Você está na página 1de 17

Glicólise (ou via glicolítica) e Fermentações

Em qual local da célula ocorre a glicólise?


No citoplasma.

A glicólise pode ser dividida em duas fases. Quais? O que caracteriza cada uma
desta duas fases?
Estágio 1 – Investimento de energia (reações 1 a 5). Nessa etapa preparatória a hexose-
glicose é fosforilada e clivada para gerar duas moléculas da triose gliceraldeído-3-
fosfato. Esse processo consome 2 ATPs.
Estágio 2 – Recuperação de energia (reações 6 a 10). As duas moléculas de
gliceraldeído-3-fosfato são convertidas em piruvato, com a geração concomitante de 4
ATP.

Qual o saldo energético final da glicólise (por molécula de glicose oxidada)?


Considerando as etapas de preparação e de pagamento teremos o saldo final de 2 ATPs.
A oxidação completa da glicose resulta no saldo final de ATP de 30 ou 32 dependendo
da lançadeira.

Qual é o produto final da glicólise e quais são os destinos possíveis deste produto?
O produto final da glicólise é o piruvato, que em condições aeróbicas será
descarboxilado a acetil-CoA e utilizado no ciclo de Krebs. Em condições anaeróbicas
poderá ser utilizado na fermentação alcoólica ou láctica.

Quais são os tipos de fermentações e quais são os produtos finais das mesmas?
Qual a função das fermentações? Cite exemplos de situações em que elas ocorrem?
A fermentação tem a função de reoxidar o NADH mitocondrial.
Fermentação Alcoólica – Etanol + CO2 Ex.: Ocorre em leveduras
Fermentação Lática – Lactato Ex.: Em condições anaeróbicas nos músculos

Ciclo do Ácido Cítrico (ou Ciclo de Krebs)

Qual a função do ciclo de Krebs? Onde ele ocorre?


O ciclo do ácido cítrico é uma rota central para a recuperação de energia a partir de
vários combustíveis metabólicos, incluindo os carboidratos, os ácidos graxos e os
aminoácidos, que são convertidos em acetil-CoA para a oxidação. Ocorre na matriz
mitocondrial.

Qual o saldo energético final do ciclo de Krebs por molécula de acetil-coA que
entra no ciclo e por molécula de glicose oxidada?
Por molécula de Acetil- Por molécula de glicose Saldo de
Saldo de ATPS
CoA oxidada ATPs
3 NADH 7,5 6 NADH 15
1 FADH2 1,5 2 FADH2 3
1 GTP 1,0 2 GTP 2
Total de ATPs =
Total de ATPs = 10
20

Qual o destino dos NADH e FADH2 produzidos no ciclo de Krebs?


O NADH e FADH2 produzidos entram na cadeia transportadora de elétrons, onde
doarão seus elétrons.

A glicólise e o ciclo de Krebs podem ocorrem em condições de anaerobiose e


aerobiose? Justifique sua resposta.
A glicólise pode ocorrer tanto em anaerobiose quanto em aerobiose, pois sabemos que
em aerobiose a glicose pode ser degradada em piruvato, que por sua vez dará início ao
ciclo de Krebs. Enquanto em anaerobiose a glicose pode ser convertida a piruvato e este
a lactato (fermentação lática) ou a gliceraldeído que posteriormente é transformado em
etanol (fermentação alcoólica). Já o ciclo de krebs ocorre somente em aerobiose, pois o
receptor final (oxigênio) tem de estar presente para receber os elétrons do NADH e
FADH2. Sem oxigênio, não haverá a oxidação do NADH a NAD+ e FADH2 a FAD
para manter o ciclo de Krebs.

Justifique: “No ciclo de Krebs não há acúmulo de carbonos.


