Você está na página 1de 26

TENHO ESSE TRABALHO PRONTO

CHAMA NO ZAP 38 9737 1685

PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO

Temática Interdisciplinar: Enfermagem na Saúde da Mulher


Curso Semestre: 5° flex/ 6°
Enfermagem Bioética; Enfermagem na Saúde da Mulher;
Disciplinas
integradoras Metodologia Científica; Sistematização da Assistência de
Professores Enfermagem; e Seminário Integrador da Saúde da Mulher.
Dayane Marcia
Freitas; Aparecida Scaramal;
Canario; NataliaFranciely
Shinkai Midori
Binotto;Bueno de
e Renata

Conteúdos Cristina Góes.


Aplicabilidade do Processo de Enfermagem, os componentes
interdisciplinares inter-relacionados do Processo de Enfermagem, a prática
baseada em evidências como facilitadora da Sistematização
da Assistência de Enfermagem (SAE), o planejamento
da assistência de enfermagem e a prescrição de
Competência enfermagem.
Desenvolver um trabalho acadêmico, utilizando normas da
Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT que
aborde o desenvolvimento das etapas da Sistematização da
Assistência de Enfermagem no atendimento à mulher no
Habilidades pré e pós-parto.
Interpretar uma situação problema, e a partir
dela, compreender a importância dos protocolos e da
ética no
atendimento a pacientes, além de aplicar o conhecimento
dos processos biológicos a nível celular, tissular e
anatômico, elaborando uma produção científica conforme
as normas da ABNT.
Objetivos de Interpretar uma situação-problema para exercitar a
aprendizagem aplicação prática dos conteúdos interdisciplinares; integrar
de forma clara e coesa os tópicos do roteiro de
conteúdos com a finalidade de esclarecer a
importância dos assuntos abordados nas disciplinas
deste semestre na prática profissional; e elaborar uma
produção científica aplicando as normas da ABNT.

Prezados alunos,
Sejam bem-vindos a este semestre!
A proposta de Produção Textual Interdisciplinar em Grupo (PTG) terá
como temática “Enfermagem na Saúde da Mulher”. Escolhemos esta
temática para possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos conteúdos
desenvolvidos nas disciplinas desse semestre.
Neste trabalho vocês desenvolverão um texto argumentativo que deve
contemplar as indagações do roteiro de conteúdos sobre a situação geradora
de aprendizagem (SGA) proposta.

Para tanto, a seguir apresentamos as orientações:

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL

1. Formação dos grupos


Formem um grupo de 02 a 07 integrantes. Atentem que todos
os integrantes devem pertencer à mesma turma e curso.

2. Leitura e interpretação da SGA


Todos os integrantes do grupo deverão ler atentamente a SGA
descrita abaixo. A SGA é uma situação-problema hipotética criada com base na
vivência real do profissional de enfermagem. Utilizem seus conhecimentos
teóricos a partir das disciplinas desse semestre para interpretar a SGA. Em grupo,
destaquem os pontos importantes para, posteriormente, produz ir o texto
contendo de 8 a 20 laudas

(páginas), excetuando capa, folha de rosto e referências.

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA) ASSISTÊNCIA

PRÉ-NATAL E HOSPITALAR DA GESTANTE

K. M. D, 29 anos, branca, casada, 04 anos de escolaridade, desempregada,


cônjuge é autônomo, porém está desempregado nos últimos 8 meses, renda
familiar de aproximadamente 400 reais por mês, residem 02 pessoas no domicílio
alugado, na periferia da zona urbana de um município do interior, está em sua
sétima gestação, (G7; P5; A1) nega uso de métodos contraceptivos, refere
hipertensão arterial e nega demais comorbidades ou uso de medicamentos
contínuos.

DADOS DO PRÉ-NATAL

DUM 16/03/17, realizou 03 consultas de pré-natal na Unidade Básica de Saúde


(UBS) próxima ao seu domicílio, sendo a 1ª consulta em 27/05/17. Peso 73kg, PA
140/90 mm/Hg, urina I sem alteração. Última consulta com 39 semanas, peso 96,5
kg, PA 150/95 mm/Hg. Em 12/12/17 procurou o Pronto Socorro do Hospital Municipal
com queixa de dor em baixo ventre, com intervalos regulares, e perda de líquido
amniótico. Paciente foi orientada quanto ao serviço de planejamento familiar na
UBS, para que pudesse considerar a hipótese de uso de métodos
contraceptivos, devido à baixa renda familiar e precariedade de cuidados com as
crianças, porém a mesma optou por não fazer uso desses métodos, já que deseja
uma família grande e numerosa.

