Você está na página 1de 17

A morada de Jesus

Onde mora o Espírito de Jesus?


Revelações espíritas nos diz:

1. A humanidade que está hoje na


Terra, tanto na esfera física como na
esfera espiritual é composta por
espíritos que já vivenciaram mais de
um exílio, “alunos” repetentes e
novamente em busca da sabedoria
para conseguir “passar de ano”.

2. Despertar a espiritualidade nessas


almas, demovê-las do interesse
excessivo pelos gozos da matéria,
mostrar a natureza divina que cada
uma delas ostenta, esses foram os
A morada de Jesus
motivos principais e ainda são, de
toda a missão de Jesus, que
prossegue cuidando dos destinos da
humanidade até os dias de hoje e
assim prosseguirá até o auge da
Grande Tribulação, quando
pessoalmente conduzirá 2 terços da
humanidade segundo as profecias
bíblicas (Zacarias 13:8) algo
entorno de 14 bilhões dos 21
bilhões de espíritos que vivem
atualmente na Terra, para o mundo
exílio, o mundo de dor e ranger de
dentes, destinado às almas que não
se empenharam sinceramente em
A morada de Jesus
dar os frutos do Espírito (Gálatas
capítulo 5).

3. A Grande Tribulação é o dia que


demarcará o ápice da Transição
Planetária, o auge do processo de
eventos para que se inicie o “parto”
da Nova Terra, o ato de dar a luz em
meio às dolorosas contrações de
forma semelhante às convulsões da
natureza.

4. Antes mesmo de Abraão, Jesus já


exercia o cargo de governador da
Terra (João 8:58), organizando no
plano astral terrestre a vinda de
A morada de Jesus
diversos prepostos angélicos que
encarnariam com o objetivo de
preparar o caminho para a
encarnação do próprio governador
da Terra que seria a voz entre os
homens do Cristo Planetário, uma
consciência tão superior que poderia
ser plenamente percebida somente
por um espírito com tamanha
envergadura moral como a de Jesus.

5. Dentre os prepostos enviados por


Jesus, estavam Moisés, Gautama,
Zoroastro, Platão, Aristóteles, Fílon,
os essênios, Hillel, entre tantos
outros espíritos, que deveriam
A morada de Jesus
preparar espiritualmente os
encarnados daquelas regiões
próximas a Canaã, para a vinda de
Jesus encarnado.

6. Apesar de Jesus ser o governador


da Terra a milhares de anos e estar
constantemente atuando na esfera
terrestre a nível espiritual, a Terra é
o local onde Jesus trabalha e exerce
as funções delegadas pelos
prepostos arcangélicos que atuam
no orbe terrestre, mas não é o local
onde Jesus mora.
A morada de Jesus
7. O reino de Jesus, ou seja, o reino
onde ele mora não é a Terra, como
ele próprio fez questão de ressaltar
quando disse que o seu reino não
era deste mundo (João 19:36).

8. Qual seria então o mundo onde


Jesus vivia e ainda hoje vive?

9. Para responder essa pergunta,


preciso voltar quase duas décadas
no tempo, quando contava com
aproximadamente 16 anos. Desde
muito jovem pude acompanhar
reuniões espirituais que ocorriam
através do meu pai, médium de
A morada de Jesus
incorporação inconsciente que
servia de instrumento físico para o
espírito do Dr.Fritz. Ao longo de
tanto anos pude constatar curas de
tumores e outras doenças incuráveis
de pessoas que buscavam ajuda
após terem sido desenganadas pelos
médicos. Dessa forma, sempre tive
total confiança na integridade deste
grande espírito.

10. Em meados dos anos 90,


aconteceram várias reuniões
semanais no pequeno município de
Maricá, próximo a Saquarema,
região dos lagos do Rio de Janeiro,
A morada de Jesus
onde o Dr.Fritz fez um convite a um
pequeno grupo de médiuns que já
trabalhavam a algum tempo nas
reuniões espirituais lideradas por ele
e davam suporte energético à mesa
de trabalhos.

11. Nessas reuniões, a convite dele,


os médiuns seriam preparados para
fazer uma viagem astral a época de
Jesus para que pudessem ver alguns
fatos, com os próprios olhos
espirituais, que segundo o Dr.Fritz
eram bem diferentes do que aqueles
relatados pelas Escrituras, fatos que
simplesmente se perderam no tempo
A morada de Jesus
ou que foram propositalmente
silenciados por autoridades maiores.

