Você está na página 1de 36

Universidade Federal do Pará - UFPA

Instituto de Tecnologia – ITEC

Programa de Educação Tutorial de Engenharia Elétrica – PET EE

APOSTILA MINICURSO DE EXCEL

1º Semestre - 2016
Sumário

1. Introdução
2. Mecanismos básicos do excel
3. Formatação
4. Funções matemáticas
5. Funções logicas
6. Funções de procura e referencia
7. Gráficos
8. Impressão
1. Introdução

O Microsoft™ Office Excel® faz parte de um pacote de programas voltados


majoritariamente para escritórios, que é o Office. Cada aplicativo possui uma função
específica, que quando bem exploradas podem auxiliar no dia-a-dia das operações que
qualquer organização.

Word Excel PowerPoint


Editor de Planilha Editor de
Texto Eletrônica Apresentações

One Note Access Outlook


Bloco de Banco de Gerenciador de
Anotações Dados e-mails e
atividades

Publisher
Editor de
Publicações

O Excel é descrito como Planilha Eletrônica. De uma maneira geral, ele substitui o que
normalmente faríamos usando lápis/caneta, uma calculadora e borracha. A função de
uma planilha eletrônica é realizar cálculos.

Mais do que realizar cálculos, o Excel permite desenvolvimento de modelos mais


avançados. As formas mais comuns de utilização do software tem sido para:

 Aplicações acadêmicas
Construção de gráficos / Armazenamento de dados.

 Controles operacionais
Controle de Estoques / Contas à Pagar e Receber / Caixa

 Controles Pessoais
Controle de Gastos Domésticos
 Analise de dados
Tratamento e disposição de informações para tomada de decisão

2. Mecanismos básicos do Excel

2.1.Interface

A interface do Excel segue o mesmo padrão dos aplicativos Office da Microsoft.


O que muda são alguns grupos e botões exclusivos do Excel e as guias de
planilha no rodapé à esquerda.

2.2. Guias de Planilhas

Um arquivo do Excel inicia por padrão com três guias de planilhas. Isto permite
que em um único arquivo se possa manter mais de 1 planilha. Você poderia, por
exemplo, ter um arquivo para administrar o dinheiro em sua casa, e em uma
planilha colocar os gastos que você tem com ela, e em outra a receita mensal.
Você pode clicar com o botão direito em uma das guias abertas para manipulá-
las.

2.3. Caixa de Nome

Esta caixa de nome é onde podemos identificar o endereço das células como já
falando anteriormente, cada célula possui uma coordenada (linha e coluna), ou
seja, letra e número.

2.4. Barra de Fórmulas

Nesta barra é onde inserimos o conteúdo de uma célula podendo conter


fórmulas, cálculos ou textos, mais adiante mostraremos melhor a sua utilidade.

2.4. Faixa de opções do Excel (Antigo Menu)

Como na versão anterior o MS Excel 2010 a faixa de opções está organizada em


guias/grupos e comandos. Nas versões anteriores ao MS Excel 2007 a faixa de
opções era conhecida como menu.

1. Guias - Existem sete guias na parte superior. Cada uma representa tarefas
principais executadas no Excel.
2. Grupos - Cada guia tem grupos que mostram itens relacionados reunidos.
3. Comandos - Um comando é um botão, uma caixa para inserir informações ou
um menu.
Dependendo da seleção do objeto como figuras, tabelas, desenhos aparecem
novas guias de acordo com a necessidade do objeto, por exemplo, ao selecionar
uma figura, aparecerá a guia formatar em ferramentas de imagem.

2.5. Planilha

Uma planilha é onde será executado todo o trabalho e por isso ela é
fundamental. A planilha é uma grade de linhas e colunas e é nas planilhas que
criamos os cálculos. A intersecção de uma linha com uma coluna é chamada de
célula sendo que cada célula em uma planilha possui um endereço único. Cada
planilha possui no total de 17.179.869.184 células, ou seja: dentro de uma
planilha estão contidas as colunas, linhas e células. O Excel 2010 possui várias
planilhas, inicialmente temos três planilhas para trabalharmos, entretanto, se
você quiser pode aumentá-las ou diminuí-las. Além disso, podermos alterar a sua
cor, nome e outras características.
Podemos localizar uma planilha através dos nomes que elas recebem
inicialmente Plan1, Plan2, etc.
Veja a figura a seguir:

2.5.1 Coluna

É o espaçamento entre dois traços na vertical. As colunas do Excel são


representadas em letras de acordo com a ordem alfabética crescente sendo que a
ordem vai de “A” até “XFD”, e tem no total de 16.384 colunas em cada planilha.

