Você está na página 1de 127

1 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE – (Suplemento)

SUBCOMISSÃO DA UNIÃO, DISTRITO Temos uma observação importante a ranças, para a eleição serena e tranqüila do
FEDERAL E TERRITÓRIOS fazer: para que não seja perdida nenhuma Presidente e do 1º e 2º-Vice-Presidentes.
das intervenções dos Constituintes durante Ainda em obediência a esse acordo, a
ATA DA 1ª REUNIÃO os trabalhos aqui realizados, a de fundamental Presidência designa para Relator desta
importância que os discursos e apartes sejam Subcomissão o Constituinte Sigmaringa Seixas.
Aos sete dias do mês de abril do ano proferidos nos microfones a este fim destinados. (Palmas.)
de mil novecentos e oitenta e sete, às dez Para tanto, roga-se a cada interrogante Nada mais havendo a trat ar, vou encerrar
horas e quarenta e cinco minutos, em sala da Subcomissão que decline seu nome antes os trabalhos da presente reunião, convocando todos
do Anexo II da Câmara dos Deputados, de iniciar qualquer fala, para possibilitar a os Srs. Constituintes, para a primeira reunião da
reuniu-se a Subcomissão da União, identificação correta, ao se proceder àtranscrição Comissão da Organização do Estado a realizar-se
Distrito Federal e Territórios, sob a da gravação pelo método taquigráfico. As amanhã, às 10 horas, na sala ao lado, quando
Presidência eventual do Senhor Constituinte orações proferidas fora do microfone ou as de iniciaremos os nossos trabalhos de organização e
Francisco Carneiro, com a presença dos difícil reconhecimento de que as produziu serão métodos para funcionamento da Comissão e das
seguintes Constituintes: Davi Alves Silva, dadas como não havidas. Subcomissões.
Vilson Souza, Ruben Figueiró, Paes de Vamos iniciar nossos trabalhos fazendo Está encerrada a reunião.
Andrade, Mozarildo Cavalcanti, Marluce a chamada dos Srs. Constituintes. Passo a
Pinto, Chagas Duarte, Messias Soares, Meira palavra ao Sr. Secretario para fazê-la. ATA RESUMIDA DA 2º REUNIÃO ORDINÁRIA
Filho, Márcia Kubitschek, Sigmaringa Serei o primeiro a votar. De acordo com
Seixas, Jofran Frejat, Paulo Mincarone, Roberto o Regimento, tenho de passar a Presidência, Aos nove dias do mês de abril do ano de
Rollemberg. Havendo número regimental, durante o período de minha votação, a um colega um mil novecentos e oitenta e sete, às dez horas e
o Senhor Presidente declarou instalada Constituinte. vinte e cinco minutos, na Sala B1 da Câmara dos
a Subcomissão e esclareceu que iria proceder Convido o Constituinte Meira Filho para Deputados, reuniu-se a Subcomissão da União,
à eleição do Presidente e Vice-Presidentes, assumir temporariamente a Presidência dos Distrito Federal e Territórios, sob a presidência do
convidando, nos termos regimentais, os Senhores trabalhos. Senhor Constituinte Jofran Frefat (PFL – DF), com a
Constituintes Márcia Kubitschek e Mozarildo (O Sr. Constituinte Meira Filho assume a presença dos seguintes Constituintes: Meira Filho
Cavalcanti para funcionarem como Presidência) (PMDB – DF), Ruben Figueiró (PMDB – MS),
escrutinadores. Realizada a eleição, e A SRA. CONSTITUINTE MÁRCIA Sigmaringa Seixas (PMDB – DF), Annibal Barcellos
verificando-se a coincidência do número de KUBITSCHEK: – Sr. Presidente, gostaria de (PFL – AP), Chagas Duarte (PFL – RR), Felipe
sobrecartas com o de votantes, apurou-se o saber se não haverá a leitura dos nomes dos Mendes (PDS – PI), Francisco Carneiro (PMDB –
seguinte resultado: para Presidente, candidatos aos diversos cargos. DF), Geovani Borges (PFL – AP), Marluce Pinto
Constituinte Jofran Frejat, com 12 votos; O SR. PRESIDENTE (Meira Filho): – (PTB – RR), Mozarildo Cavalcanti (PFL – RR),
para 1º-Vice-Presidente, Constituinte Meira Filho, Des culpe, mas quem poderá responder à Roberto Rollemberg (PMDB – SP), Vilson Souza
com 12 votos; para 2º-Vice-Presidente, indagação é o Constituinte Francisco Carneiro, (PMDB – SC). Havendo número regimental, o
Constituinte Ruben Figueiró, com 12 votos. tão logo reassuma a Presidência. Agora vou Senhor Presidente declarou iniciados os trabalhos e
Após a apuração, foram os Constituintes votar. passou à leitura da Ata da reunião anterior, que foi
referidos, proclamados eleitos. Assumindo O SR. PRESIDENTE (Francisco aprovada por unanimidade. Expediente:
a Presidência, o Senhor Constituinte Jofran Carneiro): – Atendendo à solicitação Correspondência recebida: Ofício nº 87/87 de 7 de
Frejat agradeceu em seu nome e no da Constituinte Márcia Kubitschek, leio os abril, do Senhor Líder do PDS, substituindo o
dos Senhores Meira Filho e Ruben Figueiró nomes dos candidatos; para Presidente, Deputado David Alves Silva pelo Deputado Felipe
a honra com que foram distinguidos. Em Constituinte Jofran Frejat, do PFL; para Mendes, como membro efetivo da Subcomissão.
seguida, designou o Senhor Constituinte 1º-Vice-Presidente, Constituinte Meira Filho, do Correspondência expedida; quarenta e seis ofícios,
Sigmaringa Seixas, Relator na Subcomissão, PMDB; para 2º-Vice-Presidente, Constituinte comunicando a instalação da Subcomissão,
informando aos presentes que a próxima Ruben Figueiró, do PMDB. Esta é a chapa composição da Mesa e indicação do Relator. Ofício
reunião será amanhã, dia oito, às dez existente, o que não impede que se apresentem nº 19, solicitando o fornecimento de periódicos para
horas. Nada mais havendo a tratar, o Sr. outras. a Subcomissão. O Senhor Presidente anuncia que a
Presidente às onze horas e trinta minutos, Vamos continuar o processo de finalidade da presente reunião seria para
encerrou a reunião, cujo teor será publicado, na votação procedendo à chamada dos Srs. estabelecimento do roteiro de trabalho da
íntegra, no Diário da Assembléia Nacional Constituintes. Subcomissão, sugestões para convidar
Constituinte. E, para constar, eu, Antonio (Chamada) representantes de classes, calendários das
Fernando Borges Manzan, lavrei a presente ata Temos 8 titulares. Chamaria a audiências públicas e estabelecimentos de prazos.
que, depois de lida e aprovada, será assinada Constituinte Márcia Kubitschek como Suplente. Discutiram a matéria os Senhores Constituintes:
pelo Senhor Presidente. Declaramos encerrado o processo de Felipe Mendes, Mozarildo Cavalcati, Chagas Duarte,
O SR. PRESIDENTE (Francisco votação. Marluce Pinto, Annibal Barcellos, Roberto
Carneiro): – Declaro abertos os trabalhos da Vamos convidar 2 Constituintes Rollemberg, Meira Filho, Geovani Borges e Vilson
Subcomissão da União, Distrito Federal e para complet ar a Mesa e auxiliar na Souza. O inteiro teor dos trabalhos será publicado,
Territórios. apuração dos votos. Convido os Constituintes após a tradução das notas taquigráficas e o
as
Sr. e Srs. Constituintes, a condição Márcia Kubitschek e Mozarildo Cavalcanti. competente registro datilográfico, no Diário da
regimental de menos jovem desta Assembléia me (Pausa.) Assembléia Nacional Constituinte. Nada mais
faculta o direito de presidi-la, o que é uma honra A SRA. CONSTITUINTE MÁRCIA havendo a tratar, o Senhor Presidente deu por
para mim. KUBITSCHEK: – Sr. Presidente, são 12 os encerrados os trabalhos, às onze horas e quarenta e
O número regimental seria de 9. votantes e 12 as sobrecartas. cinco minutos, convocando os Senhores
Estamos com 10 Srs. Constituintes. Peço ao O SR. PRESIDENTE (Francisco Constituintes para a próxima reunião a ser realizada
Secretário, Dr. Fernando Manzan, para fazer a Carneiro): – Foi verificada a coincidência dia vinte e três de abril, às dezenove horas, para
chamada. Assim, teremos número regimental do número de votantes com o número de continuação do debat e da matéria constitucional. E,
para dar curso à sessão. cédulas. Concluída a votação, deveríamos para constar, eu, Antônio Fernando Borges Manzan,
(Chamada) anunciar o seu resultado pela ordem Secretário, lavrei a presente Ata que, depois de lida
as
O SR. PRESIDENTE (Francisco decrescente de votos. Mas, como V. Ex. e aprovada, será assinada pelo Senhor Presidente.
Carneiro): – Existindo número regimental, puderam verificar, todos tiveram o mesmo O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): –
superior a 9, vamos dar curso aos número de votos. Desta forma, vamos anunciar o Havendo número regimental, sob a proteção de
nossos trabalhos. Antes, farei esclarecimentos resultado pela ordem constante na chapa. Deus, declaro abertos os trabalhos desta
de como vai-se processar a eleição para Agradeço a Constituinte Márcia Kubitschek e aos Subcomissão. Passo a palavra ao Sr. Secretario,
Presidente e Vice-Presidentes da Subcomissão colegas Constituintes que procederam à que procedera a leitura da ata da reunião anterior.
"A". apuração dos votos. (É lida e aprovada a ata da reunião
Os Constituintes serão chamados Anuncio o resultado da votação: anterior.)
em ordem alfabética. Dirigir-se-ão à sala anexa, Presidente Constituinte Jofran Frejat; 1º-Vice- O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): –
onde encontrarão as cédulas e sobrecartas. Presidente, Constituinte Meira Filho; 2º-Vice- Peço ao Sr. Secretário que faca a leitura do
Colocarão as cédulas correspondentes Presidente, Constituinte Ruben Figueiró. expediente.
aos candidatos escolhidos, uma para (Palmas.) (Leitura do expediente)
Presidente e duas para Vice-Presidentes, na Convido os nobres Constituintes Jofran O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): –
sobrecarta. Encerrado o processo de Frejat, Meira Filho e Ruben Figueiró para Na nossa pauta de reuniões de hoje temos
votação, serão convidados 2 Constituintes assumirem a Presidência da Subcomissão. quatro itens. O primeiro deles é pedir aos
para servirem de escrutinadores. Verificada Desta forma, dou por concluídos Constituintes sugestões para a elaboração do roteiro
a coincidência do número de sobrecartas meus trabalhos. Agradeço aos nobres colegas a dos nossos trabalhos. Naturalmente vamos ter de
com o dos votantes, será iniciada a ordem com que desenvolveram a eleição. estabelecer uma rotina para agilizá-lo e para que
apuração, com abertura dos envelopes e (Palmas.) possamos nos entrosar com mais facilidade. Tenho
contagem dos votos. Em seguida será O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): a impressão de que esta é a primeira Subcomissão
anunciado o resultado na ordem decrescente – Em primeiro lugar, quero agradecer aos que se reúne e gostaríamos, realmente, de dar
dos votos, fazendo-se, de imediato, a nobres Constituintes membros tempo ao nosso Relator para que des empenhasse
proclamação dos eleitos, que tomarão posse no desta Subcomissão pela confiança suas funções com a maior tranqüilidade possível.
mesmo momento. depositada no acordo feito ent re as Lide- Em que pese ao fato de existir proposições no
ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE – (Suplemento) 2

sentido de dilatar os prazos, tenho receio que a da permuta que houve, por interesse Parece-me que começaria aí o primeiro
própria definição do Regimento que já existe recíproco meu e do Deputado Davi Alves passo para a discussão específica desses
possa impedi-lo. Por isso, creio que, se Silva. Ele queria participar da Subcomissão temas. É meu interesse defender, dentro da
tivermos uma rotina de trabalho, talvez seja dos Estados e eu da Subcomissão da União, figura da Federação, a extinção da figura do
muito mais fácil conclui-lo rapidamente. Distrito Federal e Territórios. De modo que Território. Nós, que nascemos e vivemos em
Gostaria, em segundo lugar, que os esta é a primeira reunião da qual participo. um Território Federal, sabemos o quanto
Constituintes apresentassem as suas Meu nome é Felipe Mendes, sou do PDS do ditatorial e draconiana é essa figura e quanto
sugestões para os convites a serem Piauí. No Piauí temos coligação com o PMDB. ela realmente representa em termos de
formulados. Já estamos expedindo diversos Sou economista e ex-secretário de Fazenda e castração de lideranças que possam se
ofícios para Ministros. Governadores, tanto de Planejamento do Estado. Daí depreende-se o formar nessas regiões. Todos esses temas
Estados como de Territórios e para entidades interesse em participar desta Subcomissão. que podem começar a ser debatidos precisam
de classe. Mas, com certeza, alguns Gostaria, dentre as sugestões a apresentar, partir de algum ponto, que deveria ser a
Constituintes têm áreas de interesse próprio, de colocar uma questão que me parece estar existência de sugestões na Mesa para que
conhecem, nas suas bases e regiões, em evidência, ultimamente, no Brasil, diante pudéssemos formalizar convites. Temos,
entidades que tenham propostas a nos da possibilidade de ser discutida na entre os Deputados de Roraima, um ex-
apresentar, o que irá enriquecer o trabalho Constituinte: o desenvolvimento regional. Vi Governador do Território que pode dar seu
desta Subcomissão. Todos os Constituintes que aqui estão representadas todas as testemunho sobre a figura do Território.
que tenham interesse em convidar entidades regiões, principalmente a Norte, Nordeste e Temos o companheiro Chagas Duarte,
de classe específicas, que não foram Centro-Oeste. Parece-me que esta questão Secretário de Governo por muito tempo em
convidadas pela Presidência ou pela Mesa, regional precise ser melhor colocada a nível diversas fases. Eu também fui Secretário de
queiram por gentileza, encaminhar esses de futura Constituição. Não tenho uma idéia Saúde no Território. Podemos também
pedidos para que encaminhemos a precisa, mas creio que as diversas regiões convidar o Governador, que poderá dar um
correspondência aos locais próprios. O terceiro têm suas peculiaridades. O País é uma depoimento atual. Precisaríamos começar
item de nossa pauta diz respeito ao calendário imensidão e as definições de competências dizendo que passos daremos, para que a
das audiências. Observamos que ha interesse da União precisam ser colocas em nível partir daí possamos estabelecer o roteiro e,
da Presidência da Comissão no sentido de intermediário entre os Estados, de modo que em decorrência, o calendário para os nossos
marcar um dia para que as audiências sejam as atuais Superintendências Regionais de trabalhos.
em conjunto com as diversas Subcomissões e Desenvolvimento – Sudam, Sudene, Sudeco, Era essa a colocação que eu queria
com a Comissão. Não saberia dizer se alguns entre outras possam receber delegações de fazer, solicitando ao Presidente e ao
assuntos específicos vão despertar tanto competência da União para, juntamente com Secretário providências no sentido de fazer
interesse na Comissão. Creio que nós, na os Estado e Municípios, se ter nova feição na chegar às Subcomissões sugestões que
Subcomissão, poderemos desenvolver trabalho Administração Pública Federal neste País. digam respeito aos temas que a Sub-
no sentido de que alguns expositores e Isso me leva também a levantar a Comissão analisará.
algumas entidades possam fazer expositores necessidade de esta Subcomissão atuar O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
sobre assuntos específicos da União, do muito intimamente com as demais – Agradeço a V. Ex.ª e participo ao
Distrito Federal e dos Territórios. Desta forma, Subcomissões, especificamente com a de Constituinte Mozarildo Cavalcante que a Mesa
podemos ate estabelecer o numero de sessões competência do Poder Legislativo, porque da Assembléia Nacional Constituinte nos
de expositores pare ouvir assuntos pertinentes estão amarradas àquilo que é competência da comunicou que até o final desta semana
a nossa Subcomissão. O quarto item é o União, aquilo que a competência privativa do estarei encaminhando para as comissões as
estabelecimento de prazos para os nossos Congresso Nacional. De modo que acredito propostas constitucionais apresentadas à
trabalhos. A Mesa da Assembléia Nacional que precisaremos muito trabalhar em conjunto Mesa, que ainda não nos chegarem às mãos.
Constituinte nos encaminhou uma proposta com as demais Subcomissões. Talvez o No momento em que isso ocorrer,
definindo o tempo para os diversos setores, nosso Presidente e o Relator possam fazer naturalmente serão distribuídas para os
pare os expositores, para o Relator, para os inicialmente o mapeamento do que é mais Constituintes desta Subcomissão. Esta é uma
debatedores etc. Alguns estão muito bem urgente. Se for aceita a sugestão, cada um de sessão de reconhecimento, de planejamento
colocados, mas talvez pelo fato de não lidar nós até poderia fazer as ligações com as para o início dos nossos trabalhos. Na medida
com Subcomissão, nem com audiência pública, outras Subcomissões, pelo menos naquelas em que chegarem as propostas
há situações que precisam ser estabelecidas. A em que formos suplentes. constitucionais, com certeza faremos chegar
priori obedecemos a esse critério, Eram estas as nossas sugestões. aos nossos companheiros Constituintes.
naturalmente ouvido o Plenário: o Relator tem Estou disposto a colaborar com a Presidência Chamo a atenção para o aspecto de
30 minutos para sua exposição, os membros e com o Relator no que for necessário. que estamos inovando em termos de
da Subcomissão terão 15 minutos e os O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Assembléia Nacional Constituinte. Todas as
Constituintes não-membros da Subcomissão – Agradeço a Vossa Excelência. que vigeram no País o fizeram através de um
terão 5 minutos. Nas reuniões públicas, o O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO esquema do geral para o específico. Aqui,
expositor da entidade terá 30 minutos para a CAVALCANTI: – Sr. Presidente, anotei os estamos invertendo as posições: estamos
apresentação de seu trabalho, o Relator tem 5 tópicos que V. Ex.ª enumerou, começando saindo do específico para o geral. Não há
minutos para apresentar as suas pelo roteiro, sugestões, calendário de esqueleto, não há uma comissão chamada de
contraposições e contrapropostas, a sua crítica audiências e prazos. Acredito que a idéia do grande comissão, para que comecemos a
e a sua avaliação, os membros da roteiro seja estabelecer quais os caminhos trabalhar em cima do previamente fixado.
Subcomissão terão 3 minutos e os que devemos começar a percorrer. Estamos Tanto assim que já houve sugestões de vários
Constituintes não-membros também 3 minutos. nos reunindo, o nosso tema é aparentemente Constituintes no sentido de se pegar o roteiro
Falou, na proposta da Mesa, a resposta do restrito, mas, como observou o nosso colega da Constituição de 46, o roteiro do projeto
expositor, que naturalmente terá contra- do Piauí, tem implicações muito grandes. Por constitucional de Afonso Arinos, o roteiro de
argumentação para colocar, tanto ao Relator exemplo: nós, de Roraima, defenderemos propostas de outros partidos. Isso, na
como aos Constituintes. Foi apresentada, aqui a transformação do Território em Estado, verdade, criou dificuldade de entendimento,
também, a proposta de 3 minutos para a o que tem implicações obviamente com a porque, de acordo com a seleção partidária,
resposta do expositor às apresentações. Comissão do Sistema Tributário, a alguns Constituintes preferiam um tipo de
Gostaria de saber dos nossos companheiros se competência da União em relação aos Constituição já estabelecida, outros a sua
poderemos dar curso a esse procedimento. A encargos dessa transformação. Vejo que proposta. De forma que estamos inovando e
palavra está franqueada aos nossos precisamos, para começar a discutir tais vamos precisar do espírito criativo de cada um
Constituintes. temas, como também a eleição do dos Constituintes, no sentido de darmos um
Peço aos nobres Constituintes que Governador do Distrito Federal, ter subsídios. roteiro inicial para o nosso trabalho, na maior
fizerem use da palavra que usem o microfone, Muitos dos companheiros aqui já abertura democrática que se possa fazer.
para que seus depoimentos sejam registrados apresentaram em Plenário sugestões a Concedo a palavra ao Constituinte
nos Anais da Casa. respeito desses temas. Já apresentei Chagas Duarte.
O SR. CONSTITUINTE FELIPE proposta com relação à transformação dos O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
MENDES: – Quero, além de declinar o Territórios em Estados. Pelo que sei, essas DUARTE: – Sr. Presidente e membros
nome, apresentar-me, porque estou sugestões não foram encaminhadas para a desta Comissão, para facilitar
aqui pela primeira vez, em função Subcomissão. os nossos trabalhos, sugerimos que as
3 ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE – (Suplemento)

pautas, os roteiros e as sugestões fossem, os colegas de Roraima acharem por bem nos nossa colaboração no sentido de verificar
na medida do possível, encaminhados reunirmos antes do dia 22, poderemos fazê-lo, essa possibilidade de transformação dos dois
com a devida antecedência, para que inclusive contando com a colaboração dos Territórios em Estados. Acho que chegou a
neles possamos nos debruçar, estudá-los representantes do Amapá. Fica aqui o meu ocasião de fazê-lo e vamos aproveitá-la. Já
e não sermos em cima da hora surpreendidos, oferecimento. Aguardo a resposta da Mesa e, existe, como afirmou a Constituinte Marluce
muitas vezes sem tempo naturalmente, de V. Ex.ª, Sr. Presidente. Pinto, o trabalho de um grupo criado com
para um raciocínio que venha a ajudar O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): autorização do Presidente Figueiredo e
a enriquecer as proposições. Queremos – O último argumento de V. Ex.ª é constituído no Ministério do Interior. Trata-se
reiterar o que colocou o constituinte Mozarildo irretorquível. Por ser, além de ex-governador, de trabalho bem feito, que podemos
Cavalcanti, que, de fato, precisamos ter o seu marido, ele, com certeza, será aproveitar de início, enviando-o à Comissão,
contato com as demais Subcomissões e compelido por V. Ex.ª a vir à nossa reunião. que também poderá estudá-lo. Estamos
também com as representações dos Peço ao Sr. Secretário que formule um prontos – repito – a colaborar com esta
Territórios. Ainda ontem estive na Inspetoria convite oficial, desde que autorizado pelo SubComissão. Vamos trabalhar firmemente.
Geral de Finanças. O seu dirigente, Dr. Plenário aqui estabelecido, no sentido de ser O Constituinte Ruben Figueiró, que já
Militino, dizia-me da importância de eles ele o primeiro a ser convidado para a reunião conhece o Território, é um pouco pessimista,
serem ouvidos, das proposições que teriam do dia 22, que, naturalmente, será a nossa mas vamos procurar convencê-lo e mostrar-
de ser feitas em relação ao nosso tema, o da primeira reunião após esta, para que S. Ex.ª Ihe a necessidade disso. Quanto à
passagem dos Territórios a Estados. venha expor a sua experiência. Concedo a transformação – como o Constituinte
Preocupa-me, sobretudo no Território, palavra ao Constituinte Mozarildo Cavalcanti, Mozarildo Cavalcanti falou – a extinguir a
representação lá existente, como a Ordem pedindo-lhe que faça uso do microfone, pois figura de Território, para mim ainda é um
dos Advogados. Dizia-me ontem o Presidente, suas palavras são muito importantes para os ponto a ser discutido. O Amapá, quarenta
que gostaria de estar presente nesta registros nos Anais da Assembléia Nacional anos atrás, era uma vila com dois mil e
Subcomissão. Então, faço uma pergunta: Constituinte. quinhentos habitantes. Passá-lo diretamente a
quem arcará com as despesas com a vinda O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO Estado não é a minha idéia. Estou adiantando
de representantes? CAVALCANTI: – Sr. Presidente, gostaria esse dado, mas na discussão virão as razões.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): – apenas de complementar. Eu havia olvidado, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
Não temos informações sobre se a Mesa durante minha exposição, o ex-governador do – Tenho certeza de que a colaboração de V.
da Constituinte autoriza o pagamento Amapá, que participa da nossa Subcomissão Ex.ª será muito valiosa para os nossos
do transporte e estada de expositores e que, portanto, junto com o ex-Governador trabalhos. Concedo a palavra ao Constituinte
que venham de fora. Faremos uma Ottomar Pinto, pode ser um dos dois primeiros Felipe Mendes.
comunicação tão logo tenhamos convidados a expor a problemática dos O SR. CONSTITUINTE FELIPE
esclarecimentos. Territórios, falando-nos de suas experiências MENDES: – Sr. Presidente, gostaria de voltar
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS como governador nomeado e hoje àquela sugestão a respeito das
DUARTE: – Gostaria de obtê-las, tão logo defendendo exatamente a tese da Superintendências regionais, para solicitar
fosse possível, para transmiti-las ao Território. transformação dos Territórios em Estados, que fossem convidados os Superintendentes.
A sugestão que fica é que as pautas e roteiros porque reconhece que a figura de Território é Comunico a V. Ex.as que a Sudene realizou,
nos cheguem às mãos com bastante anacrônica, não só política como na segunda e na terça-feira passadas, um
antecedência, se possível, para que deles administrativamente. breve seminário, com a participação,
tomemos conhecimento e melhor debatamos O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): inclusive, de alguns Constituintes da região, e,
o assunto. – Concedo a palavra ao Constituinte Annibal com a colaboração de técnicos, está
O SR. PRESIDENTE (Jofran Freját): – O Barcellos. preparando um documento para ser
pedido de V. Ex.ª Será atendido. O SR. CONSTITUINTE ANNIBAL encaminhado à Assembléia Nacional
Gostaria de dizer ao Constituinte BARCELLOS: – Sr. Presidente, permita-me a Constituinte. Parece-me que tanto aquela
Chagas Duarte que nos ainda estamos apresentação. Sou Deputado eleito pelo como as outras Superintendências poderiam
iniciando os nossos trabalhos, porque a Território Federal do Amapá. Essa é a fazer-se presentes a esta SubComissão.
eleição foi anteontem e ontem houve reunião, primeira legislatura de que participo. Fui Outra sugestão, prosaica, seria a de
quando praticamente a pauta foi feita no governador do Amapá durante seis anos e examinarmos uma distribuição melhor dessas
sentido de começarmos a esboçar alguma quatro meses. Terminado o mandato do cadeiras. Parece-me que outra disposição
coisa. Presidente João Figueiredo, continuei talvez pudesse tornar mais aconchegante o
Concedo a palavra a Constituinte Marluce governando aquele Território quatro meses, à convívio com os nossos companheiros: que
Pinto. espera do meu substituto. Havia lá uma uma fila em frente à outra poderia acomodar
A SRA CONSTITUINTE MARLUCE disputa muito grande entre o PMDB e o PFL, melhor os nossos debates, a nossa
PINTO: – Sr. Presidente, ilustres membros e eu fiquei aguardando durante quatro meses participação.
desta Subcomissão, sou Marluce Pinto, do – repito. Fui chamado pelo Presidente José O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
PTB de Roraima. Quanto a sugestão do Sarney, que me falou da sua dificuldade em – Agradeço a V. Ex.ª.
Constituinte Mozarildo Cavalcanti, no sentido nomear o governador daquele Território. Gostaria de alertar os Constituintes da
de o ex-Governador Ottomar Pinto vir fazer Afinal foi nomeado um governador neutro, um nossa Subcomissão para o fato de que
uma exposição, gostaria de sugerir a V. Ex.ª magistrado. Essa espera não constitui, para teremos entre cinco e oito sessões de
que ele fosse convidado para a reunião do dia mim, um grande sacrifício, porque o exposições de entidades e da população, de
22, uma vez que V. Ex.ª ainda não recebeu da Presidente da Republica deu-me toda força um modo geral, através de seus
Mesa uma definição quanto ao custeio das para continuar governando como mandatário representantes. Naturalmente, gostaríamos
despesas e ele se encontra aqui. Na sua major daquele Território. Sabemos das que os Srs. Constituintes encaminhassem à
administração como Governador de Roraima, dificuldades que enfrenta o Território. Acho Mesa suas solicitações para que
Ottomar Pinto iniciou trabalho a fim de que os que ele chegou a um ponto de verificássemos a possibilidade de
Territórios fossem transformados em Estados. desenvolvimento que não da mais para compatibilizar isso, porque tenho a certeza
Seria bastante viável que na próxima reunião continuar nesta situação. Ele não tem de que muitas propostas virão de se
ele fizesse sua exposição, porque aquilo que autorização para ficar com o ICM que é trazer a esta Subcomissão pessoas de
os membros desta Subcomissão achassem recolhido pelo Território, por convênio que reconhecida capacidade e que possam
útil poderia ser aproveitado. Já existe esse conseguimos no Ministério da Fazenda. Esta trazer contribuições. Mas, naturalmente,
trabalho, bem como um projeto de autoria do quantia segue para o Banco do Brasil e deste não podemos chamar todas, porque a
Constituinte Mozarildo Cavalcanti, desde vai ao Ministério da Fazenda, sendo, depois, nossa limitação a regimental. De forma
1983, também neste sentido. Deve liberado em forma de EGU. Não podemos que vamos receber todos os pedidos e
existir, além desses, o do ex-Governador do aumentar a nossa capacidade administrativa, tentaremos compatibilizar isso com o número
Amapá. Se V. Ex.ª quiser, esse convite nem contratar pessoal. Conseguimos dinheiro de cinco a oito sessões públicas. Por outro
poderá ser feito ate por meu intermédio, para construir escolas, uma penitenciária lado, já temos as solicitações, pelo menos
porque ele é do meu partido, é meu marido e e um posto de saúde, mas ficamos verbais, de várias entidade, não só do Distrito
já estamos preparando um trabalho, que – sempre presos ao Governo Federal no sentido Federal, mas de fora, independentemente
creio – facilitaria muito, para os de obter autorização para contratação de daquelas pessoas que tem experiência,
dois Territórios, a abordagem da questão. Se pessoal. Estamos prontos a dar como ex-Governadores de Territórios que
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE – (Suplemento) 4

gostariam de participar. Tentaremos, então, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): luce já foi acatado pelo Plenário, já que,
compatibilizar isso. Mas, como o tempo urge e – Agradeço a V. Ex.ª. Gostaria de aduzir parece-me, no dia 22 nada
temos pela frente a Semana Santa, quando, alguma coisa ao que foi dito. Realmente, temos especificamente estabelecido para
provavelmente, não deve funcionar a nossa nossa Comissão e Subcomissão não têm sido abordar ou debater. Parece-me que a
Subcomissão, o que, aliás, é muito das mais disputadas, talvez até porque não se presença, por exemplo, do ex-Governador
compreensível, porque os nossos tenham detido a respeito das atribuições desta para abordar o tema Territórios, pelo
Constituintes são muito religiosos e gostariam, Comissão e suas Subcomissões, e existam os menos, já seria um bom começo. Agora,
naturalmente, de fazer suas preces nas suas "assuntos da moda" que, naturalmente, atraem acolhendo também a idéia do Constituinte
paróquias – nesse período teremos uma a atenção da imprensa e das pessoas que Rollemberg, teríamos um ponto de partida,
semana praticamente em recesso branco. De estão buscando discutir os assuntos pelo menos.
forma que estaremos atrapalhados, em uma temporários. Se nos reportarmos ao texto O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
semana, na continuidade dos nossos constitucional vigente, vamos verificar que, no – Acabamos de mandar verificar, na
trabalhos. Pediria aos Srs. Constituintes que capítulo da União, teremos uma importância Comissão, o dia da próxima reunião, para que
encaminhassem à Mesa seus pedidos. muito grande com relação à competência da não haja superposição. Apriori, tínhamos
Tentaremos compatibilizar a solicitação da União, não só com relação aos Estados, aos escolhido o dia 22 para a nossa próxima
presença desses representantes. Municípios, ao próprio Distrito Federal e às sessão, e pretendíamos que fosse às 10
Continua franqueada a palavra. Regiões, mas especificamente na vida horas. Mas nesse horário temos a reunião da
Concedo a palavra ao Constituinte nacional, às intervenções, ao estado de Comissão, já anunciada pelo seu Presidente.
Roberto RoIlemberg. emergência, à nossa navegação aérea e Temos uma opção para o dia 22, que seria
O SR. CONSTITUINTE ROBERTO marítima, às telecomunicações, às concessões convocar uma sessão extraordinária para a
ROLLEMBERG: – Sr. Presidente, ilustres das telecomunicações. São assuntos da maior noite, porque, naturalmente, isso demanda
membros da Subcomissão, discutiu-se muito, importância e vão, naturalmente, no desenrolar tempo. Evidentemente, se convocássemos o
na formação das Comissões, a importância dos debates, suscitar interesse maior do que ex-Governador para as nove horas,
das mesmas. Realmente, a maior tem suscitado até agora. Considero pertinente ouviríamos muito pouco dele, para debates e
predominância deu-se às subcomissões da a colocação do Constituinte Roberto para conversações. E às dez horas teríamos
Comissão da Ordem Econômica, que Rollemberg e vamos procurar um jurista que que estar em uma próxima sessão. De forma
chamaram a atenção da imprensa e dos tenha conhecimentos suficientes, para que nos que sugiro que tenhamos uma sessão
Constituintes. A uma série de outras traga informações a respeito da nossa extraordinária noturna, no dia 22 para ouvir o
Comissões atribui-se um valor extraordinário. competência. Nós, que nos consideramos ex-Governador Otomar. Se estiver o Plenário
Nossa Subcomissão, a da União, do Distrito todos competentes através do voto, vamos de acordo, vamos formular o convite. Ao
Federal e dos Territórios, da Comissão da buscar o conhecimento jurídico mais profundo término da sessão da Assembléia Nacional
Organização do Estado, parece-me que não dessas pessoas. Agradeço a V. Ex.ª. Constituinte, que deve ser às dezoito horas.
foi devidamente projetada no valor geral. Concedo a palavra ao Constituinte Podemos marcar isso para às 7 ou para 8
Entretanto, entendo – e gostaria que os Chagas Duarte. horas, de acordo com a conveniência dos
companheiros da Subcomissão discutissem, e O SR. CONSTITUINTE CHAGAS nossos companheiros. Tenho a impressão de
a Presidência tivesse isso como objetivo DUARTE: – Gostaria de apresentar uma que pode ser imediatamente depois. Poder-se-
principal – o sentido de que a Comissão da outra sugestão, a fim de que possamos ter ia marcar para as 18 horas e 30 minutos ou 19
Organização do Estado, por sua própria uma visão ampla, global, do andamento, da horas. (Pausa.) Então, fica para as 19 horas.
natureza constitucional, doutrinária e feitura de nossa Constituição. Gostaria de Peço ao nosso Secretário que formule
ideológica, realmente pode, inclusive, influir saber se há a possibilidade de a Mesa nos o convite oficial ao ex-Governador.
no próprio tamanho, na extensão da fazer uma demonstração gráfica, através de Pediria a nossa Constituinte Marluce
Constituição, se assumirmos de fato a um fluxograma, desde a entrada das Pinto que desse os dados, o endereço, para
obrigação de estudar a organização do sugestões constitucionais, que surgirão na que possamos nos comunicar com o ex-
Estado. Até pelas atribuições da União, dos Mesa, até a saída delas, depois de Governador Otomar.
Estados e dos Municípios, no conjunto da debatido o assunto. Seria possível, através Com a palavra o Vice-Presidente
Comissão temática, poderemos avançar na de um fluxograma, essa demonstração Meira Filho, que gostaríamos de parabenizar
competência dos Estados, dos Municípios e gráfica, desde a entrada ate a saída, até pela sua eleição como Presidente da
da União. Não vejo impossibilidade de ser apresentada à Comissão de Comissão do Distrito Federal no Senado.
discutirmos, em termos de organização do Sistematização? Acho que isso facilitaria O SR. CONSTITUINTE MEIRA FILHO:
Estado, regras até para as demais em muito o nosso trabalho, determinando – Muito obrigado. Queria parabenizá-lo pela
Comissões, no final da discussão, na as datas de tudo isso em cada Comissão, indicação do Governador que virá nos dar uma
Sistematização, por sua própria natureza, é a em cada Subcomissão. Sabemos das aula, acredito eu, porque acho que ninguém
base angular da Constituição, nossa datas, pois estão no Regimento Interno. mais que um Governador atual sabe das
Comissão e a nossa Subcomissão passarão a Mas o fluxograma nos facilitaria, no nosso necessidades de modificar as nossas leis, de
ter uma importância fundamental. É claro que entender, os nossos trabalhos. adequá-las mais ao nosso tempo. Acho que o
temos aqui companheiros absolutamente O SR. PRESIDENTE (Jofran Governador será para nós, sem dúvida, um
competentes, assim como a direção. Mas uma Frejat): – V. Ex.ª deve ter recebido uma mestre, um professor a nos orientar, porque,
exposição jurídica sobre a competência da pasta onde consta esse fluxograma mais do que ninguém, sabe da necessidade
Comissão da Organização do Estado e suas mostrando não só os prazos, mas o fluxo das modificações que estamos precisando, não
Subcomissões, nos levará, inexoravelmente, a de encaminhamento das propostas apenas no seu Estado como em todo o País.
esta minha posição, que creio ser constitucionais, desde a Mesa até as Feliz idéia e parabenizo o Governador.
absolutamente correta, do ponto de vista Subcomissões e a sua volta... O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
técnico, da elaboração de uma constituição, O SR. CONSTITUINTE CHAGAS – Com a palavra a Sra. Constituinte Marluce
porque a organização do Estado tem que DUARTE: – Está demonstrado isso Pinto.
estabelecer normas definitivas para toda a graficamente? A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE
Constituição. Seria bom se ouvíssemos, a O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): PINTO: – Quero apenas esclarecer ao nobre
critério da Presidência e dos companheiros – – Não graficamente. Vamos atender a Vice-Presidente, que não estava presente na
aqui, naturalmente, existem vários bacharéis, solicitação de V. Ex.ª e pedir ao Secretário hora da minha proposta. Não é o Governador
porque neste Brasil os bacharéis proliferam, e que peça à assessoria para elaborar um atual; é o ex-Governador. Mas ficou quatro
sou um deles também –, rapidamente, um fluxograma, além do que está incluído na anos no Território e, além de ter participado
jurista a ser escolhido por V. Ex.ª, Sr. pasta, para facilitar o trabalho dos nossos em linha de frente, como meus colegas
Presidente, para que desse esse enfoque do Constituintes. poderão comprovar, esteve 18 anos na
que a Comissão da Organização do Estado Agradeço a V. Ex.ª. Amazônia. Foi comandante da Comar e
pode determinar na formação da Constituição. Continua franqueada a palavra. construiu 32 pistas de aeroportos. Então, não
Estabelecidos esses parâmetros, acredito que O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO só sabe das necessidades do nosso povo
nossa Comissão terá, e tem, uma função CAVALCANTI: – Sr. Presidente, só roraimense, como do nosso povo da
fundamental nessa Constituinte, e que queria indagar, para objetivar, se Amazônia. Faço este esclarecimento somente
deveremos fazer questão de exercê-la. o oferecimento feito pela Constituinte Mar- pelo equívoco. Não é o Governador atual.
5 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE – (Suplemento)

O SR. CONSTITUINTE MEIRA O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): do Interior, que tem uma visão do todo, com
FILHO: – Não tem problema. Quero aduzir ao – Com a palavra o Sr. Constituinte Vilson os superintendentes de todos os órgãos de
que V. Ex.ª está dizendo um ditado bem Souza. desenvolvimento regional. Além do aspecto
nosso, que diz: "Quem foi rei sempre será O SR. CONSTITUINTE VILSON jurídico, de níveis de competência, há uma
majestade". SOUZA: – Associo-me ao que já foi dito aqui, realidade econômica. Por exemplo, por que
A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE em varias ocasiões, pelos companheiros, mas não ouvir o Presidente do BNDES, que tem
PINTO: – Agradeço, como representante principalmente pelo companheiro Roberto uma visão do desenvolvimento econômico de
roraimense, que já me considero, apesar de Rollemberg, de São Paulo. Isso, de certa toda a Nação? Não adianta organizarmos
não ter nascido lá. Fui, durante quatro anos, a maneira, tem um desdobramento da tudo do ponto de vista jurídico. Essa a minha
Primeira Dama daquele Território. Sou esposa colocação que fiz ontem, na nossa Comissão. preocupação, que sou advogado, professor
de Governador de Território de povo pobre – o Vamos trabalhar sobre uma realidade, que é a universitário. Mas vejo isto da seguinte
Território não a pobre, mas o nosso povo, sim. realidade brasileira. E mais essa Constituição maneira: muitas vezes, o jurista tem uma
Sou quase mulher de peão, e me honro muito que vamos fazer, embora não seja uma limitação, porque ele se prende muito na
por ter feito aquela conquista, naquele Constituição no sentido de que pudéssemos arquitetura da norma jurídica e não se
Território, por ter sido, sendo de fora, chamar de "politicamente pura", em que a preocupa com o que está por detrás dela.
abraçada por aquele povo e ter conseguido sociedade outorga, da forma mais aberta, Para termos acesso à realidade que se
fazer um trabalho que me levou, após ter mais livre, mais democrática, o poder esconde por detrás da norma, nada melhor do
saído de lá por quatro anos, a voltar e a me originário para fundação de um Estado, mas que o cientista político, nada melhor do que o
candidatar para que, junto com os nossos vamos fundar um Estado. E começarmos a teólogo político, do que usar das categorias
colegas, possamos transformar aquele fundar um Estado exatamente por aqui, de sociologia, enfim, para aprofundarmos os
Território, como realmente o povo almeja. E porque o pacto inicial é o da formação da debates. Vejo aqui a preocupação dos
sei que, modéstia à parte, porque é meu União. Vamos fundar um Estado. Vamos ver companheiros de Roraima, dos do Piauí e dos
marido, Otomar terá condições de resolver, que tipo de Estado. Inclusive, aqui podemos do Distrito Federal. Se fizermos, única e
pelo menos em parte, algumas dúvidas que fazer, em vez de pacto de união, um pacto de exclusivamente, uma Constituição voltada
nós porventura tenhamos. Não quero dizer confederação ou, então, resolvermos por um para a emancipação do Território, para a
que vá ser a solução. Por isso, solicitei que a Estado unitário. E isso está na livre disposição emancipação política do Distrito Federal, ou
convocação fosse feita, inicialmente para que, do que nós temos. E algumas preocupações eventualmente voltada para o
principalmente nos, dos Territórios, quando assumem as minhas angustias. Vejo, muitas desenvolvimento regional, teremos nada mais
partíssemos para um trabalho oficial das vezes, alguns juristas de nomeada, alguns do que uma folha de papel. Conforme disse o
nossas propostas, já o fizéssemos baseados cientistas políticos brasileiros falarem que próprio La Salle, quando essa folha de papel
naquilo que realmente vamos achar que é útil seria um ato de extrema sabedoria se os não corresponder à realidade dinâmica da
para a transformação do Território em Estado. Constituintes brasileiros chegassem a organização social ela não deixara de ter essa
Muito obrigada. elaborar um texto que atingisse a perfeição da função. É uma folha de papel, que chama
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Constituição dos Estados Unidos. Lembro, permanentemente a sua alteração. Por isso,
– Eu que agradeço a V. Ex.ª. aqui, um filósofo alemão, que disse que "uma Sr. Presidente, se pudéssemos, discutiríamos
Com a palavra o Constituinte Geovani Constituição não passa de uma folha de de forma aberta e construtiva, essa grande
Borges. papel". A Constituição escrita nada mais é do realidade que é o Brasil. Conforme disse o
O SR. CONSTITUINTE GEOVANI que uma folha de papel, porque, antes dessa Constituinte Roberto Rollemberg, vamos
BORGES: – Sr. Pr esidente, meus caros folha de papel existe uma Constituição real, a estabelecer normas, condicionando as demais
colegas, antes de mais nada, desculpem-me Constituição material, concreta, a forma, a Comissões, como a Comissão de Sistema
porque cheguei um pouco atrasado, razão cultura de um povo, que faz com que ele viva Tributário e as demais, que vão debater, por
porque talvez possa até me perder na em sociedade. A nossa preocupação, a nossa exemplo, o direito ambiental. Nós é que
colocação que vou fazer aqui. Ouvi função é captar, efetivamente, essa realidade vamos estabelecer se os Estados-Membros
atentamente a explanação e a sugestão da que existe e transformá-la numa folha de podem ou não legislar sobre questões
Constituinte Marluce, de Roraima, e viria, papel. Se tivermos a competência de captar a ambientais.
acredito, para trazer maiores subsídios ao realidade brasileira e transformá-la em Enfim, sobre o problema econômico, a
plenário desta Subcomissão: que não fossem instituições jurídicas, certamente vamos fazer respeito da questão do desenvolvimento
ouvidos somente ex-Governadores, mas uma Constituição duradoura. A Constituição regional, debateremos de forma aberta,
também os atuais Governadores dos dos Estados Unidos dura não porque a boa profunda, para que, talvez, tenhamos a
Territórios, porque acredito que com isso ou má; ela dura porque a organização da sabedoria de construir um texto duradouro e
poderemos ficar mais a cavaleiro para ouvir sociedade, a própria constituição real da que, através da organização da Federação,
posições de pontos de vista anteriores e sociedade é consistente. Tem a sua tradição, possamos contribuir para a emancipação
atuais. Então, sugeriria, inclusive, se a a sua própria história. E isso aí é o que coloca democrática do nosso povo.
Presidência permitisse, que mantivéssemos o companheiro Roberto Rollemberg. Temos O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
contato com nossos Governadores, uma realidade histórica, sociológica, – Agradeço a participação muito oportuna de
convidando-os, em data pré-fixada, para virem econômica, política. Temos que ter a V. Ex.ª, mas gostaria de tentar compatibilizar,
a esta Subcomissão, para podermos ter um sabedoria de debater em cima dessa da melhor maneira possível, de acordo com os
debate e uma visão mais ampla, mais realidade. Tivemos, na Republica, a membros desta Subcomissão, o sentido de
profunda dos Territórios. organização da Federação. Sabemos que a buscar um entendimento para que possamos
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Federação, diferentemente da Confederação, ter maior proveito das contribuições que aqui
– Pediria aos Constituintes que outorga ou reconhece aos Estados-Membros surgirem. Concordando com isso, a
apresentassem suas propostas de solicitação a autonomia e não a soberania. Em inúmeras Constituinte Marluce Pinto já se propôs a
de presença de governadores, ex- Constituições Estaduais, depois da apresentar a sua proposição, a vinda do nosso
governadores e entidades à Mesa, para que Constituição de 91, depois do Decreto nº 1, ex-Governador e Constituinte Otomar Pinto,
possamos compatibilizar, em virtude de reconheceram, em si mesmos, direitos em uma sessão ordinária, não queimando,
termos de cinco a oito reuniões. soberanos dos Estados-Membros, o que é assim, uma das audiências públicas, o que já
Será com muito prazer que uma incongruência. Em muitos Estados nos facilitará. Sendo S. Ex.ª parlamentar,
acolheremos, dentro da compatibilização, a chegaram a criar até "Secretarias de poderá utilizar a nossa tribuna e fazer à sua
solicitação de V. Ex.ª. Relações Exteriores", o que é um absurdo apresentação como Parlamentar, como
O SR. CONSTITUINTE GEOVANI em termos de Federação. Isso para mostrar a Constituinte. Teremos, assim, a oportunidade
BORGES: – Então a Mesa se encarregaria nossa própria realidade. Preocupo-me – e me de convidar mais pessoas dentro daquilo que
do contato, do convite, data e tudo associo ao que Roberto Rollemberg colocou – for possível compatibilizar. De qualquer
o mais? de previamente discutirmos a questão do maneira, voltaremos a apresentar ao
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): desenvolvimento regional. E até sugiro mais: plenário, já que ela abriu mão desse
– V. Ex.ª se encarregará de fazer a solicitação temos quatro ou cinco superintendências espaço de audiência pública, da necessidade
oficial à Mesa, para que possamos de órgãos regionais. Ao invés de esgotarmos de convocarmos sessão extraordinária
compatibilizar sua solicitação. as nossas cinco sessões ouvindo cada para o dia 22 à noite, ou aguardaríamos a
O SR. CONSTITUINTE GEOVANI uma das superintendências, façamos posição da Comissão do dia 22, às 10
BORGES: – Agradeço a V. Ex.ª. uma mesa-redonda com o Ministro horas, e marcamos a nossa sessão para o
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE – (Suplemento) 6

dia seguinte. Acredito que perde a versário de sua morte. d) Telex: 1) NR 253, 30-4 – 5ª Feira
importância de fazer uma sessão do Vereador João Bosco, Presidente da 9:30h – General Roberto Klein, Secretário
extraordinária. Alguém mais quer se CONAM (Confederação Nacional das Especial de Defesa Civil.
manifestar? Associações de Moradores) solicitando 17:00h – Dr. José Saulo Ramos, Consultor-
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS audiência. e) Sugestões encaminhadas Geral da República Dr. Osny
DUARTE: – Não seria melhor o dia 23? pela Mesa: 1) Através do Of. nº SGC-004/87, Duarte Pereira.
Porque, no dia 22, estaremos... de 8-4-87, do Presidente da Assembléia 04-5 – 2ª Feira
O SR. PRESIDENTE (Jofran Nacional Constituinte, encaminhamento 9:30h – Dr. Getúlio Alberto de Souza Cruz
Frejat): – No dia 22 teremos a questão das Sugestões n os 01; 24; 30; 174; 189; (Gov. Roraima), Dr. Jorge Nova da
do Estado, e no dia 23... Fica modificada 230; 247; 248; 252; 259; 264; 149 e Costa (Gov. Amapá), Cap.-Mar-e-
a proposição inicial, já que houve 224. (Recebidas na Subcomissão em Guerra Gerson da Silva Monteiro
a concordância da nossa Constituinte 9-4-87). 2) Através do Of. nº SGC/ 054/87, (Gov. de Fernando de Noronha).
em vir numa sessão ordinária, para de 10-4-87, do Presidente da Assembléia 17:00h – Dr. Raimundo Azevedo Costa –
que não se perca o espaço da Nacional Constituinte, encaminhamento Prefeito de Macapá, Dr. Ruedner
audiência publica, para o dia 23, às das Sugestões n os 227; 329; 361; 381; Moreira Cavalcante (Pres. da
10 horas. 383 e 588. (Recebidas na Subcomissão OAB/RR).
Nada mais havendo a discutir, em 14-4-87). 3) Através do Of. SGC/028/87,
gostaria de fazer uma comunicação. Acabam de 9-4-87, do Presidente da Assembléia
de chegar à Mesa as primeiras propostas Nacional Constituinte, encaminhamento ATA RESUMIDA DA
encaminhadas pelo nosso Presidente das Sugestões n os 160; 170; 172; 278; 4ª REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA
Ulysses Guimarães, Propostas 279; 284; 425; 497 e 500. (Recebidas
Constitucionais de n os 1, 24, 30, 174, na Subcomissão em 13-4-87). f) Sugestões Aos vinte e três dias do mês de abril do
189, 230, 247, 248, 252, 259, 264, 149, encaminhadas por Entidades: 1) Ofício ano de um mil novecentos e oitenta e sete, às
224. Pediremos à nossa Assessoria Circular nº 4/PRAC/87, da Professora dezessete horas e vinte e cinco minutos, na sala B1
que tire fotocópias dessa documentação Sidneya Gaspar de Oliveira, da Universidade da Câmara dos Deputados, reuniu-se a
e as encaminhe a cada um dos Srs. Federal de Santa Catarina, encaminhando Subcomissão da Uniao, Distrito Federal e
Constituintes e, naturalmente, ao Relator, Sugestões. Correspondência Expedida Territórios, sob a presidência do Senhor Constituinte
que iniciará a Semana Santa com um pela Presidência da Subcomissão: 1) 90 Jofran Frejat (PFL – DF), e do Senhor Constituinte
trabalho as mãos. Ofícios, de nos 048 a 136/87-PRES., dirigidos Meira Filho (PMDB – DF) com a presença dos
Está encerrada a sessão. a entidades Sindicais e Associações seguintes Constituintes: Meira Filho (PMDB – DF),
do Distrito Federal, comunicando a instalação Ruben Figueiró (PMDB – MS), Sigmaringa Seixas
ATA RESUMIDA DA 3ª REUNIÃO da Subcomissão, eleição da Mesa (PMDB – DF), Chagas Duarte (PFL – RR), Felipe
ORDINÁRIA e solicitando subsídios. Findo o expediente, Mendes (PDS – PI), Francisco Carneiro (PMDB –
o Sr. Presidente enunciou que a finalidade DF), Marluce Pinto (PTB – RR), Messias Soares
Aos vinte e três dias do mês da presente reunião seria para apresentação (PMDB – RJ), Roberto Rollemberg (PMDB – SP),
de abril do ano de mil novecentos e oitenta e discussão do roteiro; e sugestões e Wilson Souza (PMDB – SC), Ottomar Pinto (PTB –
e seta, às dez horas e vinte e cinco convites à entidades de classe. Discutiram RR). Havendo o numero regimental, o Senhor
minutos, na Sala B1 da Câmara dos a matéria os Senhores Constituintes: Presidente declarou iniciados os trabalhos e passou
Deputados, reuniu-se a Subcomissão Sigmaringa Seixas, Vilson Souza, a leitura da Ata da reunião anterior, que foi aprovada
da União, Distrito Federal e Territórios, Roberto Rollemberg, Felipe Mendes, Chagas por unanimidade. A seguir, deu-se início ao
sob a presidência do Senhor Constituinte Duarte, Ruben Figueiró, Marluce Pinto, Expediente que constou da seguinte leitura:
Jofran Frejat (PFL – DF), com a presença Meira Filho, Mozarildo Cavalcanti, Messias correspondência recebida: a) Publicação –
dos seguintes Constituintes: Meira Soares e Francisco Carneiro. O inteiro "Organização do poder e institucionalização do
Filho (PMDB – DF), Ruben Figueró (PMDB – teor dos debates será publicado, após a Estado" – de José Alfredo de Oliveira Baracho –
MS), Sigmaringa Seixas (PMDB – tradução das notas taquigráficas e o Subsecretaria de Edições Técnicas do Senado
DF), Chagas Duarte (PFL – RR), Felipe competente registro datilográfico, no Diário Federal. Correspondência expedida: 1) Convites
Mendes (PDS – PI), Francisco Carneiro da Assembléia Nacional Constituinte. pare audiência: a) Ofício nº 137/87/Pres. – ao Dr.
(PMDB – DF), Marluce Pinto (PTB – RR), Nada mais havendo a tratar, o Senhor José Ribeiro Leitão, Presidente da Associação dos
Messias Soares (PMDB – RJ), Mozarildo Presidente deu por encerrado os trabalhos, Magistrados do DF; b) Ofício nº 138/87/Pres. – ao
Cavalcanti (PFL – RR), Roberto Rollemberg às onze horas e cinqüenta minutos, Dr. José Carlos Mello, Secretário do Governo do
(PMDB – SP), Vilson Souza (PMDB – SC). convocando os Senhores Constituintes Distrito Federal; c) Ofício nº 139/87/Pres. – ao Dr.
Havendo o número regimental, o Senhor para a próxima reunião a ser realizada Raimundo Azevedo Costa. Prefeito de Macapá; d)
Presidente declarou iniciados os trabalhos dia vinte e três de abril, às dezessete Ofício nº 140/87/Pres. – ao Dr. Ruedner Moreira
e passou à leitura da Ata da reunião horas, para continuação do debate de Cavalcante, Presidente da Ordem dos Advogados
anterior, que foi aprovada por unanimidade. Matéria Constitucional. E, para constar, de Roraima; e) Ofício nº 141/87/Pres. – ao Capitão-
EXPEDIENTE: Correspondência Recebida: eu, Antonio Fernando Borg es Manzan, de-Mar-e-Guerra Gerson da Silva Monteiro,
a)Ofícios: 1)Of. nº GP-O-84/87-ANC – Do Secretário, lavrei a presente Ata que, Governador do Território de Fernando de Noronha.
Sr. Presidente Ulysses Guimarães, depois de lida e aprovada, será assinada – ao Dr. Jorge Nova da Costa, Governador do
convidando o Constituinte Jofran Frejat pelo Senhor Presidente. Território do Amapá. g) Ofício nº 143/87/Pres. – ao
para uma reunião. 2) Of. nº 09/87-GAB, Dr. Getúlio Alberto de Souza Cruz, Governador do
de 21-4-87 – Do Constituinte Luiz Alberto Território de Roraima e h) Telex nº 1/87/Pres. – ao
Rodrigues, Presidente da Subcomissão CALENDÁRIO DE AUDIÊNCIAS PÚBLICAS Dr. José Sérgio Marinho Nunes, Presidente do
dos Municípios e Regiões, encaminhando Ibran. Findo o expediente, o Senhor Presidente
programação e convidando para participação apresentou esboço do calendário para audiência
nos painéis que realizar-se-ão dias 22 e 27-4 – 2ª Feira pública e concedeu a palavra ao Constituinte
23 do corrente mês. 3) Of. nº 112/87 e 22-4- 9:30h – Dr. José Carlos Mello, Secretário Ottomar Pinto, que discursou sobre os diversos
87, do constituinte Annibal Barcellos, de Estado do DF Dr. Fernando aspectos do Território de Roraima, tendo sido
encaminhando subsídios. b) Solicitações Tupinambá Valente, Conselheiro aparteado pelos Srs. Constituintes Wilson Souza,
para audiência na Subcomissão: 1) Do do Tribunal de Contas do DF. Roberto Rollemberg, Chagas Duarte e Marluce
Constituinte Felipe Mendes – para que o 17:00h – Dr. José Ribeiro Leitão, Pinto. O inteiro teor dos trabalhos será publicado,
Dr. Dorany Sampaio, Superintendente Presidente da Associação após a tradução das notas taquigráficas e o
da SUDENE compareça a esta Subcomissão. dos Magistrados do DF competente registro datilográfico, no Diário da
2) Of. IBRAM-BSB/SE/904/87, de 13-4-87, Representante do Comitê Pró - Assembléia Nacional Constituinte. Nada mais
assinado pelo Sr. Jose Mendo Mizael Diretas havendo a tratar, o Senhor Presidente deu por
de Souza, Secretário Executivo do IBRAM 28-4 – 3ª Feira encerrados os trabalhos, às dezoito horas e
(Instituto Brasileiro de Mineração) 9:30h – quarenta e cinco minutos, convocando os Senhores
solicitando oportunidade de ser ouvido 17:00h – Reunião na Comissão de Constituintes para a próxima reunião a ser realizada
perante esta Subcomissão. (Ratificação ao Organização do Estado. dia vinte e sete de abril, às nove horas e trinta
Telex nº NR 0585/IBRAM-BSB/87). c) 29-4 – 4ª Feira minutos, para continuação do debate de Matéria
Telegramas: 1) Telegrama do Presidente 9:30h – Dr. José Sérgio Marinho Neves, Constitucional. E, para constar, eu.
Ulysses Guimarães convidando o Presidente do Ibram, Antônio Fernando Borges Manzan,
Sr. Constituinte Jofran Frejat para a Sessão Representante do Ministério das Secretario, Iavrei a presente Ata que, depois de lida
Solene de Homenagem ao Estadista Minas e Energia. e aprovada, será assinada pelo Senhor Presidente.
Tancredo Neves, por ocasião do ani- 17:00h – Professor Josaphat Marinho – Constituinte Jofran Frejat (PFL – DF), Presidente.
7 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

SUBCOMISSÃO DA UNIÃO, seu representante, a fim de argumentar Em segundo lugar, convidamos


