Você está na página 1de 6

Lajeta de betão centrada

Lajeta de betão pontos + frios ( camara na nova posição)

cortiça
Substrato nova posição
Bx5 24.5 °C
Bx1
24

23
Bx4
Bx3 22
Bx2

21

20

19.7
Substrato camera centrada

Bx5 19.3 °C
Bx6

19
Bx7

Bx2 Bx1
Bx3

Bx4
18

17.9
Conclusões :

Nos substratos , os agregados leves têm menor temperatura inicial do que a terra ( 17,7 ºC vs
18,3ºC) , ao fazer outra vez este ensaio sem a lajeta de betão por baixo como tinha feito nos
outros ensaios a distância do provete a lâmpada de aquecimento aumentou e assim as
temperaturas diminuíram. No substrato é possível ver certos pontos onde o aquecimento e
maior por se tratarem de aglomerados mais a superfície, o que irá fazer com que o material
esteja mais a superfície e assim aquecer mais rápido. No substrato( nova posição ) , o BX1 e
terra, Bx2 está localizado no centro do provete e são aglomerados, Bx3 tambem são
aglomerados, BX4 e BX5 são aglomerados mas numa parte exterior. A zona mais escura e um
bocado de terra que se encontra com ligeiro declive, como se estivesse escavado. Ao mudar a
posição da camara e a distância ocorrem algumas variações na temperatura, como por
exemplo a BX3 ( centrada) e diferente da BX2( nova posição), mas estas variações podem
também ser devido ao provete já ter sido utilizado anteriormente.

Nas lajetas de betão(centrada) ocorre uma pequena variação de temperaturas BX1, entre os
30 s e os 60 s, mas não sei o porque disto ter acontecido, mas nos vídeos e possível ver que a
camara se mexe. Com a mudança da posição de camara e possível fazer uma comparação
entre as áreas BX1 e BX2 na laje centrada com as BX3 e BX1 dos ensaios anteriormente
realizados , e verifica-se que os resultados são muito semelhantes. Tambem realizei outro tipo
de ensaio , utilizando a lâmpada centrada em cima dos pontos mais frios , no sentido de
verificar se quando tivessem o aquecimento sobre eles, a temperatura era tão grande como
quando aquecemos a zona central da laje, e chegamos a conclusão que estes pontos estavam
apenas frios nos primeiros ensaios porque o aquecimento não era uniforme. Apesar disto
temos neste novo ensaio que a área BX1 , os agregados são mais pequenos e menos fundo, e
assim a temperatura e maior, enquanto que as zonas mais frias são zonas onde existem
pequenos buracos. A área BX3 e uma zona central da laje , e verificam se temperaturas
elevadas porque e uma zona bastante compacta apesar de não ter a o aquecimento da
lâmpada focado nesta zona.

Interesses relacionados