2.5.2 Linha

É o espaçamento entre dois traços na horizontal. As linhas de uma planilha são


representadas em números, formam um total de 1.048.576 linhas e estão
localizadas na parte vertical esquerda da planilha.
2.5.3 Célula

É simplesmente o cruzamento de uma linha com uma coluna. Na figura ao lado


podemos notar que a célula selecionada possui um endereço que é o resultado do
cruzamento da linha 4 e a coluna B, então a célula será chamada B4, como
mostra na caixa de nome logo acima da planilha.

2.6 Comando Movimentar o Cursor

Para digitar e realizar outras operações de edição dentro de uma determinada


célula, você precisará movimentar-se entre os espaços da planilha. O cursor
dentro de uma folha de planilha poderá ser movimentado de dois modos.
 Com o uso do mouse, basta clicar numa determinada célula para já estar
selecionada;
 Usando as setas de movimentação de teclado, você encontrará maior eficiência
do que no mouse, pois evita que se avance demasiadamente além dos limites da
tela.
2.7 Teclas de Função

Alguns comandos do MS Excel podem ser executados pelas chamadas Teclas de


Função. Estas teclas vão de <F1> até <F10>.

<F1> (Ajuda): Exibe tópicos de ajuda; se você apertar esta tecla numa opção de
menu, este responderá à dúvida referente ao ponto selecionado anteriormente,
pois ele é sensível ao contexto.
<F2> (Editar): Quando você posicionar o cursor numa célula e desejar
modificar o conteúdo (fórmula ou dados) dela.
<F3> (Nome): Lista as faixas nomeadas no arquivo. Deve-se utilizá-lo durante a
criação de uma fórmula ou durante o uso de Caixas de Diálogo que necessitem
de endereçamento de células.
<F4> (Repetir) / (Ref. Absoluta): Repete a última operação (Edição ou
Formatação) executada no Excel e também fixa o endereço de célula numa
fórmula para cópia posterior.
<F5> (Ir Para): Permite ir a um endereço de célula qualquer ou a uma faixa
nomeada no arquivo.
<F6> (Janela): Permite ir de uma divisão de janela a outra na mesma Planilha.
<F7> (Verificador Ortográfico): Possibilita corrigir ortograficamente os textos
da Planilha.
<F8> (Extensão): Pode ser usado para selecionar células
<F9> (Calcular Agora): Quando se opta pelo cálculo manual, deixa-se de
efetuar o cálculo automaticamente, como é o seu padrão, esperando que se
finalize após a inclusão de todos os valores e fórmulas.
<F10> (Menu): Equivalente ao uso do <ALT> da esquerda do teclado ou ao
clicar na Barra de Menu.

2.8 Comandos de Edição

Os comandos de edição estão disponíveis quando se aperta a Tecla de Função <F2>,


sobre alguma fórmula, valor ou texto, os quais são descritos em seguida:
2.9 Fórmulas

O Excel se utiliza de recursos de cálculo para processar dados em informações.


A forma mais simples de realizar esse procedimento é através de fórmulas. A
fórmula é um agrupamento LÓGICO de Constantes, Referências e Operadores
que retornam um ÚNICO valor.

Operadores

= 115% * (B1+C2)^10
Constantes
Referências
Obs: toda e qualquer formula no Excel deve começar com o sinal de “=”.