DISTRITO FEDERAL E com relação ao problema de mineração o Constituinte Ottomar Pinto para, por
TERRITÓRIOS no Brasil. As 17:00 hs, esta em aberto a gentileza, nos passar sua experiência
4ª Reunião, realizada em 23-4-87 reunião do dia 29-4. Temos proposta do como Governador de um Território
Constituinte Messias Soares, do Rio de brasileiro.
Notas Taquigráficas Janeiro, para convocação do O SR. CONSTITUINTE
Presidente Jose Sarney; e da OTTOMAR PINTO: – Sr. Presidente,
O SR. PRESIDENTE (Jofran Constituinte Marluce Pinto, para Constituinte Jofran Frejat; Sr. Vice-
Frejat): – Havendo número regimental, convocação do ex-Presidente Ernesto Presidente desta SubComissão,
declaro abertos os trabalhos da Geisel. Naturalmente, faremos antes Constituinte Meira Filho; nobre Relator,
reunião da SubComissão da União, contato para saber da possibilidade do Constituinte Sigmaringa Seixas; Sras e
Distrito Federal e Territórios. O comparecimento das duas autoridades. Srs. Constituintes, em primeiro lugar,
Secretário procederá à leitura da Ata As 9:30 hs, do dia 30-4, dois assuntos queria apresentar o personagem da
da reunião anterior. que nos pareceram importantes, com minha fala: Roraima.
(É lida e aprovada a Ata da relação aos aspectos da União, ou seja, Roraima tem duzentos e trinta mil
reunião anterior.) o representante da defesa civil, esta quilômetros quadrados, conta com uma
O SR. PRESIDENTE (Jofran incluída na competência da União, e o população de pouco mais de duzentos
Frejat): – Em discussão. (Pausa.) Em responsável pela segurança nacional. mil habitantes, sendo um dos vazios
votação. (Pausa.) Aprovada. O representante da defesa civil e o demográficos do País. Limitando-se com
Passamos à leitura do Expediente. General Roberto Klain, e o da a Venezuela e a Guiana, a rico em
(Leitura do Expediente.) Segurança Nacional, o General de madeira, em recursos florestais, sorva,
O SR. PRESIDENTE (Jofran Divisão Rubens Bayma Denys. As castanhas e várias essências
Frejat): – Consta da pauta da reunião 17:00 hs, se for preenchida a reunião madeireiras, uma pujante província
de hoje, como primeiro item, aquilo do dia 29-4, não precisaremos ocupar o mineral. Acredita-se, por investigações
que se estabeleceu na reunião mesmo horário no dia 30-4, porque já ou por levantamentos feitos através de
dessa manhã, quando ficamos se completariam quatro reuniões para a satélites, sobretudo cobrindo a área
encarregados de fixar a programação União e duas para o Distrito Federal. ocidental do Território, que ali existem
das audiências publicas que seriam Com relações aos Territórios, no dia 4 jazimentos mais ricos até do que os de
realizadas por esta Subcomissão. encerraríamos as audiências extemas, Carajás, sobretudo pelo preciosismo das
Fizemos um cronograma que com a seguinte programação: as 9:30 espécies minerais: urânio, nióbio, tório,
gostaríamos de submeter a analise e hs, o Governador de Roraima, Getulio zinco e chumbo, alem de diamante, ouro
definição deste plenário: o dia 27-4, Alberto de Souza Cruz; o Governador e cassiterita, que superabundam em
segunda-feira – em virtude de do Amapá, Jorge Nova da Costa; o todo o Território.
premência de tempo, pois hoje a Governador de Fernando de Noronha, Tem uma grande vocação
quinta-feira, e temos pouco mais Capitão-de-Mar-e-Guerra Gerson da pecuária: o nordeste de Roraima
de três dias – reservamos para Silva Monteiro; e, as 17:00 hs, o talvez seja a maior clareira do mundo
o Distrito Federal, pela facilidade Prefeito de Macapá, Raimundo embutida na densa floresta
com que se podem contactar as Azevedo Costa e o Presidente da OAB Amazônica. São cerca de quarenta mil
autoridades dessa área. Ás 9:30 de Roraima, Wedner Moreira quilômetros quadrados de savanas,
hs, ouviremos o Dr. José Carlos Cavalcante. Pareceu-nos ser esta uma uma região extremamente propicia a
Melo, atual Secretário de Governo proposta conciliatória ao que foi pecuária, haja vista que no século
do Distrito Federal e responsável apresentado, para que possamos, passado ali chegou Lobo Dalmada,
pelo orçamento da Capital da então, absorver os conhecimentos despretensiosamente, com algumas
Republica e estamos em contato dessas autoridades. cabeças de bovinos, soltou-as ali e se
com o Dr. Fernando Tupinambá O segundo item da nossa desenvolveram e cresceram a tal
Valente, ex-Secretário de Finanças e programação a deferência especial do ponto, que dizem os mais velhos – e o
atual Conselheiro do Tribunal de Constituinte Ottomar Pinto, que nos Chagas pode dar o seu testemunho –
Contas. Possivelmente, trará falara sobre a sua experiência como que os antigos habitantes do Território,
contribuição importante com relação Governador de um Território brasileiro. os pecuaristas, chegavam ate a dar
ao Distrito Federal. Para a reunião Naturalmente, houve concessão espingarda e munição aos vaqueiros
das 17:00 hs, o Presidente do especial, e queremos agradecer de para abater o gado, a fim de
Conselho da Magistratura, Dr. José antemão a S. Ex.ª por vir a esta sessão, descansar o pasto, porque havia gado
Ribeiro Leitão, e ainda o como Constituinte, exatamente para demais em cima de uma área limitada
representante do Comitê Pró-Diretas que não impedíssemos outras de pastagem nativa que, por sinal, não
do Distrito Federal. No dia 28-4, autoridades de preencherem as a muito substanciosa.
estariam convidados para a nossa audiências públicas que daqui para a A agricultura desenvolveu-se
reunião das 9:30 hs, os seguintes frente serão estabelecidas. sobretudo a partir de 1979, quando
constitucionalistas ou juristas: Osny Neste sentido, gostaria, em o fluxo migratório se acentuou para
Duarte Pereira, José Saulo Ramos e primeiro lugar, de saber se o plenário o Território. As levas de brasileiros
Josaphat Marinho. As 17:00 hs, aprova este roteiro de programação que iam para Rondônia, localizando-se
haverá reunião da Comissão. No dia para as audiências extemas. a dezenas de quilômetros das
29-4, as 9:30 hs, teremos o Os Srs. Constituintes que pontas das vicinais existentes
representante do Ibram e convidamos estiverem de acordo permaneçam em Rondônia, pela saturação da
o Sr. Ministro das Minas e Energia como se encontram. (Pausa.) migração naquele antigo Território,
para aqui comparecer ou mandar um Aprovado. hoje Estado, vinham para Roraima, on-
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 8

de havia possibilidade de fixação, de a Venezuela, mas o contingente indígenas do televisores, rádios, vassouras, facas, pratos,
assentamento dessas famílias, em vicinais Território a este. E na região de Surucucus, talheres. Por aí se vê como há convergência
menos extensas que cortam as rodovias Auaris, Mayongongs etc., chegam a 3.500 os de interesses complementares a nações
Perimetral Norte e BR-164, a qual, saindo de silvícolas, numero da Funai, repito. Muitos distintas, e que levam a uma
Manaus, alcança Boa Vista, a Capital do nordestinos estão implantados na região das confraternização, a um entendimento mais
Território, e se alonga até a fronteira com a vicinais, que se estende ao longo Perimetral amplo entre os indivíduos que habitam países
Venezuela, com ramificações para leste, Norte e da BR-164. Esta estrada, diga-se de diferentes, dentro de uma mesma área de
alcançando Bonfim, na fronteira com a passagem, é o cordão umbilical do Território, interesse regional.
República Cooperativista da Guiana. Vis-à-vis futuro Estado. É imperativo que se faça a sua Acho que, em rápidas pinceladas,
a Bonfim fica a cidade de Lethem, e pavimentação. Um dos pontos altos do projeto pude mostrar Roraima.
alcançando Normandia. A tradição diz que o Calha Norte, a nosso ver, é justamente o Vejamos agora o aspecto político.
nome de Normandia foi dado porque ali comprometimento, em três aspectos Foram criados os Territórios Federais em
chegaram antigos detentos, egressos da Ilha fundamentais, de Roraima: um a pavimentação 1943, no auge da ditadura. Por conseguinte, o
do Diabo. dessa rodovia, que não serve somente a instituto do Território Federal a ditatorial,
Então, há uma agricultura de economia do Território, porque o Território a centralizador. Os Territórios durante os
subsistência, com significativa produção de periférico, a excêntrico em relação ao coração períodos autoritários, tiveram condições de
arroz de sequeiro e arroz de várzea, arroz industrial do Brasil. As distancias de transportes expandir-se, como no regime Vargas, por
irrigado. Esse arroz irrigado e sobretudo são grandes. E o que mais onera o custo dos exemplo, ate 1945. Durante o governo
desenvolvido pelo contingente de gaúchos produtos, hoje, no País, e o transporte ou frete. autoritário, eles se expandiram mais,
que priorizou Roraima como o local para a Servira também a economia do Amazonas, da cresceram e se desenvolveram bastante,
sua fixação, em determinada época. Suframa. Hoje, em Manaus, existe um pólo porque sob esse regime a representação
Há também uma incipiente agricultura industrial importante, que precisa se abrir a política estadual não a expressiva. Mas, no
de culturas permanentes: café, cacau, exportação e tem realmente um mercado regime democrático, em que a representação
seringueira, guaraná. E a região, significativo no Caribe. Consideramos política prepondera na defesa e na conquista
principalmente o sul, oferece amplas significativa a viabilidade de Roraima como de interesses para a sua área, não.
perspectivas para o cultivo do dendê, que se Território, porque, além dos aspectos físicos e Um Território com quarto Deputados,
está alastrando na Região Amazônica, econômicos que citamos, ele tem grandes no regime democrático, onde os pleitos são
principalmente na faixa próxima ao Equador, potencialidades, sobretudo pela posição encaminhados através das suas lideranças
onde a pluviosidade e o calor são mais geoestratégica e geoeconômica. políticas, não tem voz, não tem vez. E difícil, no
intensos. Comparativamente com o Acre, este fica quase atual regime, Roraima e Amapá competirem
Vislumbra-se – e é um dos projetos no fundo do saco no Brasil. O Acre tem as suas com São Paulo, Minas, Paraná, Rio Grande do
nossos – não deixar que a vocação consolidações com o Peru e com a Bolívia, Sul, na afirmação do seu interesse, na
agropecuária dessa clareira monopolize a com as regiões mais atrasadas dos dois postulação e na obtenção daquilo de que
atividade econômica do Território, porque esta países, que tampouco são economicamente precisa para desenvolver-se e crescer, porque
área, com a calagem do solo, oferece amplas e saudáveis. Então, em termos de mercado são muito mais carentes de apoio federal do
lisonjeiras perspectivas para a cultura da soja, externo, o Acre não conta com coisa alguma. E que esses Estados. E não adianta dizer-se que
do amendoim, e para a fruticultura. E bom que tudo o que o Acre produz Rondônia também "quem não tem competência não se
se diga: existe uma complementaridade entre produz, em major escala, com major estabeleça", porque sabemos que na maior
as economias de Roraima e da Venezuela, por economicidade, e com distancia de transporte parte, os Estados da Federação, são falidos,
exemplo. O modelo econômico da Venezuela a menor. Então já a outro handicap para o vivem de pires na mão, vivem da dependência
mais para o industrial, enquanto o de Roraima Estado do Acre. Roraima, alem de ter 23 das benesses do Poder Central. E claro que a
a agrícola. E nos lembramos bem de que, milhões de hectares de terras férteis, tem um Constituinte esta motivada não somente para a
quando um dos Presidentes da Venezuela aqui grande mercado potencial circundante: Guiana, descentralização da autoridade, como também
esteve, Herrera Campins, ele foi repetitivo nas Venezuela, Manaus etc. Convém salientar para uma justiça tributária, para o
suas palestras, em Brasília, a respeito da outro aspecto também significativo: a Republica distributivismo dos frutos do Fisco, dos tributos,
necessidade muito grande que a Venezuela Cooperativista da Guiana pretende construir favorecendo, evidentemente, os Estados e os
tinha de óleos comestíveis: Então, a soja ali uma rodovia ligando a cidade de Lethem, vis-à- Municípios. Volto a repetir: a figura do Território
plantada poderá realmente servir de fonte vis a Bonfim, com Mabura Hills. a incompatível com o sistema democrático
significativa de exportação de óleo para a Daí até Georgetown já existe uma representativo, para crescer e desenvolver-se.
Venezuela e os passes do Caricom, uma estrada. O porto de Georgetown seria livre para Entramos, então, no seguinte dilema: Roraima
comunidade econômica demandante de os produtos da economia brasileira, e Amapá não vão crescer porque não são
produtos primários, de produtos agrícolas para notadamente da economia de Roraima e do Estados, e não serão Estados porque não
a sua alimentação. Um levantamento feito pelo pólo industrial de Manaus. Esta rodovia seria crescem. É um círculo vicioso do qual não
Itamarati em 1980 indicava um potencial de um corredor de exportação, com um porto livre sairemos, a menos que a Constituinte escreva,
importação dos países do Caribe, cuja e de amplo significado. A Guiana é um nas suas disposições transitórias, a
economia estaria dentro da área de influencia importante membro do Caricom – Comunidade emancipação dessas duas Unidades da
do Brasil, da ordem de quatro a cinco bilhões do Mercado Comum do Caribe. Alem do mais, Federação, que já estão calvas, envelhecidas,
de dólares. E é conveniente citar, por exemplo, existem outros aspectos importantes de já são cidades de meia-idade, já estão com 47
que a Venezuela compra galeto de Santa integração econômica entre Roraima e a anos de servidão. Hoje, os Territórios são uma
Catarina e do Rio Grande do Sul, compra carne Venezuela. Muitos produtos na Venezuela são serventia do Ministério do Interior. E coma
suína também de 16, quando poderia adquirir baratos. A gasolina, na Venezuela, custa 10% aquele quarto que se tem em casa para
galetos produzidos em Roraima, desde que ali da nossa, ou seja Cz$ 1,40. Aqui no Brasil, do guardar coisa velha e nunca se vai lá. Qualquer
se desenvolvesse essa atividade, que, aliás, se outro lado da fronteira, e Cz$ 14,00. o Cimento, funcionário do Minter – Ministério do Interior – e
esta implementando e se expandindo no distrito o ferro, esquadrias de alumínio, uma serve de um legislador no Território. Ele chega lá e é um
hortigranjeiro que implantamos nas produtos que a Venezuela tem, através de um senhor de barato e cutelo: define, determina,
proximidades de Boa Vista, onde já existe uma comercio formiga, desprovido da burocracia não ouve ninguém. São diretrizes emanadas
produção de frangos e de ovos bastante que emperra e asfixia essa atividade, poderá do que eles chamam a "estruturona do Minter".
significativa, além de produtos hortigranjeiros e beneficiar significativamente os brasileiros que Então, a "estrututona Minter" é avassaladora, é
outros. vivem nas proximidades da Venezuela e ate esmagadora.
Este é um breve retrato três por em Boa Vista. Por outro lado, Roraima tem Muitas vezes, os Ministros do Interior
quatro de Roraima. Possui oito municípios frango, ovos e madeira, que comercializava cerceiam as iniciativas do Governador. Eu me
bastante extensos e uma população mestiça muito com a Venezuela; produtos agrícolas, lembro – apenas citando fatos – de que o
de branco com índio. Predomina no Território dos quais a Venezuela tanto carece. Ministro Mario Andreazza chegou a mandar
contingente forte de indígenas aculturados ou Com a Guiana, naturalmente já se telex proibindo, vedando a minha
semi-aculturados na Região Setentrional, e de desenvolveu um comércio de regular com Boa comunicação, como Governador, com os
indígenas primitivos a oeste, nominalmente os Vista. outros Ministros e, imaginem, com o
Yanomanis, cuja população – segundo Os grandes incentivadores do Presidente da Republica.
números que tenho da Funai – e da ordem de comercio de Boa Vista, Capital do É possível ao Governador de
seis a seta mil indígena em Roraima. É claro Território, são justamente os guianenses, uma Unidade da Federação obter
que a nação Yanomani se estende para que compram de papel higiênico a recursos para o bem-estar da
9 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

sociedade local sem levar aos diversos do; depois vem prefeitos e vereadores eleitos. que já está pavimentada. Da fronteira do Brasil
Ministérios os pleitos mais urgentes do seu Temos os prefeitos autônomos, dependentes com a Venezuela, até lá dentro, está tudo
Estado? de um Governador que não a autônomo, asfaltado. O subdesenvolvimento começa da
Este a um caso que convém citar. nomeado em Português e demitido em Latim. nossa fronteira para baixo. A estrada a
Cerceiam-se as iniciativas, proíbem-se Esta também e outra aberração, mormente péssima, fica interrompida durante o inverno, a
contatos com outros Ministérios. O orçamento quando as sociedades, como e o caso de uma buraqueira, não se sabe por onde passar.
depende da aprovação do Ministério do Roraima e Amapá, atingiram o estagio de E fonte de muitos acidentes e encarece o frete.
Interior. Muitas vezes, o Território elabora o maturidade, de conscientização dos seus São 180 km de estrada. Um caminhão poderia
seu orçamento, faz a sua alocação de valores mais caros, mais íntimos, do seu percorrer esse trecho em três ou quatro horas,
recursos levando em consideração as patrimônio cultural. E outra aberração – repito mas leva um dia e meio para chegar,
prioridades locais. Quando chega ao Minter, – é um capitis diminuto para o Governador desviando-se dos buracos. Outro aspecto de
ele a modificado, as prioridades do Território nomeado lidar com Prefeitos, Vereadores, que o projeto Calha Norte cogita e o da
passam a ser condicionadas as prioridades e Deputados Federais todos eleitos. E ha outro eletrificação, o problema energético do
as intenções do Ministério do Interior. aspecto também a considerar: a que, por ser Território, que precisa de eletrificação rural.
Outro aspecto a considerar também e nomeado, por não ter um mandato legítimo e Sabemos que os recursos públicos não são
o da Justiça, que e o mais grave. Sabemos que definido em lei, a sua cabeça está sempre a alocados para a eletrificação rural quando a
o Poder Judiciário e o poder disciplinador por prêmio. Todo dia o Governador de Território fonte de energia elétrica e térmica. Roraima
excelência. A Justiça a que faz a disciplina cai. Então, existe aquele clima de suspense tem excelentes pontos para aproveitamento
social. Pois bem, o Território de Roraima, com permanente. O Governador mal é nomeado, hidroenergético. Já existe um projeto para o rio
mais de 200 mil habitantes, dispõe de três dali a dois meses, três meses – caiu na rotina Cotingo, uma estrada de acesso. Esse rio tem
juízes. Desses três juízes, normalmente um – "o Deputado Fulano vai derrubá-lo", "a capacidade geradora de energia suficiente para
está licenciado, doente; está fora. Então, são Associação Comercial mandou um telex", "ele atender as necessidades do Território. Já
dois para atender a toda essa área, com oito vai cair amanhã", "ele caiu no desagrado do havia, inclusive, entendimento para o
municípios e conflitos de interesses enormes, Ministro do Interior". Essa situação não fornecimento de energia elétrica a Venezuela e
porque a uma região pioneira, a uma nova estimula o ímpeto administrativo, não estimula a Guiana. Esse é outro problema que precisa
fronteira agrícola. Ainda mais: existe lá apenas a elaboração de um planejamento a médio e a ser urgentemente atacado, para que o
o juízo singular, o juízo monocrático. A longo prazo. Tudo isso contribui para cortar as Território fique completamente independente e
segunda instância, o juízo plural, a aqui em pernas de sociedades como as do Amapá e possa caminhar a passos largos na direção do
Brasília. Se foram, hoje, a Boa Vista, na Roraima, que tem necessidade de andar a progresso que toda a sociedade local deseja. O
penitenciaria ha mais de vinte cidadãos com passos largos, de recuperar o tempo perdido, terceiro ponto é o cuidado que se deve ter com
prisão preventiva decretada, muitos deles de diminuir aquele grande gapeconômico- as comunidades indígenas, o respeito pela sua
pobres, e, para conseguirem habeas corpus, social que existe entre os Territórios e os cultura, pelos seus princípios, pelas suas
tem de ter no mínimo 150 mil cruzados, ou 100 demais Estados-Membros. necessidades. A sociedade brasileira deve
mil cruzados, para pagar a passagem de Ainda em favor da emancipação dos preservar as etnias das nações indígenas.
advogado, estada em hotel, alem dos Territórios, hoje, por exemplo, o ICM de Deve ser feito escudo racional e lógico, despido
honorários advocatícios. Como a que se pode Roraima a igual, ou talvez, um pouco maior do de emocionalismo, de passionalismo e
conviver com essa estrutura, que esmaga o que o do Acre. Perguntem as lideranças do preconceitos, a partir do levantamento de
cidadão no que ele tem de mais caro, que e o Acre se desejam que o Estado volte a ser realidade da população indígena. Que se
seu direito de ir e vir, cerceado por Território. Muita gente pensa, levem em consideração as suas necessidades.
contingências administrativas, topográficas, desavisadamente, que o Território, ser E, a claro, na área norte, onde os índios são
políticas etc.? Este e outro aspecto que só tutelado, por ter sua folha de pagamentos de semiaculturados, deve haver uma discussão
pode ser obviado com a transformação, com a funcionários as expensas do Tesouro entre a sociedade civilizada e as comunidades
emancipação dos Territórios, com a sua Justiça Nacional goza de uma situação da qual indígenas, para se definirem, no encontro de
plural, seus desembargadores, seu tribunal. nunca se deve apartar. E o caso de se opiniões, os limites considerados mais
Quer dizer, existe a instantaneidade da perguntar. necessários a sobrevivência e ao
providencia, se o juízo singular decretar a Eu me lembro – porque vivi na Região desenvolvimento de seu grupo tribal. Definidas
prisão preventiva, muitas vezes – injusta. Amazônica – como era o Acre Território. essas áreas, sobra para o Território imensa
Sabemos que ha juizes que não revogam as Assisti, inclusive, a emancipação do Acre, e extensão de terras férteis, agricultáveis, que
suas prisões preventivas, fazem questão de sua transformação em Estado, e o que se poderão ser alocadas a iniciativa privada, aos
abominar a Lei Fleury. Sei de casos em que o observa, hoje, a que, com todos os seus colonos assentados em colônias agrícolas, as
indivíduo se exila de lá, para escapar à handicaps, com todas as suas desvantagens, pequenas a medias empresas, com o
penitenciaria. Então, abandona a fazenda, as do ponto de vista econômico, não tem para desenvolvimento das culturas permanentes de
suas propriedades, os seus negócios. Vai tudo quem vender os seus produtos; é mais café, cacau, guaraná, seringueira, dendê, com
à matroca, porque sabe que, se voltar, vai ficar comprido do que largo, todos os grandes a fruticultura, a invasão da soja nesses 40 mil
chaveado, já que o habeas corpus demora, caudais amazônicos cortam o Acre na direção quilômetros de savanas. Tudo isso
aqui, em Brasília. E outro aspecto, uma das da sua menor dimensão. Torna-se dificílimo somado aos imensos recursos florestais
mazelas do figurino do Território Federal. fazer uma estrada, uma rodovia ali, porque se madeireiros e ao tremendo potencial mineral do
Do ponto de vista psicossocial, o tem de construir grandes pontes, Território, poderemos ter, dentro de pouco
Território é como se fosse uma autarquia, não atravessando o rio Madeira, o Juruá, enfim tempo, no Setentrião do Brasil, um Estado
somente administrativa ou político-institucional, vários rios que não vem ao caso citar. Apesar forte, orgulhoso, senhor do seu destino,
mas ate mesmo sócio-econômica. Acostuma de tudo isso, o Acre tem evoluído muito mais seguro de tudo o que a sua sociedade deseja
mal a pessoa, pela servidão ao Poder Central, que os Territórios, porque a sociedade esta obter. Era o que tinha a dizer. Ponho-me
a ser funcionário, a esperar tudo do Governo convencida de que tem de caminhar por seus a disposição dos nobres Constituintes.
Federal; desalenta a livre iniciativa, a um pés, tem de crescer com o esforço do seu (Palmas.)
desestimulo por causa dos percalços cérebro e dos seus braços, tem de buscar, ela O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
existentes. De modo que, do ponto de vista mesma, as suas próprias soluções e não ficar – Abrindo o período de debates, concedo a
psicossocial, a transformação em Estado fará se balançando numa rede, esperando,que palavra ao Constituinte Vilson Souza. V. Ex.ª
com que a sociedade busque auto- caia, de pára-quedas, o presente do big dispõe de cinco minutos.
sustentação, auto-suficiência, se possível. brother de Brasília. Era o que eu tinha O SR. CONSTITUINTE VILSON
Além do mais, estimula o surgimento de a focalizar a respeito do Território Federal SOUZA: – Inicialmente, parabenizo o
lideranças, porque os Governadores Territoriais de Roraima. Repetir o que e preciso a companheiro Constituinte Ottomar Pinto
são nomeados, vão de qualquer lugar, respeito a desnecessário. E claro que os pela belíssima exposição a respeito do
dependendo da conjuntura. Isso não contribui pontos focais para o seu desenvolvimento, Território de Roraima. A minha grande
para o surgimento e o desenvolvimento de considerados adequadamente com alto preocupação a no sentido de que tivéssemos
lideranças locais. E outro aspecto desfavorável grau de precisão pelo Projeto Calha informações mais precisas em termos
desse modelo ditatorial do Território Federal. Norte, sac) a pavimentação da BR-164, de de arrecadação, de se quantificarem os
Ainda outro aspecto que Manaus a Boa Vista; a BV-8, na fronteira com números da economia, e principalmente,
merece ser mencionado a que o a Venezuela, e Bonfin-Lethem, conjugada sobre o grande desafio que Roraima
Governador do Território é nomea- com a Estrada de Lethem até Caracas, encontraria como Unidade Federada au-
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 10

tônoma. Teria o futuro Estado de Roraima, na Fizemos hoje uma solicitação para rão conviver com os encargos adicionais
proposição de V. Ex.ª, a capacidade de, quando das audiências que a Subcomissão dessa transformação. No que tange a
através de sua autonomia, custear suas fará no setor de minérios, sobre o concessão para exploração de minérios, eu
despesas, a organização da estrutura de um comportamento do País em relação a diria que o envolvimento do Governo local nas
Estado? Essa, a minha pergunta e a minha exploração de minérios. Temos um trabalho concessões a nulo. O que existe lá é mais ou
grande preocupação. que será encaminhado a Subcomissão, no menos o seguinte: os garimpeiros adentram a
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): sentido de que, nas concessões para mata, descobrem um jazimento. Alguns
– O expositor dispõe de três minutos para a exploração de minérios, a competência, que a olheiros, ligados a escritórios de concessão
resposta. da União, seja dividida com o Estado. Como de mineração em São Paulo ou no Rio,
O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR forma de fiscalização, temos a obrigação da sabem da notícia, tomam um avião ate lá,
PINTO: – Os números precisos, União de defender os interesses do País, mas identificam o local no mapa, fazem um
evidentemente, não os tenho, porque estou fundamentalmente em Estados pobres, cujo requerimento, e uma empresa – em geral
fora do Governo do Território há muitos anos. potencial de minérios e enorme. Não temos no estrangeira – apropria-se da área e fica lá em
Sei, pela leitura do relatório da Delegacia da Centro-Oeste grande potencialidade, mas berço esplendido. Há poucos jazimentos
Receita Federal na Região Norte, relativo ao sabemos, principalmente pela exposição de V. sendo explorados. V. Ex.ª sabe muito bem
primeiro trimestre deste ano, que contém os Ex.ª e conhecendo os problemas dos que o IUM a outra iniqüidade tributária, os
números da arrecadação do ICM do ano Territórios, especialmente de Roraima, o Estados do Amazonas, do Para e de
passado, que o Território de Roraima teve uma grande potencial que ele tem. Nossa Rondônia vivem reclamando contra o
arrecadação de ICM mais alta que a do Estado preocupação e no sentido de que a União não tremendo confisco sofrido, com ele. Alem de
do Acre. E o Amapá, uma arrecadação maior seja absoluta nas decisões em relação a irrisório, a União fica com a parte expressiva.
do que a de Roraima. Lembro-me de que, minérios. Precisa haver major e melhor Talvez o mais correto seja que a
quando começou a arrecadação do ICM no fiscalização, através da participação dos responsabilidade da arrecadação do IUM
Território de Roraima, durante a minha Estados na discussão de concessão e na passe a ser do Estado, e ele repasse para a
administração, a arrecadação de Roraima e do preferência e diferenciação de tratamento União a cota mínima que a Constituição lhe
Amapá corriam parelhas e eram um pouco quanto ao aproveitamento da arrecadação dos atribuir, de modo que os benefícios, em sua
inferiores a do Acre e muito inferiores a de impostos da riqueza retirada. Esta a uma idéia maioria, fiquem no Município onde esta a
Rondônia. Mas hoje, o ICM de Roraima já nossa que está se transformando em uma exploração, e no Estado, síndico daquele
ultrapassa o do Acre. Como não havia tradição proposta. Queria aproveitar esta oportunidade condomínio. Quanto a nomes de empresas,
de arrecadação tributaria nos Territórios – não para ouvir o depoimento de V. Ex.ª a respeito devo dizer a V. Exª que sei apenas da Taboca
havia nem mesmo aparelho arrecadador, só foi de como funcionam essas concessões nos e da Vale do Rio Doce, que a estatal. Ha
instituído há cerca de cinco anos, com o Territórios, das companhias que lá estão, qual algumas concessões em área indígena, mas
concurso para fiscal e auxiliares e implantação a vantagem imediata para o Território da não estão sendo exploradas. Existem
de uma Secretaria de Finanças – o Território se exploração dessas riquezas; como se também empresas estrangeiras no Território,
limitou exclusivamente a arrecadação do ICM, comporta, afinal, a União em relação ao com suas concessões. Hoje, se V. Exª
recolhido pela Receita Federal, que depois o Estado, e qual a retribuição da eventual quiser requerer uma polegada quadrada,
repassava. Muitas vezes, só repassavam no exploração de riquezas minerais para o talvez não consiga mais, porque esta tudo
exercício seguinte. Não sei se hoje essa Território. Digo Território, mas em termos já de já requerido, ha muito tempo. A legislação,
anomalia já foi corrigida, mas se não foi é outra Estado, porque concordo perfeitamente em que neste particular, a extremamente danosa,
expropriação que sofre o Território, porque este longo tempo como Território não tem mais ate, para os interesses nacionais; não
recolhe hoje e recebe a mesma quantia no ano significação. Entendo que o Território deveria digo nem locais, mas nacionais. Foi dito,
seguinte, já bastante erodida pela inflação. ter vida própria apenas para se transformar em em uma reunião da Petrobrás, que 12%
Então, tenho certeza de que a atual Estado. Essa fase de Território a de do Território brasileiro, justamente o filé-
arrecadação, e a expansão dela decorrente, preparação, de consolidação do Estado a ser mignon do seu coração mineral, estão em
combinada com a própria expansão da criado, e não de consolidação do Território. A mãos alienígenas.
economia do Território e futuro Estado, serão grande preocupação – e gostaria que o Sr. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
capazes de prover, dentro de breve tempo, as Constituinte nos trouxesse informação nesse – Concedo a palavra ao nobre Constituinte
suas necessidades, sustentar as despesas sentido – inclusive ouviremos aqui o Ministério Chagas Duarte.
adicionais com o Legislativo, a Justiça estadual das Minas e Energia e o IBRAM sobre o O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
e o Tribunal de Contas. As outras despesas, de assunto – e quais são os benefícios, se há DUARTE: – Sr. Presidente, demais
acordo com a tradição brasileira, a União exploração e de que tipo, qual o retorno companheiros Constituintes, congratulamo-
continuara pagando, e aos atuais funcionários imediato para o Território. Porque nos com o Constituinte Ottomar Pinto e o
do Território também. A tradição constitucional pretendemos, na Constituinte, fazer com que a parabenizamos pela brilhante exposição que,
brasileira ou da lei complementar que cria riqueza retorne aos Estados e Territórios e para nos, não constituiu surpresa, pois já o
Estados prevê, durante dez anos, ajuda da estes participem na discussão das concessões conhecemos, sabemos da sua inteligência, da
União no socorro a despesas adicionais que para explorações de suas riquezas minerais. sua cultura. Talvez alguns dos companheiros
surjam com o pessoal, embora nem sempre O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR não saibam, mas o Brigadeiro Ottomar a
isso aconteça. Invoco aqui o testemunho do PINTO: – Nobre Constituinte Roberto homem de cinco faculdades, que se fez e se
Deputado Ruben Figueiró. No Mato Grosso do Rollemberg, a sua pergunta foi muito pertinente realizou por si próprio, mercê dos seus
Sul isso não ocorreu, mas a lei complementar e me permitira dar uma resposta complementar. esforços e estudos. Na sua exposição, o perfil
assim o determina. Acredito que a futura Carta A tendência da Constituinte – certamente isto irá que mostrou do nosso Território ate certo
Constitucional de aos Estados instrumentos ocorrer – e no sentido de melhor repartição ponto nos engrandece e como filhos daquele
para cobrarem e exigirem da União o tributaria no Brasil, para reforçar a Federação, torrão pátrio. Nos, amazonenses que fomos,
cumprimento das leis complementares que os que existe apenas no papel. Federação, sem porque a região pertencia ao Estado do
criem. dinheiro nos Estados, não tem autonomia nem Amazonas, onde nascemos presenciamos o
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): coisa alguma. Respondo a sua pergunta: sob a advento do nosso Território, sabemos
– Concedo a palavra ao Constituinte Roberto égide da futura Constituição, os Estados do perfeitamente o quanto ele progrediu, o
Rollemberg. Amapá e de Roraima terão dinheiro para custear ,quanto ele se desenvolveu. Por outro lado
O SR. CONSTITUINTE ROBERTO os encargos adicionais com Assembléia presenciamos uma história de 44 anos do
ROLLEMBERG: – Sr. Presidente, nobres Legislativa, Tribunais de Conta e de Justiça, e Território de desacertos, de retrocessos, de
Constituintes desta Subcomissão, ainda haverá excedente para investimentos. frustrações, de tutela de um povo agredido no
cumprimento o Constituinte Ottomar Pinto Posso responder sem medo de errar, porque seu modo de viver, nos seus costumes. V.
pela exposição que fez, com aquela tenho certeza de que os Constituintes, na Ex.as hão de convir, companheiros, que
característica muito própria do brasileiro do elaboração da nova Carta, irão fazer justiça a governadores, militares, vindos do Rio
Norte e Nordeste, carregada de patriotismo. Federação brasileira, tanto a Estados quanto de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais,
Minha grande preocupação, principalmente a Municípios, hoje ainda fortemente que nada tinham com nossa história, ali
por ser do Estado de São Paulo, e a seguinte: subvencionados pelo Governo do Território, sob chegavam para nos governar. Houve, a claro,
acho muito difícil a administração de um País pena de nada poderem realizar. A partir da nova honrosas exceções, mas diria que fomos o
desequilibrado na distribuição da riqueza, Constituição, os dois Territórios, transformados povo mais tiranizado do Governo Bernardes.
inclusive da tributação. em Estados, tranqüilamente pode- Nosso Território – como disse o nos-
11 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

so companheiro Ottomar Pinto – nasceu da de colonização ao longo das rodovias. No não tenhamos andado. Então, é desnecessário
ditadura e, por isso mesmo, foi mais governado entanto, o que se impõe resolver é, primeiro, que eu faça qualquer pergunta ao Constituinte
pela força das armas, pela violência, pela que o Estado possa dispor sobre as suas Ottomar, porque das necessidades de lá e dos
opressão. terras, com algumas exceções que a União anseios do povo já temos conhecimento.
Hoje, no regime democrático, é claro queira colocar; e, segundo, que os Estados Agora, como disse o nobre Constituinte
que queremos, como todos os brasileiros, ser tenham o poder de titular, como acontecia Chagas Duarte, realmente para o Território vão
governados pela justiça, pela liberdade, pelo anteriormente. Hoje o INCRA, num processo governadores de fora. Fomos de fora. Ottomar
respeito. Daí por que propugnamos hoje que o extremamente burocrático, penoso e longo, é nordestino e eu também – Ottomar é de
Território passe a Estado, sobretudo porque aliza essa tarefa, mas sem a agilidade Pernambuco e eu sou cearense. Quando ele
toda essa história de opressão, de violência, necessária à solução de problemas que assumiu o Governo do Território, já havia
tudo o que o Território viveu, quero dizer a V. estrangulam a economia. Porque sabemos convivido na Amazônia durante oito anos. Ele
Ex.ª, como colocou o nosso conferencista, que o agricultor não pode levantar empréstimo chegou ao Território de Roraima como
nunca teve a participação do povo. Nunca o bancário se não tiver título de propriedade. Brigadeiro, aos 46 anos de idade, modéstia à
povo foi ouvido em nada, absolutamente em Esse é um sério problema de parte, o General mais novo das Forças
nada. Hoje, nós o queremos realmente Estado. estrangulamento, embora haja uma tendência Armadas, e por isso mesmo o Ministro Délio o
Perguntaria ao companheiro expositor quais os da Casa para considerar que, até 100 ha, a distinguiu para aquele Território, tanta
pontos de estrangulamento que S. Ex.ª acha propriedade será insusceptível de penhora, o necessidade havia para aquele povo de uma
que existem hoje no Território que o impedem que, aliás, acho muito justo. pessoa que realmente conhecesse a região.
de se desenvolver. V. Ex.ª colocou muito bem: Respondendo ao Constituinte Chagas Na sua gestão no Comara, ele conseguiu
o Território não passa a Estado porque não Duarte, é um ponto de estrangulamento, pavimentar 32 aeroportos, afora estradas na
atingiu certo grau de desenvolvimento, não é porque nem o Governo do Estado nem o do Região Amazônica, sobre o que o nobre
auto-suficiente economicamente. Realmente, a Território têm como resolver o problema, não Constituinte deve ter conhecimento.
tese não é válida, dado que nenhum Estado da podem titular terras. Solicito aos Constituintes desta
União chega a ser auto-suficiente. Sabemos Nem mesmo podem fazê-lo com as Subcomissão que nos dêem a oportunidade de
todos que, através do Fundo de Participação terras, excluídas pelo decreto do ex- transformar o Território em Estado. Está certo
dos Estados e Territórios, a grande verba da Presidente Médici, na faixa de fronteira, que que não acompanhei a campanha de todos os
União é que supre o lado deficitário de todos os pertencem ao Território e para as quais o candidatos, mas sei que nos programas que se
Estados e dos Territórios. O companheiro, não Governador poderia fazer um programa mais viam pela televisão, todos prometiam à
sei se propositadamente, parece que deixou ágil de colonização. população carente justiça social, econômica e
escapar um problema que, parece-me, traz O SR. CONSTITUINTE CHAGAS política. Infelizmente, no nosso Território, ainda
grande estrangulamento ao desenvolvimento DUARTE: – Eu pediria a atenção do nosso não conseguimos nenhuma das três.
do nosso Território, ou seja, a questão expositor. V. Ex.ª não acha que, pelo fato de o Ottomar foi designado para lá, no
fundiária. Ninguém é dono de terra no Governo da União ter competência para dar Governo Figueiredo, possivelmente para
Território, por ser a terra da União. V. Ex.ª títulos definitivos, o Território não pode, até passar seis anos, e só conseguiu ficar quatro
sabem disso. Gostaria de ouvir o expositor a hoje, atrair grandes investidores? Uma das anos. Os representantes da Câmara, naquela
respeito do assunto. Quero aproveitar a razões de esta área não se desenvolver não época – não por estarem ausentes, posso dizer
pergunta do nosso companheiro Constituinte seria o fato de não irem para lá grandes – talvez um tanto enciumados com a liderança
Roberto Rollemberg sobre os minérios e investidores? A exceção do seu tempo, que se estava conseguindo no Território,
garimpos e lembrar que, na atual Constituição, quando havia aquela fazenda, às margens da aproveitando-se da época em que Andreazza
os minérios, todos eles, pertencem à União. BR-164, do grupo Bamerindus, não existia se tornou presidenciável, após darmos ao PDS
Por isso, nada fica para os Estados. Carajás aí qualquer outro investidor. Entendo que, por a vitória de quatro Deputados – sendo que dois
está. Nada ficou para o Estado do Pará. Em causa disso, o Território não se desenvolve. foram escolhidos por nós e seus votos
Serra Pelada, também; na grande mina de O SR. CONSTITUINTE OTOMAR conseguiram trazer os outros dois para esta
manganês do Amapá; e amanhã ou depois PINTO: – Durante todo o período de governos Casa – após as eleições, solicitaram a retirada
poderá acontecer com Surucucu. É preciso autoritários, não houve um só titulo de terra dele, inclusive os dois por nós eleitos. Então,
atentarmos para este fato, nós, que vamos expedido. Quando assumi o governo, o estávamos ausentes há quatro anos, de abril
agora redigir a Constituição. Vamo-nos ater a Presidente Geisel foi lá e ouviu esse lamento de 1983 até agora, praticamente, porque não
este problema da riqueza do subsolo, à lei que dos produtores agrícolas, de que ninguém moramos realmente no Território. Fomos
deve reger o subsolo, para que os Estados possuía título de terra. Então, S. Ex.ª baixou solicitados a nos candidatar. Ottomar foi. Eu
tenham seu quinhão, tenham participação nas um decreto determinando que fossem resisti até à véspera da convenção, porque
riquezas de seu solo. Gostaria de ouvir o tituladas duas áreas. Pois bem, ele deixou o achava que, como marido e mulher, poderia
expositor sobre o problema fundiário. Governo, e o Incra não conseguiu conceder haver uma divisão e "dar uma zebra". E
O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR aqueles títulos. Então, quando chegamos ao também por causa dos negócios que temos lá
PINTO: – Constituinte Chagas Duarte, Governo, abrimos vicinais; andamos pelo desde 1969.
havíamos relacionado aqui o problema Brasil inteiro, convidando gente para ir para lá; A política é uma responsabilidade
fundiário no elenco de outros itens que incluíam o povo foi ocupando as terras, e criou-se o muito grande. Não faço dela meio de vida e,
problemas de saúde, educação, lazer. O problema. E o Incra veio, depois, legalizando sim uma missão. Embora desde 1969
problema fundiário é relevante no Território, essas terras. Não titulou todas, mas um bom empresária no meu Estado, Ceará, no ramo de
porque sabemos que existe um decreto-lei do número. Colocamos no Território 12 mil asfalto, no Território não tenho um palmo de
Governo Médici – um decreto-lei autoritário – famílias, todas com lotes de 100 ha, ao longo terra e nunca explorei atividade alguma, nem
que estende a jurisdição da União, ou do de vicinais. Quatro mil quilômetros de pública, porque fiquei os quatro anos no serviço
INCRA, sobre terras localizadas até 100 km de estradas vicinais foram abertas, pela nossa social, como voluntária. Mas, às vésperas da
cada margem das rodovias. Não bastasse administração, para colocar essas 12 mil convenção, encontrei-me diante de um abaixo-
isso, sendo Roraima uma Unidade da famílias. Então, o Incra veio para administrar o assinado e, por insistência da comunidade,
Federação localizada na fronteira, ainda existe problema; não se antecipou em solucioná-lo, lancei minha candidatura. E o povo daquela
a extensa faixa de fronteira que também como seria de desejar. comunidade achava que, assim como todos
pertence à União. Somente com audiência O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): os Governadores hoje são escolhidos
do Conselho da Segurança Nacional essas – Concedo a palavra à Constituinte Marluce através do voto, após a vitória do
áreas podem ser cedidas, colonizadas Pinto. candidato que realmente tivesse votação
ou alienadas. Apesar de tudo, ainda sobra A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE significativa, poderia ao menos opinar sobre
espaço sobre o qual o Governo do Território PINTO: – Sr. Presidente, Srs. membros da a escolha do Governador. Acontece que,
não pode dispor, porque não tem autonomia Mesa, caros colegas, ao Constituinte Ottomar em Roraima, apesar de termos cinqüenta e
para tal. No que tange à regularização Pinto não vou fazer qualquer pergunta, porque três mil eleitores, os votos apurados foram
fundiária dessas terras que atualmente acho que todos os colegas da Subcomissão já quarenta e dois mil. Somos de um partido
pertencem ao INCRA, os Estados se defrontam sabem que sou esposa dele. Como vivi pequeno, o PTB, mas somos majoritários
também com este problema: Rondônia, Pará, quatro anos em Roraima, conheço o Território em Roraima. Desses quarenta e dois mil
Amazonas. Não é problema da estrutura palmo a palmo. Não há lugar algum votos apurados, Ottomar teve dezesseis
do Território, essa regularização das áreas ocupado, inclusive por indígena, por onde mil, resultado do trabalho realizado nos
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 12

quatro anos que ali passou, embora já afastado são, que se dará em audiência pública, às 9:30h congratulando-se e agradecendo recebimento
também há quatro. do dia 27 de abril, segunda-feira, quando serão de ofício; d) do Ministro Ivan Mendes, do SNI,
O partido a que hoje pertence o expositores o Secretário de Governo do Distrito congratulando-se e agradecendo recebimento
Governador aliou-se a mais quatro partidos. Fez Federal, que falará sobre o orçamento da Capital de ofício; e ) do Ministro Dante de Oliveira,
uma composição e apresentou doze candidatos. da República, e o Conselheiro Fernando congratulando-se e agradecendo recebimento
O resultado do voto desses doze candidatos foi Tupinambá Valente, do Tribunal de Contas do de Ofício; f) do Dr. Romeu Tuma, Diretor-Geral
aquém da votação do Constituinte Ottomar. Distrito Federal e ex-Secretário de Finanças, que do DPF, congratulando-se com a eleição da
Então, até hoje, por mais esforços que falará sobre as finanças do Distrito Federal e Mesa da Subcomissão; g) do Ministro do
tenhamos empregado aqui em Brasília, existem sobre a participação do Tribunal de Contas nos Exército, General Leonidas Pires Gonçalves,
as promessas – ainda não foram cumpridas – de entendimentos de verificação de contas da congratulando-se e agradecendo recebimento
podermos opinar pelo representante. E é o que o nossa Capital. de ofício; h) do Governador do DF, José
povo de Roraima nos cobra constantemente. Muito obrigado a todos. Aparecido de Oliveira, congratulando-se a
Para se ter idéia, estávamos afastados de Está encerrada a reunião. agradecendo recebimento de ofício; i) do
Roraima desde que fomos eleitos. Retornamos Diretor Presidente da CIBRAZEM,
agora, em abril, na Semana Santa. Chegamos à Ata Resumida da 5ª Reunião Ordinária congratulando-se e agradecendo recebimento
meia-noite. O aeroporto estava lotado. Eo povo de ofício. Correspondente expedida: a) Ofício
lá não nos cobra a moratória, não nos cobra os Aos vinte e sete dias do mês de abril do nº 144/87/PRES, de 23-4-87, dirigida ao Dr.
juros; não nos cobra as dificuldades que ano de mil novecentos e oitenta e sete, às dez Fernando Tupinambá Valente, Conselheiro do
realmente Roraima está enfrentando – até bem horas e quatro minutos, na sala "B1" – Anexo II tribunal de Contas do Distrito Federal – convite
mais do que os outros Estados, dada a carência da Câmara dos Deputados, reuniu-se a Audiência; b) Ofício nº 145/87/PRES, de 24-4-
e a distância. Cobra-nos uma coisa: "Vocês não Subcomissão da União, Distrito Federal e 87, dirigido ao Dr. Osny Duarte Pereira –
vão conseguir mudar o Governador?" E o pedem Territórios, sob a presidência do Senhor Convite Audiência; c) Ofício nº 146/87/PRES,
insistentemente. É lamentável até que eu o diga, Constituinte Jofran Frejat, com a presença dos de 24-4-87, digirido ao Dr. Josaphat Marinho –
mas é o que acontece, porque as nossas visitas seguintes Constituintes: Meira Filho, Rubem Convite Audiência; d) Ofício nº 147/87/PRES,
ao interior e à periferia da cidade transformaram- Figueiró, Sigmaringa Seixas, Chagas Duarte, de 24-4-87, dirigido ao Dr. Saulo Ramos –
se em comícios. E todos eles cobravam de mim, Felipe Mendes, Francisco Carneiro, Marluce Convite Audiência; d) Ofício nº 147/87/PRES,
dizendo: "É difícil para o Brigadeiro pedir, mas a Pinto, Mozarildo Cavalcanti, Vilson Souza de 24-4-87, dirigido ao Dr. Saulo Ramos –
Senhora vai ter de insistir. A Senhora vai ter de (PMDB – SC), Wagner Lago (PMDB – MA), Convite Audiência, e; e ) Oficio nº 148/87/PRES,
usar a tribuna para insistir." Então tive de explicar Pompeu de Souza (PMDB – DF) Havendo de 24-4-87, dirigido ao Representante do
ao povo que nós, Constituintes, hoje, temos número regimental, o Senhor Presidente Comitê Pró-diretas. Findo o Expediente, o
muito pouca oportunidade de fazer declarou iniciados os trabalhos e passou à leitura Senhor Presidente deu inicio à Audiência
reivindicações para os nossos Estados, porque da Ata da reunião anterior, que foi aprovada por Pública, passando a palavra ao Sr. José Carlos
de terça-feira a sexta-feira somos Constituintes. unanimidade. A seguir, deu-se início ao Mello – Sec. de Governo-DF, sendo inquirido
É por isso, caros colegas, nobres Expediente que constou da seguinte leitura: pelos Srs. Constituintes Pompeu de Souza,
Constituintes; que eu queria que V. Ex.ªs Correspondência recebida: 1) Telegramas: a) do Sigmaringa Seixas, Meira Filho, Felipe Mendes
analisassem bem o assunto. Está certo que Constituinte Marcelo Cordeiro, 1º – Secretário, e Chagas Duarte. Após os debates, o Senhor
ainda não existe renda para satisfazer a todas as cumprimentando o Presidente Jofran Frejat por Presidente passou a palavra ao Senhor
necessidades. Mas onde é que está existindo? sua eleição e colocando a 1ª Secretaria à Fernando Tupinambá Valente, sendo inquirido
Só se ouve dos Governadores que estão sem disposição desta Subcomissão; b) nos mesmos pelos Constituintes Ruben Figueiró, Francisco
dinheiro até para resgatar os salários dos termos do anterior, dirigido ao Vice-Presidente Carneiro, Felipe Mendes e Marluce Pinto. O
funcionários. Meira Filho; c) nos mesmos termos do anterior, inteiro teor dos trabalhos será publicado, após
Vamos dar àquele povo ao menos a dirigido ao Relator Sigmaringa Seixas; d) do a tradução das notas taquigráficas e o
liberdade de escolher os seus governantes. Até Senador Jamil Haddad, congratulando-se e competente registro datilográfico, no Diário da
para Presidente da República – embora a agradecendo recebimento de ofício; e) do Assembléia Nacional Constituinte. Nada mais
Constituição atual determine seis anos de Ministro de Estado Extraordinário para Assuntos havendo a tratar, o Senhor Presidente deu por
mandato – sentimos nas conversas dos de Irrigação – PRONI, Vicente Fialho, encerrados os trabalhos, às doze horas e seis
bastidores que o povo quer mudança. E a congratulando-se e agradecendo recebimento minutos, convocando os Senhores
mudança não é por ser Sarney, apenas. É de ofício; f) do Presidente Ulysses Guimarães, Constituintes para a próxima reunião a ser
porque o povo quer eleger o Presidente, como informando prazo de apresentação de sugestões realizada dia vinte e sete de abril, às dezessete
elegeu os seus governantes de Estado. e autorizando reuniões das Subcomissões nas horas, para audiência pública com a presença
Então aqui fica o meu apelo a V. Ex.ªs 3ª, 4ª, e 5ª às 17:00 horas; g) do Sr. Vanderley dos Senhores, Dr. José Ribeiro Leitão,
no sentido de, pelo menos, se dar liberdade Vallin da Silva, Presidente do Sindicato da Presidente da Associação dos Magistrados
àquele povo, não apenas aos que ali nasceram, Indústria de Construção Civil, congratulando-se do DF e Carlos Alberto Torres, representantes
mas a todos que para lá se dirigiram, de outros e agradecendo recebimento de ofício. 2) Ofícios: do Comitê Pró-Diretas. E, para constar, eu
Estados. Aqui, todos somos representantes a) Of. Circular nº 030/87 de 22-4-87, do 1º Antônio Fernando Borges Manzan, Secretário,
desses Estados. Secretário, Constituinte Marcelo Cordeiro, lavrei a presente Ata que, depois de lida e
Muito obrigada. (Palmas). remetendo cópia da Ordem de Serviço nº aprovada, será assinada pelo Senhor
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):– 001/87; b) s/nº/87, de 21-4-87, do 2º Secretário Presidente. Constituinte Jofran Frejat,
A Presidência da Subcomissão gostaria de da Mesa, Senador Mário Maia, congratulando-se Presidente.
agradecer ao Constituinte Ottomar Pinto a e agradecendo recebimento de ofício; c) O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):–
gentileza de brindar-nos com a brilhante palestra IBRAM/DRB/936/87, de 24-4-87, sugestões Havendo número regimental declaro abertos os
que nos posicionou, a todos, com relação ao seu remetidas pelo IBRAM. 3) Cartões: a) do 1º trabalhos desta Subcomissão.
entendimento sobre o Território de Roraima e Secretário Constituinte Marcelo Cordeiro, dirigido O SR. RELATOR (Sigmaringa
que, na certa, haverá de trazer mais subsídios, ao Relator da Subcomissão, encaminhando Seixas): – Sr. Presidente, tendo em vista o
mais informações, mais conhecimento para que cópia do Ato da Mesa nº 9/1987; b) do General adiantado da hora, requeiro a V. Ex.ª que
os Constituintes possam decidir, com de Exército Paulo Campos Paiva, agradecendo dispense a leitura da ata da sessão anterior.
tranqüilidade, com parcimoniosidade, a respeito recebimento de ofício. 4) Telex a) do Dr. Idair O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):–
da necessidade ou não da criação de mais este Ceccato Guancino, Coordenador de Acatada a proposta de V. Ex.ª, convidamos
Estado brasileiro. Assuntos Parlamentares do Ministério do para participar da Mesa os dois conferencistas,
Quero agradecer também aos Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Dr. José Carlos Mello e Dr. Fernando
Constituintes participantes do debate e aos congratulando-se e agradecendo recebimento Tupinambá Valente.
presentes pelo brilhantismo das orações de ofício; b) do Dr. Glaucio de Castro Melo, do Dando prosseguimento aos nossos
proferidas e das questões apresentadas ao Sindicato das Indústrias e Alimentação de trabalhos, iniciaremos hoje a realização
ilustre expositor. Brasília, congratulando-se agradecendo das audiências públicas. E a de hoje inclui
Nada mais havendo a tratar, convocamos recebimento de ofício; c) do Ministro-Chefe do dois nomes sobejamente conhecidos no
os companheiros Constituintes para a próxima sés Gabinete Militar, General Rubens Bayma Denys, Distrito Federal, que nos falarão
-
13 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

sobre a questão orçamentária e financeira da cerca de 5,5% das transferências da União. no aqui corresponde à Secretaria de
nossa Capital. Assim, somando-se 38% aos 5,5% das Planejamento dos outros Estados – haviam
O Dr. José Carlos Mello, Secretário de transferências previstas em lei para Estados e sido solicitados um bilhão de cruzados, pelas
Governo do Distrito Federal, já ocupou diversos Municípios, nossa arrecadação legal, secretarias setoriais, para custeio ao final do
cargos no Governo do Distrito Federal, na digamos, soma 43,5% da receita total. E o ano. Analisadas aquelas solicitações,
Secretaria de Viação e Obras e na Secretaria de restante vem de onde? De transferências verificamos que nenhuma era supérflua –
Governo, com amplo conhecimento dos correntes dá União não previstas em basicamente: combustível para a Polícia, para
problemas da nossa Capital e, é ainda, nenhuma legislação. Tais transferências vêm- a área de Saúde, alimento para os presos,
especialista em transportes. se processando ao longo dos anos e visam a reposição de peças para viaturas –
De outro lado, o Dr. Fernando atender principalmente às despesas correntes destinavam-se principalmente às áreas de
Tupinambá Valente, atual Conselheiro do – custeio e despesas de capital, investimentos saúde e segurança pública. Fizemos uma
Tribunal de Contas do Distrito Federal, foi nas áreas de saúde e saneamento, educação triagem extremamente rigorosa e chegamos
durante nove anos Secretário de Finanças do e cultura, defesa nacional e segurança pública aos trezentos milhões, o valor da receita do
Distrito Federal, tendo amplo conhecimento – num montante de 54,5%. A União transfere trigo, que já sabíamos a essa altura não iria
das condições financeiras, tanto no que se diretamente ao GDF mais da metade da ocorrer. Mas era o mínimo de que precisaria o
refere à isenção quanto ao que diz respeito à nossa receita, sem previsão em lei, mas Distrito Federal de meados de outubro até o
fiscalização através do Tribunal de Contas. apenas – eu diria – por tradição. Sempre foi final do ano, para chegar "com a língua de
Tenho certeza de que essas duas assim. Então, toda a nossa despesa nas fora", mas sobrevivente, em termos de
autoridades irão brindar-nos com informações áreas de saúde, educação e segurança execução orçamentária do custeio. Não
importantes a respeito dos problemas pública é custeada pela União. Nós, Distrito tivemos o ICM do trigo, e aquelas eram
orçamentários e financeiros do Distrito Federal. Federal, na despesa total da União, pesamos despesas essenciais. Tivemos, então, de
Nas reuniões públicas, como todos em 6%. Se não me engano, apenas cinco recorrer à União, para que a Seplan
sabem, cada convidado terá vinte minutos Ministérios – no máximo seis – superam o transferisse ao Governo do Distrito Federal os
para fazer sua exposição; a seguir, o Relator Governo do Distrito Federal em termos de encargos gerais da União, a fim de cobrir o
disporá de cinco minutos para fazer suas despesa da União. nosso custeio. Isto se deveu à queda do ICM
colocações: cada integrante desta Considero estes dados muito do trigo, ou seja: maior arrecadação do ICM
Subcomissão terá três minutos para importantes, ainda mais quando se trata de local, 23%; ICM do trigo, 4%; ISS, 3%; IPTU,
apresentar seus pontos de vista, suas uma Assembléia Nacional Constituinte, que 2% – quem dera que o ICM fosse tão fácil de
propostas e suas questões e, posteriormente, seguramente vai tratar da parte tributária, que arrecadar quanto o IPTU, para cujo
o expositor disporá de três minutos para não é o tema a ser abordado por esta recolhimento basta emitir um carnê, pois os
responder às questões levantadas pelos Srs. Comissão mas está estreitamente a ele endereços dos contribuintes constam do
Constituintes. relacionado. Registro de Imóveis; mas o ICM é sempre
Com este lembrete pedimos ao Dr. Falarei também, rapidamente, sobre a uma arrecadação difícil de executar
José Carlos Mello que nos brinde com sua receita executada em 1986 e não sobre a plenamente – finalmente, outras receitas, 5%.
exposição. expectativa de receita para 1987, porque esta Temos, assim, em números redondos,
O SR. JOSÉ CARLOS MELLO: – Sr. depende da inflação, do comportamento da 37% de receita própria, como ocorreu em
Presidente, Constituinte Jofran Frejat; Sr. economia, da existência de um momento de 1986. Há as transferências da União –
Relator, Constituinte Luiz Carlos Sigmaringa depressão ou de euforia na economia. obrigatórias – de 5,5%; outras transferências
Seixos; Sr. ex-Presidente e Conselheiro do Em 1986, em números redondos, a da União, no ano passado, 5,5%. As receitas
Tribunal de Contas do Distrito Federal, Dr. receita própria foi de 37% da receita total. E o de convênios – convênios com o DNER, com
Fernando Tupinambá Valente, Srs. que pesou mais foi o ICM local de 23%. A a EBTU, com os Ministérios da Saúde, da
Constituintes Meira Filho, Pompeu de Souza, segunda receita, excluindo outras que Justiça, da Cultura e com vários outros órgãos
Francisco Carneiro; demais Srs. Constituintes; somaram 5% – taxa do lixo, multas e taxas – em montantes muito variáveis totalizam
Srs. Jornalistas; minhas Senhoras; meus diversas a serviço do GDF – foi o ICM do 1,31%. E as operações de crédito
Senhores e quase Constituinte Carlos Alberto, trigo. E aqui cabe uma análise. representam 0,36%.
a minha palestra, tendo em vista o limitado Existe o ICM do trigo importado. Todo Isto coloca o Distrito Federal numa
tempo que me foi concedido, abrangerá a o trigo importado paga ICM a Brasília, como situação totalmente diferente dos demais
composição da receita e da despesa do se aqui fosse produzido. Evidentemente, é Estados da União. Eu diria que é uma situação
Governo do Distrito Federal, em linhas muito uma arrecadação artificial, criada nos de bastante privilégio, pois o nosso nível de
gerais. primórdios de Brasília para dar sustentação endividamento é extremamente baixo.
É importante o conhecimento da receita financeira ao Distrito Federal. Mas essa Como foi distribuído o nosso
do Distrito Federal. Temos uma receita própria arrecadação tem caído, ano a ano, com o Orçamento? Educação e Cultura, em tomo de
constituída de arrecadações típicas de Estado e aumento da produção nacional. Acredito que, 25,6%; Saúde Pública e Saneamento, cerca
de Município: somos Estado na medida em que com o fim do subsídio do trigo, política de 23,3%; Defesa Nacional e Segurança
arrecadamos ICM; somos Município, quando anunciada pelo Ministério da Fazenda, Pública, em tomo de 12,11%. Assim, 70% do
arrecadamos IPTU. Esta é uma característica do teremos dois fatos que afetarão essa receita: Orçamento foram aplicados nas áreas de
Distrito Federal. Em termos orçamentários, primeiro, a queda do consumo, que vai reduzir Educação, Saúde e Segurança Pública.
temos três características e obedecemos, a importação; segundo, um estímulo à Podemos prever, então, que qualquer melhora
portanto, a três legislações. Somos Município, produção nacional de trigo, o que também nessas áreas repercutirá no Orçamento.
Estado e unidade orçamentária da União, e o fará cair a importação. Todas elas são de alto custo operacional.
nosso orçamento é aprovado pelo Congresso Para V. Ex.as terem uma idéia, no Imaginem V. Ex.as o custo operacional de uma
Nacional, através da Seplan, como o de início de 1986 trabalhamos, na expectativa de sala de aulas! E o Governo do Distrito
qualquer Ministério. O ordenador de despesa do receita para aquele ano, com um determinado Federal, desde a administração do ex-
Distrito Federal, que é Secretário do Governo, número para o ICM do trigo – era uma Secretário Pompeu de Souza, constrói uma
participa de reuniões na Seplan, com os estimativa, uma projeção de receita, para sala de aula por dia. Só no ano passado, para
Secretários-Gerais, que são os ordenadores- podermos ter elemento de trabalho. Numa iniciarmos o ano letivo, em face do esforço
mores de despesa dos Ministérios. projeção conservadora, esperávamos 322 para o aumento da construção de salas de
A nossa receita própria atualmente é milhões de cruzados a mais de ICM do trigo, e aula, tivemos de contratar 1.580 professores e
de cerca de 38% da receita total, sendo essa arrecadação foi frustrada pelo aumento cerca de 1.200 auxiliares de escola. Da
constituída pelo IPTU, ISS, ICM local, ICM do de produção do trigo nacional. Então, o que mesma forma, o custo operacional na área de
trigo e outras receitas, como multas e taxas foi muito bom para o Brasil – produzimos mais saúde pública é extremamente alto. Imaginem
de menor importância. Então, 38% do que o e importamos menos – foi muito ruim para a o custo da segurança pública em
GDF arrecada são receita própria; 62% nossa execução orçamentária. Perdemos, equipamento, logística, aquartelamento, etc.
transferência da União. portanto, no ano passado, em expectativa de Então, em grandes números, são
As transferências da União, previstas receita, 322 milhões do ICM do trigo. estes os elementos que temos. Há ainda
em lei, são constituídas por quotas- No final do ano passado, em as despesas com pessoal e outras correntes
partes de fundos e impostos por ela meados de novembro, à Secretaria de e de capital. O Distrito Federal paga hoje
recolhidos e transferidos aos Estados Governo – para os Constituintes de a 81 mil funcionários, o que aparentemente
e Municípios. Ao Distrito Federal cabe outros Estados, a Secretaria de Gover- é um exagero, mas, se entrarmos
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 14

em detalhes e compararmos esse efetivo com mento do Distrito Federal, um número O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
o de outros Estados da União ou com o de extremamente aquém das nossas necessidades. – Está franqueada a palavra aos Srs.
grandes Prefeituras, veremos que, pela sua Apenas 9% da nossa receita podem ser Constituintes, lembrando a S. Ex.as que cada
origem, talvez o nosso Governo seja um aplicadas em investimento, entendendo-se por um tem três minutos para fazer suas questões
grande prestador de serviços. investimento até grandes reformas. Parte desses ao expositor.
O Sr. Constituinte Frejat, que foi recursos vai para o FUNDEFE, que é o Fundo Concedo a palavra ao Sr. Constituinte
brilhante Secretário de Saúde, por favor, de Desenvolvimento do Distrito Federal. Quando Pompeu de Souza, pedindo a S. Ex.ª que fale
corrija-me se estiver errado. Temos doze da sua criação, sua finalidade – pensava-se – ao microfone, para que sua participação fique
hospitais, um hemocentro – em controle de era o desenvolvimento do Entorno, da Região registrada nos Anais da Casa.
sangue, é o único no Brasil; só aqui podemos Geoeconômicas de Brasília, mas pouco a pouco O SR. CONSTITUINTE POMPEU DE
fazer uma transfusão de sangue sem medo foi sendo destinado apenas ao Distrito Federal. SOUZA: – Um louvor à clareza e à
de ser contaminado pelo vírus da AIDS – 41 Esses recursos podem ser aplicados, a fundo objetividade da exposição do Sr. Secretário
centros de saúde, sistema de controle de perdido, em obras públicas, mas José Carlos Mello e ao conhecimento de
zoonoses, treze postos de saúde na área obrigatoriamente em investimentos não podem causa que revela, ao lado de memória
rural. Damos assistência médica primária, ser aplicados em custeio – e, através do BRB, prodigiosa, coisa que invejo profundamente,
secundária e terciária – assistência dentária, em empréstimos para o desenvolvimento porque sou completamente infenso à memória
consultas com hora marcada, partos, industrial de Brasília. Em 1984, 95% dos para números.
tratamentos dos doentes crônicos e recursos do FUNDEFE foram aplicados em Quero fazer uma pergunta sobre algo
emergenciais. E pode-se dizer que metade investimento a fundo perdido, ou seja, em obras que me assustou, como velho habitante do
dessa clientela não é do Distrito Federal, mas públicas, e 5% através do BRB, em empréstimo Distrito Federal, pois estou nesta unidade da
de outros Estados, às vezes muito distantes a empresários de Brasília, com juros subsidiados Federação há quase vinte e seis anos. Assisti
de Brasília, principalmente de alguns Estados com retorno. Em 1987, 72% dos recursos estão à sua construção e pretendo só sair daqui –
do Nordeste. Ou seja, nosso sistema de sendo investidos em obras públicas e 28%, aliás, daqui para aqui mesmo – para o Campo
saúde, que tem de ser dimensionado para as através do empresariado de Brasília, em projetos da Esperança.
necessidades do Distrito Federal, é para implantação, visando à ampliação do nosso S. Ex.ª nos disse que – isto, aliás, não
imensamente sobrecarregado com demandas parque comercial e industrial, que gera é novidade, porque está em todos os
provenientes de outras áreas do País. empregos e, naturalmente, mais ICM. noticiários – teremos racionamento de água,
O mesmo ocorre com a área escolar, As nossas operações de crédito são já a partir deste fim de semana. Contudo,
que sofre uma demanda do Entorno, uma feitas com a intermediação do Banco do anunciou coisa mais grave, que é esse
rede maior do que a do Piauí. Em Brasília o Brasil, da Caixa Econômica Federal e do problema transformar-se, a curto prazo, em
terceiro turno, que é comum em todas as BRB, sendo que este último tem "dupla situação de calamidade. Isso assusta
cidades brasileiras, resume-se a menos de personalidade", a de banco de profundamente a nós, habitantes de Brasília,
10% das matrículas, e estamos construindo desenvolvimento e a de banco comercial. Por principalmente por se tratar da Capital da
uma sala de aula por dia. exemplo, as linhas de crédito do República, com projeção não apenas
A segurança pública chegou, hoje, a BNDES/FINAME são operadas através do nacional, mas internacional, a ponto de estar
nível de calamidade em Brasília, o que é BRB. sendo cogitada para transformar-se em
natural. Temos um crescimento populacional Com relação a recursos externos, monumento da Humanidade. Isto constitui
que às vezes chega a 7%; estamos com 1 temos pouca coisa. No momento estamos anomalia de muita gravidade, verdadeira
milhão e setecentos mil habitantes e o quadro negociando com o BID, Banco Interamericano vergonha nacional.
de violência não pode diferir do dos demais de Desenvolvimento – cem milhões de Pergunto, portanto, a V. S.ª que
Estados brasileiros. Mediante aprovação pelo dólares para desenvolvimento de projetos na medidas podemos tomar a curto prazo, para
Congresso, estaremos dobrando o efetivo áera de abastecimento de água: a construção que a médio prazo não ocorra essa
policial num prazo de mais dois anos, tanto a da barragem de São Bartolomeu e a calamidade vergonhosa.
da Polícia Militar como o da Polícia Civil e do ampliação do Sistema Rio Descoberto. O SR. JOSÉ CARLOS MELLO: –
Corpo de Bombeiros. Estamos aumentando a Essas negociações externas, como Obrigado pelas suas palavras, Sr. Constituinte
capacidade de carceragem, embora ela ainda somos unidades desta Federação, são Pompeu de Souza.
se mostre insuficiente. Há cerca de oitocentos sempre conduzidas pela SUBIN, da SEPLAN, São causas da falta de água: primeiro,
presos e dois mil e setecentos mandatos de agora passando para o Ministério da o decréscimo das chuvas nos últimos três
prisão não cumpridos. O quadro não é nada Fazenda. Estamos negociando cem milhões anos, cujo índice pluviométrico ficou muito
diferente do resto do Brasil. Eu li há pouco de dólares com o BID, já na fase de abaixo da média dos últimos anos; segundo, o
tempo que em Nova Iorque ocorre o mesmo. apresentação de projetos. A missão do BID já assoreamento e o uso abusivo do lago Santa
Mas a nossa obrigação é aumentar a esteve em Brasília e a prioridade é o Maria, que abastece boa parte da cidade. Não
capacidade de carceragem. O custo abastecimento d'água, porque este ano é preciso ser engenheiro para saber que é
operacional neste setor também é muito teremos racionamento e deveremos enfrentar necessário acumular água e que depois o
grande. o problema a nível de calamidade, a curto volume de água que entra tem de ser igual ao
Em termos de pessoal e encargos, em prazo. que sai. Nesse período mais seco a crise de
números redondos, 80% do nosso orçamento Com o Banco Mundial temos uma abastecimento foi adiada. O lago Santa Maria,
são gastos com esse item. Outras despesas negociação através do BNH, hoje Caixa no ano passado, foi usado em excesso, ou
correntes representam 11% – e aí cabe uma Econômica Federal, da ordem de vinte e cinco seja, a vazão foi maior do que a entrada
observação: enquanto a despesa com pessoal milhões de dólares para a despoluição do d'água. Ele vai ter de ser fechado, para ser
vem aumentando – de 61% passou a 80% em Lago Paranoá, e, através da EBTU, da ordem recuperado. Em terceiro lugar, há falta de
1977, principalmente pelo aumento do efetivo de oito a dez milhões de dólares, para a grandes obras nesse setor. Lamentavelmente,
docente, do efetivo de auxiliares, do efetivo pavimentação do sistema viário e a melhoria para certos setores, principalmente os de
policial e pelos aumentos reais de salário do da sinalização para o transporte coletivo em energia, abastecimento d'água e transportes,
pessoal – as outras despesas correntes têm, cidades satélites. podemos ter soluções de curto prazo e a baixo
auspiciosamente, diminuído. Sei que os colegas, Estamos negociando também com o custo, aproveitando mais capacidades ociosas,
às vezes, ficam até um pouco irritados, mas nós, FIDA, Fundo Internacional do perdularismos ou má gerência num certo
do Governo do Distrito Federal, exercemos um Desenvolvimento Agrícola – da ONU – em período. Mas, num dado momento, temos de
controle extremamente rígido sobre a despesa. Roma, trinta milhões de dólares, para projetos encarar as grandes obras, que são difíceis de
Temos toda a nossa despesa e receita em de irrigação e atendimento ao pequeno executar, de obter recursos, são problemáticas
computador, e a qualquer sinal vermelho o produtor de hortifrutigranjeiro, um projeto e freqüentemente, até polêmicas.
colega é acionado, é informado. A nossa integrado no Distrito Federal. Então, neste momento, não podemos
despesa corrente, que era de 17% em 1984, Basicamente, são estas as mais adiar três questões: transportes públicos,
hoje é de apenas 11%. Esta é uma vitória do negociações externas. abastecimento d'água e saneamento. Foram
atual Governo do Distrito Federal. Dentro do tempo que me coube, é isto o adiadas, mas isso não é mais possível.
As despesas de capital diminuem que, em linhas gerais, teria a dizer. Estou Com relação ao abastecimento
na medida em que as despesas inteiramente à disposição dos Srs. Constituintes, d'água, estamos negociando com o
de pessoal sobem; sobra, portanto, agora e depois, para esclarecimentos mais BID trinta milhões de dólares, cujos
para investimento de recursos do Orça- profundos sobre qualquer um dos temas. contratos estão andando em prazo
15 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

