Você está na página 1de 5

1) Explique a relação entre os conceitos de amplitude e freqüência, período e

comprimento de onda, velocidade e intensidade de propagação de um som.

O som é uma vibração física que ocorre de forma pendular. Quando desenhamos uma onda
sonora, ela apresenta algumas propriedades físicas que se correlacionam diretamente com o
tipo de som emitido.

A amplitude de uma onda depende da quantidade de energia que essa onda carrega,
essa energia é diretamente proporcional ao volume, intensidade de som, que essa onda
possui, representada pela distância entre o pico ou o “vale” da onda e o ponto zero, como no
desenho abaixo.

Já a frequência de uma onda representa o ciclo desse movimento pendular. No


desenho abaixo podemos visualizar o comprimento de onda, wavelenght, que vai de um pico
a outro do movimento da onda. A frequência representa a quantidade de vezes que a onda
percorre esse ciclo por segundo, geralmente medida em Hertz (Hz). Se pensarmos o conceito
de período como o tempo que uma onda demora pra realizar uma vibração completa, ou seja,
o tempo que ela demora para percorrer seu comprimento de onda, temos que a frequência é
inversamente proporcional ao período, que por sua vez é diretamente proporcional ao
comprimento de onda. A frequência também delimita o tom do som que essa onda emite.
Quão maior for a frequência, maior o número de batimentos por segundo, menor o
comprimento de onda, mais agudo é o som. Enquanto quão menor for a frequência, menor o
número de batimentos por segundo, maior o comprimento de onda, mais grave é o som. A
frequência é geralmente medida em Hertz (Hz) que representa a quantidade de vibrações por
segundo.

A velocidade de propagação de um som varia de acordo com a temperatura e a


pressão atmosférica, quanto mais quente for um ambiente, mais rápido um som se dispersa.
Convenciona-se que a velocidade média do som é de 340km/h a 15° C.

2) Descreva e diferencie os diversos modos de propagação acústica dos sons.


No fucking idea, seria essas paradas de reverberação, ressonância, difração, refração??
3) Explique o conceito de fase e suas respectivas aplicações em Acústica, Psico-acústica e
Áudio.

A noção de fase determina a relação temporal entre dois ou mais sinais sonoros. Dizemos que
ondas sonoras estão em fase quando elas possuem a mesma frequência, consequentemente a
mesma série de harmônicos e suas curvas senóides estão sobrepostas, ou seja, não há
defasagem de tempo entre elas. A diferença de fase ocorre quando há uma diferença temporal
entre uma onda e outra, como quando por exemplo uma mesma fonte sonora é captada por
microfones que não estejam equidistante à ela, como mostra a figura abaixo.

Se esses sinais sonoros idênticos tiverem uma defasagem de 180 graus, ou seja, 50% do seu
tempo de ciclo, temos que a energia positiva se sobrepõe à energia negativa, causando assim
um cancelamento dos sinais, com uma frequência final equivalente ao silêncio, o fenômeno do
cancelamento de fase, como se nota nas imagens abaixo.

Já quando duas ondas de mesma frequência estão em fase e são somadas, elas produzem uma
mesma onda com amplitude igual a soma das amplitudes de cada uma. Como a amplitude de
uma onda significa a quantidade de energia que ela carrega, temos um ganho no volume do
som produzido, assim como na imagem abaixo.
Isso tudo aí eu pesquisei na internet, pq achei que o que tava na apostila tava super confuso,
olha:

10. Fase
Chamamos de fases os diferentes deslocamentos que os harmônicos causam em uma onda. Como o ciclo
completo da senoidal (sine wave) ocupa 360º de um círculo, cada harmônico irá provocar um desvio
medido em graus. O resultado final é a soma de todos os harmônicos juntos e seus desvios. Esse
fenômeno é difícil de ser percebido, todavia, alguns equipamentos podem adicionar algumas alterações na
produção dos harmônicos mais agudos (muitas vezes resultado de gravações rudimentares ou
equipamento de reprodução deficiente) e parciais mais agudas e distantes (perto do décimo harmônico)
acabam chegando ao ouvinte antes da fundamental. Quando isso acontece em grandes proporções, o
fenômeno do deslocamento da fase é percebido. Equipamentos ou plug ins conhecidos como chorus,
phaser, etc. podem simular esse efeito, simulando suas características:

4) Analise a curva da audibilidade humana a partir dos conceitos de espectro do audível e


de faixa dinâmica.

A curva da audibilidade humana, mostrada na imagem acima, nos permite observar a


variação de energia que as diferentes frequências necessita para que o ouvido humano
o escute no mesmo nível (que pode ser medido em loudness level ou phons). Nota-se
que um ouvido humano regular (podem haver variações) ouve frequências médias,
entre 1 e 5 k Hz com mais facilidade, ou seja, as frequências são ouvidas mesmo
quando estão perto de o dB. Também podemos notar que o eixo x do gráfico se limita
a frequências de 20 a 20k Hz, isso porque o ouvido humano só é capaz de captar
frequências como sons dentro desse espectro, conhecido como o espectro do audível.
Como a imagem abaixo nos mostra, as frequências abaixo de 20 Hz são consideradas
infra sons e as acima de 20k Hz ultra sons, isso porque o ouvido humano não é capaz
de as reconhecer como sons, porém alguns animais possuem o espectro mais extenso.
Os ultra e infra sons também são importantes para previsões de abalos sismicos ou em
exames de medicina.

Além do espectro frequencial, a audição humana também possui seus limites quanto
ao nível de pressão sonora que se ouve ou se suporta. Temos como o limiar do ouvir a
faixa de 0 ds (zero decibéis), e o limiar da dor em 120 ds. Isso não significa que sons
abaixo de 0ds sejam equivalentes ao silêncio, apenas não são perceptíveis ao ouvido
humano. Temos assim, que a faixa dinâmica , ou seja, a variação de decibéis que o
ouvido humano é capaz de ouvir ou suportar é de 120 db, a proporção entre as
potências que o ouvido humano suporta varia de zero a 1.000.000.000.000.

5) A partir dos três modos psíquicos da escuta (causal, semântico e reduzido), analise o
chamado efeito “cocktail party” tendo em mente o fato de que qualquer microfone
pode ser descrito como um transdutor de ondas sonoras em sinais de áudio.

O efeito “cocktail party” acontece quando uma pessoa consegue captar a mensagem dita por
outra pessoa mesmo em um ambiente cujo som é mais alto que a voz da pessoa e disperso,
como em casas de shows e boates. Podemos ter em um cenário hipotético onde uma pessoa A
passa uma mensagem X para uma pessoa B em uma festa rave onde a música beira os 120 dbs.
A partir da escuta causal, a pessoa A identifica a fonte do som, no caso a pessoa B. Assim, ela
pode focar tanto no som emitido como no visual, para efetuar leitura labial de partes da
mensagem que não possa escutar, também ter conhecimento prévio sobre o assunto ajuda a
completar as lacunas. Apesar desses auxílios do nosso cérebro, a maior parte da mensagem é
receptada pela escuta semântica, que identifica os códigos linguísticos da omunicação, uma
vez que as pessoas A e B falam a mesma língua. Para a pessoa A, a música ambiente se torna
escuta reduzida, pois não há preocupação com causa ou significado.

Não sei onde enfiar microfones aqui (cú)