2.10 Referências

A unidade básica do Excel é a célula, formada pelo cruzamento de uma linha com
uma coluna, onde são armazenados dados e depois podem ser referenciados por
essas células. Inicialmente, as planilhas eletrônicas usavam a notação R1C1 (Row-
Column), ou L1C1 (Linha-Coluna, em português). A lógica do Excel é diferente,
pois inverte a maneira como a notação é realizada. Aqui, as colunas são dispostas
antes das linhas, em uma notação chamada de A1.
Formato L1C1 Formato A1

vs
L3C2 B3

L1C1 A1
L4C4 D4
Tipo de Dado EXEMPLO

Numérico 1 ; 257 ; 763,21 ; 2000; ...

Texto Hardware ; Valores

Lógico Verdadeiro ; Falso

Erro #N/D! ; # REF! ; #VALOR! ;

Formula 3*7 ; 5^6; (C3^2 – 6*B3); ...

Função SOMA(A2:B5) ; MAXIMO(A3:A42)

Para alterar o modo de visualização acesse Arquivo > Opções > Fórmulas > Estilo de
Referência L1C1.

2.10.1 Tipos de dados

Qualquer dado inserido em uma planilha Excel será entendido como um valor,
que representa uma “categoria” com a qual aquele dado se identifica. Os tipos de
dados suportados pelo Excel são:

2.10.2 Operadores

São símbolos usados para combinar e realizar operações entre dois ou mais
dados, retornando um resultado. Assim como os tipos de valores, os operadores
podem ser divididos em diferentes tipos, de acordo com o resultado que
retornam.
Tipo de operador Operador Tipo retornado
Aritmético - * + / ^% Númerico
Lógicos > >= = =< < < > Lógicos
Texto & Texto
De Referencia :; -

2.10.3 Hierarquia de operadores

Tal qual a matemática, ao combinar operações em uma única sentença o Excel


segue uma prioridade de resolução para que se retorne o valor da expressão.

# Operador Tipo retornado


1 : ; Referencia
2 - Negação como (-1)
3 % Percentual
4 ^ Exponenciação
5 * e / Multiplicação e Divisão
6 +e- Adição e subtração
7 & Texto
8 = > >= < <= < > Comparação

2.10.4 Fixação de referencia

A alça de preenchimento facilita a reprodução de uma fórmula para um grupo de


células. Quando se arrasta a alça de preenchimento a formula se altera nas células
seguintes de acordo com as linhas e colunas. O mecanismo de fixação de célula permite
um controle nas alterações da formula de acordo o proposito desejado.

Formato A1
Fixando apenas linha: =B$4

Fixando apenas coluna: =$B4

Fixando linha e coluna: = $B$4

Obs: O mecanismo de fixação e acionado com a tecla F4.

2.11 Auto Ajuste de Coluna ou Linha

O Auto Ajuste é um processo faz com que a coluna fique numa medida exatamente
suficiente para comportar o conteúdo que está dentro dela. Ao aplicar um Autoajuste, a
coluna tanto poderá ser reduzida, como ampliada. Vai depender da quantidade de
conteúdo existente em suas células. Podemos fazer essa ação de duas formas:
 Para aplicar um Auto Ajuste à largura da coluna, posicione o ponteiro do mouse
na linha que divide a coluna que você deseja ajustar com a sua vizinha da
direita.
 Quando o mouse assumir o formato de uma seta preta de duas pontas, dê um
clique-duplo. O Auto Ajuste pode não modificar nada na coluna, caso ela já
esteja na largura adequada.
 Ou na guia Página Inicial, clicando no botão Formatar do grupo Células, e
depois escolhendo a opção Auto Ajuste da Largura da Coluna.

2.12 Criando uma fórmula Simples

Para criar uma fórmula simples como uma soma, tendo como referência os conteúdos
que estão em duas células da planilha, faça o seguinte:
 Posicione-se na célula onde deseja que saia o resultado e digite o sinal de
igualdade.
 Digite a referência da primeira célula que deseja somar. Se preferir, clique na
célula que contém o primeiro dado e automaticamente a referência será incluída
na fórmula.
 Digite o operador matemático correto. No caso, o sinal de +.
 Digite ou clique na próxima célula para determinar a referência.

 Antes de confirmar, sempre verifique sua fórmula para ver se está correta.
 Após a confirmação, visualize o resultado.

