FTP 53 - DNS
23 – TELNET 69 -TFTP
25 – SMTP 161- SNMP

16
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
A camada de transporte tem como objetivo adicionar fiabilidade aos
serviços fim-a-fim disponibilizados pelo nível de rede.

Deve implementar mecanismos de controlo de erros, controlo de fluxo


e controlo de sequência, que devem ser suficientes para que as
camadas superiores não tenham de se preocupar com a
disponibilidade e fiabilidade das comunicações.

A camada de transporte oferece para o nível de aplicação um conjunto


de funções e procedimentos para acesso ao sistema de comunicação
de modo a permitir a criação e a utilização de aplicações de forma
independente da implementação.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Métodos de conexão por TCP
Os serviços de conexão orientada envolvem três fases:

• Estabelecimento da conexão - um único caminho entre a


origem e o destino é determinado. Os recursos são normalmente
reservados nesse momento para garantir um nível consistente de
serviço.

• Transferência de dados - os dados são transmitidos em


sequência pelo caminho estabelecido, chegando ao destino na
sequência como foram enviados.

• Terminação da conexão - consiste em terminar a conexão entre


a origem e o destino quando esta já não for necessária.

17
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte

Os hosts TCP estabelecem uma sessão orientada para conexão com


outro, usando um Handshake triplo.

Uma sequência de conexão handshake triplo sincroniza a conexão


nas duas extremidades antes dos dados serem transferidos garantindo
que dados perdidos, devido a problemas de transmissão que possam
ocorrer, possam ser recuperados.

O handshake deve ocorrer antes que quaisquer dados sejam


transferidos entre os dois hosts.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
O handshake triplo acontece da seguinte forma:
O cliente envia uma flag SYN (requisição de estabelecimento de
sessão que será a primeira parte de qualquer conexão TCP) para
sinalizar uma requisição de uma conexão TCP com o servidor;
Se o servidor estiver em execução e oferecer o serviço desejado (e se
puder aceitar a conexão), envia ao cliente a sua própria requisição de
conexão sinalizada por um novo SYN e acusa a receção da requisição
de conexão do cliente com uma flag ACK (usada para acusar o
recebimento de dados ao emissor).

Tudo é feito num único pacote;

18
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
O handshake triplo acontece da seguinte forma (Cont):

Se o cliente receber as flags SYN e ACK, e ainda quiser continuar a


conexão, envia um único ACK final ao servidor avisando que o cliente
recebeu a requisição de conexão do servidor.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Após o handshake triplo ter sido executado, a conexão está
estabelecida. A partir de agora os dados podem ser trocados entre os
dois hosts.

Apesar de ser estabelecida uma conexão, na realidade foram


estabelecidas duas conexões. A primeira é entre o cliente e o servidor,
e a segunda entre o servidor e o cliente. Isto porque o TCP é full
duplex, o que significa que a troca de dados pode ser feita em qualquer
sentido.

19
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
A figura representa o cliente ou
host de origem a iniciar uma
conexão com o servidor ou host
de destino.

O termo cliente é usado para


significar o host que solicita
algum tipo de serviço de outro
host.
Um servidor é um host que
atende, num número de porta
conhecido, requisições de um
serviço específico.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
Término da conexão
A fase de encerramento da sessão TCP é um processo de quatro
fases, em que cada interlocutor responsabiliza-se pelo encerramento
do seu lado da ligação.

Quando um deles pretende finalizar a sessão, envia um pacote com a


flag FIN ativa, ao qual deverá receber uma resposta ACK. Por sua vez,
o outro interlocutor irá proceder da mesma forma, enviando um FIN ao
qual deverá ser respondido um ACK.

Pode ocorrer, no entanto, que um dos lados não encerre a sessão.


Chama-se a este tipo de evento de conexão semi-aberta. O lado que
não encerrou a sessão poderá continuar a enviar informação pela
conexão, mas o outro lado não.

20
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
O PAR

A retransmissão e confirmação positiva, ou PAR (Positive


acknowledgment and retransmission), é uma técnica comum que
muitos protocolos usam para fornecer confiabilidade.

Com o PAR, a origem envia um pacote, aciona um timer e espera por


uma confirmação antes de enviar o próximo pacote. Se o timer expirar
antes da origem receber uma confirmação, a origem retransmitirá o
pacote e iniciará novamente o timer.

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
O tamanho da janela determina a quantidade de dados que pode ser
transmitida de uma vez antes de receber uma confirmação do destino.