recorde, para a duplicação do Sistema Rio dava notícia alvissareira à nossa população: Permitir-me-ia até fazer um parêntese.
Descoberto. Já existem a barragem e apenas sistema do rio Descoberto, Sistema de Santa Sexta-feira última estive no Rio de Janeiro
uma adutora, que precisa ser duplicada. Maria. Dizia-se que daí para a frente Brasília gravando um programa para a TV Globo
Seriam necessários trinta milhões de dólares não teria problema de água, nem no ano chamado "A Palavra é Sua", que aborda o
em investimentos, cerca de um ano de obras, 2000. Será que nos mentiram, Dr. José Carlos problema dos transportes naquele Estado.
prazo que pode ser reduzido um pouco. Mello? V. S.ª com sua inteligência e Perguntei até por que me chamaram e, não,
Começamos as negociações com a SEPLAN capacidade – que louvo, enalteço e conheço – alguém da cidade. Disseram que queriam um
e com o BID em janeiro; em fevereiro, foi poderia dizer se mentiram para a população especialista em transportes de fora do Rio de
realizada em Brasília a reunião com técnicos da nossa cidade? Janeiro. O transporte no Rio é realmente
do BID, na SEPLAN; no começo de março, Quanto à questão do abastecimento calamitoso, supera tudo o que possamos
como o projeto está pronto, a Caesb levou-o a de água, o racionamento não é pretexto para imaginar em termos de precariedade. Disse
Washington para ser submetido ao BID. Há se conseguir empréstimo? Desculpe-me V. que uma das causas entre as várias
quinze dias a missão técnica do BID esteve S.ª, mas perguntar não ofende. existentes – não há problema complexo com
aqui em Brasília para fazer a sua avaliação. O O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): uma causa ou um efeito, os efeitos e as
Governador José Aparecido terá um encontro, – Com a palavra o expositor. causas são muitos em torno dos problemas
em maio, em Washington, com o Presidente O SR. JOSÉ CARLOS MELLO: – complexos – é que todo projeto de peso em
do BID. Acreditamos que em prazo recorde Caro Constituinte, quando disseram que não transporte tem maturação lenta, exige mais de
esse contrato será assinado e poderemos iria faltar água em Brasília, evidentemente um governo. E a falta de continuidade
começar a obra até o final do ano. estavam pensando numa cidade de administrativa tem afetado brutalmente os
Ao mesmo tempo, estamos tentando quinhentos mil habitantes. Este era o problemas de transportes no Rio de Janeiro,
recuperar pequenos córregos para minimizar pensamento da época. Estamos com um principalmente com relação aos subúrbios. Se
o efeito da falta d'água. milhão e seiscentos mil habitantes. A quisermos recuperar os subúrbios do Rio de
Outra medida tomada visando a este realidade nada mais tem a ver com a Janeiro serão precisos dez, doze anos, três
problema foi a criação da tarifa diferenciada; prancheta. Lamentavelmente, o paraíso governos se interessando pelo assunto.
que entra em vigor em maio: quem consome projetado já foi superado pelos fatos há muito Voltando ao abastecimento de água
mais paga mais. O consumo normal de uma tempo. Acredito que não tenha havido local, acredito nos dados que os técnicos da
cidade aqui e em qualquer parte do mundo – mentira: houve a ilusão de que Brasília seria Caesb projetaram e simularam. Se for o caso,
é da ordem de trezentos, trezentos e apenas uma capital político-administrativa, coloco-me até à disposição de V. Ex.as para
cinqüenta litros per capita. Nos lagos Norte e uma cidade pequena, e não um pólo de promover uma palestra esclarecedora, uma
Sul, graças às piscinas e aos jardins, esse desenvolvimento da Região Centro-Oeste. Eu, conferência da Caesb nesta Casa sobre o
consumo chega a mil litros. Mesmo em particularmente, considero este o papel mais problema do abastecimento de água em
cidades-satélites como o Guará, o consumo é importante que a Capital representou, Brasília.
da ordem de quatrocentos, quatrocentos e superando o de Capital político-administrativa. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
cinqüenta litros per capita. Ou seja, o E esse pólo de desenvolvimento naturalmente – Concedo a palavra ao Sr. Relator, que tem
consumo de água em Brasília é muito grande. atraiu mão-de-obra de todos os lados, até cinco minutos para suas questões.
A imprensa anuncia perdas na rede. Todo o pelo slogan "Capital da Esperança". Todos O SR. RELATOR (Sigmaringa
sistema é projetado para perda. Carlos vieram para cá buscando dias melhores. Acho Seixas): – Sr. Presidente, ilustres Colegas
Alberto, que é engenheiro eletricista, deve ter que não mentiram, mas trabalharam desta Subcomissão, em verdade estamos
lido ontem no Jornal do Brasil, com a maior realmente em cima de uma ilusão. O estudo aqui reunidos para discutir e elaborar uma
alegria, artigo sobre os supercondutores. Um de Brasília tem muito arquiteto, pouco nova Constituição para este País. E a nós,
sistema de energia perde cerca de 30% na engenheiro, pouco economista, pouco desta Subcomissão, cabe o título referente à
rede; então, o sistema de Itaipu perde cinco estatístico. Freqüentemente fica-se flutuando Organização do Estado. Um dos capítulos
milhões de quilowats na transmissão. Isto é entre sonhos e ilusões. deste tema é exatamente o Distrito Federal, a
normal, faz parte do sistema. E os O SR. CONSTITUINTE MEIRA sua autonomia.
supercondutores vão eliminar a perda. No FILHO: – Desculpe-me, Dr. José Carlos Nesse sentido, gostaria de saber do
sistema de água, a perda é normal, Mello. Não mentiram, nos iludiram. ilustre conferencista que sugestões pode
representa mais ou menos 20%. O SR. JOSÉ CARLOS MELLO: – De apresentar para que o Distrito Federal venha
A tarifa diferenciada já entrou em vigor qualquer forma, ainda não enfrentamos a falta a ter recursos financeiros próprios.
para reduzir o consumo, a partir de maio d'água que todas as outras grandes capitais O SR. JOSÉ CARLOS MELLO: – A
teremos o racionamento: um dia sem água para brasileiras enfrentaram. A nossa será até pergunta do Constituinte Sigmaringa Seixas é
dois de abastecimento. Quem não economizar amena. oportuna, porque no momento discute-se
não terá água; quem economizar gastará menos Com relação ao segundo item, essas muito a autonomia – e associa-se a
e sentirá menos a falta de água. O problema só captações de recursos envolvem trabalhos autonomia política à financeira.
vai ser resolvido com a barragem do São extremamente complexos. Para a efetivação Começaria dizendo com que o atual
Bartolomeu, investimento da ordem de trezentos de um empréstimo externo são cumpridas sistema tributário brasileiro nenhum Estado,
milhões de dólares. A Caesb até então não tinha várias etapas. No nosso caso, nenhum Município de porte tem autonomia
sequer estudo preliminar; tinha um rabisco no obrigatoriamente começa pela Seplan e passa financeira. Então, não somos exceção. O Acre
papel. Agora, já encomendou à empresa pelo Senado Federal. Num dado momento, depende, em 96% da sua receita, de
especialista de São Paulo o estudo preliminar, este será chamado a aprovar ou não esse transferências da União. Posso cometer uma
que já está definindo a área de inundação e o empréstimo e questioná-lo, em todos os seus injustiça com os Estados do Nordeste, mas
projeto da barragem. Agora cabe ao Governo detalhes. Coloco à disposição de todos os acho que nenhum consegue pagar o seu
buscar recursos para isso. Para o início das Constituintes os estudos da Caesb – estudos pessoal. Meu Rio Grande do Sul, que sempre
obras estamos negociando setenta milhões de de precipitação pluviométrica, de consumo, de foi um Estado próspero e independente,
dólares com o BID, quantia que, evidentemente, projeção do consumo. Sr. Constituinte Meira com ares até de certa arrogância, hoje
não é suficiente. Teremos de conseguir pelo Filho, projetos como este têm maturação depende de transferências da União para
menos mais duzentos e trinta milhões de dólares extremamente lenta. Uma vez decidido, pagar o funcionalismo. Então, não há
para evitar esta calamidade. faremos a barragem do São Bartolomeu, o independência.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): que, seguramente, durará nove, dez anos: Eu me estenderia ainda mais. A
– Concedo a palavra ao nobre Constituinte desapropriar a área, projetar a obra em Comissão de Tributação terá imensa
Meira Filho. detalhes, iniciá-la, construir o maciço, dificuldade para resolver esse problema.
O SR. CONSTITUINTE MEIRA FILHO: acumular a água, distribuí-la e bombeá-la. Recentemente, com grande alegria, fiz em
– Srs. Constituintes, Srs. componentes da Essa obra, então, será concluída no ano Fortaleza uma conferência sobre tributação e
Mesa, meu querido Dr. José Carlos Mello, 2000, quando teremos, segundo projeções reforma tributária para as Federações de
sou um brasiliense de muitos anos, desde o conservadoras, três milhões e duzentos mil Indústria, Agricultura e Comércio do Ceará.
tempo em que bebíamos água da barragem do habitantes e, segundo projeções da ONU, Confesso que não gostaria de estar
Torto ou da Cabeça do Veado, que V. S.ª quatro milhões de habitantes. Se quisermos na pele dos Constituintes que vão fazer
deve conhecer muito bem. Quando da pensar dez anos na frente, teremos, a reforma tributária. O tema é extremamente
inauguração do sistema de água a imprensa obrigatoriamente, de começá-la hoje. complexo. V. Ex.as lembram que
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 16

todos os governos, nos últimos dez ou quinze parâmetros: quem tem o poder de arrecadar, Distrito Federal, dos Territórios e daqueles
anos, prometeram fazer reforma tributária e arrecada mal; a União, que arrecada um Estados cuja criação também é defendida. De
nenhum a fez. Agora vamos ver por quê. pouco melhor, é encarregada dos grandes que maneira, do ponto de vista da nossa
Nos últimos dois anos foi instituída uma projetos de infra-estrutura num País em Subcomissão, esta autonomia pode ser
Comissão de Reforma Tributária da SEPLAN. construção, diferentemente dos países viabilizada?
Participamos de reuniões com os Secretários europeus e do próprio Estados Unidos, em Parece-me claro que a União tem
Estaduais de Planejamento, e a coisa não que a União também concentrou muito obrigações com o Distrito Federal, com a
evoluiu. Na reforma tributária de 1967, a União recurso quando do lançamento da sua infra- cidade que é sede dos Poderes da República,
e os Municípios foram beneficiados e os estrutura; a existência de um imposto pois Brasília não é apenas dos brasilienses, e
Estados. foram prejudicados. Então, qual é o importante e complexo como o ICM, tributo de sim de todos os brasileiros. Nós, integrantes
problema? É que o Estado tem uma despesa fácil sonegação e, portanto, de difícil desta Subcomissão, teremos esta
alta e uma arrecadação pequena, esta arrecadação. preocupação de assegurar medidas capazes
vinculada basicamente a um tributo até difícil Respondendo à pergunta do ilustre de tornar viável a autonomia política.
de arrecadar, o ICM – e o ex-Secretário Constituinte Sigmaringa Seixas, eu diria que O SR. JOSÉ CARLOS MELLO: – É
Valente sabe dessa dificuldade. Sugestão aos apenas divaguei sobre o sistema tributário. evidente que o casamento de Brasília com a
Constituintes: a legislação mais dura na Itália é Estão aqui presentes pessoas como o ilustre União é total. O Governador do Distrito
a referente ao recolhimento de imposto sobre Constituinte, que foi Secretário da Fazenda, e Federal recebe pessoas, presidentes,
vendas. É crime inafiançável não dar nota fiscal o Conselheiro Fernando Tupinambá Valente, chanceleres, ministros estrangeiros por
e sair sem nota fiscal de uma loja. O lojista que estão muito mais habilitados do que eu a determinação do Cerimonial do Itamaraty ou
observa se o comprador, ao adquirir a falar sobre tributação. Dentro do atual sistema da Presidência da República. O vínculo é até
mercadoria, está de posse da nota fiscal, tributário, falei rapidamente sobre as cerimonial. É impossível dissociar uma coisa
porque é crime para os dois, e ocorrem prisões. dificuldades de modernizá-lo, de tomá-lo até da outra. É o que acontece com Paris em
No Brasil a sonegação é brutal, principalmente mais apto a dar independência política aos relação à França, onde o prefeito é eleito e de
nos Estados do Nordeste. Na conferência que Estados e Municípios. Creio que não se pode partido diferente. Essas coisas podem ser
eu fazia, no Ceará, os empresários que a associar uma coisa à outra, senão nenhum civilizadamente combinadas.
assistiam confirmavam a sonegação. Então, Estado teria independência – acabaria a O SR. CONSTITUINTE FELIPE
devemos criar tributos mais fáceis de arrecadar Federação. MENDES: – Pode ser atípica.
e legislações associadas à tributação. Agora um alerta aos Srs. O SR. JOSÉ CARLOS MELLO: –
Ora, se para o Imposto de Renda Constituintes: a União transfere para nós 55% Pode ser atípica. Essas coisas não se
existe uma legislação severa, que vai em cima do orçamento sem amparo legal. E tradição – processam com facilidade. O Prefeito de Paris
do assalariado, por menos que este ganhe, a União pode transferir e transfere. Quando é eleito pelo povo – já está com dez anos de
por que também não há penalidade para digo sem amparo legal é porque não existe mandato, é de um partido diferente do
quem sonega o ICM? Tente algum de nós não uma lei que diga que a União tem de pagar a Presidente da República. De repente, vira
pagar o Imposto de Renda e veja o que Polícia do Distrito Federal, o professor, o Primeiro Ministro e continua sendo Prefeito.
acontece! Por que o comerciante e o médico. Seria muito interessante se esta Toma-se mais importante do que o Presidente
empresário não sofrem também uma Comissão sugerisse à Comissão que trata de da República. E as pessoas continuam
penalidade rigorosa com relação ao ICM? tributação que transformasse isso em lei, para convivendo civilizadamente. Nem por isso
Uma idéia para os Srs. Constituintes: vejam a que o Governo do Distrito Federal pudesse Paris deixou de ser Capital da França e nem
legislação italiana ou de outros países nesse até ter mais independência de ação e não por isso o Governo Francês passou a isolar
setor. Esta é a única maneira de aumentar a ficasse dependendo simplesmente não da boa Paris.
arrecadação. vontade mas de uma tradição. A União nunca O Primeiro Ministro da Itália era da
Os Estados foram prejudicados na vai dizer que não paga mais saúde, educação, Democracia Cristã; o Prefeito de Roma, do
reforma de 1967, têm direito a arrecadar mais nem segurança pública – acredito que Partido Comunista. Tive até a honra de
ou menos, arrecadam mal e gastam muito. Os ninguém é louco – mas pode atrasar, recebê-lo aqui, em Brasília. Agora, marcando
Municípios foram imensamente beneficiados alegando que o limite está muito alto. audiência para S. Ex.ª tomei conhecimento
na reforma de 1967. Eles poderiam participar As nossas negociações, como de que o mesmo renunciou na semana
em até 9% da receita total do País e depois Secretário, junto á SEPLAN não são passada. Roma está com Prefeito interino.
da reforma podem chegar a 16%. Não há pior automáticas, simples. Temos de levar dados, Quando esteve aqui tivemos até uma boa
arrecadador do que o Município. argumentar, o que é até bom sob certo conversa.
Quando preparei, certa ocasião, uma aspecto, pois nos obriga a exercer esse Faço um outro parêntese. É inevitável
palestra para prefeitos no Rio Grande do Sul controle muito grande para não ficarmos contarmos um fato pitoresco durante uma
sobre arrecadações e tributação, vi o que eles vulneráveis às questões da SEPLAN. conferência – depois o Presidente "puxa a
podiam arrecadar e não arrecadavam. Liguei Outra sugestão seria no sentido de minha prelha". S. Ex.ª perguntou-me: "Em
para o IBAM, falei com o Prof. Diogo Nogueira que, como a União exige muito da Capital da quanto tempo os senhores aprovam um
de Melo, um grande especialista, que confirmou: República – Brasília não pode ser uma cidade projeto, aqui em Brasília, de obra pública?"
os Estados não arrecadam o que podem. suja, sem iluminação perfeita, sem segurança; Respondi-lhe que dependia da obra. Por
Recentemente, conversando com um tem de ter um setor de Embaixadas e um exemplo, o projeto de uma casa, se estiver
Constituinte do Piauí, na Comissão de Finanças, Eixo Monumental que nenhuma outra cidade bom, em quinze, vinte dias está aprovado; de
afirmou S. Ex.ª que principalmente no Nordeste tem – fosse fixado também um percentual um edifício – se não tiver erros – em quarenta
os Municípios não arrecadam nada. Então, não que a União teria de "pagar" – entre aspas – dias. S. Ex.ª me disse: "Preciso mandar meus
adianta criar novos tributos para quem já tem o transferir ao Distrito Federal, para que engenheiros para cá; lá demora anos."
poder de arrecadar e não arrecada. São possa manter essa excelência de s Imaginem V. Ex.as são 27 séculos de
impasses que têm de ser pensados. Temos de erviços, em atendimento principalmente processos e projetos. E as coisas se
trabalhar em cima da realidade. aos desejos, à política maior da própria processam de maneira civilizada. O Rei da
Por outro lado, cabe à União implantar República. Inglaterra tem de pedir autorização ao Prefeito
a infra-estrutura maior do País: energia, Quero agradecer aqui o convite que para sair de Londres; para entrar, tem de
transportes, distribuição de energia, ferrovias, me foi formulado. pedir nova autorização. Acho que esse
portos, estradas, irrigação. Os grandes O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): convívio é possível.
projetos de infra-estrutura já lançados nos – Concedo a palavra ao nobre Constituinte Quanto à autonomia financeira, creio
países desenvolvidos ainda estão sendo Felipe Mendes, do Piauí. que o montante a ser transferido deveria
implantados em nosso País, o que exige a O SR. CONSTITUINTE FELIPE constar em lei. Faz vinte anos que a União
concentração de recursos por parte da União. MENDES: – Gostaria apenas de fazer uma paga segurança, saúde e educação. A União
Dizem: os alemães são puramente indagação referente aos dados que V. S.ª exige do Governo do Distrito Federal uma
municipalistas; quem arrecada é o Município. apresentou, que foram relativos. Qual o valor série de serviços. Transforme-se isso em lei.
Ora, toda a infra-estrutura alemã já está da execução orçamentária de 1986? Com relação à primeira pergunta; o
implantada. E gostaria de complementar a Orçamento executado no ano passado, sem
Imagino o trabalho de quem indagação do nosso Relator, porque as empresas públicas, apenas com a
integra a Comissão de Tributação a nossa preocupação não é apenas administração direta e fundações, foi da
e tem de analisar todos esses a de discutir a autonomia política do ordem de 8 bilhões de cruzados.
17 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): na Constituição, seja para a administração fone, mas na verdade apenas sou o porta-voz
– Concedo a palavra ao nobre Constituinte direta, indireta, autarquias, empresas, seja lá o do Prof. Carlos Alberto Torres, que,
Chagas Duarte, que já a havia solicitado que for, estadual, municipal e federal. Pergunta- infelizmente, não é nosso companheiro de
anteriormente. se o que os Municípios têm a ver com a União. bancada. Gostaria muito que ele fosse
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS Ora, a União é que paga o salário dos Senador como eu e o Constituinte Meira Filho,
DUARTE: – Dr. José Carlos Mello, V. S.ª nos funcionários dos Municípios e dos Estados. O porque o Distrito Federal muito o merecia.
revelou um número que me assusta e, de ingresso no Serviço Público tem de ser Pediu-me o colega que transmitisse uma
resto, este País; disse que a despesa de obrigatoriamente por concurso. Há certas coisas pergunta – já que não o pode fazer
custeio – e aí está incluída despesa com no Brasil que não adiantam ser lei. É preciso diretamente – ao nosso Secretário de
pessoal – é da ordem de 80% e que apenas fixar um item na Constituição, estabelecendo Governo do Distrito Federal: há alguma
11% são despesas de capital. que o acesso ao Serviço Público, a qualquer possibilidade de se saber, a grosso modo, em
Pediria a atenção dos Srs. título, tem de ser por concurso público – na quanto importaria a perda da arrecadação
Constituintes para o grande mal deste País: a empresa, na autarquia, na fundação. Neste com as atividades de sonegação? O
despesa com pessoal. Ela é exacerbada, aspecto temos de ser draconianos. Secretário disse que o Município arrecada
chegando a atingir, nesses Estados de que Em segundo lugar, a mobilidade deve mal. Isto se deve ao fato de não haver
temos tomado conhecimento, quase 90% do ser pequena e a nível de gabinetes. O pessoas para trabalhar ou à corrupção?
Orçamento. Vejam bem: se o Estado ou o Presidente francês tem direito a movimentar O SR. JOSÉ CARLOS MELO: – É
Distrito Federal gasta 80 a 90% com em torno de 400 pessoas. É por isso que a por tudo, até pela nossa omissão como
despesas de pessoal, de custeio, quase nada França é um grande país. Contarei um fato consumidor. Sabemos que 17% do que
resta para investimentos. Então, o que fazem que ocorreu comigo. No ano passado, no dia compramos reverte ao Estado. Ora, qual de
os Estados? Vão buscar empréstimos fora em que o Ministro Chicarc tomava posse, nós aqui pede a nota fiscal do restaurante, da
para poder investir, o que, por certo, gera estava eu numa reunião com o Diretor-Geral loja? A do supermercado é compulsória, pois
essa espiral inflacionária em que vive a dos Transportes Terrestres, no Ministério dos vem na fita. Começa por nós a omissão do
Nação, porque o Orçamento quase sempre se Transportes, em Paris. Como brasileiro, vendo contribuinte, do usuário. Em segundo lugar,
refere à despesa de pessoal. na televisão e nos jornais a mudança do está a fiscalização. Eu diria que a realizada
Faço, então, uma sugestão aos Srs. Primeiro-Ministro, achei que teria de voltar em Brasília até é boa. Mas, segundo o que
Constituintes no sentido de que nos dias depois e conversar com o substituto. ouvimos em palestras desse tipo, a
debrucemos sobre esses números e Assim, falei dessa minha preocupação para arrecadação em alguns Estados é calamitosa.
encontremos uma maneira de limitar esta um jovem técnico que estava à minha frente. A entrada de Brasília deveria existir um posto
ação dos governadores com despesa de Ele me disse que já havia percebido que eu fiscal funcionando durante 24 horas,
pessoal. E bem verdade que estamos fazendo pensava que, com a mudança do Primeiro- devidamente aparelhado. Isso não acontece
uma Constituição para o nosso País. Se Ministro, tudo mudaria. Disse ele: "Conheço porque é caro, assim como o aparelho
limitássemos as despesas com pessoal na bem o seu País e a América Latina, onde já arrecadador.
União em apenas 55%, fazendo restar 45% trabalhei em intercâmbio técnico. Aqui nada Voltamos ao exemplo da Itália. O
para investimentos, não reduziríamos a vai mudar. Sou funcionário de carreira, povo italiano é tão indisciplinado quanto o
inflação neste País, que é mais uma questão cheguei a este posto por carreira. No começo nosso. No entanto, todos saem das lojas com
de moral? Agora mesmo estamos do Governo Mitterrand o Ministro dos a nota fiscal. Acredito ser muito mais simples
presenciando os governadores nos Estados Transportes era comunista; o segundo nesse caso uma lei draconina. A lei que
demitirem um sem número de funcionários, de Ministro a que servi, cujo mandato termina regula o Imposto de Renda é draconiana. O
tal ordem que ficamos pensando se realmente hoje, era socialista; e o próximo é direitista. dinheiro sai do seu bolso e nem chega a
são verdadeiros esses números. Não há Ministério que haja mudado mais do entrar em sua casa. Então, existe uma lei
Sr. Secretário, ao discutirmos aqui a que o dos Transportes, na França. O direitista, draconina em cima de pessoa física, do
autonomia do Distrito Federal, preocupa-nos na França. O direitista, na realidade é da assalariado, e não há uma lei draconina em
também a autonomia política dos nossos extrema direita. Foi uma pessoa que Chirac cima de quem seria o grande contribuinte do
Territórios. Fomos Secretário de quis colocar no Ministério da Economia e estado e do Município – Estado, aí, não União
Administração e Finanças e fazíamos tudo Finanças e, havendo reações, nomeou para o – o empresário. O que há, às vezes, é a falta
para que a despesa com pessoal, despesa de Ministério dos Transportes. Indaguei sobre o de educação das pessoas que devem
custeio, fosse reduzidíssima. Chegamos a que iria acontecer e ele me respondeu que o entregar nota e a nossa omissão.
apenas 45% para que investíssemos o Ministro deveria mudar seu Chefe de Penso que neste ponto o Conselheiro
máximo. Considerávamos os fornecedores do Gabinete e umas 40 ou 50 pessoas para uma Fernando Tupinambá Valente, pela sua
governo, os empreiteiros, uma continuidade assessoria mais direta. "Analisará os planos experiência como Secretário de Finanças do
da administração, abrindo frentes de trabalho de longo prazo, mas jamais interferirá em Distrito Federal durante nove anos – tive a
e não tanto empregando. Realmente, vi algum projeto em andamento ou prestes a honra de ser seu colega de secretariado,
poucas administrações em que se investiu começar. E assim que damos continuidade à quando a arrecadação era uma das mais
muito e se construiu uma cidade. administração", afirmava o assessor francês. exemplares, senão a mais exemplar do Brasil
Era o que tínhamos a colocar para o O funcionário público brasileiro é um – pode enriquecer muito mais essa resposta.
nobre expositor. desestimulado. Um engenheiro do DNER, se O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
O SR. JOSÉ CARLOS MELLO: – V. for bom, tem direito a duas promoções; se for – Não havendo mais quem queira fazer
Ex.ª me dá a chance de falar sobre outro tema ruim, tem direito a duas. Ora, isso não é indagações ao expositor, passo a palavra ao
que me preocupa muito. Lamentavelmente, não é carreira, não estimula ninguém. Então, tem de segundo conferencista desta manhã, o
da nossa cultura, é da cultura lusitana, e haver planos de carreira que promovam o Conselheiro Fernando Tupinambá Valente.
importamos isso com o maior prazer, o funcionário por antiguidade e por O SR. FERNANDO TUPINAMBÁ
empreguismo no serviço público. Recentemente, merecimento, como ocorre no Banco do VALENTE: – Sr. Presidente Jofran Frejat; Sr.
o "Jornal do Brasil" publicou que, quando veio Brasil, no Itamaraty e nas Forças Armadas. Relator da Comissão Constituinte Luiz Carlos
para cá, D. João VI trouxe 15 mil nobres e criou 11 Com isso criamos bases para um Sigmaringa Seixas; Srs. Constituintes; minhas
mil empregos públicos no Rio de Janeiro para Parlamentarismo estável. A Itália, que muda Senhoras e meus Senhores; inicialmente
acomodá-los. Considero impatriótico de governo mais do que a Bolívia, continua gostaria de agradecer ao antigo companheiro
empregarem-se parentes, familiares. O político progredindo. Possui a economia mais de secretariado, Constituinte Jofran Frejat, a
brasileiro moderno tem de superar essa fase de próspera da Europa e teve mais Gabinetes, oportunidade que nos dá, de prestar alguns
país subdesenvolvido. O subdesenvolvimento é desde o fim da guerra até hoje, do que a esclarecimentos que possam servir de
muito mais mental do que econômico. E chocante Bolívia teve Presidente da República. No subsídio para as definições a cargo desta
ver-se esse empreguismo desenfreado, que entanto, o país não parou de progredir, sem Subcomissão, que trata da organização do
felizmente agora está sendo coibido. Não sei se é inflação e sem desemprego. Estado e, mais especificamente, da
apenas publicidade de início de governo. Vai-se O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): organização da União, Distrito Federal e
ficando até cético e não se sabe se são realmente – com a palavra o Constituinte Pompeu de Territórios.
para valer, essas demissões. Souza. O Secretário José Carlos Mello,
Algumas coisas têm de ser O SR. CONSTITUINTE numa brilhante exposição, e em vista
fixadas. Em primeiro lugar, o ingresso POMPEU DE SOUZA: – Desculpo-me dos debates que se seguiram, já
no Serviço Público deve constar por ocupar mais uma vez o micro- teve oportunidade de abordar, com bas-
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 18

tante detalhes, a problemática orçamentária e pelo Governo Federal – Governo Federal este complexidade de impostos que atendam ás
até mesmo financeira do Distrito Federal. Para que, por outro lado, vive um dilema: como necessidades de todos os níveis de poder,
facilitar a exposição seguirei as linhas por ele concordar em remunerar o servidor do Distrito creio que o sistema que aí está, com alguns
aqui colocadas, tentando situar-me dentro do Federal, com recursos da União, em bases retoques, com algumas adaptações, poderá
campo específico da Subcomissão. superiores as com que a própria União propiciar a soma de recursos necessários aos
Como vimos – e acredito que já era do contempla seus servidores? três níveis de poder, desde que
conhecimento de todos – o Distrito Federal tem Outra verdade que extraímos da concomitantemente lhes sejam atribuídas
uma situação sul generis: nos campos exposição do Secretário José Carlos Mello é a funções. Estados, Municípios e Governo
orçamentário e financeiro, é basicamente atipicidade do Distrito Federal, que reúne, ao Federal exercitando, em concorrência, as
inteiramente dependente da União. Se mesmo tempo, tanto no campo da despesa mesmas funções, na área de educação, na
eliminarmos do montante da receita arrecadada quanto no da receita, competência dupla e até área de assistência, na área de saúde, etc.
pelo Distrito Federal as transferências da mesmo tripla, diria eu. No campo da Acredito que, mantido mais ou menos
União, a título – vamos dizer – de liberalidade, arrecadação, arrecadamos tributos ditos o sistema tributário existente, a forma de
as transferências decorrentes da participação municipais – aí incluídos o Imposto sobre assegurar recursos ao Distrito Feral poderia
em tributos federais e até mesmo o ICM sobre Serviços e o IPTU, os maiores em expressão; ser a seguinte: primeiro, mudança básica dos
o trigo importado, que apenas por uma ficção arrecada o Distrito Federal o ICM e o Imposto sistemas de participação nos fundos federais,
legal pertence ao Distrito Federal, pouco sobra. de Transmissão, sendo de maior expressão o porque é do conhecimento de V. Ex.as que
Na realidade, devido às funções do ICM, já desdobrado de um imposto que eu já todas as regras existentes para sua
Distrito Federal, criou-se um mecanismo que mascararia de federal, que é o caso do ICM distribuição desfavorecem o Distrito Federal.
lhe atribui uma arrecadação que, tecnicamente, sobre o tipo importado, para poder permitir De modo geral eles são atribuídos em razão
deveria pertencer aos Estados. Criou-se a que ele seja desviado das outras unidades da direta de extensão geográfica, e da população
ficção de que toda a importação de trigo Federação; e mesmo receitas federais, já que e em razão inversa de nível de renda. E
estrangeiro é feita pelo Banco do Brasil, através mais da metade de seu Orçamento são qualquer desses sistemas acaba penalizando
de Brasília, onde o banco tem a sua sede. Por transferências, constitucionais ou por mera o Distrito Federal. Não seria nenhum absurdo
isso, então, quando da comercialização pela liberalidade, do Governo Federal. nisso – já que a Capital Federal é de todo o
primeira vez desse cereal, há a cobrança do Diga-se de passagem, repetindo o País – abrir-se uma exceção ao Distrito
imposto, que vai diretamente para os cofres do que aqui já foi colocado, que é uma Federal na distribuição desses fundos. Outro
Distrito Federal. liberalidade já consagrada. Basicamente, sem mecanismo a ser explorado – e já foi
Foi o Ato Complementar nº 36 que, estar nada escrito e sem qualquer trabalhado há algum tempo, mas encontrou
em 1967, fez essa definição e atribuiu ao compromisso de ordem legal, a União assume algumas resistências, seria justamente a
Distrito Federal a competência para arrecadar as despesas das áreas de segurança, saúde participação direta do Distrito Federal em
esse tributo. É evidente que, nesses primeiros e educação. Mas, por outro lado, o Distrito algumas arrecadações federais como, por
períodos, a arrecadação do ICM era Federal também assume três tipos de exemplo, o Imposto sobre Operações
basicamente o sustentáculo da arrecadação despesas: aquelas tipicamente municipais, as Financeiras, cujo volume de arrecadação é
do Distrito Federal, representando mais de despesas estaduais e também despesas maior no Distrito Federal, porque aqui estão
50% – chegou a 60% e a 65% – de sua tipicamente federais, porque não podemos as sedes do Banco Central, do Banco do
receita própria. Hoje, a importância foi esquecer que aqui estão sediados os Poderes Brasil e da Caixa Econômica Federal. A
tremendamente diminuída, inclusive em da República: o Poder Legislativo, que legisla atribuição de um percentual da arrecadação
função dos próprios subsídios, e não alcança para todo o Território Nacional, através de desses tributos ao Distrito Federal não
5% do Orçamento do Distrito Federal. Para o suas duas Casas, o Senado e a Câmara dos provocaria reação muito grande por parte das
corrente exercício, num orçamento aprovado Deputados, e agora mais a Assembléia outras unidades da Federação.
da ordem de 7 bilhões de cruzados, a Nacional Constituinte; o Poder Judiciário, com Evidentemente, a grande negociação, a
arrecadação do ICM do trigo está prevista em todos os Tribunais Superiores do País; as grande concessão deveria ocorrer a nível
cerca de 300 milhões, numa receita própria de representações diplomáticas e os Ministérios, federal. O mesmo poderia ser feito com outros
2,3 bilhões. Com isso, eu responderia à que administram toda a Nação. tributos como o Imposto de Renda, por
indagação há pouco feita pelo Constituinte Evidentemente, uma série de exemplo, recolhido pelo Banco do Brasil e
Felipe Mendes, do Piauí – o valor do despesas é gerada em função da assunção, eventualmente por algumas outras entidades
orçamento do Distrito Federal para este ano é pelo Distrito Federal, dessa tríplice tributação. estatais com sede na Capital Federal.
de 7 bilhões de cruzados; a arrecadação Mas acredito que a grande preocupação de V. Acabamos de anunciar para V. Ex.as
própria vai a 2,3 bilhões, dos quais 300 Ex.as, para ficar dentro do objetivo desse uma verdadeira incoerência. Acredito que o
milhões correspondem à arrecadação do ICM encontro, é com o tipo de autonomia que pode Constituinte Felipe Mendes já deve estar com
do trigo importado. ser dada ao Distrito Federal. Evidentemente, uma pergunta pronta para nos fazer: como a
Evidentemente, com a eliminação do esta Constituinte, partindo das colocações execução orçamentária de 1986 foi da ordem
subsídio do trigo, que vem sendo anunciado, desta Subcomissão e, depois, da Comissão de oito bilhões e a previsão para 1987 é de
e não havendo uma redução drástica no de Organização do Estado, tentará refletir o sete bilhões? Realmente, só uma ligeira
volume físico importado – o que deve ocorrer, que pretende o eleitorado brasileiro, através explicação sobre o mecanismo permite o
como mencionado pelo Dr. José Carlos Mello das pesquisas e das inúmeras manifestações entendimento desse ponto.
– essa arrecadação poderá alcançar 1 bilhão, de que se tem conhecimento, diariamente, Como foi dito e explicado pelo
ou seja, ser triplicada. Mas, mesmo assim, já pela imprensa. Sente-se que a maioria dos Secretário Mello, o nosso orçamento é feito a
a essa altura o Orçamento do Distrito Federal Constituintes tem como necessária, e quatro mãos com a área federal. Os parâmetros
estará se aproximando, em função do correspondente a um anseio popular, a saem do Governo Federal: em abril, maio
processo inflacionário, da casa dos 20 atribuição da autonomia política ao Distrito começa-se a trabalhar o Orçamento, cuja
bilhões, até o final deste ano. Ainda assim Federal, permitindo a eleição do seu proposta final deve ser entregue à SEPLAN em
permanece a relação de 5% do total do Governador e de uma Assembléia Legislativa, agosto, para que haja tempo de encaminhá-la ao
Orçamento. que passaria a legislar para o Distrito Federal Congresso Nacional, onde será convertida em
O que resta? Temos um Distrito Federal e a exercitar a fiscalização financeira e lei até 30 de novembro. O que ocorre? O Distrito
que depende, basicamente, de dois terços de orçamentária, atualmente a cargo do Senado Federal recebe os parâmetros da área federal.
seu orçamento para sua sobrevivência. Federal. Se dois terços dos recursos, ou quase isso, vêm
Evidentemente, esta situação traz uma série de Uma das indagações feitas aqui da área federal – esta inclui na sua proposta
vantagens para a administração financeira do em plenário é justamente como atribuir ao determinada quantia para o Distrito Federal –
Estado. É tranqüilo, para um Secretário de Distrito Federal condições de obter, ao embora saiba que aquilo não corresponde à
Finanças e mesmo para o Governador, saber lado de sua autonomia política, sua autonomia realidade, o Governo do Distrito Federal tem de
que mensalmente dois terços de sua folha de financeira. Evidentemente V. fazer o seu orçamento tomando por base a
pagamento e de suas demais despesas são Ex.as vão trabalhar inúmeras idéias: até expectativa de receita própria e o que a União se
tranqüilamente repassados pela União. Por outro mesmo uma reformulação do sistema comprometeu a transferir.
lado, isso cria uma série e desvantagens. Agora tributário pode surgir como conseqüência Como estamos vivendo situação
mesmo vivemos um momento em que o desses estudos, desses exames, de greves, surge a questão: que
Governo local, para definir uma greve, dessas discussões. Embora, pessoalmente, autonomia tem o Governo do Distrito
fica dependendo do compromisso de repasses acredite que seja difícil imaginar-se uma Federal, para negociar com qualquer gru-
19 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

po classista, seja ele de professores, de que, na realidade foram criados para prestar, Carta fundamental, como é o caso de
médicos, de enfermeiros, etc., se os 100% nesse particular, auxílio aos Legislativos. Roraima e do Amapá.
teriam de ser repassados pelo Governo Embora, eu já esteja no Tribunal de Sr. Conselheiro, não farei indagações,
Federal? Acreditamos que esses mecanismos Contas do Distrito Federal há quase cinco mas gostaria de somar a exposição de V. S.ª
legais, constitucionais, de referência, de anos, pouquíssimas vezes, talvez em duas ou lembrando que entre as propostas que tive a
mudança nas regras de participação do três oportunidades, recebemos solicitação do honra de oferecer à análise dos Srs.
Distrito Federal no bolo da arrecadação dos Legislativo sobre a nossa atuação. Mandamos Constituintes existe uma referente ao sistema
tributos federais dariam ao Governo do anualmente as contas do Governo – e o tributário e outra, justamente à área em que
Distrito Federal a tranqüilidade de que julgamento das mesmas é público, é um V. S.ª atua, que é a dos Tribunais de Contas
precisa, ainda mais quando ocorre aquela julgamento político do Senado – mas dos Estados.
hipótese provável de eleição de um Governo pouquíssimas vezes houve um pedido de Com relação ao sistema tributário,
que não tenha maioria na Assembléia complementação dessas informações. Pode- entendo que a sonegação aqui considerada
Legislativa ou que seja de corrente política se imaginar que não seja necessário, tendo como fator básico da ausência de recursos do
contrária a do Presidente da República. em vista a quantidade de informações que Poder Público se deve justamente à mania
Então, vai depender de maior boa vontade da mandamos. brasileira de multiplicar os impostos. Criamos
área federal, pois o Governo do Distrito O fato é mencionado porque esta é uma impostos, taxas, emolumentos para tudo que
Federal tem contado com sua estreita constante em todos os níveis – federal, estadual, aparece. Qualquer operação que se faça
colaboração na concessão desses recursos. municipal e mesmo do Distrito. Evidentemente, entre o Poder Público e o contribuinte, sobre
Mas, evidentemente, uma série de barreiras pensa-se que na futura Constituição esse ela incide um tributo ao qual se dá a
limita o aporte desses recursos, como é o entrosamento possa ser melhor exercitado, haja denominação talvez a mais estapafúrdia.
caso da política de pessoal que a própria maior número de solicitações por parte do Observando isto como leigo, como cidadão,
União estabelece para os seus servidores. Legislativo, que tem grande soma de como um contribuinte "ferrado" pelo Leão,
Esta é uma tarefa que V. Ex.as terão de informações à sua disposição nos Tribunais, as muito mais agora que nos anos anteriores,
enfrentar. São estas as idéias que podemos quais poderão ser livremente requisitados ou procurei voltar-me àquilo a que assisti, por
fornecer num exame superficial. solicitados. É necessário haver alguns exemplo, nos Estados Unidos, em viagem que
Na área do controle, que nos toca aperfeiçoamentos nos dispositivos da atual fiz a convite do Departamento do Estado, em
mais de perto, temos algumas preocupações. Constituição, como aquele que prevê a hipótese 1980. Visitei algumas unidades federativas
Há algum tempo exercitei o controle interno, de suspensão de terminados contratos, uma dos Estados Unidos, e a que mais me
através da Secretaria de Finanças, que de um prerrogativa dos Tribunais. Salvo engano, o art. impressionou foi a do Estado do Arizona.
modo geral vem funcionando como cabeça de 72 da atual Constituição prevê que no caso da Notei que lá existem apenas dois tributos: o
todo o sistema. ilegalidade de qualquer contrato ou contratação Imposto sobre a Renda de Atividades não
Atualmente estou servindo ao Tribunal o Tribunal de Contas represente o Legislativo e Assalariadas – porque, para mim, Sr.
de Contas, que funciona como órgão auxiliar que, se ao final de um prazo – parece-me que é Conselheiro, Srs. Constituintes, salário não é
do Senado Federal na apreciação das contas de trinta dias – não houver manifestação por renda; não se admite, em hipótese alguma,
do Governo do Distrito Federal. É evidente parte deste, a ilegalidade prevalece. Uma das tributos sobre salários; salário não é renda. A
que, redefinindo o modelo, criada a figura de idéias que se apresentam é justamente inverter renda originária do salário, esta sim, deve ser
um Legislativo próprio, essas funções teriam essa colocação que num prazo até maior, de tributada – mas o salário em si, em hipótese
de ser deslocadas, falando sempre no sessenta ou noventa dias, o Legislativo tenha alguma – e a taxa que incide sobre operação
condicional, para a área da Assembléia condições de rever a posição do Tribunal e comercial e administrativa. Desse bolo,
legislativa. derrubá-la; se não houver essa manifestação referente ao Imposto de Renda, 50% vão para
Há uma preocupação genérica por contrária, prevalecerá, o que parece mais lógico, a União, 30% para o Estado e 20% para o
parte dos Tribunais com relação ao assunto, e a manifestação da ilegalidade declarada pelo Município. Com relação à taxa, 50% para o
alguns trabalhos têm sido apresentados, a Tribunal. Município, 30% para o Estado e 20% para a
partir de um congresso que realizamos em São estas as observações que União. Disto resulta que o Município de
Salvador, no ano passado, os quais, acredito, poderíamos fazer no tempo em que nos foi Phoenix, capital do Arizona, recebe 34% da
oportunamente chegarão às mãos dos Srs. concedido. Estamos à disposição de V. Ex.as arrecadação efetivamente realizada.
Constituintes. para qualquer comentário posterior sobre o O Sr. Secretário do Governo afirmou
Atualmente, ocupo também uma tema aqui abordado. que hoje, no Brasil, os Municípios recebem
função quase honorária. Temos um centro de O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): qualquer coisa na ordem de 16%. Isto não é
coordenação das atividades de todos os – A palavra está franqueada aos Srs. verdade. A realidade é que os Municípios
Tribunais de Contas do País, do qual sou o Constituintes. brasileiros estão recebendo, hoje, tão-
Secretário-Executivo, eleito nesse congresso Concedo a palavra ao nobre somente 4% da Receita.
de Salvador. Semestralmente nos reunimos e Constituinte Ruben Figueiró. Creio que devemos debruçar-nos
os presidentes dos tribunais, de dois em dois O SR. CONSTITUINTE RUBEN sobre estes assuntos e com isto teremos
anos, em congresso, quando então trocamos FIGUEIRÓ: – Sr. Conselheiro, apreciei condições, até aqui no Distrito Federal, de
idéias e oferecemos sugestões. No congresso muitíssimo a exposição de V. S.ª como colher mais recursos para que as suas
de Salvador foi constituída uma comissão também a do seu antecessor. Talvez eu seja atividades sejam realmente cobertas com a
integrada por membros dos Tribunais de o único que tem dúvidas quanto à autonomia receita aqui originada.
Contas Estaduais, Tribunais de Contas no do Distrito Federal, mas como homem público Com relação ao Tribunal de Contas,
Município do Rio de Janeiro, e por dois não posso deixar de reconhecer a vocação do entendo que ele deve participar de um poder
Ministros do TCU. Trabalhamos uma série de brasiliense que quer escolher o seu judicante, do Poder Judiciário como um todo.
idéias que estão consubstanciadas em pontos Governador. As explanações feitas por V. S.ª Segundo a minha proposta haverá um elenco
genéricos e partem de um tríplice controle. e pelo Secretário de Governo robusteceram de dez ou doze tribunais, entre os quais o
Realmente, uma das grandes as minhas dúvidas, mas me curvo diante de Tribunal de Contas da União, que não pode
necessidades do Brasil de hoje – e aqui mesmo uma decisão, de uma vocação popular e, para estar sujeito ao Poder Legislativo ou ser seu
ouvimos várias referências a este respeito – é a anto, creio que há necessidade de órgão auxiliar. No meu entender, ele tem de
de controle dos gastos públicos. Não podemos encontrarmos, sobretudo nesta Subcomissão, ter autonomia não só administrativa
esquecer que vem ocorrendo uma série de mecanismos tais que possibilitem a como judicante. As suas decisões devem
omissões no exercício desse controle, sobretudo sobrevivência do Distrito Federal, como valer perante qualquer cidadão, qualquer
por falta de entrosamento entre o Poder unidade autônoma da Federação. Daí entidade.
Legislativo e os órgãos de controle e vice-versa, por que louvei muito a sua exposição; Estou fazendo estas observações,
já que cada um vem trabalhando como se fosse ela me deu a idéia de sugerir ao nosso embora desataviadas, apenas para dizer a V.
um controle à parte, esquecendo-se de que atrás nobre Relator, o Constituinte Sigmaringa S.ª que o seu pronunciamento robusteceu
de tudo existe um interesse público – Seixas, que estude a possibilidade de muito as minhas convicções com relação à
evidentemente isso é uma generalização e como incluir na competência da União, necessidade de fortalecer as nossas unidades
tal, às vezes peca por excesso – existe o especificamente, a elaboração de planos de federativas.
contribuinte, existe a contribuição. E não adianta investimentos para o desenvolvimento do O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
o Legislativo querer exercitar um controle Distrito Federal e dos futuros Estados que – Concedo a palavra ao Constituinte
próprio, esquecendo-se dos Tribunais de Contas naturalmente haveremos de criar através da Francisco Carneiro.
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 20

O SR. CONSTITUINTE FRANCISCO produto. Agora vamos fazer esse e aos municípios aqueles que não têm a
CARNEIRO: – Sr. Presidente, meus esmagamento aqui, economizando o mínima elasticidade em relação à renda. O
companheiros, caro Conselheiro, disse o meu transporte de ida e volta dos produtos de que IPTU e o ISS praticamente não crescem de
companheiro Ruben Figueiró que a exposição necessitamos: lecitina, torta, óleo bruto, óleo acordo com a progressão da economia.
do Dr. Fernando Tupinambá Valente, refinado, etc. E essa fábrica já trouxe uma De forma que é preciso reestudar
robusteceu o que S. Ex.ª pensava sobre a cascata de outras. essa questão, simplificando a legislação
inconveniência de o Distrito Federal ser uma É preciso estudar as nossas tributária. Não gostamos de pagar imposto,
unidade autônoma, política e financeira. Mas, potencialidades. Se não nos damos liberdade entre outros motivos porque vemos o imposto
com espírito cívico – e eu escrevi na minha política nem financeira não podemos ser aplicado, não digo de forma errada, mas
caderneta – ele se curva à vocação de o desenvolver-nos. Temos cidades, aqui, com de maneira a que não possamos contestar.
Distrito Federal ter a sua autonomia política. seiscentos mil habitantes que, dentro em Não temos como, em tempo hábil, contestar
Meus amigos, o Distrito Federal é, breve, terão mais de um milhão. Há junto ao Poder Executivo aquela aplicação. E
pelo que sei, a quarta cidade arrecadadora de conveniência de a Federação sustentar isso difícil até para quem quer fazê-lo, pagar esse
Imposto de Renda no Brasil – primeira, São ou é melhor que procuremos estruturar os imposto, tamanho o cipoal de tributos
Paulo; segunda, Rio de Janeiro; terceira, Belo setores produtivos, para dizer que podemos existentes. Imagino que as pequenas
Horizonte. O Distrito Federal é a sétima ser autônomos, também economicamente? empresas sejam penalizadas não pelo valor
cidade arrecadadora de ICM; tem, hoje, uma Esta é a visão dos brasilienses. em si, mas pelo custo de pagamento desses
população de cerca de 1 milhão e 700 mil Agradeço ao nobre colega o seu impostos. Qualquer empresa, hoje, precisa ter
habitantes. Dependemos de vultosas verbas espírito cívico de respeitar essa idéia, mas um departamento de elaboração dos mapas
da Federação, mas dependeremos de maior peço a V. Ex.ª que pondere. O tempo é curto para pagamento dos impostos.
volume de recursos à proporção que a nossa para abordar o assunto, mas, se quiser, um Parece-me, assim, que a questão não
população, crescendo num índice vegetativo dia poderemos conversar pessoalmente e lhe é a de criar-se ou não essa autonomia, mas,
de 5,6% ao ano, atingir 4 milhões, no ano mostrarei as grandes potencialidades que sim, a de termos, enquanto população, as
2000. Então, a nossa vocação de autonomia podemos estruturar, para termos condições condições para questionar a autonomia, ou
política e financeira é também uma vocação de viver às nossas próprias custas. seja, que a autonomia concedida seja de
de civismo nacional, para que livremos o País O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): fato do povo e não dos eventuais
de sustentar 4 milhões de habitantes. – Tem a palavra o Constituinte Felipe governantes.
Pretendemos, dentro desse esquema, Mendes. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
trazer para as proximidades do Distrito O SR. CONSTITUINTE FELIPE – Tem à palavra a Constituinte Marluce
Federal a SUDENE e a SUDAM, os fundos MENDES: – Sr. Presidente, começo dizendo ao Pinto.
nos quais somos prejudicados por não nobre Conselheiro Fernando Tupinambá que A SRA CONSTITUINTE MARLUCE
participarmos deles. não vou questionar, justamente porque já passei PINTO: – Sr. Presidente, quero falar muito
Existem anomalias tremendas como, por isso, sobre essa experiência desastrosa de especialmente ao nosso Relator, porque,
por exemplo, a de 23 mil unidades querer fazer um Orçamento contando com como sabemos, terá contato com Relatores
habitacionais no Distrito Federal não pagarem recursos, e muito mais, com a boa vontade e o de outras Comissões. Preocupa-nos muito,
IPTU. O Governo do Distrito Federal tem bom humor de quem os transfere, no caso de também, a questão social do nosso País. Já
grandes dispêndios com o Eixo Monumental, Brasília. A vantagem do Governo do Distrito que estamos numa Constituinte, tudo o que
que vai desde a Praça dos Três Poderes até o Federal é a de estar aqui. A desvantagem de diz respeito à parte social interessa a todas as
BGP – BGP é uma cidade de 35 mil quem está longe é a de ter de vir aqui para Comissões.
habitantes, cujos serviços são feitos pelo negociar esses recursos. Mas gostei da No que se refere á unificação de
Distrito Federal, a preço zero. Temos a sugestão no sentido da criação de um impostos, assunto abordado pelo Constituinte
pomposa região das embaixadas, cujos mecanismo, como do IOF, que possa Ruben Figueiró, seria muito bom que se
serviços são pagos pelo Distrito Federal. estabelecer a obrigatoriedade de a União ajudar estudasse urna maneira, junto ao setor de
Somos prestadores de serviços na área da o Governo do Distrito Federal na manutenção de tributação, de efetivá-la.
saúde, como dizia o Secretário, em quase certos serviços próprios da Capital e não de uma O que vemos no nosso País é que os
50%. Então, vale a pena verificar se nas cidade ou de um território, que está querendo administradores de empresa e a mão-de-obra
transferências para custeio desses serviços, ampliar-se ou precisando ampliar-se – parece- qualificada são até bem remunerados. Agora,
que não dizem respeito ao Distrito Federal, ao me – em uma faixa de 45 quilômetros em o salário mínimo do nosso povo é que não
Estado em si, mas de ordem nacional, direção a Goiás. Um grande convênio entre a pode continuar nos níveis em que está. Nunca
seríamos tão dependentes da União, como União e o Governo do Distrito Federal, teremos um reajuste que realmente venha a
outros Estados o são, pelo federalismo provavelmente já com sua autonomia política, satisfazer essa população carente, se não
tributário. poderia assegurar os recursos para a diminuirmos as despesas das empresas,
Agora mesmo, através da fundação feita manutenção desses serviços, tipicamente de porque a parte administrativa de uma
dos Estados do Centro-Oeste, estamos uma cidade-capital, permitindo à população que empresa é muito onerosa, em relação às
estudando a possibilidade de incorporar ao decida sobre seu destino, não a população que obrigações sociais diversificadas. Numa
Distrito Federal áreas do Entorno, pois já as mora no Plano Piloto – moro aqui por uma empresa, a parte de empregado corresponde
sustentamos. É o policiamento, são estradas. contingência eventual – mas a que habita nas a quase 50% da parte administrativa. Isto em
Fizemos estradas asfaltadas para Unaí e para cidades satélites, na zona rural do Distrito termos de operários, porque no que diz
Padre Bernardo. Então, há dentro disto – e Federal. E preciso assumir uma função que não respeito à remuneração propriamente dita
quero especial atenção – uma conotação cívica, mais aquela quando da sua criação, mas de atinge mais de 70%. Temos o FGTS, o
porque não queremos estar de pires na mão. centro dinâmico da economia do País, ja que FINSOCIAL e o PIS. Por que não unificar os
Quando Secretário de Indústria, está definida essa função de Capital Federal. impostos se tudo depende do faturamento da
Comércio e Turismo, tive oportunidade de Gostaria também de parabenizar V. empresa? Uma empresa, hoje, recolhe, para
fazer duas palestras, em São Paulo, quando S.ª pela sua exposição e dizer da nossa o PIS, 0,75% do seu faturamento e, para
verifiquei o grande interesse dos industriais preocupação com relação ao Distrito Federal FINSOCIAL, 0,5%. E tudo isso depende,
em virem para Brasília, mas não por causa do e ao sistema tributário. Não podemos mensalmente, de um levantamento. E em
subsídio do FUNDEFE, que é pequeno. A esquecer a outra Comissão de Tributação, decorrência disso que as empresas se
Estrela, por exemplo, tem grande interesse pois é lá que haverá o grande debate. Aqui obrigam a remunerar bem os seus operários,
em implantar aqui suas fábricas, porque ela será definida a competência da União, mas lá que são mão-de-obra qualificada, porque não
estará no centro geográfico do seu mercado. será estabelecida a sua competência em pode haver na empresa pessoas que não
Precisamos entender que o Distrito Federal é termos de legislação tributária. sejam competentes para fazer esse serviço,
um entreposto. Daqui até a margem do São Quando a União fez reforma tributária, ao passo que o operário é registrado apenas
Francisco temos uma área fabulosa de escolheu os melhores impostos, os que são para receber o salário mínimo. E é através
produção de gêneros, de pecuária, de elásticos à renda e com os quais, na sua desses operários que é gerada, dentro das
minerais. Um só ato do atual Governo fez política de desenvolvimento, haveria de ter indústrias principalmente, toda a produção de
com que 600 toneladas de soja passassem uma arrecadação cada vez maior – é o uma empresa; tudo que uma empresa
por aqui para serem esmagadas em Biriguí e caso do IPI, entre outros – deixando aos percebe em termos de lucros depende mais
para cá depois voltassem. Pagamos 180 Estados o ICM, que é o intermediário mas do próprio operário do que do administrador.
bilhões de cruzados para o transporte desse não tem elasticidade em relação à renda, E o administrador de uma empresa
21 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

média recebe, hoje, não menos de trinta mil cia pública com a presença dos Senhores, Dr. substancial e necessariamente a eleição
cruzados. José Sérgio Marinho Neves, Presidente do popular para um juiz popular.
Então, era isso que queria que V. IBRAM e Dr. Sylvio Baeta Neves, Diretor A representação política autônoma do
Ex.ª, através de um bom estudo, verificasse. Geral Substituto do Departamento Nacional Distrito Federal, através do poder eleito, a
Se se reduzisse o número de funcionários da de Produção Mineral. E, para constar, eu nível de Executivo e Legislativo, é realmente a
parte administrativa de uma empresa de 50% Antônio Fernando Borges Manzan, Secretário ansiedade poderosa dessa comunidade, mas
para, talvez, 20 ou 30% no máximo, os lavrei a presente Ata que, depois de lida e ninguém prometeu a essa comunidade a
empresários teriam condições de se aprovada, será assinada pelo Senhor mudança na Carta Constitucional para
ressarcirem de despesas que não deveriam Presidente. – Constituinte Jofran Frejat, passarmos a Judiciário popular. Não existe
ser feitas. O empresário hoje só trabalha para Presidente. essa promessa para o povo. E não há, na
pagar impostos e juros, e quem paga o ônus expectativa desta comunidade, a
disso é o operário, que só ganha o salário O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): transformação do Poder Judiciário local em
mínimo. – Havendo número regimental, declaro poder originado de eleição direta de povo.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): abertos os trabalhos da reunião da Onde fica, portanto, nessas
– Agradeço a contribuição à Srª Constituinte. Subcomissão da União, Distrito Federal e aspirações de mudança e de representação
Nada mais havendo a tratar, Territórios. popular, na estruturação do auto-govemo do
queremos parabenizar os dois expositores (É aprovado o pedido de dispensa da Distrito Federal, o Poder Judiciário? Ele fica
pelo brilhantismo das exposições e dizer da leitura da Ata). numa mudança substancial quanto às causas
importância delas para a consciência crítica O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): finais. Queremos um Poder Judiciário popular
daqueles que vão decidir sobre o novo texto – Hoje estamos fazendo a nossa segunda na eficiência à imensa maioria dos cidadãos,
constitucional. audiência pública na Subcomissão da União, que ele não seja elitista, obsoleto, seja ao pé
Esta Presidência avisa que hoje, às Distrito Federal e Territórios. Os dois assuntos do povo. Essa mudança só será possível na
17 horas, teremos nova audiência pública, a de hoje referir-se-ão especificamente ao medida em que a comunidade ofereça a
que estarão presentes o Dr. José Ribeiro Distrito Federal. autonomia e a independência do Poder
Leitão, Presidente da Associação dos Teremos dois expositores neste Judiciário, que é a mesma finalidade de todas
Magistrados do Distrito Federal, e o período da tarde: O Dr. José Ribeiro Leitão, as mudanças na parte do Executivo e na
representante do Comitê Pró-Diretas, o Sr. Presidente da Associação dos Magistrados do parte da representação legislativa dessa
Carlos Alberto Müller Lima Torres. Distrito Federal, a quem convido para compor comunidade. Quis-se mudar por diretas. Para
Muito obrigado aos Srs. Constituintes a Mesa, e o representante do Comitê Pró- quê? Para autonomia e independência do
e aos presentes. Diretas, o professor Carlos Alberto Torres. governo local. A finalidade é que comanda.
Está encerrada a reunião. Participo aos Srs. Constituintes que Primeiro, temos um fim em mente, depois
cada expositor terá vinte minutos para expor o passa-se a agir. Conseqüentemente, a
Ata da 6ª Reunião Extraordinária, seu pensamento e a sua contribuição. Os Srs. finalidade também comanda na mudança do
Realizada em 27-4-87 Constituintes terão, cada um, três minutos Poder Judiciário. O fim que temos em mente é
para apresentar suas questões, o Sr. Relator, popular, é para atingir a todos e não a
Aos vinte e sete dias do mês de abril cinco minutos, e os expositores terão três poucos, como está-se fazendo até agora. Mas
do ano de mil novecentos e oitenta e sete, às minutos para resposta às questões isto depende de um arcabouço de recursos
dezoito horas, na Sala "B1" – Anexo II da apresentadas. tributários, isto depende de descentralização
Câmara dos Deputados, reuniu-se a Com a palavra o Dr. José Ribeiro do Poder Judiciário, colocação das varas ao
Subcomissão da União, Distrito Federal e Leitão. alcance imediato do povo e acabar com a
Territórios, sob a Presidência do Senhor O SR. JOSÉ RIBEIRO LEITÃO: – mentalidade elitista. Por exemplo, está-se
Constituinte Jofran Frejat, com a presença Exmº Sr. Presidente, Constituinte Jofran construindo um anexo com doze andares.
dos seguintes Constituintes: Ruben Figueiró, Frejat, Exmº Sr. Relator, Constituinte Diz-se que é o edifício do foro da Justiça
Sigmarinha Seixas, Chagas Duarte, Felipe Sigmaringa Seixas, Exmos Srs. Constituintes, local. Se não houvesse essa mentalidade
Mendes, Francisco Carneiro, Marluce Pinto, autoridades, minhas senhoras, meu senhores, elitista, se se fizesse intentar o objetivo
Paulo Mincarone, Pompeu de Souza, Aluízio o Poder Judiciário de Brasília, na popular, esse dinheiro seria aplicado na
Campos, Maurício Correia, Olavo Pires. representação da Associação dos construção de pequenos foros na Asa Sul, na
Havendo número regimental, o Senhor Magistrados do Distrito Federal e Territórios, Asa Norte, no Cruzeiro, no Núcleo
Presidente declarou iniciados os trabalhos e agradece a oportunidade de trazer à eminente Bandeirante, nas áreas territoriais que
passou à leitura da Ata da reunião anterior, Subcomissão seu pensamento a respeito do englobam a chamada circunscrição judiciária
que foi aprovada por unanimidade. A seguir, que o povo, os jurisdicionados e o Poder de Brasília. A mentalidade elitista e impopular
deu-se início ao expediente que constou da Judiciário local esperam da Assembléia do Poder Judiciário, como está estruturada e
seguinte leitura: 1) Correspondência Nacional Constituinte. que queremos mudar, faz com que se pense
Recebida: a) 50 ofícios remetidos aos O que deseja a comunidade civil do nos tribunais e não nos juízes ao pé do povo
membros da Mesa e Liderança da Assembléia Distrito Federal? A democracia no seu nas comarcas. São os foros espetaculares,
Nacional Constituinte, bem como aos Governo, na gestão do bem comum. E isto mas lá está Taguatinga. Perdoem-me, mas há
Presidentes das Comissões e Subcomissões, que lhe foi prometido: autonomia e juízes que levam penicos para seus
encaminhando Calendário de Audiência representação local. Nesse momento histórico gabinetes, em Taguatinga. Vergonha! Não há
Públicas deste órgão. Findo o Expediente, o das mudanças, o anseio da comunidade civil estruturação física não há estruturação de
Senhor Presidente deu início à Audiência é de que algo de novo nasça na vida política, material, não se pode atingir o povo.
Pública, passando a palavra ao Sr. José ou seja, comunidade e Governo, a bem do Observemos bem: somos oficialmente
Ribeiro Leitão – Presidente da Associação povo. Essa representação política implica 1 milhão, 614 mil e 929 habitantes na área
dos Magistrados do DF, sendo inquirido pelos eleições para os poderes que são territorial do Distrito Federal. Na realidade há,
Srs. Constituintes Maurício Correia e Chagas constitucionalmente eletivos. num cálculo muito propabilístico, mais de dois
Duarte. Após os debates, o Senhor Presidente Nessa primeira colocação axiomática, milhões de habitantes hoje.
passou a palavra ao Sr. Carlos Alberto Müller dentro da tradição constitucional e jurídica Em 1986, nesta justiça local, foram
Lima Torres – Representante Comitê Pró- do Brasil, o Poder Judiciário não é um poder ajuizados quarenta mil, novecentos e
Diretas, sendo aparteado pelo Sr. Constituinte eletivo. Nas mudanças sociais e políticas sessenta e cinco feitos. Os juízes
Maurício Correia. O inteiro teor dos trabalhos da comunidade local, um princípio já se trabalharam, porque ao final de 1986, os
será publicado, após a tradução das notas exclui constitucionalmente, visceralmente juízes de Primeira Instância julgaram 45 mil e
taquigráficas e o competente registro enraizado na consciência federativa: o 49 processos, mais de quatro mil do que lhes
datilográfico, no Diário da Assembléia juiz não é eleito pelo povo. No sistema foi distribuído no ano. Trabalharam muito.
Nacional Constituinte. Nada mais havendo a pode-se mudar, partindo dessa experiência Temos que falar de Poder Judiciário
tratar, o Senhor Presidente deu por centenária que deu resultados para o conceito do Distrito Federal olhando a realidade
encerrados os trabalhos, às dezenove horas próprio de juiz, de eqüidistância de partes e, do universo da prestação jurisdicional
e dezesseis minutos, convocando os portanto, refratário às influências particulares brasileira. Um Estado pode assemelhar-se
Senhores Constituintes para a próxima ou coletivas na decisão de interesses em população ao Distrito Federal. Sergipe
reunião ser realizada dia vinte e nove de abril, conflitantes. A imparcialidade do juiz, a tem 1 milhão e 339 mil habitantes. A capital,
às nove horas e trinta minutos, para audiên- sua independência não estão conotando Aracaju, tem 361 mil, 544 habitantes. O
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 22

Poder Judiciário conta com 24 comarcas no qüa, é uma enxurrada do poder econômico a no ou sicrano: "O processo está aí, doutor". Aqui
interior e 19 na Capital. Em 1986, 15 mil feitos ajuizar ações: financeiras, bancos, execuções não recebemos telefonema do Governador do
foram distribuídos naquela Unidade da hipotecárias, alienação fiduciária, fora os Distrito Federal, dizendo: "Doutor, o processo
Federação. Sou Juiz da 4ª Vara Cível, e o Dr. despejos. É essa a marcha preponderante dos número tal está com o senhor". E ele que
Pedro Aurélio, Vice-Presidente da Associação feitos no Distrito Federal. E naquilo que é experimente fazê-lo. Os juízes das varas da
dos Magistrados, é o Juiz da 5ª Vara Cível. essencialmente popular, nas varas de órfãos e Fazenda estão aí para dar testemunho.
Nossas duas varas juntas têm mais de quinze sucessões, a preponderância ainda é do poder Fui, durante dois anos, juiz da vara da
mil processos. Temos mais processos do que econômico. Nos feitos de demanda popular em Fazenda e condenei o GDF 89 vezes, faltou
todo o Estado de Sergipe. Isto significa que se que há Defensoria Pública, ela é falha, pela uma para 90. Mas nunca recebi telefonema
lá, em proporção, se atingiu uma média popular omissão do Estado em dar ao cidadão essa de governador ou de secretário algum
de prestação jurisdicional na base de 0,87, aqui, assistência, que é diminuta, arrebanhada de pedindo processo número tal. Nunca
em Brasília, na área do Distrito Federal, o povo qualquer maneira, gerando um tumulto sofremos influência de poder político na
não tem acesso à Justiça, igualmente como em processual horrível. Os feitos mais emperrados prestação jurisdicional em Brasília. E agora?
todo o País. Temos acesso à prestação são aqueles em que a Defensoria Pública age, É conveniente ou não ajudar a sujeição do
jurisdicional apenas 0,25%, considerando em infelizmente, pela omissão do Estado. juiz ao poder local? É isto que o povo quer? E
números absolutos a população local, mas Varas no Núcleo Bandeirante, no a lisura da prestação jurisdicional? Não
justiça é serviço essencial do Estado. Um Estado Cruzeiro, na Ceilândia. Aumento de varas, convém ao jurisdicionado, não convém ao
que falha horrendamente nesta prestação importando em aumento de juízes. Poder Judiciário, não convém à lisura da
jurisdicional é um Estado que não cumpre o seu Necessitamos de, no mínimo, duzentos juízes no prestação jurisdicional.
dever essencial. Distrito Federal, para atender à demanda. Nós, Queremos mudar. Está aí o povo
Precisamos de verbas, meios. Essa é juízes cíveis, estamos proferindo uma média diretamente se pronunciando a respeito dos
a grande mudança: mudança de mentalidade. anual de mil e poucas sentenças. Temos vinte e seus objetivos em relação ao bem comum, e
E se indaga: nessa mudança convém vincular cinco a trinta mil processos tombados em cada isso ele o fará através de seus representantes
o Poder Judiciário do Distrito Federal ao vara. São somente dez varas cíveis, das quais eleitos diretamente para o governo e para a
Governo do GDF? A resposta é não. Isto não estou falando. Na grande realidade, não temos legislatura, mas jamais pelo Poder Judiciário,
convém aos jurisdicionados, ao Poder capacidade física para passar de mil processos, que nunca foi poder eleito pelo povo. Aqui no
Judiciário e à lisura do Governo pelo bem trabalhando até altas horas da madrugada, para Brasil o ingresso é por concurso público e não
comum. Do jeito que está, em 1986, a União levar, no dia seguinte, a sentença. Com os por eleição.
repassou à Justiça do Distrito Federal 197 despachos normais, movimentamos cerca de mil O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
milhões, 819 mil 160 cruzados, e suplementou e quinhentos a dois mil processos, esta é a – A palavra está franqueada aos Srs.
essa verba em 100 milhões, 687 mil 974 verdade. O resto está arquivado, esperando. Constituintes.
cruzados. De repente, cancelou 17 milhões, Varas criminais são um problema sério de Constituinte Maurício Corrêa, peço a V.
800 mil e 900 cruzados. Justiça impopular, contra o povo. Há quatro mil Ex.ª que fale ao microfone, a fim de que seja
Para este ano, a verba orçamentária inquéritos esperando denúncia do Ministério registrada a sua questão nos Anais da Casa.
triplicou. Até o momento já foram Público, mais de três mil mandados de prisão, e O SR. CONSTITUINTE MAURÍCIO
condicionados à disposição 893 milhões e 800 estão aí os assaltantes na rua. Mas é tão CORRÊA: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Exmº
mil cruzados. A verba inicial foi de 345 obsoleta essa Justiça, é tão mal estruturada, que Sr. Presidente da Associação dos
milhões, 19 milhões e 684 mil para o Juizado o juiz trabalha, trabalha, trabalha, sentencia, e Magistrados, caro amigo Carlos Alberto
de Menores e, para os Territórios, 28 milhões, vai o processo para o tribunal. Torres, prezados colegas Constituintes,
691 mil cruzados. Isso significa que com a Tenho estatísticas de uma vara de lamentavelmente, não pude ouvir a exposição
suplementação normal, três vezes, no delitos de trânsito, que acontecem muito, inteira do eminente juiz que aqui comparece
mínimo, por ano, vamos atingir o número automóvel passando por cima dos outros. Isso para prestar o seu depoimento perante esta
aproximado de dois bilhões de cruzados para precisa de uma punição imediata. O juiz Subcomissão. Presumo, no entanto, que a
a manutenção da Justiça do Distrito Federal e sentencia, vai o processo para o tribunal e o que sua dissertação tenha sido dirigida à
dos Territórios. acontece? Prescrição da pena em concreto, problemática de desvincular-se ou não da
Ora, a arrecadação do Distrito Federal extinta a punibilidade. Isso é justiça contra o União o Poder Judiciário do Distrito Federal.
será suficiente para essa mudança de povo. É isso que queremos mudar: mudar a Permito-me, infelizmente, não
mentalidade elitista e obsoleta de Justiça, mentalidade. Mas isto só é possível se concordar com a sua tese no exato momento
para que ela se torne atuante e eficiente para contarmos com recursos. Pergunto aos nobres em que a Capital busca sua plena autonomia
o cidadão, quando sabemos que para gerir os Constituintes, que estão refletindo em eco essa dentro dos limites possíveis de uma unidade
seus negócios essenciais o Distrito Federal ansiedade popular: o que V. Ex.as farão para que se caracteriza e há que se caracterizar
tem uma suplementação de verba aproximada mudar? A consciência cívica da população do como uma unidade sul generis e até
de 68%. Trinta e dois por cento é a Distrito Federal é a mais politizada do País. Ela anômala dentro da estrutura federativa. Não
arrecadação do Distrito Federal. está muito perto do poder e está vendo o que se queremos, não propugnamos, não
E V. Ex.as estão satisfeitos com tudo faz e o que não se faz, o que se faz errado, o defendemos a transformação do Distrito
que está ai? Agora, coloquem a Justiça em que se faz certo e o que se faz mal. É por isso Federal em uma unidade autônoma, porque aí
cima. Em tese, incumbirá ao Distrito Federal, que a consciência cívica desta cidade é seria Estado. Mas, defendemos a eleição
autônomo, a gestão desses negócios profundamente posicionista ao Governo direta do Governador e do seu vice-
essenciais, inclusive o Judiciário. Pergunto: o Federal. Aqui, não é preciso ser profeta para Governador, defendemos a existência de um
cidadão de Ceilândia, de Taguatinga, do dizer: "A oposição sempre vai ganhar. Sempre". órgão legislativo próprio, e só o Judiciário
Plano Piloto, de Planaltina, de Sobradinho, do Por quê? Porque esta população quer o continuará a ser gerido, no que
Gama, vai ficar satisfeito, sobretudo, se autogoverno popular, que os bens essenciais constitucionalmente é possível, por iniciativa
mantivermos – porque não há outra maneira – sejam dados a todos e a justiça também para do Executivo Federal. Sabemos que existe,
a Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, todos e não só para uma pequena elite. sim, a mesma política de lobby na época das
com o cidadão daqui contribuindo para lá? Agora eu pergunto aos Srs. nomeações dos juízes. Isto existe aqui, para
Precisamos, nesses anseios de mudança do Constituintes, num ponto sério para meditação efeito de promoção, o MM. Juiz sabe disso; é
Distrito Federal, mudar a mentalidade e a profunda: e o dia em que um Governo do normal inclusive dentro da sistemática. Não
eficiência da Justiça, descentralizá-la e dar- Distrito Federal, da oposição, defrontar-se com vejo, nesse aspecto, vamos dizer, nenhuma
lhe os elementos físicos, materiais e humanos um Governo Federal, de outro partido, poderá diferença, e tenho, de conhecimento próprio,
indispensáveis. Somos setenta e quatro juízes com os recursos próprios manter essa como ex-Presidente da Ordem dos
no Distrito Federal. Nos Territórios, são sete. prestação de mudança, se o Governo Federal Advogados de Brasília, que o Governo do
Isso é delegar justiça ao povo? Só os fechar-lhe os canais de acesso? Mas não há Distrito Federal mantinha, em varas da
ditadores gostam de sujeitar o Poder credibilidade do povo ao Poder Judiciário Fazenda, funcionários da Terracap para
Judiciário. Estamos com mentalidade de se o seu juiz não for realmente independente. acompanhar processo, numa injustiça
governo ditador. Estamos precisando, parece, Posso assegurar a V. Ex.as que o Poder flagrante, numa desigualdade gritante com
de Judiciário fraco, pedinte e mendigo. Judiciário do Distrito Federal é um dos relação às partes. Isto não
Uma análise dos feitos mais importantes do Brasil. Aqui não quer dizer que o Poder Executivo do
demonstram que o povo não vem à recebemos telefonema do Presidente da Distrito Federal tenha influenciado, no que
Justiça também porque ela é longín- República, que nos nomeia, pedindo para fula- tange à liberdade de sentenciar, um José
23 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