Retornando a seleção para a célula que contém o resultado da fórmula, observe acima
da Barra de Fórmulas que ela mostra o cálculo que foi criado para obter aquele
resultado. Isso acontece para que você diferencie uma célula onde foi digitada
diretamente uma informação de uma célula onde foi criado um cálculo para se obter
aquela informação.
2.13 Editando uma Fórmula

Com a seleção na célula que contém o resultado da fórmula, clique dentro da barra de
fórmula para ativar a edição.
 Você pode clicar ou usar as setas de movimentação do teclado para posicionar o
ponto de inserção do lado direito do sinal de adição.

 Apague o sinal e digite o operador matemático da multiplicação, que é o


asterisco *.

 Confirme o note que o resultado será atualizado de acordo com a nova operação.

Outra maneira de ativar a edição de uma fórmula é teclando F2 ou dando um duplo


clique na célula que contém o resultado, e mudar os dados da fórmula diretamente
dentro da célula.

2.13 Níveis de Prioridade de Cálculo

Quando o Excel cria fórmulas múltiplas, ou seja, misturar mais de uma operação
matemática diferente dentro de uma mesma fórmula, ele obedece a níveis de prioridade.
Os Níveis de Prioridade de Cálculo são os seguintes:

Prioridade 1: Exponenciação e Radiciação (vice-versa)


Prioridade 2: Multiplicação e Divisão (vice-versa)
Prioridade 3: Adição e Subtração (vice-versa)

Os cálculos são executados de acordo com a prioridade matemática, conforme esta


sequência mostrada, podendo ser utilizados parênteses “ () ” para definir uma nova
prioridade de cálculo.
Exemplo:
Se você criar a seguinte fórmula dentro de uma célula, obterá o resultado 20.
Isso porque, seguindo os níveis de prioridade, primeiro ele executa a multiplicação,
obtendo 14, e depois faz a soma, obtendo 20.
Mas, se você criar a fórmula conforme mostrado a seguir, o resultado será 56.

3 Formatação

A formatação de células é muito semelhante a que vimos para formatação de fonte no


Word, basta apenas que a célula onde será aplicada a formatação esteja selecionada. Se
precisar aplicar a formatação a mais de uma célula, basta selecioná-las.
As opções de formatação estão na guia Início.

Temos o grupo Fonte que permite alterar a fonte a ser utilizada, o tamanho, aplicar
negrito, itálico e sublinhado, linhas de grade, cor de preenchimento e cor de fonte. Ao
clicar na faixa do grupo, será mostrada a janela de fonte.
A guia mostrada na janela da imagem anterior é a Fonte, e nela temos o tipo da letra,
estilo, tamanho, sublinhado e cor. Observe também que existem menor recursos de
formatação do que no Word (por não se tratar prioritariamente de um editor de textos).
A guia Número permite que se formatem os números de suas células. Ele é dividido em
categorias, dentro das quais há exemplos de utilização e algumas personalizações como,
por exemplo, na categoria Moeda, em que é possível definir o símbolo a ser usado e o
número de casas decimais.

A guia Alinhamento permite definir o alinhamento do conteúdo da célula na horizontal


e vertical, além do controle do texto, e a guia Bordas permite adicionar bordas a sua
planilha, Embora a planilha já possua as linhas de grade que facilitam a identificação de
suas células, você pode adicionar bordas para dar mais destaque.
A guia Preenchimento permite adicionar cores de preenchimento às suas células.

Vamos agora formatar a nossa planilha. Primeiro, selecione todas as células relativas a
valores em moeda. Agora, abra a guia de Número e selecione a opção Moeda,
selecionando o tipo que você deseja.
Também é possível acessar muitas destas opções a partir da própria guia Início, como
vimos antes.

Vamos colocar também a linha onde estão Quantidade, Produto, V. Unitário e V. Total
em negrito e centralizado. Para isso, selecione as 4 células mencionadas e clique no N,
na aba superior Fonte, e em Centralizar, na aba superior Parágrafo.
Vamos agora colocar o Relação de Produtos centralizado. Como ele só ocupa uma
célula, e nós queremos que ele fique no centro das 4 células (da A1 a D1), basta que
você selecione da célula A1 a D1 e clique no botão Mesclar e Centralizar. Agora
selecione a célula mesclada e deixe-a em negrito, além de aumentar um pouco o
tamanho da fonte (digamos, para 14).