DADOS DA ATENÇÃO HOSPITALAR

Em 12/12/17 foi admitida no hospital às 08h:21min, com Rotura Prematura de


Membrana Ovulares – RPMO, em início de trabalho de parto, pouco comunicativa,
dor em baixo ventre. Realizada triagem obstétrica pela enfermeira da
maternidade, realizado cardiotocografia, constatado boa vitalidade fetal,
movimentação fetal presente, contrações uterinas presentes em média
intensidade, 3 contrações em 10 minutos. Ao toque, colo posterior, médio, pérvio, 3
cm.
Paciente foi encaminhada ao setor de pré-parto, para acompanhamento
clínico, foi acomodada em quarto com duas camas, a técnica de enfermagem
verificou os sinais vitais da mulher e fetal e realizou anotação de enfermagem,
porém, devido às inúmeras internações no período, ausência de um dos
membros da equipe de enfermagem e intercorrências no setor, a funcionária e a
enfermeira não retornaram ao quarto da paciente novamente para verificar os
sinais vitais de horário conforme prescrição de enfermagem que já havia sido
realizada.
A técnica de enfermagem da unidade, já conhecia a situação da família, e
comentou com o médico plantonista sobre a precariedade da referida situação e do
não uso de métodos contraceptivos, e que sentia compaixão das crianças e
da situação. O atendimento de serviço social já foi acionado inúmeras vezes, porém,
sem interferência no caso.
Por volta das 10h45, a paciente foi avaliada pelo obstetra de plantão que
orientou a equipe de enfermagem quanto ao preparo da paciente para a cesariana, imediatamente. Sem
compreender o que estava acontecendo, a parturiente, muito nervosa, solicitou a companhia do esposo que
se encontrava na recepção do hospital a pedido da equipe devido à superlotação da maternidade. O
esposo não foi autorizado pela enfermeira, a permanecer com a parturiente. A paciente questionou
sobre o seu desejo de ter um parto normal e a indicação de cesariana pelo médico. A
enfermeira relatou que a decisão sobre o tipo de parto é um ato médico e não teria a
possibilidade de intervir neste sentido.
Após o parto, o médico relatou a mesma, que devido a complicações durante
o procedimento cirúrgico, teve a necessidade de realizar uma laqueadura
tubária, porém a paciente ouviu uma conversa no corredor, onde a técnica de
enfermagem contou a outra funcionária que o médico iria “resolver toda aquela
situação”.
Após o parto, a puérpera evoluiu com lóquios em grande quantidade e
foi orientada quanto aos cuidados com o aleitamento materno exclusivo.

ROTEIRO DE CONTEÚDOS:

1. A enfermeira responsável pelo setor realizou a Sistematização da Assistência de


Enfermagem? Quais são as etapas que compõem a SAE? Descreva cada uma.
2. O Ministério da Saúde orienta um número mínimo de consultas a ser
realizado durante o pré-natal assim como o intervalo entre as consultas. De
acordo com o caso clinico apresentado o número de consulta foi adequado?
3. O planejamento familiar compreende a prática da vivência sexual livre, segura
e
responsável, sendo em nosso país livre a decisão sobre ter ou não filho.
Considerando o caso clinico apresentado, qual seria o método contraceptivo de
escolha adequada, e quais os critérios elegíveis para sua escolha?
Mencione também os critérios para esterilização cirúrgica e argumente a sobre
a situação apresentada no caso.
4. A paciente expressou para a enfermeira o seu desejo que o parto acontecesse de
forma normal. Sobre esse tipo de parto, apresente 4 possíveis diagnósticos de
enfermagem (utilize o livro “Taxonomia- NANDA) bem como os seus
respectivos planejamentos (resultados esperados) e intervenções de
enfermagem (prescrição de enfermagem).
5. O acompanhante ficou insatisfeito com a proibição do acompanhamento
durante o processo de parto. Existe uma legislação que ampare a atuação
profissional nessa situação? Explique-a.
6. O Código de Ética de Enfermagem agrupa direitos, deveres e responsabilidades
e proibições com as legislações que regem a profissão. Algum(s) capítulo(s) ou
artigos foram infringidos pelos profissionais da equipe de enfermagem durante a
internação da parturiente? Cite-o(s).
7. Você já avançou nos estudos. Agora, é importante refletir sobre a aplicabilidade
desses conhecimentos. Portanto, realize uma visita (individual ou em grupo)
a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) e entreviste um(a) enfermeiro(a). Fique
livre para buscar informações que sejam do seu interesse, mas não
esqueça de responder os seguintes questionamentos:
a) Como acontece o acompanhamento das gestantes nas UBS? E o exame
físico obstétrico?
b) Quem realiza esse acompanhamento?
c) Quais exames são solicitados pelo enfermeiro?
d) Quais ações educativas são oferecidas por esta UBS às gestantes, de
forma individual ou em grupo? (Por exemplo, grupos de gestante).
e) Há uma comunicação entre a UBS e o local em que a gestante realizará o
parto?