Pois a adição de uma molécula de dois carbonos (acetil) é balanceada pelas retiradas de
duas moléculas de dióxido de carbono (CO2) .
Cadeia Respiratória ou Cadeia Transportadora de Elétrons

Qual a função da cadeia transportadora de elétrons? Explique o funcionamento da


mesma.
Transportar os elétrons até
seu receptor final, o oxigênio.
O NADH e o FADH2 irão
adicionar seus hidretos
(elétrons) no complexo I e no
complexo II respectivamente.
Esses complexos repassarão
os elétrons para a Ubiquinona
,esta repassará para o
complexo III que por sua vez repassará para o Citocromo C , por fim este repassará os
elétrons para o complexo IV que doará para o receptor final, o oxigênio.

Qual a importância do gradiente eletroquímico de prótons para a síntese de ATP?


Caso o gradiente eletroquímico fosse desfeito, responda: O que aconteceria com o
consumo de oxigênio, com o transporte de elétrons da cadeia respiratória e com a
síntese de ATP pela enzima ATPsintase?
O gradiente eletroquímico ativa a enzima ATPsintase responsável pela síntese de ATP.
Quando os elétrons são doados aos complexos I e III são liberados 4H+, e quando
doados ao complexo IV são liberados 2H+, formando assim o gradiente eletroquímico.E
a enzima ATPsintase precisa de 4H+( e um Pi) para formar uma molécula de ATP. Se o
gradiente eletroquímico fosse desfeito diminuiria a formação de ATP, pois como foi
dito a enzima ATPsintase necessita de H+ para produzi-los.E o consumo de Oxigênio
aumentaria assim como o transporte de elétrons.

Considerando a cadeia respiratória, responda: Como a inibição da cadeia


respiratória (cadeia transportadora de elétrons) afeta o gradiente eletroquímico, o
consumo de oxigênio e a síntese de ATP?
Com a inibição da cadeia respiratória será inibido também o fluxo de elétrons e o
bombeamento de prótons que acaba com o gradiente eletroquímico e com a síntese de
ATP, também não haverá consumo de Oxigênio.

Considerando a cadeia respiratória, responda: Como a inibição da enzima ATP


sintase afeta: O gradiente eletroquímico, a cadeia respiratória, o consumo de
oxigênio e a síntese de ATP?
Inibindo a enzima ATPsintase haverá acumulo de prótons na matriz mitocondrial , pois
estes não poderão passar pelas subunidades da enzima ATPsintase em direção ao espaço
intermembranar ou para o citoplasma.Portanto a cadeia respiratória será inibida para que
não haja liberação de mais prótons ,diminuindo assim o consumo de oxigênio e
cessando a síntese de ATP.

Porque cada NADH (mitocondrial) produz 2,5 ATP e cada FADH2 fornece 1,5
ATP?
Porque cada NADH após doar os elétrons para o complexo I, resulta na liberação de
10H+. Como a cada 4H+ que passam pela subunidade F1 da ATPsintase resulta na
produção de 1ATP. 10/4 = 2,5, logo um NADH produz 2,5 ATP.
E o FADH2, após doar os elétrons para o complexo II, resulta na liberação de 6H+.
Logo: 6/4=1,5 portanto cada FADH2produz 1,5 ATP.

Metabolismo de Glicogênio

O que é glicogênio? Onde é possível encontrá-lo em maior quantidade?


Glicogênio é um polímero de D-glicoses unidas por ligações α1-α4 em que a cada 8 - 14
resíduos existem ramificações cujas ligações glicosídicas são do tipo α1-α6. Ocorre em
todos os tecidos, no entanto é mais intenso no fígado e músculos.

Qual a função do glicogênio muscular e hepático? Justifique sua resposta!


Glicogênio muscular – produção de ATP
Glicogênio hepático – Reserva de glicose que é utilizada quando a glicemia estiver
baixa.
A glicose-6-fosfato produzida pela degradação do glicogênio pode continuar pela via
glicolítica ou pela via das pentoses-fosfato. No fígado a G6P é disponibilizada para uso
em outros tecidos, como a G6P não pode passar por meio da membrana celular, ela é
primeiramente hidrolizada pela glicose-6-fosfatase:
G6P + H2O → glicose + Pi.
A glicose resultante deixa a célula e é transportada a outros tecidos pelo sangue. Os
músculos e outros tecidos não possuem glicose-6-fosfatase e,portanto, retêm a sua G6P.