Para finalizar, vamos colocar uma borda em torno de toda a sua planilha. Para isso,
selecione-a toda e e escolha uma borda externa no botão de Bordas.

3.1. Trabalhando com Referências

Percebemos que, ao copiar uma fórmula, automaticamente são alteradas as referências


que você faz. Por exemplo, se em uma célula você tem a fórmula =A4*C4, e você puxa
para baixo, o Excel irá entender que você quer copiar essa fórmula para referenciar 20
uma linha abaixo. Agora, a fórmula copiada assumiria a forma =A5*C5. Se você agora
puxasse a mesma fórmula para a direita, ao invés de puxar para baixo, o Excel
entenderia que ela deveria ser aplicada à uma coluna a mais para a esquerda. No caso, a
fórmula assumiria a forma =B4*D4.
Se eu quisesse adicionar uma nova coluna na minha planilha para dizer quantos % o
valor total do produto representa do valor total geral, a fórmula que eu poderia usar
poderia ser, por exemplo para a linha 4, =D4/D9. Se eu fizesse isso para a linha 5, seria
=D5/D9. Como podemos ver, de nada adiantaria eu copiar a fórmula para baixo, pois ao
fazer isso, ele incrementaria ambas as linhas (a fórmula para a linha 5 ficaria =D5/D10).
A solução para isso é declarar uma referência estática: isto quer dizer, por exemplo,
deixar D9 sempre como D9, não importa para onde eu copie. Para fazer isto, basta
adicionar um cifrão ($) antes da descrição da coluna e linha relativa a célula que você
quer tornar estática. Por exemplo, para tornar D9 estático, você faria $D$9. Agora, você
pode muito bem, na linha 4, por exemplo, criar a fórmula =D4/$D$9, e copiar essa
fórmula para as linhas abaixo. O D9, agora, ficará estático, e só o que mudará será o
primeiro termo.

2 vezes
3.2. Estilos

No Excel, você pode aplicar automaticamente um formato pré-definido a uma planilha


selecionada a partir do grupo Estilo.

O botão Estilo de Célula permite que se utilize um estilo de cor para sua planilha.
Selecionando a opção apontada pela seta na imagem acima em sua planilha, ela poderia
ficar assim:

O botão Formatar como Tabela permite também aplicar uma formatação a sua planilha,
porém ele também já começa a trabalhar com os dados contidos nela. Vejamos melhor
como isso funciona:

Selecione as células que você deseja formatar como tabela. Agora selecione a opção
desejada de formatação de tabela. Tente, por exemplo, com a apontada pela seta na
imagem acima.
A sua planilha deverá ficar assim:

O interessante de se usar formatação de tabelas é que agora você pode usar as células
superiores para ordenar os seus dados da manira que você achar melhor. Se você clicar
na seta ao lado de Quant, por exemplo, e clicar em Ordenar do menor para o maior, as
informações na sua planilha serão trocadas de forma que os produtos com menores
quantidades venham antes na planilha.

Você também pode fixar só a coluna ou só a linha, bastando colocar o $ antes da parte
na célula que representa a coluna (letras) ou linha (números);

4 Funções matemáticas

4.1. Estrutura de uma função

Enquanto uma fórmula é concebida pelo uso de referências, constantes e


operadores, uma função é ativada pelo seu nome, que dispara uma rotina para
retornar um único resultado. Para que uma função seja corretamente calculada,
devemos fornecer os Argumentos, que são os elementos necessários para
efetuação do cálculo.
Nome da
Argumentos Resultado
Função
SOMA núm1 Números
MÉDIA intevalo_soma Lógicos
PROCV critério Datas
SE matriz Erros

=SOMA(núm1; [núm2];...)
Argumentos
Nome da Função

4.2 Funções de Totalização e Operadores de Intervalo

As fórmulas matemáticas simples são as mais fáceis de implementar. Para


retornar um valor basta um único argumento. Nesse ponto, introduzimos uma nova
classe de operadores, que podem ser chamados de Operadores de Intervalo.