Ribeiro Leitão, um Marco Aurélio, que aqui se jam os tribunais de justiça dos respectivos prida: "Se eu chegar à Presidência da
encontram, e outros eminentes juízes Estados do Pará e do Amazonas. Muito República, vou mudar a face do Poder
independentes, dignos e honrados. obrigado. Judiciário". Será autônomo. O povo quer o juiz
Mas há, sem dúvida alguma, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): imparcial, eqüidistante, e isso só se consegue
funcionários, ou houve – agora, não sei – lá – O ilustre expositor terá três minutos para com juízes independentes e a independência
nas varas de Fazenda, colocados pelo responder. Rogo que se limitem a esse não significa sujeição do Poder Judiciário
Governo do Distrito Federal. Queremos que a tempo, porque ainda temos um outro local ao Governo do Distrito Federal.
justiça passe da competência, em Brasília, do expositor e todos os Constituintes para O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
Governo Federal para o governo local. Vou fazerem as suas questões. – Continua franqueada a palavra aos Srs.
citar apenas um exemplo aqui, porque outros O SR. JOSÉ RIBEIRO LEITÃO: – Ouvi Constituintes.
naturalmente terão que falar, que sintetiza bem com prazer e atenção o ilustre Constituinte e Concedo a palavra ao Constituinte
isto: tivemos um drama sério com relação à nosso prezado amigo Dr. Maurício Corrêa, que, Chagas Duarte, do Território de Roraima.
Justiça em Taguatinga e a Subseção da Ordem sendo uma pessoa reconhecidamente O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
dos Advogados de lá pleiteou que o prédio inteligente aproveitou-se de seu brilhantismo DUARTE: – Sr. Presidente, Srs. Constituintes,
onde funcionava a circunscrição judiciária para sofismar um pouco. Vejamos: Ceilândia demais membros da Mesa, parabenizamos o
passasse para o centro de Taguatinga. Isto foi não tem serventia extrajudicial. Claro: pertence nosso expositor pela maneira veemente, e até
possível com entendimento do Presidente do a Taguatinga. Mas queremos mudar e, mesmo corajosa, com que expôs os
Tribunal de Justiça com o Governador do mudando, haverá a Justiça do Distrito Federal, problemas da nossa Justiça no Distrito
Distrito Federal. Assim, conseguimos também, autônoma, com vinculação ao Poder local. Federal e, de resto, desse Brasil afora.
V. Sª sabe perfeitamente disso, algumas Primeiramente surge o empecilho Ele deixou bem claro na sua exposição
soluções dadas pelo Governador no que tange constitucional. A Justiça do Distrito Federal é que o Governo pense mais nos tribunais do
às requisições de empréstimos, colocando um serviço da União, local e que no povo quando se trata de justiça, quando
funcionários à disposição da Justiça em alguns extraterritorialmente, Os concursos são feitos se quer uma estrutura física e material mais
setores. Tivemos a ampliação do forum de para juiz da Justiça do Distrito Federal e dos voltada para uma justiça para atender melhor
Taguatinga, e o Governador, na mesma Territórios. O tribunal de segundo grau dessa ao povo. V. Sª falou de quinze mil processos,
hora, conseguiu que se desse condições Justiça ou será num Estado ou será no Distrito dando a entender que não há juízes suficientes
para a Defensoria Pública lá funcionar. Quer Federal. Haverá tribunal de segundo grau, para atendê-lo; falou-nos, ainda em quatro mil
dizer, a Justiça de Brasília estando afeta à portanto, nos Territórios, apenas no caso de e quinhentos inquéritos e mandados de prisão.
Presidência da república, há uma parafernália passarem a Estado e nunca mais o Brasil puder Parece-me que V. Sª condicionou, um pouco, a
interminável que se tem que percorrer: criar novos Territórios, porque surgirá com isso morosidade da justiça a verbas suficientes. Eu
Ministério da Justiça, Palácio do Planalto, o mesmo problema. A Justiça do Estado do pergunto: e se o Governo desse esse montante
Secretaria do Planejamento. Enfim, é um Amazonas não é competente para julgar em de dinheiro que talvez a Justiça esteja agora a
inferno. segundo grau as causas daquela população exigir, mas que não se mudasse as estruturas
Quando pretendemos criar aqui em que está encostadinho nele e que é de um que aí estão, será que é possível que
Brasília, por exemplo, uma nova serventia Território. Ou haverá invasão de competência, só com os recursos financeiros mudaríamos
extrajudicial, isto é impossível. Não sei se os sendo nulo o julgamento, ou será uma tudo isso?
Srs. Constituintes sabem que até hoje, em excrescência jurídica não se colocar o segundo Estou plenamente de acordo com a
Brasília, não temos serventias extrajudiciais grau na estrutura do primeiro grau. A tese que V. Sª defende aqui, da
na cidade-satélite da Ceilândia, que é a maior independência política do Distrito Federal foi independência da Justiça: que ela realmente
da Capital da República. Por quê? porque é aqui tratada. Sinto muito que o nobre seja como o Poder Legislativo, o Poder
impossível penetrar nesse mundo monolítico Constituinte não pudesse ter-me ouvido antes Executivo ou o Poder Judiciário e que na
que é a estrutura tecnoburocrata do poder porque suas dúvidas teriam sido completamente somatória de tudo isso seja realmente o
Executivo Federal. afastadas, pois tentei demonstrar a insuficiência governo. Eu advogo essa tese e estou
Queremos descentralizar a Justiça de recursos arrecadados no Distrito Federal perfeitamente de acordo com essa total
para termos condições de criar mais cartórios para a mantença da Justiça do Distrito Federal e independência da nossa Justiça e que ela
de protesto em Taguatinga, criar tabelionatos dos Territórios. comande e tenha total ingerência. Nós, que
em todas as cidades. É impossível conseguir As injunções chamadas políticas, a estamos elaborando uma Constituição, que
isso dentro da atual estrutura. O que existe, que aludiu o ilustre Constituinte a respeito de estamos voltados para o interesse de
com o maior respeito ao Dr. Leitão, é apenas promoções de juízes, existem, mas é isso que melhorar esta Nação toda, devemos dotá-la
um interesse talvez de natureza estética, quem queremos mudar. Nós não queremos que o de mecanismos voltados para o interesse do
sabe, de ficar ligado o Poder Judiciário ao governador nomeie juízes, queremos a povo, a fim de que, de fato, o povo tenha
Poder Federal, porque não há, primeiro, autonomia financeira e administrativa do justiça ao seu alcance, mas não é somente o
prejuízo das suas prerrogativas, não haverá Poder Judiciário e que o nosso presidente do recurso financeiro que falta.
prejuízo dos seus vencimentos. Não mudará tribunal, como todos os presidentes dos Eu gostaria de ouvir de V. Sª uma
absolutamente nada. Já que defendemos a tribunais do País, nomeie os seus juízes, proposta real, com sua vivência e experiência
autonomia política do Distrito Federal, justamente para fugir dessa interveniência a de Juiz, sobre o que mudar nesta lei para que
queremos assegurar a descentralização do que ele se propôs como exemplo. Não, o povo, tenha uma justiça sumária e não
Poder Judiciário e, se eleito o Governador, este governador não vai nomear juiz no Distrito espere anos por ela, fazendo jus a esse
é quem nomeará o desembargador e fará os Federal, nem Presidente da República, adágio que diz que a justiça tarda, mas
provimentos públicos na forma da lei. E por que porque temos certeza que esta Constituinte é chega; às vezes ela nem chega, desculpe-me.
entregar isso ao Presidente? E porque para valer e para mudar, para dar a O SR. JOSÉ RIBEIRO LEITÃO: –
continuar isso centralizado, se queremos a autonomia do Poder Judiciário nos quatro mil Esse anseio do nobre Constituinte é o anseio
nossa cidade emancipada nesse aspecto? municípios brasileiros e não é só aqui no do Brasil e do Poder Judiciário, mas vamos
Eu poderia dizer muito mais outras Distrito Federal, mas em todo o Brasil e a mudar. Tudo isso que V. Ex.ª trouxe à baila é
coisas. Concordo com o Dr. Leitão nos exemplo daqui. Teremos verba própria. Nosso assunto próprio da Subcomissão do Poder
projetos de criação de entrâncias. Acho presidente será autônomo, como é autônomo Judiciário e do Ministério Público, é o
extraordinária a idéia de acabar com o o Governo do Distrito Federal. Como será problema da autonomia do Poder Judiciário,
problema da circunscrição judiciária, mas esta autônoma a representação legislativa, será autonomia essa que se caracteriza,
é outra questão. Os Territórios poderão ser autônomo o Poder Judiciário do Distrito financeiramente, pelo aumento da
desvinculados do Tribunal de Justiça, como Federal, que terá sua verba orçamentária percentagem na verba do orçamento da
são desvinculados os Tribunais Regionais própria, gerirá sua verba, nomeará seus União no que atinge à Justiça Federal em si e
Eleitorais. O Tribunal Regional Eleitoral que juízes, seus funcionários. Acabará essa à Justiça do Distrito Federal e Territórios.
tem competência sobre Roraima é o Tribunal ingerência que o Constituinte quis mostrar: "E Queremos justamente isso.
Regional do Amazonas; o que tem sobre o o Governador, então, agora nomeará..." Não, No orçamento da União de 1986
Amapá é o Tribunal Eleitoral do Estado do o Governador não nomeará juiz no Distrito foram destinadas verbas para toda a Justiça
Pará. Então, não há problema algum em Federal. Esperamos que aquela promessa da área Federal, Tribunais Superiores,
determinar, se mantidos os Estados, que os feita pelo Dr. Tancredo Neves no dia 29 de Supremo Tribunal Federal, Tribunais Militares,
tribunais de justiça com jurisdição sobre os setembro de 1982, feita ao Desembargador Justiça Federal de Norte a Sul do País
Territórios de Roraima e do Amapá se- Lincoln Rocha por escritor seja cum- e Justiça do Distrito Federal e Territórios,
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 24

na percentagem de 0,6%, quando sabemos que mos trazendo a esta Subcomissão um projeto latinos, como a França, a Itália. Por exemplo,
nesse mesmo orçamento foi destacado para a unitário, assinado pelos 22 partidos do Distrito na França, o presidente é de um partido e o
Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, 393 Federal e por associações e sindicatos, Prefeito Chirac era de outro partido. Hoje, o
mil e oitocentos cruzados. Queremos mudar isto. Ordem dos Advogados do Brasil, Associação Chirac é Primeiro-Ministro também. Em
E a nossa intenção é para a Assembléia Brasileira de Imprensa, enfim, as entidades Roma, o presidente era da democracia cristã
Nacional Constituinte já destinar, no texto mais representativas desta cidade. exatamente nessa cidade, onde está situado
constitucional pelo menos 3% do orçamento da Elaboramos este projeto com base o Vaticano, que também é um Estado – e o
União. Aí então teremos dinheiro, mas que não consensual, mas muitos aspectos prefeito da capital era um comunista. E nunca
atenderá a determinadas veleidades suntuárias particulares, que cada um dos partidos o fato de que o maior manda-o poder
– vamos fazer um forum bacana, um eventualmente gostaria de defender, não executivo da cidade fossem de partidos
monumento ali. Não, isso não. Caberá ao Poder estão aqui apresentados. No âmbito desta diferentes produziu, nesses países, crises.
Judiciário gerir esse dinheiro, com os seus Subcomissão, provavelmente alguns Então, acreditamos na definição do
mecanismos de controle e de prestação de Parlamentares de cada um desses Partidos Distrito Federal como uma unidade particular,
contas. E estamos pedindo à Assembléia irão apresentar, com total independência, as mas aqui não estamos propondo que deixe de
Nacional Constituinte que diga sim. Os juízes suas sugestões adicionais. Então, este projeto ser Distrito Federal: estamos propondo que
votarão no seu presidente para afastar consubstancia aquilo com que todos continue a sê-lo. Estamos certos de que
presidentes inoperantes. Queremos mudar e concordamos e foi elaborado a partir de uma apresentamos um projeto capaz de
estamos pedindo isso aos Constituintes. Quando concepção. Achamos perfeitamente compatibilizar o interesse da comunidade
se pensa que o Poder Judiciário no Brasil é o compatível a idéia do Distrito Federal com local de autogerir-se e resolver seus
Supremo Tribunal Federal, isso é uma tristeza. O autonomia política e estamos convencidos de problemas com o interesse nacional.
ex-Presidente do Supremo Tribunal Federal, no que a difícil situação social do Distrito Federal, E trazemos aqui a nossa esperança, a
ano passado, no Congresso de Presidentes de hoje, tem um dos seus fatores de nossa convicção, a nossa certeza de que esta
Tribunais, teve a coragem inaudita e vergonhosa agravamento exatamente no fato de que o Constituinte saberá compatibilizar esses dois
de dizer que a culpa da ineficiência do Poder povo desta cidade ainda não é dono dos seus interesses: o interesse nacional e o interesse
Judiciário no Brasil é dos juízes, quando na destinos. da comunidade local.
Suprema Corte temos apenas dois juízes de A recente representação popular Leio o projeto apresentado pelo
carreira. Quando se transforma o Supremo obtida aqui nessa Constituinte enfrenta as Comitê Pró-Diretas, que é esse projeto
Tribunal Federal em cabide de empregos para maiores dificuldades. Os nossos Constituintes consensual. Trazemos uma sugestão a esta
áulicos e servidores do Governo, não podemos efetivamente não têm condições de Subcomissão para ser debatida. Sabemos
esperar nada; essa mentalidade tem que mudar. encaminhar, em termos concretos e objetivos, que aqui serão encontrados pontos
É preciso que no Supremo Tribunal a maioria a solução dos problemas locais, das nossas controversos, mas temos esperança de que
seja de juízes, porque reforma judiciária sem cidades satélites, do conjunto do Distrito esse projeto possa servir de base a definição
procurar juiz que mexe, no chão-a-chão, com o Federal. da autonomia de que este povo tanto precisa.
cidadão brasileiro, é conversa fiada. Queremos Estamos vivendo um momento de Temos certeza de que será difícil sair dessas
que não haja Município algum no Brasil que não transição à democracia e queremos que essa soluções, até mesmo por que esse projeto foi
seja comarca. transição, dentro de um quadro de crise amplamente debatido.
V. Ex.as viram na televisão que bastou econômica e social, não gere, na sociedade Então, incluiríamos na Constituição,
um juiz chegar naquela cidadezinha do brasileira, uma concomitante crise política que através de um artigo, cuja numeração será do
Paraná e salvou-se uma vida sexta-feira faça regredir as conquistas e liberdade tão contexto da Constituição, o seguinte:
passada. Queremos a presença do juiz duramente alcançadas. E vemos hoje que a
lá no rincão, para que o coronel fazendeiro difícil relação do Governo do Distrito Federal CAPÍTULO
não faça justiça conforme bem entenda e de com a comunidade, com a vida política, com Do Distrito Federal
acordo com os seus interesses. Para mudar os movimentos sociais, colocam em risco, em
isso é muito pouco uma percentagem termos locais, a necessidade de uma tranqüila Art. – O Distrito Federal, sede dos
de 0,06%. transição. Poderes da União, organiza-se na Federação,
Todo este enfoque não cabe aqui, Achamos, portanto, que a eleição de de forma a possibilitar aos cidadãos
mas na Subcomissão do Poder Judiciário e do um governo, de uma assembléia legislativa e a estruturarem com autonomia os Poderes
Ministério Público. solução da representação política local das Executivo, Legislativo e Judiciário.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): cidades satélites sejam uma forma de dar a § 1º A União suplementará o Distrito
– A palavra continua franqueada aos Srs. esta cidade, ao contrário, talvez, do que muitos Federal com os recursos financeiros que
Constituintes. (Pausa.) pensam, as formas adequadas para solucionar necessitar para a manutenção dos seus
Não havendo quem queira manifestar- democraticamente, e através da ordem, das serviços.
se com relação à palestra do expositor, Dr. leis, os difíceis problemas que vivemos. § 2º O Distrito Federal terá a sua
José Ribeiro Leitão, passamos a palavra ao Muitos têm alegado a possibilidade de Constituição votada por dois terços da Assembléia
segundo expositor, Prof. Carlos Alberto Müller termos aqui um governo que possa ser de Legislativa e promulgada pela mesma,
Lima Torres, representante do Comitê Pró- outro partido que não o do Presidente da respeitados os princípios desta Constituição.
Diretas do Distrito Federal. República, e que isto seria um fator de crise, § 3º Atendidas as peculiaridades
O expositor tem vinte minutos e rogo de instabilidade adicional. Queremos crer que determinadas nesta Constituição, o Distrito
que não ultrapasse esse período, para que a experiência das capitais dos países do Federal terá:
possamos ouvir as questões e os debates a mundo quase absolutamente autônomos nas I – Poder Executivo com Governador
respeito do assunto. suas formas de governos, seja através de e Vice-Governador eleitos pelo mesmo
O SR. CARLOS ALBERTO MÜLLER sistemas federativos, seja através de outras sistema e com mandato de quatro anos.
LIMA TORRES: – Sr. Presidente Jofran formas governadas, normalmente por II – Poder Legislativo formado por
Frejat, Sr. Relator, Constituinte Sigmaringa governadores ou prefeitos eleitos pelo voto, uma Assembléia Legislativa, e eleita pelo voto
Seixas, caros Constituintes, companheiros não demonstram esse sistema como fator de universal, direto e secreto, na forma prevista
de luta pela representação política, instabilidade. Ao contrário, a grande maioria na Constituição do Distrito Federal.
companheira Arlete, Presidente do PT, dos países que conhecemos no mundo inteiro III – Poder Judiciário, através de Juízes
Senador Maurício Corrêa, Presidente do tem conseguido conviver com um poder e Tribunal de Justiça do Distrito Federal,
PDT, companheiro Zakarewicz, Presidente executivo de um partido e o presidente da organizado como as Justiças Estaduais.
do PDS, companheiros do Movimento república, ou o mais alto mandatário, de outro § 4º A Constituição do Distrito Federal
Comunitário, companheiro Eurípedes e partido, mesmo onde existe distrito federal. disporá sobre as divisões administrativas e
demais companheiros de luta, a luta pela Alguns têm argumentado que nos Estados formas organizativas locais com órgãos que
representação política no Distrito Federal Unidos, que têm também um distrito federal, possam ter membros eleitos pelo voto direto,
tem uma característica fundamental: une não há autonomia completa. Mas creio secreto e universal dos cidadãos de cada
desde os trabalhadores até os empresários. que estas são realidades totalmente circunscrição criada.
É uma luta de todas as classes, de todas diferentes – outra história, outra cultura, outro § 5º Lei Complementar à
as correntes políticas e, com base comportamento, outra economia, outras Constituição estabelecerá áreas essenciais
neste aspecto, foi possível algo inaudito tradições – das nossas. Talvez fosse aos Poderes da União que terão
talvez em termos de uma proposição. Esta- mais correto comparamo-nos com países obrigatoriamente assegurados o forne -
25 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

cimento pelo Distrito Federal dos serviços local, a autonomia dos diversos poderes, bém seu pensamento com relação a esse
públicos necessários. solucionando, como um caso e como unidade tema. Ou seja, a posição da União sobre as
particular que é, os interesses comuns da minas de nosso País. E à tarde, às 17:00h.,
CAPÍTULO comunidade e os de todo o povo brasileiro, teremos o Professor Josaphat Marinho que
Das Disposições Transitórias porque aqui é a Capital da República. tratará de temas constitucionais a respeito das
Muito obrigado. (Palmas.) competências da União e do funcionamento do
Art. As primeiras eleições para O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Distrito Federal e dos Territórios dentro desse
Governador, Vice-Governador e Assembléia – Está franqueada a palavra aos Srs. novo enfoque, que é a representação política e
Legislativa do Distrito Federal serão Constituintes. a autonomia administrativa e financeira do
realizadas no dia 15 de novembro de 1988, Concedo a palavra ao ilustre Distrito Federal e dos Territórios.
tomando posse os eleitos no dia 1º de janeiro Constituinte Maurício Corrêa. Agradeço a presença de todos e peço
de 1989 para um mandato de quatro anos. O SR. CONSTITUINTE MAURÍCIO aos Srs. Constituintes que compareçam
§ 1º A primeira Assembléia Legislativa CORRÊA: – Sr. Presidente, apenas desejo amanhã à reunião da Organização do Estado
do Distrito Federal será composta por congratular-me com o ilustre Presidente do e, depois de amanhã, a essas reuniões da
Deputados eleitos na forma que for disposta Partido Comunista Brasileiro do Distrito Subcomissão.
em lei federal e terá como primeira atribuição Federal, Prof. Carlos Alberto Müller Lima Nada mais havendo a tratar, vou
a votação da Constituição do Distrito Federal, Torres, pela dissertação feita e dizer que não encerrar os trabalhos desta reunião,
nos termos desta Constituição. temos divergências, somente convergências, convocando outra para amanhã, às 17h.
§ 2º Através de lei complementar à a respeito da exposição que acaba de fazer o Está encerrada a reunião.
Constituição, a União disporá sobre a nobre companheiro do Distrito Federal.
transição da antiga organização do Distrito Assevero, por outro lado, aos que não o ATA RESUMIDA DA
Federal para a forma prevista nesta conhecem, que o Carlos Alberto é professor 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA
Constituição." da UnB, uma das grandes figuras da nossa
Um aspecto com o qual gostaríamos Capital, de modo que tê-lo visto constituiu-se Aos vinte e três dias do mês de abril do
de complementar é o seguinte: tivemos hoje, num prazer muito grande. ano de mil novecentos e oitenta e sete, às dez
nesta mesma Subcomissão, um debate sobre Pedi a palavra apenas para dizer que horas e vinte e cinco minutos, na Sala B1 da
questões orçamentárias e fiscais. Esse debate estamos de acordo com ele em gênero, Câmara dos Deputados, reuniu-se a
demonstrou, claramente, que o Distrito Federal número e grau. Subcomissão da União, Distrito Federal e
não é mais dependente do que a maioria das Muito obrigado. (Palmas.) Territórios, sob a presidência do Senhor
Unidades da Federação, e que um subsídio O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Constituinte Jofran Frejat (PFL – DF), com a
particular, que é o subsídio do trigo – que foi – A palavra está franqueada aos Srs. presença dos seguintes Constituintes: Meira
criado adicionalmente àquele que havia no Constituintes. Filho (PMDB – DF), Ruben Figueró (PMDB –
antigo Distrito Federal, que tinha a finalidade de Não havendo quem queira se MS), Sigmaringa Seixas (PMDB – DF), Chagas
financiar os investimentos da construção da manifestar, gostaria de chamar a atenção dos Duarte (PFL – RR), Felipe Mendes (PDS – PI),
nova capital – não chega a 4% do orçamento Srs. Constituintes e daqueles que nos ouvem Francisco Carneiro (PMDB – DF), Marluce
do Distrito Federal. Esse subsídio, que é o neste plenário para a busca dos membros da Pinto (PTB – RR), Messias Soares (PMDB –
único diferenciado com relação àquele do Mesa desta Subcomissão no sentido de ouvir RJ), Mozarildo Cavalcanti (PFL – RR), Roberto
antigo Distrito Federal, não ultrapassa a 4% do as diversas correntes de pensamento do Rollemberg (PMDB – SP), Vilson Souza
orçamento do Distrito Federal. Distrito Federal. (PMDB – SC). Havendo o número regimental, o
Outros recursos da União voltam-se Ouvimos hoje pela manhã a Senhor Presidente declarou iniciados os
para a manutenção dos equipamentos colocação de dois especialistas na área de trabalhos e passou à leitura da Ata da reunião
necessários ao funcionamento da Capital da orçamento, de finanças e da fiscalização, anterior, que foi aprovada por unanimidade.
República, o Poder Judiciário, os Ministérios, através do Tribunal de Contas do Distrito EXPEDIENTE: Correspondência Recebida: a)
o Poder Legislativo, as embaixadas, enfim, Federal, de problemas concernentes à Ofícios: 1) Of. nº GP-0-84/87-ANC – Do Sr.
todo um conjunto de instalações necessárias autonomia financeira do Distrito Federal. Presidente Ulysses Guimarães, convidando o
ao funcionamento da Capital da República. Se Ouvimos hoje à tarde as brilhantes Constituinte Jofran Frejat para uma reunião. 2)
esta Capital não fosse Brasília, mas São palestras do Dr. José Ribeiro Leitão, da Of. nº 09/87-GAB, de 21-4-87 – Do Constituinte
Paulo, por exemplo, esses mesmos recursos magistratura do Distrito Federal, que fez suas Luiz Alberto Rodrigues, Presidente da
teriam que ser repassados para o colocações com relação à necessidade de Subcomissão dos Municípios e Regiões,
financiamento desses serviços, porque eles independência do Poder Judiciário do Distrito encaminhando programação e convidando
teriam que ser pagos de qualquer forma. Federal. para participação nos painéis que realizar-se-
Então, o Governo do Distrito Federal é Ouvimos o eminente Professor Carlos ão dias 22 e 23 do corrente mês. 3) Of. nº
como que um prestador de serviços Alberto Müller Lima Torres, Presidente do 112/87 e 22-4-87, do constituinte Annibal
absolutamente indispensáveis para o Partido Comunista Brasileiro da Regional de Barcellos, encaminhando subsídios. b)
funcionamento desta Capital da República. Brasília, que expôs com inusitado brilhantismo Solicitações para audiência na Subcomissão:
Portanto, determinados aspectos relacionados suas colocações, que referem uma posição de 1) Do Constituinte Felipe Mendes – para que o
com a chamada dependência financeira do consenso de todos os partidos do Distrito Dr. Dorany Sampaio, Superintendente da
Governo do Distrito Federal e que, Federal e, naturalmente, de todos os SUDENE compareça a esta Subcomissão. 2)
eventualmente, seriam fatores impeditivos de Constituintes eleitos no Distrito Federal, que Of. IBRAM-BSB/SE/904/87, de 13-4-87,
termos autonomia, são absolutamente se comprometeram publicamente com a assinado pelo Sr. José Mendo Mizael de
falaciosos; primeiro, porque não somos os autonomia política, administrativa e financeira. Souza, Secretário Executivo do IBRAM
mais dependentes. Ao contrário, somos dos Estão abertos, naturalmente, os (Instituto Brasileiro de Mineração) solicitando
menos dependentes. Segundo, porque, hoje, caminhos para todos aqueles membros desta oportunidade de ser ouvido perante esta
concretamente, estamos servindo bem e Subcomissão que têm voto, e os Constituintes Subcomissão. (Ratificação ao Telex nº NR
mantendo muito bem os equipamentos e as que não são da Subcomissão, mas que têm a 0585/IBRAM-BSB/87). c) Telegramas: 1)
instalações necessárias para o funcionamento palavra nesta sessão, para que formem seu Telegrama do Presidente Ulysses Guimarães
do Poder Central, inclusive, desta pensamento, sua consciência critica a convidando o Sr. Constituinte Jofran Frejat
Constituinte. Evidentemente precisaremos respeito dos problemas do Distrito Federal. para a Sessão Solene de Homenagem ao
manter esses recursos. Amanhã teremos uma reunião da Estadista Tancredo Neves, por ocasião do
Outras formas adicionais serão Comissão da Organização do Estado e, no dia aniversário de sua morte. d) Telex: 1) NR 253,
discutidas nos marcos de uma redefinição do seguinte, ou seja, depois de amanhã, teremos do Vereador João Bosco, Presidente da
sistema tributário, que permitirão, duas outras reuniões. A de amanhã será às CONAM (Confederação Nacional das
eventualmente, solucionar questões que, 17h e na do dia 29, às 9:30h, teremos o Dr. Associações de Moradores) solicitando
inclusive, venham ao encontro dessa ansiada José Sérgio Marinho Neves, Presidente do audiência. e) Sugestões encaminhadas
autonomia do Poder Judiciário pela qual todos IBRAM, que representa uma entidade privada pela Mesa: 1) Através do Of. nº SGC-004/87,
nós, brasileiros, lutamos. interessada na pesquisa de minerais no País. de 8-4-87, do Presidente da Assembléia
Creio que esta Subcomissão Ao seu lado, com a corrente de pensamento Nacional Constituinte, encaminhamento das
saberá relatar, finalmente, o diferente, teremos um representante do Sugestões nos 01; 24; 30; 174; 189; 230; 247;
melhor interesse desta comunidade Ministério das Minas e Energia para expor tam- 248; 252; 259; 264; 149 e 224. (Recebidas na
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 26

Subcomissão em 9 -4-87). 2) Através do Of. nº SGC/054/87, de SUBCOMISSÃO DA UNIÃO


10-4-87, do Presidente da Assembléia Nacional Constituinte, DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS
encaminhamento das Sugestões nº 227; 329; 361; 381; 383 e
588. (Recebidas na Subcomissão em 14-4-87). 3) Através do Anexo à Ata da 3ª Reunião,
Of. SGC/028/87, de 9-4-87, do Presidente da Assembléia Realizada em 23-4-87
Nacional Constituinte, encaminhamento das Sugestões nos
160; 170; 172; 278; 279; 284; 425; 497 e 500. (Recebidas na (Publicada em Suplemento ao DANC de
Subcomissão em 13-4-87).f) Sugestões encaminhadas por 1º-5-87).
Entidades: 1) Ofício Circular nº 4/PRAC/87, da Professora
Sidneya Gaspar de Oliveira, da Universidade Federal de O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): – Havendo
Santa Catarina, encaminhando Sugestões. Correspondência número regimental, declaro abertos os trabalhos da reunião
Expedida pela Presidência da Subcomissão: 1) 90 Ofícios, de desta Subcomissão.
nos 048 a 136/87-PRES., dirigidos a entidades Sindicais e O Sr. Secretário procederá à leitura da Ata da reunião
Associações do Distrito Federal, comunicando a instalação da anterior.
Subcomissão, eleição da Mesa e solicitando subsídios. Findo (É lida e aprovada a Ata da reunião anterior.)
o expediente, o Sr. Presidente enunciou que a finalidade da O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): – O Sr.
presente reunião seria para apresentação e discussão do Secretário procederá à leitura do expediente.
roteiro; e sugestões e convites à entidades de classe. (Leitura do expediente.)
Discutiram a matéria os Senhores Constituintes: Sigmaringa O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): – A pauta da
Seixas, Vilson Souza, Roberto Rollemberg, Felipe Mendes, sessão de hoje versa, em primeiro lugar, sobre a distribuição e
Chagas Duarte, Ruben Figueiró, Marluce Pinto, Meira Filho, discussão de um roteiro para a iniciação dos nossos trabalhos.
Mozarildo Cavacanti, Messias Soares e Francisco Carneiro. O Os Srs. Constituintes devem ter recebido, no momento da
inteiro teor dos debates será publicado, após a tradução das assinatura do livro de presença, alguns documentos. Entre
notas taquigráficas e o competente registro datilográfico, no eles há um fluxograma, várias propostas constitucionais e um
Diário da Assembléia Nacional Constituinte. Nada mais roteiro, elaborado pela assessoria da Subcomissão, em
havendo a tratar, o Senhor Presidente deu por encerrado os conjugação com o Prodasen, no sentido de facilitar o
trabalhos, às onze horas e cinqüenta minutos, convocando os acompanhamento das propostas que aqui chegam. Esse
Senhores Constituintes para a próxima reunião a ser realizada roteiro, naturalmente, estará em discussão entre os Srs.
dia vinte e três de abril, às dezessete horas, para continuação Constituintes. É um roteiro longo, onde se procurou inserir,
do debate de Matéria Constitucional. E, para constar, eu, praticamente, todos os itens referentes ao que existe nas
Antonio Fernando Borges Manzan, Secretário, lavrei a Constituições anteriores. De forma que muita coisa
presente Ata que, depois de lida e aprovada, será assinada provavelmente será desprezada, mas muito do conteúdo
pelo Senhor Presidente. poderá ser mantido. Não é uma coisa rígida, porque propostas
podem ser apresentadas diferentemente do que está aqui,
CALENDÁRIO DE AUDIÊNCIAS como também podem não ser apresentadas propostas com
PÚBLICAS relação a esses itens. Mas vale como um esqueleto
independente, onde estão incluídos os itens de várias
27-4 – 2ª Feira Constituições. Não se fixou em nenhuma delas, para que haja
9:30h – Dr. José Carlos Mello, Secretário de Estado do essa informação direta aos Srs. Constituintes. Por outro lado,
DF Dr. Fernando Tupinambá Valente, a assessoria da Subcomissão está elaborando também um
Conselheiro do Tribunal de Contas do DF. mapa paralelo, sobre o assunto, que será distribuído
17:00h – Dr. José Ribeiro Leitão, Presidente da oportunamente. Na primeira coluna estarão os itens
Associação dos Magistrados do DF mencionados no roteiro inicial. Na segunda coluna serão
Representante do Comitê Pró-Diretas apresentados os caputs das diversas propostas
28-4 – 3ª Feira constitucionais referentes àquele item, para que possa ser
9:30h – acompanhado. A terceira coluna referir-se-á aos pareceres e
17:00h – Reunião na Comissão de Organização do Estado. subemendas, ou emendas apresentadas. E, por último, o
29-4 –4ª Feira anteprojeto apresentado pelo Relator, onde S. Exª definirá sua
9:30h – Dr. José Sérgio Marinho Neves, Presidente do posição final. Gostaria que os Srs. Constituintes que tivessem
Ibram, Representante do Ministério das Minas e alguma proposta se manifestassem a respeito do roteiro. Com
Energia. a palavra o Relator da Subcomissão.
17:00h – Professor Josaphat Marinho O SR. RELATOR (Sigmaringa Seixas): – Este roteiro,
30-4 – 5ª Feira aqui apresentado pelo Presidente, foi preparado pelo
9:30h – General Roberto Klein, Secretário Especial de Prodasen, se não me engano, mas considerando todos
Defesa Civil. aqueles temas pertinentes à nossa Subcomissão. O Prodasen,
17:00h – Dr. José Saulo Ramos, Consultor-Geral da evidentemente, louvou-se no próprio texto constitucional
República Dr. Osny Duarte Pereira. vigente, que, neste aspecto, não diverge dos anteriores.
04-5 – 2ª Feira Evidentemente, é matéria de fundo, mas há outras questões a
9:30h – Dr. Gétulio Alberto de Souza Cruz (Gov. serem enfrentadas, porque até hoje não cumprimos sequer o
Roraima), Dr. Jorge , Cap. Mar-e-Guerra Gerson dispositivo regimental que determina as audiências públicas.
da Silva Monteiro (Gov. de Fernando de Acho que esse é o ponto inicial. A partir daí é que as idéias
Noronha). serão fermentadas, colhendo-se, evidentemente, as sugestões
17:00h – Dr. Raimundo Azevedo Costa – Prefeito de das entidades que aqui vieram e das autoridades, para então
Macapá, Dr. Ruedner Moreira Cavalcante (Pres. começarmos a pensar em elaborar o texto de nossa
da OAB/RR). competência.
27 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

Estou verificando que o tempo está curto. Ainda nos restaria uma última reunião. Até então,
Evidentemente, fomos prejudicados pelos feriados da Semana teríamos realizado sete, mas não precisamos,
Santa, mas, apesar disso, tenho a impressão de que todas as necessariamente, realizar oito audiências públicas. Mas, se
outras Subcomissões já realizaram audiências públicas – sentíssemos essa necessidade, ainda nos restaria a segunda-
inclusive as duas Subcomissões que integram a Comissão de feira, dia 4 de maio, para a realização da oitava audiência
Organização do Estado. Temos prazo até o dia 11 de maio pública.
para a apresentação do relatório do anteprojeto. Do dia 11 de Temos quatro pedidos de audiência – pelo menos, que
maio ao dia 19 do mesmo mês seria, então, o prazo para a tenham chegado a meu conhecimento. Não sei se de ontem
discussão e apresentação de emendas por parte dos para hoje não houve mais algum. Dois são formalizados. Um é
Constituintes. No dia 22 de maio haveria a apresentação do do Instituto Brasileiro de Mineração, certamente para falar
parecer, que seria votado entre 22 a 25, e no dia 25, então, sobre a competência da legislação de recursos minerais.
ocorreria o encaminhamento do anteprojeto à Comissão. Outro é uma sugestão do Constituinte Felipe Mendes para que
Ora, se não trabalharmos sábado, domingo e o único feriado ouçamos o Superintendente da Sudene. Pessoalmente, fui
que temos, nos próximos dias, e se excluirmos o dia de hoje, procurado pelo Presidente da Associação dos Magistrados do
teremos apenas 17 dias para os nossos trabalhos, Distrito Federal, que também gostaria de ser ouvido. Também
considerando que no dia 19 de maio se encerra o prazo para recebi uma comunicação do Prefeito de Macapá, no Território
discussão e apresentação do relatório. A partir daí, então, do Amapá, em que afirma que gostaria de prestar um
começaria a fluir o prazo para o Relator. Mas, se depoimento perante esta Subcomissão.
considerarmos a data 11 de maio para apresentação do Tenho conhecimento de que o Comitê Pró-Diretas do
relatório com o anteprojeto, teremos apenas 11 dias úteis, o Distrito Federal também gostaria de ser ouvido nesta
que é muito pouco para um tema que não é tão simples. Subcomissão. Temos, então, cinco entre entidades e
Estamos pensando muito na questão do Distrito Federal e dos personalidades, que pretendem prestar depoimento na nossa
Territórios, mas temos a questão da União, temos o problema Subcomissão. Se realizássemos duas audiências por dia, em
da Federação, um tema que não posso defini-lo como três dias resolveríamos esse problema – a menos,
complexo, também não é simples. evidentemente, que outras entidades se manifestem.
Diante disso, meus caros Constituintes, eu me permito Quanto aos constitucionalistas, eu proporia que
propor um esforço concentrado, que não precisa ouvíssemos, na questã o dos Territórios, o Constituinte Michel
necessariamente incluir os sábados e domingos e o feriado do Temer – o que é fácil, pois está aqui, na Casa. S. Ex.ª tem um
dia 1º de maio, mas precisamos utilizar melhor os demais dias. trabalho sobre os Territórios nas Constituições brasileiras.
A mesma Assembléia determinou – é possível que V. Poderíamos ouvi-lo, já que vamos tratar do problema da
Ex.as tenham tomado conhecimento – que às terças, quartas e Constituição. Poderíamos ouvir outros constitucionalistas,
quintas, às 17 horas, poderíamos realizar sessões como o Prof. Osny Duarte Pereira, que hoje vai falar numa das
extraordinárias, porque essas reuniões inserir-se-iam no Subcomissões de nossa Comissão, e também o Prof. José
debate constitucional, exatamente o horário que o Plenário Afonso, que, segundo soube, está aqui em Brasília
dedica à questão. Como também temos que observar o assessorando o Senador José Richa. Mas estas são apenas
preceito do art. 14 do Regimento, de cinco a oito audiências sugestões.
públicas, poderíamos realizar, se V. Ex. as me permitem Se conseguirmos cumprir esse cronograma, a partir do
sugerir, mais de uma reunião por dia. dia 5 de maio poderíamos dedicar três dias para a discussão
Eu me permitiria, então, apresentar o seguinte das propostas apresentadas. Já temos mais ou menos em
cronograma. Amanhã seria difícil, porque teria que haver tomo de vinte a trinta propostas e então dedicaríamos esses
convocação, a menos que tenhamos alguma entidade três dias para a discussão das mesmas, a fim de que os
presente na Casa, que se disponha a ser ouvida amanhã. Mas colegas opinem sobre elas. A partir daí, então, eu teria quatro
acho que seríamos mais realistas se iniciássemos essas dias para a apresentação do relatório.
audiências públicas na próxima segunda-feira, dia 27 de abril. Estas são as minhas modestas sugestões para os
Realizaríamos uma audiência às 10 horas da manhã e outra nossos trabalhos iniciais.
às 17 horas. No dia 28 de abril, terça-feira, só poderíamos O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): – Peço
realizar uma única audiência, porque é propósito do que o Secretário da Mesa anote as sugestões feitas pelo Sr.
Presidente da Subcomissão convocar uma reunião da mesma Relator. A Mesa tentará compatibilizar os interesses dos
para terça-feira, não sei se pela manhã ou à tarde. No horário diversos setores com os horários e a disponibilidade que
que nos restasse, então realizaríamos uma reunião de teremos.
audiência pública. Na quarta-feira, faríamos duas reuniões, às Gostaríamos de ouvir de nossos companheiros
10 e às 17 horas. Constituintes suas propostas de convites a serem feitos a
Com isso, teríamos realizado cinco reuniões. Até pessoas que seriam ouvidas aqui, em audiência pública, logo
quarta-feira, ouviríamos, então, as entidades da sociedade após termos discutido o roteiro inicial, apresentado como
civil e as autoridades – Governadores, Ministros – enfim, todos primeiro item da pauta. Se houver alguma sugestão, alguma
aqueles que se dispuserem a comparecer às reuniões. Ainda contribuição com relação a esse roteiro, gostaríamos de ouvi-
nos restaria o dia 30 de abril, quando poderíamos realizar la em primeiro lugar, para, a seguir, recebermos as sugestões
mais duas reuniões, às 10 e às 17 horas. Para essas duas dos convidados a participar dessas reuniões.
reuniões, então, poderíamos convidar constitucionalistas, que O SR. CONSTITUINTE VILSON SOUZA: – No
discorreriam sobre as matérias pertinentes à nossa estabelecimento do roteiro, atendendo, inclusive, ao aqui
Subcomissão. Evidentemente, poderia até sugerir o tema, mas dito pelo nobre Relator, é importante que estabeleçam os
prefiro, democraticamente, deixar que os colegas o façam, nele no que for pertinente às audiências públicas, a
embora não seja muito difícil defini-lo. Temos que d iscutir a temática de cada uma delas. Assim, esgotaríamos essas
questão da Federação, a questão da competência, a forma de audiências, debatendo temas. Do contrário, discutiríamos,
intervenção e também os aspectos referentes ao Distrito por exemplo, a situação dos Territórios, em três ou
Federal e Territórios. quatro audiências públicas, e prejudicaríamos a questão
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 28

do federalismo regional, ou prejudicaríamos a O SR. CONSTITUINTE FELIPE partir das 17 h estarão encerrados os trabalhos
questão da competência concorrente entre MENDES: – Apenas para colocar, talvez do plenário da Assembléia Nacional Constituinte,
União, Estados e Municípios. como consulta, se haveria a possibilidade, ou exatamente para que possamos compatibilizar
Então, a nível de estabelecimento do a conveniência, se caberia dentro do roteiro – esse horário com o nosso, das Subcomissões,
roteiro, sugiro que assim se faça, atendendo à em função do problema de tempo, tendo em de forma que, tanto quanto possível, não
ordem temática dessas audiências públicas. vista a questão dos Territórios, pela qual, coincidam reuniões da Subcomissão com a
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): particularmente, tenho simpatia – que a sessão plenária da Assembléia Nacional
– Agradeço a V. Ex.ª. Comissão, a Subcomissão ou parte dela Constituinte. Se as reuniões se delongarem um
Com relação às audiências públicas, pudesse visitar os dois Territórios, o do pouco mais, como os Constituintes estarão
teremos uma primeira audiência hoje, não Amapá e o de Roraima, para que, numa ação presentes, nós as realizaremos às 19 h. Nos
oficial, para não queimar uma das articulada com os Constituintes dias em que as sessões plenárias
possibilidades, do ex-Governador Ottomar representantes dos mesmos, em reunião com permanecerem até às 17 h, nós faremos neste
Pinto, que estará aqui às 19h, contribuindo as entidades representativas, se pudesse horário, facilitando também os contatos dos
com a sua experiência para a nossa colher diretamente no local as idéias que lá nossos companheiros Constituintes com suas
Subcomissão. Essa será a primeira audiência circula, a fim de que aqueles outros que não bases, com os outros setores da sociedade civil.
que teremos. defendem diretamente os interesses dos Tem a palavra o nosso Relator,
Também já enviamos convite ao Territórios possam – pelo menos penso assim Constituinte Sigmaringa Seixas.
Instituto Brasileiro de Mineração – Ibram, que – defender melhor, ou em plenário ou em O SR. RELATOR (Sigmaringa
por duas vezes nos solicitou a sua participação. outras comissões, o que certamente será um Seixas): – Gostaria de prestar apenas um
Naturalmente, é uma entidade privada, sem tema palpitante. esclarecimento.
fins lucrativos, como eles dizem, que tem o O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Talvez não tenha sido muito explícito.
objetivo de discutir a questão da mineração, em – Agradeço a V. Ex .ª. As sessões não se encerram às 17 h. Apenas
relação, especificamente, à autonomia ou ao Para fazer esse tipo de visita, ficou facultada às subcomissões a realização
monopólio da União na exploração das minas teríamos que, naturalmente, utilizar o sábado de audiências nesse horário, porque essas
brasileiras. A audiência está marcada para o e o domingo e manter contato com os reuniões se integrariam ao debate
dia 29, às 9h30min da manhã. O Ibram está representantes dessa área em cada um constitucional, que é o que o Regimento
convidado para audiência pública, em 29 de desses locais. Vamos verificar, com a nossa prescreve para o plenário da Assembléia
abril, com os Constituintes da Subcomissão do assessoria da Subcomissão, se é possível Nacional Constituinte, a partir das 17 h.
Distrito Federal. esse contato nesse período, e se estarão O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
Com relação aos membros das disponíveis as pessoas para prestar as – Tem a palavra o Constituinte Ruben
audiências públicas, estamos aguardando as informações. Figueiró.
sugestões dos Srs. Constituintes. As primeiras Também vale a pena lembrar aqui, a O SR. CONSTITUINTE RUBEN
recebidas o foram através de nosso Relator, pedido do Constituinte Chagas Duarte, que a FIGUEIRÓ: – Sr. Presidente, Srs.
agora, de forma que, dentro dessas Mesa da Assembléia Legislativa não participa Constituintes, gostaria de registrar aqui duas
propostas, compatibilizaremos o espaço de das despesas de viagem para convidados do sugestões.
tempo, tentando fazer as oito reuniões que serviço público, porque entende que este Entendo que nossa função fundamental
nos são permitidas pelo Regimento Interno. poderá arcar com as mesmas. Mas, com a é tratar da competência da União. A ela
Volto ao assunto do roteiro e gostaria apresentação de convidados não participantes deveríamos dar, portanto, maior atenção. Como
de ouvir discussões com relação ao mesmo, do serviço público, a Mesa poderá arcar com as audiências públicas são apenas oito, segundo
naturalmente acatando a proposta do as despesas, com passagem e estada. o Regimento, eu deixaria aqui a sugestão de que
Constituinte que usou o microfone há pouco, Tem a palavra V. Ex.ª. fizéssemos quatro reuniões para tratar da
no sentido de estabelecer por temas a O SR. CONSTITUINTE CHAGAS competência da União. Em cada uma dessas
discussão do assunto. Naturalmente peço à DUARTE: – Primeiramente, gostaria de fazer audiências, naturalmente, poderiam ser
Mesa que os estabeleça dentro desse roteiro uma ponderação sobre o roteiro de nosso realizadas três ou quatro entrevistas. Participei,
temático. Relator, no que diz respeito à nossa segunda anteontem, assim como a Sra. Constituinte
Tem a palavra o Constituinte Roberto reunião, no sentido de que, o início das Marluce Pinto, de uma audiência, à qual
Rollemberg. reuniões ao invés de às 17 h, fosse às 19 h, compareceram quatro palestrantes. Então,
O SR. CONSTITUINTE ROBERTO ou logo que terminasse a sessão do plenário. poderíamos perfeitamente atender aos
ROLLEMBERG: – Sr. Presidente, Muitas vezes há ali um tema ou matéria a ser interesses de todos, mas dando realce,
aproveitando a oportunidade da fixação da discutida, e gostaríamos de estar presentes. principalmente, à questão da competência da
data da presença dos representantes do Então, que fosse colocada em votação, a União, que, no meu entender, é o assunto que
Ibram, queria sugerir aos companheiros que, proposta no sentido de que nossas reuniões à mais pode trazer controvérsia. Para o Distrito
na mesma oportunidade, fosse convidado um noite fossem a partir do término da sessão do Federal teríamos duas reuniões de audiências e
representante do Ministério das Minas e plenário. para os Territórios mais duas reuniões.
Energia, para colocar aqui a posição das Outra ponderação diz respeito às Completaríamos, assim, o ciclo de oito reuniões.
permissões e concessões de exploração de audiências com referência aos temas. Por A outra sugestão é com relação à audiência de
minério, no País. Porque, se esse Instituto é exemplo, quanto ao tema "Territórios", sugiro hoje à noite com o Constituinte Otomar Pinto. Eu
particular, deverá ter uma visão, uma posição que, no dia marcado para serem realizadas sugeriria, até para comodidade dos nossos
sobre o problema. Embora já conheçamos essas audiências públicas, falassem sobre o trabalhos, uma vez que vários dos Srs.
pessoalmente a lamentável situação relativa à assunto todos os convidados, que poderiam Constituintes têm compromissos mais tarde, que
permissão e concessão para se explorar ser dois, três ou quatro. Por exemplo, essa audiência se antecipasse para as 17:00h,
minérios no País, seria necessário que, ao para falar sobre a organização administrativa mesmo porque o Regimento o permite. São
mesmo tempo que estivesse aqui o Ibram, e judiciária deve comparecer aqui o estas as duas sugestões que deixo aqui
também estivesse um representante do Presidente da Ordem dos Advogados do registradas para a análise dos Srs. Constituintes.
Ministério das Minas e Energia, trazendo Território e o Governador também. Então, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
fundamentalmente informações sobre o proponho que nos reuníssemos todos, no – Temos duas proposições com relação a
número e o percentual de concessão de mesmo dia, no dia dedicado ao tema. E essas audiências: uma do Constituinte
exploração de minério, principalmente em poderiam comparecer uma, duas ou três Chagas Duarte, para que essas reuniões
relação a empresas estrangeiras. pessoas, naturalmente determinando a Mesa sejam realizadas às 19:00h, a fim de que não
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): o tempo para cada convidado que aqui haja superposição com a sessão plenária; e a
– Peço ao Secretário da Mesa que encaminhe comparecesse. outra do Constituinte Ruben Figueiró, para
ao Ministro das Minas e Energia a solicitação, Esta a nossa sugestão, que que sejam às 17:00h, exatamente para
explicitando que virá um ente particular, gostaríamos que a Mesa apreciasse. não dificultar os entendimentos dos
privado, discutir o assunto "exploração de O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Constituintes lá fora. Quando se estabelecem
minérios no Brasil", para que mande uma – Agradeço a V. Ex.ª. duas proposições diferentes, só nos resta
pessoa que esteja afeita a esse tema. A primeira reunião com um submetê-las à consideração do Plenário. No
Acatada a proposta de V. Ex.ª. convidado será exatamente às 19 h. A caso específico do Constituinte Otomar Pinto,
Continua franqueda a palavra, ainda informação que temos da Mesa S. Exª já se dispôs a aqui comparecer,
para falarem sobre o roteiro. da Assembléia é no sentido de que a independentemente de ser uma au-
29 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

diência pública, exatamente para não impedir vite concomitante a um representante do teiro e a pessoa que está encarregada disso
que outras pessoas, não pertencentes à Ministério das Minas e Energia, para dar sua também está trabalhando com as outras
Assembléia Nacional Constituinte, aqui versão, no aspecto governamental, sobre a subcomissões nesse sentido. Já
venham trazer seus esclarecimentos. Então, exploração de minas, e a um representante comunicamos até mesmo ao Presidente da
peço ao Plenário que se manifeste a este do Ibram. É um constitucionalista que nossa Comissão a criação do nosso roteiro,
respeito. Aqueles que estiverem de acordo escolheremos de acordo com o nosso para que V. Ex.ª possa, juntamente com os
com que a sessão de hoje se realize às Relator, para que possa trazer sua roteiros das outras subcomissões, incluí-lo
19:00h permaneçam como estão. A sessão contribuição. Já encaminhamos solicitação num roteiro maior e definitivo. Tão logo as
será marcada para as 17:00h. aos Superintendentes da SUDAM, SUDECO subcomissões aprontem seus roteiros, nós o
O SR. RELATOR (Sigmaringa e SUDENE, no sentido de que marquem um faremos distribuir aos Constituintes da nossa
Seixas): – Acho que poderíamos encontrar dos dias disponíveis para a nossa audiência Subcomissão.
uma solução consensual. pública. Pretendemos que essas três Continua franqueada a palavra.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): autoridades estejam aqui no mesmo dia, para O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
– Depois da votação não há consenso. que possamos utilizar apenas uma reunião. DUARTE: – Eu gostaria de saber se nós
O SR. RELATOR (Sigmaringa Tem a palavra o Constituinte Vilson poderemos convidá-las ou se é a Mesa que
Seixas): – Não é isso. A preocupação do Souza. fará esse convite.
Constituinte Chagas Duarte é a de que O SR. CONSTITUINTE VILSON O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
realizemos uma reunião às 17:00h, no SOUZA: – Sr. Presidente, com relação às – A Mesa fará o convite.
instante em que esteja sendo realizada uma superindentências de desenvolvimento regional, O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
sessão importante da Assembléia Nacional eu sugeriria ainda que fosse convidado o DUARTE: – Então quero propor, Sr.
Constituinte. Esse horário corresponde, salvo Ministro do Interior, já que elas estão Presidente, que, na medida do possível, seja
engano, ao Grande Expediente, quando os subordinadas a esse Ministério, e todos os marcada para o dia 4 de maio a reunião
Constituintes fazem seus discursos. Se, superintendentes, em número de cinco. E destinada aos Territórios.
eventualmente, houver um tema palpitante – e também poderíamos ouvir órgãos de Desejo sugerir ainda à Mesa, para
podemos sabê-lo com antecedência – desenvolvimento regional, como a Comissão do apreciação e decisão, o convite ao
deslocaremos essa reunião para as 19:00h. Desenvolvimento do Vale do São Francisco. São Governador de Roraima e ao Presidente
Mas, quando não for o caso, nós a todos órgãos relacionados com o da Ordem dos Advogados daquele
realizaremos às 17:00h. desenvolvimento regional. Poderíamos até – Território, para que aqui venham falar sobre a
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): quem sabe? – para concentrar todos os debates estrutura judiciária e administrativa dos
– Têm V. Ex.ª alguma outra contribuição? nessa mesma reunião, convidar o Presidente do Territórios.
Com a palavra a Constituinte Marluce Banco Nacional de Desenvolvimento O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
Pinto. Econômico, que é responsável pela execução do – Está registrada a proposta de V. Ex.ª.
A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE planejamento econômico do País. Concedo a palavra ao nobre
PINTO: – Sr. Presidente, considero a defesa Assim, esgotaríamos, nessa reunião, Constituinte Mozarildo Cavalcanti.
do Estado um tema muito polêmico, todo esse tema relacionado com os O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO
principalmente porque entre nós não há militar desenvolvimentos nacional e regional. CAVALCANTI: – Sr. Presidente, o
algum. Assim, para a discussão do item O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Constituinte Ruben Figueiró fez uma proposta
1.321, que se refere à organização das – Agradeço a V. Ex.ª. que não foi apreciada e decidida e que me
Forças Armadas e da Polícia Federal e a Tenho a informação de que o Ministro pareceu muito sensata e coerente, porque
segurança das fronteiras, eu sugeriria que, do Interior já viria para uma reunião na divide os temas por número de sessões de
como pode haver mais de um expositor numa Subcomissão dos Estados. De forma que audiências: especificamente quatro para a
única audiência, convidássemos o EMFA e o vamos tentar compatibilizar esta com as União, duas para o Distrito Federal e duas
SNI a que aqui mandassem algum outras sugestões, atendendo à proposta do para os Territórios. Isto realmente colocaria
representante, porque os assuntos estão nobre Constituinte. ordem, porque já existem várias sugestões de
inter-relacionados, pois tratam dos militares e Com a palavra o nosso Vice- convites a pessoas e entidade que se inter-
da importância da sua presença nas Presidente, Constituinte Meira Filho. relacionam. E creio que é importante,
fronteiras, como é o caso do Batalhão das O SR. CONSTITUINTE MEIRA fundamental mesmo, que se estabeleçam,
Fronteiras. Se possível, poderíamos convidar FILHO: – Sr. Presidente, seguindo a linha do aproveitando a sugestão do Constituinte
até o Ministério da Justiça, e numa única Constituinte Vilson Souza, quero apresentar Chagas Duarte, por exemplo, dois dias para
audiência já ficaríamos a par de como concluir uma sugestão. os Territórios e dois dias para o Distrito
nossas sugestões para temas tão Já que S. Exª sugere tantos convites, Federal, a fim de que possamos articular com
importantes. eu proporia à Mesa que convidasse os as entidades e autoridades do setor o seu
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Constituintes que fazem parte desta comparecimento no mesmo momento para o
– Agradeço a contribuição de V. Ex.ª. Subcomissão a comparecerem à próxima debate do assunto.
Fazendo uma pequena rememoração: sessão. Hoje está presente menos da metade O SR. PRESIDENTE (Jofran
entendi que no roteiro definitivo e sistemático dos que compõem esta Subcomissão. Gostaria Frejat): – Ficaria muito difícil para a
poderão ser incluídos ou retirados mais itens. que o Secretário oficiasse aos Constituintes Presidência estabelecer exatamente os dias,
É só um roteiro para que os companheiros sobre a realização das nossas reuniões. em virtude das agendas das pessoas
Constituintes possam fazer um O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): convidadas.
acompanhamento dos diversos temas. – Esta Presidência informa que todos os Recebemos a proposta do
Em segundo lugar, pareceu-me de Constituintes membros desta Subcomissão Constituinte Ruben Figueiró, vamos analisá-la
bom alvitre fazer a complementação com foram notificados ontem e hoje, por telefone, após a sessão, na tentativa de realizar – e isto
essa planilha, cujo acompanhamento não da reunião de hoje. De forma que a Mesa foi anotado – quatro reuniões para a União,
precisa ser absolutamente rígido. Mas, com cumpriu a sua função de comunicar a duas para o Distrito Federal e outras duas
certeza, ela dará alguma contribuição para o realização desta sessão. para os Territórios. Vamos verificar até quais
fluxo do nosso trabalho. O SR. CONSTITUINTE FELIPE as pessoas que poderão ser convidadas para
Em terceiro lugar, creio que o fato MENDES: – Sr. Presidente, eu pediria, se fosse uma mesma sessão, sem haver prejuízo para
mais importante é a compatibilização das possível, que esta Subcomissão solicitasse ao as sessões. A Presidência se reunirá
diversas propostas aqui representadas, de PRODASEN que enviasse o mesmo roteiro às com a Secretaria da Mesa para tentar
convites a pessoas e entidades que possam diversas outras subcomissões, tendo em vista compatibilizar esses aspectos. No momento
trazer sua contribuição. Ficou decidido que que alguns temas são também bastante em que tivermos uma agenda, nós a
hoje, às 17h, aqui comparecerá o ex- importantes para elas, especialmente a transferiremos aos Srs. Constituintes. Ainda
Governador Otomar Pinto, nosso colega Subcomissão da Ordem Econômica, onde vai não temos as datas porque precisamos
Constituinte e Deputado Federal. Quanto às ser tratada a questão, por exemplo, da consultar as pessoas com relação às suas
outras propostas de convocação, será feita exploração ou concessão das minas, pela União, propostas.
imediatamente a comunicação às pessoas das telecomunicações etc. O Constituinte Chagas Duarte
convidadas para que participem dessas O SR. PRESIDENTE (Jofran propôs o convite ao Governador e ao
audiências públicas. A proposta do Frejat): – Esta Subcomissão iniciou Presidente da Ordem dos Advogados
Constituinte Roberto Rollemberg é de con- o processo de criar esse ro- de Roraima para o dia 4 de maio.
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento 30

