Você está na página 1de 60

1

Apresentação
Estamos por demais felizes em compartilhar nossas
meditações com você. Esperamos que os próximos dias sejam
incríveis de muita intimidade com Deus e inspiração para que
você faça a diferença no mundo.
Indique para seus amigos e familiares - queremos que o
máximo de pessoas sejam impactadas com porções da
mensagem do evangelho.
Para facilitar sua vida, baixe a Bíblia NVI. Assim você pode
acompanhar as citações bíblicas a cada dia.
Prenda a respiração, mergulhe fundo e experimente 31 dias
de muita palavra e desafios para uma vida autêntica e
abundante.
Deus contigo!

Ismael Arêdes e Jonathas Lira

2
DEVOCIONAL 1 – MERGULHE!
João 9.6,7 - "Tendo dito isso, cuspiu no chão, misturou terra
com saliva e aplicou-a aos olhos do homem. Então lhe disse: 'Vá
lavar-se no tanque de Siloé'. O homem foi, lavou-se e voltou
vendo".
Eu amo esse texto! Ele nos ajuda a entender que existe um
processo para a cura. Algumas feridas foram feitas durante anos, e
só durante um bom tempo elas serão curadas.
Quando você está com dor de barriga, talvez uma única dose
possa resolver a dor. Mas quando você está com uma gastrite
crônica, você precisa de algumas doses, diárias, respeitando
horários e se submetendo a uma dieta específica.
É o processo! Você lembra de Naamã? Pare um pouco e leia 2
Reis 5.1-14.
Naamã, comandante do exército do rei da Síria, era muito
respeitado e honrado pelo seu senhor, pois por meio dele o
Senhor dera vitória à Síria. Mas esse grande guerreiro ficou
leproso. Ora, tropas da Síria haviam atacado Israel e levado
cativa uma menina, que passou a servir à mulher de Naamã. Um
dia ela disse à sua senhora: "Se o meu senhor procurasse o
profeta que está em Samaria, ele o curaria da lepra". Naamã foi
contar ao seu senhor o que a menina israelita dissera. O rei da
Síria respondeu: "Vá. Eu lhe darei uma carta que você entregará
ao rei de Israel". Então Naamã partiu, levando consigo
trezentos e cinqüenta quilos de prata, setenta e dois quilos de
ouro e dez mudas de roupas finas. A carta que levou ao rei de
Israel dizia: "Junto com esta carta estou te enviando meu oficial
Naamã, para que o cures da lepra". Assim que o rei de Israel leu
a carta, rasgou as vestes e disse: "Por acaso sou Deus, capaz de
conceder vida ou morte? Por que este homem me envia alguém
para que eu o cure da lepra? Vejam como ele procura um motivo
para se desentender comigo!". Quando Eliseu, o homem de Deus,
3
soube que o rei de Israel havia rasgado suas vestes, mandou-lhe
esta mensagem: "Por que rasgaste tuas vestes? Envia o homem a
mim, e ele saberá que há profeta em Israel". Então, Naamã foi
com seus cavalos e carros e parou à porta da casa de Eliseu.
Eliseu enviou um mensageiro para lhe dizer: "Vá e lave-se sete
vezes no rio Jordão; sua pele será restaurada e você ficará
purificado". Mas Naamã ficou indignado e saiu dizendo: "Eu
estava certo de que ele sairia para receber-me, invocaria de pé
o nome do Senhor seu Deus, moveria a mão sobre o lugar
afetado e me curaria da lepra. Não são os rios Abana e Farfar,
em Damasco, melhores do que todas as águas de Israel? Será
que não poderia lavar-me neles e ser purificado? " Então, foi
embora dali furioso. Mas os seus servos lhe disseram: "Meu pai,
se o profeta lhe tivesse pedido alguma coisa difícil, o senhor
não faria? Quanto mais, quando ele apenas lhe diz para que se
lave e seja purificado!" Assim ele desceu ao Jordão e mergulhou
sete vezes conforme a ordem do homem de Deus; ele foi
purificado e sua pele tornou-se como a de uma criança.
A orientação de Deus através do profeta Eliseu foi "Vai,
MERGULHE NO PROCESSO, e a tua carne será curada e ficarás
purificado" (v. 10, grifo meu).
Quantas vezes você já tentou? E quantas vezes já desistiu?
Volte HOJE para o processo e diga para Deus: "Senhor, não
importa o quanto demore, mas eu não saio da tua sala de aula".

4
DEVOCIONAL 2 - LONGE DE CASA
"Daniel, contudo, decidiu não se tornar impuro com a
comida e com o vinho do rei, e pediu ao chefe dos oficiais
permissão para se abster deles". Daniel 1.8
Por volta do ano de 606 a.C, Nabucodonosor, rei da Babilônia,
cercou Jerusalém e saqueou o templo, levando todos os seus
tesouros para a Babilônia. Levou também as pessoas ricas, jovens e
inteligentes, deixando os demais para trás para buscar em outro
momento.
Nessa primeira leva de pessoas, encontram-se o ainda bem
jovem Daniel e seus três amigos, Hananias, Misael e Azarias.
Nabucodonosor pediu que Daniel e os outros jovens fossem
ensinados pelo período de três anos sobre toda a cultura babilônica
e depois viessem servi-lo. Esses jovens recebiam de tudo, inclusive
a comida.
Mas as iguarias da mesa do rei eram comidas sacrificadas aos
ídolos. Cada refeição se iniciava com um ato de adoração pagã.
Comer daquele alimento era tornar-se participante de um culto
pagão. Mas a Bíblia nos conta que Daniel decidiu não comer da
comida e do vinho oferecidos pelo rei.
Se Daniel vivesse em nosso tempo, certamente alguns diriam
para ele: "Daniel, não seja tão careta, depois que você estiver lá
dentro você decide isso, você está sendo muito radical em seus
valores". Mas Daniel entendeu que o Deus de Israel exigia separação
total entre seu povo e os povos pagãos. Daniel entendeu que o Deus
de Israel não divide a sua glória com ninguém, que Ele sempre
desejou um povo exclusivamente seu!
Agora, pense comigo: Quando Nabucodonosor invadiu
Jerusalém, ele só levou os "tops", os melhores, para estudar na
universidade da Babilônia, havia rigorosos critérios, tinham que ser:
"israelitas da família real e da nobreza, jovens sem defeito físico,
de boa aparência, cultos, inteligentes, que dominassem os vários
5
campos do conhecimento e fossem capacitados para servir no
palácio do rei". A maioria do povo, porém, não tinha esse perfil,
ficando, assim, em Jerusalém. Daniel podia pensar: "Não há nenhum
problema comer da comida do Rei. Estou quase sozinho aqui, estou
sendo observado por poucas pessoas, estou longe do meu povo,
ninguém vai ficar sabendo". Mas Daniel, mesmo longe de casa,
decide ser o mesmo. A maioria do seu povo podia não estar vendo,
mas seu Deus estava.
Fazendo um paralelo para os nossos dias, quantos jovens e
adolescentes vivem uma vida perto do seu povo e outra vida
completamente diferente quando está longe dele?
Quantos jovens vivem uma vida de máscaras, de fingimentos?
Na igreja é uma pessoa e fora dela é outra. Quantos jovens estão se
contaminando com as iguarias desse mundo? Fazendo como todos
fazem?
Se você se comporta assim, o desafio é que você busque viver
como Daniel, um jovem sem máscaras, um jovem parecido com
Jesus, seja perto do seu povo ou longe dele. Um jovem que não se
contamina com as coisas desse mundo. Um jovem que os seus olhos
se enchem daquilo que vem de Deus. Você pode pedir a Ele agora
mesmo para te dar a mesma integridade que tinha Daniel.
Minha oração é para que você deixe suas máscaras e viva uma
vida autêntica com Deus, que longe de casa você continue sendo o
mesmo: servo do Deus vivo!

6
DEVOCIONAL 3 - VEREDAS ANTIGAS
Há muitos anos atrás, participei de um curso da JOCUM (Jovens
Com Uma Missão) e li um livro muito especial de Craig Hill chamado
Veredas Antigas.
Hoje compartilho uma palavra por demais importante para
mim...
Jeremias 6.13,14 diz o seguinte: “Desde o menor até o maior,
todos são gananciosos; profetas e sacerdotes igualmente, todos
praticam o engano. Eles tratam da ferida do meu povo como se
não fosse grave. ‘Paz, paz’, dizem, quando não há paz
alguma.”
O texto é uma crítica violenta aos líderes espirituais que não se
importavam com as feridas na alma do povo de Israel. O problema
era que eles curavam superficialmente a ferida.
Reflita no seu passado. O que ficou para trás sem ser resolvido?
Quais foram as feridas que ficaram curadas superficialmente?
É negação dizer que “está tudo bem!”.
Fingir não resolve!
Negar uma ferida, ou um pecado, ou uma culpa, enquanto
nada foi feito, é colocar um band-aid em cima de uma ferida grave.
Deus não quer que você coloque um band-aid. Ele quer te
tratar, Ele quer te limpar por completo.
O conselho de Deus em Jeremias (v.16) é: “perguntem pelos
caminhos antigos, perguntem pelo bom caminho. Sigam-no e
acharão descanso.”
Combina muito com o que Jesus diz em Apocalipse 2.5 –
“Lembra-te, pois de onde caíste, arrepende-te, e volta”.
Se existe alguém que você precisa pedir perdão.

7
Se existe algo que Deus diz pra você fazer há anos, e ainda não
fez, volte ao caminho e faça aquilo que de fato irá curar as suas
feridas.
Chega de paliativos, tome coragem e com a ajuda de Deus,
você viverá uma das melhores experiências da sua vida, pois é nas
veredas antigas, nos caminhos antigos que Deus curará você!