Como ocorre a degradação do glicogênio?


A glicogênio-fosforilase cliva as ligações α1-α4 pela substituição de um grupo fosfato
formando a glicose-1-fosfato que é convertida a glicose-6-fosfato pela ação da
fosfoglicomutase. A G6P pode ter vários destinos metabólicos.
Qual a principal enzima envolvida na degradação do glicogênio? Diferencie as formas
ativas e inativas desta enzima.
Glicogênio fosforilase. A forma inativa dessa enzima não possui um grupamento
fosfato, sendo denominada fosforilase-B. A forma fosforilada da enzima é ativa e
denominada fosforilase-A .

Como ocorre a regulação da enzima envolvida na degradação do glicogênio no


tecido muscular e hepático?
No tecido muscular se houver uma concentração muito alta de AMP, a probabilidade do
AMP ligar-se a enzima fosforilase-B e ativá-la é grande, propiciando a quebra do
glicogênio (regulação alostérica). E ainda se a concentração do ATP for muito grande
ocorrerá que, ao invés do AMP, o ATP ligar-se-á a enzima tornando esta inativa. Outra
forma de regulação (covalente) é através da liberação do hormônio adrenalina que irá
ativar a enzima fosforilase-B.
No tecido hepático haverá a inativação da enzima fosforilase-A caso a concentração da
glicose nas células esteja muito alta (regulação alostérica). E a ativação da enzima
fosforilase-B poderá ser efetuada com a liberação do hormônio Glucagon (regulação
covalente).

Como ocorre a síntese de glicogênio?


Há três enzimas que executam a síntese do glicogênio, são elas:
a) Glicogenina (une as oito primeiras glicoses).
b) Glicogênio-sintase (adiciona as outras unidades de glicose).
c) Enzima de ramificação.
A formação da UDP glicose, que é o precursor do glicogênio, ocorre através da
fosforilação da glicose formando glicose-1-fosfato, unido-se a uma UTP, e quem faz
este processo todo é a UDP glicose pirofosforilase. Essa reação é irreversível. Glicose +
UTP + ATP → UDP-glicose + Ppi + ADP. Na segunda reação, a glicogênio sintase
entra e adiciona unidades de glicose a cadeia. Essa enzima só consegue promover essa
adição se a cadeia contiver no mínimo quatro unidades (ligações 1-4). Assim, a proteína
glicogenina é utilizada como uma "molécula primária". Por fim, a enzima ramificadora
acelera a síntese.

Qual a principal enzima envolvida na síntese do glicogênio? Diferencie as formas


ativas e inativas desta enzima.
Glicogênio sintase. A forma ativa não possui fosfato, denominada glicogênio sintase A.
E a forma inativa possui fosfato, denominada glicogênio sintase B.
Analise a seguinte frase: “ É possível que ocorra em suas células síntese e degradação
de glicogênio ao mesmo tempo.”
Não. O metabolismo do glicogênio é controlado de acordo com as necessidades
celulares. Enquanto a glicogênio fosforilase é ativada na presença de fosfato, a
glicogênio sintase é ativada na ausência de fosfato, o que impede a ativação das duas
vias ao mesmo tempo.
G.C.C., presidiário lotado em Bangu III, iniciou uma greve de fome como forma de
protesto contra as condições de super lotação encontradas na prisão. Pergunta-se: O que
você espera que tenha ocorrido com o metabolismo de glicogênio neste indivíduo?
Justifique bioquimicamente sua resposta.
Um longo período sem comer resulta em baixa glicemia e liberação do hormônio
glucagon que ativa a degradação do glicogênio hepático, mantendo os níveis basais de
glicemia. Quando o fornecimento hepático de glicose acaba ela será sintetizada a partir
de percussores não glicídicos pela gliconeogênese.
JMW, estudante, 23 anos, acaba de comemorar seu aniversário em um rodízio de
massas. Pergunta-se: O que você espera que tenha ocorrido com o metabolismo de
glicogênio neste indivíduo? Justifique bioquimicamente sua resposta.
Após as refeições a insulina ativa os transportadores de glicose. Que captam a glicose
dispersa no sangue para as células, e o excesso é armazenado no fígado na forma de
glicogênio.

