Você está na página 1de 3

Capítulo 6 – Aspectos Tributários

Questões para Reflexão

1. Explique como está estruturado o sistema tributário nacional e


como se dá a criação de um tributo no Brasil.

R. O sistema tributário nacional está estruturado em razão de um sistema


federativo em que tanto a União, quantos os Estados e Municípios têm
competência para criar tributos.

A Constituição Federal define a competência, ou seja a possibilidade de criar


tributos, para a União, os Estados e Municípios.

Com base nesta competência recebida do texto constitucional é que União,


Estados e Municípios criam os tributos.

2. O que fundamentalmente diferencia um tributo regulatório de um


tributo arrecadatório?

R. A primeira diferença é que o tributo regulatório tem por finalidade precípua


regular situações de mercado. Por exemplo, aumentar o IOF a fim de reduzir a
quantidade de empréstimos tomados no mercado financeiro.

A segunda diferença é que o aumento ou diminuição das alíquotas dos tributos


regulatórios se dão diretamente por ato do Poder Executivo. Não há
necessidade de lei.

É exatamente a segunda característica descrita que permite ao tributo


regulatório alcançar sua função econômica de regular o mercado.

3. Na sua opinião quando ocorre o fato gerador do imposto sobre a


renda?

R. O fato gerador do imposto sobre a renda ocorre quando há acréscimo


patrimonial. A obtenção de renda somente se dá quando efetivamente há um
aumento no patrimônio do contribuinte.

Desta forma por exemplo, está excluído do conceito de renda as indenizações


recebidas.

4. Explique o princípio da não cumulatividade.


R. Os tributos que atendem ao princípio da não cumulatividade são aqueles
que permitem a compensação dos valores pagos nas operações anteriores. A
não cumulatividade permite que não ocorra o efeito cascata no pagamento dos
tributos.
Como exemplo de tributos não cumulativos podemos citar o ICMS e o IPI. O
estabelecimento que industrializa automóveis pode abater do ICMS e do IPI
devido na sua venda o valor do ICMS e do IPI pagos na aquisição do aço.

5. Explique o mecanismo das contribuições sociais no Brasil.

R. O Brasil adota como uma das fontes de custeio da seguridade social (saúde
e previdência social) as contribuições sociais.

Para tanto, podem ser instituídas e cobradas contribuições sociais sobre:

a) Receita ou faturamento
b) folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a
qualquer título, à pessoa física que lhe preste serviço, mesmo sem vínculo
empregatício
c) o lucro

Exercícios

Indústria de Confecções ABCD Ltda.


Demonstrativo de Resultados
Em milhares de reais
Receita bruta 42080,0
Impostos e devoluções 11282,0
Receita líquida 30798,0
Custo de vendas 18132,0
Lucro bruto 12666,0
Despesas com vendas 3240,0
Receitas e despesas financeiras 214,0
Provisão para reclamações trabalhistas 246,0
Despesas gerais e administrativas 890,0
Total das despesas operacionais 4590,0
Lucro operacional 8076,0
Receitas e despesas não operacionais -234,0
Lucro antes do IR e da CSLL 7842,0

Dados Complementares
1 - O prejuízo não operacional somente é dedutível do lucro
não operacional.

2 - Somente são dedutíveis as provisões para férias e para


13o. Salário.

3 - Para o ano calendário de 2003 permanece a alíquota de 9%


para a CSLL.

Pede-se:

a) calcular o lucro real, o IRPJ e a CSSL devidos


b) calcular o lucro presumido, o IRPJ e a CSSL devidos,
considerando que a partir de janeiro/03 o limite de faturamento
para que a empresa possa optar pelo lucro presumido é de
R$ 48.000.000,00.

Resposta

a) Cálculo do Lucro Real

Lucro antes do IRPJ e da CSSL 7842


(+) adições
provisão para contingências trabalhistas 246
prejuízo não operacional 234
Total das adições 480
(-) exclusões 0
Total das exclusões 0

Lucro Real 8322

IRPJ (10438*15% + (10438-240)*10%) 2057

CSLL (9%) 749

Carga tributária total sobre o lucro do exercício 2805

b) Cálculo do Lucro Presumido

Receita bruta 42080


Receitas financeiras 214
Total das receitas 42294
Lucro presumido (8% da receita) 3384

IRPJ (3384*15% + ( 3384-240)*10%) 822

CSLL (9%) 305

Carga tributária total sobre o lucro do exercício 1127