8
DEVOCIONAL 4 - ESPERAR É UMA ARTE!
“Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para
mim, e ouviu o meu clamor”. Salmo 40.1
A Bíblia, no livro do Gênesis, a partir do capítulo 12, nos conta
a história do primeiro patriarca chamado Abraão. Sara era sua
esposa, ela era estéril.
Quando Deus chamou Abraão, fez a ele a promessa de que
seria grande a sua descendência, o que seria um grande milagre
tendo em vista que sua esposa era estéril. Nesse momento Abraão
tinha 75 anos.
No capítulo 16 podemos ver o dia em que sua esposa Sara se
cansou de esperar o tempo de Deus e decidiu dar um jeitinho
naquela situação. Nesse momento Abraão já estava com 85 anos e
já fazia 10 anos que Deus não cumprira a sua promessa.
Essa história é muito interessante, pois ela nos ensina sobre
algo em que temos extrema dificuldade, que é esperar sem dar um
jeitinho. E isso no Brasil é um grande desafio, somos questionados o
tempo todo:
Pra quê tirar a Carteira Nacional de Habilitação de forma
correta se você pode comprar?
Pra quê fazer o TCC se você pode pagar para alguém fazer?
Pra quê fazer um trabalho difícil se você pode pegar de um
aluno do semestre passado?
Pra quê esperar se você pode ficar?
Pra quê fazer certo se dá para fazer errado?
E mais uma série de questões...
Essa história é um protótipo meu e seu!

9
Quase sempre dizermos a Deus que estamos dispostos a viver a
vontade Dele em nossas vidas, mas quase nunca estamos dispostos a
esperar.
Quase não oramos, avaliamos pouco, cedemos muito, como
resultado, sofremos além do necessário. Esperar é, de fato, uma
arte!
Minha oração é que você tenha paciência de esperar o tempo
que for necessário para Deus cumprir a vontade Dele na sua vida.
Ele é quem cuida de você, paga seu salário, e te dá o dom da
vida.
Isaías 55.8,9 diz: "Pois os meus pensamentos não são os
pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os meus
caminhos", declara o Senhor. "Assim como os céus são mais altos
do que a terra, também os meus caminhos são mais altos do que
os seus caminhos e os meus pensamentos mais altos do que os
seus pensamentos.

10
DEVOCIONAL 5 - A FENDA NA ARMADURA
Segundo a mitologia grega, Aquiles era um grande guerreiro,
filho do rei Peleu e de Tétis, deusa grega do mar. Aquiles se sentia
invulnerável, venceu muitas batalhas na Guerra de Tróia, porém
uma profecia indicava que morreria nessa guerra. Após matar
Heitor e arrastar o seu corpo por Tróia, Páris, irmão de Heitor
transpassou uma flecha pelo calcanhar do guerreiro Aquiles e o
matou.
Leia 1 Reis 22 – uma das histórias mais curiosas da Bíblia.
O rei Acabe é avisado que iria morrer na guerra, mas vai assim
mesmo. Disfarçado com a armadura de um soldado, o texto conta
que uma flecha disparada ao “acaso” o atingiu entre os encaixes da
sua armadura (v. 34).
As histórias se repetem. Homens que se sentem imbatíveis são
vencidos facilmente devido suas fraquezas.
Isso porque ignoram um detalhe. A soberba e a arrogância
impedem de perceber suas fragilidades. Um ponto fraco pode
colocar tudo a perder. Uma brecha na armadura derruba até
gigantes.
Provérbios 28.13,14 diz o seguinte: “Quem esconde os seus
pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona
encontra misericórdia. Como é feliz o homem constante no
temor do SENHOR! Mas quem endurece o coração cairá na
desgraça”.
Foi o que disse o profeta Micaías para Acabe: “O SENHOR
decretou a sua desgraça”. Tentou usar um disfarce, mas não
adiantou de nada.
Não ignore as brechas, não deixe nada de fora, tome toda a
armadura de Deus (Efésios 6.11-18), para que você possa sobreviver
à batalha.
Quais são suas fraquezas? Como você tem lidado com elas?
11
DEVOCIONAL 6 - ATÉ QUANDO ESCRAVO?
"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para
nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça". 1 João
1.9
Nas férias, dois irmãos visitavam seus avós no sítio. Um deles,
o menino, ganhou um estilingue para brincar no mato. Praticava
sempre, mas nunca conseguia acertar o alvo.
Certa tarde, viu o pato de estimação da vovó. Em um impulso
atirou e acabou acertando o pato na cabeça e o matou. Ele ficou
chocado e triste! Entrou em pânico e escondeu o pato morto no
meio da mata.
Beatriz, sua irmã, viu tudo, mas não disse nada aos avós.
Após o almoço, no dia seguinte, a avó disse:— Beatriz, vamos
lavar a louça.
Mas ela disse: — Vovó, o Filipe me disse que queria ajudar na
cozinha.
E olhando para ele sussurrou: — Lembra do pato? — então,
Felipe lavou os pratos.
Mais tarde, o vovô perguntou se as crianças queriam pescar e a
vovó disse: — Desculpe, mas eu preciso que a Beatriz me ajude a
fazer o jantar.
Beatriz apenas sorriu e disse: — Está bem, mas o Filipe me
disse que queria ajudar hoje.
E sussurrou novamente para ele: — Lembra do pato?
Então, Beatriz foi pescar e Filipe ficou para ajudar. Após vários
dias, Filipe sempre ficava fazendo o trabalho de Beatriz até que
ele, finalmente, não aguentando mais, confessou para à avó que
tinha matado o pato.
A vovó o abraçou e disse: — Querido, eu sei... eu estava na
janela e vi tudo, mas porque eu te amo, eu te perdoei. Eu só estava
12
me perguntando por quanto tempo você iria deixar a Beatriz lhe
fazer de escravo!
Essa história se parece muito com a nossa vida em alguns
momentos. Em vez de confessarmos os nossos pecados quando
pecamos, preferimos nos culpar e nos penalizar pelo nosso erro.
Achamo-nos indignos do perdão e da graça de Deus e nos
esquecemos que só clama por misericórdia aquele que não tem
mais pra onde correr.
A questão é: até quando vamos ser escravos da culpa? Até
quando vamos fingir que ninguém está vendo? Até quando não
vamos nos perdoar pelo que fizemos?
Minha oração é que você coloque tudo o que te escraviza e
gera culpa diante do Senhor, tendo a certeza de que, quando você
contar a Ele, Ele te responderá: "eu estava na janela e vi tudo, mas
porque eu te amo, eu te perdoei. Eu só estava me perguntando por
quanto tempo você iria deixar isso fazer de você um escravo!".

13
DEVOCIONAL 7 - MARCAS
Lendo o livro de Nicholas Wolterstorff intitulado “Lamento” (A
fé em meio ao sofrimento e à morte), fui muito edificado e por isso
gostaria de compartilhar sobre as marcas das feridas que
carregamos.
As cicatrizes têm uma serventia. Como diria o Hannibal:
"Nossas cicatrizes servem para nos lembrar que o passado foi real”.
E eu acrescentaria: “Para nos lembrar de quem somos e de quem
Deus é”.
Em João 20.25, Tomé ao ouvir a notícia que Jesus havia
ressuscitado e aparecido a alguns discípulos, diz: “Se eu não vir as
marcas dos pregos nas suas mãos, não colocar o meu dedo onde
estavam os pregos e não puser a minha mão no seu lado, não
crerei”. Depois de uma semana, Jesus aparece e diz: “Coloque o
seu dedo aqui; veja as minhas mãos. Pare de duvidar e creia”. A
exclamação cheia de temor de Tomé é a seguinte: “Senhor meu e
Deus meu!”.
As marcas dos pregos nas mãos de Jesus mostram sua
identidade. Mostram que Ele é verdadeiramente Senhor e Deus.
Como diz Nicholas Wolterstorff: “O sofrimento faz parte de nossa
identidade” e continua: “O sofrimento faz com que as nossas
lágrimas molhem nossos olhos e assim veremos coisas que não
veríamos com os olhos secos”.
Imagino que você tenha marcas na sua alma. Cicatrizes que
atestam uma dor, um momento de perda e de profunda tristeza.
A primeira cicatriz no seu corpo é o umbigo. Uma marca que
prova seu nascimento, mas que é também consequência de um
corte, da perda do aconchego do lar (útero). Era dali que vinha seu
alimento, mas logo que você nasce, você terá que descobrir e se
adaptar a outra fonte de subsistência.
É mais ou menos assim na vida, na alma da gente. As marcas
são necessárias, para que você se lembre que um passado existiu e
14
não pode ser ignorado. Contam quem nós somos, e o que aconteceu
para sermos o que somos.
Em Isaías 49.16 diz que Deus não se esquece de você, pois Ele
lhe gravou nas palmas das Suas mãos.
Quando Cristo olha para as Suas mãos, Ele lembra de você.
Quando Tomé olhou para as mãos de Cristo, Ele lembrou do Senhor
e Deus da vida dele.
Quando você olha para as suas cicatrizes, de quem você
lembra?
Deus quer te ajudar a superar a dor do passado com a
lembrança de que Ele é, e sempre foi o teu Senhor. Ele quer te
lembrar das formas que Ele te preservou, e apesar do que
aconteceu, Ele te sustentou e esteve do seu lado.
As marcas lhe fazem forte e resistente e a ter características
únicas. As marcas mostram que um dia havia uma ferida que Deus,
com sua graça, curou.

