Você está na página 1de 6

Publicidade

Ano 10 | número 2293 | Maputo, Quarta-Feira 12 de Setembro de 2018


Director: Fernando Veloso | Editor: Matias Guente | Propriedade da Canal i, lda
Sede: Bairro Central, Av. Maguiguana, n.º 1049 | Casa n.º 65000 R/C | Registo: 18/GABINFO-DEC/2009
e-mail: graficocanalmoz@gmail.com | mtsgnt@gmail.com | Telefones: 823672025 - 823053185

Ataques em Cabo Delgado


Polícia continua com discursos triunfalistas, mas a realidade no local é de terror.

Famílias estão a abandonar aldeias, devido aos ataques que, na semana passada,
causaram a destruição de cerca de setenta casas.

Maputo (Canalmoz) – A Polí- pondendo a questões de jornalistas taram combustível e atearam fogo
cia da República de Moçambique sobre os ataques da semana passada. às casas, construídas com base em
continua com a sua propaganda de Os autores dos ataques, que come- material local. Cerca de setenta
guerra, afirmando que a segurança çaram em Outubro do ano passado, casas foram incendiadas, mas não
está restabelecida em Cabo Del- são indivíduos com ligação ao “ex- houve registo de vítimas humanas.
gado, mas a situação no local des- tremismo islâmico”. Segundo Inácio A população abandonou a aldeia.
mente o discurso oficial. Aldeias de Dina, o único ataque digno desse O ataque de Malinde ocor-
Cabo Delgado vivem dias de terror. nome foi o de 5 de Outubro, conside- reu por volta das 22h00 e teve
Na semana passada, homens arma- rando os outros como crimes comuns. como principal alvo um Cen-
dos realizaram ataques em aldeias Dos dois ataques da semana tro de Saúde em construção.
de Mocímboa da Praia e Macomia. passada, o primeiro aconteceu na Os ataques em Cabo Delga-
A Polícia desmente os ataques e quarta-feira, 5 de Setembro, em Ma- do vêm acontecendo desde Ou-
diz que a situação está controlada. linde, uma aldeia de Mocímboa da tubro de 2017, com dezenas de
“Neste momento, em Cabo Del- Praia. O segundo ataque ocorreu na mortos e feridos, um rasto de
gado, a força continua posiciona- sexta-feira, 7 de Setembro, na aldeia destruição e muitos deslocados.
da e a situação está sob controlo”, de Ilala, no distrito de Macomia. Cabo Delgado tronou-se o centro
disse, ontem, em conferência de Os autores dos ataques de Ila- das atenções com a descoberta de
imprensa, o porta-voz da Polícia no la, em número de dez, invadiram grandes quantidades de gás natural na
Comando-Geral, Inácio Dina, res- a aldeia por volta das 21h00, dei- Bacia do Rovuma. (André Mulungo)

Governo prepara novas taxas para portagens


Para a ponte do Xai-Xai, a proposta é de 25,00 meticais,
em vez dos actuais 10,00 meticais.

Maputo (Canalmoz) – O Conse- portagens nas travessias e pontes tavam em vigor sobre esta matéria.
lho de Ministros aprovou, na terça- revogando em simultâneo os de- O facto foi dado a conhecer por
-feira, o decreto que aprova o re- cretos 31\92, de 5 de Outubro, e Augusto Fernando, no final da 29.a
gulamento de fixação de taxas de 39\2009, de 14 de Julho, que es- sessão do Conselho de Ministros.
l CAPITAL Capital
2 Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira

Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira


ano 10 | número 2293 | 12 de Setembro de 2018 CAPITAL
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira

Publicidade
Rápido e Acessível
l Capital
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira Crédito de Consumo
Crédito de Habitação Capital
Junte-se a quem
CAPITAL
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira CAPITAL
acredita em si. Crédito de Negócio
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira

As novas taxas entrarão em vigor proposta é de 25,00 meticais. Para para os veículos da “Classe 1”,

l brevemente, depois da sua publi-


cação no Boletim da República.
Segundo o porta-voz da ses-
são, o novo regulamento actua- CAPITAL
aqueles sítios onde estamos a intro-
duzir novas pontes, como o caso de
Goba, os residentes terão uma taxa
especial diferente da que vai ser
380,00 meticais para os da “Clas-
se 2”, 1100,00 meticais para os
da “Classe 3” e 1500,00 meticais
para os veículos da “Classe 4”.
liza os mecanismos relativos à
Av. do Bagamoyo, n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito - Beira paga pelo resto dos utentes”, disse A TRAC diz que os ajustamentos
fixação de cobranças de taxas e Ausgusto Fernando, respondendo das tarifas deviam ser numa base
portagens nas travessias de pon- a uma pergunta do nosso repórter. anual, mas para os veículos da
tes, estabelecendo novos postos Em Junho do ano passado, a em- “Classe 1” e da “Classe 4”, a TRAC
de cobrança das respectivas taxas, presa sul-africana TRAC, concessio- não agravava os valores desde 2013.