GLICONEOGÊNESE

O que é gliconeogênese? Onde ela ocorre?


É a síntese de glicose a partir de precursores não-glicídicos. A gliconeogênese fornece
uma porção substancial da glicose produzida em seres humanos em jejum, mesmo
algumas horas após a alimentação. Ocorre no fígado e em menor grau no córtex renal.

Quais são os precursores metabólicos utilizados pela gliconeogênese?


Os percussores não glicídicos que podem ser convertidos em glicose incluem os
produtos da degradação da glicose, lactato e piruvato, os intermediários do ciclo do
ácido cítrico e as cadeias carbonadas da maioria dos aminoácidos. Em primeiro lugar,
entretanto essas moléculas devem ser convertidas no composto de quatro carbonos
oxaloacetato.

Explique os três desvios presentes na gliconeogênese.


1° Desvio – O piruvato é convertido a oxaloacetato e o oxaloacetato é convertido a
fosfoenol piruvato pela ação das enzimas piruvato carboxilase e fosfoenol piruvato
carboxiquinase respectivamente.
2° Desvio – Frutose-1-6-bifosfato é convertido a frutose-6-fosfato pela ação da enzima
frutose-1-6-bifosfatase.
3° Desvio – Glicose-6-fosfato é convertida a glicose pela ação da enzima fosfatase.
Explique a regulação da glicólise e gliconeogênese após uma refeição.
Após as refeições há liberação do hormônio insulina que ativa os receptores de glicose
para que esta entre na célula e seja utilizada na formação do ATP pela glicólise e o
excesso armazenado na forma de glicogênio. Se o alimento ingerido for rico em glicose
não há necessidade da ativação da gliconeogênese, entretanto se o alimento ingerido for
pobre em glicose e não houver reservas de glicogênio a gliconeogênese será necessária
para suprir as necessidades do organismo.
OXIDAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS

O que são lipoproteínas? Quais são as principais lipoproteínas? Qual a função de


cada uma delas?
Lipídeos associados a proteínas são denominados lipoproteínas. As principais
lipoproteínas são:
Quilomícrons – São formadas no epitélio intestinal e são responsáveis pelo transporte e
distribuição de T.A.G. Eles transferem T.A.G. da dieta aos tecidos muscular e adiposo.
Quilomícrons remanescentes – São pobres em T.A.G. e ricas em colesterol, vão para o
fígado onde depositam o resto do material transportado.
VLDL – lipoproteína de densidade muito baixa. São sintetizadas no fígado para
transportar T.A.G. e colesterol endógenos para os tecidos muscular e adiposo.
LDL – Lipoproteína de baixa densidade transporta colesterol do fígado aos tecidos.
HDL – Lipoproteína de alta densidade, transporta colesterol dos tecidos ao fígado.
Capta o colesterol disperso na corrente sanguínea e leva para o fígado.

Aterosclerose e da hipercolesterolemia familiar são patologias associadas a um


aumento de qual lipoproteína circulante no sangue?
Acumulo de LDL no sangue

De que forma os hormônios glucagon e adrenalina influenciam a mobilização de


triacilglicerídeos armazenados nos adipócitos?
O glucagon e a adrenalina podem ativar a enzima Adenilato ciclase presente nos
adipócitos. Contudo esta enzima irá converter o ATP em AMP-cíclico que tem como
função ativar certas Quinases, que por sua vez ativarão as enzimas lípases, e portando
teremos a quebra do T.A.G em moléculas de glicerol e ácidos graxos.