 SOMA(núm1; [núm2]; ...)


Soma todos os números em um ou mais intervalos de célula.

 MÉDIA(núm1; [núm2]; ...)


Retorna a média todos os números em um ou mais intervalos de célula.

 MÁXIMO(núm1; [núm2]; ...)


Retorna o maior valor em um ou mais intervalos de célula.

 MÍNIMO(núm1; [núm2]; ...)


Retorna o menor valor em um ou mais intervalos de célula.

 CONT.VALORES(núm1; [núm2]; ...)


Retorna a quantidade de células não vazias em um ou mais intervalos de célula.
Obs: O operador dois-pontos (:) indica um intervalo de células enquanto que o
ponto-e-vírgula (;) separa os argumentos de uma função.

4.3 Funções de totalização condicional

Trata-se de funções matemáticas mais avançadas, pois realizam operações a


partir de um ou mais critérios, executando a rotina em duas etapas. As funções que
utilizam critérios. são mais flexíveis e permitem mais poder de análise ao usuário.

 SOMASE(intervalo; critérios; [intervalo_soma])


Soma todos os números em um ou mais intervalos de célula, com base em um
critério.

 MÉDIASE(intervalo; critérios; [intervalo_média])


Retorna a média todos os números em um ou mais intervalos de célula, com
base em um critério.

 CONT.SE(intervalo; critério)
Retorna a quantidade de células não vazias em um ou mais intervalos de célula,
que atendam a um critério.

 SOMASES(intervalo_soma; intervalo_critério1; critério1; [intervalo_critério2];


[critério2]; ...)
Soma todos os números em um ou mais intervalos de célula, com base em um
ou mais critérios.

 MÉDIASES(intervalo_média; intervalo_critério1; critério1;


[intervalo_critério2]; [critério2]; ...)
Retorna a média todos os números em um ou mais intervalos de célula, com
base em um ou mais critérios.

 CONT.SES(intervalo_critérios1; critérios1; [intervalo_critérios2]; [critérios2];


...)
Retorna a quantidade de células não vazias em um ou mais intervalos de célula,
que atendam a um ou mais critérios.

As mudanças que ocorrem entre as funções SOMASE e SOMASES, MÉDIA e


MÉDIASES. As novas formas trazem o argumento de intervalor de soma/média para o
início da função.
 SOMASE(intervalo; critérios; [intervalo_soma])
Soma todos os números em um ou mais intervalos de célula, com base em um
critério.

VS

 SOMASES(intervalo_soma; intervalo_critério1; critério1; [intervalo_critério2];


[critério2]; ...)
Soma todos os números em um ou mais intervalos de célula, com base em um
ou mais critérios.

5 Funções Lógicas
5.1. Trabalhar com valores lógicos
Para entender as funções lógicas precisa se ter a exata compreensão sobre o que
é um valor lógico. Valor lógico é um tipo de dado no Excel que apenas pode
assumir os valores Verdadeiro, quando uma condição de comparação é atendida,
ou Falso, quando a condição não é satisfeita.

Tipo de operador Operador Tipo retornado


Lógico/de comparação <= < = > >= < > Lógico

Exemplo Resultado
7=7 Verdadeiro
2*5 < 3 Falso
5^2 => 100/4 Verdadeiro
‘Casa’ = ‘Hotel’ Falso

5.2 Função Se

A função Se é a função lógica mais conhecida que executa uma ação a partir de
uma avaliação prévia de uma condição estabelecida. No primeiro argumento a
comparação é feita. Em seguida, o usuário indica a ação que deve ser tomada quando a
condição for atendida para, finalmente, indicar o que deve ser feito que a condição não é
atendida.