Capital
sendo aplicado na via rodoviária nária da Estrada Nacional Número Para a “Classe 3” para a “Classe 4”, a
nacional a veículos motorizados. Quatro (N4), agravou as tarifas das última subida de preços foi em 2014.
O decreto estabelece que as portagens de Maputo e Moamba. A TRAC diz que as taxas para os
manutenções das infra-estruturas Com esta medida, na Portagem veículos do transporte semicolectivo
deve ser suportadas com base de Maputo os veículos da “Clas- e do transporte público de passagei-
nas taxas
Av. do Bagamoyo,cobradas,
n.⁰ 611, 1.⁰ Andar Direito -que
Beira tam- se 1” (motociclos e carros ligei- ros não foram alteradas. A TRAC afir-
bém devem ajudar na expan- ros, com ou sem atrelado) pas- ma que o ajustamento das tarifas de
são e reabilitação das rodovias. saram a pagar 30,00 meticais, portagens visa garantir verbas para
O “Canalmoz” pediu ao porta- em vez dos anteriores 25,00. a manutenção de estradas, garantir
-voz da sessão para enumerar algu- Para os veículos da “Classe 2” (carga a qualidade e segurança necessárias
mas das novas taxas estabelecidas. média, até dois eixos), a tarifa subiu de para os utentes e permitir que o Go-
Augusto Fernando respondeu que é 85,00 meticais para 100,00 meticais. verno encaixe dividendos com vista
cedo para isso, porque as novas ta- Para a “Classe 3” (veícu- à materialização de vários projectos.
rifas ainda vão ser divulgadas. “Vão los destinados a carga pesada, Está prevista para breve a inaugura-
ser divulgadas, mas o que é impor- com três ou com quatro eixos), ção da ponte Maputo-Catembe e da
tante é que nós, na aprovação dessas a tarifa é de 350,00 meticais. sua sua respectiva portagem. O se-
taxas, se for a ver, algumas pontes Para a “Classe 4” (veículos de cretismo governamental em relação
já existem e têm taxas. Por exem- carga pesada com cinco ou mais ei- aos novos valores estabelecidos para
plo, na ponte do Xai-Xai estamos xos) a tarifa é de 500,00 meticais. as portagens pode estar relacionado
a pagar 10,00 meticais por um veí- Na Portagem da Moamba, as com a aproximação do momen-
culo ligeiro, e a taxa que está a ser tarifas são de 150,00 meticais to eleitoral. (Eugénio da Câmara)

Governo diz que o Orçamento do próximo


ano será pesado por causa das eleições gerais
Maputo (Canalmoz) – O Conse- Falando na qualidade de porta- supostos macro-económicos, como
lho de Ministros, na sua 29.a Sessão -voz da sessão, Augusto Fernando, a taxa do crescimento prevista, na
Ordinária, realizada esta semana, vice-ministro dos Recursos Mine- ordem de 4,7%; a inflação média
em Maputo, apreciou e aprovou a rais e Energia, explicou que as pro- anual de 6,5%; seis meses de co-
proposta do Plano Económico e So- postas, a submeter à Assembleia bertura das reservas internacionais
cial e a proposta da lei que aprova da República para apreciação e líquidas; as exportações em cer-
o Orçamento do Estado para 2019. aprovação, destacam alguns pres- ca de 4,7 mil milhões de dólares.

www.canalmoz.co.mz
3 ano 10 | número 2293 | 12 de Setembro de 2018

Publicidade

www.canalmoz.co.mz
4 ano 10 | número 2293 | 12 de Setembro de 20181
AF_mb_MEIA PAGINA_2018_CANAL_MOZ_17_PASSAMOS_A_20_100mmx270mm.pdf 9/10/