A degradação de triacilglicerídeos presentes nos adipócitos, libera glicerol e ácidos


graxos. Qual o destino de ambos (como serão oxidados)?
O glicerol poderá ser utilizado para uma posterior produção de ATP, ou seja, o glicerol
poderá ser utilizado na via glicolítica.
Os ácidos graxos também poderão ser utilizados para produção de ATP, mas estes
seguem o caminho da beta-Oxidação.
Os ácidos graxos são oxidados no interior da mitocôndria. No entanto, os mesmos
não conseguem atravessar a membrana interna da mitocôndria. Qual a solução
encontrada para este problema? Descreva bioquimicamente a sua resposta.
Uma acil-CoA graxo de cadeia longa não pode cruzar diretamente a membrana
mitocondrial interna. Em vez disso sua porção acil é primeiramente transferida a
carnitina. As carnitina-palmitoil-transferases I e II estão presentes respectivamente nas
superfícies externas e internas da membrana mitocondrial interna. O processo de
translocação é mediado por uma proteína carregadora específica, que transporta a acil-
carnitina à mitocôndria ao mesmo tempo que transporta a carnitina livre na direção
oposta.

F.R.S,16 anos, foi submetida a uma dosagem da atividade da enzima carnitina acil-
transferase I presente em tecido muscular. Os resultados obtidos estão mostrados
na tabela abaixo.
AmostrasAtividade enzimática (mM/seg)
Controle 0,785
F.R.S. 0,125
Pergunta-se:
Os resultados da tabela indicam o quê?
Indica que F.R.S. esta com deficiência na enzima carnitina acil-transferase I.
Qual a função da carnitina acil-transferase I?
Transportar os ácidos graxos do citosol para membrana mitocondrial interna.

O que você espera que esteja ocorrendo com o metabolismo neste indivíduo?
Justifique.
Como os ácidos graxos não poderão entrar na membrana mitocondrial interna a beta-
Oxidação não ocorrerá, ou seja, esta pessoa não pode ficar longos períodos sem
alimentar-se, pois a produção de ATP pela via glicolítica passa a ser a via
preponderante.

Quantas molécula de acetil-coA, NADH e FADH2 são produzidos em cada ciclo de


-oxidação de ácidos graxos?
Cada ciclo de β-oxidação produz: um acetil-coA, um NADH e um FADH2.

Um ácido graxo contendo uma cadeia carbônica com 32 átomos de carbono produz
quantos ATP?
Um ácido graxo de 32 carbonos resulta em 15 ciclos de β-oxidação, sendo que cada
ciclo produz um FADH2, um NADH e um acetil-coA, então:
15 x FADH2 ( x 1,5 ATP) = 22,5 ATP
15 x NADH ( x 2,5 ATP) = 37,5 ATP
15 acetil-coA +
1 acetil-coA
Os 16 acetil-coA entram no ciclo de Krebs cada acetil-coA produz 3 NADH, 1FADH2 e
1 GTP, logo:
16 x 3 NADH = 48 NADH ( x 2,5 ATP) = 120 ATP
16 x 1 FADH2 = 16 FADH2 ( x 1,5 ATP) = 24 ATP
16 x 1 GTP = 16 GTP = 16 ATP
Total de ATPs → 22,5 + 37,5 + 120 + 24 + 16 = 220 ATPs ( – 2 ATPs = 218 ATPs.
Saldo final )

O que são corpos cetônicos? Quando e por que o fígado produz corpos cetônicos?
São combustíveis metabólicos importantes para vários tecidos periféricos, em particular
para o coração e para o músculo esquelético. Quando há um excesso de acetil-CoA
oriundo da β-oxidação os corpos cetônicos são produzidos para não haver desperdício
de acetil-CoA pelo organismo.
Qual a função dos corpos cetônicos?
Oxidação continua dos ácidos graxos no fígado mesmo quando o acetil-CoA não esta
sendo oxidado através do ciclo do ácido cítrico. Os corpos cetônicos podem ser
degradados a acetil-CoA e oxidados no ciclo de Krebs produzindo a energia necessária
para tecidos como o córtex renal, músculos esqueléticos e cardíacos que utilizam
preferencialmente a glicose como fonte de energia, mas podem se adaptar a utilização
da energia proveniente dos corpos cetônicos.