Naturalmente vou tentar fixar a data da do mesmo regime. Portanto, seria bom que – pela atuação deles em relação à
reunião dos Territórios para período próximo a convidássemos os dois. Constituição, pelo autoritarismo, pelos
esse, a fim de que não haja dificuldades. Se já O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): decretos-leis abusivamente utilizados, não
estabelecesse de início que ela seria marcada – Naturalmente, a Mesa vai tentar trariam para nós uma contribuição para o
para o dia 30, eu encontraria dificuldade para compatibilizar – novamente usando o verbo avanço democrático na Constituinte.
encaminhar outro convite para a mesma data. compatibilizar – os diversos pedidos. V. Ex.as De forma que eu queria ponderar aos
Isso será compatibilizado logo depois da sabem, tanto ou mais do que eu, das companheiros que fizéssemos propostas de
nossa sessão. dificuldades para se convidar algumas convites a quem nos trouxesse informações
Gostaria de ouvir dos Constituintes os pessoas para participarem de uma para a elaboração de uma nova Constituição,
nomes das pessoas que gostariam fossem Subcomissão e de se colocar, na mesma num novo tempo democrático.
convidadas. mesa, pessoas com posições tão divergentes. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
O SR. CONSTITUINTE VILSON Temos alguns interesses específicos – Agradeço a V. Ex.ª.
SOUZA: – Sr. Presidente, volto a formular e precisamos fazer uma Constituição. Não Concedo a palavra ao nobre
algumas sugestões. A primeira é com relação queremos transformar nossas reuniões em Constituinte Francisco Carneiro.
a nomes. Eu sugeriria o nome do Professor debate público de tendências políticas. O que O SR. CONSTITUINTE FRANCISCO
Paulo Boanevides, que, se não me engano, é buscamos fazer é dar contribuição para a CARNEIRO: – Sr. Presidente, o objeto
professor de Direito Constitucional da nova Carta Magna. Se houver meios de, principal da minha presença já foi exposto
Universidade do Ceará e tem algumas obras dentro da agenda de oito reuniões, atender a pelo nobre colega Constituinte Roberto
publicadas sobre Ciência Política e, todas as propostas, a Mesa, fará todo o Rollemberg, na segunda parte de sua
principalmente, estudos bastante profundos esforço nesse sentido. Aqueles convites em intervenção, com a qual estou inteiramente de
sobre federalismo. que houver a pressuposição de que serão acordo. Creio que temos de fazer uma
Desejaria ratificar também a indicação recusados ou, sendo feita a consulta, mostrar Constituição moderna, atuante, atualizada,
do Constituinte Sigmaringa Seixas de má vontade, o convidado, evidentemente não e, naturalmente, esses homens – o
ouvirmos o ex-Desembargador e grande serão efetivados. Teremos de nos reportar Presidente da República e o ex-Presidente
analista do sistema político brasileiro, àqueles que de fato trarão alguma Geisel – darão muito conteúdo político à
Professor Osny Duarte Pereira. contribuição imediata para nós. reunião. De forma que endosso plenamente
Proponho também ao Plenário que, Com a palavra o nobre Constituinte as palavras do Constituinte Roberto
para uma das próximas reuniões, Ruben Figueiró. Rollemberg.
estabeleçamos, para abrir o debate, o estudo, O SR. CONSTITUINTE RUBEN A segunda parte da minha
no Direito Constitucional. Comparado dos FIGUEIRÓ: – Sr. Presidente, gostaria também intervenção é a seguinte: temos de atender a
demais países do mundo, da estrutura do de deixar aqui uma sugestão. Acho que seria um cronograma, embora seja um pouco
federalismo nos Estados Unidos, na de grande valia para nós ouvirmos a palavra flexível, porque temos um prazo para entregar
Alemanha Federal, na Suíça, na Austrália, na do Constituinte Afonso Arinos de Melo Franco, o nosso relatório, do qual não nos podemos
Argentina, no México, enfim, em diversos sobretudo sobre a questão da competência da afastar, sob pena de ser uma grande
países, até para que, de posse desses União. S. Exª vai abrir um leque de decepção para a nossa Subcomissão, pois,
elementos e conhecimentos, possamos dar informações extraordinário para cada um de se não o fizermos, o Relator da Comissão de
seguimento e seqüência a esse trabalho. nós. Eu, pelo menos, não li o seu anteprojeto, Sistematização o fará.
Se for o caso de fazermos esse a não ser alguns destaques. Existem pontos Então, pergunto: ao receberem
trabalho junto com o Relator, proponho-me a que são controvertidos, mas há outros que os convites, esses convidados seriam
auxiliá-lo na pesquisa. Já fiz alguma pesquisa merecem os nossos aplausos. prevenidos de que teriam dez ou vinte
sobre isso, tenho reunido alguns ensaios e Portanto, fica aqui a minha minutos para a sua exposição? Se o
obras. Assim, contribuiríamos com a sugestão de que convide o Constituinte fizéssemos, naturalmente eles fariam uma
Subcomissão no sentido de trazer Afonso Arinos para falar sobre a competência sintetização do que pretendem expor. Um
informações sobre federalismo, sobre como é da União. cidadão desse porte, ao vir aqui, tem uma
o pacto federal nos demais países do universo O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): composição de pensamento a externar, e,
e até sobre a experiência do cotidiano do – Agradeço a proposta a V. Ex.ª. desta forma, faria uma exposição dentro
federalismo nesses países. Concedo a palavra ao nobre daquele prazo. Então, teríamos tantos
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Constituinte Roberto Rollemberg. minutos para a exposição e tantos minutos
– Esta proposta é muito bem-vinda. O SR. CONSTITUINTE ROBERTO para o debate. Assim, em cada sessão
Com a palavra o nobre Constituinte ROLLEMBERG: – Sr. Presidente, teríamos condições de ouvir dois, três ou
Messias Soares. companheiros Constituintes, respeito as quatro convidados.
O SR. CONSTITUINTE MESSIAS propostas de convite ao Presidente José Era esta a solicitação: que fosse
SOARES: – Gostaria de sugerir que Sarney e ao ex-Presidente Ernesto Geisel. Eu introduzido no nosso cronograma também
convidássemos o Presidente José Sarney a poderia até cometer um absurdo e chamar o esse cronograma de sessões.
comparecer à nossa Subcomissão para falar ex-Presidente Médici. Mas, com o devido O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
sobre a União. respeito aos companheiros, tenho a – Na última sessão mencionamos nossos
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): impressão de que nossos convites seriam prazos para debates e reuniões públicas.
– A Presidência da Mesa fará o convite a S. para pessoas que trouxessem Ficou definido e aprovado inicialmente
Exª. Dependerá, naturalmente, da esclarecimentos para uma coisa nova. Eu não que cada expositor, em audiência pública,
disponibilidade do Presidente a sua vinda a gostaria de repetir aqui o que Geisel e Sarney teria direito a trinta minutos. Observamos
esta Subcomissão. fizeram, efetivamente. Queremos uma nova que, na reunião de ontem, os representantes
A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE Constituição. Realmente, o nosso plenário se dos municípios, do IBAM, tiveram apenas
PINTO: – Já que vai ser convidado o transformaria num foro de discussão política, vinte minutos, exatamente porque foram
Presidente Sarney, talvez pudéssemos que poderia até trazer informações pessoais mais de dois expositores – é o que se poderia
também fazer um convite ao ex-Presidente de grande valia, pela cultura de cada um. Mas fazer aqui. Mas, em princípio, ficou
Ernesto Geisel para aqui comparecer no o que eles representam é exatamente o que estabelecido que o expositor teria trinta
mesmo dia. É certo que ele foi da época da queremos afastar com a Constituinte. minutos; o Relator, cinco minutos; cada um
Revolução, mas é um homem muito De forma que a mensagem política dos membros, três minutos; os Constituintes,
ponderado. Poderemos obter muito boas até mesmo do Professor Afonso Arinos – cuja três minutos; e o expositor, para resposta,
sugestões. Acho que seria até interessante um competência jurídica todos conhecemos – já mais três minutos. Esta foi a decisão tomada
debate de acordo com as suas sugestões e as não é mais a mensagem que desejamos na última sessão, a qual confirmamos agora.
do Presidente José Sarney. Considerando que ouvir. Naturalmente o tempo do expositor poderá
há problemas de fronteira, de Forças Armadas, Não quero contestar a proposta ser diminuído, se conseguirmos colocar mais
que pessoa mais indicada para isso? Apenas dos companheiros sendo antidemocrático, de dois expositores em cada uma das
aceitaríamos as sugestões que realmente mas quero colocar-me contra o convite ao sessões.
considerássemos de acordo com o nosso Presidente e ao ex-Presidente da República, Como vêem V. Ex.as, na verdade
regime democrático, não importando ter sido porque seu sentido seria muito político. estávamos preocupados com as
ele Presidente na época da Revolução. O Pelo que eles representam – ressalvados poucas indicações, até agora feitas
Presidente José Sarney também fazia parte os valores e a honorabilidade pessoais à Mesa, de nomes para audiências públi-
31 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

cas. Agora nos depararemos com outro Nada mais havendo a tratar nesta Dr. João Sérgio Marinho Nunes,
problema, que é de excesso de nomes. V. sessão, comunicamos que realizaremos uma Presidente do IBRAM, confirmando sua
Ex.ª hão de compreender que a Mesa terá de sessão hoje, às 17h, com a presença presença na Subcomissão. Correspondência
encontrar a solução que seja a mais viável. do Deputado Otomar Pinto, que falará expedida: 1) Cartão de agradecimento ao Sr.
Vamos definir, na medida do possível, como sobre a sua experiência com relação aos Máximo Martinelli; 2) Of. nº 204/87/PRES. –
foi proposto pelo Deputado Ruben Figueiró: Territórios. remetido ao Dr. Sílvio Sebastião de Castro Leite,
quatro reuniões para a União, duas para os Hoje à noite tentaremos também, Prefeito de Boa Vista – convite para audiência.
Territórios e duas para o Distrito Federal. tanto quanto possível, depois dos contatos Findo o Expediente, o Senhor Presidente deu
Parece-me uma solução bastante razoável. com as pessoas que foram indicadas para início à Audiência Pública, passando a palavra
Tentaremos colocar o maior número possível aqui comparecer, estabelecer os devidos ao Sr. José Mendo Mizael de Souza, Secretário
de expositores em cada uma dessas horários e datas para sua participação. E, se Executivo do IBRAM, sendo inquirido pelos Srs.
reuniões, para que todos possamos houver possibilidade, hoje à tarde já Constituintes Felipe Mendes e Roberto
acompanhar a exposição de cada um deles. É estaremos apresentando a V. Ex.ª um roteiro. Rollemberg. Após os debates, o Senhor
evidente que algumas propostas poderão O SR. CONSTITUINTE CHAGAS Presidente passou a palavra ao Sr. Sylvio Baeta
ser prejudicadas. Por exemplo, se DUARTE: – Sr. Presidente, quero apresentar Neves, Diretor de Divisão do Fomento da
houver dois, três ou até quatro uma sugestão. Quando viajarmos aos nossos Produção Mineral do DNPM, sendo inquirido
constitucionalistas, escolheremos um ou dois Territórios e Estados para tratar de assunto pelos Srs. Constituintes Roberto Rollemberg,
e, naturalmente, ficaremos satisfeitos com a da Constituição, que não seja computada Felipe Mendes, Mozarildo Cavalcanti, Meira
exposição destes. como falta a nossa ausência, desde que Filho e Marluce Pinto. O inteiro teor dos
Com relação ao setor da União, previamente comunicada à Mesa a finalidade trabalhos será publicado, após a tradução das
teremos também oportunidade de ouvir, como da viagem. Porque vamos para audiências, notas taquigráficas e o competente registro
foi proposto aqui, alguns organismos das para contatos com as bases, ouvir sugestões datilográfico, no Diário da Assembléia
Forças Armadas que terão interesse em e propostas. Nacional Constituinte. Nada mais havendo a
discutir o assunto. Vamos tentar fazer o É uma sugestão que faço aos tratar, o Senhor Presidente deu por encerrado os
mesmo com os constitucionalistas, para que companheiros e à Mesa. trabalhos, às doze horas e vinte minutos,
cada um discuta o tema de acordo com o seu O SR. PRESIDENTE (Jofran convocando os Senhores Constituintes para a
ângulo de visão da participação das Forças Frejat): – Creio que é possível atender ao próxima reunião a ser realizada dia trinta de abril,
Armadas dentro das competências que a nobre Constituinte, porque, segundo o às nove horas e trinta minutos, para Audiência
União lhes oferece. Regimento Interno da Câmara dos Pública com a presença do General Roberto
De maneira que o número de Deputados, não é caracterizada como falta à Klein, Secretário Especial de Defesa Civil. E,
propostas apresentadas em relação às sessão a ausência do parlamentar, tanto em para constar, eu, Antônio Fernando Borges
pessoas a serem convidadas não terá caso de doença quanto em caso de ausência Manzan, Secretário, lavrei a presente Ata que,
obrigatoriamente de ser obedecido. De justificada. depois de lida e aprovada, será assinada pelo
qualquer maneira, já existem propostas, e Nada mais havendo a tratar, convoco Senhor Presidente. – Constituinte Jofran Frejat,
estas me parecem muito importantes. Já outra sessão para hoje, às 17h. Presidente.
temos mais de vinte propostas que podem Está encerrada a reunião. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
perfeitamente ser trabalhadas pelos relatores – Declaro aberto os trabalhos desta
e adaptadas posteriormente, de acordo com 7ª Reunião Ordinária Subcomissão.
as interferências ou apresentações dos Realizada em 29-4-87 (É aprovado o pedido de dispensa da
expositores em audiência pública. Muitos dos leitura da ata.)
assuntos aqui apresentados naturalmente não Aos vinte e nove dias do mês de abril O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):–
terão sequer expositores para discuti-los, de do ano de mil novecentos e oitenta e sete, às Hoje, nesta audiência pública, estarão
forma que já poderão ser encaminhados e dez horas e quarenta e cinco minutos, na Sala contribuindo para o juízo critico dos Srs.
definidos dentro da exposição ou do parecer "B1" – Anexo Il da Câmara dos Deputados, Constituintes o representante do Ibram – Instituto
final do Sr. Relator. reuniu-se a Subcomissão da União, Distrito Brasileiro de Mineração, Dr. José Mendo Mizael
Com a palavra o nobre Constituinte Federal e Territórios, sob a presidência do de Souza; o Dr. Sylvio Baeta Neves, Diretor-
Chagas Duarte. Senhor Constituinte Jofran Frejat, com a Geral Substituto do Departamento Nacional de
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS presença dos seguintes Constituintes: Meira Produção Mineral e Diretor da Divisão do
DUARTE: – Sr. Presidente, quero externar à Filho, Ruben Figueiró, Sigmaringa Seixas, Fomento da Produção Mineral.
Mesa a preocupação exatamente quanto Felipe Mendes, Francisco Carneiro, Marluce Como sabem, os Srs. Constituintes, o
ao que V. Ex.ª está abordando agora: os Pinto, Mozarildo Cavalcanti, Roberto assunto desta reunião é a exploração de
temas. Entendo que deveremos oferecer os Rollemberg, Maurício Correia. Havendo jazidas minerais em nosso País. Para abordar
temas aos nossos palestrantes ou número regimental, o Senhor Presidente o tema, passamos a palavra ao Dr. José
conferencistas. Por exemplo, quanto à declarou iniciados os trabalhos e passou à Mendo Mizael de Souza.
competência da União, há um leque de leitura da Ata da reunião anterior, que foi O SR. JOSÉ MENDO MIZAEL DE
temas. Devemos dizer-lhes o que queremos aprovada por unanimidade. A seguir, deu-se SCKIZA: – Muito obrigado, Sr. Presidente.
ouvir, que contribuição podem eles nos dar, e início ao Expediente que constou da seguinte Em nome do Instituto Brasileiro de Mineração
não deixar o conferencista à vontade, porque leitura: Correspondência recebida: a) – Ibram, entidade privada sem fins lucrativos,
pode outro expositor abordar o mesmo sugestões: 1) Sugestão do Sr. Máximo mantida pelas empresas de mineração, como
assunto. Creio que há temas Martinelli sobre "Criação de novo elemento da fabricantes de equipamentos, centros de
importantíssimos, como o da calamidade Organização do Estado"; 2) Of. nº SGC – 079, desenvolvimento, bancos estaduais de
pública no Nordeste. de 14-4-87, do Presidente da Assembléia desenvolvimento e o próprio BNDES, coloco-
Então, a sugestão que faço é no Nacional Constituinte, remetendo sugestões me à disposição dos Srs. Constituintes, a fim
sentido de que seja oferecido aos nossos de nº 424 – 961 – 562 – 628 – 688 – 691 – de fornecer subsídios, que consideramos
conferencistas o tema a ser abordado. 694 – 738 – 739 e 751. b) Cartões: 1) Do Sr. importantes para a elaboração da nova
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Flory José Lopes Peternama, Constituição brasileira. Pergunto a V. Ex.ª, Sr.
– As pessoas que até agora se apresentaram cumprimentando pela instalação e eleição da Presidente, qual o tempo de que disponho
como possíveis expositores definiram o seu Mesa da Subcomissão. c) Ofício: 1) Of. nº para a minha exposição. Vinte minutos?
tema. Aqueles que forem convidados por nós, 207/87/AAP/GM/MS, de 23-4-87, da Sra Obrigado. Costumo, às vezes, ultrapassar o
naturalmente virão com um tema específico já Maria Ester de Carvalho, assessora tempo que me é dado para expor, pelo meu
definido, diante da própria proposta feita por Parlamentar do Ministério da Saúde, entusiasmo. Portanto, peço que V. Ex.ª me
V. Ex.ª, no sentido de que nos ativéssemos a cumprimentando pela instalação e alerte nesse sentido.
um tema específico em cada uma das eleição da Mesa da Subcomissão. d) Inicio minha exposição, dizendo que
sessões. Telegramas: 1) Do Ministro Chefe do sabedor de que a Assembléia Nacional
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS Gab. Civil, cumprimentando pela instalação Constituinte seria e será, seguramente, o mais
DUARTE: – Agradeço a V. Ex.ª. e eleição da Mesa da Subcomissão; 2) importante acontecimento deste século no
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Do Ministro do Interior, Dr. Ronaldo Brasil, o Ibram já se dedicou a ele, há
– Continua franqueada a palavra aos Srs. Costa Couto, cumprimentando pela instalação algum tempo, como bem o demonstra o
Constituintes. e eleição da Mesa da Subcomissão; 3) Do documento entregue a V. Ex.ª sobre Minera-
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 32

ção e Constituinte. Como podem ver V. Ex.as, to à gasolina que colocavam no tanque do seu o desenvolvimento. Se, ao invés de Carajás,
a data da capa é 1986. Foi realizado no carro, quanto à produção de petróleo em um formos para Minas Gerais, onde o mesmo
primeiro semestre daquele ano, e procurou país longínquo. Então, foi a primeira vez que fenômeno ocorreu, há muito mais tempo,
prover os Srs. Constituintes de todo um bem mineral se tornou conhecido do vamos verificar que a existência ali do minério
tratamento constitucional que a mineração consumidor urbano, embora alguns bens de ferro, em quantidade e qualidade de acordo
recebeu no País, desde a nossa primeira minerais, como o ouro e o diamante, façam com a demanda da época, permitiu ao Estado,
Constituição. Com isso, pretendemos dar uma parte da História da Humanidade já há alguns sobre a sua região mineradora, hoje chamada
visão de dois aspectos, que nos parecem séculos. Encontram-se até em museus, para a zona metalúrgica de Minas Gerais, pudesse
essenciais. Primeiro, o reconhecimento, pelas serem admirados, sob a forma de máscaras, construir usinas de transformação. Todos
diversas Assembléias Nacionais Constituintes, como é o caso das múmias egípcias, por sabem da celeuma política havida quando da
da importância da mineração, tanto assim que exemplo. Então, o primeiro ponto que me localização de Volta Redonda, na medida em
a trataram sempre com muito interesse. Em parece importante é que, muitas vezes, que os estudos, naquela ocasião, mostravam
segundo lugar, gostaríamos de salientar a sentimos que na análise da questão mineral, se que os fatores locacionais, ou seja, a existência
posição das diversas Assembléias Nacionais dá uma importância muito grande ao aspecto da mina de carvão é que determinava a
Constituintes em relação a esse assunto, o político, enquanto temos uma visão menos localização. No entanto, a usina de Volta
que nos parece interessante destacar. Ao consistente ou profunda do aspecto econômico. Redonda foi estabelecida, pelas razões que se
mesmo tempo em que se preservaram Em nossa opinião, a atividade de mineração conhecem, no Rio de Janeiro. Mas isso não
aqueles princípios, que provaram ser válidos deve ser enfocada, fundamentalmente, como modificou a vocação natural de Minas Gerais.
durante toda a história da mineração no País, uma atividade provedora de um bem básico Tanto assim que lá foi gerada a Usiminas, fruto
inovou-se, naquilo que depende do para a civilização. Não estaríamos, hoje, aqui da existência de uma ferrovia pertencente à
desenvolvimento tecnológico, a complexidade reunidos, tentando não tivesse minerado brita, empresa de mineração Vale do Rio Doce e
da nossa sociedade. Em nosso caso areia, argila ou calcário e feito cimento, que, mais do que isso, proporcionou
específico, o que temos hoje a honra de expor minerado minério de ferro e carvão mineral e oportunidade de várias outras usinas serem
na Subcomissão da União, Distrito Federal e produzido aço, construindo toda esta estrutura. construídas. Graças à existência da mina de
Territórios, registramos um aspecto peculiar, E assim sucessivamente. E não se poderia ter minério de ferro de João Monlevade, onde a
que é exatamente o da manutenção, em todas também uma agricultura com custos baixos e Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira iniciou
as Constituições do Brasil, até agora – e produtividade elevada sem a calagem do solo, suas atividades – e as iniciou com carvão
vamos propor aos Srs. Constituintes que através do calcário agrícola ou dos fertilizantes, vegetal – gerou-se uma produção e um
assim também procedam – da competência para aumento dessa produtividade. Então, não tratamento manejo sustentado de florestas –
privativa da União de legislar. Vale lembrar há como, na civilização atual, imaginar seu que se transformou no sucesso da siderurgia
um aspecto muito interessante dessa atual padrão de vida sem que a mineração do carvão vegetal no Brasil e da própria
evolução: as diversas Subcomissões que têm esteja provendo essas substâncias. Além do indústria do papel e da celulose. Isso mostra
tratado deste assunto na Assembléia Nacional mais, a mineração tem uma conseqüência que a mineração não se esgota na mina;
Constituinte mostram uma grande direta e imediata sobre o poder aquisitivo do enseja outros desdobramentos, que poderão
preocupação, assim como toda a sociedade, a trabalhador. Vemos isso, claramente, nas ser feitos na medida em que agasalharmos
propósito de como Estados e Municípios grandes concentrações urbanas, como no Rio essa mineração com a legislação adequada.
podem participar mais do processo de de Janeiro e em São Paulo, para citar dois Daí por que consideramos que, respeitada a
desenvolvimento nacional. Tentaremos, na exemplos. Em Brasília seria a mesma coisa. visão política e o poder político da decisão
própria exposição, ferir o problema. Apenas cito um exemplo de algo que está sobre as minas, não devemos perder de vista o
São três os aspectos fundamentais. O sendo vivenciado e que nos preocupa na área enfoque econômico da questão. Este é, então,
primeiro, é o que preceitua a Constituição. mineral. Cada vez que a cidade se expande, outro aspecto a ressaltar.
Pretendemos mostrar a V. Ex.as a importância de ela abraça as jazidas que produzem material Tendo em vista a importância da
que permaneça com a União a competência de construção – brita, areia e argila. Com isso, mineração, há necessidade de termos essa
exclusiva de legislar sobre minas. Em segundo há a tendência de impossibilitar a produção disponibilidade, em função da construção civil,
lugar, que na legislação ordinária se agasalhe daquele bem mineral; novas jazidas são da produção industrial, etc. Para se ter uma
melhor a dinâmica da mineração. Finalmente, colocadas em produção, a distâncias cada vez idéia, em levantamento realizado, uma
que na operacionalização dessa legislação maiores dos grandes centros. Como se trata de entidade privada americana, chamada
ordinária, aí, sim, e cada vez mais, vejamos a produto de preço unitário muito baixo, estamos, American Mine Congress, chegou à conclusão
participação intensa e extensa do Estado e do com essa medida, aumentando cada vez mais de que as necessidades de desenvolvimento
Município. Há que haver a participação global, o custo de um bem essencial à casa do mais dos Estados Unidos levam cada indivíduo a
sim, mas não podemos deixar de registrar a humilde, à estrada, ao viaduto, ao saneamento consumir, teoricamente, quatro toneladas de
nossa visão de que é de competência exclusiva básico, qualquer que seja o uso social desse pedra britada; praticamente quatro toneladas
da União o tratamento da questão, bem. Com isso, acontece que estamos fazendo de areia e cascalho; trezentos e sessenta e três
constitucionalmente. Por quê? Antes de dizer o com que o trabalhador pague mais, quilos de cimento; duzentos e vinte e dois de
porque, gostaria de lembrar algumas premissas. exclusivamente, pelo fato de o planejamento da argila; duzentos de sal; cento e quarenta de
Como a nossa Assembléia Nacional Constituinte cidade não ter previsto que esse bem deveria rocha fosfática; quatrocentos e oitenta e seis
tem toda condição de, inclusive, mudar o ser protegido na sua área de produção. E quilos de outros não-metálicos; quinhentos e
regime político brasileiro – e há proposta de um temos aqui uma primeira característica da quarenta e sete de ferro e aço; vinte e cinco de
Constituinte de que se volte à Monarquia – mineração: o fato de que os minérios estão, alumínio; dez de cobre; seis de chumbo; cinco
estamos, como premissa, nesta exposição, segundo as más línguas, onde Deus os de zinco; seis de manganês e oito quilos de
admitindo que o regime será não monárquico, colocou. É o que em Economia Mineral se outros metais gerais. Então podem ver V. Ex.as
mas uma democracia social, com a existência chama de rigidez locacional das minas. gama de produtos minerais de que o
dos três Poderes – Executivo, Legislativo e Evidentemente, muitos de nós gostaríamos indivíduo necessita, por ano, na realidade
Judiciário. Então, esta é a primeira premissa, que as minas, ao invés de estarem no americana. Evidentemente, no caso brasileiro,
que, evidentemente, nos conduz ao regime nterior do Amazonas, estivessem em Ipanema. teríamos de fazer as respectivas adaptações.
aplicado atualmente no Brasil, ao passo Seria muito mais confortável. Mas não é o Na realidade urbana brasileira – e o IBGE,
que a adoção do regime monárquico nos caso. A rigidez locacional existe, é um fato. E é recentemente, divulgou a expectativa de que
conduziria a um regime já existente na história isso que faz com que a mineração se terminaremos esta década e, sem dúvida,
da mineração do Brasil, à época do Brasil transforme num pólo de desenvolvimento. chegaremos ao ano 2000 com 70% da
Império. Não trataremos desta questão. Em Vamos ser o caso típico de Carajás, por população nas cidades – esses números são
segundo lugar, há um aspecto muito importante. exemplo. O fato de a mina estar lá e de gerar absolutamente válidos para o planejamento do
Sendo a mineração uma atividade que, embora uma oportunidade de desenvolvimento permitiu Brasil do futuro, no qual a pedra angular será a
da maior importância para o desenvolvimento a construção de uma ferrovia de, praticamente, nova Constituição que V. Ex.as estão a
nacional, não está ao lado, ou no cotidiano 900 quilômetros, e um porto que se elaborar.
do consumidor, há uma incompreensão transformou, na época das chuvas, no ano Outro aspecto importante, que
natural quanto à importância dessa atividade. passado, na única via de acesso da não podemos perder de vista quando
No primeiro choque do petróleo, por exemplo, população, porque todas as estradas falamos sobre mineração, é se a importância
muitas pessoas, – não é o caso de V. Ex.as, e rios ficaram impraticáveis. Então, o que essa atividade teve, até hoje, no
sei-o bem – manifestarão surpresa quan- que é isso? É um pólo mineral provendo Brasil, poderá continuar assim, ou seja,
33 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

tem o nosso País potencial para crescer na equilíbrio do banho. Ele não podia ter nenhuma exaustão das reservas de minério de ferro
mineração? A resposta é sim. Sim, por uma razão impureza; no processo não se podiam retirar situadas, basicamente, no quadrilátero ferrífero
inicial muito interessante. Se considerarmos os vinte impurezas. Por isso, o minério tinha de ser de Minas Gerais. O que aconteceu? A mudança
primeiros países produtores de matérias-primas puríssimo, como o e a hematita brasileira do da tecnologia do use do minério de ferro levou as
minerais não-energéticas, os dois maiores, segundo quadrilátero ferrífero, que, praticamente, tem no reservas, em um estudo feito pelo IBRAM, com
estatística publicada em 1983, por Girot, são a Rússia chamado lump ore, que era esse minério dados das empresas, ha 3 anos, a 30 bilhões de
e os Estados Unidos. A Rússia com 20% e os comercializado. O teor de fO 2O3 o minério de toneladas, em Minas Gerais. E a descoberta de
Estados Unidos com 14%. Somando, os dois, temos ferro tinha 68, 68,5% ate 69%, que e o teor Carajás, numa jazida de sinter feed 18 bilhões
um percentual de 34%. Em seguida, após esses dois espectrométrico do óxido de ferro. de toneladas! Se o mundo inteiro parar de
gigantes, vem a África do Sul, com 11%; o Canadá, Bem, aconteceu que, antes do produzir minério e se o Brasil o fornecer, teremos
com 7%; a Austrália, com 5%. Isto totaliza 57%. desenvolvimento tecnológico, ele saiu desse ainda reservas para abastecer o mundo inteiro
Finalmente, a China, com 4%, o Chile e, depois, o forno de aço e passou para o processo LD, que é por mais de 500 anos. Isso acopla outro aspecto
Brasil. Nisso tudo ha um aspecto muito importante a um processo de injeção de oxigênio no banho. importante, que não podemos perder de vista, ou
considerar. E que todos esses países, à exceção da Então, a função provedora de oxigênio desse seja, o desenvolvimento da tecnologia se faz
África do Sul, que a uma anomalia geológica, tem minério de ferro deixou de existir e, com bens minerais. Os que não forem
duas características idênticas as do Brasil: primeiro, a conseqüentemente, ele saiu do mercado. Esse aproveitados em tempo hábil podem transformar-
extensão territorial. Segundo, o ambiente geológico. processo permitiu muito maior rapidez na se naquilo que já foi chamado de cadáver
Tudo isso nos dá – aqueles que militamos no setor produção de aço e, com isso, o crescimento da geológico, ou seja, uma jazida, mas não uma
mineral – a absoluta convicção de que este e um País produção em si. Conseqüentemente, passou a mina, sem aproveitamento econômico. Recente
em que, aplicando-se a tecnologia da pesquisa ser muito mais importante a disponibilidade de publicação americana mostra um dado
mineral, encontraremos reservas suficientes, não só minério para altos-fornos. Nesse caso, minério interessante: quilos de metal por automóvel
para nosso desenvolvimento como, e principalmente, para altos-fornos deveria ser de tamanho menor norte-americano. Em 1977, o automóvel norte-
para gerar possibilidades de o País exportar não só e ter uma redutibilidade, ou seja, uma porosidade americano consumia 975 quilos de aço –
bens minerais, mas também bens gerais que permitisse que os gases do alto-forno por ele aproximadamente uma tonelada de aço por
transformados. passassem e fizessem a redução do minério. carro. Em 1981, caiu para 826 e, em 1985, para
Mostrados, então, o potencial brasileiro Então, quem possuía jazidas de minério que 785. O alumínio, que era 44, subiu para 62; o
e nossa capacidade de continuar tendo da continham blocos maiores teve de britar e plástico, que era 76 quilos, passou para 96;
mineração uma participação importante, vale peneirar esse minério, a fim de que ele pudesse fundidos de zinco, que eram 17 quilos, passaram
ressaltar qual e essa participação, hoje, no ser utilizado. para 8. Outro dado muito interessante
Brasil. Numa terceira etapa, quando os especialmente para aqueles brasileiros, uma
O documento que divulga com mais japoneses começaram a desenvolver a grande maioria, que gostam de tomar uma boa
clareza esse aspecto e o editado pelo siderurgia, usara m um processo já existente de cerveja gelada, o que não faz mal a ninguém –
Departamento Nacional da Produção Mineral, o aglomeração de fins. Esse processo precisava refere-se à mudança de embalagem da cerveja
Sumário Mineral mais recente, de 1986. Ele de grandes jazidas de fins que eram resultado da nos Estados Unidos, entre 1972 e 1984. Em
mostra a importância para a economia nacional lavra dos minérios anteriores. Com isso, o fino 1972, as latas de cerveja tinham 91% de ferro –
dos bens minerais, cuja produção, no ano de passou a ser explorado, e o minério de ferro do quer dizer, de aço – e 9% de alumínio.
1985, embora tenha incluído o petróleo, foi Brasil passou por um fenômeno que não a Basicamente, era a tampinha, aquela parte que
avaliada em nove bilhões e trezentos milhões de anormal na mineração; pelo contrário, a muito se levanta. Em 1975, isso passou para 62% de
dólares, correspondentes a 4,2% do PIB, e serviu comum: mesmo que se aumente a produção, o ferro e 32% de alumínio. Chegamos a 1984 com
de embasamento a uma industria de número de reservas conhecidas aumenta, apenas 6% de ferro e 94% de alumínio. E
transformação primaria mineral, como a porque se muda a característica do bem mineral. observem V. Ex.as que isso se refletiu, de
siderurgia, a metalurgia dos não-ferrosos, a Então, são infundados os temores de que as maneira geral, na economia mineral mundial,
fabricação de cimento, de produtos químicos, de jazidas de bens minerais fiquem exauridas. De tanto que o Brasil, que era importador de
vidro, etc., que montaram a importância de fato, o bem mineral a finito, mas ele o e em alumínio descobriu jazidas de bauxita, e é um
cinqüenta e sete bilhões de dólares, ou seja, termos geológicos. Em termos econômicos, o dos maiores produtores mundiais de alumínio,
26% do Produto Interno Bruto do Brasil no ano que acontece a que a pesquisa mineral, sendo assim como a Venezuela e a Austrália, também
de 1985, que foi de duzentos e vinte bilhões de uma aplicação de recursos, seja de origem bons produtores. Então, é muito importante que
dólares. Assi m, ao tratarmos da mineração, governamental, seja de origem privada, e os Srs. Constituintes reflitam sobre como
estamos tratando-a, fundamentalmente, como devendo mensurar uma jazida mínima para agasalhar na Constituição um princípio
uma atividade que e o alicerce exclusivo do exploração econômica, se cinge exclusivamente fundamental que crie oportunidades o para que
parque industrial, de praticamente 30% do à mensuração de um corpo mineral que aqueles que investem na mineração tenham
Produto Interno Bruto brasileiro. suporte esse projeto econômico. Tanto consciência de que haverá sempre a chance de
Alem disso, um aspecto da maior assim que o Clube de Roma, que, em percorrer os prazos, que são normais, de uma
importância e que ela a uma ati vidade que tem determinada época, exerceu influência sobre jazida mineral. Carajás é um exemplo típico. Foi
fases características, tanto que o próprio Código muitas pessoas no mundo, dizendo do perigo da descoberta em 1967 – um dos seus
de Mineração, legislação ordinária que trata da exaustão física das reservas minerais, viu suas descobridores esta aqui presente, o nosso
questão, contempla essas três fases. Quais previsões, uma a uma, serem derrubadas. Por querido Breno – e com todo o apoio
seriam? A primeira vai desde a prospecção a exemplo, para que V. Ex. as tenham uma idéia, a governamental, com toda a importância
pesquisa mineral, que localiza ou não a jazida respeito dos bens minerais de consumo mundial estratégica daquele projeto, numa época
mineral. Em segundo lugar, vem a fase da lavra, tradicional, vou dar o exemplo do cobre. Em moderna, demorou 20 anos para começar a
desenvolvimento e retirada do material. Depois, 1950, havia uma reserva de 100 milhões de produzir – 19 para ser mais preciso; no ano
seu beneficiamento e a entrega ao consumidor toneladas de metal contido, no mundo inteiro. A passado. Então, falar em mineração, e o mesmo
final. E ai nós estamos embutindo a questão da produção entre 1950 e 1980 foi de 156 milhões que dizer século XXI, em termos de projetos de
tecnologia mineral. Neste particular, vale de toneladas de metal contido, ou seja, a reserva maior porte. Conseqüentemente, ha que haver,
conhecer a dinâmica da mineração. O minério de já deveria ter acabado ha muito tempo. Mas por parte da Constituinte, a caracterização de um
ferro, por exemplo, produto mineral mais apareceram, em 1980, fim daquele prazo, prazo longo de maturação desses bens minerais.
expressivo na pauta de exportação brasileira e reservas medidas de 494 milhões. Por quê? E o que nós, no Brasil, já fizemos
de maior tradição de produção, mostra isso com Porque, evidentemente, o crescimento do até hoje? Neste documento que foi entregue a
bastante fidelidade. mercado tomou possível o crescimento das V. Ex.as ha todo um histórico das
Na década de 1940 a 1950, quando reservas. Constituições brasileiras, e todas elas
a Vale do Rio Doce foi constituída, Outro caso, o minério de ferro: 19 bilhões de foram muito conformes no que respeita
o mercado mundial de minério de ferro toneladas de metal contido em 1950; 11 bilhões a competência exclusiva da União para legislar
produzia aço por um processo chamado de produção; e uma reserva, em 1980, de 93 sobre minas. Os legisladores sempre souberam
Síemens – Martin: Tratava-se de um forno bilhões. Vale aqui, outra vez, trazer o exemplo de que, como a mina está onde Deus a colocou, não
de aço, em que o minério de ferro entrava Carajás, em relação ao minério de ferro de Minas teria cabimento fazermos uma delegação para
para contribuir com o oxigênio necessário ao Gerais. Houve momentos de preocupação com a os Estados, o que, alias, já foi feito, em parte
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 34

na Constituição de 1946, mas não nesse de um Estado apenas, ou de uma região, o veria o mapeamento básico, em escala
aspecto específico. Poderíamos chegar ao Nordeste. Sempre defendi que a União adequada de reconhecimento. A geologia de
absurdo de, numa mesma mina, de um mesmo devesse intensificar as pesquisas e a detalhe seria provida pelo Estado, por uma
bem mineral, no Amazonas, no Para, em Minas exploração de recursos minerais no Nordeste, razão ponderável: sendo a Geologia uma
Gerais ou no Rio Grande do Sul, ter justamente por ser uma atividade infensa a ciência natural, a muito importante que os
tratamentos diversos, contra o princípio da seca e também porque, a partir daí, teríamos profissionais que a ela se dedicam se
economia mineral, além do mais, a uma base industrial mais sólida que não familiarizem com o solo que estudam e com o
Constituição de 1934 refletiu isso no Código de dependesse só dos produtos agrícolas e ambiente geológico no qual se inserem.
Minas. Ela distinguiu os termos solo e sub-solo, pecuários. Acho que a lei que vier a ser Então, a mais possível que essa
sabedoria de que há aleatoriedade da votada deverá ser flexível em determinados especialização seja proporcionada pelo
existência da jazida mineral, ou seja, a jazida casos. Não me parece junto que a concessão Estado. Por que? Porque somos seres
mineral e na realidade, estatisticamente, um de lavra para pesquisa da argila, para a humanos. O individuo que mora e cria sua
acidente. Na grande maioria das áreas exploração de tijolos, de azulejos, enfim de família em determinado Estado cria raízes e
pesquisadas não são encontradas jazidas. Daí produtos comuns, deva ter a mesma procurara conhecer cada vez melhor o seu
o porque do valor do bem mineral e de a burocracia, a mesma centralização que tem a sub-solo, porque usara a mineração como
mineração ser uma atividade internacional. Os exploração do urânio ou de materiais alavanca de desenvolvimento de seu próprio
Estados Unidos por exemplo, dependem da estratégicos. Realmente, isso deve ser de grupo social. Este a outro ponto importante.
África do Sul para certos bens minerais, da competência exclusiva da União. Parece-me Finalmente, o aspecto que V. Ex.ª
mesma forma que depende do Oriente Médio que determinadas atividades são tão locais, colocou, sobre o anteprojeto do Código de
para o petróleo, tanto que, em que pese toda a tão regionais, que não interessa a ninguém Mineração – e tive a honra de participar da
pressão com relação ao regime político da essa centralização absurda que faz com que Comissão que o elaborou – entregue ao Sr.
África do Sul, eles tem lido muita cautela em uma pequena indústria, no Nordeste, se Ministro das Minas e Energia. Esse anteprojeto
posicionar-se, na medida em que a cessação inviabilize, ou pelos custos das pesquisas – já prevê a criação da figura da "permissão",
do suprimento desses bens minerais colocaria embora, no caso, o Governo pudesse ter a que a exatamente este caso, quer dizer, o de
a economia americana em situação pesquisa realizada – ou pela burocracia, pela um bem mineral localizado, porque aflorante,
extremamente vulnerável. Isso, para mostrar a dificuldade de se chegar a bom termo. O em dimensão tal que o bom geólogo, o bom
V. Ex.as que, se esse princípio a valido a nível Governo deve participar mais, supletivamente, profissional, o bom engenheiro de minas, tem
mundial, naturalmente o será a nível nacional. da Área de pesquisa; deve adotar, neste uma avaliação perfeita de que ele suporta o
Então, para focalizarmos um ponto de interesse campo, a mesma atitude da área de economia projeto de uma pequena olaria, que a
desta subcomissão e do interesse da de mercado. Minha posição e esta quanto a fundamental para aquele Território, e, neste
Assembléia Nacional Constituinte, a proposta determinados produtos de origem mineral. caso, não podemos esquecer de que o
concreta que o Instituto Brasileiro de Mineração O SR. JOSÉ MENDO MIZAEL DE Brasil é um País continental. Quanto
apresenta a consideração é no sentido de SOUZA: – Meus agradecimentos ao mais diminuirmos o turismo mineral,
mantermos o tratamento que sempre deu certo, Constituinte Felipe Mendes. V. Ex.ª referiu com mais eficaz isso será para o País; quanto
que e a competência privativa da União para bastante objetividade e clareza um aspecto que mais incrementarmos a industrialização no
legislar sobre as minas. Ele a tão interessante muitos nos preocupa no setor mineral. Tem toda Território, mais desenvolvimento teremos, mais
que passou por vários processos políticos. A a razão. Nós também pensamos assim, daí desconcentração e mais distribuição de renda.
própria Constituição do Estado Novo de 1937 o aquela colocação inicial de que se trata de Este ponto a absolutamente fundamental e
manteve, ou seja, nem quando ocorreu um matéria constitucional. O nobre Constituinte tem esta já esta previsão. O que não podemos é
processo político, em que houve uma extrema toda a razão. Temos sempre defendido que o deixar de lembrar que em muitos casos – e o
concentração de poder, não se modificou Nordeste deveria despertar mais o seu subsolo, fato de o Brasil ser um País tropical contribui
este dispositivo, que nasceu a luz da por não ser sazonal. Isto é fundamental para a para isto – a superfície a mascarada. As
realidade da mineração e da necessidade de região. Ousaria dizer – e sou muito imparcial evidências geológicas, em um país onde ha
tratamento unitário constitucional. Insisto, nesta observação – que se os recursos neve e, depois da neve, o degelo, que leva e
portanto, naquele ponto a que já me referi destinados ao planejamento do Nordeste arranha a superfície, oferecem o que os
anteriormente. tivessem atendido mais e melhor a este geólogos chamam de "a rocha fresca", ou seja,
Concluindo, gostaria de dizer aos Srs, aspecto, seguramente haveria hoje pólos de a evidência mais concreta da geologia. No
Constituintes que estamos a disposição de V. desenvolvimento permanentes em nossa Brasil, a chuva, juntamente com o vento e o
Ex.as para responder a quaisquer perguntas região, independentemente das flutuações da sol, acaba cobrindo as jazidas, de modo que
que queiram fazer, para esclarecer eventuais natureza, no que diz respeito a chuvas e secas dificulta a pesquisa geológica, razão pela qual
afirmativas ou eventuais pontos que não V. Ex.ª tem toda a razão, repito. Defendemos e temos de desenvolver tecnologia mineral
ficaram claros em nossa exposição. achamos da maior importância que a União adequada para pesquisa de alguns depósitos
Outrossim, pela tradição histórico proveja, como faz o Governo Federal, como nossos. Estou plenamente de acordo com V.
constitucional brasileira, pela importância fazem todos os países do mundo, o Ex.ª. Realmente, esta e a melhor maneira de
econômica da mineração para o País e pelas mapeamento básico, ou seja, a oferta do fazer com que o bem mineral seja, de fato, um
peculiaridades que um projeto mineral encerra mapeamento da superfície mineral e daqueles grande apoio do desenvolvimento do
– e uma delas e a questão do largo prazo – mapas metalogenéticos, ou seja, onde, como e Município, e, por conseqüência, do Estado e do
estamos já construindo a Constituição que em que lugar ha maior probabilidade de se País, respeitadas as duas características: o
nos guiará no início do século XXI. descobrir determinado bem mineral. Isso a fato de que a União legisla sobre as minas e o
Pediria aos Srs. Constituintes que custeado com recursos dos impostos ou pelo Estado detalha a pesquisa realizada pela
optassem, em razão do interesse nacional e Orçamento Federal. Mas os Estados recebem o União, porque as jazidas se encontram
do interesse da economia mineral, pela Imposto Único sobre Minerais. Defendemos a erraticamente distribuídas. Em terceiro lugar,
manutenção da competência privativa da sua manutenção na Constituição e sua que o Município possa ter, então, a sua
União para legislar sobre as minas. Muito distribuição de 70% para o Estado, 20% para os contribuição. Vale lembrar o caso de
obrigado, Sr. Presidente. Municípios, como ainda hoje, e apenas 10% Pernambuco, que e o exemplo da Paraíba
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): para a União, o que já é uma desconcentração também. Inclusive, foram desenvolvidas
– A palavra esta franqueada aos Srs. da arrecadação, conforme e pleito nacional. E nessas regiões escolas de artesanatos, em que
Constituintes. Lembro que cada um dispõe de os Estados, inclusive os do Nordeste, que estão pedras semipreciosas ou qualquer material de
três minutos para apresentar suas questões usando o mapeamento básico e a promoção da brilho eram trabalhados por artesãos
ao expositor, e este tem três minutos para mineração, estão tendo resultados locais. Algumas dessas peças são, exportadas,
respondê-las. extraordinários. V. Ex.ª sabe muito bem disso. se não sistematicamente, mas através da sua
Concedo a palavra ao Constituinte Lembro aqui os casos da descoberta de colocação em lojas, nas cidades e, ai,
Felipe Mendes. granito na Bahia, Pernambuco, Paraíba, por vendidas. É a valorização da mão-de-obra
O SR. CONSTITUINTE FELIPE exemplo, que não só mediram suas jazidas local, da criatividade humana local. Então,
MENDES: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Sr. como promoveram exportação, e o granito isso permite aquele ser humano que vive no
Expositor, tenho algumas preocupações sobre esta tendo grande aceitação internacional. interior profundo do Nordeste, ter orgulho
a questão mineral, a qual já me vinha Então, existe, de fato, oportunidade. Agora, de dizer, amanhã, a seus familiares e amigos
dedicando um pouco. Algumas das como a que isto deveria ser encaminhado? que uma peça por ele criada ornamenta
colocações vem naturalmente, da experiência A utilização dos recursos da União pro- um museu internacional ou da grande
35 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

cidade. E nós sabemos que isso a fruto da Parece-me isso igualzinho a história da O SR. JOSE MENDO MIZAEL DE SOUZA:
motivação h u m a n a . luta pelo petróleo. A nossa posição não é – Anotei isso e vou chegar lá. Queria partir da
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): discutir grandes problemas ideológicos, mas afirmativa final de V. Ex.ª, porque ai poderemos
– Concedo a palavra ao Constituinte Roberto mostrar que eu e o expositor já sugerimos a avaliar. Realmente disse que defende a iniciativa
Rollemberg. necessidade de maior atribuição e privada, menos para o bem mineral. Evidentemente,
O SR. CONSTITUINTE ROBERTO competência para os Estados e Municípios. ninguém melhor do que V. Ex.ª para estabelecerem a
ROLLEMBERG: – Sr. Presidente, Isso a verdade. Acredito que, em relação aos regra constitucional a ser obedecida por aqueles
considerando as palavras finais do expositor, minérios, isso a básico. Um governador de agentes econômicos. E este é o local apropriado para
em primeiro lugar, quero dizer a S. S.ª e a Território fez aqui sua exposição contando da isso. Mas será que a estatização é a melhor solução?
todos os presentes que nosso problema e sua experiência. Disse ele que empresas, Vamos tentar avaliar. Em primeiro lugar, o bem
exatamente o dos princípios constitucionais. O junto com o Governo, ou o Governo sozinho e mineral exige uma etapa que os outros
desenvolvimento do assunto da exploração e depois as empresas, detectam determinados empreendimentos não exigem, que é a da descoberta
das leis ordinárias vira depois, mas toda a setores, onde há possibilidade de mineração, da jazida e, em média mundial, em cada 10.000
legislação posterior dependera do preceito autorizam a concessão a determinada prospecções descobre -se uma jazida tipo
constitucional. Ao acenar com a possibilidade empresa, que, depois, para a exploração e Bonanza –Carajás, por exemplo.
do atendimento aos Estados e Municípios, deixa lá o seu direito a concessão ou Evidentemente, essa e a média. Poderíamos
através da legislação subseqüente pois ela permissão, e vai fazer a exploração, quando chegar a isso numa primeira tentativa, ou
nada mais a do que uma legislação que interessar ao desenvolvimento econômico da gastar 10.000 e não chegar a nada. Há um
devera obedecer ao principio constitucional – empresa privada. Ora, isso na mão da União, é aspecto fundamental: a descoberta da jazida,
temos de colocar na Constituição a diminuição feito com o desconhecimento nacional. O que que e o inicio do processo, é aleatória. Ora,
da competência da União, estendendo ao devemos defender sempre aqui é que, nesses num País como o Brasil, com tantas
Estado, já no momento da concessão e da casos, haja a predominância da União na carências – embora sejamos o 8º PIB do
permissão, o preceito que obrigara a legislação federal. Mas desde o início da mundo, a 43ª, economia, segundo alguns, e
participação na legislação regulamentar. A prospecção – não sou técnico e posso 54ª, segundo outros – do ponto de vista
manutenção do principio de prioridade cometer erro s – da pesquisa geológica, que social, qual deve ser a prioridade da alocação
absoluta da União vai possibilitar ao legislador isso seja atribuição da União, por conta dela. dos recursos governamentais que chegam
conceder ou não ao Estado a competência Desde o momento em que sua identifi cação, aos cofres públicos, através dos impostos
para intervir. Essa a uma proposta que não me avaliação econômica e exploração existam, é pagos pela população? Quais as carências
parece interessante para os Estados, nem necessário que conste da Constituição que, do dessa população, se eliminamos o agente
para o País. O preceito fica fixado, e o momento da concessão a exploração, a privado da mineração? A mim me preocupa
legislador poderá, amanhã, limitar essa partici pação do Estado é fundamental na brutalmente o desconhecimento da
partici pação do Estado; mas, excluída a sua aprovação do acordo, principalmente quando importância da mineração generalizada. Isso
participação, estará altamente excluída a se trata de exploração por multinacionais. ocorre no mundo inteiro, não só no Brasil, pelo
regulamentação posterior. Isso é um perigo Entendo que o IBRAM, que defende a fato de que o bem mineral não está no
enorme. Permita-me, Sr. Presidente, iniciativa privada, esteja em choque com essa cotidiano. Em segundo lugar, as diversas
rememorar – e posso fazê-lo, pela idade e tese. Por isso, havíamos solicitado a presença prioridades nacionais imediatas farão com
pela militância política – que essa história se aqui de um representante do Ministério, para que a alocação de recursos à mineração seja
parece muito com a do petróleo. A linguagem vermos a posição do Governo em relação a absolutamente insuficiente. E isso acontece
hoje usada também o foi em relação ao daquele órgão. É claro que aquele instituto é a em virtude da chamada curva da morte do
petróleo: acenou-se com uma potencialidade favor da iniciativa privada; mais claro ainda a DNPM: reduziram, a nível brutal, a alocação
enorme do País, desde que ficasse nas mãos que o Ministério deve ser a favor do povo de recursos no Orçamento Federal, para a
da iniciativa privada. Dizia-se que o monopólio brasileiro. (Palmas.) pesquisa mineral, que chegou, em 1984, a
estatal era absurdo, não havia petróleo, as O SR. JOSE MENDO MIZAEL DE valores reais de 1976. E quando a União
pesquisas eram muito caras, não tínhamos SOUZA: – Agradeço a V. Ex.ª Constituinte alocou o mapeamento básico – Projeto
tecnologia para extrair o produto, era preciso Roberto Rollemberg, mas gostaria de colocar Radam, etc. – houve uma geração de jazidas.
entregar o exploração a iniciativa privada, etc. alguns aspectos, respondendo a sua Quando ele desapareceu, restaram apenas as
Parece-me que, com relação a maioria dos colocação. Em primeiro lugar, o IBRAM não jazidas que descobrimos. Há um risco muito
minérios, a história esta se repetindo. defende a iniciativa privada. Ele tem como seus sério de que essa decisão impeça que as
Votamos a favor do monopólio estatal. E eu associados as empresas estatais de futuras gerações, para as quais esta
defendo, neste caso, que o monopólio estatal, mineração, seja a nível federal, seja a nível Constituição esta sendo escrita, disponha de
seja em relação a todas as riquezas minerais, estadual. Em segundo lugar, a ultima bens minerais em quantidade, qualidade e
porque defendo a livre iniciativa em tudo, colocação de V. Ex.ª que pareceu estabelecer preço adequados. Nada obsta que seja o
menos nas riquezas naturais. O povo vive e – se entendi adequadamente – uma dicotomia Governo, o agente, do ponto de vista
nós vivemos de ICM, de impostos indiretos. O entre povo e liberdade de iniciativa, ou seja, econômico. V. E x . ª citou o exemplo da
povo paga tudo quando temos um minério que se a empresa privada e agente do processo, Petrobrás. O exemplo dessa companhia é o
poderia suprir certos acochos que o imposto isso não reverteria em favor do povo. Eu me melhor deles, na minha opinião. Por que?
indireto traz. Tudo é imposto indireto em cima permito discordar de V. Ex.ª respeitando, Por que ela nasceu, sabe V. Ex.ª melhor do
da população. Os minérios são, obviamente, seu ponto de vista. Na minha que eu, de um movimento político, em que
fundamentalmente, da responsabilidade, com opinião, o Brasil e os demais países esta Casa teve papel determinante. Estamos
lucros e vantagens, da iniciativa privada. Não desenvolvidos do mundo, inclusive os com a nova Constituinte, eleita diretamente
sou eu quem diz, mas consta do relatório que socialistas e comunistas, como a China e a pelo povo, em eleições livres. E V. Ex.ª foram
nos foi apresentado pelo DNPM. Diz o relatório: Rússia, estão cada vez mais conhecendo e escolhidos para revitalizar o Congresso
"Ao contrário da pesquisa geológica de base, reconhecendo a importância do agente Nacional. Esta a uma Casa para a qual ficará
realizada pelo Governo, a prospecção mineral, privado ou da livre iniciativa no atento o País. Ela terá condições de corri gir os
que culmina com a identificação do jazimento desenvolvimento econômico. Este é hoje um rumos do País, como aconteceu no caso do
mineral e com a avaliação econômica movimento mundial. Além do mais, gostaria de petróleo. O que aconteceu no caso do
jazimento, a uma tarefa da iniciativa privada. lembrar também um aspecto, que me parece petróleo? O monopólio era da União. Quando
Então, os ônus da descoberta da localização muito importante, nesse parâ metro... ocorreu o primeiro choque do petróleo, como
e, até certo ponto, de parte da prospecção, O SR. CONSTITUINTE ROBERTO estávamos nós, brasileiros? Absolutamente
são de competência do Estado e da União, ROLLEMBERG: – Quero fazer uma desagasalhados com relação às reservas
obrigação nossa; depois, imediatamente, com observação. minerais. Na visão empresarial – e aqui não
a identificação do jazimento mineral e a O SR. JOSE MENDO MIZAEL DE vai nenhum julgamento de valor – o diretor de
avaliação dele e, conseqüentemente, com sua SOUZA: – Pois não. uma empresa do Estado tem de obter eficácia
exploração em seguida, da iniciativa privada. O SR. CONSTITUINTE ROBERTO empresarial, mensurada pelos parâmetros
O Estado está a trabalhar numa produção ROLLEMBERG: – Acho que não é bem empresariais. A Petrobrás, que estava muito
mineral, propriedade do povo, a buscá-la, a assim. Durante minha exposição, coloquei que eficaz na distribuição do petróleo, não tinha
detectá-la e a encontra -la. Depois que o sou favorável à livre iniciativa, a iniciativa descoberto suas jazidas na ilegível Alguns
Governo e com os impostos pagos, detectou o privada, em tudo, menos em relação aos economistas atribuem, inclusive, a esse fato
jazimento, entrega-o à iniciativa privada". minérios. o grande ônus que o Brasil pagou naquele
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 36

momento. Mas em 1979, com o segundo natural. Desde o momento em que os homens inesperadas, em conseqüência do
choque do petróleo, mais dramático, o Governo se utilizaram dos recursos da terra para se desenvolvimento industrial moderno e,
Federal viu que a Petrobrás tinha de aplicar em protegerem, construir suas habitações, fabricar conseqüentemente, das implicações de
exploração, ou seja, pesquisa mineral e adornos e ferramentas, produzir alimentos e abastecimento da indústria nacional.
produção, Iavra mineral. O que aconteceu? conhecer melhor as pedras, eles se tomaram Neste documento que foi apresentado
Passou a aplicar 80%, 90%. Imediatamente, as mineradores. Foi ai, em determinado momento, à Casa existe uma conceituação sobre
jazidas apareceram. É evidente que o petróleo que essa habilidade conferiu ao homem a minerais estratégicos, que eu me permitiria
estava lá, debaixo da terra, há milhões de superioridade sobre todos os animais e, ao se não ler, pois não a considero pertinente ao
anos. Então, esse petróleo estava lá durante o tornar consciente do poder dos metais, passou, assunto que esta sendo tratado neste
choque do petróleo. E por que ele não foi então, a pesquisar materiais, o que culminou momento.
descoberto? Porque não era econômico, no grande salto que fez do homem um gigante, O Brasil é, seguramente, um dos
porque o Brasil sempre teve muito mais mas também, um escravo de todos os países do mundo com maior potencial
prioridades, e o aspecto político estava minérios. Nos dias que vivemos, não existe um mineral, alinhando-se, com a África do Sul,
presente. Não há dúvida alguma: se esta único bem da Humanidade que não seja Canadá, Austrália, URSS e EEUU, entre
Constituinte decidir que a mineração do Brasil decorrente direto ou indireto da utilização aqueles em que a mineração constitui forte
será uma atividade exclusivamente de inteligente dos minerais, e podemos afirmar vocação da economia.
Governo, ela poderá continuar existindo; mas que seria impossível manter o atual nível de Tal potencial, reconhecido por
eu temo, fundamentalmente, que isso resulte, vida na terra, que possui bilhões de habitantes, todos, a realçado pela extensão territorial
em primeiro lugar, em não termos reservas no sem o emprego dos minerais. Toda a do País e pela variedade geológica
momento determinado. A história brasileira alimentação que podemos produzir para o de seus terrenos, que, a exemplo daqueles
mostrou isso, que não ocorre só no Brasil, mas sustento da Humanidade depende dos adubos existentes nas nações anteriormente
no mundo inteiro, tanto que outros países minerais, de equipamentos especiais, dos mencionadas, se constituem num grande
fecharam suas empresas privadas, inclusive a tratores que revolvem a terra e colhem grãos, repositório de bens minerais importantes,
Austrália e o Canadá. A província de Colúmbia, dos transportes especializados, dos silos, dos como cobre, quartzo, potássio, níquel, titânio,
do Canadá, em determinado momento, defensivos agrícolas, dos combustíveis e ouro, prata, ferro, manganês, nióbio,
restringiu tremendamente a atividade privada. muitos outros produtos minerais. Da mesma vermicilita, aminato, vanádio, estanho, gemas,
O resultado é que, com cinco anos, estava forma, os remédios, as habitações, os entre outros.
completamente defasada. vestuários, os computadores, as tintas, todos Ao contrário, no entanto, daqueles
Encerro minhas considerações, em os equipamentos de comunicação, os países é o Brasil ainda pouco conhecido
função do tempo, dizendo o seguinte: a aparelhos cirúrgicos, enfim, tudo o que cerca o geologicamente, apesar do grande esforço
Constituinte pode trabalhar essa decisão, homem moderno não tem outra origem senão a realizado da década de 70, citado pelo
porque ela é soberana, mas, à luz da da mineração. E é esse fato contundente que representante do Ibram, Dr. José Mizael de
experiência da economia mineral, não é e não nos leva a pensar num tratamento muito Souza – e retornado agora em 1985, em
será a mais adequada para o especial para os minérios, por serem finitos os trabalhos de diversos tipos, de que resultaram
desenvolvimento econômico brasileiro, na depósitos minerais. inúmeras e importantes descobertas de
nossa visão. Apesar do nosso imenso espaço depósitos minerais. A par disso, é consenso,
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): territorial, não somos um gigante mineral. 0 em todo o setor mineral, a necessidade do
– Concedo a palavra ao Constituinte nosso território foi apenas arranhado mapeamento básico, para permitir a busca
Francisco Carneiro. (Pausa.) geologicamente, e conhecemos pouco de dos novos depósitos, sob a pena de
Lamentavelmente, S. Ex.ª não quer participar. suas reais possibilidades minerais, por regredirmos rapidamente aos anos 50-60,
Passamos a palavra ao segundo desconhecermos, em profundidade, sua com um modelo francamente importador, se
conferencista, Dr. Sylvio Baeta Neves, Diretor- constituição geológica com maior detalhe. permanecermos apenas lavrando as jazidas
Geral Substituto do Departamento Nacional O esforço nacional para conhecer minerais conhecidas.
de Produção Mineral e Diretor de Divisão do melhor sua geologia, até o momento, Neste contexto, é interessante um
Fomento da Produção Mineral. Rogo ao prendeu-se a mapeamentos em pequenas exame rápido do comportamento do setor
ilustre conferencista que busque colocar o seu escalas, cujo detalhe apenas possibilitou mineral brasileiro, a fim de proporcionar uma
pensamento em 20 minutos, para que delinear as grandes feições e ambiências melhor interpretação dos fatos, para a
possamos ser brindados com as questões dos geológicas, como elementos indicadores de compreensão da política e da estratégia que
Srs. Constituintes e as suas respostas. possíveis jazimentos minerais. Há, portanto, a vêm sendo adotadas.
O SR. SYLVIO BAETA NEVES: – Sr. necessidade de esmiuçar o terreno, melhorar Os bens minerais brasileiros, sob o
Presidente, Srs. Constituintes, infelizmente, conhecimentos e prospectar, objetivamente, enfoque de dependência relacionada
quem deveria estar aqui era o Diretor-Geral para descobrir minérios. somente às reservas e não a produção, são
do DNPM, Dr. José Belfort, que, por motivo de Ao contrário da Pesquisa Geológica de classificados em 3 categorias conhecidas
viagem, não pôde comparecer a esta Base, realizada pelo Governo, a prospecção por minerais carentes, suficientes e
Subcomissão, e pediu-me para representá-lo mineral, que culmina com a identificação do abundantes, obedecendo as seguintes
nesta Casa, a fim de apresentar alguns jazimento mineral e com a avaliação econômica definições:
pontos de pensamento do Departamento, com do jazimento, é uma tarefa da iniciativa privada. – Minerais Carentes são os que
relação ao setor mineral brasileiro. Mas, para que o capital privado possa ser possuem reservas conhecidas insuficientes
A terra pode ser considerada como aplicado na mineração, é imperioso existirem para atender ao consumo interno, criando,
uma bola constituída essencialmente de regras claras que garantam o investimento assim, a necessidade de importação ou
oxigênio (75%) e silício (15% ), vagando no daqueles que hoje sofrem do grangsterismo das dependência externa.
espaço infinito, possuindo, em alguns pontos, invasões das áreas tituladas, do desrespeito aos Entre eles podemos citar.
em desarmonia com o todo, certas direitos assegurados pelo Código de Mineração Antimônio
concentrações ou anomalias de outros e da maledicência dos mal-informados ou Cobalto
elementos que constituem, para o homem, os maldosamente informados, que infamam o setor Carvão Metalúrgico
depósitos minerais. mineral, por ignorância, ou por inconfessáveis Chumbo
Hoje, esses depósitos, com o atual objetivos escusos. Enxofre
desenvolvimento tecnológico, asseguram a Hoje, o Brasil participa com Molidbênio
existência, na terra, do gênero humano e de aproximadamente 1% da produção mineral Petróleo
todas as espécies viventes, constituindo-se no mundial e possui alta dependência do Platina
pilar que sustenta a vida e a nossa civilização. território alheio (70%), sobressaindo aí os Prata
O progresso da Humanidade está intimamente minerais energéticos, Petróleo e Carvão, os Total: 19 carentes
ligado com a habilidade de usar a energia e os fertilizantes potássicos e nitrogenados, alguns
minerais e, a partir dai, impor condições metalóides e não-ferrosos. Assim, a Nota: Deixamos de incluir fertilizantes
ambientais próprias para obter alimentos. De conceituação, no caso brasileiro, do que é nitrogenados, por serem resultantes do
todos os animais, o homem é o menos estratégico, com essa altíssima dependência, processamento de petróleo.
equipado pela natureza para se autoproteger, deve sofrer muitas adaptações e – Mineras suficientes são
de forma a sobreviver, usando os recursos que condicionamentos pertinentes, para superar os que possuem reservas conhecidas
se renovam espontaneamente no elemento tais deficiências e evitar mudanças suficientes para atender a de-
37 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

manda interna por um prazo de até 25 anos, reservas, passando de 30 para somente 09 de autoridade e da soberania nacional sobre o
como: carentes e de 12 para 31 abundantes. seu território.
Amianto Entretanto, é preciso lembrar que os recursos A inalienabilidade e imprescritibilidade
Bromo minerais são concentrações limitadas e, na são condições em vigor desde a Carta
Cobre medida em que são lavrados e aproveitados, Constitucional de 1934 e que impedem
Gás natural torna-se imperioso fazer novas descobertas, transferir ao concessionário a propriedade do
Fluorita para garantia do abastecimento interno sob bem mineral. Trata-se de um bem que pertence
Granadas pena de concordarmos com o a União. É com base neste princípio que a
Zinco empobrecimento mineral do País. Essas União, para conceder a terceiros o direito de
Vanádio novas descobertas, sem que se conte com o pesquisa deve ressarcir-se, mediante o
Total: 08 suficientes acaso como ferramenta principal, só serão condicionamento de acesso ao subsolo e o
– Minerais abundantes são os que possíveis por intermédio de mapeamento pagamento de uma taxa anual de franquia. A
possuem reservas conhecidas para suportar a geológico sistemático, em escalas que distinção entre as propriedades do solo e do
demanda nacional por um período muito permitam o detalhe geológico mais acurado. subsolo, estabelecida na Constituição de 1934 e
grande. Paralelamente, faz-se também necessário o mantida na atual Carta Constitucional, foi, sem
Exemplos: desenvolvimento de novas tecnologias, para o dívida, elemento de vital importância para o
Alumínio aproveitamento não só de minerais de baixo desenvolvimento da industria mineral do Brasil.
Fosfato teor, como também daqueles inaproveitados, Na atual Constituição ainda se prevê a perda de
Argila por não se adaptarem aos processos de preferência a que tinha direito o superficiário, ao
Barita beneficiamento disponíveis, como e o caso do requerer a pesquisa mineral, em áreas de sua
Micas Manganês do Urucum, Mato Grosso. propriedade, mas lhe é reservado o direito de
Nióbio-Tantalita Dos minerais conhecidos no território participação nos resultados da lavra. Com esse
Gemas nacional, mesmo sendo alguns abundantes, dispositivo, foi possível garantir ao empresário
Ouro não são, entretanto, produzidos de forma a mineral o acesso ao subsolo, para pesquisa e
Sais de Mg suprir o mercado interno. Essa deficiência tem lavra, o que não era objeto da industria
Sal-gema origem múltipla, desde aquela ligada a agropecuária. Esta ultima via apenas no solo o
Calcários tecnologia de aproveitamento até a que diz motivo dos seus investimentos, que, ao
Caulim respeito ao capital de investimento para a contrário do impedimento mineral, eram de
Bentonita produção plena. Vale fazer notar aqui o caso curta maturação, portanto, mais atrativos. Todas
Pirita do potássio, em que o Brasil possui os dois as concessões minerais devem ser atos do
Cromita únicos grandes depósitos do Hemisfério Sul, Governo Federal, pois um jazimento não
Berilo com reservas suficientes para suprir o obedece a limites territoriais de natureza
Potássio mercado interno por alguns séculos e, no política, podendo, portanto, extrapolar a
Cristal de rocha entanto, e franco importador do total das suas soberania dos Estados. Existe, hoje, certa
Dolomito necessidades – cerca de 2 milhões de tendência de opinião no sentido de se procurar
Terras raras toneladas – passando pois esse minério ao rol transferir o gerenciamento do bem mineral para
Estanho dos estratégicos, tanto no conceito amplo a esfera dos Estados. Entretanto, esta
Titânio como no restrito. Neste caso particular, esta descentralização, a nosso ver, iria trazer alguns
Lítio deficiência é devida, principalmente, à falta de problemas, principalmente no que diz respeito à
Tório infra-estrutura e provavelmente ao nível de falta de unidade na concessão mineral, com o
Ferro investimento superior a US$ 600 milhões no agravante de se estabelecerem, pelo menos, 26
Tungstênio depósito de nova Olinda do Norte, no legislações sobre a matéria, como podemos
Gipsita Amazonas, como também a pequena verificar. A União é composta de 23 Estados e 3
Magnesita produção nos depósitos de Taquari- Territórios Federais, daí a assertiva das 26
Urânio Vassouras, em Sergipe. legislações sobre a matéria. A jazida mineral
Manganês* Com este rápido preâmbulo sobre a não obedece às fronteiras, e isso implica em
Talco situação mineral brasileira, conclui-se uma mesma concessão vir a ser regida por uma
Total: 31 abundantes facilmente por uma atenção permanente para ou mais legislações. Os impostos,
o comportamento da economia mineral em provavelmente diferentes de Estado para
* Minerais com ressalvas feitas âmbito nacional e internacional; por um maior Estado, poderão inviabilizar as jazidas minerais
anteriormente. conhecimento dos nossos jazimentos; pelas pelo desestímulo aos investimentos, em virtude
relações da reestruturação industrial; pelas da alta carga tributaria. Hoje, o Departamento
Apenas para evitar dúvidas quanto a tendências específicas em ciência e Nacional de Produção Mineral, com
este assunto, queremos enfatizar que esta tecnologia dos materiais; pelas necessidades aproximadamente 1.500 funcionários, trata
analise não se refere a produção e, sim, de abastecimento interno; pelas relações de sozinho de toda a problemática de concessão,
às reservas jacentes no subsolo. Muitos troca aviltando insumo mineral básico; pelo sem qualquer interferência de fronteiras entre os
minerais aqui citados como abundantes nível de investimento na mineração sem o que Estados e Municípios. O controle de áreas a
são quase que totalmente importados, não será possível concluir pela centralizado, o que não permite concessões
por não possuirmos produção suficiente, estrategicidade do bem mineral. múltiplas. Caso os Estados sejam incumbidos
como é o caso do potássio. Outros, com I – o bem mineral é da Nação, das concessões, haverá necessidade de cada
reservas até muito pequenas, como o inalienável e imprescritível; um deles criar o seu próprio DNPM, inclusive o
tório e terras raras, são considerados II – as jazidas, minas e demais pequeno Território de Fernando de Noronha, o
abundantes por serem de baixo consumo no recursos minerais constituem propriedade que implicaria acréscimo aproximado de 10 mil
Brasil. distinta da propriedade do solo; funcionários. Por fim, vale notar que nem todos
III – a exploração e o aproveitamento os Estados que possuem atividade mineral são
Durante os últimos 20 anos, a posição de qualquer bem mineral dependerá, na forma capazes de sustentar uma estrutura tipo DNPM.
dos recursos minerais brasileiros evoluiu do da lei, de autorização ou concessão federal; Vou permitir-me não prosseguir com a
seguinte modo: IV – a União deve fornecer os meios e leitura, mas a mensagem que queremos deixar
envidar todos os esforços para conhecer o clara é a de que nós, do Departamento do
1963 1973 1986 seu potencial mineral. Ministério das Minas e Energia, pensamos – e
Carentes 30 15 09 Esses princípios devem ser de estamos enviando a idéia para ser debatida
Suficientes 10 12 08 limpidez cristalina, para se evitarem nesta Constituinte – que a União deve
Abundantes 12 25 31 interpretações dúbias. Não deve haver, pois, permanecer com a legislação sobre o bem
qualquer situação que ponha em dúvida a mineral. Entretanto, entendemos que, neste
Não resta dúvida de que, nos soberania da União com respeito ao bem sentido, a União também deve estar capacitada,
últimos 20 anos, obtivemos um mineral, sob pena de qualquer exceção à regra através de um órgão gerenciador, que no
ótimo resultado, com respeito as vir a se tomar o lugar comum das perdas caso seríamos nós mesmos, do Departamento
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 38