15
DEVOCIONAL 8 - DEUS NUNCA ERRA
“Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato
de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a
prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve
ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e
íntegros, sem lhes faltar coisa alguma”. Tiago 1.2-4
Conta-se a história de um rei que não acreditava na bondade
de DEUS. Esse rei tinha um servo que em todas as situações lhe
dizia: “Meu rei, não desanime, porque tudo que Deus faz é perfeito.
Ele não erra!”. Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o
rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que
sua majestade perdesse um dedo da mão. Furioso e sem mostrar
gratidão por ter sido salvo, o nobre disse: Deus é bom? Se Ele fosse
bom, eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo. O servo
apenas respondeu: “Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso
dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o porquê de todas as coisas. O
que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra!”. Indignado com a
resposta, o rei mandou prender o seu servo.
Tempos depois, o rei saiu para uma outra caçada e foi
capturado por homens selvagens que faziam sacrifícios humanos. Já
no altar, prontos para sacrificar o nobre, aqueles homens
perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no e
disseram que ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses,
afinal faltava-lhe um dedo.
O rei ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e o
recebeu com muita festa. O rei dizia: "Meu caro, Deus foi realmente
bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens, justamente
por não ter um dedo!" Mas tenho ainda mais uma dúvida: “Se Deus é
tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse
preso?”. O servo prontamente respondeu: “Meu rei, se eu tivesse
ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar,
pois não me falta dedo algum. Por isso, lembre-se: tudo o que Deus
faz é perfeito”.
16
Dessa história podemos tirar muitas lições. Mas o precisamos
compreender é que aquilo que Deus faz em nossas vidas é perfeito
mesmo que não entendamos. Algumas situações doem e causam
muito desconforto, mas precisamos crer que Deus está no controle
de todas as coisas. Que mesmo nos dias difíceis Deus não erra.
O convite de Tiago é que devemos considerar motivo de grande
alegria o fato de passarmos por diversas tribulações. Mas como?
Entendendo que Deus não erra e, como nos ensina esse texto, Ele
quer criar em nós perseverança e fazer-nos pessoas mais maduras e
íntegras.
Minha oração é que você descanse nos planos Daquele que
nunca erra.

17
DEVOCIONAL 9 - BÁLSAMO DE GILEADE
O profeta Jeremias (8.22) pergunta com tristeza: “Não há
nenhum bálsamo em Gileade?”. Você sabe o que é o bálsamo de
Gileade?
Um relato conhecido no livro bíblico de Gênesis 37 conta que
José foi vendido por seus irmãos a uns comerciantes ismaelitas a
caminho do Egito. A caravana vinha de Gileade, e os camelos
transportavam bálsamo e outros itens para o Egito (v. 25). Esse
breve relato indica que no Oriente Médio antigo o bálsamo de
Gileade era muito valorizado por suas propriedades curativas
especiais.
Bálsamo é uma substância aromática e normalmente oleosa e
resinosa segregada por várias plantas e arbustos. O óleo de
bálsamo, muitas vezes usado em incensos e perfumes, era um dos
luxos do Oriente Médio.
Estava entre os ingredientes do óleo de unção e do incenso
usado no tabernáculo pouco depois dos israelitas saírem do Egito.
O óleo de bálsamo também foi um dos presentes que a rainha
de Sabá deu em abundância ao Rei Salomão (1 Reis 10.10).
Durante seis meses, Ester recebeu cuidados de beleza e
massagens “com óleo de bálsamo” antes de comparecer perante o
rei Assuero (Ester 2.12).
O bálsamo de Gileade era bem conhecido por suas
propriedades medicinais únicas. A literatura antiga muitas vezes
menciona a capacidade que esse bálsamo tinha de curar e
restaurar, especialmente feridas.
Nos dias de Jeremias, só lhe restava lamentar: “Rejeitaram a
própria Palavra de Deus, e que sabedoria é que eles têm?” —
Jeremias 8.9. Daí vem a pergunta: “Não há nenhum bálsamo em
Gileade?”

18
O profeta Isaías alguns anos antes tinha feito uma vívida
descrição da péssima condição espiritual do povo: “Desde a sola do
pé até a cabeça não há nele nenhum ponto são. Ferimentos e
contusões, e vergões novos — não foram espremidos nem
tratados” (Isaías 1.6).
Na sinagoga de Nazaré, Jesus leu o seguinte no rolo de Isaías:
“O Senhor me UNGIU (olha o bálsamo aqui de novo) para
anunciar boas novas aos mansos. Enviou-me para cuidar dos
quebrantados de coração” (Lucas 4.18; citação de Isaías 61.1).
Em Apocalipse 22.2 existe uma árvore que suas folhas trazem
“a cura das nações”.
Sem dúvida, existe um “bálsamo de Gileade” e o seu nome é
Jesus.
Minha oração é que você seja cheio desse bálsamo e transborde
trazendo cura e alívio para as vidas a sua volta.

19
DEVOCIONAL 10 - ESCONDIDINHO É MAIS
GOSTOSO?
“Então Natã disse a Davi: "Você é esse homem!...” 2 Samuel
12:7
Certa vez, quando estava eu saindo da pré-adolescência para
adolescência, pedi a minha mãe para jogar bola em uma quadra de
futebol um pouco distante da minha casa e ela não deixou. Adivinha
o que fiz? Fui escondido mesmo. Joguei bola com meus amigos, foi
uma tarde incrível. Eu só não contava que a vizinha passasse de
ônibus e me visse! Adivinha o que ela fez? Lógico, contou para
minha mãe. Mas eu achava mesmo que ninguém ia me ver.
O rei Davi viveu uma história assim. Em 2 Samuel, no
capítulo 11, lemos a história do envolvimento de Davi com Bate-
Seba, que era uma mulher casada. Ele fez tudo na calada, sem
ninguém saber, achou que ninguém estava vendo. Mas a Bíblia nos
conta em 2 Samuel 12.1 que “O SENHOR enviou a Davi o profeta
Natã...”. O profeta era o porta-voz de Deus, ele transmitia aquilo
que Deus queria falar para alguém. E Deus enviou Natã para ir falar
a Davi sobre seus pecados, sobre os erros que ele havia cometido ao
se envolver com aquela mulher. É como se Deus estivesse dizendo:
“Ei, Davi, eu vi tudo, vamos parar com isso?”. E Davi,
imediatamente, reconhece o seu erro diante de Deus e pede perdão
e daí nasce um dos salmos mais lindos, o Salmo 51.
Todos nós, em algum momento da vida, achamos que estamos
enganando a tudo e a todos e que ninguém está vendo. É uma
ficada com aquela pessoa, acesso a um site pornográfico, um local
inadequado que frequentamos, um telefonema, ou qualquer outra
coisa que ninguém pode saber e nem ver. E você? O que anda
fazendo escondido? Às vezes nos esquecemos do que o próprio Davi
disse no Salmo 139:

20
“SENHOR, tu me sondas e me conheces. Sabes quando me
sento e quando me levanto; de longe percebes os meus
pensamentos”. Vs. 1-2
“Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde
poderia fugir da tua presença? Se eu subir aos céus, lá estás; se
eu fizer a minha cama na sepultura, também lá estás. Se eu
subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar,
mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá”. Vs. 7-10
Minha oração é que esse texto seja o Natã de sua vida! Seja
Deus te dizendo: “Ei, estou vendo, você não nasceu para isso”. Se
você está envolvido no pecado e se escondendo de todo mundo,
saiba que Deus quer te perdoar e te ajudar a ter uma vida santa.
Uma vida sem maquiagens e maquinações para prevalecer.
Escondidinho não é mais gostoso, e sim, mais perigoso. Nunca se
esqueça: “Onde há confissão, há perdão, onde há perdão, há
oportunidade, onde há oportunidade, há recomeço. Então, o que
você está esperando para recomeçar?”.

21
DEVOCIONAL 11 - FERIDO NA COXA
Você conhece a história de Esaú e Jacó? Leia o capítulo 27 de
Gênesis.
Jacó, o traiçoeiro, engana seu próprio pai e seu irmão gêmeo.
E a consequência está registrada no v. 41: “Esaú guardou rancor
contra Jacó por causa da bênção que seu pai lhe dera. E disse a
si mesmo: ‘Os dias de luto pela morte de meu pai estão
próximos; então matarei meu irmão Jacó’”.
Quando alguém nos fere, guardamos rancor, raiva e todo tipo
de sentimentos negativos. Não admitimos ser passados para trás,
ser humilhados, ser contrariados. Nosso ego não suporta o desprezo,
com isso produz ódio e ainda mais desprezo pelo outro. Passamos a
alimentar sentimentos que nos empurram à vingança.
Quando nós somos os injustiçados, a nossa resposta não é
lúcida. Ficamos arrebatados pela raiva. A ira é uma expressão do
orgulho. É uma expressão do ego em não admitir ser tratado dessa
maneira. E é pecado porque é uma recusa do amor. 1 Coríntios
13.5, diz: o amor não se ira facilmente.
A ira é a recusa do perdão, a vitória do ódio. A ira nos
transforma em juízes, em carrascos, e nos tira a condição de
irmãos. As palavras ficam distorcidas, as emoções ficam misturadas.
Mas a história de Esaú e Jacó não pára por aí. A Bíblia conta
que Jacó foi amadurecendo, casou-se e teve filhos. No meio de
tudo isso, foi sendo enganado também, ou seja, “apanhou bastante
da vida”.
Ele teve suas experiências com Deus, e para cada experiência,
construía um altar: Betel, Mispá, Maanaim. Até que ele luta com um
anjo do Senhor, que o fere na coxa. Além de ter seu nome trocado
para Israel, chama aquele lugar de Peniel, pois disse: “Vi a Deus
face a face e, todavia, minha vida foi poupada” (Gn. 32.30).

22
Pronto! Agora Jacó está apto para o encontro com o seu irmão
Esaú. O capítulo 33 é um dos mais lindos da Palavra de Deus.
Algumas feridas causadas por Deus, fazem parte do
tratamento. Sem elas, nós continuaríamos arrogantes e tolos.
Que você possa ter a experiência de ser ferido por Deus, que
você amadureça e no fim possa pedir perdão ou perdoar alguém e
dizer como Jacó em Gn. 33.10: “ver a tua face, meu irmão, é
como contemplar a face de Deus”. E depois edificar um altar e
lhe chamar de El Elohe Israel, que quer dizer: “Poderoso é o
Deus de Israel”.