3. Agora, é com vocês!


Elaborem uma redação coesa, coerente e com argumentos acadêmico-
científicos de modo fluido com as seguintes etapas:

Introdução: Contextualizem a SGA apontando de maneira


superficial, principalmente, os conteúdos que serão desenvolvidos ao longo do
texto.
Desenvolvimento: Sigam o roteiro abaixo para redigir o texto. Lembrem-se que a
redação deverá ter coesão, portanto, façam uma discussão em vez de respostas
diretas.
Conclusão: Em um único parágrafo, descrevam a conclusão que o grupo chegou
sobre a SGA ao considerar, em especial, o título da temática dessa
produção textual.
Referências: Para fazer a lista de referências das obras que foram consultadas e
a formatação da produção textual interdisciplinar em grupo, sigam as normas da
ABNT, conforme as orientações no arquivo anexo.
REFERÊNCIAS SUGERIDAS

1. BRASIL. Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 564/2017.


Aprova o novo Código de ética dos profissionais de enfermagem. Disponível
em:
<http://www.cofen.gov.br/wp-
content/uploads/2017/12/ANEXO-
RESOLU%C3%87%C3%83O-COFEN-N%C2%BA-564-2017.pdf>. Acesso em: 19
jul. 2018.
2. . Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento
de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco. 1. ed. Brasília: Editora
do Ministério da Saúde, 2013. Disponível em:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_pre_natal_baixo_risco.pdf.
Acesso em: 08 ago. 2018.
3. . Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento
de Atenção Básica. Saúde sexual e saúde reprodutiva. 1. ed. Brasília. Ministério
da Saúde, 2013. Disponível em:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_sexual_saude_reprodutiva.pdf.
Acesso em 08 ago. 2018.
4. . Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento
de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à
Saúde da Mulher: Princípios e Diretrizes. 1. ed., 2. reimpr. Brasília: Editora do
Ministério da Saúde, 2011. Disponível
em:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_mulher_principios_dir
etrizes.pdf. Acesso em 08 ago. 2018.
5. FORNAZARI, D. H. Atuação da equipe de enfermagem na assistência à mulher
durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato no município
de
Piracicaba-SP. Ribeirão Preto, 2009. 92p. Dissertação de Mestrado apresentada
à Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/USP- Área de
concentração: Enfermagem em Saúde Pública.
6. FRUTUOSO, L. D.; BRÜGGEMANN, O. M. Conhecimento sobre a Lei 11.108/2005 e a
experiência dos acompanhantes junto à mulher no centro obstétrico. Revista
Texto
Contexto Enfermagem. Florianópolis, 2013 Out-Dez; 22(4):
909-17.
7. MAZZO, M. H. S. N.; Brito, R. S. Instrumento para consulta de enfermagem
à puérpera na atenção básica. Revista Brasileira de Enfermagem. n. 2, v. 69,
p.
294-303. 2016.
8. North American Nursing Diagnosis Association. Nursing Diagnoses: definitions
and classification: 2017. Philadelphia: NANDA; 10 ed; 2017. 478 p.
9. TANNURE, M. C.; PINHEIRO, A. M. SAE: sistematização da assistência
de enfermagem: guia prático. Rio de Janeiro; Guanabara Koogan; 2 ed; 2011.
298 p.
NORMAS PARA ELABORAÇÃO E ENTREGA DA PRODUÇÃO TEXTUAL