Nacional da Produção Mineral, para gerenciar momento que ela começa a sair, o Estado tem do ouro. Em 1967, não se investia em ouro,
este bem mineral e poder, assim, avaliar, a obrigação de participar do contrato, simplesmente porque o seu preço não
realmente, as concessões minerais que hoje principalmente. As empresas estimulava investimentos em pesquisa ou em
estão sendo concedidas à iniciativa privada e caracteristicamente nacionais, que não estou prospecção. E assim outras substâncias
também às empresas estatais que atuam no condenando, pois geram riquezas, empregos minerais. Agora, com relação à transformação,
setor mineral. e contribuem para sua exploração e ou seja, se esse bem mineral deve ser ou não
Coloco-me agora à disposição de V. desenvolvimento nacional, devem deixar o transformado no lugar onde é gerado,
Ex.as para o debate. seu tributo no Estado. particularmente acho que as duas posições são
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Gostaria que o último expositor válidas. Em alguns casos deve ser
– Concedo a palavra ao nobre Constituinte apresentasse dados, se possível, sobre as transformado e multiplicado no lugar onde foi
Roberto Rollemberg. jazidas que, se não me engano, por decreto gerado. Em outros casos, não. Não há política
O SR. CONSTITUINTE ROBERTO cujo número não recordo, tiveram proibida a a ser definida aqui e agora, como generalizada.
ROLLEMBERG: – Sr. Presidente, Srs. sua pesquisa e lavra. Com exceção do ferro e Ela deveria ser bem mais debatida, para se
Constituintes, nesta segunda vez, volto mais do petróleo, gostaria de saber qual a chegar a uma conclusão. Por exemplo, na
calmo. porcentagem de empresas nacionais e região do Estado de Minas Gerais, onde o
Por ocasião da campanha “O petróleo multinacionais que estão explorando jazidas minério de ferro apareceu, foram geradas
é nosso” eu tinha mais ou menos 18 anos; neste País. Consta – não tenho dados técnicos, usinas de metalurgia de ferrogusa. O Dr. José
agora, os anos já se passaram tenho 57 anos em mãos, mas vou tê-los na devida Mendo colocou aqui que, quando foi
e fico imbuído do mesmo espírito que possuía oportunidade que, em relação ao diamante, por implantada a Companhia Siderúrgica Nacional,
aos 18 anos, quando se fala em riquezas exemplo, 93% das concessões estão nas mãos em Volta Redonda, surgiu no Estado de Minas
nacionais. Naquela época, a juventude de companhias estrangeiras. Ora, tudo isto, Gerais uma polêmica política muito violenta,
democrática, gerada pela Constituição de inclusive acordos internacionais, que agora o sobre se deveria ou não ser ali implantada essa
1946, que foi a mais democrática, teve Congresso vai passar a examinar, diz respeito siderúrgica. Diria mais ao ilustre Constituinte
oportunidade de rebelar-se contra a à soberania. Agora, a soberania entregue que nem sempre a descoberta de uma jazida
colonização deste País. Agora, neste ano de apenas a União parece-me pouco. A soberania viabiliza economicamente seu aproveitamento
1987, o clima é o mesmo. Esperava até que a nasce, sobretudo, da atuação dos Municípios e de imediato. Uma jazida, por si só, gera
mocidade desta época tivesse o mesmo dos Estados. E, em matéria de tal importância, determinada riqueza, mas, para aproveitarmos
espírito de luta que a de 1946, em relação aos de deixarmos tudo na competência da União, essa riqueza, em muitos casos, principalmente
problemas nacionais. Quando se fala em todas as riquezas nacionais estarão no setor mineral, deve haver infra-estrutura.
riqueza nacional – como foi dito pelo dependentes de uma opção política que foi Estas coisas todas precisam de ser debatidas.
representante do IBRAM – tudo depende, localizada a jazida e iniciada a sua exploração, O setor mineral brasileiro, atualmente, está
realmente, de uma decisão política do a utilização econômica a competência e direta ganhando. Até a nossa presença aqui, hoje,
Governo. Se o Governo for nacionalista, do Estado. Sou do Estado de São Paulo. Não demonstra a importância desse setor. Ele
defenderá a riqueza mineral e conseguirá, temos lá grandes riquezas minerais, começou a emergir de uma situação anterior.
apesar dos embargos ao monopólio estatal, principalmente estratégicas, a serem Então, esses aspectos estão abertos à
finalmente chegar à vitória, ao sucesso. É o exploradas; mas temos terras, temos uma discussão e ao debate. Não temos uma
caso, por exemplo, da Petrobrás, que tem hoje industria localizada. Em certos Estados do questão fechada. A legislação sobre o setor
um presidente absolutamente correto e Brasil, principalmente no Norte e Nordeste, mineral deve ser única e a nível da Federação.
enérgico. A demora na exploração das temos conhecimento da existência de recursos Esta é a nossa opinião.
riquezas nacionais, por falta de tecnologia, por minerais. Com toda essa riqueza, como é que O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
obstáculos que se impõem, na minha opinião é são tão pobres? Essa política que vem de – Concedo a palavra ao Constituinte Felipe
menos prejudicial do que a perda do Constituição a Constituição não trouxe Mendes.
patrimônio. Vemos hoje por exemplo, a resultado para esses Estados, ricos em O SR. CONSTITUINTE FELIPE
PETROBRÁS conseguindo sucesso e sendo minérios? (Palmas.) Então, todas as MENDES: – Sr. Presidente, volto ao assunto
respeitada, apesar das distorções que às Constituições repetem a mesma coisa, estão para colocar mais uma vez a experiência de
vezes ocorrem. Trata-se de uma opção erradas. Por que não propiciaram o um Estado, no caso, o Piauí. Parece-me que
administrativa correta, pois a estatal, baseada desenvolvimento desses Estados? Com isso o o problema não é o fato de ser uma empresa
no petróleo, nos minerais, não dá prejuízo. País não pode desenvolver-se. É um País privada, estatal ou estrangeira que explora o
Esse é apenas um comportamento inclinado, de zonas ricas e pobres. Ninguém minério. É uma questão de uso do poder do
administrativo, mas nós estamos falando em administra um País inclinado, que sobre erosão Estado, no sentido de fazer com que aquela
tese. Para o IBRAM e o Ministério – com o econômica todos os dias. Precisamos equilibrar decisão política que o Governo venha a tomar
objetivo de se conseguir uniformidade na a situação. Os minérios estão ali e não podem possa ser um caminho seguro para o
legislação, principalmente com relação ao que ser carreados só para as indústrias do Sul desenvolvimento do nosso País.
V. S.ª referiu aqui, ou seja, ao fato de, quando consumirem. Há necessidade de retê-los lá. V. S.ª disse, em sua exposição, que
determinado minério não a típico de um Como? Com decisões sobre a exploração dos temos 1%, mais ou menos, da produção
Estado, é apenas regionalizado num Município recursos minerais. (Palmas.) mineral do mundo, mas parece-me que nossa
– há necessidade de uma legislação nacional. O SR. SILVIO BAETA NEVES: – Sr. área geográfica é bem maior do que 1%, até
Quanto a isto, estou perfeitamente de acordo, Constituinte, concordo plenamente com as porque o País tem, nesse 1%, certa
é claro. Interessa-me colocar na Constituição a suas posições aqui colocadas. Penso que a participação de minerais estratégicos para
participação do Estado no acompanhamento União – e aí analiso a União como um todo – todo o mundo.
de concessões. Mas, no momento em que se deve possuir um órgão forte, tecnicamente No Piauí, temos pesquisado e
começa a extração e a exploração, a tradição, capaz de gerenciar os recursos minerais demonstrado a viabilidade da exploração, pelo
aquela respeitabilidade, aquele orgulho brasileiros. Também defendo o ponto de vista governo do Estado, de uma jazida de mármore,
municipal deve presidi-las, retendo-se à parte de que os Estados brasileiros devem possuir que foi entregue, naturalmente depois de uma
do Estado no próprio Estado. Não digo que o suas políticas regionais a nível de setor licitação, a uma empresa privada da Bahia, que
Estado discuta uma legislação que mineral, às vezes, o que é bom a nível de setor já fazia a exploração de mármore. Esta
caracteristicamente deve ser federal. mineral para Minas Gerais não é a mesma empresa não encontrou naquela exploração
Absolutamente. Acho que ela deva ser federal. coisa para o Estado do Amazonas, por uma viabilidade econômica para si própria; mas
Mas no momento em que for fixada exemplo. São políticas regionais, que devem será que para outra empresa não seria viável?
determinada jazida e o seu aproveitamento ser desenvolvidas e praticadas pelos governos Essa exploração está a zero. Existe lá,
econômico, daí por diante, a reposição do estaduais. Somente há poucos anos é que as também, uma pesquisa, iniciada pela Empresa
dinheiro público aplicado na pesquisa, de Secretarias de Minas, a nível estadual, foram Estadual de Pesquisa Mineral, numa grande
responsabilidade do Governo, a extração do criadas. Há dez anos o setor mineral começou jazida de níquel; mas logo em seguida,
minério, a sua comercialização, o seu a despontar, como um segmento da economia a Vale do Rio Doce conseguiu a concessão da
potencial econômico, temos de garanti-los na nacional, e participar realmente do nosso lavra. Ora, sabemos que a Vale do Rio Doce
Constituição. É preciso que o Estado tenha Partido Interno Bruto. Em 1967, quando foi tem outras explorações de níquel, em
forças para reter o contrato de exploração, a elaborado o ultimo Código de Mineração; a Goiás e em outros Estados, e que não lhe
fim de que não fique submetido à União. Trata- conjuntura mineral nacional era completamente interessa aquela exploração. Então, não é a
se de uma riqueza que sai do Estado. E no diferente do que é hoje. Hoje temos a lavra empresa estatal que vai resolver o proble-
39 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

ma do Piauí, no caso de minerais, e me parece mineral. O processo sai de Teresina, vem a co do Ministério, aprovadas pelas Assembléias
que, na sua relação, não consta se são Brasília, retorna a Teresina, etc. Essa foi a Legislativas dos Estados interessados e,
abundantes ou não. Não me parece que se situação que a atual administração encontrou posteriormente, pelo Congresso Nacional. Não
trate de um mineral estratégico de que o e que está procurando modificar, ou seja, a devemos esquecer-nos, embora não se trate
mundo todo precise. Temos o caso das opalas, descentralização total do Departamento especificamente de atribuição da nossa
conhecidas no mundo todo – e dizem que, em Nacional da Produção Mineral. As decisões Subcomissão, como Constituintes que somos,
termos quantitativos e qualitativos, são devem ocorrer em nível regional também, com de um ponto importante do setor mineral: a
melhores do que as da Austrália – exploradas uma diretriz mestra, definida pelo Ministro de legislação atual só se preocupa com a empresa
por uma empresa estrangeira. Em nenhum dos Estado das Minas e Energia. Então S. Ex.ª mineradora. Não há legislação específica para,
casos a ingerência, seja da população, seja do definiria a política e nós daríamos a por exemplo, a classe dos garimpeiros.
município, seja do Estado, é suficiente para estratégia, as normas para que ela funcione, (Palmas.) Em um País como o nosso, não
forçar uma definição do Governo. Ou aquela para que seja executada. podemos ficar a copiar o exemplo de paises já
empresa explora, ou essa concessão volta para Ocorre, porém, como foi colocado aqui desenvolvidos, já industrializados e nos
a União. O que não a possível é assistirmos pelo Dr. José Mendo – que atravessamos um esquecer da nossa realidade social, da grande
passivamente, diante de três oportunidades de período crítico de recursos em nosso órgão. Até massa trabalhadora de garimpeiros, quase
investimentos o desenvolvimento do Estado, 1985, enfrentamos uma dificuldade financeira sempre aqueles que antecedem as pesquisas,
aos setores que compõem o sistema muito grande, a ponto de quase paralisarmos que descobrem as jazidas e que, quando
econômico privado – o estadual e o estrangeiro totalmente os projetos de mapeamento de começa a exploração, com a chegada das
– não resolverem o problema. conhecimento do subsolo brasileiro. E, com isto, grandes empresas mineradoras, são mandados
A legislação precisa ser alterada, no houve um enfraquecimento da própria equipe do embora. (Palmas.)
sentido de que a concessão reverta, no caso da Departamento Nacional da Produção Mineral. No caso específico do Território de
não-exploração, dentro de determinado prazo. Hoje, estamos procurando corrigir esses Roraima, por exemplo, o Território está todo
Volto à questão da descentralização. problemas. requerido e, no entanto, quem está nas áreas
O que é que custa o DNPM delegar Há necessidade da existência, como requeridas, buscando ou tirando ouro ou
competência a seus órgãos estaduais para, já falei anteriormente, de um órgão forte, diamante, são exatamente os garimpeiros,
em vez de o processo vir para Brasília, ficar competente, técnico, com capacidade que não tem nenhum tipo de amparo legal.
mesmo em Teresina, São Luis ou Recife? financeira e humana para gerenciar esses Gostaria de trazer à reflexão desta
Então, são questões que, às vezes, não recursos minerais brasileiros, a fim de que, Subcomissão, que vai dimensionar a
competem à Constituição, são do dia-a-dia, realmente, o Brasil disponha em definitivo de capacidade da União de legislar sobre minas,
mas que estão sendo discutidas aqui, hoje, uma política mineral. essa preocupação social importante e
porque temos de começar do início. Este é o nosso pensamento. também o aspecto da autonomia e soberania
São estas as nossas observações. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): dos Estados, que é fundamental para
(Palmas.) – Concedo a palavra ao Constituinte praticarmos um novo federalismo.
O SR. SÍLVIO BAETA NEVES: – Mozarildo Cavalcanti. Muito obrigado. (Palmas.) – Grato a V.
Nobre Constituinte, com relação ao retorno da O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO Ex.as.
concessão, vou por etapas. Existe no Código CAVALCANTI: – Sr. Presidente, Srs. O SR. SÍLVIO BAETA NEVES: – Sr.
um dispositivo Segundo o qual, se a mina não Conferencistas, companheiros Constituintes, é Constituinte, quanto à primeira parte da sua
for trabalhada – esse dispositivo é específico: óbvio que a missão específica desta intervenção, não sei como seria a agilização
chama-se “caducar a mina” – O DNPM entra Subcomissão é definir o alcance da União da sua proposta, quer dizer, como o processo
com o processo de caducidade de mina e ela no campo de legislar sobre o setor de seria encaminhado a Assembléia Legislativa,
retoma a União, sendo colocada em mineração. Embora tenha ouvido com muita a nível estadual e se seria dado ou não
disponibilidade, em licitação publica para atenção os Constituintes que me antecederam determinado alvará de pesquisa ou
quem se candidatar à sua exploração em e os expositores, parece-me que a concessão de lavra.
outro período. O dispositivo já existe. preocupação com o status constitucional Acho que os Estados poderiam
Poderíamos pensar em agilizar esse tradicional – e até o frisou muito bem o definir, através das Assembléias Legislativas,
processo de caducidade, o que é outra coisa, Constituinte Rollemberg – não deu certo, pelo a nível de política regional e setorial, qual tipo
mas esse dispositivo, repito, especificamente menos para os Estados e Territórios da de política a ser traçada com relação à
já existe. Amazônia, ricos em minerais e pobres exploração mineral, porque os processos de
Com relação ao aspecto da economicamente. mineração são muitos. O Território de
participação, da ingerência do Estado, acho Nós, desta Subcomissão, realmente Roraima está com um crescimento violento,
que isso se faz inclusive necessário, e o devemos, preocupar-nos em fazer com que em termos de mineração. A mineração abriu
Departamento quer que haja essa participação, na política de concessão, seja deixado de uma nova fronteira e, hoje, entra
quer trabalhar com os Governos estaduais, a lado o problema sobre se o setor vai ser violentamente na Amazônia como um todo.
nível de decisão regional de uma política estatizado, privatizado, ou se vai continuar Então, Roraima é uma área com grande
mineral. Temos estabelecido diversos como está. O mineral é da União. Esta potencial mineral. E não é só ouro ou
convênios com governos estaduais, inclusive concede, algumas vezes, a exploração ao diamantes que ali exploram: há outras
de projetos de conhecimento geológico do setor privado. O que se deve definir aqui, até substâncias que podem gerar jazidas minerais
próprio Estado, publicação de mapas para avançar, é realmente a participação dos na região. Então, é um tanto quanto temeroso
geográficos, trabalhos em conjunto, Estados e dos Municípios. Acredito que, sem quanto à agilização do processo em si.
principalmente com relação ao meio ambiente, perder o controle, a União, conjuntamente Evidentemente, a Constituinte é
que hoje está em muita evidência. Com os com os Estados, poderia passar a analisar soberana para estabelecer as regras do jogo,
organismos estaduais de meio-ambiente temos desde a concessão do alvará para pesquisa e mas, falo como profissional da área e gostaria
feito vários convênios. Temos desenvolvido um lavra até a exploração. que o assunto fosse bastante pensado e
programa que está em funcionamento e que se É necessário que da Constituição ponderado, principalmente com relação à sua
chama “Mineração em área urbana”, e fazemos conste que a decisão será da União, agilização.
questão absoluta de que o Estado dele precedida da audiência dos Estados, através Quanto ao problema do garimpo, no
participe; caso contrário, não se tornará viável. das suas Assembléias Legislativas. E mais, Código atual há alguns itens que tratam do
Há necessidade, inclusive, de um plano para se que essas concessões não sejam feitas como aspecto da garimpagem no Brasil. Quero
saber como se vai expandir a mineração. hoje – sem nenhum demérito ao aspecto deixar claro que não somos contra a atividade
Esses tipos de projetos se tornam técnico que elas envolvem – ao arrepio, ao garimpeira. Sou de opinião que existem
cada vez mais necessários. É cada vez maior afastamento do detentor do mineral, que é o espaços para a atividade garimpeira e a
a necessidade de integração do Governo povo. Essas concessões não passam pelo atividade empresarial no Brasil. Este o meu
Federal com os Estados. exame do Estado ou pela aprovação, nem das ponto de vista.
Este é o nosso ponto de vista. Assembléias Legislativas, nem do Congresso Agora, a regra do jogo é que tem que
Com relação ao aspecto de Nacional. Defendo a idéia de colocarmos ser bem definida. Daí a importância desta
descentralização do Departamento Nacional especificamente na Constituição esse ponto Constituinte, quanto a esse aspecto, ou
da Produção Mineral, concordo totalmente fundamental, ou seja, que seja, definir as regras do jogo. Em todas
com V. Ex.ª Sou inteiramente contrário não só a pesquisa, mas também a exploração as mudanças de Código e propostas
ao que se chama trânsito do processo e a lavra sejam, após o parecer tecni- de mudanças de Códigos existe um
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 40

capítulo que é tratado com muito carinho por temente, isto não é uma peculiaridade do setor mineral brasileira e que tem uma plêiade de
todos aqueles que compõem as Comissões mineral. Vários outros setores também não produtores, sendo José Altino o seu líder. O
estabelecidas, ou pelo Ministro ou pelo próprio contabilizam seus produtos, tanto assim que que aconteceu com esse bem mineral? Existe
Diretor-Geral: do garimpo no Brasil. A recente artigo da revista "Exame" chegava a um registro de que no ano passado, se a
atividade garimpeira no Brasil não é mais atribuir 50% da economia brasileira à economia memória não me falha, a produção desse
aquela do passado. É completamente dita informal. E isso respondia à pergunta: por mineral foi de vinte e quatro toneladas. Esse
diferente. Então, esses aspectos também têm que os indicadores recessivos gerais da registro provém da produção das minas, das
de ser levados em consideração. Foi citado economia previam que deveria tem um empresas e dos profissionais que se dedicam à
pelo Dr. Mendo, o regime de permissão. Esse movimento econômico muito menor e ele de área do garimpo. Qual foi a produção em que
regime pode ocorrer em uma atividade fato não acontecia? Isso não é uma teria havido descaminho? Ninguém sabe, mas
garimpeira mecanizada, quer dizer, uma característica só brasileira. Ela é mundial. Onde números permitem que se tente estimá-la.
jazida que seja especificamente trabalhada. há ser humano, existem os que praticam os Como é que se chega a esses números ou
Evidentemente, temos de pensar em mediar. valores "A" e os que praticam os valores "B". qual tem sido a metodologia que o DNPM tem
Esse assunto tem de ser colocado, falado e Valores "A" são aqueles que a sociedade aplicado? Diz-se que há, de quatrocentos a
debatido aqui, porque é debatido também nas referenda, e os "B", nem sempre. E o que seiscentos mil garimpeiros no Brasil, hoje. É o
Comissões do próprio Ministério, no próprio acontece na própria história mundial é que que a imprensa diz, mas não se sabe
Conselho Superior de Minas, no próprio muitas pessoas que não praticavam exatamente. O Sindicato Nacional dos
Departamento. Essas mudanças previstas nos determinados valores fizeram as grandes Garimpeiros, a entidade que os engloba
artigos que se referem, especificamente, à modificações da História. Não teria havido a sindicalmente, também tem números que não
atividade garimpeira no Brasil devem ser Revolução Francesa, que iniciou a liberdade, são exatamente aqueles que a imprensa tem
discutidas, e inclusive deve-se acabar com os igualdade e fraternidade, se não houvesse um divulgado. Mas, a partir de um número médio, o
conflitos de que temos notícias. Por outro povo que se rebelasse contra os princípios DNPM imagina que se há quatrocentas mil
lado, acho que há espaço para todos, tanto vigentes. Esse aspecto é preliminarmente pessoas e elas estão vivendo e sobrevivendo,
para a atividade garimpeira quanto para as importante, porque os próprios Estados Unidos admite-se do ponto de vista exclusivamente da
empresas de mineração. tem uma grande economia informal. A Rússia realidade brasileira, que essas pessoas vivam
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): também é um exemplo de economia informal com o salário mínimo. Poderia ser criticado o
– Concedo a palavra ao Constituinte Meira fortíssima. Tanto assim que o próprio partido balizamento, mas é um dado. O salário mínimo,
Filho. esta chegando à conclusão de que não adianta então, é transformado em grama de ouro por
O SR. CONSTITUINTE MEIRA FILHO: tentar fechar demais porque sai pelos dedos. garimpeiro, para que eles possam sobreviver.
– Quero apresentar os parabéns aos Este é um dado preliminar. Vamos ao dado Se eles não tiverem esses gramas de ouro,
expositores do IBRAM, que muito vieram concreto. A partir disso, com vários bens ocorreria que, ou eles não são mais
subsidiar-nos. Como brasileiro e, agora, por minerais pode ocorrer esse fato, inclusive garimpeiros, têm outra atividade, ou então
uma distinção muito grande desta cidade, como porque eles podem ter circulação restrita local. estão sendo mantidos pelo gerente, pelo
Constituinte, desejo aqui prestar uma O nobre Constituinte pelo Piauí colocou o operador ou pelo empresário daquela região,
homenagem ao Presidente Getúlio Vargas, que exemplo de uma argila que a produzida por que imagina que serão produtores futuros
nos deu a lei do subsolo, quando tantos uma olaria, numa região em que nunca a daquele bem mineral. Esse número,
estrangeiros compravam terras e mais terras fiscalização foi. Às vezes, pela própria multiplicado dessa forma, com o preço real que
em nosso País, dizendo que aqui não havia interiorização da região em que ela se localiza, o ouro atinge nas regiões garimpeiras, tem
petróleo. Getúlio Vargas, com a lei do subsolo, nem aquele empreendedor tem conhecimento indicado o DNPM – e eu sublinho a palavra
fez com que essa gente vendesse suas terras e da parafernália da informação que deve indicado, porque não é medido – uma
fosse embora do País. Como Constituinte e prestar. Para o País que pretendemos construir tonelagem correspondente. A exportação de
como brasileiro, muito me preocupa a essas informações são absolutamente ouro, por exemplo, registrada pelo Uruguai, que
corrupção na mineração. (Palmas.) Digo isto essenciais. não é produtor de ouro, chega a trinta
porque antes desta palestra conversávamos Trouxe para mostrar a V. Ex.as uma toneladas. Admite-se que ela seja procedente
sobre o assunto. E me preocupa muito a publicação relativa a América Latina, que se do Brasil, porque não está carimbado.
evasão de recursos minerais. E felicitando, chama "La pequeña Minoria en la Región de Qualquer ouro, do mundo inteiro, uma vez
inclusive, aqueles que, com patriotismo, se los Andes. Experiência de um Decênio", um fundido, tem as mesmas características. A
dedicam à tarefa de exploração mineral, acordo da República Federal da Alemanha partir dessas duas premissas, o número que o
pergunto ao IBRAM, aos seus técnicos e com os governadores da região, e que na sua DNPM divulgou – o Dr. Sílvio tem condições de
expositores, quais os elementos que teriam introdução diz o seguinte: dar mais detalhes, chegaria a cinqüenta ou
para nos informar sobre a provável quantidade "O que mais dificultou o mais toneladas de ouro. Para se ter uma noção
de evasão de recursos minerais em nosso assessoramento efetivo das operações clara e concreta, do que isso expressa, a
País. mineiras e a planificação das melhorias da preços atuais do mercado, atingiria um bilhão e
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): operação foi, entre outras coisas, a falta de meio a dois bilhões de dólares, ou seja, dois
– Concedo a palavra ao expositor do dados e cifras recentes. Essas condições terços, ou da ordem, da reserva brasileira de
Departamento Nacional de Produção Mineral. tiveram como resultado a necessidade de moeda forte, que nos obrigou a uma decisão
E como a pergunta do nobre Constituinte foi determinar esses dados a grande custo ou, já de suspensão dos pagamentos, segundo
em relação aos dos setores, tanto o setor que isso não foi sempre possível, a algumas fontes, por inexistência de reservas,
público, aqui representado, como o setor necessidade de assumir certos dados sobre segundo outras fontes, pelo exercício da
privado, também aqui representado, de uma base que, a miúdo, era muito pouco soberania, em função da política determinada.
maneira excepcional, concederei a palavra fundada." Não há como responder corretamente,
para resposta à questão aos dois setores. Gostaria de lembrar que a pequena e porque são as assunções, e toda assunção
O SR. JOSÉ MENDO MIZAEL DE média mineração dessa região é basicamente está já maculada de um princípio de inexatidão.
SOUZA: – Evidentemente, a minha proposta de metais preciosos, como prata, ouro, etc. Mas esses dados, que são divulgados pela
é no sentido de que o DNPM respondesse Então, ter os dados é fundamental imprensa, mostram que de fato temos um
primeiro, porque é da competência sob todos os aspectos. Agora, como avaliar número expressivo. Essa é a razão pela qual,
deste órgão o registro das minas e da se de fato existe ou não um chamado na minha opinião, como profissional do setor,
produção mineral brasileira. Na minha opinião, descaminho de bens minerais e em que há a preocupação de que seja deferida a
é desse órgão que devem partir as quantidade, evidentemente, se eles não são empresa de mineração. E, nesse caso,
informações mais precisas. Mas não me registrados, não há como se ter uma noção qualquer brasileiro pode constituir uma
furtarei à resposta. precisa? Podemos fazer isso por outros empresa de mineração, porque nada impede
Realmente, o nobre Constituinte Meira indicadores, como os médicos fazem com que ela seja uma empresa individual. A
Filho tem toda a razão. Há uma pacientes em que não conseguem explicitar economia mundial concluiu ser a empresa,
grande preocupação no setor mineral com com clareza qual a sintomatologia que devido à complexidade do tratamento
relação à real contribuição desse setor. estão oferecendo. Então, quais são os empresarial humano, que exige diferentes e
Vamos dar o exemplo de como diversos bens dados? Vamos considerar o exemplo variadas experiências e especializações, o
minerais são, de fato, contabilizados em favor de um bem mineral, o ouro, que tem instrumento que mais adequadamente contribui
da Nação. Gostaria de lembrar que, eviden- crescido substancialmente na produção para a função social de uma atividade
41 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE (Suplemento)

econômica. Tanto que, no Brasil, temos os Vereadores, os Deputados estaduais os sua reforma agrária, porque conhece o seu
empresas dos Governos federal, estadual, representantes mais próximos da população. povo e sabe qual a área explorada e a não
munícipal, com capital nacional puro, com Então, está evidentemente demonstrado que explorada.
capital multinacional e uma mistura de tudo cada Estado daria uma contribuição enorme Sr. Presidente, quero cumprimentar
isso. Não sei se respondi adequadamente ao no sentido da fiscalização. Não existe, no os expositores. Estou convencido de que o
nobre Senador por Brasília. Mas me permitiria caso, necessidade de grande tecnologia. Não fato de tudo estar nas mãos da União é
concluir que é muito importante, é há, repito, no meu Estado este problema, mas resultado de um autoritarismo que se foi
fundamental que o País conheça de fato o como Constituinte estou preocupado com o centralizando cada vez mais. Está na bota de
seu ativo mineral enquanto jazida a sua povo deste País. Fala-se em defesa de descentralizarmos, de democratizamos. Em
produção mineral, enquanto contribuição à fronteiras. Para mim, o exército de fronteira é matéria de riqueza nacional, um bem do povo,
sociedade dessa riqueza que é da Nação, não formado pelos posseiros, pelos garimpeiros, as decisões têm que ser tomadas por todas
de qualquer de nós, ainda que o exercício da porque o Exército não está lá. Está, sim, o as representações populares e não só pela
atividade empresarial, que não está vedado a povo cuidando da riqueza nacional. É União. (Palmas.)
nenhum brasileiro, ofereça a todos aqueles absolutamente correto que a União, por Muito obrigado.
que dela participam, salário, obrigações ocasião da concessão, ouça previamente o O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
trabalhistas, atendimento médico, dentário, Estado. A alegação de que se precisa de – Concedo a palavra à nobre Constituinte
escolar, benefícios que ocorrem com a inúmeros recursos para a exploração e que a Marluce Pinto.
agregação dos capitais no modelo União não os tem talvez seja uma opção A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE
empresarial no mundo inteiro. política do Governo, isto é, não dar recursos PINTO: – Quero agradecer a presença dos
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): para o Ministério das Minas e Energia, expositores. Realmente, o que o nosso colega
– Concedo a palavra ao Diretor-Geral do justificando que tem que concedê-los à falou há pouco sobre a questão da terra é um
Departamento Nacional de Produção Mineral. propriedade privada, ao empresariado privado caso que a União tem que levar em
O SR. SYLVIO BAETA NEVES: – Sr. ou à multinacional. Pode ser uma política consideração. Há tempos foi implantado o
Presidente, o Dr. José Mendo prestou um antinacional do Governo. Não dou verba para Ministério da Reforma Agrária. E o que se viu
esclarecimento bastante amplo sobre a o Ministério e, assim, ele diz que não pode até agora para beneficiar o povo carente de
situação. Nós também estamos trabalhando colher. E vem a iniciativa privada e diz: "Eu terra? Na hora que querem fazer qualquer
em cima de indicadores. Achamos que há um tenho dinheiro". E vem o americano e diz: "Eu divisão, chegam os grupos econômicos fortes,
descaminho dessa produção, especificamente tenho dinheiro". Então, porque não temos e não aceitam, essa divisão. As terras
no caso de gemas e de ouro. Entretanto, para dinheiro entregamos o nosso patrimônio! improdutivas não são doadas nem mesmo
se executar o trabalho de coordenação Ficou aqui demonstrado claramente vendidas por preços irrisórios, para que o
dessas atividades todas, defendemos a idéia pelos Constituintes, principalmente dos Estados povo sem terra as ocupe.
de que isso deve ser feito por equipes que vivem o problema de forma crucial, que o Quando estivemos em Roraima, para
integradas, não só do Ministério das Minas e povo está recolhendo o minério que está à flor lá foram 12.000 famílias, que até hoje ali
Energia, mas também das Receitas Federal e da terra, demonstrando a capacidade de permanecem. Sobrevivem, graças à estrutura.
Estaduais, a fim de que possamos ter um participação imediata do próprio Estado ou Não digo que seja a estrutura das grandes
grupo integrado trabalhando na fiscalização município. Estamos querendo fugir ao capitais ou das áreas rurais do seu Estado,
do descaminho do ouro. Foi citado aqui o problema dizendo: "Não, tem que ficar tudo nas mas para lá levaram outras famílias e ali
exemplo do Uruguai, que exporta 30 mãos da União". Ora, ninguém quer tirar da sobrevivem até hoje. Isso feito sem ônus.
toneladas de ouro. É um número significativo. União esta competência. A nossa proposta não Para o Ministério da Reforma Agrária, por
Hoje devemos produzir, a nível de Brasil, em é no sentido de tirar da União; é no sentido de exemplo, todos sabemos das verbas que são
tomo de vinte e tantas toneladas de ouro, não a deixar agir sozinha, porque a população repassadas, e o problema não é solucionado.
sendo que o maior percentual se refere à fiscalizadora que está trabalhando é capaz de Roraima tem uma população pequena para
atividade garimpeira Acreditamos que em administrar. (Palmas.). Às vezes a gente ouve uma área tão grande. Como V. Ex.ª sabem,
números muito otimistas, umas 50 toneladas falar em algum processo de reforma agrária, pela exposição do Sr. Govemador, temos até
de ouro sejam desviadas. Em números mais sobre a invasão de áreas de minérios, que dificuldades de conseguir transformar o
otimistas chegaríamos a 80, ou seja, entre 50 companhias, grupos ou o povo invadem essas Território em Estado. Considera-se que não
e 80 toneladas. Seria mais ou menos esse o áreas. A invasão é mais ou menos como o há condições econômicas de sobrevivência
número. Há necessidade premente de criar-se problema da terra, ou seja, o trabalhador sem para a população. Não há, por quê?
um instrumento capaz de exercer um controle terra está vendo uma vasta terra inexplorada, a Exatamente porque não nos dão essas
da parte que trata especificamente da invade e é considerado criminoso. Pergunto: condições, porque temos muita terra e muito
comercialização desses bens minerais. será que não é criminoso quem tem aquela minério. Falta apenas que nos dêm
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): terra e não produz? (Palmas.) Com relação ao autorização para explorar as riquezas
– A palavra está franqueada aos Srs. minério, é a mesma coisa. O ouro está à flor da regionais, como se disse há pouco. (Palmas.)
Constituintes. terra. Não há uma organização, de parte da V. Sª frisou muito bem quando disse que o
Com a palavra o Constituinte Roberto União, de empresas que empreguem o pobre, a pessoa carente, quando invade a
Rollemberg. trabalhador e o garantam em seu trabalho. De terra é até presa. Houve um caso, no
O SR. CONSTITUINTE ROBERTO repente, passa por ali um avião do exterior, Território de Roraima, de um senhor idôneo
ROLLEMBERG: – Sr. Presidente, Srs. como já ocorreu neste País, e embarca todo que foi preso, e meu marido foi citado como
Constituintes, depois desse debate e das esse ouro. Ao tempo da campanha do petróleo, se tivesse organizado a invasão, quando nem
informações preciosas dos dois expositores, os navios estrangeiros chegavam ao Norte e ao havia falado com esse senhor, que para ali
estou mais convencido da minha tese: há Nordeste carregados de mercadorias. Nas levou pessoas que estavam passando fome e
necessidade de maior fiscalização, maior praias do Norte e do Nordeste, enchiam os queriam ganhar dinheiro na garimpagem.
presença, maior planificação, feita em conjunto, navios de areia monazítica. Diziam que era Como Constituinte, não considero a crise
com a participação da União com os Estados. para o lastro dos navios. Na verdade, era uma econômica a maior dificuldade do País. A
A última pergunta do Senador Meira Filho fraude vergonhosa. Então, se essas riquezas maior dificuldade do nosso País, hoje, está no
abre uma perspectiva enorme, quando fala estão ali, no momento em que o povo invade problema político, é a crise política, os
em evasão ou descaminho, como diz o aquela propriedade, não vejo nada ilegítimo. interesses partidários e regionais. Isso é o
representante do DNPM. Estamos percebendo Não vejo nenhuma necessidade de que atrapalha o desenvolvimento e o
claramente que existe uma riqueza nacional à uma riqueza estar exposta e inaproveitada progresso do nosso País. Cada um deve
flor da terra, que não está dependendo da alta sem que o povo possa aproveitá-la. considerar que não precisamos de muito para
tecnologia das multinacionais nem dependendo O Estado e o Município devem participar viver e que devemos distribuir a riqueza,
de grandes recursos da União. Não há no da organização dos garimpeiros, dos olhando para os carentes. O pobre só é usado
meu Estado garimpeiros, mas vejo aqui posseiros. como inocente útil, no palanque. Quando os
Constituintes que têm defendido, Com relação à reforma agrária, candidatos usam palanques, trazem o pobre
não só hoje, mas em todas as oportunidades, defendo que a descentralização também é para arrebanhar voto; mas na hora da
a posição dos garimpeiros. Observem competência do Estado, para que a União não distribuição de renda o que se vê é que
bem: quem está colhendo da terra faça um decreto aqui em Brasília, por ninguém estápensando no pobre. Todos
com a mão a riqueza nacional é o exemplo, sobre interesse do Pará. (Palmas.) olham primeiramente para si e para os
povo. (Palmas.) São os Governadores, O Estado deveria sugerir onde fazer a problemas partidários.
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 42

Então, Srs. Constituinte, volto à Of. Nº SGC 103/87, de 15-4-87, do Presidente o Gen. Roberto Klein a participar da mesa. S.
tribuna para solicitar de V. Ex.ªs que, mesmo da ANC, rementendo a sugestão nº 820; 2) Of. Ex.ª fará uso da palavra durante 20 minutos.
achando que nossos Territórios não têm Nº 0087/87-GABI, de 14-4-87, do Dr. Alfredo Comunico aos Srs. Constituintes que, após a
condição de sobrevivência, deixem que sejam Augusto Ramalho de Oliveira, Governador exposição, terão 3 minutos cada umpara
transformados em Estados. Qual é o Estado, Substituto do Território do Amapá, questionar e expor seus pontos de vista; o
hoje, que tem sobrevivência própria? Vejam o cumprimentando pela instalação e eleição da relator, 5 minutos, e o expositor, 3 minutos,
Rio Grande do Sul. Lembro-me de que Mesa da Subcomissão; 3) Telegrama do Dr. para sua resposta a quaisquer das questões
quando eu era empresária e dispunha de José Hugo Castelo Branco, Ministro da apresentadas.
tempo para passear, em todas as minhas Indústria e do Comércio, cumprimentando pela Com a palavra o Gen. Roberto Klein.
férias, eu achava lindo o Rio Grande do Sul. instalação e eleição da Mesa da Subcomissão; O SR. ROBERTO PINHEIRO KLEIN:
Pensava até que lá não existia pobreza, que 4) Carta do Constituinte Paulo Mincarone, – Sr. Presidente, Srs. Constituintes, que
ela existia apenas no meu Nordeste. Naquela Segundo Vice-Presidente, congratulando-se minhas primeiras palavras sejam para
época eu nem conhecia o Território de com o Presidente pela sua invetidura no cargo expressar os agradecimentos, em meu
Roraima. Hoje o que se vê? O governador do e colocando-se à inteira disposição; 5) próprio nome e de todos quantos integram a
Rio Grande do Sul, como os outros Sugestão encaminhada pela Federação Defesa Civil, pela honra que nos concedem
Governadores do Nordeste, pedindo dinheiro Mineira de Jiu-Jitsu. 6) Of nº 66/87, de 28-4- os Srs. Membros desta Subcomissão da
para pagar seus funcionários. Então, porque 87, do Líder do PMDB na ANC, solicitando União, Distrito Federal e Territórios, para lhes
os Territórios não têm condições de sobreviver fornecimento de atas das reuniões. dizer da necessidade, da organização, do
se forem transformados em Estados? Nós não Correspondência Expedida: a) Pela trabalho e da estrutura da defesa civil.
podemos crescer com Territórios, porque nem Presidência: 1) Of. Nº 205/87/PRES., de 28-4- A Defesa Civil surgiu como uma
temos o direito de escolher nossos 87, encaminhando ao Presidente da Comissão resposta imperativa, necessária e capaz de
governantes. Mais uma vez fica a minha de Organização do Estado atas das reuniões atenuar os efeitos danosos sobre a
solicitação aos Constituintes desta de nº 01 a 06 desta Subcomissão; 2) Of. nº população, da destruição provocada pela
Subcomissão e ao prezado Relator. (Palmas.) 206/87/PRES., de 29-4-87, devolvendo a guerra, pelos fenômenos adversos da
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Sugestão nº 01 ao Presidente da Assembléia natureza, e, mais recentemente, como
– Muito obrigado. Nacional Constituinte. b) Pela Secretaria: OF. resultado do próprio avanço científico-
Não havendo mais Constituintes que nº S-026/87, de 29-4-87, ao Chefe de Gabinete tecnológico, de ameaças sempre latentes de
queiram usar a palavra, a Mesa agradece aos da Liderança do PMDB, encaminhando cópias vazamentos de produtos químicos de alto
expositores e faz questão de chamar a as atas das reuniões de nºs 01 a 06 desta risco e o de substâncias radioativas, entre
atenção para o fato de que tem tentado Subcomissão. Findo o Expediente, o Senhor outras.
democraticamente ouvir as diversas correntes Presidente deu início à Audiência Pública, De sua importância e de sua ação
de opinião. Ouvimos hoje uma corrente de passando a palavra ao General Roberto permanente basta que se atente para o que
opinião representativa do setor privado, que Pinheiro Klein, Secretário Especial de Defesa diz o Centro de Treinamento Internacional de
engloba diversas empresas de mineração, o Civil do Ministério do Interior, sendo inquirido Defesa Civil, em Genebra:
IBRAM, inclusive estatais. De outro lado, o pelos Srs. Constituintes Francisco Carneiro e "A Defesa Civil é necessária nas
representante do Estado, através do Meira Filho. O inteiro teor dos trabalhos será calamidades, imprescindível na guerra e útil
Ministério de Minas e Energia, que trouxe publicado, após a tradução das notas todos os dias."
também a sua colaboração e o seu ponto de taquigráficas e o competente registro Conceitua-se Defesa Civil como
vista, para que os nossos Constituintes datilográfico, no Diário da Assembléia Nacional sendo o conjunto de medidas que tem por
possam ter subsídios para contribuírem na Constituinte. Nada mais havendo a tratar, o finalidade prevenir e minimizar, em situação
elaboração do texto constitucional. Vimos hoje Senhor Presidente deu por encerrado os de guerra ou de paz, os riscos e perdas a que
que alguns Constituintes rebusteceram seus trabalhos, às dez horas e cinqüenta e nove estão sujeitos a população, os recursos e
pontos de vista sobre a descentralização da minutos, convocando os Senhores bens materiais de toda natureza, por ação
política de mineração do País. Isso é muito Constituintes para a próxima reunião a ser inimiga ou em conseqüência de quaisquer
satisfatório para a Mesa. realizada dia trinta de abril, às dezessete horas, calamidades. Compreende, também, medidas
Quero agradecer a todos os presentes para Audiência Pública com a presença do Dr. para reparar ou restaurar os serviços públicos
que vieram abrilhantar a nossa sessão pelo José Saulo Ramos, Consultor-Geral da essenciais e preservar o moral da população".
calor humano que vieram trazer aos nossos República e do Dr. Osny Duarte Pereira. E, Entendemos por calamidade pública,
trabalhos. para constar, eu Antônio Fernandes Borges a situação de emergência provocada por
Comunico a todos que amanhã, às Manzan, Secretário, lavrei a presente Ata que, fatores anormais e adversos que afetam
9h30mi, haverá, nossa próxima sessão, com a depois de lida e aprovada, será assinada pelo gravemente a comunidade, privando-a,
presença do General Roberto Klein, Senhor Presidente. – Constituinte Jofran total ou parcialmente, do atendimento de
Secretário Especial da Defesa Civil, que nos Frejat, Presidente. suas necessidades ou ameaçada a
prestará informações a respeito do trabalho O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): existência ou integridade de seus elementos
da defesa civil em nosso País. – Havendo número regimental declaro aberta componentes.
Está encerrada a sessão. esta reunião da Subcomissão da União, Dentre tantas calamidades públicas
Distrito Federal e Territórios. Sob a proteção que se têm abatido sobre muitas nações e em
8ª Reunião Ordinária, de Deus iniciamos nossos trabalhos. diferentes partes do mundo, resultantes
Realizada em 30-4-87 O SR. RELATOR (Sigmaringa de fenômenos da natureza ou da
Seixas): – Sr. Presidente, requeiro a dispensa responsabilidade do homem, basta que se
Aos trinta dias do mês de abril do ano da leitura da ata. cite entre outras: os terremotos da Cidade do
de mil novecentos e oitenta e sete, às dez (É aprovado o pedido de dispensa da México e em El Salvador, as secas da Etiópia
horas e dezesseis minutos, na Sala "B-1"– leitura da ata.) e na Somália, os vulcões na Colômbia, e as
Anexo II da Câmara dos Deputados, reuniu-se O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):– enchentes na China, os vendavais nos
a Subcomissão da União, Distrito Federal e Temos hoje a satisfação de receber Estados Unidos, os vazamentos tóxicos em
Territórios, sob a presidência do Senhor como expositor o Gen. Roberto Klein, Bophal na índia, e desastre do reator nuclear
Constituinte Jofran Frejat, com a presença responsável pela defesa civil do Ministério de Chemobil, o incêndio no hotel Plaza em
dos seguintes Constituintes: Meira Filho, do Interior. Como este é um dos capítulos Porto Rico.
Sigmaringa Seixas, Chagas Duarte, Felipe dos itens estabelecidos da competência Em nosso País, temos convivido com
Mendes, Francisco Carneiro, Marluce Pinto, da União, achamos por bem duas calamidades que de há muito afligem
Geovani Borges, Mozarildo Cavalcanti, Paulo tomar conhecimento do trabalho que vem ciclicamente nossas populações: a seca e as
Mincarone e Roberto Rollemberg. Havendo sendo desenvolvido nessa área trazendo inundações e, mais recentemente; uma outra
número regimental, o Senhor Presidente o assunto a debate para posterior avaliação, adversidade, o terremoto que veio provocar
declarou iniciados os trabalhos e passou à a fim de podermos inserir no novo pânico na gente humilde de João Câmara e a
leitura da Ata da reunião anterior, que foi texto constitucional medidas que visem preocupar as nossas autoridades.
aprovada por unanimidade. A seguir, deu-se a facilitar, expandir e complementar Tanto é assim que foi
início ao Expediente que constou da as necessidades dessa importante área, organizada uma comissão para cuidar
seguinte leitura: Correspondência recebida: 1) a defesa nacional. Convidamos exclusivamente do problema João
43 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

Câmara, assistindo àquelas populações. Essa às inundações. Houve aí uma ampliação. A tamente à psicologia das populações, elevando e
comissão é integrada por representantes de Constituição vigente modifica ligeiramente este mantendo o moral.
vários Ministérios, sob a coordenação do tópico quando diz caber à União "organizar a O mesmo diploma legal cria, também, as
Ministério do Interior. Ela tem atuado defesa permanente contra as calamidades Coordenadorias Regionais de Defesa Civil –
exaustivamente, em particular na recuperação púbicas, especialmente a seca e as inundações". Cordec, uma em cada Superintendência
dos edifícios e casas danificados. A par disso, Manteve o "organizar a defesa permanente", Regional. Procurou-se, justamente, acoplar
deve ser criada por estes dias outra trouxe a palavra "calamidade pública" da primeira essas coordenadorias regionais às
subcomissão, exclusivamente técnica, Constituição de 1891 e deu destaque e Superintendências já existentes. Assim, junto à
coordenada pelo Ministério de Ciência e da especificou as secas e inundações. Sudene temos a Coordenadoria de Defesa Civil
Tecnologia, com representantes de vários Organização – Estruturalmente, a do Nordeste; ligado à Sudam, a Coordenadoria
Ministérios, inclusive o nosso, o Ministério do Defesa Civi l começa a ter corpo com a da Amazônia; à Sudeco, a Coordenadoria do
Interior, no sentido de estudar cientificamente o participação de nosso País na última Centro-Oeste; à Sudesul, a Coordenadoria do
fenômeno, verifi car sua dimensão e, tanto quanto conflagração mundial, quando foi criado o Sul, e junto à Serse, Secretaria Esp ecial da
possível, dar diretrizes à defesa civil, visando, em Serviço de Defesa Passiva Antiaérea, sob a Região Sudeste, com sede no Rio de Janeiro,
particular à melhor ordenação e orientação no supervisão do Ministério da Aeronáutica, para um temos a Coordenadoria Regional de Defesa Civil.
assentamento daquelas populações e, mais ano depois ser transformado em Serviço de As ligações dessas coordenadorias com a
ainda, verificar possíveis riscos, inclusive os Defesa Civil, su bordinado ao Ministério da Secretaria Especial de Defesa Civil são feitas
açudes existentes na proximidade da área onde Justiça e Negócios Interiores. Isso em 1943. através de um canal técnico, já que
esses fenômenos estão ocorrendo. Posteriormente recebeu o nome, como é administrativamente elas se integram às próprias
A par disso, como calamidades por falhas conhecido até hoje, de Defesa Civil. É a primeira Superintendências ou Secretarias Especiais,
humanas, podemos citar, entre muitas, algumas vez que surge esse nome, Defesa Civil, como no caso da do Rio de Janeiro.
que estão ainda bem vivas em nossa substituindo o de Defesa Passiva Antiaérea, A esta estrutura federal se integram as
memória, inclusive pelo farto noticiário a respeito: subordinando-a ao então Ministério da Justiça e Coordenadorias Estaduais de Defesa Civil –
os incêndios nos edifícios Joelma e Andraus, Negócios Interiores. Com o desmembramento Cedec – uma em cada Estado e em cada
em São Paulo, o do Andorinhas no Rio, o subseqüente ficou no Ministério do Interior, onde Território, e no âmbito municipal as Comdec –
da Vila Socó, em Cubatão, provocado por permanece até hoje. Comissões Municipais de Defesa Civil,
vazamento de oleoduto, além de um apreciável Consubstanciando estudos que se implantadas em 2337 dos 4.168 Municípios
número de acidentes ferroviários e rodoviários, processaram no EMFA, na ESG e no Minter, por existentes, com destaque especial para Rio
com maior ou menor número de vítimas Decreto nº 67.347, de 5 de outubro de 1970, é Grande do Sul, que as tem em seus 244
fatais. criado o Grupo Especial para Assuntos de Municípios, Santa Catarina em seus 199 e Acre
Calamidades Públicas – Geacap, com a que as possui em seus 12 Municípios.
A DEFESA CIVILNO BRASIL participação de vários Ministérios e com a Desempenho da Defesa Civil.
finalidade de orientar e coordenar, em todo Para que V. Ex.ª possam ter uma idéia
Estrutura Legal. Território Nacional, as atividades relacionadas à do que representa o trabalho desenvolvido pela
prevenção das calamidades públicas, a Defesa Civil, bastaria, cremos, lhes dizer que, no
Em nosso País pode-se dizer que a assistência às populações atingidas e à período de 1979 a 1984, 5 anos, em favor das
Defesa Civil tem início, ou dela se tem notícia, recuperação das áreas flageladas. populações flageladas pela seca no Nordeste,
à época do Império, quando o segundo monarca Este grupo interministerial tem três foram uti lizados 5.300 carros-pipas no mês de
teve uma preocupação, pessoal e de aspectos a considerar: a prevenção, a maior atendimento, setembro; mais de 3 milhões
governo, com a sorte dos flagelados da seca do assistência e a recuperação. Vale dizer, antes, de pessoas foram empregadas em frentes de
Nordeste. No Ceará, ainda hoje, mais de durante e depois da calamidade, com a correção trabalho; chegamos a distribuir 30 milhões de
um século depois da seca de 1877, se diz que D. dos efeitos causados pela calamidade às metros cúbicos de água no ano de maior
Pedro II teria dito, emocionado, diante da situação populações. carência, o de 1983. Tudo isso ocorreu
aflitiva das populações do sertão, que venderia Um ano antes, o Decreto-lei nº 950 já exatamente naquele período de 5 anos de seca
até a última jóia de sua coroa, mas não permitiria instituíra, igualmente, no âmbito do Ministério do no Nordeste.
que só um cearense morresse de fome. Já Interior, o Fundo Especial para Calamidades Em favor das populações castigadas
naquela época se formava o embrião da Defesa Públicas – Funcap, destinado a atender as pelas inundações no Sul e no Nordeste, alojamos
Civil. populações atingidas pelas calamidades e alimentamos mais de meio milhão de
À preocupação do nosso segundo públicas, quando reconhecidas oficialmente pelo desabrigados nos anos 1979, 1983 e 1984. E
Imperador, se seguiram a de nossos Governo Federal. nos dois anos da atual administração de S. Ex.ª,
Congressistas que, a partir da primeira Há que haver o reconhecimento pelo o Sr. Ministro Ronaldo Costa Couto, que hoje
Constituição republicana, já consignaram Governo Federal de que os recursos desse fundo está sendo encerrado, a Defesa Civil aplicou em
destaque a providências do Estado quanto às sejam destinados ao atendimento dessas tomo de Cz$ 131.067.860,00 para amparo às
calamidades públicas, quando em seu art. populações nas situações de calamidade. Ainda populações atingidas pelas secas: Cz$
59 autorizado a Nação a prestar socorro ao hoje, a coisa se processa assim: o Município 1.287.305.780,00 para atendimento às
Estado que, em caso de calamidade pública, o verifica a situação, o Prefeito decreta o estado de populações desalojadas pelas enchentes. A
solicitasse. Estava preservada a autonomia calamidade ou de emergência, essa situação é soma é vultosa, porque grande parte desses
do Estado, mas a União se reservava o ratificada pelo Governo do Estado e, recursos foi usado para o atendimento a obras
direito de acorrer ao Estado em caso de posteriormente, reconhecida pelo Governo de recuperação no plano urbano, no saneamento
necessidade. Foi o início legal da assistência Federal, através de portaria do Ministério do básico, além de recuperação de casas
às populações atingidas por fenômenos Interior. Com esse reconhecimento os recursos destruídas, em função das enchentes
adversos da natureza. A Carta de 1934 são repassados para atender aquela situação ocorridas.
seguiu de perto o modelo da de aflitiva. O campo de atuação da Defesa Civil
1891, entendendo caber à União: "organizar O Decreto nº 83.839, de 13 de agosto de ampliou-se quando a Secretaria Especial de
defesa permanente contra os efeitos da seca 1979, que dispõe sobre a estrutura básica do Defesa Civil passou a integrar o SIPRON –
nos Estados do Norte". É interessante este Ministério do Interior, cria, no seu bojo, a Sistema de Proteção ao Programa Nuclear
aspecto porque não se colocou a seca no Secretaria Especial de Defesa Civil – Sedec com brasileiro. E nessa oportunidade, foi dada à
Nordeste, onde ela mais se verifica até hoje, a finalidade de exercer, em todo o Território SEDEC, a responsabilidade de planejar e dirigir a
mas nos Estados do Norte. Existe um dado Nacional, a coordenação das atividades relativas evacuação em segurança, o abrigo e a
importante na Constituição de 34, que é a às medidas preventivas, assistenciais e de alimentação das populações de Angra dos Reis e
organização da defesa e o sentido permanente recuperação dos efeitos produzidos por de Parati, no caso de um acidente nuclear
que a ela se quis dar. A ênfase é exclusivamente fenômenos adversos de quaisquer origens, bem que possa pôr em risco os
para a seca. A Carta de 1946 amplia como aquelas dest inadas a preservar o moral da residentes nas proximidades da central
essa ação, quando atribui à União "organizar população e o restabelecimento da normalidade nuclear.
defesa permanente contra os efeitos da da vida comunitária. Vários Ministérios e organismos se
seca, das endemias rurais e das inundações". Há três aspectos, o preventivo, o reúnem periodicamente – reuniões
Manteve a preservação permanente e a assistencial e o de recuperação, o bimensais – para acertar providências a
defesa, mas se estendeu a defesa, além dos atendimento aos serviços públicos serem tomadas – situação que nenhum de
efeitos da seca, às endemias rurais e essenciais e ainda o aspecto ligado dire - nós deseja, mas é possível, embora
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 44

sua probabilidade seja baixa – em caso de esses recursos – o próprio Ministério injeta populações atingidas. Então, não há essa
acidente na Usina Nuclear de Angra dos Reis, novos recursos para o atendimento, ou para necessidade maior de um quadro muito
que obrigue a retirada daquela população. serem usados pela Defesa Civil. grande de pessoal, vez que ele se multiplica
Esses cuidados e preocupações Então não há, até o momento, essa com a ajuda de todas as entidades, sejam
aumentaram muito depois do que ocorreu, autonomia administrativa. É um sonho nosso. públicas ou privadas, a nível municipal, o mais
como citamos, em Chernobil, há um ano, nas Existe a intenção de que a Secretaria seja atingido e o que vai realmente executar a
proximidades de Kiev, na União Soviética. estruturada e imaginamos que isso possa ação mais de perto. Em seguida vem a ajuda
Então, há toda uma gama de ocorrer. Por isso, nós nos sentimos do Estado, para depois entrar a União.
providências, que exigem permanentes profundamente sensibilizados com a gentileza Quanto à questão dos recursos, as
modificações e aprimoramentos para que do Presidente desta Subcomissão em nos providências são imediatamente tomadas, a
realmente funcione com eficiência e rapidez, distinguir com esse convite. Há anos os que ação realizada, independente dos recursos
uma vez que se isso vier a ocorrer, e as vivem e servem a Defesa Civil esperam por destinados e alocados a Posteriori. Nunca
providências não tiverem sido adotadas com esta oportunidade de solicitar a apreciação houve uma demora por causa de recursos
bastante antecedência, poderá haver deste assunto na nova Carta Constitucional, não repassados. A ordem é dada, a
problemas muito mais sérios do que as enfatizando não apenas o aspecto específico providência é adotada e os recursos seguem
próprias emanações radioativas que possam da seca ou das inundações, mas também em seguida por verbas suplementares ou o
vir a se verificar. outros fenômenos. E nós, nordestinos, que seja.
Concluindo, Sr. Presidente e Srs. testemunhamos de perto o problema das secas O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
Constituintes, gostaria de enfatizar que a e até das inundações. Como cidadão de – Concedo a palavra ao Sr. Constituinte Meira
Defesa Civil se constitui em valioso Aracati, conheço as inundações do rio Filho.
instrumento governamental, necessário à Jaguaribe. Achamos, portanto, que o problema O SR. CONSTITUINTE MEIRA
própria segurança nacional. Tem caráter da Defesa Civil tem mais abrangência. As FILHO: – Antes de mais nada, parabéns, sr.
permanente, suas ações são indispensáveis secas, as inundações, fenômenos outros, como expositor, por nos subsidiar também nessa
em tempo de guerra e nas situações de paz. terremotos e os vazamentos nucleares tóxicos parte que diz respeito à Defesa Civil.
A Defesa Civil articula-se nos três são preocupações nossas. Tudo isso conduz a Tenho acompanhado muitas dessas
níveis de governo, federal, estadual e municipal, que se pense em dar um destaque maior à situações, pelo rádio. Sou homem de
e exige uma participação constante, total e Defesa Civil, usada universalmente em todo o comunicação, como V. Sª sabe e às vezes
maciça da comunidade. A Defesa Civil tem mundo, com pequenas diferenças de fico curioso em saber como se faz a
sua estrutura reconhecida por dispositivos denominação de um para outro país. Em convocação de pessoal, no caso de uma
legais. Ela teve a sua ação maior ou menor alguns chama-se Proteção Civil, em outros calamidade, de um desastre imediato. Se a
reconhecida e determinada nas nossas Defesa Civil. Defesa Civil não tem centro de treinamentos,
Cartas Magnas da fase republicana. Mas imaginamos que, com este como pode assistir a essas calamidades, a
Sr. Presidente, Srs. Constituintes, destaque emprestado na Constituinte, se esses acontecimentos? Como é feito isso? É
acreditando ter apresentado, em poucas seguiria a apresentação, ao Congresso apenas questão de sensibilizar a população?
palavras, a situação atual da Defesa Civil no Nacional – Câmara e Senado de um Vamos, por exemplo, o Exército, a
Brasil, ressaltando sua importância, anteprojeto de e l i, esboçado em 1981, que Aeronáutica, a sociedade civil de maneira
esperamos que V. Ex.ªs a ela dispensem recebeu uma série de sugestões no sentido geral participando. Como é feita essa
destaques na nova Carta Constitucional. de, transformado em lei, estruturar legalmente convocação, essa mobilização? Existe um
Renovamos nosso agradecimento pelo a Defesa Civil e verificar a viabilidade, a período de treinamento? As Forças Armadas
honroso convite e rara oportunidade que nos conveniência e a necessidade de a própria treinam, o Corpo de Bombeiros treina, a
foi concedida, certos de que a organização e Secretaria, como órgão maior do sistema, ter Polícia treina, na escola também treinam?
a operacionalidade da Defesa Civil, em seus recursos próprios, para geri-los em Enfim, há estágio para tudo, então, como é
qualquer país, acarretam dispêndio considerável função da emergência da situação. feito isso?
de recursos, exigem a participação de todos Não sei se respondi a pergunta de V. O SR. ROBERTO PINHEIRO KLEIN:
os cidadãos, empresas e governos, mas, em Ex.ª. – Nobre Constituinte Meira Filho, muito grato
compensação, proporcionam à comunidade O SR. CONSTITUINTE FRANCISCO a V. Ex.ª pela pergunta que nos faz.
segurança, paz e tranqüilidade. CARNEIRO: – Vou fazer apenas uma Realmente não temos, até o
Sr. Presidente, coloco-me a complementação. Entendi que a Secretaria momento, centros de treinamento para isso.
disposição para algum esclarecimento em pode, em casos de calamidades, como temos Mas tanto sentimos essa necessidade que já
resposta a eventuais perguntas que possam tido lá no Jaguaribe, e mesmo nas grandes há estudos para instalação de dois centros de
ser feitas. frentes de trabalho no Nordeste, movimentar, treinamento, um no Nordeste, na cidade de
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): de dois a três mil homens. Nessas ocasiões ela Recife, voltado mais especificamente para as
– A palavra está franqueada aos Srs. precisaria de verbas especiais, ou esses pessoas que lidam com a seca, e outro em
Constituintes. homens são requisitados para prestação de Florianópolis, no
Com a palavra o Constituinte serviço cívico? Como funciona isso? A Estado de Santa Catarina, com vistas às
Francisco Carneiro. Secretaria não pode manter um quadro de inundações.
O SR. CONSTITUINTE FRANCISCO pessoal a nível de atender a essas crises que Como é feita essa convocação em
CARNEIRO: – Em primeiro lugar, quero ocorrem. Então nessa ocasião ela teria de caso de necessidade? Os Estados, como
parabenizar o conterrâneo pela exposição, requisitar muita gente, dando orientação rápida, afirmei, têm suas coordenadorias estaduais,
embora sucinta, mas inteiramente esclarecedora, para prestarem esse serviço. Como seria isso? cujo coordenador varia muito de Estado para
de assunto que eu desconhecia totalmente. O SR. ROBERTO PINHEIRO KLEIN: Estado. No Ceará, por exemplo, é o Secretário
Pergunto a V. Sª se a Defesa Civil, – Eu voltaria a explicar o seguinte: realmente da Agricultura; no Rio Grande do Norte,
através da Secretaria, tem dotação própria? a nível federal temos a Secretaria e as o Secretário do Interior e da Justiça; no
Corno é feita a manutenção dessa Secretaria Coordenadorias. O número de servidores Rio de Janeiro há uma Secretaria Especial de
e de todo seu staff? De onde provêm esses nossos é muito limitado, mas, no caso do Defesa Civil; em São Paulo, o chefe da
recursos? Como funciona a parte de Nordeste – só para especificar – que tem a Casa Militar do Governador; em Pernambuco,
manutenção? Superintendência do Desenvolvimento do um oficial de bombeiros, subordinado à Casa
O SR. ROBERTO PINHEIRO KLEIN: Nordeste, Sudene, para que V. Ex.ª tenha Militar. Então, há uma pequena estrutura,
– Agradeço a V. Ex.ª a oportunidade das uma idéia, a nossa Coordenadoria tem uma pequena cabeça de Defesa Civil no
perguntas. Diria que a Secretaria não tem dezenove pessoas trabalhando. Mas numa Estado que usa todos os seus elementos,
autonomia administrativa. Ela está inserida no situação de emergência como a que vivemos todas as Secretarias, em caso de emergência.
bojo, do Ministério do Interior. Apenas a partir naquele período de cinco anos de seca, ou no Os bombeiros, no entanto, são os mais
deste ano foi destinado à Secretaria recursos caso das inundações, o que acontece é que a utilizados nessas emergências, principalmente
no valor de cem milhões de cruzados para própria estrutura da Sudene, quase como um nos casos de incêndios e de inundações.
aplicação em atendimento às necessidades todo, passa a viver aquele fenômeno junto Com relação às secas do Nordeste, a
emergenciais. com a Defesa Civil. estrutura testada e reconhecida da
Este seria o ponto de partida. A par disso, as coordenadorias Superintendência do Desenvolvimento do
De acordo com a necessidade estaduais e as municipais Nordeste dá um sentido mais efetivo
– que já ultrapassara de muito também se articulam, em favor das e mais eficiente a esses casos. La-
45 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