23
DEVOCIONAL 12 - PROCLAMAÇÃO DE VIDA
“O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos
com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos
apalparam — isto proclamamos a respeito da Palavra da vida. A
vida se manifestou; nós a vimos e dela testemunhamos, e
proclamamos a vocês a vida eterna, que estava com o Pai e nos
foi manifestada. Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos
para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa
comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo. Escrevemos
estas coisas para que a nossa alegria seja completa”. 1 João
1.1-4
Uma das características deste período em que vivemos
chamado pós-modernidade é o pluralismo religioso. Existem várias
religiões falando ao mesmo tempo sobre aquilo que acreditam ser a
verdade. As pessoas têm assim várias ideias e conceitos e podem
escolher qual seguir. Como nós seguidores de Jesus podemos
mostrar a essas pessoas que anunciamos um Jesus Cristo que de
fato salva e transforma vidas?
João nesse texto usa algumas expressões que querem trazer
uma mesma ideia. Quando João escreve sobre a vida e o ministério
de Jesus, nos três primeiros versículos, ele afirma: “...o que
ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e
as nossas mãos apalparam...” depois ele escreve “...nós a vimos e
dela testemunhamos...”, e, por fim, “nós lhes proclamamos o que
vimos e ouvimos...”.
Mas por que João repete tanto essa ideia? Principalmente para
combater o gnosticismo. Uma das ideias básicas dos gnósticos é que
o espírito é bom e a matéria é má. A partir daí pode-se afirmar que
Jesus não veio em corpo físico, mas ele era uma espécie de
fantasma, possuía um corpo diferente. Sabemos claramente que
isso é uma grande mentira. Por isso é que João repete o tempo todo
que os apóstolos “ouviram, viram e as mãos apalparam” Jesus
Cristo. A proclamação de João e dos apóstolos foi vivencial. Ele
24
estava pregando sobre um Jesus com quem ele andou e a quem
experimentou.
Aí está um dos problemas da proclamação atual da Igreja, pois
é pregado um Cristo que não foi experimentado, ou é pregado um
Jesus Cristo que traz muita prosperidade e a não salvação.
O problema da Igreja brasileira não é que ela não proclama
(ela está nos melhores horários das mídias televisivas, radiofônicas,
e nas redes sociais), o problema está no conteúdo que ela está
pregando. É um Jesus que não foi experimentado. Quando a
proclamação é vivencial, isso é, de algo que vivemos, as pessoas
percebem mudanças em nós, percebem que esse Jesus é, de fato,
real.
Diante de uma cultura pós-moderna onde existe o pluralismo
religioso, onde não existe verdade absoluta, quando todas as
religiões estão gritando suas verdades, o que vai dizer quem está
com a razão? O que pode mostrar às pessoas que estão a nossa volta
que o que anunciamos é verdade é a nossa vida!
Minha oração é que Deus nos ajude nessa tarefa e nos livre da
mentira. Que exista verdade em nossa proclamação. Que em nossa
vida experimentemos Cristo e depois O proclamemos.

25
DEVOCIONAL 13 - FERIDAS PROFUNDAS
Leia 2 Samuel 13.
A história é trágica! Uma sucessão de erros que foi se
transformando numa bola de neve.
O desejo doentio de Amnon causa devastação em Tamar.
O impulso sexual é a forma que nossa espécie se perpetua,
além disso, proporciona prazer e deveria estar ligado a sentimentos
de proteção, respeito, amor e fidelidade.
Contudo, Amnon utiliza-se de algo tão especial para vida e
estraga tudo em questão de minutos.
A consequência é terrível. A ação de Amnon causa algumas
feridas: nojo, vergonha e desprezo. Que mais tarde se
transformarão em ódio, morte e mais sofrimento.
Existem feridas que causaram destruição na sua vida?
Como você lida com isso?
O abuso é um assunto muito delicado e cada vez mais urgente.
As pesquisas mostram que 70% dos casos são provocados por
alguém da própria família.
Você já foi vítima de abuso? Você já quis abusar de alguém?
Busque ajuda para seus traumas e deixe Deus curar suas feridas
da forma que só Ele faz.
A Bíblia diz que devemos confessar para ser curados. É o
primeiro passo!
Sei que não é fácil, mas você precisa entender que não dá para
prosseguir assim.
Ore agora e confie que o Senhor já preparou pessoas especiais
para cuidar de você. Peça a Ele para lhe mostrar isso.

26
DEVOCIONAL 14 - OW, CHAMA MEU PAI!
“Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos
Santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele
nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo grande
sacerdote sobre a casa de Deus, aproximemo-nos, com sincero
coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de
má consciência e lavado o corpo com água pura”. Hebreus 10.19-
22
Há muito tempo atrás, ao voltar para casa depois de um longo
dia de trabalho, eu subi uma escada que ligava uma rua à outra,
estava ouvindo algumas músicas. Quando terminei de subir a
escada, ouvi uma voz diferente da música que eu estava ouvindo.
Então parei e percebi que era um menino que eu tinha visto
algumas vezes, mas eu conhecia o pai daquele garoto, ele então me
disse: “Ow, já que você vai passar de frente a casa do meu pai,
chama ele pra mim”. Muito me assustou esse pedido, afinal, aquela
criança morava com a mãe e raras eram às vezes em que via o seu
pai, sendo assim, seu maior anseio deveria ser ele mesmo falar com
seu pai. Ao chegar em casa, comecei a pensar sobre o pedido
daquele menino, a frase “Ow, chama meu pai” muito me
incomodou e comecei a pensar na nossa relação com Deus, o nosso
Pai.
Às vezes, na vida cristã, agimos como aquele garoto,
terceirizamos a oração, esperamos que os outros a façam por nós.
Vivemos a pedir: “Ô irmão, chama meu Pai, pede ele pra me ajudar
aqui”. Muitas vezes gostamos de pedir às pessoas que orem por nós
porque não queremos ir chamar o Pai, mandar alguém é mais fácil!
Compartilhar problemas, tribulações e situações que nos
afligem é necessário, mas se torna um grande problema quando só
pedimos para os outros e nós mesmos não vamos até Deus.
Precisamos nos lembrar do alto preço que foi pago para que
pudéssemos chamar o Pai (Mc 15.38). Somos desafiados a falar com
Deus (Hb. 10.19-22)
27
Minha oração é que você entenda que o caminho para o acesso
a Deus já está livre por meio de Jesus Cristo. Você pode chamar ao
Pai! Ao que está triste, ele pode trazer alegria, ao desesperado, ele
dá direção, ao angustiado, ele dá paz, ao perdido, ele pode salvar!
Que aprendamos que temos livre acesso ao Pai e podemos nós
mesmos ir chamá-lo e dizer: “Pai, vim te chamar, podes me
escutar.

28
DEVOCIONAL 15 - FORTE MAS FERIDO
Você conhece a história de Sansão? Está registrada em Juízes
13-16, vale a pena lê-la na íntegra, são 4 capítulos apenas.
Um dos caras mais atrapalhados na área sexual da Bíblia.
Carente! Não conseguia viver sem mulher! Casou-se, foi traído, se
deitou com uma prostituta, depois se envolveu com Dalila, que
também o traiu e o entregou para os filisteus.
Ele que havia sido um milagre de Deus. Seus pais foram
avisados por um anjo, bem semelhante ao nascimento de Jesus.
Havia sido consagrado e abençoado com o Espírito Santo. Obedecia
ao voto do NAZIREU: Santo ao Senhor! (Nm 6), assim como Samuel,
João Batista e Paulo.
Sansão tinha que deixar o cabelo crescer, não podia cortar
como sinal do seu voto de santidade a Deus, mas era revoltado,
promíscuo e vingativo. Tinha um dom extraordinário, força sobre-
humana, mas para os fins errados.
Isso é muito comum acontecer. A pessoa foi consagrada, tem
dons, tem aparência de santo, frequenta a igreja, mas vive
escravizado pelo pecado, vive fugindo de um compromisso com
Deus, vive nessa inconstância.
E o fim? É terminar ferido e cego dos dois olhos, e morto
debaixo de escombros.
A sexualidade é muito preciosa, e quando administrada de
forma leviana dilacera e destrói o que vê pela frente. Derruba até
os mais fortes gigantes da fé.
Conheço histórias de pessoas piedosas, anos de vida com Deus,
ministério, eram exemplos de fé, contudo uma brecha na área
sexual pôs tudo a perder.
Termino nossa devocional com 1 Tessalonicenses 3.13-4.7: “a
fim de que seja o seu coração confirmado em santidade, isento
de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso
29
Senhor Jesus, com todos os seus santos. Finalmente, irmãos, nós
pedimos a vocês em nome de Jesus que, quanto à maneira por
que devemos viver e agradar a Deus, e efetivamente estão
fazendo, continuem progredindo cada vez mais. Pois está é a
vontade de Deus: que vocês sejam santificados: abstenham-se
da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o seu próprio
corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão
de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a
Deus. Neste assunto, ninguém prejudique seu irmão nem dele se
aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já
lhes dissemos e asseguramos. Porque Deus não nos chamou para
a impureza, mas para a santidade”.
Quais são suas feridas?
Como você tem resolvido suas carências?