Augusto Fernando disse também que, em termos


de investimento directo estrangeiro previsto, na
proposta ronda os 5,8 mil milhões de dólares para
uma população de 28,6 milhões de habitantes.
A proposta orçamental para o ano de 2019 pre-
vê um investimento fiscal, em termos de receitas
do Estado que representam 23,9%; as despesas
do Estado, 31,8%; o défice global ronda os 7,8%;
o défice pós-donativos está calculado em 2,2%.
Segundo Augusto Fernando, em termos de re-
ceitas do Estado, estão previstos para o ano de
2019 cerca de 244 mil milhões de meticais,
e as despesas estão na ordem de 324 mil mi-
lhões de meticais. O Governo sublinha o fac-
to de o Orçamento para o próximo ano prever
um montante enorme para as eleições gerais.
O défice previsto é de 80 mil milhões de
meticais, e espera-se que venha a ser cober-
to por donativos externos e créditos nacionais
e estrangeiros, num contexto em que um gru-
po de 14 países parceiros programáticos de-
sistiu do apoio directo ao Orçamento do Es-
tado, devido às dívidas secretas e ilegais.
No mesmo passado, na sua 26.a Sessão Ordiná-
ria, o Conselho de Ministros apresentou o balan-
ço do Plano Económico e Social e da execução
do Orçamento para o primeiro semestre de 2018.
Como que a confirmar os dados anunciados
recentemente pelo Fundo Monetário Interna-
cional sobre o desempenho macro-económico
de Moçambique, o Conselho de Ministros dis-
se que, na análise que fez, constatou que, de
um modo geral, o desempenho da economia na-
cional é positivo, tendo em conta o estágio dos
principais indicadores macro-económicos.
O PIB (Produto Interno Bruto) registou um cres-
cimento de 3,2%, tendo sido 3% em igual pe-
ríodo de 2017, quase ao nível do PIB projectado
para a África Subsariana, de 3,4%; do PIB mun-
dial, de 3,9%, e acima do PIB projectado no mes-
mo período para a Zona Euro, que é de 2,2%.
Ana Comuana disse que, ao nível das exportações, a
realização situou-se nos 28,7%, ao atingir um volume
de 1182 milhões de dólares americanos, tendo sido
977 milhões de dólares no mesmo período de 2017.
Ana Comuana disse também que as impor-
tações situaram-se em 1443,1 milhões de dó-
lares, tendo sido 1348 milhões em 2017.
As reservas internacionais líquidas disponíveis
cobrem 7,2 meses, tendo sido 5,3 meses em 2017,
para a importação de bens e serviços não factoriais,
excluindo as transacções dos grandes priojectos.
No mesmo período, a taxa de inflação média anual
foi de 6,59%, abaixo da previsão inicial de 11% e
Publicidade

da inflação média anual da África Subsaariana, que


foi de 7,7%, e da inflação média anual nacional de

www.canalmoz.co.mz
5 ano 10 | número 2293 | 12 de Setembro de 2018

Publicidade
22,19% em igual período em 2017 me de 100.229.300,00 de meti- tores determinantes, a nível mun-
Apesar de a maioria de moçam- cais, tendo sido 85.181.100,00, dial, a recuperação da economia
bicanos não estar a sentir qual- em 2017. As despesas orçaram em e a desaceleração da inflação; in-
quer efeito da melhoria na recupe- 119.939.000,00, corresponden- ternamente, a manutenção da paz,
ração económica, o Governo diz te a 39,6% do Orçamento anual. a estabilidade politica, a desace-
que, no Orçamento, as receitas O Governo diz que contribuíram leração da inflação e a consolida-
arrecadadas atingiram um volu- para este desempenho, como fac- ção fiscal. (Eugénio da Câmara)

Empresários voltam a queixar-se das altas


taxas de juros praticadas pela banca
Maputo (Canalmoz) – Os empresá- as pequenas e médias empresas. junturais como em termos estruturais.
rio moçambicanos dizem que é im- Esta preocupação foi apresentada Agostinho Vuma disse que o “Eco-
possível viabilizar um negócio no país na terça-feira, em Maputo, pelo pre- nomic Briefing” será uma prática
com taxas de juros acima dos 20%. Os sidente da Confederação das Associa- semestral, tendo como participan-
empresários consideram que os ban- ções Económicas de Moçambique, tes o Banco de Moçambique e o
cos comerciais e outros credores estão Agostinho Vuma, quando falava du- Fundo Monetário Internacional,
mais interessados em financiar negó- rante a abertura do “Economic Brie- Apontando alguns dos problemas
cios em estágios posteriores de desen- fing”, sob o lema “Desempenho do dos empresários moçambicanos,
volvimento, particularmente quando sistema financeiro e perspectivas”. Agostinho Vuma disse que um dos
eles estão em sectores terciários, fac- O encontro pretendia fornecer ao grandes constrangimentos é que as
to que impede que a economia seja sector empresarial informações impor- pequenas e médias empresas não têm
sustentada pelos sectores tradicio- tantes sobre as dinâmicas do mercado sido pagas a tempo, e que num levan-
nais, onde maioritariamente actuam em mudança, tanto em termos con- tamento de 100 PME’s, verificou-se
Publicidade