Por que um paciente diabético, dependente de insulina e não controlado produz


excesso de corpos cetônicos?
Quando a concentração da insulina é insuficiente os tecidos extra-hepáticos não
conseguem captar o glicogênio do sangue de forma eficiente. Nessas condições os
níveis de malonil-CoA caem, a inibição da carnitina aciltransferase desaparece e os
ácidos graxos penetram na mitocôndria para ser degradados ate acetil-Coa que não
poderá ser processado pelo ciclo de Krebs já que os intermediários do ciclo foram
retirados para servirem de substrato a gliconeogênese. O aumento da concentração de
acetil-CoA acelera a produção de corpos cetônicos.

Quais as conseqüências do acúmulo de corpos cetônicos no sangue?


Como os corpos cetônicos são ácidos sua alta concentração sobrecarrega a capacidade
tamponante do sangue, causando redução do pH sanguíneo (acidose).

BIOSSÍNTESE DE ÁCIDOS GRAXOS

Como ocorre a síntese de ácidos graxos? Onde ela ocorre ?


Ocorre a partir da união de unidade com 2C (acetil) com outra de 3C (malonil) com
auxílio do complexo enzimático, acido graxo sintase. Ocorre no citoplasma.

Se a síntese de ácidos graxos necessita de acetil – CoA, explique como é possível


que ela ocorra uma vez que as moléculas de acetil-CoA encontram-se na matriz
mitocondrial?
A acetil-CoA entra no citosol sob a forma de citrato pelo sistema de transporte de
tricarboxilato. Então, a ATP-citratoliase cataliza a reação.
A síntese de ácidos graxos pode ocorrer ao mesmo tempo que a oxidação de ácidos
graxos? Justifique sua resposta.
Sim, porque a rota da síntese dos ácidos graxos difere-se da oxidação de ácidos graxos,
essa situação é a típica oposição entre rotas biossintéticas e degradativas, pois permite
que ambas, sob condições fisiológicas similares, sejam termodinamicamente favoráveis
e independentemente reguladas.

Uma mulher de 19 anos de idade procurou auxílio médico porque ela estava 30 Kg
acima de seu peso normal. A maioria de seu excesso de peso estava na forma de
triacilglicerídeos armazenados no tecido adiposo. A história dietética revelou que
sua dieta era extremamente pobre. Grande parte de sua ingestão calórica era
constituída por carboidratos - balas, biscoitos, bolo, refrigerantes e cerveja; sua
ingestão de gordura era, na realidade, bastante moderada.
Como é possível formar quantidades excessivas de triacilglicerídeos se a dieta
contiver predominantemente carboidratos?
Durante o jejum, exercício vigoroso e em resposta ao estresse, os triacilgliceróis são
hidrolisados (quebram suas ligações éster) em ácidos graxos e glicerol pela ação da
lipase hormônio-sensível (HSL).
Dependendo das necessidades energéticas, as novas moléculas de gordura são
empregadas para a geração de energia ou são armazenadas nos adipócitos. Quando as
reservas de energia do organismos estão baixas, as gorduras armazenadas são
mobilizadas em processo denominado lipólise. Na lipólise, os triacilgliceróis são
hidrolizados em ácidos graxos e glicerol. O glicerol é transportado para o fígado, onde
pode ser usado na síntese de lipídeos ou glicose.
Como o acetil-coA gerado dentro das mitocôndrias chega ao citoplasmoa para ser usado
na via de biossíntese de ácidos graxos? Explique bioquimicamente sua resposta.
A biossíntese dos ácidos graxos é um processo que ocorre exclusivamente no citosol.
Contudo, a acetil−CoA gerada nas mitocôndrias não se difunde espontaneamente para o
citosol; em lugar disso, atravessa a membrana mitocondrial interna sob a forma de
citrato, produzido a partir da condensação do oxaloacetato e acetil−CoA no ciclo do
ácido cítrico.
Em concentrações elevadas, o ATP inibe a enzima isocitrato−desidrogenase no ciclo do
ácido cítrico, provocando o acúmulo de citrato na mitocôndria; o excesso difunde-se
livremente para o citosol pela membrana mitocondrial interna por meio do carreador do
tricarboxilato. No citosol, a acetil−CoA é regenerada, a partir do citrato pela ação da
enzima ATP−citrato−liase.