30
DEVOCIONAL 16 - COMO BEZERROS SOLTOS
Em Malaquias 4.2 lemos o seguinte: "Mas para vocês que
reverenciam o meu nome, o sol da justiça se levantará trazendo
cura em suas asas. E vocês sairão e saltarão como bezerros
soltos do curral".
Quantas imagens interessantes encontramos nessa promessa:
Sol, asas e bezerros soltos do curral.
É óbvio que se trata de uma palavra que aponta para o Senhor
Jesus. O nome reverenciado é o dEle, o nome que está acima de
todos os nomes (Fp 2.10), Ele é o sol da justiça (Jo 8.12), é debaixo
de suas asas (Sl 91.4, Mt 23.37) que encontramos salvação, cura e
paz.
Imagine um bezerro ferido. Ele é levado pelo seu dono para
dentro do curral. É ali que recebe os cuidados necessários durante
dias. Remédio, bálsamo, atadura, descanso e alimento. Num belo
dia de sol, a atadura é tirada, o bezerro temeroso se põe de pé, dá
alguns passos desengonçados, e vê a porta do curral sendo aberta.
Ele sai, saltando de alegria, pois antes estava ferido, agora curado!
Essa promessa nos alcança e nos ensina que o Senhor deseja a
nossa restauração, e quando experimentados disso, saltamos de
alegria de um jeito novo!
Eu consigo ver o paralelo com Marcos 2.1-12. O bezerro
paralítico entra no curral em que Jesus está e sai curado saltando
de alegria.
Você precisa experimentar isso? Quanto tempo faz que você
não sente o fulgor do sol da justiça? Quanto tempo faz que você não
fica debaixo de suas asas? Quanto tempo você não entra no seu
curral?
Minha oração é que o Senhor resplandeça a Sua luz e traga cura
em sua vida mais e mais.

31
DEVOCIONAL 17 - PRIMEIRO AMOR (1)
“Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras
que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e
tirarei o seu candelabro do lugar dele”. Apocalipse 2.5
Quando aceitamos a Jesus, assumimos o compromisso de andar
com Ele, é tudo uma festa! Queremos contar sobre Ele para todos,
queremos estar sempre em comunhão, nada mais é tão importante
do que Deus e sua vontade. Mas, com o tempo, as coisas começam a
esfriar e, em alguns momentos, ficam geladas mesmo!
A Bíblia conta a história de uma igreja assim. Era a igreja de
Éfeso. Era uma igreja atuante, combatia os falsos profetas de seu
tempo, perseverava e suportava sofrimentos por amor a Cristo. Mas
o problema da igreja de Éfeso é que havia se esquecido de algo
básico: amar! Viu-se presa a várias tarefas eclesiásticas e estava se
esquecendo do primeiro amor.
Através do texto de Ap. 2.5 podemos ver alguns passos que
devemos dar quando nos esquecemos do primeiro amor, hoje
veremos um. Se você abandonou toda aquela paixão pelo Senhor o
primeiro passo que deve dar é: Lembrar-se de onde caiu!
A ideia de trazer à lembrança sempre esteve muito presente no
contexto bíblico. Os profetas sempre diziam ao povo que se
lembrasse de seus compromissos com o Senhor feitos no passado.
Antes de João apresentar qualquer solução ao problema daquela
igreja, ele busca primeiro descobrir onde na verdade começa o
problema.
Estamos vendo uma geração de jovens vivendo no pecado
dentro de nossas igrejas, mas não conseguem viver em santidade
porque nunca pararam para avaliar onde está o problema, onde
tudo começou. O salmista já nos advertiu que “Um abismo chama
outro abismo”.

32
Nossa caminhada cristã em alguns momentos precisa ser regada
por avaliações. Quando a luz da intimidade com Deus entrar na
reserva precisamos avaliar: Onde tudo começou? Se você não está
sendo amigo de Deus, se o seu primeiro amor se foi, o primeiro
passo é achar o princípio de tudo, isso é, porque abandonei o
primeiro amor? O que foi o combustor para que isto acontecesse? A
influência de amigos? Família? A própria igreja? Meu namoro? Antes
de nos arrependermos, precisamos constatar onde tudo começou e
por que começou.
Minha oração é que Deus te traga à memória aquilo que te fez
abandonar o primeiro amor e que você tenha coração de abandonar
isso.

33
DEVOCIONAL 18 - PRIMEIRO AMOR (2)
“Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras
que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e
tirarei o seu candelabro do lugar dele”. Apocalipse 2.5
Já vimos que o primeiro passo para retornarmos ao primeiro
amor é nos lembrarmos do motivo pelo qual caímos, é ver qual foi o
grande combustor para isso. Se você abandonou toda aquela paixão
pelo Senhor, após se lembrar de onde caiu, o próximo passo que
precisa dar é: Arrepender-se e praticar o que você fazia no início
Agora sim, depois de perceber onde tudo começou tudo aquilo
que tem te afastado de Deus, você deve pensar em se arrepender,
agora sabe o motivo pelo qual está se arrependendo.
Infelizmente às vezes nosso arrependimento se resume apenas
em dizer ao final da oração: "Perdoa os meus pecados em nome de
Jesus amém". Não há reflexão sobre aquilo que fizemos. Essa é a
ideia da confissão de pecados, é refletirmos sobre o que fizemos e
diante disso abrimos o nosso coração para Deus. O apóstolo João
nos chama ao arrependimento e não ao remorso.
João vai ainda mais longe, não fala somente de
arrependimento, mas de arrependimento que resulta em obras!
João Batista, ao preparar o caminho para Jesus, disse aos fariseus:
“Deem fruto que mostre o arrependimento”! (Mt. 3.8). O
verdadeiro arrependimento é comprovado por obras, é visto na
prática. Nosso arrependimento precisa ser verdadeiro e motivador a
tal ponto de voltarmos a realizar o que fazíamos no primeiro amor.
Não nos arrependemos e ficamos parados, nos arrependemos e
voltamos a fazer as práticas que fazíamos no primeiro amor.
Qual a sua decisão diante de Deus hoje? Do que você precisa se
arrepender? Quais obras você fazia e não faz mais por causa do seu
pecado?
Minha oração é que Deus te traga à memória aquilo que te fez
abandonar o primeiro amor. Tire isso do seu coração e que você
34
volte a praticar as primeiras obras, com toda a paixão que você
tinha quando se converteu. Que esse primeiro amor seja o
combustível de nossa vida.

35
DEVOCIONAL 19 - A HISTÓRIA DE MICAL
A história de Mical, filha do rei Saul, ilustra claramente a dor
do coração que abate o espírito. Mical cresceu num ambiente de
família disfuncional, carregado de fricção e de conflitos. Seu pai, o
rei Saul, era um homem impaciente e inseguro, e frequentemente
explodia em ataques de ira. Sem dúvida ela foi afetada por esse
quadro familiar.
O ciúme de Saul para com o futuro rei Davi o levou a planejar
um complô para matá-lo. A modo de laço, lhe ofereceu uma de suas
filhas, como prêmio por ter que matar cem filisteus, trazendo como
prova cem prepúcios, para se tomar vingança dos inimigos do rei (1
Sm 18.20-25).
Para desgosto do rei, Davi venceu. Na realidade ele matou
duzentos homens, então o rei Saul lhe deu por mulher a sua filha
Mical como prêmio (1 Sm 18.27).
Perante outro dos ataques de ira do rei, Davi teve que fugir,
deixando sua esposa Mical abandonada. Vários anos depois, sucedeu
que depois da morte de Saul, Davi é aclamado rei de Judá e Abner,
capitão do exército de Saul, faz Isbosete, filho de Saul, rei de
Israel. Porém, Abner e os homens de Israel foram feridos diante dos
servos de Davi.
Davi teve vitória sobre Isbosete. Houve uma longa guerra entre
a casa de Saul e a casa de Davi; porém Davi ia se fortalecendo, mas
os da casa de Saul iam se enfraquecendo. Abner faz aliança com
Davi, mas uma coisa Davi pediu: “Dá-me minha mulher Mical, que
eu desposei por cem prepúcios de filisteus”. Mical estava casada,
tendo sido arrancada à força dos braços do seu esposo (2 Sm 3.13-
16).
Mical era uma mulher ferida profundamente, ela foi usada
pelos homens que amou (seu pai e seu primeiro esposo, o rei Davi).
Foi passada de um homem a outro como se fosse peão de xadrez.
Ninguém se importou com seus sentimentos. Com esta forma de
36
vida é compreensível que reagiria contra Davi (e contra Deus) com
aquela amargura. Seu ressentimento brotou num momento de
vitória do povo de Israel, quando Davi traz a arca de Deus para
Jerusalém (2 Sm 6.14-16).
A resposta de Mical saiu de uma ferida emocional que se havia
infectada e transformada em ódio. O remédio que poderia ter
trazido a cura a tal ferida era o perdão. Porém, ela optou por não
dá-lo. A esterilidade espiritual e física a afligiram durante o resto
de sua vida, a dor reprimida e a hostilidade guardada entraram em
erupção na forma de torrentes de burla e desonra (2 Sm 6.20-23).
A maioria de nós nos identificamos com Mical. Temos
respondido inadequadamente pela dor do nosso coração, que não
tem sido curado totalmente, a ferida foi curada levianamente e não
há paz em nosso espírito.
Qual foi a sua história? Quais feridas precisam ser curadas?