A produção textual interdisciplinar em grupo deverá ser postada no


ambiente virtual. Para isso:
- Este trabalho deve ser realizado com participação de 2 a 7 integrantes
em cada grupo. Atentem que todos os integrantes devem pertencer à mesma
turma;
- Todos os alunos do grupo deverão realizar a postagem do
trabalho finalizado no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), em todas as
disciplinas do semestre;
- A capa do trabalho deverá conter os nomes de todos os alunos do grupo;
- Quando os procedimentos não são realizados dentro do prazo devido, todo o
grupo fica prejudicado. Atentem-se aos prazos!
- Ao definir quem serão os participantes do grupo, os alunos deverão informar
ao tutor presencial;
- A produção textual deve ter no mínimo 8 e no máximo 20 laudas
(páginas), incluindo (como já comentado acima) introdução, desenvolvimento e
conclusões. As referências bibliográficas não serão contadas entre as laudas;
- A produção textual deve ser cadastrada em arquivo Word ou PDF;
- A produção textual deverá obedecer às normas técnicas da ABNT. Os alunos
devem acessar a “Biblioteca” disponível em seu ambiente virtual de
aprendizagem, clicar em “Normatização de Trabalhos Acadêmicos” e escolher o
menu “Modelo”, utilizando como exemplo o “Modelo do Trabalho de Conclusão de
Curso”.
- A Produção Textual Interdisciplinar em grupo deverá, obrigatoriamente,
ser apresentada à turma no momento da aula atividade da disciplina de
Seminário Integrador;
- Atenção aos prazos de postagem!

Critérios avaliativos

Apresentamos os critérios avaliativos que nortearão a devolutiva escrita e o conceito


a ser dado pelo tutor a distância.
Critério Significado
Coerência, clareza e coesão Valor/peso
O texto
apresenta uma
linguagem de fácil 20%
compreensão, apresentando
os argumentos de modo
claro e coeso.
Aplicação dos No texto escrito (com as justificativas 30%
conteúdos e argumentações) as ideias apresentam (10% por
interdisciplinares relação direta com a situação descrita e disciplina)
no texto explicitam conteúdos trabalhados em TODAS as
argumentativo disciplinas do semestre.
Riqueza de O texto tem relação direta com o tema, traduzem 30%
argumentação uma reflexão crítica e contempla os
pontos
estabelecidos no roteiro.
Conclusão As considerações finais refletem, de fato, 10%
a resolução da problemática pelo grupo sobre a
SGA sem repetições ou redundâncias.
10%
Normatização Respeito às normas da ABNT, respeito a
escrita
ortográfica e estrutura solicitada.
Um ótimo trabalho!
Equipe de professores.
ANEXO
DAYANE APARECIDA SCARAMAL

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO


TEXTUAL EM GRUPO - PTG
DAYANE APARECIDA
SCARAMAL

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA O


DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO TEXTUAL EM
GRUPO - PTG

Manual destinado aos cursos de graduação para o desenvolvimento da Produção Textual em


Grupo – PTG.
SUMÁRIO

PREFÁCIO........................................................................................................................
..........3

1 ELEMENTOS PRÉ-
TEXTUAIS ...........................................................................................3

1.1
Capa .............................................................................................................................
....3

1.2 Folha de
Rosto ..............................................................................................................3

1.3 Sumário ............................................................................................................…


4

2 ELEMENTOS
TEXTUAIS..................................................................................................4

2.1 Apresentação do
trabalho ........................................................................................4

2.1.1
Margens.................................................................................................................
5

2.1.2 Espaçamento entre


linhas.................................................................................. 5

2.1.3
Introdução ..............................................................................................................
5

2.1.4
Desenvolvimento..................................................................................................
5

2.2 2
Citações.................................................................................................................
6

2.2.1 Direta (literal ou


textual).......................................................................................6
2.2.2
Indireta....................................................................................................................
7

2.2.3 Citação de
citação................................................................................................8

2.3 Numeração das


Páginas............................................................................................8

2.4 Conclusão. ..................................................................................................................... 8

REFERÊNCIAS ...........................................................................................................................9

APÊNDICE................................................................................................................................ 12
PREFÁCIO