Por que bicarbonato é necessário para a síntese de ácidos graxos?


Para a carboxilação do acetil−CoA. O bicarbonato é “ativado” por ligação covalente à
biotina com a conversão do ATP em ADP + Pi em reação catalisada pela
biotina−carboxilase.
COLESTEROL

Quais as fontes de obtenção de colesterol?


25% dieta
75% fígado

Como o colesterol pode ser sintetizado?


O acetato é convertido a unidades de isopreno e estas são condensadas para formar uma
molécula com 30 carbonos que se ciclizam formando a estrutura de quatro anéis do
colesterol.

Qual a principal enzima envolvida na síntese de colesterol?


HMG-CoA redutase é um percusor chave do colesterol.
Como uma dieta rica em colesterol influencia na colesterolemia de um indivíduo?
Uma dieta rica em colesterol resulta em alta concentração sanguínea de colesterol
(hipercolesterolemia). O excesso de colesterol da dieta entra nos hepatócitos como
remanescentes dos quilomícrons. Altas concentrações de colesterol intracelular
suprimem a síntese da proteína receptora de LDL, que resulta em altos níveis de LDL
circulante.

Drogas como Lipitor (Atorvastatina), Mevacor (lovastatina) são utilizadas a


diminuição da colesterolemia. Como elas atuam?
Esses inibidores diminuem a taxa de biossíntese de colesterol. O baixo suprimento
celular de colesterol é alcançado pela indução do receptor de LDL e HMG-CoA-
redutase.
Como o aumento da eliminação de sais biliares contribui para o controle da
colesterolemia?
O excesso de colesterol é descartado pelo fígado como ácidos biliares, reduzindo assim
a quantidade de colesterol no organismo.

Já dizia o velho sábio filósofo Zé das Couves: “Quanto mais colesterol, menos
colesterol”. Justifique.
A redução dos níveis séricos de colesterol induz a síntese de HMG-CoA-redutase que
aumenta a taxa de biossíntese de colesterol.
A enzima HMG – COA redutase é encontrada na forma ativa (sem fosfato) e inativa
(com fosfato), responda. Sabe-se que o hormônio glucagon participa da ativação de
enzimas quinases e que o hormônio insulina ativa fosfatase. Como se comportará a
síntese de colesterol em indivíduos saciados e em indivíduos submetidos à jejum.
Em indivíduos saciados o hormônio produzido é a insulina, que ativa fosfatases, ou seja,
ativa a HMG-CoA redutase, que sintetiza colesterol. Em indivíduos em jejum o
hormônio produzido é o glucagon que ativa quinases, ou seja, inativa a HMG-CoA
redutase, impedindo síntese de colesterol.

METABOLISMO DE AMINOÁCIDOS

O que é um aminoácido? Desenhe a estrutura de um aminoácido.


Moléculas orgânicas que apresentam um grupamento amina, um radical R, um
hidrogênio e um ácido carboxílico.

Quando há degradação de aminoácido, qual é o primeiro evento que deverá


ocorrer?
Remoção do grupamento amina do esqueleto carbônico.
O que poderá ocorrer com o grupamento amino? E com o esqueleto carbônico?
O grupo amino é convertido em amônia e utilizado na síntese de novos aminoácidos e
nucleotídeos ou é incorporado no ciclo da uréia para eliminação. O esqueleto carbônico
pode ir para cadeia respiratória, gliconeogênese ou cetogênese.