37
DEVOCIONAL 20 - POR AMOR E NÃO POR DINHEIRO
“... os quais pensam que a piedade é fonte de lucro”. 1
Timóteo 6.5b
Estamos vivendo em um tempo onde a pregação do Evangelho
tem se tornado cada vez mais difícil. Somos pouco ouvidos. Isso se
dá por muitas razões, entre elas pelo fato de que a igreja foi
fortemente associada a uma empresa onde se pode ter muitos
lucros. A igreja tem sido vistas como o lugar onde pedirão o seu
dinheiro.
Infelizmente os pastores que estão na “moda” e fazem sucesso
nas mídias são os principais responsáveis por venderam essa
imagem. É um produto aqui e outro acolá. E cada vez mais a figura
do pastor é veiculada como alguém que só quer o dinheiro do povo
e isso reflete na igreja. Obviamente existem muitos pastores sérios
e comprometidos com os valores do Reino de Deus. Mas também
muitos que se aproveitam da fé para conseguirem riquezas. Já no
tempo do apóstolo Paulo isso era um problema. Em 1 Timóteo cap.
6.3-5, Paulo condenou as pessoas que no seu tempo se diziam
mestres, mas na verdade eram falsos mestres, pois ensinavam
coisas erradas às pessoas. Dentre esses ensinos estava o de que “a
piedade é fonte de lucro”.
Piedade aqui designa a atitude religiosa no sentido mais
profundo, a verdadeira reverência a Deus. Isso significa que esses
“mestres” que usavam de sua imagem de homens piedosos
(comprometidos com Deus) para enganar as pessoas e ganhar
recompensas materiais, tendo, assim, lucros a partir dessa imagem.
Parece que Paulo está escrevendo, e, de fato, também está,
para os muitos mestres do nosso tempo: pessoas que pregam que o
Evangelho traz bens (lucros) e não ensinam a igreja a viver com
aquilo que Deus lhe dá.
Tome muito cuidado para não fazer do Evangelho uma fonte de
lucro, Evangelho não é um mercado para ganhar dinheiro. Muitos
38
estão se esquecendo do conselho de Pedro aos presbíteros de seu
tempo quando ele disse, em 1 Pedro 5. 2: “Aconselho que cuidem
bem do rebanho que Deus lhes deu e façam isso de boa vontade,
como Deus quer, e não de má vontade. Não façam o seu trabalho
para ganhar dinheiro, mas com o verdadeiro desejo de servir”.
Precisamos entender que devemos servir as pessoas por amor e sem
interesses, aprendendo a viver com aquilo que Deus nos dá.
Qual a sua real motivação em servir a Deus?
Minha oração é que Deus cada vez mais levante homens
comprometidos com o evangelho verdadeiro. Que ele tenha
misericórdia da sua igreja e fortaleça aos lideres que de fato, levam
o evangelho a sério e que estes permaneçam sempre fiéis, olhando
para o Reino e não para o dinheiro.

39
DEVOCIONAL 21 – SANTIFICADO SEJA O TEU NOME
Você entende essa frase da oração de Jesus? Então leia
Ezequiel 36.16-36.
É assim que Deus mantém o seu nome santo – Consertando a
vida da gente!
Deus havia colado o Seu nome em Israel. E mesmo que Israel
fizesse algo de errado, Deus ainda tinha um motivo para salvar
Israel, por causa do Seu nome.
O mesmo, Deus fez conosco. Quando Ele não tiver nenhum
motivo de nos perdoar, Ele ainda assim, virá com sua Graça e nos
perdoará.
Santificado seja o teu nome, quer dizer: Deus, conserta as
coisas! Conserta a nossa história, conserta nossa vida, conserta
nossa índole, conserta a nossa alma.
Essa é a forma que Ele tem de nos aperfeiçoar, de nos
transformar. E finalmente nos fazendo experimentar a
profundidade da Sua salvação.
E é isso que nos vai dar forças para curar nossas feridas, sejam
de que ordem for!
Isso é Deus nos dando consciência, nos movendo, nos
ensinando, nos corrigindo, nos transformando, nos carregando.
Quando as coisas estiverem confusas; quando o caos fizer parte
da sua realidade, e você não souber o que dizer, se ajoelhe e diga:
Pai, santificado seja o teu nome. Santifica o teu nome na minha
vida, na minha casa, no meu coração.
E não é fazer o que nós queremos, mas Ele fará o que precisa
ser feito. É algo mais profundo, muito mais rico.
Quando Deus vem para santificar o nome dele, ele resolve
tudo, ele coloca o universo no eixo certo.

40
O universo todo foi criado como templo de adoração a Deus. E
quando o universo não está como um templo de adoração a Deus,
tudo fica disfuncional, e é aí que devemos clamar dizendo: Pai,
santificado seja o teu nome!
Somente assim, poderemos ser livres das tentações e do mal.
Porque dEle é o Reino, o Poder e a Glória, para sempre. Amém!

41
DEVOCIONAL 22 - ESCOLHA O CONTENTAMENTO
"De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de
lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada
podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-
nos, estejamos com isso satisfeitos”. 1 Timóteo 6.6-8.
Vivemos em uma sociedade altamente egoísta. E podemos
perceber isso inclusive dentro das igrejas. O cenário mudou. Agora
em alguns lugares quem manda são os "servos" e não mais o Senhor.
Pessoas que determinam, exigem, não aceitam tal situação, o
Evangelho virou uma prateleira onde se pode escolher o que pode e
o que não pode ser vivido pelos fiéis. Mas não é isso que a Bíblia
ensina. No texto que lemos de 1 Timóteo capitulo 6, a partir do
versículo 3, Paulo começa a criticar os falsos mestres de seu tempo
que ensinavam que a piedade, isso é, a religião, era uma grande
fonte de lucro, eram homens que estavam usando da sua imagem
de religiosos para tirarem lucros em cima da pessoas. Paulo então
sugere um caminho inverso: o do contentamento.
Provavelmente você nem saiba o que é contentamento. Afinal
não é um assunto que dá ibope.
Viver com contentamento nesse texto significa controle dos
próprios desejos com a certeza de que Deus tem suprido suas
necessidades. Isso é: Viver com a certeza de que Deus nos dá o que,
de fato, precisamos.
Mas a grande questão é: por que devemos viver uma vida de
contentamento com aquilo que Deus tem nos dado? E não uma vida
que determina e não aceita alguma situações?
Paulo, no versículo 7, diz que o primeiro motivo é porque nada
trouxemos e nada vamos levar deste mundo. Quando eu era
adolescente e um amigo ficava com uma menina feia era certeza
que todos iriam tirar sarro dele, mas logo alguém soltava o famoso
ditado: “Nasci pelado, careca, e sem dente, tudo que vier é lucro”.
Não acho que é bem por aí, mas funcionava. A ideia desse texto é
42
exatamente essa: tudo o que temos é presente de Deus, pois nada
trouxemos para o mundo, nascemos carecas, pelados e sem dentes!
É triste perceber cristãos abitolados com essa vida, chateados
porque Deus não os deu tal, não descobriram o prazer que há em
contentar-se.
No versículo 8 Paulo aponta que o segundo motivo pelo qual
devemos viver uma vida de contentamento é porque, quando temos
o que comer e o que vestir, devemos estar satisfeitos. É
interessante que Paulo diz que devemos nos satisfazer com o fato
de que Deus supre nossas necessidades básicas, que nesse texto é
comer e vestir-se. Isso é contentamento, entender que Deus
sustenta os seus.
Minha oração é que você reclame menos do seu carro, da sua
casa, da sua família, da faculdade e da vida e aprenda a ter uma
vida de contentamento, entendendo que Deus dá aquilo que
precisamos. Que possamos entender que Deus sustenta os seus!
Talvez não lhes dê uma vida de luxo, mas lhes dá um luxo de vida.
Afinal, viver em sua dependência é simplesmente um luxo!

43
DEVOCIONAL 23 - EU SOU A REVOLUÇÃO
Dê uma olhada na descrição dos valentes de Davi em 1 Crônicas
12 (em alguns de seus versos):
“Estes são os que se juntaram a Davi [...] utilizavam arco e
flecha e a funda para atirar pedras tanto com a mão direita
como com a esquerda [...] Eram guerreiros corajosos, prontos
para o combate, e sabiam lutar com escudo e com lança.
Tinham a bravura de um leão, e eram ágeis como gazelas nos
montes [...] soldados experientes, preparados para guerrear
com qualquer tipo de arma [...] Todos esses eram homens de
combate que se apresentaram voluntariamente para servirem
nas fileiras. Foram a Hebrom totalmente decididos a fazerem
de Davi rei sobre todo o Israel. E todos os outros israelitas
tinham esse mesmo propósito”.
Note as qualificações desses caras!
As que mais me impressionam são: “preparados para guerrear
com qualquer tipo de arma”, “se apresentaram voluntariamente
para servirem”, e “totalmente decididos”.
É gente assim que Deus usa para causar grandes revoluções!
Você pode ser significativo em sua geração! Você pode fazer a
diferença!
Você tem toda potencialidade e é exatamente isso que a Bíblia
diz a seu respeito: “Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são
fortes, e em vocês a Palavra de Deus permanece e vocês
venceram o Maligno” 1 João 2.14.
Você pode servir ao propósito de Deus em sua geração como
fez Davi e seus guerreiros (Atos 13.36).
Ore agora mesmo e se comprometa com o Senhor. Diga a Ele o
quanto você está interessado em ser a REVOLUÇÃO!