Este manual apresenta as normas a serem aplicadas à Produção Textual


em Grupo – PTG, a fim de que sejam atendidas as Normas Brasileiras
(NBR) instituídas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
Este manual está de acordo com a:
ABNT NBR 14724, Informação e documentação — Trabalhos acadêmicos —
Apresentação
ABNT NBR 6023, Informação e documentação - Referências - Elaboração
ABNT NBR 6023, Informação e documentação – Referências – Elaboração
ABNT NBR 6024, Informação e documentação – Numeração progressiva
das seções de um documento escrito – Apresentação
ABNT NBR 6027, Informação e documentação – Sumário – Apresentação

1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

Os elementos pré-textuais obrigatórios são aqueles que antecedem


à introdução, ou seja, capa, folha de rosto, resumo e sumário.

1.1Capa

A capa possui o objetivo de identificação da obra. Portanto, as


informações devem ser descritas na seguinte ordem: nome da instituição, nome do
autor, título, subtítulo, quando houver, o local da instituição onde deve ser
apresentado e o ano. Conforme apresentado neste manual.

1.2Folha de rosto

A folha de rosto deve conter os dados da capa, mais uma nota explicativa a respeito da natureza do trabalho
e o seu objetivo acadêmico.
1.3Sumário

O sumário é a numeração das principais divisões, seções e outras partes


de um trabalho, na mesma ordem e grafia em que está no referido trabalho. Os
elementos pré-textuais não podem constar no sumário.
Os títulos e os subtítulos, se houver, sucedem os indicativos das seções.

Recomenda-se para o desenvolvimento da PTG a seguinte estrutura:

1 INTRODUÇÃO

2 DESENVOLVIMENTO (Crie um título que melhor define o conteúdo abordado)

2.1 (Caso haja necessidade, crie um

subtítulo) 3 CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

2 ELEMENTOS TEXTUAIS

Os elementos textuais dizem respeito ao conteúdo propriamente dito, ou


seja, introdução, desenvolvimento e conclusão.
De acordo com ABNT NBR 14724 (2011, p. 8) “o texto é composto de
uma parte introdutória, que apresenta [...] as razões de sua elaboração; o
desenvolvimento, que detalha a pesquisa ou estudo realizado; e uma
parte conclusiva”.

2.1 Apresentação do trabalho

Orientações sobre a construção da PTG, de modo geral (estrutura,


normas e conteúdo).

2.1.1 Margens

Recomenda-se que os elementos textuais e pós-textuais


sejam apresentados no anverso e verso das folhas.
As margens devem obedecer a seguinte regra:
Direita 3 cm
Superior 3 cm
Esquerda 2 cm
Inferior 2 cm

2.1.2 Espaçamento entre linhas

Deve-se configurar o texto de modo que o espaçamento entre linhas seja


de 1,5 cm, exceto citações diretas com mais de três linhas, bem como as
referências, que devem atender ao espaçamento simples (ASSOCIAÇÃO
BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2011).

2.1.3 Introdução

Deve ser desenvolvido um conteúdo que contemple a temática


norteadora da PTG.

2.1.4 Desenvolvimento do texto NBR 14724 (2011)

Utilizar margem justificada para o corpo do trabalho e alinhamento esquerdo para


as referências;

Fonte Arial tamanho 12;


Papel no formato A4 [21 cm x 29,7 cm]
- Será necessário elaborar uma redação coesa, coerente e com
argumentos acadêmico-científicos de modo fluido, ou seja, os parágrafos
devem estabelecer conexão entre eles.

- A redação do texto deve atender aos desafios/questionamentos da PTG.


Neste sentido, espera-se que a redação deve apresentar uma discussão ao
invés de respostas fechadas e diretas.

