Você está na página 1de 7

Morfossintaxe: pode-se assumir o ponto de vista da pronúncia.

Nesse caso, serão estudadas regras de pronúncia

conceito como a que nos faz pronunciar o primeiro a de

Ana como uma vogal nasal, por anteceder uma

O OBJETIVO DESTA AULA É CONCEITUAR OS consoante nasal (o n) e por ser tônico. O estudo

TERMOS DA MORFOLOGIA E DA SINTAXE E das regras de pronúncia de uma língua é

DEMONSTRAR COMO AMBOS SE VEICULAM DE denominado fonologia.

MODO A SE AGRUPAREM NO TERMO Mas a mesma frase pode ser estudada por outros

MORFOSSINTAXE. enfoques: por exemplo, descrevendo a composição


interna das palavras. Por esse viés, podemos

observar que a palavra insultou é formada por


dois elementos (denominados morfemas):
Estudos gramaticais /insult-/ e /-ou/. A esse estudo dos morfemas e de
suas associações se dá o nome de morfologia.
O estudo da gramática de uma língua costuma ser
Voltando ao exemplo dado, podemos ainda definir
didaticamente feito envolvendo quatro aspectos,
outro ponto de vista, que analisa o modo como as
de acordo com as unidades linguísticas em estudo:
palavras se associam para formar frases. Assim,
fonemas; morfemas e palavras; sintagmas, frases
podemos observar que só um determinado
e/ou orações; unidades semânticas de um modo
número de palavras pode ocupar o lugar de Pedro
geral. Cada uma dessas unidades linguísticas diz
e Ana: eu, nós e etc. só podem ocorrer no lugar de
respeito a uma determinada área de estudo,
Pedro e me, nos só no lugar de Ana. A esse estudo
respectivamente: fonologia, morfologia, sintaxe e
da estruturação interna da frase se dá o nome de
a semântica. Por exemplo, ao estudar uma frase
sintaxe.
como
                                        

01 / 06
Por fim, podemos analisar o exemplo dado                                          

levando em consideração o significado


transmitido. Por exemplo, podemos notar que

Pedro designa um homem e Ana uma mulher; que

a pessoa insultada é Ana e não Pedro; que o fato


foi desobedecida uma regra que exige
de Pedro insultar Ana ocorreu no passado. O
concordância de gênero e número entre um
estudo do significado das palavras se denomina
substantivo (aqui material) e o adjetivo que o
semântica.
acompanha (novas). O resultado é que a frase é
A língua, porém, tomada como um código formado
rejeitada pelos falantes. Também é possível não
por signos (palavras) e leis combinatórias que os
aceitarmos uma sequência por razões semânticas,
regem, realiza-se por meio da interação de todos
veja:
esses aspectos. É baseado nessas unidades que o
                                          
usuário da língua realiza seus atos de fala,

produzindo textos orais e escritos. As regras da


fonologia, da morfologia, da sintaxe e da

semântica se articulam para definir quais são as


A frase é mal formada, pois transmite um
sequências que constituem frases corretas da
conteúdo inaceitável, já que só podemos beber o
língua e quais as que não constituem.
que é líquido.
Assim, a frase
Cabe salientar que é a gramática interiorizada,
                                       
não a gramática enquanto livro, que possibilita ao
falante da língua julgar a formação de uma frase
como bem ou mal construída. É por essa razão que

ele sabe que não pode construir uma frase como


está construída conforme as regras do português,
Estas minhas todas blusas são novas, mas na
por essa razão é uma frase gramaticalmente bem
oralidade usa Minhas blusa são novas. Porém, isso
formada e aceita pelos falantes. Já na frase que
não quer dizer que ele tenha consciência desse
segue
processo, trata-se de um mecanismo que ocorre de

forma automática.

02 / 06
para substituir nomes de lugares (Fico em

Níveis de análise Cuiabá. Lá faz um calor infernal.)

Denomina-se hierarquia gramatical a combinação

de unidades linguísticas em níveis de construção Por que morfossintaxe


cada vez mais complexos. Assim, considera-se que

os morfemas (menores unidades significativas da O falante da língua ao produzir qualquer

língua) se combinam entre si para formar uma enunciado irá articular duas atividades

unidade linguística superior, a palavra (ou linguísticas: a de escolher uma forma e a de

vocábulo), que, por sua vez, se combina para relacioná-la com outra. O ato da escolha é

formar o sintagma. Os sintagmas são os elementos realizado dentre o acervo linguístico que ele

que constituem a próxima unidade superior, a possui de unidades linguísticas que pertencem ao

frase (ou oração). Por fim, como a maior unidade inventário aberto e fechado da língua. A relação

significativa da língua, temos o texto, unidade por realiza-se pela junção de unidades escolhidas, que

meio da qual o falante se comunica. Observe: se sucedem uma após outra linearmente. A
mensagem que assim surge tem seu sentido
Morfema Vocabulo Sintagma dependente tanto dos significados das unidades
Frase   > Texto
 >  >  >
escolhidas quanto da função que desempenham
O aluno O aluno
- oalun - aluno O aluno umas em relação às outras.
saiu saiu?
Observe o trecho que segue:

Para os estudiosos do português o vocabulário se


distribui em duas partes: o inventário aberto e o
Pode-se dizer, então, que o
inventário fechado;denomina-seabertoporque o
falante escolhe dentre um
número de palavras é ilimitado e pode ser
conjunto de possibilidades de
alterado com o tempo. Pertencem ao inventário
formas que ainda estão ausentes
aberto: os verbos, substantivos, adjetivos e os
no discurso e que relaciona
advérbios terminados com o sufixo –mente.
aquelas que escolheu para que
Chama-se inventário fechadoo número de
passem a estar presentes nesse
palavras que não tende a crescer. Pertencem a
“arranjo” linear que está
esse inventário: o artigo, o numeral, o pronome, o
construindo. A escolha dentre o
advérbio pronominal, a preposição, a conjunção e
acervo virtual se realiza numa
a interjeição.
linha vertical que contém toda
as possibilidades: a esse
  conjunto de unidades em
ausência no discurso é que

SAIBA MAIS chamamos de eixo

paradigmático. Ao arranjo que

Advérbios Pronominais: são expressões 03 / 06


vai se estabelecendo, mediante

adverbiais que indicam uma localização forças muito específicas da

no espaço e também podem ser usados


Para tornar mais clara explicação acima, veja o  

esquema que segue:


                                          Desinência Desinência
Vogal
Radical Modo- Número-
Eixo sintagmático temática
Temporal Pessoal
                           
cant á -ya -mos
perd e Ria -s
fal a Ríe -is

 
Note que, no eixo sintagmático, as orações se
formam pela junção das unidades linguísticas

escolhidas. Assim, “aquele, um, meu” relacionam-


Observe que, se escolhêssemos qualquer uma das
se com “estudante, menino, amigo”, e o bloco
formas que compõem as frases, poderíamos fazer
formado vai relacionar-se com “comprou um livro,
um outro “corte” vertical e encontrar outras
pegou o dicionário, enviou essa foto” e com “pela
formas:
internet, na prateleira, pelo correio”.

Radical Sufixos Desinências


menin   -o
feliz -mente  
garot   -a

04 / 06
Em uma análise linguística, todo recorte feito “na 2. Para conhecer mais sobre o conteúdo
vertical” envolve necessariamente um estudo tratado consulte a obra de Cláudio Cézar
morfológico da língua. E todo recorte feito “na Henriques, intitulada Língua Portuguesa:
horizontal”, envolvendo as relações que se Morfossintaxe.

realizam no eixo sintagmático, envolverá um  


estudo sintático da língua. Por essa razão que se
diz que o campo da sintaxe está para o eixo
sintagmático, e o da morfologia para o eixo ATIVIDADE
paradigmático. Agora, já podemos deduzir que a
língua funciona morfossintaticamente. Assinale a alternativa incorreta:
Para que se possa demonstrar como ocorre o
funcionamento morfossintático da língua, é A. São consideradas bem formadas

preciso que tenhamos um conhecimento seguro todas as construções que não

das classes gramaticais e das possíveis relações desobedecerem à gramática da

que podem ser feitas. As funções sintáticas língua.

contraídas no eixo sintagmático são confirmadas B. É por meio do domínio de sua

pela base morfológica das palavras que estão gramática interiorizada, que

envolvidas nessas relações. Contudo, antes de qualquer falante de nossa língua

tratarmos da palavra quanto à sua categorização, é capaz de perceber quando uma

vamos nos próximos tópicos a algumas frase está bem ou mal elaborada.

considerações a respeito da estrutura e formação C. As menores unidades

das palavras. significativas da língua são os

  morfemas, que se combinam

entre si para formar as palavras


(ou vocábulos). 

VALE A PENA D. O campo de atuação da sintaxe é

CONFERIR o eixo paradigmático e o da


morfologia é o sintagmático.
1. Conheça mais sobre o conceito de
morfossintaxe na obra de Flávia de Barros
ATIVIDADE FINAL
Carone, intitulado Morfossintaxe.

 Assinale a alternativa correta:

05 / 06
advérbios pronominais,
A. As frases (ou orações) são
preposições, conjunções e
representadas, isto é, são
interjeições. 
constituídas pelas palavras.
D. Quando o falante da língua
B. A menor unidade significativa da
produz qualquer enunciado, está
língua é o texto, unidade por
articulando apenas uma atividade
meio da qual o falante se
linguística: a de escolher uma
comunica.
forma.
C. O vocabulário, para os estudiosos
em português, se distribui em
REFERÊNCIA
duas partes: o inventário aberto e
o inventário fechado. O primeiro, AZEREDO, José Carlos de. Gramática da Língua
representado pelos verbos, Portuguesa. São Paulo: Publifolha, 2008.
substantivos, adjetivos e os MACAMBIRA, José Rebouças. A estrutura
advérbios terminados com o morfossintática do português. São Paulo:
sufixo –mente. O segundo, pelos Pioneira, 1974.
artigos, numerais, pronomes, SAUTCHUK, Inez. Prática de Morfossintaxe. São
Paulo: Manole, 2004.

06 / 06