44
DEVOCIONAL 24 - ESPERANDO EM DEUS
“Por que você reclama, ó Jacó, e por que se queixa, ó
Israel: “O SENHOR não se interessa pela minha situação; o meu
Deus não considera a minha causa?” Isaias 40.27
Somos a geração do fast-food. Somos acostumados com lanches
rápidos, produções rápidas, levamos a vida cada vez mais
freneticamente. E Quando estamos esperando por algo, quase
sempre reclamamos, não estamos mais acostumados a isso. Quem
hoje gosta de ficar na fila de um banco por horas? Quem gosta de
ficar na fila do supermercado? Enfim, a espera gera em nós muita
ansiedade. E quando se fala em namoro, as coisas se acentuam mais
ainda.
Parece que esse relato de Isaias é o relato da nossa vida no
processo de espera. O povo de Israel estava esperando por Deus
para que fossem libertos do cativeiro e se questionavam: “Deus
esqueceu da nossa causa”?
Fico triste ao perceber alguns namoros em nossa geração que
nunca deveriam ter existido, eles só existem por que aquele (a)
jovem achou que Deus havia se esquecido dele ou dela e quis dar
uma “mãozinha” para Deus, adiantando o processo. Esses jovens,
assim como Israel, se esqueceram de que Deus se interessa em
estar conosco no processo de espera, que não precisamos “trocar os
pés pelas mãos”.
Ainda em Isaias capítulo 40 no versículo 28 temos uma clara
exposição de quem Deus é. Vejamos como é o nosso Deus: “eterno
e Criador de toda a terra”.
Como Deus eterno, Ele permanece o mesmo em meio a todas
as mudanças de tempo, e como criador, Ele é o todo poderoso. Isso
significa que fomos criados para Ele e não podemos nos entregar a
alguém que não venha dEle. Isaias ainda diz que, “Deus nunca fica
cansado ou fatigado”. Não importa por quanto tempo Ele tenha que
guiar seu povo, jamais deixará de fazê-lo por estar cansado ou não
45
aguentar mais. O homem se cansa, mas Deus não! Deus é o maior
interessado em te fortalecer nessa espera, chame por Ele, pois Ele
não se cansa.
“Sua sabedoria é insondável”. Um Deus que é eterno, Criador
de tudo e que não se cansa sem dúvida alguma possui uma
sabedoria insondável. Aqui está o segredo de quem
verdadeiramente espera no Senhor: ele entende que a vontade e o
tempo de Deus são o melhor para sua vida, portanto ele espera. O
seu Deus é um Deus sábio, Ele sabe o que faz.
Minha oração é para você que está esperando o tempo de Deus
para as coisas acontecerem em santidade, entenda que Deus não se
esqueceu de você, nosso Deus é Eterno, Criador, não se cansa e tem
toda a sabedoria. No tempo certo as coisas vão acontecer, escolha
hoje esperar! Coloque Deus nesse processo. Deus não está
demorando, Ele está trabalhando e não se cansa de te ajudar a
esperar.

46
DEVOCIONAL 25 - ALVOROÇO
Se você ler Atos 17 vai encontrar um grupo de revolucionários
que estava causando um verdadeiro alvoroço em cada cidade que
passava.
Geralmente grandes revoluções estão associadas com alvoroço.
A revolução, na sua essência, nasce da necessidade gerada por
um profundo descontentamento com o status quo - quando não nos
conformamos com a normalidade das coisas.
Contudo, para ser um revolucionário não basta ser apenas um
indignado. Um Black Bloc, por exemplo.
A revolução de Jesus acontece de DENTRO para fora. Jesus
mesmo disse em João 3.3: “É necessário nascer de novo”.
Por isso que o despertamento espiritual na história foi algo tão
incrível. Gente de todas as nações, jovens e crianças nos lugares
mais improváveis se rendem a Deus todos os dias!
Você se lembra dos discípulos? Alguns deles que aos olhos
humanos não passavam de fracassados e derrotados, quando
experimentaram a Revolução de Jesus, as coisas mudaram pra
valer!
Não havia emissoras de TV, internet, redes sociais, revistas e
mesmo assim o mundo foi alcançado pela mensagem da redenção.
Perceba o resultado de Atos 17 (em alguns dos seus versos):
“Alguns dos judeus foram persuadidos e se uniram a Paulo e
Silas, bem como muitos gregos tementes a Deus, e não poucas
mulheres de alta posição. Os bereanos [...] receberam a
mensagem com grande interesse. [...] E creram muitos dentre
os judeus, bem como dentre os gregos, um bom número de
mulheres de elevada posição e não poucos homens. Quando os
judeus de Tessalônica ficaram sabendo que Paulo estava
pregando a palavra de Deus em Beréia, dirigiram-se também

47
para lá, agitando e alvoroçando as multidões. [...] Alguns
homens juntaram-se a ele e creram. Entre eles estava Dionísio,
membro do Areópago, e também uma mulher chamada Dâmaris,
e outros com eles”.
Que primeiro aconteça a mudança no seu coração, para que
haja um alvoroço ao seu redor. Sinal de uma verdadeira e relevante
transformação que acontece sempre de dentro para fora!

48
DEVOCIONAL 26 - OS CRISTÃOS NO MUNDO
"Tentem pensar como Cristo Jesus pensava. Mesmo em
condição de igualdade com Deus, Jesus nunca pensou em tirar
proveito dessa condição, de modo algum. Quando sua hora
chegou, ele deixou de lado os privilégios da divindade e assumiu
a condição de escravo, tornando-se humano. E, depois disso,
permaneceu humano. Foi sua hora de humilhação. Ele não exigiu
privilégios especiais, mas viveu uma vida abnegada e
obediente, tendo também uma morte abnegada e obediente - e
da pior forma: a crucificação". Filipenses 2.5-8 (MSG)
Certa vez participei de um projeto que visava à
conscientização de adolescentes de uma escola estadual sobre
alguns valores como: valorização da vida, família e amigos.
Eu imaginava ser o grande professor daqueles adolescentes,
afinal, sou cristão, "sei" como viver bem.
Tudo começou a mudar quando dividimos os pequenos grupos
para conversar sobre o filme "Para salvar uma vida", o projeto
girava em torno dele. Comecei então a perceber que eu não me
saia tão bem com outras pessoas que não fossem do meu "gueto
gospel". Ainda sou capaz de lembrar como me assustei quando um
daqueles adolescentes soltou um palavrão no meio da roda. Fazia
um bom tempo que eu não ouvia. Percebi então, quão distante às
vezes estamos da realidade do mundo.
Parece que nos esquecemos de que os cristãos estão inseridos
no mundo, e só nele ela pode poderão ser relevantes. Parece-me
que às vezes temos medo de dialogar com o mundo e quando temos
de fazê-lo não sabemos, ficamos perdidos, sem assunto, somos
insípidos. Temos um "evangeliquês", uma forma própria de falar,
que não serve para quem não pertence ao grupo.
Jesus Cristo era alguém que falava a linguagem do povo. Ele
sabia estar no mundo, sem se contaminar com ele. Esse texto de
Filipenses diz que Jesus tornou-se humano. Isso é, tornou-se como
49
nós, de carne e osso. Jesus poderia ter vindo de diversas outras
formas, para nos impressionar, afinal, Ele é o próprio Deus.
Na maior parte dos evangelhos, encontramos Jesus Cristo
dialogando com o mundo. Ele conversou com prostitutas, mendigos,
iletrados, curou enfermos, visitou as aldeias, alimentou multidões,
ele sentava-se a mesa para conversar e comer com pessoas que não
faziam parte da sinagoga, isso é impressionante, e nos mostra quão
longe estamos do verdadeiro evangelho.
O mundo é o campo missionário da igreja, as pessoas os seus
frutos. A missão da igreja hoje está quase que exclusivamente
voltada para nossa comunidade cristã e não para o mundo. O alvo
de Jesus era as pessoas, o mundo.
Os cristãos só serão relevantes quando aprenderem a serem
humanos. Quando entenderem que sua missão é ensinar as pessoas
a ser gente, isso será possível quando estivermos inseridos no
mundo como nosso mestre Jesus Cristo esteve.
Minha oração é que Deus nos ensine a sermos relevantes, uma
igreja que faz a diferença, que olha para os de fora com graça,
amor. Aquela que convida o mundo para ser melhor e o desafia a
uma mudança de vida.

50
DEVOCIONAL 27 - A REVOLUÇÃO DO ESPÍRITO
Leia o trecho de Lucas 4.14-21:
Jesus voltou para a Galiléia no poder do Espírito, e por
toda aquela região se espalhou a sua fama. Ensinava nas
sinagogas, e todos o elogiavam. Ele foi a Nazaré, onde havia
sido criado, e no dia de sábado entrou na sinagoga, como era
seu costume. E levantou-se para ler. Foi-lhe entregue o livro do
profeta Isaías. Abriu-o e encontrou o lugar onde está escrito: “O
Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para
pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar
liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para
libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor”.
Então ele fechou o livro, devolveu-o ao assistente e assentou-
se. Na sinagoga todos tinham os olhos fitos nele; e ele começou
a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu a Escritura que vocês acabaram
de ouvir”.
No início do capítulo, também diz: “Jesus, cheio do Espírito
Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto...”.
Jesus era movido pelo Espírito. A relação era intensa! O
Espírito o conduzia, o enchia e o sustentava.
Isso é tudo o que mais precisamos!
A nossa ação não se torna revolucionária simplesmente quando
temos boas ideias, mas quando andamos no Espírito.
Pra quem esperava uma revolução política do Messias, teve que
entender de uma vez por todas que a revolução de Jesus, era de
outra ordem – Pregar as boas novas, proclamar liberdade e abrir os
olhos de toda e qualquer cegueira, física e principalmente,
espiritual.
Conversei recentemente com uma família que está aflita por
causa do filho rebelde, dependente químico, que só dá dor de
cabeça!
51
O problema dele não é a droga, nem a rebeldia, o problema
dele é a cegueira espiritual. Só a partir do conhecimento do
evangelho, conversão do coração, é que ele poderá ser liberto
verdadeiramente.
Gálatas 5.17 diz: “Pois a carne deseja o que é contrário ao
Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em
conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que
desejam”.
E o que os pais devem fazer? Bom, além de disciplinar,
conversar, eles devem orar, pois é o Espírito que convence (João
16.8). Ou como o profeta Zacarias disse: “Não por força nem por
violência, mas pelo meu Espírito!”.
Quanto mais você se encher do Espírito (Ef 5.18), mais
transformações acontecerão!
Andando no Espírito, você terá muito mais discernimento para
agir e para ser usado por Deus.
O Espírito está sobre você, levante-se e pregue as boas novas
aos pobres. Proclame liberdade aos presos e recuperação da vista
aos cegos. Liberte os oprimidos e proclame o ano da graça do
Senhor.