2.2 Citações

Citações são informações extraídas de outras fontes que se


assemelham à temática pesquisada para produzir novos conhecimentos. Citar
o(a) autor(a) responsável por determinado pensamento ou informação,
garante a ele(a) o reconhecimento intelectual, bem como os direitos autorais.
A citação pode apresentar-se de maneira:

2.2.1 Direta (literal ou textual)

É a transcrição de palavras ou trechos de outro autor, podendo apresentar-


se de duas maneiras:
Até três linhas - Inseridas entre aspas duplas, no meio do texto normal.
Exemplo:

Segundo Sobrenome do autor (ano, número da página em que esta


informação está) "..(frase)..".
Segundo Fontenelle et al. (2018, p. 6) “A redução na utilização da UBS para
a última consulta médicafoi mais expressiva do que a redução da busca por
qualquer tipo de atendimento na UBS.”
ou
".............." (SOBRENOME DO AUTOR, ANO, NÚMERO DA PÁGINA).
“A redução na utilização da UBS para a última consulta médica foi
mais expressiva do que a redução da busca por qualquer tipo de atendimento na
UBS” (FONTENELLE et al., 2018, p. 6).
Quando a citação for extensa, ou seja, acima de três linhas, deve estar
em um parágrafo único, recuado a 4 cm da margem esquerda, fonte com tamanho

10 e com espacejamento simples entre as linhas e sem aspas.


Exemplo:
A segunda premissa consiste no fato de os significados destes
elementos serem provenientes ou provocados pela interação social
que se mantém com as demais pessoas. A terceira premissa reza
que tais significados são manipulados por um processo interpretativo
(e por este modificado) utilizado pela pessoa ao se relacionar com
os elementos com que entra em contato (BLUMER, 1980, p. 119).

2.2.2 Indireta

Consiste na interpretação e reprodução de ideias que pertencem a


outro autor, sem que haja cópia.
Exemplo:
A atuação do enfermeiro na Atenção Básica está diretamente
relacionada ao desenvolvimento de grupos populacionais,
desempenhando ações direcionadas a atender aos programas e/ou políticas
de saúde e por isso é um profissional indispensável na equipe multiprofissional
(SILVA et al, 2018).
*OBS: Nesta situação a obra possui mais de três autores, portanto, utiliza-
se o “et al.”
- Caso houvesse um, dois ou três autores seria necessário identificá-los.
Exemplo – um autor:
Falar sobre osdireitoshumanos ea saúde global poderepresentar um
avanço em relação à discussão sobre a saúde imigratória, e uma maneira
de fortificar a necessidade de um esforço coletivo internacional, para que as
ações em saúde não estejam limitadas apenas ao controle de epidemias e
pandemias (VENTURA,

2018).
Exemplo – dois autores:
Embora a educação seja imprescindível na qualificação dos
serviços públicos de saúde, não há consolidação política para a formação em
gestão em saúde (CUNHA; HORTALE, 2017).
Exemplo – três autores:
O perfil da gestão em saúde influencia a qualidade da prestação de
serviços e, depende de inúmeras variáveis como: sistema financeiro,
regulação, controle
social, monitoramento dos serviços públicos, dentre outros (RAVIOLI;
SOÁREZ; SCHEFFER, 2018).

2.2.3 Citação de citação

Quando se transcreve palavras textuais ou conceitos de um autor ditos


por um segundo autor, utiliza-se a expressão latina apud que significa citado
por. Exemplo: Segundo Mead (apud HONNETH, 2003, p.131) "a mente tem poder
total sobre o comportamento do indivíduo".
Ou
Exemplo: De acordo com Mead "o homem está envolvido em um processo
de comunicação constante que ocorre por meio de símbolos mutáveis"
(apud HONNETH, 2003, p.131).
Ou

Exemplo: "O homem está envolvido em um processo de


comunicação constante que ocorre por meio de símbolos mutáveis [...]"
(MEAD, 1972 apud HONNETH, 2003, p.131).

2.3 Numeração das Páginas

Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas


sequencialmente, mas não numeradas. A numeração deve figurar a partir da
primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito
da página, a 2cm da borda superior da folha (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
DE NORMAS TÉCNICAS, 2011).

2.4 Conclusão

A conclusão deve finalizar a PTG de maneira que seja possível


identificar o quanto você entendeu da situação-problema apresentada.
REFERÊNCIAS

Segundo ABNT NBR 6023 (2002, p. 2) as referências constituem-se


em um “conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um
documento, que permite sua identificação individual”.
OBS: O espaço entre linhas das referências deve ser simples (1,0 cm),
diferente
dos elementos textuais (1,5 cm). As Referências devem estar organizadas
em ordem alfabética, com alinhamento à esquerda, e não justificado como
nos elementos textuais.

Os elementos essenciais são: autor(es), título, edição,local, editora e


data de publicação.
Exemplo:
GOMES, L. G. F. F. Novela e sociedade no Brasil. Niterói: EdUFF, 1998.