 SE(teste_lógico; [valor_se_verdadeiro]; [valor_se_falso])


Verifica se uma condição foi satisfeita, retornando um valor de VERDADEIRO
ou outro se FALSO

Argumento Ação
Teste lógico Comparação
Valor se verdadeiro Ação a ser tomadas:
Valor se falso 1. Exibir texto, data, numero
2. Executar formula/função

5.2.1 Funções Se aninhadas

Às vezes um único teste lógico não é suficiente. É possível, e comum, situações


onde precisaremos testar duas, três ou até quatro opções para conseguir tomar uma
decisão.

Exemplo 01: Construa uma função como Se para escrever tais resultados.

Nota Resultado
Até 5 Baixa
De 5 a 8 Media
Mais que 8 alta

Para ajudar a contornar esse tipo de situação podemos utilizar várias funções Se
aninhadas, de modo que cada resultado Falso dispara uma outra comparação.

 Etapa 1. SE(Nota<5; “Baixa”; [AVALIAR ETAPA 2])


Se o valor estiver ACIMA de 5 ele pode, ainda estar ENTRE 5 e 8 ou Acima de
8.

 Etapa2. SE(Nota<8; “Média”; “Alta”)


A etapa 2 é disparada se a etapa 1 não for atendida. Aqui avaliamos os critérios
para eleger entre “Média” e “Alta”, sendo esta última disparada quando
NENHUMA das condições anteriores for satisfeita.

 Forma Final: SE(Nota<5; “Baixa”; SE(Nota<8; “Média”; “Alta”))


Nesse formato unimos ambas as funções trabalhando três faixas.

5.3 Funções E() – OU()

Até agora lidamos com avaliação de critérios sobre um mesmo campo. Outra aplicação
comum de funções lógicas é trabalhar avaliando mais de um critério simultaneamente.
Nesses casos podemos encontrar situações onde será necessário atender TODAS as
condições ou AO MENOS uma para que uma decisão seja tomada.

 Primeiro tipo: Todas as condições devem ser atendidas


Critério Mínimo Realizado
Nota 7,0 6,5
Frequência 75% 80%

 Segundo tipo: pelo menos uma condição precisa ser atendida


Critério Mínimo Realizado
Prova 1 0
Artigos 3 4

Tabela E - TODAS as condições precisam ser atendidas

Crit 1 Crit 2 Crit 3 Result.

V V V V

V F V F

V V F F

F F V F

F V V F

F F F F
Tabela OU – AO MENOS UMA das condições precisam ser atendidas

Crit 1 Crit 2 Crit 3 Result.

V V F V

V F V V

V V F V

F F V V

F V V V

F F F F

5.3.1 Aninhando Se(E()) e Se(OU())

Mesmo que realizemos testes simultâneos em diversos critérios, vamos lembrar que
cada linha da nossa tabela verdade representa um ÚNICO teste lógico. Ou seja,
podemos inserir os testes concorrentes como sendo o nosso teste lógico para disparar o
evento.

 Primeiro tipo: Todas as condições devem ser atendidas


Critério Mínimo Realizado
Nota 7,0 6,5
Frequência 75% 80%

 Montando o Teste Lógico


 > Teste Lógico: Nota >= 8 E Frequência >= 75%
 > Forma Excel: E( Nota >= 8 ; Frequência >= 75% )
 Forma Inicial:
SE(teste_lógico; [valor_se_verdadeiro]; [valor_se_falso])
 Forma Aninhada:
SE(E( Nota >= 8 ; Frequência >= 75% ); “Aprovado”; “Reprovado”)
 Segundo tipo: pelo menos uma condição precisa ser atendida
Critério Mínimo Realizado
Prova 1 0
Artigos 3 4

 Montando o Teste Lógico


 > Teste Lógico: Prova >= 1 OU Artigos >= 3
 > Forma Excel: Ou( Prova >= 1 ; Artigos >= 3
 Forma Inicial:
SE(teste_lógico; [valor_se_verdadeiro]; [valor_se_falso])
 Forma Aninhada:
SE(OU( Prova >= 1 ; Artigos >= 3 ); “Aprovado”; “Reprovado”)

6 Funções de procura e referencia

6.1. Uma alternativa a múltiplos Se’s

Em exercícios anteriores usamos a função Se() para procurar um valor em um


lista e retornar uma informação especifica. A maneira mais eficiente de realizar
essa tarefa é usar a função mais difundida no grupo de Procura e Referência: o
Procv ().