Quanto maior o tamanho da janela (bytes), maior a quantidade de


dados que o host pode transmitir. Depois de um host transmitir o
número de bytes da janela dimensionada, ele tem de receber uma
confirmação de que os 5 dados foram recebidos antes de poder enviar
mais mensagens.

Por exemplo, com um tamanho de janela 1, cada segmento individual


tem de ser confirmado antes que o próximo segmento possa ser
enviado.

21
23/05/17

Redes de Comunicação
Camada de Transporte
O TCP fornece a sequência de segmentos com uma confirmação de
referência de encaminhamento.

Cada pacote é numerado antes da transmissão. Na estação recetora, o


TCP reagrupa os segmentos numa mensagem completa. Se um
número de sequência faltar na série, aquele segmento será
transmitido.

Os segmentos que não forem confirmados dentro de um dado período


de tempo serão retransmitidos.

Redes de Comunicação

Endereço IP

22
23/05/17

Redes de Comunicação
Endereço IP
Serve para identificar equipamentos
(computadores, routers, switchs, etc…) ligados a
uma rede.

É formado por 32 bits agrupados em 4 octetos (4


blocos de 8 bits) separados por pontos: x.y.z.k
(Os valores de x, y, z e k são números decimais entre 0 e 255).
Exemplo: 192.168.1.50

Os endereços IP são identificadores únicos pelo


que não podem existir IP’s iguais na mesma rede.

Redes de Comunicação
Endereço IP
Classes de endereços

Classe de Endereços
endereço
A 0.0.0.0 a 127.255.255.255
B 128.0.0.0 a 191.255.255.255
C 192.0.0.0 a 223.255.255.255
D 224.0.0.0 a 239.255.255.255
E 240.0.0.0 a 255.255.255.255

Nota: As classes D e E não são utilizáveis.

23
23/05/17

Redes de Comunicação
Endereço IP
Endereços IP privados

Há endereços das classes A, B e C que são privados, isto


é, não podem ser usados na internet – são reservados
para aplicações locais.

Classe de Endereços
endereço
A 10.0.0.0 a 10.255.255.255
B 172.16.0.0 a 172.31.255.255
C 192.168.0.0 a 192.168.255.255

Redes de Comunicação
Endereço IP
Endereços não utilizáveis

De Até
0.0.0.0 0.255.255.255
127.0.0.0 127.255.255.255
128.0.0.0 128.0.255.255
191.255.0.0 191.255.255.255
192.0.0.0 192.0.0.255
223.255.255.0 223.255.255.255
224.0.0.0 255.255.255.255

24
23/05/17

Redes de Comunicação
Endereço IP
Campos de endereços IP

Endereço de rede
=
Ruas

Redes de Comunicação
Endereço IP
Campos de endereços IP

Endereço de host
=
Casas

25
23/05/17

Redes de Comunicação
Endereço IP
Campos de endereços IP

Um endereço IP divide-se em duas partes: identificadora


de rede e identificadora de hosts.

bit’s 0 7 15 23 31
Classe A ID Rede ID Hosts

Classe B ID Rede ID Hosts

Classe C ID Rede ID Hosts

Redes de Comunicação
Endereço IP
Identificação de classes

- Um endereço de classe A começa sempre com o seu bit


mais significativo igual a 0;

- Um endereço de classe B começa sempre com os dois


bits mais significativos iguais a 1 0;

- Um endereço de classe C começa sempre com os três


bits mais significativos iguais a 1 1 0.

26
23/05/17

Redes de Comunicação
Endereço IP
Atribuição de endereços

Não é possível atribuir a um equipamento um endereço


que tenha todos os bits de ID Hosts iguais a 0 – este
endereço representa a própria rede. (13.0.0.0)

Não é possível atribuir a um equipamento um endereço


que tenha todos os bits de ID Hosts iguais a 255 – este
endereço é o endereço de broadcast dessa rede.
(13.255.255.255)

Redes de Comunicação
Endereço IP
Cálculo do número de hosts na rede

N = 2nº de bits id hosts – 2

- Classe A – 24 bits è 224 – 2 = 16 777 214

- Classe B – 16 bits è 216 – 2 = 65 534

- Classe C – 8 bits è 28 – 2 = 254

27
23/05/17

Redes de Comunicação

Continua em …

http://support.microsoft.com/kb/164015/pt

https://pplware.sapo.pt/tutoriais/networking/redes-como-calcular-sub-redes/

28