12. Em um dos dias que


aconteceria uma das reuniões
semanais, eu estava no pátio que
ficava em frente à casa de 2
andares, local onde o Dr. Fritz
reunia os médiuns para aquela série
especial de reuniões, algumas horas
antes das atividades começarem. De
repente minha visão astral ficou
totalmente aberta e pude ver
claramente uma imensa labareda de
fogo consumindo toda a casa e
ainda mais uns cinco metros acima,
A morada de Jesus
o que totalizava quase 10 metros de
altura. Vi que não havia fumaça, não
havia cheiro, apenas aquelas chamas
enormes de cor vermelho-alaranjado
brilhando e cintilando e fazendo o
barulho característico de chamas
flamejantes. Fiz a volta por um dos
lados da casa e fui perguntar ao meu
pai quem era aquele espírito, foi
então que próprio Dr.Fritz se
manifestou através da vidência
mediúnica e disse a ele que aquele
espírito chamava-se O Sete, um
espírito que não encarnava desde a
época de Jesus e que na época da
vinda do Mestre, ele havia sido o
A morada de Jesus
tutor essênio do Rabi da Galiléia, do
período que englobou dos 7 aos 14
anos do Mestre Yeshua.

13. Esse espírito era um dos


mais experientes essênios da época
e havia sido designado pelo próprio
Jesus, antes de reencarnar, para que
fosse o seu tutor. Muitos anos
depois, quando eu realizei as
projeções de consciência para
elaborar a interpretação de todos os
capítulos do Apocalipse, buscando
nos arquivos astrais as mesmas
imagens que foram mostradas a
João Evangelista na ilha de Patmos
A morada de Jesus
e que, após quase 2 mil anos, seriam
muito mais facilmente
compreendidas em virtude da
proximidade do auge dos eventos da
Grande Tribulação é que pude
finalmente compreender quem era
esse espírito. O tutor de Jesus, o
espírito que vi na forma de uma
grande labareda, era simplesmente
um dos 7 espíritos que estava
presente na visão do quarto capítulo
do Apocalipse, por isso ele apareceu
na forma de uma grande labareda de
fogo, por isso ele se autointitulou O
Sete. Apenas agora, quase 20 anos
depois do início daquelas reuniões,
A morada de Jesus
eu pude compreender que aquele era
apenas o começo de uma série de
informações que ainda viriam, pois
esta não era uma decisão ou idéia do
Dr.Fritz, mas sim a escolha de um
dos espíritos que participou
diretamente dos acontecimentos
envolvendo a missão do grande
Rabi.

14. Foi exatamente nessa série de


reuniões que o Dr.Fritz informou
onde estava localizada a morada
de Jesus: o centro da Via Látea,
localizado na constelação de
Sagitário, um imenso buraco
A morada de Jesus
negro supermassivo conhecido
pela ciência como Sagitarius A,
composto por uma supernova,
uma espiral e uma fonte de rádio,
sendo que o mundo onde Jesus
vive está localizado no plano
astral dessa supernova, dentro do
buraco negro (na verdade o
centro energético principal de
toda a nossa galáxia), mundo esse
orbitado por 24 luas de cores
diferentes, também localizados no
plano astral.

15. Não apenas Jesus, como todos


os governadores das demais estrelas
A morada de Jesus
e orbes da galáxia vivem nesse
mundo e nas suas 24 luas, sendo
que a própria visão de João
Evangelista no Apocalipse sobre o
trono e os 24 anciãos é uma
representação microcósmica daquilo
que ocorre no centro da Via Látea.
No centro desse buraco negro
hipermassivo está um espírito
conhecido como Cristo Galático, a
consciência egóica crística que rege
todos os Cristos planetários da
galáxia e justamente por esse
motivo todos os governadores
angélicos das estrelas e orbes
habitados da galáxia necessitam
A morada de Jesus
viver nesse mundo e suas luas
enquanto forem governadores, pois
somente com tal proximidade ao
centro consciente desse Cristo é que
consegue captar a vibração mental
desta consciência galática e que se
expande por toda a Via Látea, muito
superior a evolução dos Cristos
planetários e muitíssimo superior a
qualquer consciência angélica,
como é o caso de Jesus.

16. Todas essas informações


mostram a grandeza da Criação
Divina e o grande potencial que
precisamos desenvolver para
A morada de Jesus
alcançar o pleno conhecimento da
verdade. O nosso modelo de
perfeição humana e angélica, Jesus,
o qual um dia todos nós atingiremos
evolutivamente, é tão somente um
dos primeiros degraus da figurativa
escada de Jacó (Gênesis capítulo
28), que representa o caminho da
evolução em direção à Divindade.

Fonte:

A Bíblia no 3º Milênio
José Maria Alencastro