mentavelmente, até o presente, não temos por todos nós e, em especial pelo nosso setor dência do Senhor Constituinte Jofran Frejat,
esses centros, que seriam de grande jurídico, uma proposição relativa à maneira de com a presença dos seguintes Constituintes:
importância, quando mais não fosse, para encarar esse problema. Recebam-na, por Ruben Figueiró, Sigmaringa Seixas, Annibal
uniformizar conhecimentos e assegurar gentileza, apenas como subsídio Barcellos, Chagas Duarte, Felipe Mendes,
providências efetivas em casos de despretensioso, mas com a nossa vontade de Francisco Carneiro, Geovani Borges, Marluce
necessidades. que o assunto seja encarado como tenho Pinto, Mozarildo Cavalcanti, Vilson Souza,
Pretendemos e torcemos para que certeza o será. Propomos duas maneiras de Ottomar Pinto, Carrel Benevides. Havendo
isso, em breve, venha a ocorrer. inseri-lo na Constituição, já que nas anteriores número regimental, o Senhor Presidente
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): ele sempre compete à União: organizar a declarou iniciados os trabalhos e passou à
– Gostaria de fazer uma colocação, antes de defesa permanente, enfocando a seca e as leitura da Ata da reunião anterior, que foi
nosso convidado finalizar sua exposição, sobre inundações. Acreditamos ter traduzido nosso aprovada por unanimidade. A seguir, deu-se
a preocupação que tem esta Presidência com desejo a V. Ex.as, no sentido de que ela seja início ao Expediente que constou da seguinte
o que está escrito hoje como competência da mais abrangente. Então, nossa sugestão é leitura: Correspondência recebida: 1) Of.
União em relação à Defesa Civil. para que justamente no capítulo da CNTI nº 02131, de 23-4-87, da Confederação
Nós, muito freqüentemente, temos o competência da União, no artigo que diz: Nacional dos Trabalhadores da Indústria
hábito de só nos preocuparmos com os fatos "compete à União...", em vez de dizermos: "... congratulando-se com a instalação e eleição
depois que eles ocorrem. Ninguém, imagina organizar a defesa permanente quanto aos da Mesa da Subcomissão; 2) Of. nº
que vai atravessar uma rua e vai ser efeitos das secas e inundações", que se diga: 00100/CAP/GM/MINC, de 15-4-87, do Sr.
atropelado. Isso acontece com os outros, "... planejar, promover e integrar a Defesa João Ribeiro de Oliveira, Coordenador de
conosco não. Ninguém imagina que amanhã Civil em todo o território nacional". Assuntos Parlamentares do Ministério da
terá um enfarte e que precisará ir a um Apresentamos inclusive uma justificativa para Cultura, cumprimentando, em nome do Sr.
hospital, como não se acredita que ocorra um essa proposição. A outra maneira de fazê-lo: Ministro, pela instalação e eleição da Mesa da
terremoto aqui em Brasília, ou uma no artigo que trata da competência da União, Subcomissão; 3) Telegrama do Ministro
calamidade em qualquer região do País. Esse no seu inciso XVII, que diz: "legislar sobre...", Aureliano Chaves, das Minas e Energia,
fato mostra a imprevisibilidade da catástrofe e que se inclua "... a instituição e organização cumprimentando pela instalação e eleição da
da necessidade de ação da Defesa Civil. da Defesa Civil", limitando ou não esta Mesa da Subcomissão; 4) nº 001/87, do Sr.
À época em que eu era Secretário de expressão e aproveitando o parágrafo único José Matos Mozar Rodrigues, Presidente
Saúde, aqui no Distrito Federal, muito para nele inserir aquilo que permite uma Regional da Associação Brasileira dos
freqüentemente me perguntavam por que se legislação suplementar por parte dos Estados, Detetives Profissionais Particulares,
mantinham tantos médicos de plantão, dos assuntos legislados pela União, ou seja, a Supervisores, Inspetores e Agentes de
quando às vezes não havia movimento para letra que corresponde a esse aspecto que Segurança – ADPESIAS, encaminhando
atendimento emergencial. E a resposta era estamos propondo, qual seja, de legislar sugestões; 5) Of. nº SGC/127/87, de 23-4-87,
simples, principalmente aos órgãos quanto à Defesa Civil, no que diz respeito à do Presidente da ANC, encaminhando as
governamentais, quando não queriam sua instituição e organização, que seria a letra sugestões nos 0974, 1.029, 854, 867 e 857
contribuir com sua parcela de recursos para x. (Recebido na Subcomissão em 30-4-87).
manter esses profissionais em atendimento Peço a V. Ex.as mais uma vez que Correspondência expedida: 1) Of. nº
permanente. A alegação que dávamos durante recebam isso exclusivamente como um 207/87/PRES., encaminha ao Presidente da
esses episódios, era a seguinte: em Brasília, subsídio despretensioso, uma idéia nossa, Comissão de Organização do Estado cópias
nesta última semana, ou neste último mês, agradecendo a gentileza imensa que de todas as sugestões recebidas por esta
não houve nenhum incêndio que precisasse tiveram para conosco, que vivemos a Defesa Subcomissão; 2) Of. 208/87/PRES., de 30-4-
do trabalho do Corpo de Bombeiros. Se o Civil. 87, devolvendo ao Presidente da ANC o ofício
raciocínio é esse, então por que não fechar o Muito obrigado. (Palmas.) nº 079/87 que encaminha a sugestão nº 688 a
Corpo de Bombeiros, já que não houve O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): esta Subcomissão. Findo o Expediente, o
incêndios? A imprevisibilidade transcende a – Não mais havendo quem queira se Senhor Presidente deu início à Audiência
tudo, exatamente por ser imprevisível. Não se manifestar, dou por encerrada a sessão, Pública, passando a palavra ao Dr. Getúlio
pode colocar verbas definidas num programa lembrando que teremos reunião hoje, às Alberto de Souza Cruz, Governador do
de defesa civil, porque não se sabe o 17:00hs, com a presença do Consultor-Geral Território Federal de Roraima, sendo inquirido
momento em que vai haver uma calamidade. da República, Dr. Saulo Ramos, e do Jurista pelos Srs. Constituintes Ottomar Pinto, Ruben
Como também não se pode dispensar as Osni Duarte Pereira. Figueiró, Mozarildo Cavalcanti, Annibal
pessoas que trabalham nessa área ou que Muito obrigado a todos. Barcellos, Chagas Duarte, Marluce Pinto,
estão dispostas a trabalhar simplesmente Está encerrada a sessão. Geovani Borges e Carrel Benevides.
porque não está prevista nenhuma Terminados os debates o Senhor Presidente
calamidade para o Nordeste ou para o Sul. Termo de Reunião passou a palavra ao Dr. Raimundo Azevedo
Então, gostaria de chamar a atenção Costa, Prefeito de Macapá, sendo inquirido
dos meus companheiros Constituintes para Aos trinta dias do mês de abril de mil pelos Srs. Constituintes Felipe Mendes,
esse fato, que me parece da maior importância, novecentos e oitenta e sete, a Subcomissão Ottomar Pinto, Geovani Borges, Mozarildo
e que pode ter uma conotação pessoal. O fato da União, Distrito Federal e Territórios deixou Cavalcanti, Chagas Duarte, Annibal Barcellos,
de não estarmos vendo a calamidade todo dia de realizar a reunião prevista para as Marluce Pinto e Vilson Souza. O inteiro teor
nos distancia muito do problema. Em geral, dezessete horas, por falta de número dos trabalhos será publicado, após a tradução
tendemos a encostá-lo, como um problema de regimental. Compareceram os Senhores das notas taquigráficas e o competente
segunda importância. Mas, de fato, durante a Constituintes: Felipe Mendes, Paulo Micarone, registro datilográfico, no Diário da
calamidade, particularmente quando temos Geovani Borges, Meira Filho, Mozarildo Assembléia Nacional Constituinte . Nada
alguém querido nela envolvido, é quando Cavalcanti, Jofran Frejat, Marluce Pinto, mais havendo a tratar, o Senhor Presidente
valorizamos o trabalho desses profissionais. Francisco Carneiro e Sigmaringa Seixas, e os deu por encerrados os trabalhos, às treze
Gostaria de passar a palavra ao Sr. expositores José Saulo Ramos; Consultor- horas e dezoito minutos, convocando os
Roberto Pinheiro Klein para que conclua sua Geral da República e Osny Duarte Pereira. Senhores Constituintes para a próxima
exposição. Eu, Antônio Fernando Borges Manzan, reunião a ser realizada dia quatro de maio, às
O SR. ROBERTO PINHEIRO Secretário, lavrei o presente termo que vai à dezessete horas, para Audiência Pública com
KLEIN: – Sr. Presidente, complementando publicação. a presença do Dr. Sílvio Sebastião de Castro
a resposta à pergunta primeira do Constituinte Leite, Prefeito de Boa Vista e Dr. Wadner
Francisco Carneiro, gostaria de dizer 9ª Reunião Ordinária, Moreira Cavalcante, Presidente da OAB de
que em nossa exposição realmente Realizada em 4-5-87 Roraima. E, para constar, eu, Antônio
julgamos que não deveríamos mencionar Fernando Borges Manzan, Secretário, lavrei a
o modo, a maneira de tratar a Defesa Civil Aos quatro dias do mês de maio presente Ata que, depois de lida e aprovada,
na nova Carta Constitucional, que é do ano de mil novecentos e oitenta e sete, será assinada pelo Senhor Presidente. –
trabalho diuturno dos Srs. Constituintes. Mas às dez horas e dez minutos, na Sala "B1" Constituinte Jofran Frejat, Presidente.
eu me permitiria, e peço vênia a V. Ex.as, – Anexo II da Câmara dos Deputados, O SR. PRESIDENTE (Jofran
deixar aqui, nesta brilhante Subcomissão, reuniu-se a Subcomissão da União, Frejat): – Havendo número regimental,
como contribuição de estudos realizados Distrito Federal e Territórios, sob a presi- declaro abertos os trabalhos
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 46

a reunião da Subcomissão da União, Distrito Federação, lei ordinária, especificamente o tenção dessa unidade federada. Isto se deve
Federal e Territórios. Decreto-lei nº 411, equiparou-os, para fins de ao crescimento constante da população muito
O SR. RELATOR (Sigmaringa supervisão administrativa, a autarquia, embora no nosso Governo, particularmente,
Seixas): – Sr. Presidente, requeiro a dispensa tolhendo-lhes todos os mecanismos que não tenhamos estimulado a migração. Os
da leitura da Ata. poderiam promover seu desenvolvimento. brasileiros lá aportam, premidos pela estrutura
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Entre outras coisas, gostaria de citar, por fundiária existente em outras regiões do País,
– Solicitação concedida. exemplo, a gestão dos recursos fundiários, como também pela escassez, cada vez maior,
Hoje temos a presença do nosso maior patrimônio. O Território de de terras no Estado de Rondônia.
Governador do Território de Roraima, Dr. Roraima, na sua totalidade, incluindo as Por outro lado, além da persistência e
Getúlio Alberto de Souza Cruz, a quem peço a zonas urbana e rural, é jurisdicionado pelo da futura ampliação dos gastos da União com
honra de compor a Mesa. S. Ex.ª será o INCRA ou pelo Serviço de Patrimônio da a manutenção do Território enquanto unidade
primeiro expositor da manhã, e adiantamos União. Ora, não dispondo os Territórios da federada, os Territórios Federais, do ponto de
aos Srs. Constituintes que ele disporá de vinte prerrogativa de gerir seus recursos fundiários, vista político, são praticamente ingovernáveis,
minutos para usar da palavra, enquanto cada não podem, portanto, usá-los a serviço do seu por uma razão muito simples: satisfazendo o
um dos Srs. Constituintes terá três minutos desenvolvimento. Não há como promover anseio justo dos habitantes dos Territórios de
para formular suas questões. O Relator terá programas de colonização racionais, não há Roraima e, possivelmente, do Amapá,
cinco e o expositor, três minutos para suas como atrair investimentos, quer industriais, cidadãos que, como quaisquer outros,
respostas às questões apresentadas. quer rurais, pelo simples fato de que para ser mourejam em outras regiões do País, hoje
Concedo a palavra ao Dr. Getúlio alienado um terreno urbano, precisa o seu temos oito prefeitos, no caso de Roraima,
Alberto de Souza Cruz, Governador do processo tramitar pela área burocrática do inclusive o da Capital, ungidos pela vontade
Território de Roraima. Ministério do Interior, subir à aprovação do do povo, que convivem com governadores
O SR. GETÚLIO ALBERTO DE Ministro desta Pasta e passar, ainda, pelo nomeados, biônicos. Isso traz dificuldades
SOUZA CRUZ: – Sr. Presidente desta crivo de um chamado Conselho Territorial, não só para os prefeitos, que se subordinam à
Subcomissão, Sr. Relator e Srs. Constituintes, que sequer tem estrutura para prestar esse questão financeira, pela depauperação
quero, inicialmente, agradecer a gentileza do serviço. Para que V. Ex.as tenham uma idéia, financeira dos municípios, mas sobretudo
convite que me fizeram para prestar um só Boa Vista tem hoje cadastrados cerca de desconforto à ação do Governo, gerando, em
depoimento aos Srs. Constituintes sobre a trinta mil terrenos urbanos. Não há como conseqüência, a intranqüilidade e a
questão dos Territórios, particularmente do gerenciá-los, porque o Governo Municipal e o instabilidade, que impedem a implementação
Território de Roraima. Governo Territorial não podem deles dispor. da política administrativa e econômica. Isso
O SR. CONSTITUINTE GEOVANI Por outro lado, na questão da política cria também uma dificuldade para o próprio
BORGES: – (Intervenção fora do microfone – tributária, nosso Código Tributário é o do governador implementar mudanças
inaudível) Distrito Federal. Assim, falta-nos mais esse fundamentais para que possamos promover o
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): mecanismo para promover e atrair desenvolvimento econômico. Sentimos isso
– Atendendo à questão de ordem do investimentos para Roraima, gerando situações diuturnamente.
ilustre Constituinte Geovani Borges, convido extremamente desconfortáveis o fato de que Por outro lado, gostaria de trazer à
o Sr. Prefeito de Macapá a fazer parte da nosso ilustre Governador do Distrito Federal consideração dos Srs. Constituintes a
Mesa. José Aparecido de Oliveira, pode legislar sobre questão, no meu entender muito mal
O SR. GETÚLIO ALBERTO DE Roraima. Com todo o respeito que tenho por interpretada, da transformação do Território
SOUZA CRUZ: – Em primeiro lugar, não é este Governador, ele é tão biônico quanto o em Estado, por se pensar, à primeira vista,
necessário dispor do tempo precioso dos Srs. Governador de Roraima. Por outro lado, esse que isto exigirá o dispêndio de enorme massa
Constituintes para falar sobre o potencial tolhimento continuado da ação administrativa de recursos pela União.
econômico de Roraima, já por demais dos Territórios cria também dificuldades e Gostaria de colocar alguns pontos
conhecido: região com vinte e três milhões de óbices na promoção do desenvolvimento de para reflexão. Em primeiro lugar, alguns
hectares de campos relativamente férteis, Roraima, pelo peso do Poder Público. Assim, serviços, quer do Poder Judiciário, quer do
com uma localização geoeconômica não pode o Governo sequer responder às Poder Executivo ou do Poder Legislativo,
fantástica. Prefiro focalizar um ponto que demandas mais elementares da população, terão de ser custeados seja pelo Território,
considero essencial: a discussão dos meios por faltar-lhe o instrumento resposta. Vou dar- seja pelo Estado. Não podemos negar à
pelos quais podemos tornar efetivamente lhes um exemplo: podemos construir escolas, população de Roraima o direito a ter uma
riqueza, do ponto de vista econômico, esse hospitais, postos médicos – e já o fizemos em Justiça operosa pelo simples fato de
grande potencial não só de recursos naturais grande quantidade ao longo do Território – habitarem um Território. O Poder Executivo,
e minerais, como também da localização mas, lamentavelmente, essas escolas – só no com seus programas de desenvolvimento,
geoeconômica do Território Federal de nosso Governo construímos vinte e quatro terá de arcar com o ônus do Território ou do
Roraima. Gostaria de colocar uma questão novas unidades – não têm diretor, vice-diretor, Estado. Desta forma, se a classe política
que me parece básica e que deve ser o fulcro supervisor e, sequer, professores, porque não estiver consciente da sua responsabilidade, o
das preocupações dos Srs. Constituintes. podemos contratá-los. acréscimo da despesa que será gerada para
Trata-se dos recursos necessários Imaginem, Srs. Constituintes, a a União com a transformação do Território em
despendidos pela União com a finalidade de situação de um governador que vê a Estado será relativamente residual. Senão,
manter uma Unidade federada chamada população estudantil aumentar em oito mil vejamos: o Poder Executivo, no caso de
Território ou, em contrapartida, dos recursos alunos, como aconteceu de 86 para 87, e não Roraima – e aqui me refiro particularmente a
que serão despendidos se essa Unidade tem condições de solucionar esse aumento da Roraima – está praticamente completo. Com
federada, o Território, for transformada em demanda da população estudantil porque não algumas alterações que podem ser até de
Estado. Pela experiência que acumulamos ao pode nomear um diretor de escola. Para isso forma, teremos um Poder Executivo capaz de
longo de alguns anos militando na vida ele precisa ter a audiência e a autorização do responder aos desafios da população. Não se
pública do Território, arriscamo-nos a afirmar Sr. Presidente da República. Em alguns precisaria empregar mais ninguém, não
que a permanência de Roraima como casos, como no da criação de cargos, tem de necessitaríamos criar secretarias em demasia
Território terá como conseqüência principal o haver autorização do Congresso Nacional. nem empresas públicas. Estas últimas, num
prolongamento, por tempo indeterminado, da Ora, na medida em que nos faltam Território, respondem – e podem fazê-lo
dependência que essa Unidade federada instrumentos para promover o perfeitamente – aos desafios da população.
chamada Território tem com relação à União, desenvolvimento econômico daquela região, Por outro lado, o Poder Judiciário a
porque, para que uma região possa ou seja, na medida em que não temos ser criado com relação às despesas da União,
materializar sua riqueza em bens e serviços, instrumentos, quer pela ação do Poder é particularmente o de segunda instância,
necessita de mecanismos que possam Público, quer pela boa gerência dos recursos pois o de primeira instancia já existe. Lá já
potencializar essa riqueza. Apesar de todo o fundiários e da política tributária, o processo existem juízes mantidos pela União. Portanto,
vasto estoque de recursos natural e minerais de letargia e de atraso sócio-econômico dos algumas despesas seriam criadas para o
existentes em Roraima, hoje é impossível Territórios tende a persistir se permanecerem Estado, até porque hoje, no caso de Roraima
criar-se mecanismos para que esse potencial esses fatores restritivos. E, em persistindo – volto a repetir – o prédio onde funciona o
de riqueza possa ser explorado, por algumas o marasmo que campeia nas estruturas Poder Judiciário é de propriedade do Governo
razões: apesar de a Constituição consagrar os sócio-econômicas do Território, ampliar- do Território; setenta por cento dos
Territórios Federais como Unidades da se-á o dispêndio da União com a manu- funcionários dos cartórios são do Governo,
47 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

colocados à disposição do Poder Judiciário; a entre a floresta densa da Amazônia, os riosa dessa transformação o mais rápido
manutenção de água, luz, telefone, transporte campos limpos do nosso lavrado, as áreas possível. Mas gostaria de fazer algumas
e até de residências de juízes é feita pelo montanhosas da nossa zona de fronteira, com perguntas, ao Governador de Roraima,
Governo do Território. De maneira que até o minério de ouro, ferro, cassiterita, diamante, e relacionadas com aspectos que, se não forem
prédio para o Tribunal de Justiça já estaria uma pecuária que, se estimulada e com implementados, irão amortecer a velocidade
construído. Resta – e isso é verdade – um mecanismos razoáveis, poderia servir de do Território em direção à sua transformação
crescimento marginal de despesa decorrente alternativa às pecuárias brasileira e da em Estado. A grande indagação e dúvida que
da criação do Poder Legislativo. Imagino que Amazônia, sem destruir meio ambiente. se levanta nos espíritos de muitos dos nossos
valeria a pena o povo de Roraima gastar 5 ou Sua localização é estratégica, pois Constituintes é com relação ao poder
8% do seu orçamento na manutenção do estamos ligados, muito de perto, à Venezuela econômico do Território para enfrentar os
Poder Legislativo e do seu auxiliar, que seria e, por extensão, ao Caribe. Eu mesmo estive encargos adicionais decorrentes da conquista
o Tribunal de Contas, a fim de que disponham visitando a Venezuela, a convite oficial do da sua autonomia como Estado. E temos
de um órgão fiscalizador, mas legitimado pelo Governador do Estado de Bolívar, ha mais ou enfatizado que os territórios tiveram uma
voto popular, das ações de Governo. Por isso, menos um mês, e pude constatar o potencial marcha vigorosa na direção desses objetivos.
buscando repassar as idéias aqui expostas, lá existente. A Venezuela, na região em que Por isso é que acho oportuno este encontro
defendemos mudanças nas estruturas faz fronteira com o Brasil, promove hoje o aqui, para aviventar certas lembranças com
jurídico-institucionais dos Territórios. desenvolvimento principalmente de indústrias relação a aspectos da macroeconomia e da
Pelas razões apresentadas, a não básicas de ferro e alumínio, e possui um macroestrutura do Território que precisam ser
transformação do Território de Roraima em mercado amplo para os produtos agrícolas e enfrentados para que ele possa realmente
Estado significará manter por muito mais manufaturados, especialmente no que se não se constituir em um grande caos
tempo sua dependência à União e até a refere à industria leve. Roraima pode ser o econômico e social quando for transformado
ampliação desta dependência. Politicamente, grande corredor de exportação do parque em Estado.
é inconcebível a convivência de um industrial de Manaus, bastando que se Por exemplo, nobre Governador, há o
governador nomeado com prefeitos eleitos, resolvam alguns problemas fundamentais. problema, a que V. Ex.ª se referiu, da energia
como o é também retirar do povo o direito de Roraima pode ser um Estado pujante, elétrica. Havia um projeto, muitos anos atrás,
escolher seus governantes. O custeio dessas desde que resolvamos a questão dos para a construção de uma hidrelétrica no Alto
transformações não é tão alto quanto possa transportes, com as opções hidroviária Cotingo, na região das serras, que teria
parecer à primeira vista, sobretudo se nós, da e rodoviária, com o asfaltamento da BR potencial para energizar uma parte
classe política, estivermos conscientes da – 174, desde que equacionemos o sério significativa do Território e, se houvesse
nossa responsabilidade, não gerarmos problema da energia elétrica, que pode algum excedente de produção, ele seria
empreguismo e "marajás". Assim, o Estado nos levar ao caos. Temos uma empresa vendido à Venezuela e à Guiana.
poderá ser criado com despesas de energia elétrica que acumula um déficit Pela descontinuidade administrativa,
relativamente pequenas. anual de 150 milhões de cruzados, que foi bem enfatizada pelo Governador, esse
O povo do Território de Roraima não porque a energia térmica é muito cara. O projeto, que já estava nas publicações da
aceita mais esta convivência. A própria classe nosso parque gerador este defasado, Eletrobrás, já fazia parte do Projeto Dois Mil,
política de Roraima tem um consenso com quebrado, pois as máquinas são da década da Eletrobrás, já possuía uma mobilização de
relação a essa necessidade até porque de 50. recursos, foi desativado, para beneficiar uma
sentimos na pele o sofrimento do povo, a E, para que a classe política e o povo outra iniciativa no rio Mucajaí.
dificuldade da classe política em gerir a coisa de Roraima possam dispor de mecanismos de E aí temos um telex que a empresa
pública, a falta de alternância no poder e, promoção do desenvolvimento, sobretudo da construtora mandou para o Governo do
principalmente, a continuidade administrativa. gerencia de seus recursos fundiários, quer Território, a funde que ele reforçasse a sua
Roraima a uma sucessão de crises urbanos, quer rurais, da sua política tributária, postulação de recursos junto ao Ministro do
administrativas. Não ungidos pelo voto do enfim, dos instrumentos de atração de Interior, e esse telex diz que o potencial da
povo, os Governos dos Territórios, antes da investidores e colonos, é preciso que Roraima futura hidrelétrica do Paredão é de 13.500
Revolução de 1964 e depois da Nova possa atrair pessoas de outras áreas, sem MW, quando, hoje, Boa Vista já ultrapassa 15
República, e especialmente agora, são ungidos reproduzir o quadro de miséria das outras MW, e, daqui a três, quatro ou cinco anos,
por acordos políticos. E, evidentemente, regiões. quando essa hidrelétrica estiver pronta –
nesses acordos há grupos satisfeitos e Quero encerrar, reiterando meu porque seu cronograma de construção é de
insatisfeitos. Isso gera um processo de agradecimento pelo convite formulado e 36 meses, e não começou ainda, não se sabe
instabilidade muito grande. Na história política fazendo um apelo aos Constituintes para que quando vai começar – isso pode estar muito
e administrativa de Roraima poucos foram os levem em conta – como já tem feito – um longe.
governadores que completaram seu período aspecto: o povo que vive em Roraima é tão De modo que a construção de
de administração sem acidente de percurso. brasileiro quanto aquele que mora em outras Paredão implicaria a manutenção do parque
Para se transformar Roraima em regiões do País. Não podemos nos esquecer térmico velho, sucateado, de trinta e tantos
Estado é necessário contrariar interesses que daquela população que cresce a olhos vistos, anos de existência, quase quarenta, na capital
se situam exatamente na elite que faz os até para não reproduzirmos erros ocorridos do Território. Isso significaria que a população
acordos. Neste caso, é muito difícil promover- em Rondônia, que era um caos quando foi do Território sofreria as agruras da falta de
se qualquer processo de mudança. Assim, transformada em Estado. Esse povo espera energia; mais ainda, a impossibilidade de
não sendo, o governador não pode propor um receber, desta Constituinte, os instrumentos eletrificação rural, porque os recursos federais
programa de desenvolvimento, porque não de autonomia política, de promoção do só são alocados para esse fim na vigência de
sabe quanto tempo terá para implementar as desenvolvimento, porque todos achamos energia gerada por hidrelétrica.
mudanças necessárias. Ele não sabe de que temos direito ao desenvolvimento. O segundo caso também diz respeito
quanto tempo vai dispor para gerir e executar (Palmas.) a outro aspecto enfocado pelo nosso
projetos que, às vezes, extrapolam em muito O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Governador; é o dos transportes pela aquavia.
o período presumível do seu governo e são, – Muito obrigado, Sr. Governador. Durante a nossa administração,
por vezes, abandonados pela metade, com Estão abertos os debates. Com a encomendamos um projeto – um estudo
um dispêndio imenso de recursos, palavra o Constituinte Ottomar Pinto. enviado à área econômica – de
significando enormes desperdícios. E isso O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR navegabilidade para o rio Branco. Foi definida
sem contar o fato de que vários governadores PINTO: – Sr. Presidente, Sr. Governador, Srs. uma embarcação-tipo. O melhor laboratório
se sucederam desde a criação do Território, Constituintes, estamos no mesmo barco da privado do Brasil, o Saturnino de Brito, do Rio
porque, por vezes, muito antes de se mudar o transformação dos Territórios em Estado. de Janeiro, que faria o projeto, foi responsável
governador, o governo já está Entendemos que o Território é uma instituição pelo modelo reduzido de Tucuruí, de Três
desestabilizado, já há um novo governo, que dos regimes ditatoriais, nasceram durante a Marias e de muitos projetos hidroenergéticos
fica sem condições de implementar medidas. guerra, em 1943, para atender a de navegação exitosos no Brasil.
É este o esboço geral das nossas circunstâncias de ordem estratégica. Pois bem, esse projeto assimilava
idéias. E repetimos que falar sobre o Já quando aqui falamos a técnicas utilizadas na Índia, em países de
potencial econômico de Roraima nos esta Subcomissão, enumeramos uma recursos escassos. O que era isso? Fazem
parece desnecessário: tempos um território série de razoes pelas quais acreditamos painéis de fundo ao longo do detectado
de 23 milhões de hectares, alternando ter justificada a necessidade impe- canal do rio, porque o rio é extrema-
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 48

mente arenoso, pelo continuado processo de O SR. GETÚLIO ALBERTO DE tico do que o já em execução. E temos que
assoreamento. Então, esse painel de fundo SOUZA CRUZ: – Sr. Presidente, Srs. buscar uma opção. É possível que, no
seria feito com madeira das margens do rio e, Constituintes, ouvi com atenção as percurso dessa busca pela opção, venhamos
nos lugares de corredeiras, far-se-ia um ponderações do Constituinte Ottomar Pinto. a cometer alguns equívocos. Agora, mais vale
espaço de navegação. Mas, mais Apenas gostaria de poupar o tempo o risco do equívoco do que a inanição; mais
objetivamente, o trecho a que me quero dos Srs. Constituintes da discussão de vale o risco do equívoco do que ficar de braços
reportar é esse de painéis de fundo: madeira problemas locais. Acho que estamos aqui cruzados vendo o sofrimento daquele povo.
local, solução usada na Índia, com recursos para discutir as questões prementes da vida Eu gostaria que os Srs. Constituintes
próprios. dos Territórios no que se refere à sua pudessem assistir a algumas entrevistas de
Pois bem, esse estudo de viabilidade transformação quer em Estado, quer em caminhoneiros, que aplicam um capital, hoje
técnica e econômica foi perfilhado pela alterações jurídico-institucionais. Agora, só de Cz$ 800.000,00 num caminhão, para
Portobrás. Há pouco tempo, foi realizada uma reafirmo ao ilustre Constituinte que, mais uma destruí-lo em menos de um ano, porque a
concorrência sem ouvir a Portobrás, sem a vez, reforço a idéia de que os Governadores estrada não permite tráfego.
ausculta de nenhum órgão técnico oficial, dos Territórios têm que ter um órgão de Portanto, apenas toquei nesses pontos
fizeram-se contratos em que, se prevalecerem fiscalização, a sua Assembléia Legislativa, o em respeito ao Constituinte, até por sua
os custos, em abril do ano passado seriam de seu Tribunal de Contas, porque, se assim experiência de ex-Governador, mas gostaria,
137 milhões de cruzados para se colocar uma fosse, es tes problemas todos não ocorreriam. efetivamente, de dizer que a nossa proposta é
draga no rio Branco, para dragar 340 A questão do Paredão do Contigo é polêmica discutir os problemas cruciais e fundamentais
quilômetros de rio. Foi a Portobrás indagar no Território. A Eletronorte e a Eletrobrás têm da situação dos Territórios Federais.
sobre o acerto desta providência. Disseram posições definidas com relação a Contigo e O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
que, no planeta, é a única obra desse tipo em ao Paredão. Não tenho dúvida de que, a – Concedo a palavra ao Constituinte Ruben
construção, porque ninguém, com o mínimo médio e longo prazo, a Contigo é a solução Figueiró.
de racionalidade, vai partir para uma solução para o Território; contudo, envolve recursos O SR. CONSTITUINTE RUBEN
do tipo de dragar um rio arenoso, sem a estimativos, porque há ainda questões técnicas FIGUEIRÓ: – Sr. Presidente, Sr. Governador,
contrapartida de obras de engenharia não resolvidas, como a das rochas, se são Srs. Constituintes, tive a honra de conhecer o
complementares. Então, o que se faz Ia é fraturadas ou não; se se terá que fazer canal Território em questão. Lá estive por duas
isso: draga-se aqui, a draga se muda para de desvios, perfurando rochas. A obra envolve vezes. A primeira vez, fui recebido
quinhentos metros adiante, quando estiver um volume de recursos da ordem de 350 fidalgamente pelo ilustre Governador Ottomar
começando lá, aqui já está assoreado. milhões de dólares, que, num período de Pinto, como membro da Comissão do Interior,
Então, meu caro Governador, gostaria escassez, são muito difíceis de mobilizar. Por da Câmara dos Deputados. Concordo com V.
de estriçar a utilização desses recursos, para outro lado, a questão do fornecimento de Ex.ª, como concordo com todos os demais
que o Território pudesse efetivamente alargar energia à Guiana e à Venezuela me parece representantes de Roraima, aqui
suas passadas no caminho do progresso. uma coisa um pouco visionária, porque a Constituintes, na luta que empreendem em
Ainda poderia falar sobre a nossa fronteira com a Guiana é a cidade de favor da transformação do Território em
agricultura, que é a atividade básica do Léthen, que deve ter de 150 a 200 habitantes, Estado. Acho que estão cumprindo, aqui, o
Território. Em 1982, foram distribuídas 350 e a nossa outra fronteira é feita com a cidade que costumo dizer, uma vocação popular: o
toneladas de sementes, um milhão e meio de de Santa Helena do Além, que deve ter povo quer, realmente, escolher os seus
mudas de café, 800 mil de guaraná, 500 mil aproximadamente cinco mil habitantes. Com o dirigentes. Nada obstante esta postura, tenho
de seringueira, 120 mil de cacau, 150 mil de custo térmico de energia, com diesel, ao preso cá algumas dúvidas quanto à autonomia dos
laranjeiras, e tal. Este ano existem míseras de Cz$ 1,20 cambiado, não temos condições Territórios, e me baseio no que aconteceu
minguadas 100 toneladas de sementes, no de competitividade para fornecer essa energia. com o Acre e, posteriormente, com o meu
total, de arroz, milho e feijão, que ainda não E a eletrificação rural de Contigo Estado natal, Mato Grosso do Sul, e agora,
se começou a distribuir, com a velocidade que atravessa uma área de pecuária, com com relação a Roraima.
o ciclo agrícola exige. fazendas que distam uma das outras dez V. Ex.ª, Sr. Governador, ao justificar a
Finalmente, quanto ao ângulo político quilômetros. Portanto, seria manter uma rede auto-suficiência do Território, está também
do Território propriamente dito, da sua de eletrificação rural com um ponto a cada embalado pelo entusiasmo que tínhamos
estrutura de municípios estáveis, gostaria de dez quilômetros. quando levantamos a bandeira da criação do
trazer a V. Ex.ª uma lembrança e um apelo: A questão, na verdade, do Rio Estado de Mato Grosso do Sul. V. Ex.ª
enquanto prefeituras como as de Normandia e Branco, é muito polemica. O ilustre afirmou que há necessidade da presença de
Bonfim receberam, no ano passado, do TGT – Constituinte, quando governador, tentou essa recursos federais para complementar algumas
aquele programa em que o Governo do solução como uma forma de equacionar o das responsabilidades do futuro Estado. Lá,
Território incentiva o desenvolvimento dos problema de transporte. Não temos dúvida da em Mato Grosso do Sul, pela Lei
municípios – cada uma, cinco milhões e competência técnica do escritório Saturnino Complementar nº 31, ficou estabelecido que,
quatrocentos mil cruzados, o Município de de Brito. Esta não é a questão. Acho que o no período de dez anos, o Governo Federal,
Baliza, que tem uma população três vezes escritório fez um trabalho extraordinário, de através de um programa denominado
maior que os de Bonfim e Normandia, tão- estudo sério. A nossa proposta tem recursos Programa de Desenvolvimento de Mato
somente porque o prefeito é de outro grupo do Governo Federal: dos 46 bilhões de Grosso do Sul, alocaria recursos substanciais
político, recebeu apenas setecentos mil cruzados até agora aplicados, seis milhões para a implantação do Estado, não só quanto
cruzados. foram do Governo do Território, 40 milhões à sua estrutura administrativa, mas, também,
Esses critérios não são democráticos foram do PIN-Pró-Terra. Realmente, a própria ao seu processo de desenvolvimento.
nem de equânimes, eles acentuam as população do Território é muito cética com A mesma coisa fez com relação ao
desigualdades numa microrregião onde este relação a essa opção. Estado de Mato Grosso. Quero afirmar a V.
tipo de problema não deveria acontecer. Agora, não saberíamos a opção a Ex.ª que os recursos prometidos só foram
Então, queria apenas lembrar a V. Ex.ª este adotar se não dragarmos o rio e, a partir de alocados para Mato Grosso do Sul nos seus
aspecto injusto da sua administração, que agora, fazermos estudos batimétricos para dois primeiros anos. Estamos concluindo o
pretende ser justa e operosa, e, ao mesmo vermos a parte de reposição. Só então período de dez anos e não vimos a cor do
tempo, pedir que, na distribuição dos poderemos dizer se a obra é ou não viável. O dinheiro do Governo Federal.
benefícios desse orçamento, não seja certo é que há que se buscar uma alternativa Há um problema seriíssimo aqui, com
discriminado o povo de Baliza, que não tem para o Território. Agora mesmo estamos sem relação aos aposentados, cujo pagamento das
culpa de ter prefeito de um partido que diesel, sem gasolina, e por quê? Porque pensões ficaram a cargo do Governo Federal.
diverge do seu. sabemos do estado deplorável em que se Pois bem. O Governo Federal não emprega
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): encontram as estradas e o rio Branco não nenhum tostão para o pagamento dessas
– Com a palavra o expositor. permite a navegação de balsas de qualquer responsabilidades com os aposentados. Este
Rogamos aos Srs. Constituintes que calado. Então, ontem, ao sair de Roraima, é um ônus pesadíssimo para Mato Grosso e
se atenham ao período estabelecido aquele Território se encontrava sem diesel e para meu Estado, o Mato Grosso do Sul.
anteriormente, a fim de que possamos ouvir gasolina. Imaginem V. Ex.as o que pode Então, confesso ao Sr. Governador
todos os Constituintes e também a resposta e acontecer com uma população sem esses que tenho muito receio dessa co-
a experiência do Sr. Governador com relação combustíveis. Deveremos ter black-out, responsabilidade do Governador Federal,
aos problemas de Roraima. racionamento de energia elétrica mais drás- com relação a essa administração
49 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

que será bipartite, entre o Governo do Estado áreas de campos naturais, são exímios apoio e não posso queixar-me, no meu caso,
de Roraima e o Governo Federal. Tenho lá as vaqueiros, sabem cuidar do gado, com as do Ministro Ronaldo Costa Couto, que foi, ao
minhas dúvidas, consubstanciadas no que práticas de Roraima, melhor do que qualquer longo do tempo em que esteve à frente do
afirmei a V. Ex.as. Também me assalta outra branco. Esses índios podem ser incorporados Ministério, um grande companheiro – é hoje
preocupação: tenho ouvido aqui, através dos ao processo de desenvolvimento desde que um veículo a mais no encaminhamento dos
ilustres representantes do Território de sejam dadas a eles condições para que pleitos do povo de Roraima. Tudo tem que
Roraima, a questão das reservas indígenas, possam exercitar as aptidões que passar pelo Ministério do Interior, mas o
que praticamente absorvem quase todo o aprenderam, sem violentar excessivamente o Ministério não tem instrumentos para
Território de Roraima relativamente às terras seu ambiente cultural. viabilizar, por exemplo, a questão do aumento
férteis. Não sei como é que seria esse Por outro lado, perdoe-me o ilustre do contingente da Polícia Militar, como é o
relacionamento entre o Governo do Estado de Constituinte, é muito mais fácil para um nosso caso lá. Estamos com o Território
Roraima e a Funai. Governador eleito, ungido pela vontade despoliciado. Tem o Ministério do Interior
Quero afirmar a V. Ex.ª, que sabe popular, fazer prevalecer a vontade daqueles especialista em segurança pública para dar
muito melhor do que eu, porque é ligado ao que o elegeram do que para um Governador parecer sobre se necessitamos ou não de
Ministério do Interior, como é difícil esse de Território, que, se pode ser um ditador aumento do contingente da Polícia Militar?
tratamento dos Governos com a Funai. Então, internamente, por ser o maior empregador, A questão, por exemplo, da educação,
a chamada autonomia de Roraima estaria por ser o maior contratador de obras, é, a que tem um Ministério setorial, o Ministério da
cerceada neste setor. O Governador do nível de Planalto, um funcionário de escalão Educação. Têm o Ministério do Interior
Estado talvez não pudesse realizar obras no inferior do Ministério do Interior. É difícil a um equipes técnicas que possam dar um parecer
território indígena, que é intocável. É uma governador chegar aqui e falar positivamente sobre questão da educação em Roraima?
preocupação que também tenho. sobre as questões que dizem respeito ao Temos ainda a questão da saúde e dos
Quero, finalmente, dada a escassez desenvolvimento do Território, como a transportes. Hoje, o Ministro do Interior é
do tempo, dizer a V. Ex.ª que entreguei ao questão das áreas indígenas, quando ele é muito mais um amigo, num escritório de
nosso ilustre Relator, Constituinte Sigmaringa um funcionário do Governo Federal. representação, mais um companheiro a lutar,
Seixas, uma sugestão, que talvez possa vir ao Em alguns pontos não há convergência a pedir, mas não tem instrumentos que
encontro do desejo de todos nós, de proceder entre os interesses de segmentos do Governo possam promover o desenvolvimento do
a eleições para Governador do Distrito Federal Federal e os interesses do povo de Roraima. Território.
e dar maior autonomia aos Territórios. Sugeri Se consultarmos a opinião pública de Roraima, Parece-me que não é o fato de ser
a ele – não vou alongar-me no assunto, porque não me constranjo em afirmar que 90% da Território ou Distrito Federal que assegura
naturalmente iremos discuti-lo depois – que se população é visceralmente contra essas áreas recursos. A falta de continuidade na definição
criassem dentro do sistema federativo da de pretensão de reservas indígenas, como o de recursos deriva, evidentemente, da falta de
União, alguns outros estágios. Começaria Parque Yanomami ali situado. É impossível que um planejamento nacional. Todos os
pelo Departamento Territorial – não vou dizer se queira formar um parque de seis milhões de brasileiros reclamam disso. O País não tem
com relação a outras regiões, mas falaria tão- hectares, quando sequer se sabe o número uma política de longo nem de curto prazo.
somente com relação ao meu Estado – que de índios que lá existem. O mais interessante Estamos num processo inflacionário que
cuidaria do Pantanal Mato-Grossense – seria é que o Parque Yanomami começou a ser impõe ao Governo uma administração de
o Departamento do Pantanal – com gestado a partir de levantamentos efetuados curtíssimo prazo. Ele tem de trabalhar, de
administração comum do Estado e da União e pelo Landsat, que detectou imensos tentar administrar as conseqüências, e disso
que permitiria efetivamente manter aquele jazimentos minerais nessa área de pretenso deriva a falta de continuidade no repasse
formidável ecossistema que representa um Parque Yanomami. Além disso, garimpeiros desses recursos.
patrimônio não dos brasileiros, mas da descobriram cassiterita com elevadíssimo teor Por último, ilustre Constituinte Ruben
humanidade. A seguir, teríamos os Territórios de estanho nesta área, e a partir daí cresceu Figueiró, gostaria apenas de fazer uma
nas áreas fronteiriças, se necessário com a o coro pela criação do Parque Yanomami. colocação. Com todas as dificuldades que
estrutura atual, como, na escala ascendente, Portanto, parece-me que a questão existem nos Estados do Acre e de Rondônia e
teríamos, então, os Distritos Federais. Aqui, indígena não seja óbice ao desenvolvimento mesmo no seu Estado, imagino o que
alguém pode alegar, principalmente os de Roraima, desde que dê ao seu povo os aconteceria se V. Ex.ª perguntasse à
constitucionalistas, que Distrito Federal é a instrumentos legítimos para que ele possa, população sobre a volta a Território. Posso
sede do Governo Federal. Eu poderia dizer, legitimamente, fazer prevalecer os seus garantir-lhe que a população não quer isto.
modificando o conceito, que Distritos Federais direitos. Hoje, temos Constituintes. E não é à- O SR CONSTITUINTE RUBEN
seriam áreas de interesse da União e aí eleger- toa que V. Ex.ª deve ter percebido certo FIGUEIRÓ: – É óbvio.
se-iam os Governadores, as suas assembléias consenso na questão da autonomia do O SR GETÚLIO ALBERTO DE
legislativas. Eles teriam uma autonomia quase território, embora haja divergência no campo SOUZA CRUZ: – Se perguntarmos para a
que completa e contariam, efetivamente, com político entre os nossos Constituintes. Isto população se ela quer a volta do Território, eu
expressivos recursos federais para promover acontece porque todos nós, de uma forma ou lhe garanto que a resposta será negativa,
o seu desenvolvimento em busca da de outra, vivenciamos, lá, esta experiência. porque sabe que há mais instrumentos de
autonomia plena. Na escala seguinte, teríamos Por outro lado, não me parece que a negociação política, por recursos, para os
os Estados e, afinal, a União. criação e manutenção de Distritos Federais ou Estados. Podem os Constituintes, os
Seriam estas as minhas observações Territórios Federais possa ser o veículo que Parlamentares, o Governador falar até mais
à guisa destas perguntas que deixo a V. Ex.ª, nos vai permitir receber os recursos federais. grosso, mas a alocação de verbas é uma
sobretudo com relação à questão indígena. Vou dizer aos Srs. Constituintes uma coisa questão política. Todas as verbas são
Muito grato. que, talvez, só os Constituintes de Roraima, e limitadas e a sua alocação em termos de
O SR GETÚLIO ALBERTO DE particularmente o Constituinte Ottomar Pinto, prioridade é uma questão puramente política.
SOUZA CRUZ: – Muito obrigado, nobre porque foi Governador, saibam. Os únicos Embora guarde estreitos limites com os
Constituinte Ruben Figueiró. Colocaria recursos que o Ministério do Interior nos aspectos técnicos do desenvolvimento, é
apenas algumas questões acima dessas que repassa – e são importantes – são os de sobretudo uma opção política. E falece ao
V. Ex.ª colocou. Em primeiro lugar, a questão pessoal. Todo recurso recebido pelo Território Governador do Território a legitimidade
indígena do Território tem que ser vista sob hoje é proveniente dos fundos federais, política para, politicamente discutir a alocação
alguns ângulos. constitucionalmente definidos para os de recursos. Gostaria de dizer que Roraima
No Território existem populações Territórios. não recebe um centavo a mais, afora em
indígenas com um grau muito elevado de Não temos recursos da União para termos de pessoal, por ser Território, apesar
integração à sociedade envolvente – é o caso investimento. Os investimentos são feitos com de na lei de criação dos territórios ter ficado
dos índios makuxis/wapixanas – e há recursos do Fundo da Participação e não é a bem expresso e explícito que os Territórios
populações indígenas com um grau bastante condição de Território que nos tem seriam criados com vistas à sua
pequeno de contato, como é o caso das assegurado a manutenção desses recursos. transformação em Estado. No entanto, nunca
populações yanomamis. Muito pelo contrário. O Governador de foi feito um programa visando à sua
No caso dos makuxis/wapixanas Território, que tem que responder às mesmas transformação.
é um erro pensar que eles constituem expectativas de um Governador de Estado, O SR PRESIDENTE (Jofran Frejat):
obstáculo ao desenvolvimento de não pode, ao pé da letra, dirigir-se a outro – Concedo a palavra ao nobre Constituinte
Roraima. Esses índios situam-se nas Ministério. O Ministério do Interior, com todo Mozarildo Cavalcanti.
DIÁRIO DA ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE (SUPLEMENTO) 50

O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO taria de esclarecer que não são questões pois o custo é extremamente caro. A população
CAVALCANTI: – Sr. Presidente, Srs. menores as que dizem respeito ao de Roraima sente este problema. Em Roraima
Constituintes, meu caro Governador de desenvolvimento do Território. gera-se a impunidade mais do que em todo o
Roraima, entendo que as audiências Afinal de contas a Constituição não é País. Ela é uma constante no território
públicas promovidas por esta Subcomissão, apenas um elenco de teses teóricas, mesmo exatamente pela capacidade de influência dos
bem como pelas demais, têm o objetivo porque as ilações abstratas que a grupos de pressão política e econômica. Os
de discutir o caráter institucional, o Constituição encerra, resultam dos fatos do juízes retardam audiências quando envolvem
aspecto constitucional dos temas. Não quotidiano social, das aspirações gerais da alguém de peso político ou econômico. Isto é
concebo que seja este o local para a sociedade. Então, os Territórios não poderão verdade tanto para nós, como para as pessoas
discussão de problemas, pequenos ou vir a ser Estados se não tiverem o mínimo, em que discordam do que dizemos. O certo é que
internos, em qualquer aspecto que sejam termos de condição econômica e social, o povo mais humilde sente na carne essa
abordados. dentro das suas fronteiras. injustiça. Não há um pobre em Roraima que
O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR O nosso próposito, repito, não foi tenha condições de recorrer à segunda
PINTO: – Sr. Presidente, peço a palavra para trazer ao debate questões menores, apenas instância. O distanciamento do Tribunal de
uma questão de ordem. alertar os Constituintes para iniciativas que Justiça do Distrito Federal e dos Territórios é
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): estão sendo tomadas e que poderiam ser muito grande, pela própria aceitação dos
– Assim que o Constituinte Mozarildo otimizadas, a fim de beneficiar a população do desembargadores. Ele é muito mais do Distrito
Cavalcanti terminar, concederei a palavra a V. Território. Citei os exemplos em relação a Federal do que dos Territórios. Então, por
Ex.ª, para uma questão de ordem. dragagem, energia e assim por diante. Não exemplo, a administração da justiça torna-se
O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO entrei em considerações menores. Poderia deficiente pela falta de uma corregedoria mais
CAVALCANTI: – Entendo que o tema dizer, por exemplo, que os recursos utilizados ágil. As correições são feitas depois de muito
União, Distrito Federal e Territórios Federais na dragagem estariam melhor aplicados na apelo. Quando para lá vai um desembargador,
deve ser abordado e discutido nesta recuperação das pontes da BR-174, no este não conhece a realidade e, às vezes, ouve
Subcomissão com vistas a escrever uma conserto das balsas e assim por diante. Trata- as pessoas erradas nessa correição. Tal fato
Constituição justa, moderna, que atenda se de assuntos locais, mas Roraima não é um faz com que, comumente, apesar de termos
realmente aos legítimos anseios do povo ente abstrato, perdido nas especulações três juízes, Roraima fique com apenas um juiz
brasileiro. Assim, devemos trazer à discussão filosóficas dos administradores brasileiros. para duas circunscrições e para quatro ou
temas relevantes. Roraima é uma realidade sofrida, sangrenta e cinco varas; aliás, às vezes até sem
Tenho observado a apresentação de suada. Toda vez que colocarmos em pauta os nenhum juiz. Darei um exemplo. Se eu,
propostas, como a do Constituinte Ruben problemas, as angústias do povo de Roraima, governador do Território, ou um secretário meu,
Figueiró – a quem respeito – com relação à não estaremos fazendo colocações menores, prender alguém – e já aconteceu isso em
criação dos distritos federais; a postulação mas mostrando que honramos a confiança e o Roraima – de forma arbitrária e injusta, esse
dos Constituintes do Amapá, que defendem, mandato que seu povo nos entregou. cidadão ter que amargar na cadeia até
por exemplo, a manutenção do nome de Muito obrigado. conseguir um harbeas corpus dado pelo
Território Federal, mas defendem a eleição de O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Tribunal de Justiça do Distrito Federal. E, às
governador, de vice-governador, senadores, – Agradeço a V. Ex.ª a colocação. A vezes, não encontra o desembargador e fica
deputados federais e deputados à Assembléia Presidência estranha, pois é a primeira vez injustamente detido pelo poder do arbítrio dos
Legislativa. Este deve ser realmente que ocorre uma discussão, sendo os pontos poderosos de Roraima.
o tema sobre o qual devemos debruçar-nos de vista maiores coincidentes. Estas são questões fundamentais que
e analisar. Como disse o nosso Governador, Concedo a palavra ao expositor. dizem respeito à cidadania daquela população.
todos nós, Constituintes, temos uma O SR. GETÚLIO ALBERTO DE É por isso que, apesar de estarmos de olhos
missão histórica, que não se situa SOUZA CRUZ: – Gostaria de dizer ao ilustre nos custos, mais caro e mais injusto é manter
simplesmente no exato momento dos amigo Constituinte Mozarildo Cavalcanti, que um povo sem o direito à sua plena cidadania.
debates, mas, muito além, no produto dos há realmente um consenso em todos nós, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
nossos trabalhos. com relação à transformação do Território em – Concedo a palavra ao Constituinte Annibal
Assim sendo, quero deixar ao Estado. Mais adiante diria que temos Barcellos.
Governador meu apoio à sua tese. O Território questões muito mais sérias com relação à O SR. CONSTITUINTE ANNIBAL
Federal pode ter sido um projeto válido para permanência de Território. BARCELLOS: – Sr. Presidente, Srs.
promover o desenvolvimento Nos nossos municípios, por exemplo, Constituintes, Sr. Governador do Território de
até determinado momento. Mas não os prefeitos municipais não têm, hoje, sequer Roraima, reforço tudo o que disse o
concebo, por exemplo, que a permanência um tribunal de contas ou um conselho aos Governador Getúlio Alberto de Souza Cruz e
dessas figuras esdrúxulas na Federação posse quais prestar contas. Há a questão da acrescento informações sobre as condições
contribuir para a prática de um federalismo segurança pública. Há necessidade, repito, de do Território Federal do Amapá. Estamos
justo, no qual exista uma só classe de amplo ambiente onde possamos discutir as construindo no Território e já está quase tudo
cidadãos. Hoje encontramos questões regionais e locais. Se uma pronto – a Assembléia Legislativa e o Banco
várias classes de cidadãos: os dos Estados, assembléia legislativa tivesse que aprovar do Estado do Amapá. Deixamos pronto um
que têm a plenitude dos seus direitos; nosso orçamento, as discussões dos projeto completo para o Tribunal de Contas.
os do Distrito Federal que elegem deputados e problemas dos Territórios, no que diz respeito Quando resolvi iniciar a construção da
senadores; os dos territórios do Amapá às questões internas, certamente seriam Assembléia Legislativa e do Banco do Estado
e de Roraima que elegem apenas seus realizadas neste amplo forum , que hoje não do Amapá, recebi uma representação popular
deputados federais, prefeitos e vereadores; existe. perguntando por que o Amapá estava
e, por fim os do Território de Fernando O governador do Território, repito, se construindo uma Assembléia se não tinha
de Noronha que não elegem ninguém. desejar exercer o governo de forma imperial, deputados, como estava construindo um
Então é preciso sim – e esta é a nossa internamente, tem todos os instrumentos à banco se não tinha uma carta patente. Essa
tarefa – corrigir estas injustiças. Neste sentido, sua disposição, principalmente em termos de representação foi ao juiz, que citou
estamos no mesmo barco do Constituinte pressão, das obras, do comércio, do emprego, justamente o que o Dr. Getúlio Alberto de
Ottomar Pinto; no mais, porém, estamos mas ao mesmo tempo, em Brasília, é um Souza Cruz falou, ou seja, que compete ao
realmente no barco maior, que é o da Nação. simples funcionário do Ministério do Interior. governador do Estado criar toda a infra-
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Temos ainda a questão da Justiça, estrutura necessária para a transformação
– Antes de passar a palavra ao expositor, que é a mais premente em Roraima e no dos Territórios em Estados. Já começamos,
para sua resposta, concedo a palavra ao Amapá, onde é profundamente injusta com os portanto, a avançar neste sentido. Já estamos
nobre Constituinte Ottomar Pinto, para uma mais pobres. Os mais pobres só têm acesso à prontos, esperando apenas a transformação
questão de ordem. Justiça em primeira instância, onde os juízes do Território Federal do Amapá em Estado,
O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR estão sujeitos às pressões das forcas políticas para então, desenvolvermos completa
PINTO: – Sr. Presidente, Srs. Constituintes, e econômicas. Às vezes, as mais esdrúxulas autonomia política e administrativa.
pedi a palavra por causa de uma decisões têm que ser absorvidas pelos No Amapá ocorre algo um
referência às colocações que fiz ao pobres, pelos mais humildes, porque não pouco diferente do que disse o
Governador do Território de Roraima. Gos- têm condições de buscar a segunda instância, nosso amigo Constituinte Ruben Fi-
51 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

gueiró. Os pensionistas e aposentados Todos esses problemas atingem o egípcios, na sua caminhada de quarenta anos
são pagos pelo Governo Federal. No Amapá e, por conseguinte, também o Território percorrendo quarenta quilômetros, várias
Mato Grosso, parece que eram pagos pelo de Roraima. São empecilhos que atrasam vezes se arrependia e dizia preferir estar sob
Estado. De maneira que no Amapá não haverá nosso desenvolvimento. o jugo dos egípcios. No entanto, quando
problema neste aspecto, porque eles Não quero prolongar-me, mas gostaria chegaram à Terra Prometida, começaram a
são funcionários aposentados do Governo de dizer ainda que o território alcançou um administrar o que era seu, elegendo seus
Federal. Todos os funcionários públicos patamar de desenvolvimento de tal sorte que juízes, os seus dirigentes; nunca mais
do Território são funcionários federais. Assim, não há mais condições de continuar como tal. pensaram nem falaram em voltar ao jugo dos
na transformação do Amapá em Estado, como Temos de passar para Estado e, daí, criar egípcios. Então, companheiro, devo dizer-lhe
foi feito em Rondônia, o Governo Federal todos os órgãos necessários. A nossa lotação, – isto já foi claramente dito – que nós, como
garantirá o pagamento do funcionalismo em termo de organização, já esta defasada. A território, somos um povo totalmente
público durante dez anos. E é dada ao organização foi feita para ser revista depois de dependente. Tudo recebe da União; tudo nós
funcionalismo público a opção de continuar cinco anos. É melhor, depois, adaptá-la a uma é dado. Chego a dizer que nem temos a
como federal ou passar para estadual. situação mais moderna. Quisemos criar uma oportunidade de dar. Recebemos tanto e não
Compete aos funcionários discernir e resolver. Secretaria de Indústria e Comércio, como era a damos quase nada.
Eu, por exemplo, sempre direi àqueles que me minha intenção, mas não pudemos porque, Depois da experiência de quarenta e
pedirem opinião que continuem como enfim, estamos sempre presos ao Ministério do quatro anos de Território, com raras e
funcionários federais, porque estes são Interior. Este, por sua vez, este preso à honrosas exceções – já tive oportunidade de
colocados à disposição do Estado e, durante Secretaria de Planejamento da Presidência da fazer tal afirmação – fomos sempre
dez anos, o Governo Federal continuará República. Isso tudo depende de recursos, e o governados pela força, pela violência, pela
pagando seus vencimentos. território depende do Ministério do interior para opressão, pela perseguição, pela tutela e,
O Tribunal Federal de Segunda o pagamento de pessoal. muitas vezes, como o expositor ressaltou, em
Instância a que se referiu o Dr. Getúlio Alberto Quanto à área urbana de Macapá e meio a desacordos e retrocessos. Ontem,
de Souza Cruz, também representa um Santana, tivemos a felicidade, ainda no nosso discutia-se que deveria ser construída a
assunto muito triste para o Território. Com Governo, de conseguir decreto do Presidente Hidrelétrica Paredão. Foi o primeiro projeto do
recursos próprios, construímos também o da República, doando essas áreas à Prefeitura território. Não construímos Paredão. Fomos
Tribunal de Justiça de Primeira Instância. de Macapá. Enquanto isto, tentávamos para Cotingo. Depois do Cotingo fomos ao
Estamos lutando para criar o de Segunda conseguir uma área de expansão urbana de Bem-Querer, retornamos ao Cotingo e, hoje,
Instância. Já existe parecer favorável da OAB, Macapá. Nesse meio tempo, o INCRA estamos novamente na Hidrelétrica Paredão.
Sessão Amapá, pois, de acordo com a começou a dar licença de ocupação, não sei se Por que, companheiros? Porque o
Constituição vigente, sua criação depende de no sentido de atrapalhar a nossa expansão, e Governador não é eleito. A própria políticas
projeto de lei que o Presidente da República ficamos presos. Macapá está preso por causa no Território é ditada pelos Ministérios. Hoje
deve mandar para o Congresso. Não sei se dessas licenças de ocupação que o INCRA foi somos um povo amadurecido, queremos ser
mandou. Procurei informar-me a respeito e hoje dando, assim, sem muito critério. E estamos governados pelo direito, pela liberdade, não
recebi um expediente do atual Presidente da presos também por causa da lnfraero, porque o mais pelo livre arbítrio. Creio piamente, pelo
Ordem dos Advogados dizendo que havia governador anterior, não sei por que cargas que ouço nesta Assembléia Nacional
mandado para o Presidente da República d'água, deu-lhe uma área de mais de mil Constituinte, que passaremos a Estado.
projeto de lei propondo a criação do Tribunal hectares, no sentido perpendicular à pista, que Tenho absoluta certeza de que o nosso ilustre
Federal de Segunda lnstância no Amapá. Já não vai adiantar para nada, porque é uma área companheiro Ruben Figueiró, depois de ouvir,
temos no Território um arcabouço, um local urbana. É igual à área urbana de Macapá. estudar, pensar e meditar um pouco sobre o
para instalar esse Tribunal de Justiça de Muito obrigado por esta oportunidade. assunto, também vai dar o seu voto para que
Segunda Instância. É o prédio velho do Poderei, em outras ocasiões, falar a respeito sejamos Estado. Não tenho dúvida disto,
tribunal, com arquitetura clássica, com um pé desse querido território que deve transformar- companheiros.
direito de seis metros. Existe o anteprojeto. se em Estado. É esta a minha opinião. Espero Há outro aspecto que me leva a
Num andar intermediário, em frente ao rio que os Constituintes estudem com muito propugnar pelo Estado, a defender
Amazonas estará um Tribunal Federal de carinho essa transformação, pois é a única ardentemente a passagem para Estado,
Segunda Instância. maneira de promovermos nosso embora, como disse o companheiro Ruben
Poderia citar, muitos outros desenvolvimento. (Palmas.) Figueiró – volto a citá-lo – reconheço que as
inconvenientes do Território. Por exemplo, a O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):– nossas dificuldades como Estado serão
criação de novos municípios. Roraima teve a Agradeço ao ex-Governador Annibal Barcellos, enormes. Não duvido disto, mas passaremos
felicidade de criar mais quatro ou cinco atual Constituinte pelo Amapá, seu a pensar por nós, deixaremos de ser um povo
municípios ainda no tempo da Velha República. depoimento, que constitui naturalmente o fruto esclerosado, vamos andar com as nossas
Propus a criação de mais dois; o Município de da sua experiência durante o período em que próprias pernas. O que nos leva a defender
Laranjal de Jari e o Município Ferreira Gomes. foi governador daquele território e que, esta bandeira é a participação do povo,
Essa proposta percorreu todas as Comissões conseqüentemente, ha de robustecer a opinião que até hoje não teve oportunidade. Elegem-
da Câmara. Nosso amigo, Constituinte Gerson daqueles que desejam a transformação dos se quatro deputados e depois não há, por
Peres, deu parecer favorável, mas quando a territórios em Estados. parte do povo, a menor interferência em
proposição chegou à Comissão do Interior, um Passo a palavra ao Constituinte nosso mandato. As antecâmaras não
deputado do Amapá, que não era da minha Chagas Duarte. funcionam. Se não houver um governador
linha política, pediu vista do processo, que foi O SR. CONSTITUINTE CHAGAS democrata, as pressões são enormes para
engavetado. De maneira que o Território tem DUARTE: – Sr. Presidente, Sr. Prefeito não emitirmos nossa opinião. Ninguém pode
apenas cinco municípios. Há necessidade de de Macapá, companheiro Relator, Sr. emitir sua opinião porque os governadores
serem criados mais três ou quatro, a fim de se Governador, Sr as e Srs. Constituintes, sabemos não deixam. Então, companheiro, defendo
levar o desenvolvimento a todos os pontos do que o companheiro está muito preocupado esta mudança.
Amapá. com o tempo que se está esgotando, mas (Intervenção fora do microfone.
Pagamos à ESAF, que formou agentes procuraremos ser rápidos. Gostaria, Inaudível.)
de tributos. Esses agentes pertencem ao Plano inicialmente, de congratular-me com o nosso O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
de Classificação de Cargos e não podem ser expositor e parabenizá-lo pela maneira DUARTE: – Não concordo, companheiro, em
contratados pela CLT, devem ser estatutários. brilhante, objetiva e clara com que relatou absoluto. O atual a um homem democrático.
Até hoje não se conseguiu avançar nesse a situação sócio-econômica e política do Está governado o Território...
sentido, porque isso depende, como disse o Território de Roraima. Quero aproveitar (Intervenção fora do microfone.
nosso amigo Getúlio Alberto de Souza Cruz, do a oportunidade para dizer algo ao meu Inaudível.) (Palmas.)
Ministério do Interior, que tem boa vontade, ilustre Líder, Deputado Ruben Figueiró, O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
mas depende do DASP. E assim vai uma que externou a sua preocupação de homem DUARTE: – Por que? Porque não quer,
cadeia de empecilhos que vão dificultando, que está vivendo a experiência de Estado companheiro. Quantas vezes V. Ex.ª foi ao
cada vez mais, a situação do nosso território. novo da Federação. Companheiro Ruben Território e falou livremente. Agora mesmo, foi
Em relação à Polícia Civil ocorre a Figueiró, não devemos ter medo da ao Território e fez um comício livremente.
mesma coisa. A Polícia Civil não pode ser nossa liberdade. Isto é bíblico. O povo israelita, (Intervenção fora do microfone.
celetista, tem de ser estatutária. eleito por Deus quando saía do jugo dos Inaudível.)
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (SUPLEMENTO) 52