Diferencie bioquimicamente a degradação de aminoácidos provenientes da dieta


alimentar, e de tecidos extra-hepáticos e em tecido muscular (submetidos a
contração muscular vigorosa).
Qual a função do glutamato, glutamina na degradação de aminoácidos.
Adiciona-se uma amina no glutamato o transformando em glutamina. A glutamina é
transferida para o fígado onde é retirada uma amina, voltando a ser glutamato. No
glutamato também é retirada uma amina. A amina do glutamato e da glutamina se unem
formando a amônia que vai para o ciclo da uréia.

O quadro abaixo corresponde a dosagem de alguns aminoácidos presentes no


sangue
Aminoácidos Concentração sangüínea (µg / ml)
alanina 0,02
tirosina 0,021
serina 0,019
glutamina 1,127
ácido aspártico 0,025
histidina 0,022
A análise do quadro revela o quê?
Uma maior quantidade de glutamina no sangue do que os demais aminoácidos.

Por que a concentração de glutamina é maior quando comparada com os outros


aminoácidos analisados na tabela?
Porque a dosagem de glutamina é proveniente não só da dieta, mas também dos tecidos
extra-hepáticos por isso a dosagem é maior que dos demais aminoácidos.

As enzimas aspartato aminotransferase, AST (transaminase glutâmica-oxalacética,


GOT) e ALT (transaminase glutâmica-pirúvica , GPT) são enzimas intracelulares
presentes em grandes quantidades nos hepatócitos. A dosagem da atividade dessas
enzimas foi realizada em alguns pacientes. Os resultados estão mostrados na tabela
abaixo.
ATIVIDADE ENZIMÁTICA (mM /seg)
AMOSTRAS AST ALT
CONTROLE 0,125 0,288
PACIENTE 1 0,132 0,291
PACIENTE 2 1,375 2,978
PACIENTE 3 0,136 0,285
PACIENTE 4 2,722 4,950
PACIENTE 5 6,339 10,544
A análise dos resultados da tabela sugere o que?
Os pacientes 2,4 e 5 estão acima do padrão de atividade de AST e ALT.

Bioquimicamente, o que pode-se afirmar para cada um dos pacientes?


O excesso de enzimas no sangue indica uma lesão no fígado.

Qual a função do ciclo da uréia? Aonde ele ocorre?


Eliminar o nitrogênio proveniente da discriminação dos aminoácidos através da
produção de uréia que é menos tóxica do que a amônio. Matriz mitocondrial de
hepatócitos e continua no citoplasma dos mesmos.

O que ocorre com a uréia produzida neste ciclo?


A uréia é sintetizada no fígado por enzimas do ciclo da uréia. Ela é secretada para
dentro da corrente sanguínea e retardada pelos rins para excreção pela urina.

O que são aminoácidos cetogênicos?


São os aminoácidos que quando degradados os esqueletos carbônicos formam: acetil-
CoA ou acetoacetato que serão convertidos a corpos cetônicos na cetogênese.

O que são aminoácidos glicogênicos?


São aqueles que quando degradados os esqueletos carbônicos formam: piruvato, α-
cetoglutarato, succinil-coA, fumarato ou oxaloacetato que participarão da
gliconeogênese.
O que é fenilcetonúria? Qual o tratamento?
É uma doença genética caracterizada pelo defeito ou ausência da enzima fenilalanina
hidroxilase (PAH) que causa retardo mental grave dentro de poucos meses após o
nascimento, caso não seja detectada e tratada imediatamente. O tratamento consiste em
prover ao paciente uma dieta pobre em fenilalamina e monitorar o nível sanguíneo da
mesma para certificar que esteja dentro dos níveis normais nos primeiros 5 a 10 anos de
vida.

Você também pode gostar