www.canalmoz.co.mz
6 ano 10 | número 2293 | 12 de Setembro de 2018

Publicidade
que estas gastavam cerca de 40% do nacionais têm recebido solicitações nomia moçambicana começa a dar
seu tempo, medido em dias úteis, em de empresas que encontram opor- sinais de uma recuperação gradual,
busca de pagamentos. Estes pagamen- tunidade de mercado na grande mas apela ao Governo para ter caute-
tos não eram apenas devido a forne- rede de supermercados sul-africa- la na tomada de novos empréstimos.
cimento de bens e serviços ao Estado, nos, mas falta-lhes financiamento”. “Se possível, muito dos investimentos
mas também às entidades privadas, Apesar de tudo, a CTA entende que e projectos sejam financiados através
exceptuando as organizações inter- os indicadores macro-económicos re- de donativos, justamente para não
nacionais e agências de cooperação. velam sinais claros de recuperação da piorar a situação da dívida total do
“Para o sector empresarial, esse pro- economia e vão reconstruindo a con- país”, disse Ari Aisen e acrescentou
blema afecta o fluxo de caixa e reduz a fiança do mercado, nomeadamente que o “stock” da dívida de Moçam-
capacidade de aumentar a rotação do “em termos do crescimento económi- bique ainda é alto em relação ao PIB.
produto e as vendas. Estes aspectos são co que continuamos a assinalar atra- Oldemiro Belchior, vice-presidente
sinais de que, apesar da recuperação vés da expansão da actividade econó- do pelouro da Política Financeira da
que o país está a apresentar, os funda- mica, sendo que resultados oficiais do CTA, disse que o investimento pri-
mentos da economia doméstica ainda primeiro semestre de 2018 mostram vado e o consumo público em Mo-
estão fracos para sustentar o cresci- que na primeira metade do ano cres- çambique têm estado em queda nos
mento do sector produtivo tradicional, cemos a uma taxa de 3,3%. Igualmen- últimos anos (2015-2017) devido
referimo-nos à agricultura e indústria. te as perspectivas até ao fim de ano são aos efeitos da austeridade fiscal e
Em geral, o crédito concedido às em- de contínuo crescimento económico a condições monetárias restritivas que
presas continua a cair, mês a mês”, situar-se entre 3,5% e 4% e para níveis têm afectado a procura agregada.
queixou-se o representante da CTA. acima dos 4%, de 2019 em diante”. “Apesar da sinalização da taxa da
Agostinho Vuma lamentou também Por sua vez, Ari Aisen, representan- política monetária, as taxas de juros
a falta de financiamento competitivo te do Fundo Monetário Internacional, comerciais mantém-se em níveis ele-
para responder a novos investimen- disse que, após um período de insta- vados afectando a procura no mercado
tos, por exemplo, “os empresários bilidade macro-económica, a eco- de crédito”, disse. (Reginaldo Mangue)

Preçário de Assinaturas | Distribuição diária por e-mail | 20 edições mensais

(USD) Contratos Anuais


Tipo de Assinante (USD) Contratos Mensais (i) (12 Meses) (ii)
(a) Pessoa Singular 20 15 usd x 12 meses = 180 usd
(b) Empresas e Associações de Direito Moçambicano 40 30 x 12 = 360
(c) Órgãos e Instituições do Estado 50 40 x 12 = 480
(d) Embaixadas e Consulados em Moçambique e Organismos Internacionais
60 50 x 12 = 600
(e) Embaixadas e representações Oficiais de Moçambique no exterior 60 50 x 12 = 600
(f) ONG’s Nacionais 30 20 x 12 = 240
(g) ONG’s Internacionais 50 40 x 12 = 480

Notas
- Os valores expressos poderão ser pagos em Meticais ao câmbio do dia
Contacto:
- Nas facturas e recibos inerentes deve-se mencionar a letra que corresponde ao tipo de assinatura E-mail: graficocanalmoz@gmail.com ou
Publicidade

- (i) Pronto pagamento ou débito directo em conta bancária mtsgnt@gmail.com


- (ii) Pronto pagamento ou débito directo em conta bancária Cel: 823672025 - 843135996 - 823053185

www.canalmoz.co.mz