*Quantidade de autores
a) Um Autor
MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em
saúde.
12. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

b) Dois Autores
COSTA, E. P. S. R.; ARRAIS, A. R. Faturamento Hospitalar aplicado ao serviço de
parto: modelo alternativo ao fee-for-service. Acta Paul Enferm, São Paulo, v. 31,
n. 2, p. 170-80, 2018.

c) Três Autores
ENGEL, J. F.; BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W. Comportamento
do consumidor. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

d) Mais de três Autores


Quando houver mais de três autores, indicar apenas o primeiro, acrescentando-
se a expressão et al.
BORDENAVE, J. D et al. Estratégias de ensino-aprendizagem. 25. ed.
Petrópolis: Vozes, 2004. 312p.

*Artigo e/ou matéria de revista

Os elementos essenciais são: autor(es), título do artigo, nome da


revista, local de publicação, numeração correspondente ao volume e/ou ano,
fascículo ou número, paginação inicial e final, quando se tratar de artigo ou
matéria, data ou intervalo de publicação e particularidades que identificam a parte
(se houver). Exemplo:
COSTA, E. P. S. R.; ARRAIS, A. R. Faturamento Hospitalar aplicado ao serviço de
parto: modelo alternativo ao fee-for-service. Acta Paul Enferm, São Paulo, v. 31,
n. 2, p. 170-80, 2018.

*Artigo e/ou matéria de revista em meio eletrônico

Quando o conteúdo for extraído da internet, deve-se inserir


informações referentes ao meio eletrônico (on-line), ou seja, o endereço da
página, bem como a data de acesso, abreviando o mês (3 primeiras letras), com
exceção do mês de maio.
Exemplo:
COSTA, E. P. S. R.; ARRAIS, A. R. Faturamento Hospitalar aplicado ao serviço de
parto: modelo alternativo ao fee-for-service. Acta Paul Enferm, São Paulo, v. 31,
n. 2, p. 170-80, 2018. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ape/v31n2/1982-
0194-
ape-31-02-0170.pdf>. Acesso em: 11 jul. 2018.

*Páginas da Internet
Nome do responsável pela publicação. Título do assunto. Ano de
publicação. Disponível em:<www.site>. Acesso em: dia mês. ano.
Exemplo:
ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE ACREDITAÇÃO. O que é acreditação?
São Paulo, 2014. Disponível em: <https://www.ona.org.br/Pagina/27/O-que-e-
Acreditacao>. Acesso em: 11 jul. 2018.

*Parte de um livro - Inclui capítulo, volume, fragmento e outras partes


de uma obra, com autor(es) e/ou título próprios.
Os elementos essenciais são: autor(es), título da parte utilizada,
seguidos da expressão “In:”, e o título da monografia. É importante
informar a(s) página(s) utilizadas. Caso seja retirada de meio eletrônico,
indicar o endereço. Disponível em:
<www.site>. Acesso em: dia mês. ano.

Exemplo:
ROMANELLI, G. Autoridade e poder na família. In: CARVALHO, M. B. A
família contemporânea em debate. EDUC/Cortez, São Paulo, 2003, p. 20-22.

*Quando o autor do capítulo/volume/fragmento for o mesmo autor não há


necessidade de repeti-lo:
Exemplo:
RUDGER, F. A escola de Chicago e o interacionismo simbólico. In: .

As teorias da comunicação. Porto Alegre: Penso, 2011, p.37-48.

* Utilização de todo um livro


AUTOR DA OBRA. Título da obra: subtítulo. Número da edição. Local de
Publicação: Editora, ano de publicação.
Exemplo:
MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde.
12. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

*Legislação

Os elementos essenciais são: jurisdição País, Estado ou município (ou cabeçalho


da entidade, no caso de se tratar de normas), título, numeração, data e
dados da publicação.
Exemplo:
BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Lei Orgânica da Saúde.
Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a
organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras
providências. Brasília, set. 1990.
APÊNDICE

Plágio

Plágio é utilizar a ideia, reflexão ou o pensamento de outra pessoa


como sendo de própria autoria. Portanto, é vedado, ou seja, proibido a
utilização de informações fornecidas por outros autores, a menos que seja
referenciado, na produção desta PTG.

Interesses relacionados