Você está na página 1de 4

MODELO DA ANÁLISE CLV (CUSTO X LUCRO X VOLUME)

Este modelo para tomada de decisão de localização de empresas consiste em realizar uma análise custo x lucro x
volume (CLV) para cada uma das alternativas de local pré selecionado para a operação. Partindo-se da previsão da
quantidade e do preço de vendas, é possível calcular o lucro ou margem de contribuição associada a cada alternativa de
localização. A melhor decisão é a que proporciona o maior lucro.
Esta análise pode ser feita de forma numérica ou de forma gráfica.

Os passos para a realização de um estudo de localização baseado em um modelo da análise CLV são os seguintes:
1. Levantamento dos custos e preço de venda: em uma análise custo lucro volume, os custos são divididos em
dois grandes grupos, os custos fixos e os custos variáveis, lembrando que custos fixos correspondem aos gastos
que permanecem constantes, independentemente da quantidade de produtos fabricados ou vendidos e que
custos variáveis são gastos que variam de acordo com a quantidade produzida. O Quadro abaixo apresenta os
principais elementos de custos a serem considerados no modelo da análise CLV:

2. Cálculo do lucro ou margem de contribuição: após realizar a projeção dos custos fixos e variáveis e estimar
o preço unitário de venda é possível calcular a margem de contribuição total para cada alternativa de
localização. A melhor alternativa, naturalmente, será a localização que proporcionar a maior lucratividade. O
cálculo da margem de contrição total pode ser feito utilizando-se as fórmulas:

Onde:
MCT = margem de contribuição total no período
n = número de unidades produzidas e vendidas no período
PVu = preço médio de venda unitário no período
CVu = custo variável unitário no período

Por definição, o lucro ou prejuízo é a diferença entre a margem de contribuição total e o custo fixo total e pode
ser obtido pela fórmula :

Onde:
MCT = Margem de contribuição total no período
CFT = Custo fixo total no período

3. Cálculo do ponto de equilíbrio: o levantamento do ponto de equilíbrio de cada uma das possíveis
localizações é importante para ser confrontado com a expectativa de demanda e produção. Um local pode ser
indicado para um determinado nível de produção, enquanto outro local pode ser melhor indicação se o nível de
produção for diferente. A formula abaixo reapresenta o cálculo do ponto de equilíbrio.
Onde:
n = quantidade de vendas para se obter o equilíbrio entre custos e receitas
CFT = custo fixo total no período
PVu = preço médio de venda unitário no período
CVu = custo variável unitário no período

Exercício
1. Um empreendedor do Estado de Minas Gerais deseja entrar no ramo de fabricação de portas e janelas de aço
para construção civil. Em um estudo preliminar para definir o local de instalação do futuro empreendimento,
três cidades do interior do estado foram pré-selecionadas. Para cada uma delas foram levantados os custos
fixos, os custos variáveis, a demanda e os preços unitários, conforme o Quadro abaixo. Agora, o empreendedor
deseja levantar a melhor localização, dentre as três cidades que foram aprovadas no estudo prévio, utilizando o
modelo do ponto de equilíbrio.

Solução :
Como se pode observar neste exemplo ilustrativo, a Cidade de Araxá apresentou ligeira vantagem no montante
do lucro previsto, mas a diferença no lucro esperado entre Araxá e Juiz de Fora é tão pequena (apenas 0,3%),
que se pode considerar que ambas as localidades apresentam o mesmo grau de atratividade.

Exercicio 2

Deseja-se escolher a melhor localidade para construir uma fábrica de sorvetes, em função dos custos fixos
anuais e dos custos variáveis de produção de uma caixa de 15 kg do produto. Três locais foram prospectados
em um estudo prévio, de acordo com a Tabela

Acredita-se que cada caixa de 15 kg do produto possa ser vendida a R$ 25,00, podendo-se atender o mesmo
mercado a partir de qualquer das três localizações.

Resolução:
Como não foi fornecida nenhuma estimativa de demanda, vamos fazer um estudo das faixas de produção para
as quais seria mais interessante implantar a fábrica em cada uma das localidades. Começaremos verificando as
quantidades para as quais é indiferente localizar a fábrica em uma ou outra localidade. Isto acontece quando o
custo total de se produzir em um local é idêntico ao de produzir no outro local.

Calculando:
Os cálculos acima se referem aos custos. Mas também é necessário verificar se haverá lucro, ou seja, para que
volume de produção a receita seria superior aos gastos, em cada localidade. Isto é feito por meio do cálculo do
ponto de equilíbrio.

O gráfico da Figura abaixo que foi feito no Excel, mostra claramente que, conforme já tinha sido calculado
algebricamente, abaixo de 10.000 unidades, haverá prejuízo independentemente da localização escolhida. Por
isso, se a previsão de vendas for inferior a 10.000 caixas de sorvete por ano, o melhor é nem sequer montar a
fábrica. Se a expectativa de demanda for entre 10000 e 20000 unidades do produto, a melhor opção de
localização é em B e, acima de 20000, a localidade C passa a ser a mais atraente.