52
DEVOCIONAL 28 - SEJA AMIGO!
“O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na
adversidade”. Provérbios 17:17
Conta-se uma lenda Judaica que dois amigos cultivavam o
mesmo campo de trigo, trabalhando arduamente a terra com amor
e dedicação, numa luta estafante, às vezes inglória, à espera de um
resultado compensador.
Passam-se anos de pouco ou nenhum retorno. Até que um dia,
chegou a grande colheita. Perfeita, abundante, magnífica,
satisfazendo os dois agricultores que a repartiram igualmente,
eufóricos.
Cada um seguiu o seu rumo. À noite, já no leito, cansado da
brava lida daqueles últimos dias, um deles pensou: "Eu sou casado,
tenho filhos fortes e bons, uma companheira fiel e cúmplice. Eles
me ajudarão no fim da minha vida. O meu amigo é sozinho, não se
casou, nunca terá um braço forte a apoiá-lo. Com certeza, vai
precisar muito mais do dinheiro da colheita do que eu".
Levantou-se silencioso para não acordar ninguém, colocou
metade dos sacos de trigo recolhidos na carroça e saiu.
Ao mesmo tempo, em sua casa, o outro não conciliava o sono,
questionando:
"Para que preciso de tanto dinheiro se não tenho ninguém para
sustentar, já estou idoso para ter filhos e não penso mais em me
casar. As minhas necessidades são muito menores do que as do meu
sócio, com uma família numerosa para manter".
Não teve dúvidas, pulou da cama, encheu a sua carroça com a
metade do produto da boa terra e saiu pela madrugada fria,
dirigindo-se à casa do outro. O entusiasmo era tanto que não dava
para esperar o amanhecer.
Na estrada escura e nebulosa daquela noite de inverno, os dois
amigos encontraram-se frente a frente.
53
Olharam-se espantados. Mas não foram necessárias as palavras
para que entendessem a mútua intenção.
Aprendemos com essa história que amigo é aquele que no seu
silêncio escuta o silêncio do outro.
Isso tem tudo a ver com o Evangelho. Somos um povo que
devemos escutar o silêncio do outro. Quando percebemos que
alguém precisa de nossa ajuda, levantamos da cama e agimos.
Como nos ensinou o texto de Provérbios amamos em todo o tempo e
na angustia nos tornamos irmãos.
A correria do dia a dia quer calar a voz daqueles que precisam
da nossa ajuda. A nossa agenda muitas vezes não abre espaço para
que as pessoas falem, muito menos para ouvirmos o seu silêncio.
Minha oração é que você possa ajudar alguém. Levante-se da
cama e abençoe. Seja amigo (a), as pessoas precisam de você.

54
DEVOCIONAL 29 - REVOLUÇÃO NAS UNIVERSIDADES
Existe uma Ditadura da incredulidade nas universidades! Ali
onde o conhecimento é fascinante, crer na Palavra, crer em Cristo
é motivo de ser ridicularizado.
Você sabia que 50% dos cristãos perdem a fé entre 18 a 25
anos, principalmente quando entram pra faculdade?
Quando não perdem a fé, separam fé e mundo, separam fé e
entendimento, crer e pensar. Outros entram no modo “stand by”,
esquenta cadeira, modo “agora tenho a minha vida” e venho na
igreja no fim de semana para aliviar o stress.
Eu li um comentário na internet que dizia:
É muito provável que os jovens de nossas igrejas não
experimentaram o prazer de uma genuína relação com Deus. A
maioria é levada ao convencimento que são cristãos por estarem
praticando algum tipo de ritual, mas VIDA COM DEUS, poucos têm.
Por isso, seja na faculdade, ou na praia, ou no trabalho, até mesmo
na roda de amigos, perdem a fé. Talvez até, porque nunca tiveram.
Nos anos 60 surgiu nos Estados Unidos uma formulação
teológica conhecida exatamente como “teologia da morte de
Deus”.
A repercussão na época foi grande, a ponto da popular revista
Time, na edição de 8 de abril de 1966, fazer do assunto matéria de
capa. Quando entrevistado sobre essa teologia, o evangelista Billy
Graham disse: “Deus não está morto. Falei com ele esta manhã!”.
É preciso ser autêntico e não ter medo de assumir o seu lugar
(1 Pedro 2.9).
Cito Dostoievsky: “A verdade é Jesus, e Jesus é a Verdade. O
dia em que a verdade não estiver com Jesus, fico com Jesus;
porque a verdade é abstrata, mas Jesus é concreto”.

55
Não tenha vergonha de sua identidade. Lembre-se de 1 Pedro
3.15 – “Estejam sempre preparados para responder a qualquer
pessoa que pedir a razão da esperança que há em vocês”.
Por isso, resista permanecendo firme na fé (1 Pedro 5.9) e você
fará parte de algo incrível que Deus está fazendo no mundo.

56
DEVOCIONAL 30 - SENDO O PRÓXIMO DE ALGUÉM
(1)
“Em resposta, disse Jesus: "Um homem descia de Jerusalém
para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe
tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o
quase morto. Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um
sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado. E
assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu,
passou pelo outro lado. Mas um samaritano, estando de viagem,
chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve
piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas,
derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu
próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele. No
dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe:
‘Cuide dele. Quando voltar lhe pagarei todas as despesas que
você tiver’. "Qual destes três você acha que foi o próximo do
homem que caiu nas mãos dos assaltantes? " "Aquele que teve
misericórdia dele", respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse:
"Vá e faça o mesmo". Lucas 10.30-37
Um intérprete da Lei quis testar Jesus ao lhe perguntar sobre
como herdar a vida eterna (v.25). Jesus perguntou aquele homem
como ele lia e interpretava o que estava na Lei (v. 26). O interprete
então o respondeu que deveria amar a Deus sobre todas as coisas e
o próximo como a si mesmo (v. 27). Jesus então o desafiou a fazer
isso (v. 28). O interprete perguntou a Jesus quem era o seu próximo
(v. 28) e Jesus contou a ele essa parábola do bom samaritano para
ensinar-lhe que qualquer tentativa de auto-justificação está fadada
ao fracasso e que o seu próximo são todos.
É interessante notarmos os personagens narrados nessa
parábola:
O primeiro personagem a passar por aquele homem ferido foi o
sacerdote. O sacerdote era o representante do povo diante de
57
Deus. Ele era responsável por oferecer sacrifícios a Deus em favor
do povo. Quem melhor para se compadecer de alguém ferido do
que esse sacerdote que por varias vezes se achegou diante de Deus?
O segundo personagem a passar por aquele homem ferido foi o
levita. Os levitas ajudavam os sacerdotes nos serviços da tenda
sagrada (Nm 3.5-13) e, depois, do templo (2Cr 8.14). Quem melhor
para se compadecer daquele homem do que aquele que estava
sempre no templo?
O terceiro personagem a passar por aquele homem foi o
samaritano. Ele foi o único que se compadeceu e deu todos os
cuidados necessários para aquele homem quase morto a beira do
caminho.
O que mais me chama a atenção nesse texto é que os lideres
que é de quem se esperava o exemplo, por algum motivo não
pararam para cuidar daquele homem, mas alguém "comum", um
simples samaritano foi quem fez o esperado. Isso nos ensina que ser
o próximo de alguém é dever de todos e que se taxarmos isso como
tarefa somente dos lideres estamos fadados ao fracasso. É muito
saudável quando os membros da igreja se pastoreiam e todos
entendem o seu papel.
Minha oração é que você cuide das pessoas que estão caídas a
beira do caminho em sua igreja. Isso é tarefa sua e não somente do
seu líder!

58
DEVOCIONAL 31 - SENDO O PRÓXIMO DE ALGUÉM
(2)
“Em resposta, disse Jesus: "Um homem descia de Jerusalém
para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe
tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o
quase morto. Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um
sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado. E
assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu,
passou pelo outro lado. Mas um samaritano, estando de viagem,
chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve
piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas,
derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu
próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele. No
dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe:
‘Cuide dele. Quando voltar lhe pagarei todas as despesas que
você tiver’. "Qual destes três você acha que foi o próximo do
homem que caiu nas mãos dos assaltantes? " "Aquele que teve
misericórdia dele", respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse:
"Vá e faça o mesmo". Lucas 10.30-37
Um grande perigo que os lideres correm é de estarem se
preocupando com coisas que não são necessárias.
Quando entramos para o Reino de Deus temos uma nova
prioridade: O OUTRO. Temos o desafio de valorizar mais as pessoas
do que os processos religiosos. Estamos presenciando um tempo em
que coisas são mais importantes que pessoas. E no contexto da
igreja os programas são mais importantes do que as ovelhas.
Muitos estão mais preocupados em ocupar a agenda do seu
ministério, do que parar para cuidar das pessoas. Os números
continuam a fascinar, relatórios continuam a brilhar os olhos,
tornando-se assim uma maldição.
A visão de muitos cristãos é que uma igreja ou ministério
relevante é a que tem eventos atrás de eventos. Quando o pastor
59
assim não o faz é pressionado a fazer ou convidado a se retirar.
Enquanto na verdade o que Deus espera é que todos os cristãos
cuidem daqueles que foram espancados a beira do caminho.
Como cristãos precisamos ser como aquele samaritano. Abrir
mão de nossa vaidade, pegar as ovelhas machucadas, limpar-lhes as
feridas, usar da graça e trabalhar para o restabelecimento integral
da pessoa. Pessoas são mais importantes do que agendas e
programas.
Minha oração é que Deus por sua graça nos ajude a viver isso.
Que o que brilhe nossos olhos sejam pessoas curadas e não status ou
qualquer outra coisa. Talvez seja tempo de você fechar sua agenda
para programas que não dão em nada e abri-la ao outro.

60

Você também pode gostar