A função Procv() exige 4 argumentos. O último argumento modifica a forma


como a pesquisa é realizada. Vamos aprender a usar as duas formas.

 PROCV(valor_procurado; matriz_procurada; núm_índice_coluna;


[procurar_intervalo])
Procura um valor na primeira coluna à esquerda de uma tabela e retorna um
valor na mesma linha de uma coluna especificada.

1. valor_procurado – critério selecionado para pesquisa na tabela de referência.


2. matriz_procurada – grupo de células onde será feita a pesquisa, sendo que a
primeira coluna é onde o valor_procurado será procurado.
3. núm_índice_coluna – coluna da matriz_procurada que contém a informação
que deve ser retornada pela função.
4. procurar_intervalo – valor lógico que indica o modo que a pesquisa será
feita.

O último argumento da função Procv() indica ao Excel a forma como a pesquisa


será feita. Como o valor é lógico temos apenas as possibilidades de Falso ou
Verdadeiro
 [procurar_intervalo] = FALSO
A pesquisa é efetuada procurando o critério exatamente como está na tabela de
referência. Útil quando precisamos retornar informações a partir de uma chave
única.
 [procurar_intervalo] = VERDADEIRO
Caso o valor_procurado não seja encontrado na tabela de referência, a função
retornará a informação com o valor imediatamente inferior. Útil quando
precisamos realizar pesquisas em Faixas de Valores.

Obs: Procv() significa Procura Vertical. Nela o Excel percorre a PRIMEIRA


coluna da lista, verticalmente, e depois se desloca até o índice escolhido na
função.

7. Gráficos

A utilização de um gráfico em uma planilha além de deixá-la com uma aparência


melhor também facilita na hora de mostrar resultados. As opções de gráficos está no
grupo Gráficos na guia Inserir do Excel.

Para criar um gráfico é importante decidir quais dados serão avaliados para o gráfico.
Vamos utilizar a planilha Atletas para criarmos nosso gráfico, que relacionará atletas
com o peso deles.

Selecione a coluna com o nome dos atletas, pressione CTRL e vá selecionando os


valores do peso.
Ao clicar em um dos modelos de gráfico no grupo Gráficos, você poderá selecionar um
tipo de gráfico disponível. No exemplo, clique no estilo de gráficos de colunas.

Escolha no subgrupo coluna 2D a primeira opção e seu gráfico será criado (o botão está
apontado pela seta na figura acima).

Para mover o gráfico para qualquer parte de sua planilha basta clicar em uma área em
branco ao lado do gráfico, manter o mouse pressionado e arrastar para outra parte.
Na parte superior do Excel agora é mostrada a guia Design, onde você pode mudar o
estilo do seu gráfico.

Se você quiser mudar o estilo de seu gráfico, você pode clicar no botão Alterar Tipo de
Gráfico apontado pela seta na imagem acima.

Para alterar a exibição entre linhas e colunas, basta clicar no botão Alterar
Linha/Coluna.
Ainda em Layout do Gráfico podemos modificar a distribuição dos elementos do Gráfico.

Podemos também modificar o estilo de nosso gráfico através do grupo Estilos de


Gráfico.
Podemos também deixar nosso gráfico isolado em uma nova planilha, bastando clicar
no botão Mover Gráfico.

Selecione o botão de Nova planilha e diga o nome onde o gráfico será colocado no
campo à direita.

8 Impressão

O processo de impressão no Excel é muito parecido com o do Word. Clique no botão


Office e depois em Imprimir e escolha Visualizar Impressão.

No caso, foi escolhida a planilha de atletas, e podemos observar que a mesma não cabe
em uma única página. Clique no botão Configurar Página.
Marque a opção Paisagem e clique em Ok.

Com isto, finalizamos nosso estudo com o Excel Word 2010. Ele ainda possui muitos
outros recursos, como Funções Avançadas, Tabela Dinâmica, etc., os quais podem ser
aprendidos a partir de um curso avançado de Excel.