O SR. CONSTITUINTE CHAGAS O SR. GETÚLIO ALBERTO DE já passaram sabem que a grande questão do
DUARTE: – V. Ex.ª não pode dizer isto. Está SOUZA CRUZ: – Sr. Presidente, Srs. Acre é que o Estado é um Estado dentro de um
cometendo uma injustiça. Constituintes, agradeço as palavras carinhosas território feudal. São os imensos latifúndios,
(Intervenção fora do microfone. do Constituinte Chagas Duarte, ao mesmo que se apropriaram de fertilíssimas terras, bem
Inaudível.) tempo em que reafirmo a tese de que é como a sua situação geoeconômica que têm
necessário que o governo do território tenha impedido que esse Estado possa caminhar
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS um órgão de fiscalização, como a assembléia mais rapidamente rumo ao desenvolvimento,
DUARTE: – Não. Em absoluto. Então, vai legislativa, porque há uma tendência, realmente, que toda a população do Acre almeja.
provar, companheiro. natural do ser humano, ao exercitar o poder, de O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
(Debates paralelos.) fazê-lo de forma autoritária, e o exercício de – Concedo a palavra à Constituinte Marluce
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): quem quer exercê-lo com democracia é o Pinto.
– A palavra está com a presidência. permanente exercício de autovigilância. A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS Por outro lado, insisto no fato de que PINTO: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Srs.
DUARTE: – Ao contrário, cerceou a liberdade estes debates acalorados estão ocorrendo membros desta Subcomissão, Sr. Governador
daquele povo, porque era ditador. V. Ex.ª era aqui por falta de um foro adequado em do território de Roraima, Sr. Prefeito da
militar. Não acato, não aceito suas Roraima. Se lá tivéssemos esse foro, as Capital, Macapá, não há necessidade de que
acusações. ações do Poder Executivo, do Governo, eu faça aqui um discurso repetitivo, porque,
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): estariam respaldadas na aprovação de desde a primeira reunião que aqui houve,
– Rogo ao Sr. Constituinte que se atenha à deputados estaduais eleitos pelo povo, portanto, tenho o testemunho não só do meu
solicitação. com delegação do povo para decidir os destinos Presidente e do meu Relator sobre a luta que
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS da política econômico-social de Roraima. venho travando, usando este Plenário para
DUARTE: – Mas quero dizer, Sr. Também queria, apenas para dar solicitar dos meus colegas Constituintes a
Presidente... mais contundência às afirmações do nobre transformação do nosso território em Estado.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Constituinte Annibal Barcellos, nosso amigo Não queremos, de maneira alguma, que
– Rogo ao Sr. Constituinte que se ilmite à particular, dizer da nossa experiência referente, permaneça como território. O nobre Relator
solicitação de informações ao Sr. por exemplo, à Polícia. A Polícia, como bem até já brincou comigo, certa vez, dizendo que
governador. afirmou S. Ex.ª, que tem todas as prerrogativas só iria me ver triste se eu não conseguisse
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS e experiências para dizer assim, tem de ser transformar o território de Roraima em Estado.
DUARTE: – Sr. Presidente, devo dizer-lhe estatutária. Vou lhes falar sobre a experiência E não é necessário que se diga aqui que a
que estamos num regime democrático e o de Roraima. São 230.000 Km2 de extensão política, quando feita em prol do povo carente,
debate é sempre salutar. territorial e nós dispomos, hoje, de um quadro que realmente precisa do apoio daqueles que
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): de 90 agentes policiais, dos quais 72 são elege e neles deposita a sua confiança,
– O debate sim, mas, quando discussão prestadores de serviços. Somos obrigados, através do voto, é que lhes dá maioria.
acalorada, pode levar a problemas diariamente, a assinar decretos delegando Ficamos 4 anos em Roraima. Meu
maiores que não pretendemos ter competência a funcionários, que sequer são marido, o Constituinte Ottomar, na época do
nesta Subcomissão. Peço à Srª Constituinte, funcionários do Governo, para presidir inquéritos regime militar, fez parte do Governo do
a próxima a utilizar o microfone, policiais. Isso, por si só, já torna difícil, mais Território mas a prova de que ele não torturou
que aguarde sua oportunidade para tarde, o trabalho da Justiça, porque as partes é que, ausente por 4 anos, quando Roraima
falar. envolvidas podem, inclusive, questionar sobre a obteve apenas 42 mil votos, que foi todo o
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS autoridade de quem presidiu o inquérito. eleitorado, ele, sozinho, Sr. Constituinte
DUARTE: – Companheiro Presidente, nesta Vejam a questão dos agentes fiscais. Chagas Duarte, obteve 16 mil votos,
Subcomissão, estamos defendendo duas Nós arrecadamos os tributos de natureza quantidade esta que ultrapassou o número de
teses: uma, da passagem do Território para estadual, mas que nos territórios são federais, votos obtido por 12 candidatos apoiados pelo
Estado e, outra, para eleição do governador tais como o ICM, o ITBI – Imposto de Governo do Território, com uma coligação do
do Território. Então, gostaria de ouvir do Transmissão de Bens Intervivos – o IPVA, que seu partido com mais 4 partidos. Então, este
governador sua opinião sobre o assunto. De substitui a TRU, por convênio com o Ministério fato é uma prova real de que ali, naquela
fato, não concordamos com a eleição para da Fazenda. Temos uma equipe de fiscais época, quando não estávamos sob regime
governador. Entendemos que a eleição vai treinados, mas que até hoje não teve a sua democrático, fizemos uma administração
dar ao governador ainda mais poderes para categoria funcional inserida no quadro de democrática, incluindo até a distribuição de
ser um pequeno ditador dentro do Território. pessoal dos territórios. Portanto, se formos terras, que é esta reforma agrária que, agora,
Por isto gostaria de ouvir a opinião do autuar alguns comerciantes desonestos, eles está sendo implantada em nosso País.
nosso Governador, que reputo um homem também podem argüir a ilegalidade da nossa Os governos militares sempre foram
autenticamente democrático. Assim, há autuação. E pior, estamos remunerando os autoritários e o que me consta é que ele
de concordar conosco. Creio que os demais fiscais com um salário tão vil que é um convite sempre fez parte do alto escalão do Governo
Constituintes não querem eleição para à corrupção. Um agente fiscal no território de do Território. E eu jamais teria até mesmo um
governador e, sim, Estado de Roraima, Roraima ganha 5 mil cruzados – valor cargo subalterno se visse meu povo ser
Estado do Amapá, onde somam seiscentos correspondente ao "DX" de uma multa razoável. torturado por um Governador e eu fizesse
mil habitantes, sendo duzentos mil de Sr. Presidente, são esses os parte daquele Governo. Então, é isso que não
Roraima e quatrocentos mil do Amapá. Sem problemas do cotidiano, afora o problema maior dá para entender, porque eu não morava ali.
dúvida, acredito que estejam pleiteando, isto do exercício da democracia, da plenitude da Só cheguei ao Território em 1980 e, até
sim, a passagem dos dois Territórios para nossa cidadania, que nos leva a defender a aquela data nunca havia feito qualquer
Estado. transformação do território em Estado. Como trabalho social, nunca havia exercido qualquer
Era o que tinha a dizer.(Palmas.) disse o companheiro Chagas Duarte, não cargo público, mas não sou uma mulher
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):– temos medo de enfrentar o futuro e queremos inativa. É preciso que se diga, não para se
Solicito aos Srs. Constituintes que ajudem esta nos preparar para ele, porque imagino elogiar, mas para que os nobres Constituintes
Presidência a levar a bom termo esta sessão, que mais importante do que discutir a entendam por que apelo para que
que me parece da maior importância e versa transformação do território em Estado, que é transformem o meu Território em Estado –
basicamente sobre a necessidade ou não de um imperativo da atualidade, é que nós, lamentavelmente, hoje, aqui, temos poucos
transformação dos Territórios em Estados. políticos, estejamos preparados para gerenciar Constituintes presentes, talvez por ser
Gostaria que se ativessem a esse tema esse Estado e para tomar as experiências segunda-feira. Não adianta repetir o que já
básico e deixassem as questões políticas locais maléficas. O caso de Rondônia, citado pelo falei aqui, o que já citei de nossas riquezas
para os palanques, para as televisões e nobre Constituinte Ruben Figueiró, é típico. Foi naturais, nosso potencial, da vontade do povo
para as rádios de Roraima e, naturalmente transformado em Estado por um casuísmo de ter seus governadores eleitos; não adianta
para o plenário da Câmara dos Deputados, político e, talvez, até com retardamento, sem a repetir porque os presentes já me ouviram.
onde terão grandes oportunidades de debater inserção de dispositivos legais que impedissem Perdoem-me os visitantes, mas, se algum dos
seus pontos de vista e expor à Nação o seu a expansão e sem controle do quadro de presentes tiver interesse em saber isso, é só
pensamento. funcionários. O Estado do Acre é um caso pegar no Departamento de Taquigrafia cópia
Com a palavra o Sr.Expositor.(Palmas.) típico. Todos os governadores que por lá das notas taquigráficas das reuniões,
53 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

porque não posso tomar muito tempo. Quero O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): nhamentos políticos, sem sequer dar
dizer, Sr. Chagas, que, apesar de não haver – Pela ordem, concedo a palavra ao Sr. oportunidade aos mais humildes – isso sim é
nascido ali, de sempre ter trabalhado em Constituinte Chagas Duarte. Rogo, mais uma que é gostar dos mais humildes – ao direito
iniciativa privada, empenhei-me realmente na vez aos Srs. Constituintes que se atenham às de participar do serviço público. Eu mesmo,
luta em defesa daquele povo. O povo diz que questões da transformação dos Territórios em tenho testemunho do DASP, do atual CEDAP,
quem é empresa. Até confesso que até 1979 Estados, não se limitando a discussões locais do Ministério do Interior, de minha luta
talvez só tivesse visto isso, muito embora eu que não trarão qualquer contribuição maior à constante palia que definamos um período fixo
seja uma empregadora que desde que iniciei nossa Subcomissão. no qual os concursos públicos serão
minhas atividades empresariais, em 1979, O SR. CONSTITUINTE CHAGAS realizados para prover as vagas existentes
tenho os meus funcionários comigo, regidos DUARTE: – Sr. Presidente, Srs. Constituintes, nos quadros públicos de Roraima, a fim de
pelas leis trabalhistas. Se fosse torturadora, apenas para prestar um esclarecimento à que quem tiver interesse em ingressar no
não respeitasse seus direitos e não lhes ilustre Constituinte Marluce Pinto, que não serviço público saiba, por exemplo, que no
desse minha amizade, eles não estariam mais conhece nossa história, que não é de mês de outubro lizados os concursos públicos.
comigo. Quando lá cheguei, ninguém tinha se Roraima, indo para lá quando o ilustre E digo isto com a consciência tranqüila de ser
interessado em levar um presentinho ao filho Deputado Ottomar Pinto foi Governador. um governador que não empregou. Poucos
do índio. Eu o fiz, porque já fazia com os filhos Disse V. Ex.ª que sempre governadores podem dizer isto: é a razão pela
de meus funcionários, na minha casa, na casa participamos da administração, para nós é qual temos uma distorção no quadro de
de meus pais, para criar um ambiente amigo, motivo de orgulho termos participado por funcionários do Governo. Temos um número
para que eles almoçassem com a minha várias vezes, sendo Secretário de Governo. excessivo de funcionários administrativos e
família – somos doze. Foi assim que fui Mas ilustre Constituinte, para conhecer nossa temos carência de professores, médicos e
criada, na religião, embora não cite fatos história, saiba do seguinte: fomos uma vez paramédicos. Não temos, até hoje, uma
bíblicos. Quero dizer que mais do que nunca exilados, exonerados por não concordarmos política de pessoal de interiorização. Com
me empenho e que, se realmente existe com a política do então governador. De outra referência ao aspecto político, en passant, eu
regime autoritário é este de agora, lá – não no vez, fomos deportados para o Serviço de queria dizer à ilustre Constituinte que cada
nosso País – porque dois representantes Transportes, onde nos encontrávamos eleição é uma eleição. A Constituinte se
desta Casa obtiveram 18.500 votos e não quando o ilustre Constituinte foi nomeado esquece de que na eleição majoritária, onde
tiveram direito de opinar quanto ao governador, por não concordarmos com a se disputava o Poder Executivo, nós
governador, enquanto que os outros, política do então governador do território. ganhamos em sete dos oito municípios, no
somando 2.700 votos, puderam se manifestar. Depois de estarmos Presidente da Caesr, na ano passado. Essa distorção representa
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): política do ilustre Constituinte, também por sobre tudo uma tentativa de iludir a opinião
– Solicito à Srª Constituinte que conclua seu discordarmos de S. Ex.ª, entregamos o cargo pública. Por isso concito os Srs. Constituintes:
pronunciamento. e mantivemo-nos Presidente do Diretório do vamos transformar o território em Es tado e
A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE PDS e, lá, fomos lutando politicamente. Isso fazer eleições cristalinas e limpas e o povo
PINTO: – Vou atender a V. Ex.ª, Sr. para nós sempre foi um orgulho. É esta a dirá quem deve ser o governador.
Presidente, porque lhe tenho muito apreço e maneira de nos comportarmos e, por isso O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
V. Ex.ª sabe disso. No meu Território trabalho mesmo e pelo nosso passado de honradez, é – Concedo a palavra ao Sr. Constituinte
até pelo seu partido e não posso ser contra que o povo nos elegeu seu representante. Geovani Borges.
um apelo seu, mas quero fazer duas Quero esclarecer estes fatos a V. Ex.ª, O SR. CONSTITUINTE GEOVANI
perguntas ao Sr. Governador, que não são porque, longe de qualquer desonra ou BORGES: – Sr. Presidente, Sr. Governador,
geradas por insatisfações, são apenas menosprezo a administrações passadas, isso Sr. Prefeito, Srs. membros da Mesa, Srª e
dúvidas. sempre nos honrou. Por aí se vê que Srs. Constituintes, nobres Vereadores que
Falou V. Ex.ª, em seu palmilhamos sempre o caminho certo quando hoje brindam com a sua presença a nossa
pronunciamento, das escolas sem diretores, éramos convidados para Secretário. Era o Subcomissão, neste momento histórico em
sem professores, fato que V. Ex.ª não podia esclarecimento que queria prestar a V. Ex.ª. que estão sendo tratados assuntos da maior
admitir. Depois, ao longo de sua palestra, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): relevância, visando aos interesses maiores
falou que lá não precisava admitir sequer – Agradeço a V. Ex.ª Passo a palavra ao dos territórios, aqui está praticamente traçado
funcionários – foi dito mais ou menos Governador Getúlio Alberto de Souza Cruz. o futuro daquelas unidades federativas.
isso. O SR. GETÚLIO ALBERTO DE Meu ilustre colega, mestre e Líder
Peço este esclarecimento não para SOUZA CRUZ: – Gostaria de dizer que, Ruben Figueiró, realmente o seu pensamento
mim, porque não preciso de esclarecimentos pessoalmente, nos recusamos a entrar em comunga com o meu. Fico feliz em saber que
quanto à necessidade e aos anseios do povo debates que não digam respeito às reais V. Ex.ª é a favor dos territórios com urna nova
de Roraima, por conhecer aquele Território intenções pelas quais viemos aqui prestar fisionomia, uma nova roupagem, como é,
totalmente. Já disse aqui, uma vez, que onde esse depoimento. Respondendo à pergunta naturalmente, a conquista das eleições diretas
tiver gente, estive lá. Ultimamente tenho ido pertinente da Constituinte Marluce Pinto, para governador, para uma assembléia
em menor escala por causa do inverno. Faço queria fazer alguns reparos: primeiro, S. Ex.ª territorial, para o Senado Federal, haja vista
a indagação para que não pairem dúvidas ou disse que o Poder Executivo do território está que o nosso sistema é bicameral. Os
incertezas em nossos Constituintes quanto à pronto e acabado, com algumas alterações de territórios têm representação na Câmara dos
necessidade da transformação. Creio que já forma. Com relação ao quadro de funcionários Deputados, mas no Senado Federal não
havia convencido a tantos, que até me do Governo de Roraima, insisto num fato: temos representação alguma. Realmente, fica
abraçavam, quando terminava minha palestra, temos, hoje, 8.300 funcionários. Parece-me difícil a atuação dos Parlamentares dos
ao ver minha luta para transformar nosso que esses funcionários, bem treinados, bem territórios federais no Congresso Nacional. Os
Território em Estado. Quero que V. Ex.ª motivados, bem remanejados, são os nossos projetos são aprovados na Câmara,
esclareça este fato. Disse V. Ex.ª que o povo necessários para o funcionamento do Poder vão para o Senado Federal e lá não temos
tem de escolher seus governantes. Lá, V. Ex.ª Executivo. Gostaria de deixar este testemunho qualquer representante para defender os
falam que não podem perder espaço político. pessoal de quem é contra qualquer forma de interesses maiores das bancadas dos
Indago se é o espaço político que prevalece empreguismo. Quando assumi o governo de territórios Federais. Apresentei a esta
ou a vontade do povo, através dos votos, que Roraima, há quase dois anos, encontrei um Subcomissão, através do Plenário da
se pronunciou no último pleito. Gostaria que quadro de pessoal de 8.500 funcionários, agora Câmara, sugestão no sentido de que os
V. Ex.ª desse essa pequena explicação. Fico reduzido a 8.300, tendo um autopoliciamento territórios conquistem essas prerrogativas, a
satisfeita por tudo e quero agradecer a constante para evitar o empreguismo. A exemplo do Distrito Federal, ou seja,
tolerância do meu amigo Jofran Frejat, que questão básica do funcionalismo daquele representação em todos os segmentos, e a
sabe, porque é político, que essas coisas às território – como deve ser do Amapá, como é autonomia administrativa e política. Sou, por
vezes até incentivam os outros a trabalhar. deste País e motivo pelo qual rogo aqui aos esta tese, que vi V. Ex.ª defender diante da
Muito obrigada a todos. Constituintes – é a forma de ingresso dos experiência do desmembramento do seu
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): servidores públicos na administração pública Estado, o Mato Grosso do Sul. Acredito que
– Muito obrigado a V. Ex.ª do território. Quase ninguém, em Roraima, esta também é uma alternativa para que os
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS teve ingresso por concurso público. Quase nossos Constituintes analisem, julguem e
DUARTE: – Pela ordem, Sr. Presidente. todos entraram pela janela, com apadri- votem conforme as suas consciências.
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 54

Apresento esta sugestão, somando à tribunal de contas a quem ele deve prestar Amazonas, abrangendo as regiões do Alto
experiência e ao cuidado de V. Ex.ª. Não estou contas, como poder auxiliar do Poder Solimões, do Médio e Alto Juruá. Estudamos o
tentando discordar do pensamento dos Legislativo, poderemos tomar maior a assunto e já estamos com a sugestão proposta
Constituintes de Roraima. Em parte possibilidade de postura autoritárias no na Subcomissão dos Estados. Observei que,
comungamos do mesmo pensamento, só que governo para quem for exercê-lo. Por outro das críticas que V. Ex.ª fez com relação aos
de forma diferente. Quero que o nosso lado, criar uma assembléia territorial é apenas Territórios, a questão fundiária preocupa muito
território, no caso específico do Amapá, trocar a expressão territorial por estadual. As a administração local do Território, mas tenho a
continue como território, mas com essas questões fundamentais são que há necessidade impressão de que este fato é contornável.
alternativas, dando ao povo da minha terra o de uma câmara para legislar, para fiscalizar, Discuto este tema com V. Ex.ª porque não
direito de eleger o seu governador, para que há necessidade de um Tribunal de Contas, de estamos encontrando outra saída. Hoje estamos
ele possa ter autonomia, liberdade e legitimação um Tribunal de Justiça. Portanto, acho que a discutindo especificamente Roraima e Amapá.
para defender os interesses maiores da região. questão é apenas de nominação: territorial ou Queremos acabar com a figura do Território,
Quero que os nossos territórios conquistem o estadual, não sei o nome que se possa dar. uma vez que Fernando de Noronha vai ser
direito de ter representação no Senado e Mas a grande verdade, meu caro Geovani – agregado a outro Estado. A tendência que há
também uma assembléia territorial para fiscalizar perdoe-me tratar-lhe assim, pela intimidade dentro da Constituinte é de fazer com que
os atos do Poder Executivo. Naturalmente, em com que nos relacionamos – é que é muito desapareça essa figura histórica dentro do
conseqüência disso, conseguiremos também difícil colocarmos "meia-sola" numa figura federalismo brasileiro, que, tenho impressão, já
conquistar toda liberdade e autonomia diante jurídica que tem uma origem ditatorial. O que prestou serviço a outras regiões. Temos hoje o
dos poderes constituídos do nosso País. Um é fundamental? É que tenhamos um governo Acre e Rondônia vingados, e Roraima com
exemplo patente é que o nosso governador fica legitimado pelo voto, ao mesmo tempo em todas as qualidades e características para ser
atrelado à legislação e às decisões do gabinete que tenhamos uma assembléia que possa transformado em Estado. Temos o próprio
do Ministério do Interior. fiscalizar e legitimar os atos desse governador. Amapá, que, pelas poucas oportunidades que
Foi levantado pelo vereador um E aí a questão apenas é de nome, porque tive de ir àquela região, entendo que já pode
problema de um departamento para defender numa primeira etapa a União vai ter que arcar caminhar com seus próprios pés. Mas há
a ecologia do nosso território. Trata-se do com uma parcela residual de recursos. outras regiões dentro da Amazônia que não
problema da usina hidrelétrica que temos o Imagino que não deve chegar a 10% do têm hoje condição de auto-suficiência Iveria
privilégio de ter. Ela é, naturalmente, o sangue aumento marginal do orçamento necessário seus problemas, porque não teríamos nem a
para qualquer movimento propulsor do para isto. Mas o fundamental é que, além de parte física, a parte plástica, para a instalação
desenvolvimento. Com a extração da permitirmos o exercício da cidadania, vamos dos seus governos, das suas secretarias, dos
manganês, já sentimos o problema da dotar o Poder Executivo de mecanismos para seus tribunais, ainda que em primeira instância.
poluição nos nossos rios. a promoção do desenvolvimento dessas Observamos que no Território, ainda que tenha
Enfim, queremos um governador na áreas, quer de Roraima, quer do Amapá. sido criado em momentos autoritários e de
essência de palavra, eleito pela vontade livre O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): arbítrio, se fizéssemos alguns reparos – e aí
e soberana do nosso povo. Eram estas as – Com a palavra o Constituinte Carrel não seria uma "meia-sola" – viria ao encontro
colocações que eu queria fazer. Benevides, do PMDB do Amazonas. da própria aspiração da Nação brasileira a
Quero também parabenizar-me com O SR. CONSTITUINTE CARREL eleição para seu governador. Não advogamos
esse jovem roraimense, que governa os BENEVIDES: – Sr. Presidente, Sr. Relator, em as assembléias, que são características do
destinos de Roraima, pela sua brilhante primeiro lugar, quero pedir desculpas pela próprio Estado. Se conseguíssemos uma
explanação. Desejo aos Srs. Constituintes intromissão. Pertencemos à Comissão representação, ainda que de quatro
êxito nos seus trabalhos nesse clima de temática de Orçamento e Finanças, onde parlamentares, no âmbito federal, esse estágio
debate democrático e, acima de tudo, de respondemos pela Primeira Vice-Presidência se iniciaria no estado exato intermediário entre
respeito pelas idéias, pelos pensamentos e da Subcomissão de Orçamento e Fiscalização, um aglomerado de municípios e um Estado.
pelas teses aqui submetidas à apreciação de mas não poderia perder a oportunidade de Naquela região ainda precisamos do
todos. Era o que tinha a dizer. Obrigado. discutir, aproveitando a presença do paternalismo da União para que possamos, em
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Governador de Roraima, uma posição que nós, primeiro lugar, criar nossas próprias estruturas,
– Agradeço a V. Ex.ª pela intervenção. Concedo da Amazônia, já temos como definida. para que possamos instalar um governo. Não
a palavra ao Sr. Governador de Roraima. Acreditamos que Roraima, com o apoio não só vejo de forma tão negativa a figura do Território
O SR. GETÚLIO ALBERTO DE do Amazonas, mas de toda aquela região que e defendo a idéia de que, na região do
SOUZA CRUZ: – Sr. Presidente, Srs. acompanha e compreende a situação do seu Amazonas, só temos uma saída, que é a
Constituintes, permito-me discordar de S. Ex.ª, Território, há de vir a termo constitucional como criação do Território e que a Constituição
tendo em vista poder privar da intimidade do Estado. Hoje, mais do que nunca, vendo os mantenha essa figura como veículo, como meio,
nosso companheiro Geovani Borges, para Constituintes de Roraima defendendo com como maneira de se promover esse estágio
relatar fato ocorrido há dois anos, quando em tanta veemência suas teorias e postulados, como um aglomerado de municípios a Estado.
Roraima, enfrentávamos a opinião pública, nos convencemos de que esse Território está Sobre os temas que V. Ex.ª combate,
naquela época desfavorável à criação do inteiramente preparado politicamente para gerir como o conselho de contas, nós, que
Estado, quando tivemos a coragem cívica de e assumir seus destinos. defendemos a autonomia municipal, achamos
fazer uma campanha para que ele fosse O Amapá realmente necessita, até por que esses institutos fatalmente deixarão de
criado. Num debate, questionava-se muito a sugestão nossa, que a Comissão dos Estados existir. Estamos defendendo que as Câmaras
questão da transformação em Estado, as forme uma comissão e vá, In loco, conversar Municipais fiscalizem os próprios atos do
incertezas, os recursos, e um companheiro com os representantes das Câmaras Municipais Executivo Municipal. O conselho de contas, a
nosso inventou a doutrina da "meia-sola": quer e associações (Palmas), para trazer uma nos basearmos pela experiência do Amazonas,
dizer, ao invés de nos transformarmos em posição que seja fruto, reflexo e pensamento foi o instrumento mais malfadado, mais nefasto,
Estado, colocássemos um salto novo na figura do povo daquele Território. Tenho impressão pela sua própria criação, depois do governo
do Território. Então, ele propôs a eleição de de que essa comissão já está sendo criada, arbitrário do Governador José Lindoso, que o
um governador, a criação de um tribunal de com componentes suprapartidários e de outras compôs com os derrotados nas eleições, com
contas, de um tribunal de justiça e de uma regiões, que irão especificamente fazer um seus apaniguados, homens inteiramente
assembléia territorial. Um outro companheiro levantamento da real posição dos habitantes do despreparados e desqualificados, que vivem,
nosso, muito sarcástico e irônico, disse para Território. Mais do que isso, eminente no interior, a promover uma série de
esse companheiro: "Escuta, Liberato, tu estás Governador, venho, diante de V. Ex.ª, arbitrariedades e injustiças com as câmaras e
querendo um animal com cabeça de leão, questionar algumas colocações com relação ao as prefeituras. A questão fundiária, tenho
com pata de leão, com pelo de leão, com cara Território. Embora tenhamos sido praticamente certeza, se não como tema constitucional, mas
de leão e queres chama-lo de gato." Na eleitos pela cidade de Manaus, assumimos em lei complementar, criaria a possibilidade de
verdade, refletimos e discutimos muito sobre compromissos com uma região muito distante o Território poder gerir, administrar sua área
isso. A questão de eleição do governador é a de Manaus; o Alto Solimões e o Alto Juruá. territorial. Quanto à eleição direta, não a
que o companheiro Chagas Duarte colocou Nessas regiões há em discussão, nas Câmaras defendo como uma "meia-sola". E gostaria que
aqui. Se tivermos um governador eleito sem Municipais, um pleito que gostaríamos V. Ex.ª, nas respostas, pudesse especificar o
ter uma Assembléia Legislativa que fiscalize de ver nesse momento transformado em tema da segurança pública, que V. Ex.ª,
as ações desse governador, sem ter um realidade, que é a criação do Território do Alto levantou mas não ficou muito claro. Mas V. Ex.ª
55 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

está de parabéns, como está de parabéns hoje sa área, com pessoas na fronteira com a imensos recursos fluviais e naturais, crivado
o Território de Roraima. Tenho certeza de que Guiana, Venezuela, Pará, Amazonas e, até, de atrações turísticas de nível internacional,
todos nós, Constituintes, que não pertencemos me aventuraria a dizer, com a Funai. com uma gama enorme de oportunidades
a esse Território, saímos daqui com a convicção Dispomos, como todos os Estados, de um para investimentos empresariais e terra do
e a certeza de que Roraima está inteiramente aparelho de segurança que, de um lado, tem inigualável fenômeno da "pororoca".
preparado para assumir, pela sua jovem um policiamento fardado ostensivo, que é a Terra também de visíveis
liderança política, os destinos do seu povo. Polícia Militar, e, de outro lado, a Polícia Civil, desigualdades sociais, fruto da ocupação
Muito obrigado, Sr. Presidente. basicamente judiciária. Acontece que a acelerada do solo, e ainda carente de certa
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): população cresce, espraia-se, e os Territórios, infra-estrutura, principalmente nos setores de
– Agradeço a V. Ex.ª via de regra, são áreas de expansão pioneira, habitação, saúde, saneamento e educação,
Com a palavra, o Sr. Governador de com contingente migratório muito grande, como de resto acontece em todo o País.
Roraima. necessitam de um aparelho de segurança que Assim como a linha do Equador divide
O SR. GETÚLIO ALBERTO DE acompanhe o crescimento da população: o Território entre os dois hemisférios (Norte e
SOUZA CRUZ: – Sr. Presidente, Srs. mas, por outro lado, há uma alternância, Sul), uma linha, que não é imaginária, nos
Constituintes, Sr. Constituinte Cartel Benevides, um sair-e-entrar de funcionários, pelas impede de enfrentar adequadamente estes
gostaria inicialmente de dizer que é uma grata características de área de expansão pioneira. desafios: a total falta de autonomia do Amapá,
surpresa conhecê-lo pessoalmente. Já conhecia Para ser realizado um concurso público, por que, na categoria de Território, já atingiu o seu
através da imprensa a sua combatividade, e exemplo, temos de fazer um expediente ao limite máximo de desenvolvimento. Para que
gostaria de dizer a V. Ex.ª que me deixou Ministro do Interior, que o submete a toda a haja uma continuidade deste processo, e não a
numa situação muito difícil. Em primeiro lugar, estrutura burocrática do Minter, consulta a relativa estagnação que sofremos hoje, será
a mim, particularmente, parece que a criação Cedap, o Planejamento, e leva ao Presidente imprescindível nos libertarmos das amarras
de Territórios não seria o melhor mecanismo da República. Isso fez com que em Roraima que nos prendem ao Governo Federal. O povo
para desenvolver áreas sujeitas a crescimento tenha, hoje, 80% dos seus quadros policiais do Amapá rejeita esta dependência que a cada
estagnado. O mais razoável seria fortalecer os ocupados por pessoas que não são dia assume caráter mais opressivo.
municípios, as bases municipais e, a partir funcionárias do Governo. A tutela do governo central é
daí, poder-se-ia consultar a população dos O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): prejudicial ao Amapá, mais ainda porque o
municípios envolvidos sobre o seu desejo de – Agradeço a V. Ex.ª. Território está geograficamente isolado do
se transformar em Estado. A experiência de Não havendo mais nenhum Constituinte resto do País. Como as decisões estão todas
Roraima – e falo particularmente de Roraima inscrito para o debate, passarei a palavra ao centralizadas em Brasília, até as questões
– tem demonstrado que muitos malefícios Prefeito de Macapá, Dr. Raimundo Azevedo mais simples arrastam-se meses e meses
foram criados a partir da figura do Território. Costa. Peço que o calor do Amazonas não se para um desfecho final.
Nós, que fomos Município do Estado do transfira para os debates, como aconteceu com Dizia, numa visita anterior que fiz a
Amazonas, reconhecemos que a o Governador Getúlio Alberto de Souza Cruz. Brasília, à imprensa que o mais simples caso
transformação em Território trouxe-nos O SR. RAIMUNDO AZEVEDO de polícia nos Territórios Federais terá que
inúmeros benefícios, mas gerou diversas COSTA: – Exmº Sr. Deputado Constituinte e ser resolvido em Brasília. Além disso,
distorções. Contudo, se este é o caminho Presidente desta Subcomissão, Deputado praticamente toda a produção mineral e a
mais viável – criação de Territórios Federais – Jofran Frejat, Relator Sigmaringa Seixas, meu extração de outras riquezas do Território não
parece-me que alguns pontos devem ser amigo de sacrifícios e lutas nos Territórios revertem um cruzado aos cofres públicos
objeto de preocupação na criação e Federais, Governador Getúlio Cruz, Srs. amapaenses: são canalizados diretamente
formulação de uma lei orgânica para esses Constituintes, é um prazer assistir aos para Brasília e não mais retornam, a não ser
Territórios. Em primeiro lugar, é necessário vereadores de todo o Território do Amapá, e em migalhas, àquele povo.
que os povos dessa região tenham uma não somente do Município do Macapá, dando Digo isto consciente de que é
justiça própria. A criação de um Território que uma força inconteste à libertação daquela área, fundamental, neste processo de transformação,
possa ser enxuto pressuporia a questão da para se quebrar os grilhões e as amarras que, um apoio mais concreto do Governo Federal
nomeação de governador. Neste ponto ao longo de 44 anos, sofre aquele povo. Falar em termos de recursos indispensáveis para o
assaltam-me algumas dúvidas: como do Território do Amapá aqui é repetir tudo o incremento de nossas potencialidades latentes.
poderíamos viabilizar uma nomeação que que foi dito pelo Governador Getúlio Cruz. Estes recursos deverão vir principalmente na
pudesse guardar estreito relacionamento com Roraima, pelas suas dificuldades e forma de incentivos para a ampliação do
a classe política local? O mais razoável seria necessidades, é um retrato fiel do Território do parque industrial e comercial, uma vez que a
que a indicação de governador de um Amapá. Daremos aos Srs. Constituintes um instalação do governo estadual está facilitada.
Território tivesse que passar pela aprovação depoimento das nossas necessidades, embora Já foram construídos, conforme depoimento
de uma assembléia legislativa ou, no caso, da tenha certeza de que isso já foi feito nesta feito aqui, nesta oportunidade, pelo ex-
Câmara dos Deputados. De qualquer forma, é Subcomissão pelos Constituintes que Governador, hoje Constituinte, Deputado
necessário que a indicação e a nomeação de representam minha terra. Garanto a V. Ex.ª Annibal Barcellos, os prédios da futura
governadores possa guardar sintonia com a que, com nossas potencialidades, já está Assembléia Legislativa do Estado, do Banco
classe política local, até que o povo possa aquele pedaço de chão pátrio a necessitar uma do Estado do Amapá, da Justiça em Primeira
manifestar-se, para evitar os descaminhos mudança institucional. Por isso, perdi algumas Instância, e há um conjunto administrativo que
que ocorreram nos Territórios. Por outro lado, horas do meu viver, mas ganhei algumas horas abrigaria perfeitamente as repartições
que na lei orgânica dos Territórios fosse com o sentido de mostrar, por escrito, a esta estaduais na Capital do Território do Amapá.
criada uma legislação que permitisse, com Subcomissão o que é, o que tem e o que Por outro lado, existe a dificuldade da
controle, que aquele que fosse exercer o necessita o Amapá. Colocamos como título: "O iniciativa privada local em produzir, a custos
Poder Executivo o fizesse sem as amarras povo do Amapá rejeita a dependência." competitivos, os produtos que hoje são
administrativas que hoje existem. Poderia ser Na qualidade de Prefeito Municipal de importados, por motivos ligados à situação
copiado o modelo, por exemplo, do Distrito Macapá, Capital do Território do Amapá, geográfica do Território, distante dos grandes
Federal, que tinha uma Comissão tenho a honra de estar aqui prestando meu centros consumidores nacionais, e à
Permanente no Senado, porque, se singelo depoimento a tão nobre Comissão, necessidade de um mínimo na escala de
deixarmos isto ao nível da tecnocracia e da que ao final de seus trabalhos poderá propor produção, a fim de torná-la viável e lucrativa.
burocracia, vamos postergar, e muito, as a extinção de uma das maiores contradições Assim, é preciso, de imediato, quebrar
decisões necessárias a uma área na qual políticas e administrativas desta República o círculo vicioso que está formado: não
queremos promover o desenvolvimento, Federativa: a transformação dos Territórios podendo produzir em escala – em virtude do
porque as transformações são muito rápidas. em Estados, resgatando em definitivo a baixo poder aquisitivo da população e da
No estágio atual, com a legislação que emancipação política e a maioridade, como inexistência de mercado consumidor local –
hoje existe, a ação e reação do Estado é muito cidadãos, para milhares de brasileiros. não há geração de novos empregos.
retardada pelos caminhos da burocracia. Falar-lhes-ei mais especificamente Sugerimos desde já o fomento pelo
Chegarei no caso da polícia, na questão da sobre a situação que vivemos hoje no Governo Federal, através de programas
segurança pública. Resumirei o caso de Território Federal do Amapá, inserido na região específicos com recursos assegurados, a
Roraima. Roraima tem 230 mil Km2, é quase que se denomina a "Guiana brasileira", implantação de novas unidades industriais
um terço do território da Venezuela, com uma das províncias minerais mais ricas ligadas ao mercado consumidor local,
sua população espraiada ao longo des- do planeta, cheia de terras férteis, com tais como cerâmicas, pesca, agrope-
DIÁRIO DA ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 56

cuária, madeireira, pois toda nossa produção to as necessidades da população, havendo, e para Roraima. É até possível, como foi
sal do Território. em conseqüência, a deterioração da mencionado pelo Governador de Roraima, que
Da mesma forma, a preciso incentivar qualidade de vida, afetando com isso a novos territórios possam vir a ser criados
o aporte de capital externo – nacional ou comunidade. É conveniente observar que uma através de modificações institucionais
estrangeiro – com uma política fiscal cidade que cresce a taxa de 5% ao ano significativas. Por exemplo, a Comissão do
vantajosa, para vencer barreiras típicas de duplica a sua população a cada quinze anos. Senado, a exemplo do que ocorre no Distrito
empreendimentos pioneiros. Neste caso, os Ou seja, é preciso urgentemente dotar esta Federal, dará poderes a uma entidade qualquer,
obstáculos a serem vencidos se iniciam já na gente norte brasileira de um governo próprio, talvez a nível de Brasília, para promover o
fase de implantação das instalações, com os capaz de interpretar suas aspirações, que Impeachment de governadores que venham a
preços dos materiais de construção muito sinta na carne seu drama; um governo ser eleitos para os territórios, se for este o caso,
elevados, ate a fase de comercialização. autônomo e comprometido com as e acho que deva ser, porque e inadmissível,
Somente estes incentivos poderiam oferecer a dificuldades e peculiaridades dessa terra rica nos ventos que sopram nesta Nova Republica,
mesma rentabilidade de outras regiões. e linda, porem desprezada pela distância que a figura do governador nomeado. Realmente,
Outra questão que esta diretamente a separa de seus governantes. Muito com o governador sendo eleito sem haver um
ligada a necessidade de transformação do obrigado. (Palmas.) instituto parlamentar que promova o seu
Território em Estado, e portanto ao efetivo O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Impeachment, fica Deus no céu e ele na terra;
desenvolvimento da região, diz respeito a – Concedo a palavra ao nobre Constituinte só um golpe da polícia do território a que
segurança nacional. O Território Federal do Felipe Mendes. poderá destituir um governador. De modo que
Amapá possui fronteiras internacionais com o O SR. CONSTITUINTE FELIPE queremos, sobretudo, nos congratular com V.
Suriname (52 km) e com a Guiana Francesa MENDES: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Sr. Ex.ª pelas colocações que fez e dizer que, a
(655 km). Durante anos a posse da região foi Governador, Sr. Prefeito, e Srs. Constituintes, exemplo dos demais Constituintes desta
contestada pela França. Ainda hoje a grande a minha colocação aqui serve também para a Subcomissão e da Assembléia Nacional
a influencia deste país na área, graças ao exposig6o feita pelo nosso governador de Constituinte, há uma compreensão generalizada
desnível existente. Tanto é que os índios da Roraima e, especificamente, para trazer no sentido de que as figuras autoritárias de
reserva do Oiapoque realizam comércio regular novamente a minha palavra de nordestino em administração não poderão mais prosperar
com a Guiana Francesa, através de St. apoio a esta reivindicação dos Estados – já nesta República. Ao mesmo tempo, desejo
George. Muitos deles falam e compreendem posso chamá-los assim – de Roraima e do endossar o meu apoio e a minha estima a
melhor o "criollo" – dialeto da Guiana – do que Amapá. Ontem mesmo, participando de uma liderança política do Amapá pelo esforço que
o português. Na reserva indígena, assim como reunião, em Brasília, de vereadores do Brasil vem promovendo no sentido de conquistar um
na cidade de Oiapoque, há maior audiência – não sei se se encontra algum vereador aqui grau crescente e definitivo de autonomia paras
de programas da Rádio da Guiana do que de presente – ouvi os representantes daqueles aquele próspero território. Nenhuma colocação
emissoras locais. Tudo, apesar do grande territ6rios, e do Estado do Amazonas, também terra a fazer, porque o que tinha a dizer já o fiz
aparato policial e militar existente na região. na parte fronteiriça, falarem de problemas que aqui para o expositor que me antecedeu.
Dito isto, parece-me claro que normalmente não ocorrem no restante do O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
somente a revitalização política e econômica nosso País. Isso só reforça a minha convicção – Agradeço a V. Ex.ª pela exposição.
regional seria capaz de mudar o panorama de que o Governo Federal, ao contrario desse Concedo a palavra ao Sr. Constituinte
atual. É preciso colocar um ponto final na tratamento injusto dado, deveria, como eu Geovani Borges.
apatia reinante nos Territórios, principalmente disse, através do próprio Ministro do Interior, O SR. CONSTITUINTE GEOVANI
no meu – somos nativos daquela área – e até mesmo pagam a esses brasileiros que BORGES: – Sr. Governador e meu prezado
partir para uma nova fase, para um novo estão lá sacrificados, ocupando esses amigo, não pude responder as colocações
Amapá, para o Estado do Amapá. territórios e levando aos mesmos o alegres, latas e serias que V. Ex.ª fez aqui no
Só assim poderemos cobrar com mais desenvolvimento. De forma que quero aqui plenário, mas alcancei plenamente o seu
veemência o término das dificuldades de acesso trazer o meu abraço e a minha palavra de lê raciocínio e o respeito. O Sr. Presidente da
e comunicação, resultantes da situação no sentido de que essa luta dos brasileiros de Mesa, com muita habilidade e espírito
geográfica do Território no extremo Norte do Roraima a do Amapá haver de ser democrático, não sabia dizer "não" ao
País, sem vias terrestres que a unam as outras compreendida por esta Assembléia Nacional Constituinte quando ele quer se pronunciar, e
Unidades da Federação. As duas principais Constituinte, e todos nos haveremos n6s respeitamos e acatamos satisfeitos.
rodovias do Amapá, a BR-156, Macapá – brevemente de ter mais dois Estados no País. Quanto ao ilustre Prefeito do Município de
Oiapoque e a BR-210, Macapá–Roraima, estão Muito obrigado. (Palmas.) Macapá, Raimundo Azevedo Costa, em cuja
sendo penalizadas por não dar o Governo O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): gestão conseguimos uma das primeiras
Federal prioridade aos Territórios e, – Agradeço ao Deputado Felipe Mendes o seu vit6rias para os Territórios Federais, que foi a
principalmente, aos amapaenses. Basta uma depoimento e concedo a palavra ao formação do sistema administrativo e político
rápida análise da economia focal para Constituinte Ottomar Pinto. do município, com a eleição de vereadores e
constatar os prejuízos que estamos sofrendo O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR prefeitos escolhidos pelo povo, quero
com essa demora. Inseridos no conjunto da PINTO: – Sr. Presidente, Srs. Constituintes, Sr. parabenizá-lo por sua explanação, ao
economia regional, verificamos uma perda de Governador de Roraima, Getúlio Alberto demonstrar mais uma vez conhecer os
posição relativa, ano a ano, em todos os de Souza Cruz, Sr. Prefeito de Macapá, problemas do Território, não só do seu
setores. Além da falta de um mercado Raimundo Azevedo da Costa, inicialmente, município, dando uma visão abrangente ao
consumidor externo, enfrentamos a inconstância congratulo-me com V. Ex.ª pelo retrato Constituinte sobre o Amapá Estado. Continuo
das exportações de matérias primas. Qualquer postal que fez do Amapá, território que tive o mantendo minha posição – vamos por etapas.
oscilação brusca no mercado internacional gera privilégio de conhecer, lá tendo estado Este é o ponto de vista que procurarei
graves repercussões internas, com sérios por muitas vezes, quando o nobre Constituinte, defender no plenário da Subcomissão, mas,
agravantes sociais. Baseando-se em Comandante Barcellos, dirigia aquele de antemão, não poderia aqui deixar de dar-
levantamentos do IBGE, pode-se afirmar que rincão brasileiro. Sabemos que realmente o Ihe as nossas boas vindas. Desejamos que
85% das famílias do Território possuem Amapá tem riquezas incomensuráveis, fique nos Anais da Constituinte a participação
rendimentos inferiores a seis salários mínimos. as quais V. Ex.ª, acabou de mencionar, como do Executivo Municipal. Esta e a oportunidade
Portanto, a grande maioria dos amapaenses os grandes bancos camaroneiros, o litoral que o nosso Presidente da de uma abertura
não está preparada para enfrentar essas piscoso, valiosos e volumosos maciços ampla, a fim de que os Constituintes possam
flutuações com seus orçamentos domésticos. madeireiros, riqueza mineral, área de ir a plenário declarar o seu "sim" ou "não",
Outro fato importante a ser considerado a que cerrado extremamente propicia a bovinocultura, conscientes daquilo que viram e analisaram.
a administração das cidades, como a de a cultura dos búfalos; enfim, existe Aqui ficam, portanto, meus parabéns a V. Ex.ª
Macapá, não esta suficientemente preparada realmente uma grande população coesa. pela sua explanação. Quero deixar registrada
para arcar com esse tipo de responsabilidade. Não posso asseverar, por não ter uma a minha posição no sentido de que
Não há disponibilidades de recursos convivência maior com ela, mas acredito conquistamos a nossa autonomia político
nem mesmo para atender ao rápido que, pela voz de suas lideranças, essa administrativa na qualidade de Território.
crescimento das cidades. A oferta de população deseja a autonomia daquele Meu prezado Governador Getúlio
água potável, esgotos, energia elétrica, território. Realmente, foi enfatizado Souza Cruz, compreendo sua observação,
serviços de educação e saúde, com algumas aqui diversas vezes que o colete do território mas não estou querendo, digamos
exceções, não cresce tão rapidamente quan- já esta muito apertado para o Amapá assim, Territórios como Estados
57 DIÁRIO DA ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

sem face. Não é esta a minha intenção, mas a Portanto, concluo parabenizando V. o progresso ao nosso Território, O pinus está
de assegurar repasses de recursos com a Ex.ª pela defesa da tese da transformação sendo agora cortado. E, mais tarde, o Grupo
garantia do Governo Federal, para que não dos Territórios em Estados. (Palmas.) pretende fazer ali uma fábrica de celulose,
corramos o risco de ficar na mesma situação O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): começando com a pasta de cavaco. Enfim,
do Estado de Rondônia, cujo Governador esta – Agradeço a V. Ex.ª o depoimento e concedo fizemos alguma coisa por aquele Território.
pedindo a volta do Estado a Território, esta a palavra ao Constituinte Chagas Duarte. Tenho certeza absoluta de que com a
com saudade do Território de Rondônia. Isso O SR. CONSTITUINTE CHAGAS transformação do Território Federal do Amapá
realmente me faz tomar essa posição. Já fui DUARTE: – Sr. Presidente, Sr. Prefeito de em Estado outros projetos virão e teremos um
simpático a tese de Estado, mas, devido a Macapá, Governador Getulio Souza Cruz, Sr. maior desenvolvimento.
minha convivência aqui na Câmara, áj pela e Srs. Constituintes, parabenizamos o Dr. Congratulo-me com o Prefeito
segunda Legislatura, e pela observação e Raimundo Azevedo Costa por duas Raimundo Azevedo Costa pela sua brilhante
aprofundamento do assunto, hoje tenho essa afirmativas importantes que fez durante sua exposição. Estou certo de que ele vai cerrar
posição firmada. palestra. Primeiro, a de que o povo de Amapá fileiras em tomo de todos aqueles que
Parabenizo-me com o ilustre Prefeito rejeita o estado de dependência em que vive. desejam a emancipação política dos nossos
pelo seu brilhantismo. V. Ex.ª foi meu colega Acho isso primordial e importante para essa Territórios.
concorrente, vencendo-me na eleição, mas passagem de Território a Estado, o povo esta E quanto à eleição para governador,
aqui estou porque quem venceu não foi V. consciente de que não quer ficar mais nesse Raimundo Azevedo Costa já disse tudo. De
Ex.ª, mas a democracia, Amapá, por tê-lo estado de dependência humilhante, anticristã que adianta uma eleição para governador,
escolhido para comandar os destinos de e antidemocrática, como também o povo de uma câmara legislativa que vai apoiar, por
Macapá. Muito obrigado. Roraima. Segundo, quando V. Ex.ª disse que exemplo, alguns projetos do governador
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): o Território, assim como Roraima, chegou a eleito, mas que estar sempre amarrada, presa
– Agradeço a V. Ex.ª Passo a palavra ao Dr. um estado de estagnação que, daí em diante, ao Ministério do Interior? Não vai adiantar
Raimundo Azevedo Costa, Prefeito de não haverá mais desenvolvimento. E nada. Imagine que o Governador quer fazer
Macapá. sabemos, Srs. Constituintes – e importante um projeto criando mais três municípios,
O SR. RAIMUNDO AZEVEDO que afirmemos isso alto e bom som – que ele manda-o para o Congresso e este o aprova. E
COSTA: – Queremos, na oportunidade, chegou a esse estado de estagnação porque dai? Como disse o Governador de Roraima e
apenas fazer um registro que talvez alguns dos as linhas organizacionais desses Territórios o nosso Prefeito, Raimundo Azevedo Costa,
Constituintes não saibam e os presentes estão obsoletas, velhas, arcáicas, e diria ate se já existe condição, por que não transformá-
também. Geovani Borges a meu conterrâneo, que, não adianta mais o governo investir tanto lo em Estado? Muito obrigado mais uma vez a
nascemos na mesma terra, e meu se não vai haver mais desenvolvimento, nem todos.
contemporâneo político. Fomos vereadores por crescimento. É algo para se meditar. Inclusive O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
duas legislaturas, disputamos eleições federais o nosso Constituinte e ilustre amigo Geovani, – Agradeço a V. Ex.ª e peso a palavra a
e Geovani Borges foi eleito Deputado Federal, tenho certeza absoluta, vai se engajar nesta Constituinte Marluce Pinto.
disputamos eleições municipais e Azevedo arrancada para a transformação dos A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE
Costa e Prefeito Municipal. Quero dizer com Territórios em Estados. Realmente, sentimos, PINTO: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Sr.
isto que ninguém melhor do que nos conhece meu caro Prefeito de Macapá, que o povo do Prefeito, Sr. Governador do Território e
as necessidades de nossa terra e o nosso Território esta desestimulado, não he Constituintes, quero parabenizar V. Ex.ª, Sr.
desejo de nos libertarmos. Por isso dou esse criatividade nem interesse em lutar pelo seu Prefeito, pela maneira como expôs o assunto.
testemunho, fazendo essas colocações, porque crescimento, porquanto ele se sente castrado Não tenho perguntas a fazer.V. Ex.ª foi tão
tenho certeza de que o meu amigo Constituinte pelo poder central, por não permitir que ali o claro que já deu para termos uma idéia do
Geovani Borges quer realmente a povo cresça. Costumo dizer que o povo não que e o seu município. Só faço um apelo ao
transformação do Território do Amapá em nasce feito, ele se faz na sua caminhada e Constituinte Geovani Borges. Temos agora –
Estado. Se elege governador, deputados, creio que agora e chegada a hora de se pelo menos acho isso – mais um argumento
assembléia legislativa, tribunal de contas, transformarem em Estados pujantes, fortes, para que V. Ex.ª venha a aderir a nossa causa
tribunal de justiça, a Estado. Falou bem o porque tem riqueza, como ficou claro e (palmas), porque a maneira elegante cirada
nosso Governador. evidenciado durante sua palestra e diante da pelo meu caro colega Constituinte Mozarildo
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): exposição do Governador. Cavalcanti a exatamente por que V. Ex.ª,
– Com a palavra o Constituinte Mozarildo Congratulo-me com V. Ex.ª e o Constituinte Geovani Borges, não tem nem
Cavalcanti. parabenizo pela sua palestra. Oxalá, como questionar nada ao Dr. Raimundo
O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO possam ir todos a Roraima. Preguem o Azevedo, pelo fato de que ele a um prefeito
CAVALCANT: – Meu Caro Dr. Azevedo Estado e nos, de Roraima, iremos a eleito, sabe que o povo do seu Território o
Costa, Prefeito de Macapá, quero Macapá pregar o Estado junto a vocês. elegeu. E questionar o que? diferente quando
cumprimentá-lo por sua brilhante palestra, por (Palmas.) questionamos, porque todos sabemos que
sua clareza e objetividade, como também pelo O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): não freqüentamos esta Casa porque somos
exemplo de grandeza políticas e de elegância – Agradeço a V. Ex.ª Concedo a palavra ao instruídos ou temos recursos, ou somos
com que se houve, inclusive com um Constituinte Anníbal Barcellos. pobres, mas sim porque o povo nos elege
adversário político; mas, acima de tudo, esse O SR. CONSTITUINTE ANNIBAL para sermos seus representantes. E a minha
cavalheirismo da parte de V. Ex.ª como do BARCELLOS : – Vou dizer poucas palavras, luta por Roraima a aquilo que todos já sabem,
companheiro Geovani Borges, demonstra Sr. Presidente, nosso Prefeito e nosso nem preciso discutir. O povo quer mudanças
claramente a importância da convivência amigo Getúlio Souza Cruz, a respeito de e por isso que lutamos, não por deselegância,
políticas em alto nível. Sou testemunha das uma situação lá no Território. Nos, que nem porque achamos que não e o Dr. Getúlio
lutas travadas quando da nomeação do governamos aquele Território durante Souza Cruz que pode continuar lá. Não sou,
governador do seu Território, como também seis anos, deixamos projetos para sua eu como representante nesta Casa, que não
do nosso Território, e sei quantas vezes emancipação política e administrativa. desejo que ele fique, foram as urnas. Por
discordâncias houve. Hoje V. Ex.ª está Iniciamos o asfaltamento da BR-156, que já isso quero que V. Ex.ª Constituinte
preocupado exatamente com o melhor para o vai caminhando. Fizemos uma ponte sobre o Geovani Borges veja como a fácil para um
Território e, acima de tudo, com a alto rio Araguari de seiscentos metros lineares de prefeito ou um governador quando ele a
discussão da tese da transformação dos extensão. Deixamos um projeto pronto para eleito.
Territórios em Estados; se se deve criar novos fazer duas mil usinas, uma no rio Cricô, e Sei que todos erramos, só não erra
Territórios, e por quê, estando acima de tudo outra no Amapá Grande. São duas usinas que quem não trabalha, mas, quando somos
preocupado com o momento histórico e com o beneficiarão não só o município do Amapá, escolhidos, até os erros são, entendidos e
futuro das populações do Território. Tenho como também o do Oiapoque, alcançando aceitos e, quando não o somos, às vezes até
dito em Roraima que somos muito poucos no mesmo o município de Calçoene. Enfim, as virtudes se transformam em defeitos.
contexto nacional: cerca de duzentos mil levamos para lá o Grupo Caeme, que Então, apelo ao Geovani, no sentido de que
habitantes; portanto, um município médio implantou ali um projeto com mais de 4 mil os quatros representantes de Roraima,
neste Brasil, e somos uma representação de hectares de dendê plantados, conseguindo esqueçam as divergências partidárias e
quatro deputados apenas. Se fossemos todos recursos da Sudam. E Ia existe uma usina de pensem em nosso povo. Depois,
unidos, teríamos pouca voz no cenário político beneficiamento de dendê, começando o com a transformação do Território em
nacional e, desunidos, menos ainda. trabalho com o óleo de dendê, a fim de levar Estado, cada um lute pelo seu interesse
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (SUPLEMENTO) 58

pessoal. A minha luta não a pessoal, nem da sua atividade como esposa de governador autodisciplina muito grande para se tomar
política sou, porque, conforme falou o Sr. que administra o território de dentro de um democrático. E recordaria ainda Montesquieu,
Chagas Duarte, não conheço o seu Território, avião, viajando por toda a região. Disse, isso que e certamente o precursor e o inspirador
mas ele sabe muito bem que não a verdade, sim, minha ilustre Constituinte, e reafirmo, que maior do constitucionalismo moderno, quando
porque o Ottomar passou Ia quatro anos e eu, V. Ex.ª não conhece a nossa História, o nosso dizia que todo homem que tem o poder tende a
teste. Às vezes, três anos representam mais do passado, a nossa luta, a luta de homens que dele abusar, se não houver um sistema de
que cem. Para que V. Ex.ª saibam, meus caros nos legaram aquele território. E não a contra poderes que lhe freie, lhe limite o poder.
colegas, eu, estranha ao Território, tendo lá obrigado a conhecer isto, porquanto V. Ex.ª é Esta não e a chave de todo o
ficado três anos e ha quatro ausente, fui oriunda de um Estado muito distante do constitucionalismo, mas da própria democracia.
solicitada pela comunidade para ser candidata, nosso, o Ceará, e chegou Ia em 1980. De outro lado, não a mais possível que uma
mas ate as vésperas da Convenção não queria Nascemos no território, presenciamos e parte considerável do território brasileiro seja
aceitar o convite e tenho provas. Isso testemunhamos o seu nascimento, em 1943, considerada mera autarquia territorial
aconteceu exatamente pela administração que e quando passou a território. Foi o que quis administrada pelos ventos, pelos sopros e pela
se fez, pela luta do Ottomar. Esta mulher que dizer a V. Ex.ª que, realmente, a um fato. Isso instabilidade que existe no Planalto. Temos que
V. Ex.ª hoje estão vendo, de sapato alto, também não a nenhum demérito, em vir aqui com o espírito de solidariedade, não só
representando este povo não e a que vive lá no absoluto. V. Ex.ª agora, como representante para com os territórios, mas para com as
Território. Quero dizer que não temos duas do território, se estiver engajada na nossa regiões mais pobres e carentes destes Pais.
personalidades, mas duas representações. Lá luta, vai nos orgulhar por defender um Nos, que viemos de Estados mais
eu ando de calça jeans e tênis e ninguém pode patrimônio que te foi legado. Era o que queria desenvolvidos, em que o processo de
desmentir isso. Ate em cima de carroceria de colocar e deixar bem claro. (Palmas.) desenvolvimento já fez acentuadamente a
caminhão dormi com meu marido quando O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): valorização da vida humana, devemos trazer
fomos dar assistência as malocas indígenas. – Agradeço a V. Ex.ª. Com a palavra o aqui o nosso depoimento e propor,
Essa foi a nossa luta e por isso levanto essa Constituinte Vilson Souza. urgentemente, que no pacto federativo,
bandeira. Quem sabe um dia, depois que O SR. CONSTITUINTE VILSON tenhamos o dever e a obrigação de financiar,
tivermos todos os nossos representantes SOUZA: – Sr. Presidente, Sr. Relator, através da criação, provavelmente, de um
eleitos, existira essa elegância, Constituinte ilustre Governador do Território de Roraima, fundo, os desequilíbrios regionais (palmas),
Mozarildo, e teremos aqui só elogio a dar um ilustre Prefeito da cidade de Macapá, Sr. para fazer com que os Estados do Sul e do
ao outro. O que não podemos e, como Prefeito da cidade de Boa Vista, Centro se desenvolvam, porque essas regiões
representantes do povo, ir de encontro aos companheiros Constituintes, nobres e do Brasil, de outro lado, são os mercados para
seus interesses. valorosos vereadores aqui presentes, venho o seu produto. Lembro-me, ha muito tempo, ao
Mais uma vez, muito obrigado ao Sr. de um Estado muito pequeno em termos ler a obra de Celso Furtado à frente da Sudene
Presidente Jofran Frejat e a todos os territoriais, que e o de Santa Catarina. E e no Ministério do Planejamento, então no
Constituintes que nos prestigiaram, porque ha quando o companheiro Ottomar, na sua Governo Juscelino Kubitscheck, de quando ele
muitos aqui que não fazem pane de nossa exposição, fazia comparação pelos dados que falava da necessidade de se fazer no Brasil um
Comissão; também queremos agradecer a trazia de Roraima – duzentos e trinta mil fundo, no sentido de que a Federação tinha a
presença dos convidados voluntários. Esta quilômetros quadrados – com o meu Estado, obrigação de desenvolver o Norte e o Nordeste
aqui também nos ouvindo o Prefeito de Boa com cerca de oitenta mil quilômetros não por uma concessão, mas para, pura e
Vista. Muito obrigado a todos os presentes, quadrados, portanto um terço dessa área – o simplesmente reequilibrar a geração de
porque ha outros aqui que fazem parte da território com oito municípios, o nosso Estado riquezas que esses Estados nos dão. O
política, que são, os vereadores. O meu com cento e noventa e nove – e a diversidade Nordeste, hoje, poderia estar na OPEP – e isso
obrigado a todos os brasileiros que estão do seu parque industrial, da sua economia, deve ser dito e inclusive reconhecido por nós –
presentes nesta Comissão. E vamos isso aumentou consideravelmente a minha só que de lá a extraído petróleo em função da
continuar, porque a luta não a só do Território angustia, porque venho para esta Assembléia unicidade econômica do território brasileiro,
do Amapá, nem de Roraima, mas brasileira. não com espírito corporativista, nem não havendo a devolução desses recursos
Especialmente nesses dois Territórios há regionalistas, mas acho que chegou o para lá. Da mesma forma, os Estados do Norte
menos roraimenses do que pessoas que vão momento de alcançarmos a maturidade e Nordeste, principalmente do Norte, com a sua
de outras terras e que, ao Ia chegar, já se política para vermos este Pais, primeiro, com riqueza e o seu potencial mineral, não só de
consideram roraimenses como eu e o muita seriedade, segundo, com o espírito do hoje, com a reserva que nos dão para o futuro,
Ottomar. Muito obrigado. seu conjunto, não mais com esses tem o direito de receber a nossa atenção e
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): particularismos que só no.dividem. Através principalmente a nossa preocupação, ainda
– Concedo a palavra ao Constituinte Vilson dessa exposição e pelo valor dos debates de mais porque ali se encontram cidadãos
Souza. hoje, sinto angustia com relação à gente que brasileiros, irmãos nossos, que vivem
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS vive nos Territórios de Roraima e do Amapá, provavelmente em situação de pobreza, de
DUARTE: – Sr. Presidente, pela ordem, bem como desse imenso território desabitado miséria e em completo abandono. Por isso, o
porque fui citado nominalmente. do Brasil, carente de infra-estrutura, de um meu depoimento aqui é no sentido de
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): mínimo de atendimento em todos os campos. encampar a bandeira não só dos senhores,
– Concedo a palavra, para uma questão de Realmente, é um desafio imenso e muito mas do Brasil, no sentido de elevar Roraima e
ordem, ao Constituinte Chagas Duarte. grande paras a nossa gente. já motivado ate Amapá a condição de Estados. (Palmas.) E
Imaginava, Srs. Constituintes, que a chuva do por algumas discussões aqui neste final de mais: há necessidade da criação de fundos
bom senso já tivesse diminuído o calor do semana, aproveitando o feriado, estive para alocação de recursos naquela região. De
debate sobre a Amazônia, mas vejo que ele visitando a região de Cuiabá, Poconé e do outro lado – só para terminar, Sr. Presidente –
continua. Rogo novamente aos Srs. Pantanal, sem fazer nenhum contica, este Pais tem sido administrado com absoluta
Constituintes que se dispam das questões procurando falar com o homem ribeirinho, o incompetência, impropriedade e
locais e se atenham aquelas mais homem sofrido do Estado do Mato Grosso, a irresponsabilidade e vemos a dispersão de
importantes, que e a transformação ou não fim de sentir as suas dificuldades. Isso recursos públicos em gastos absolutamente
dos territórios de Roraima e Amapá em aprofunda, inclusive, a nossa angustia. Acho, inadequados, à corrupção campear solta. Se
Estados. governador, prefeitos e companheiros, que tivéssemos a possibilidade de alocar parte
O SR. CONSTITUINTE CHAGAS temos que ousar, porque não a mais possível disso, certamente teríamos condições de
DUARTE: – Sr. Presidente, Srs. Constituintes, que a uma população de um território tão acelerarmos o desenvolvimento dessas
agradecemos a Mesa pela advertência, mas, grande possa ter sido negado os seus direitos regiões.
vejam bem, isso faz pane do debate e muito mínimos, como o de Justiça, onde a Era este o meu depoimento, Sr.
interessante para que possamos nos concentração de renda e a diversidade do Presidente, companheiro. E tem aqui o meu
compreender melhor. desenvolvimento regional ensejam uma aval e o meu apoio a essa pretensão. Muito
Estamos aqui numa missão muito profunda injustiça. Pelos depoimentos obrigado. (Palmas)
nobre: a de fazermos uma Constituição. aqui trazidos hoje, o arbítrio muitas vezes O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
Quero dizer a nobre representante de incontido de algumas autoridades contra – Agradeço a V. Ex.ª pelo depoimento. Não
Roraima, mais uma vez, que S. Ex.ª confundiu aqueles menos favorecidos pela sorte havendo mais Constituintes inscritos para o
as afirmativas que aqui fizemos. não disse leva-os a condições inumanas. Lembro-me debate, aviso aos participantes
que os ilustres Constituintes não conhecem o da colocação do Governador Getulio desta Comissão que o governador do Amapá
território; longe de mim. Sou testemunha”. quando dizia que ha necessidade de uma nos comunicou, antes da sessão, que
59 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (SUPLEMENTO)

estava com dificuldade de transporte e pediu inteiro teor dos trabalhos será publicado, após medida a integração total do brasileiro a terra
a transferência da sua participação para a tradução das notes taquigráficas e o Em que pese ter sido o Território criado em
amanhã, as 17 horas. Teremos hoje, ás 17 competente registro datilográfico, no Diário 1937, pela Constituição, só foi implantados
horas, a participação nas audiências públicas da Assembléia Nacional Constituinte. Nada seis anos depois, ou seja, em 1943. Hoje,
do Sr. Prefeito de Boa Vista, Dr. Silvio mais havendo a tratar, o Senhor Presidente temos, então, um Território com duzentos e
Sebastião de Castro Leite e ainda do deu por encerrados os trabalhos, às dezoito trinta mil, cento e quatro quilômetros
Presidente da OAB de Roraima, Dr. Uedner horas e quarenta e três minutos, convocando quadrados. É a décima terceira qualidade da
Moreira Cavalcanti. os Senhores Constituintes para a próxima Federação em área territorial, mas não
Nada mais havendo a tratar, vou reunião a ser realizada dia cinco de maio, às passou ainda de um Território.
encerrar a reunião, convocando outra para nove horas e trinta minutos, para Audiência Ilustres Constituintes, ha esta visão
hoje a tarde, ás 17 horas. Publica com a presença do Sr. Osny Duarte regional de que os Territórios foram criados
Esta encerrada a reunião. Pereira. E, para constar, eu Antonio para povoar as fronteiras. Hoje, este objetivo
Fernandes Borges Manzan, Secretario, lavrei não tem mais radio de ser, pois, passados
10ª Reunião Extraordinária, Realizada em a presente Ata que, depois de lida e quarenta e quatro anos de existência do
4-5-87 aprovada, será assinada pelo Senhor Território, aquela região já se encontra, não
Presidente. – Constituinte Jofran Frejat, diria adulta, mas uma adolescente de 16 ou 17
Aos quatro dias do mês de maio do Presidente. anos, que já pode vislumbrar o horizonte de
ano de mil novecentos e oitenta e sete, as O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): seu futuro. Neo a admissível; não se concebe
dezessete horas e trinta e três minutos, na – Havendo número regimental, e sob a que Roraima permaneça ainda como Território.
sala "B1" – Anexo II da Câmara dos proteção de Deus, declaro abertos os A desculpa ou a alegação dos apologistas
Deputados, reuniu-se a Subcomissão da trabalhos da reunião da Subcomissão da contrários a tese da transformação vem sempre
União, Distrito Federal e Territórios, sob a União, Distrito Federal e Territórios. acompanhada do exemplo de uma situação
presidência do Senhor Constituinte Jofran A SRA. CONSTITUINTE MARLUCE econômico-financeiro difícil, acompanhada de
Frejat, com a presença dos seguintes PINTO: – Sr. Presidente, de acordo com o exemplos de outros Territórios que se
Constituintes: Meira Filho, Ruben Figueiró, Regimento, solicito a dispensa da leitura da transformaram em Estados e que talvez não
Sigmaringa Seixas, Annibal Barcellos, Chagas ata. tenham dado certo totalmente. Mas quem a
Duarte, Felipe Mendes, Francisco Carneiro, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): que sabe mais sobre a situação de Roraima do
Geovani Borges, Marluce Pinto, Mozarildo – Solicitação concedida. que nos que a residimos? As decisões de
Cavalcanti, Vilson Souza e Ottomar Pinto. Em prosseguimento a nossa gabinete hoje estarão sepultadas pela
Havendo numero regimental, o Senhor audiência pública, hoje terá presentes aqui as instalação da Assembléia Nacional
Presidente declarou iniciados os trabalhos e seguintes autoridades: o Dr. Silvio Sebastião Constituinte, que teve a felicidade de ouvir
passou a leitura da Ata da reunião anterior, de Castro Leite, Prefeito de Boa Vista, a quem aqueles que moram nessas regiões
que foi aprovada por unanimidade. A seguir, convido para compor a Mesa, e o Dr. Wedner completamente abandonadas. Temos o direito
deu-se inicio ao Expediente que constou da Moreira Cavalcante, Presidente da OAB de de dirigir os nossos destinos, porque somos
seguinte leitura: Correspondências recebidas: Roraima, a quem também convido para adultos. O Território Federal de Roraima possui
1) Carta encaminhando documento do 1º completar a composição da Mesa. hoje, senão a condição total para se
Congresso Estadual de Profissionais da Área Lembro aos presentes que cada um transformar em Estado, pelo menos a
Tecnológica do RS – Ijuí; 2) Of. nº SNSRI/P – dos expositores tem vinte minutos para possibilidade de que, com sua transformação,
021/87, de 28-4-87, encaminhando calendário apresentação do seu pensamento; cada não continue o status quo atual. Hoje o
de audiência publica de Subcomissão da Constituinte terá três minutos para apresentar Território Federal de Roraima possui oito
Nacionalidade, da Soberania e das Relações suas colocações; o Sr. Relator terá cinco Municípios; seu comércio cresceu, em certas
Internacionais; 3) Sugestão encaminhada pelo minutos; e os expositores terão três minutos áreas, de 100 a 150%; suas atividades
Senador Mauro Borges; 4) Cartão do Dr. para responder a cada uma das perguntas econômica e agropecuária e sua extração de
Pedro Wilson Carrano Albuquerque, dos Srs. Constituintes. madeira são exemplos pujantes de que tem
Coordenador de Assuntos Parlamentares do Com a palavra o Dr. Sílvio Sebastião condições de ser transformado em Estado.
MIC, congratulando-se com a instalação e de Castro Leite, Prefeito de Boa Vista. Para que V. Ex.as tenham idéia, somente em
eleição da Mesa da Subcomissão; 5) Telex O SR. SÍLVIO SEBASTIAO DE 1982, o Território Federal de Roraima exportou
NR 035, de 28-4-87, do Dr. Wedner Moreira CASTRO LEITE: – Exmº Sr. Presidente desta 5 milhões de dólares em madeira serrada e
Cavalcante, confirmando a presença em Subcomissão, Exmº Sr. Relator, ilustres laminada para a Venezuela, e em 1984
audiência nesta Subcomissão; 6) Telex NR Constituintes, neste momento, pela primeira produziu 500 kg de ouro. Suas províncias são
453/CAP/GM, de 29-4-87, do Sr. Jose vez, o Território Federal de Roraima aqui se riquíssimas, isso sem contarmos com dados
Roberto Almeida Neves, Chefe de Gabinete faz presente, através do Prefeito da sua oficiais em relação a diamantes, e – porque
do Sr. Ministro dos Transportes, transmitindo Capital, para expor algo concreto, distante não dizer – urânio e estanho, inexplorados. São
congratulações pela instalação e eleição da cinco mil quilômetros, em Brasília. Significa essas as realidades vivas que os ilustres
Mesa desta Subcomissão; 7) Telegrama do dizer que o Prefeito de sua Capital também Constituintes precisam saber, para terem a
Sr. Antonio Gouveia, Secretário de Assuntos se acha preocupado com a situação certeza de que o anseio do povo do Território
Legislativos do Ministério da Fazenda, esdrúxula e até certo ponto anômala daquela de Roraima no e falácia, não é quimera, muito
transmitindo congratulações pela instalarão Unidade Federativa, que, apesar de ostentar pelo contrario. Os Territórios foram criados em
e eleição desta Subcomissão; 8) Telegrama tal condição, não tem representação no termos transitórios, provisórios, não para se
do Sr. Ministro da Ciência e Tecnologia, Senado. necessariamente importante que os perpetuarem no tempo e no espaço, como
Renato Archer, congratulando-se com a ilustres Constituintes, que receberam o querem fazer. A industria .já desponta em
Subcomissão pela instalação e eleição mandato popular, saibam, tenham a convecção Roraima, não com grande ênfase, ate por dos
da Mesa; 9) Of. TRT. JR. nº 095/87, de 23-4- e a certeza de que, em que pese haver problemas crônicos, não só do Território, como
87, do Dr. João Rosa, Juiz Classista partidos políticos diferentes em Roraima, do Brasil, que saca energia elétrica e as
representante das categorias profissionais as nossas idéias, hoje, se voltam, de modo real estradas, que entravam o desenvolvimento. O
do Tribunal Regional do Trabalho, 10ª e responsável, para a transformação do binômio energia estrada significa desenvolver
Região, encaminhando publicação e Território em Estado. Neste instante não o Território Federal de Roraima. No instante
colocando-se a disposição para apresentação existem partidos políticos, neste instante não em que se apresenta a possibilidade de
de sugestão referente a representação existem interesses de grupos, mas sim a o Território Federal de Roraima poder
classista na Justiça do Trabalho; 10) união do povo de Roraima em tomo do ser transformado em Estado, a necessário
Of. nº 5/87, de 14-4-87, do Sr. Constituinte nosso ideal maior que e a transformação que nossos Constituintes lembrem-se de
Euclides Scalco, 1º Vice-Líder do PMDB do Território Federal de Roraima em Estado. que, se isso não ocorrer, através da
encaminhando os novos espelhos das Pela Constituição de 1937, o antigo Território Assembléia Nacional Constituinte, talvez
Subcomissões. Findo o expediente, o do Rio Branco foi criado. Mas o objetivo major tenhamos que esperar mais 44 anos para
Senhor Presidente deu inicio a Audiência da sua criação e de outros Territórios Federais vermos nosso pleito, nossa vontade, nosso
Publica, passando a palavra aos Srs. Silvio era preencher os vazios na fronteira. Pretendia- desejo de ser atendido. Vejam o exemplo do
Sebastião de Castro Leite e Wedner Moreira se levar o povo a procurar e a encontrar, Tocantins. Caso essa transformação seja
Cavalcante, sendo inquiridos pelos Srs. nos Territórios e nas Zonas de Fronteiras, aprovada por outros meios que o a
Constituintes Felipe Mendes, Mozarildo algo que o sensibilizasse, para que, juntamente Constituinte, poder haver veto, alegando-se
Cavalcanti, Ottomar Pinto e Chagas Duarte. O com aqueles que lá viviam, fosse per- falta de recursos financeiros, e mais uma
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (SUPLEMENTO) 60

vez os Territórios ficarão abandonados. Este, dez bolívares, ou seja, treze cruzados e Deputado Geovani Borges, de ser criada uma
então, é o único momento possível que têm cinqüenta centavos. E o quilo do tomate em Assembléia Territorial e ser escolhido um
os Territórios Federais de Roraima e Amapá, Boa Vista custa quarenta cruzados. O quilo da governador eleito apenas pelo povo não irá
para, se possível, até através da criação de batata em Santa Helena custa dez Bolívares, solucionar o problema dos nossos Territórios.
um lobby, alcançar objetivos maiores – a ou seja, treze cruzados e cinqüenta centavos. Não é a situação da eleição do Governador
transformação em Estados. Dizia eu antes, Em Boa Vista custa trinta cruzados. Isto em apenas ou de uma Assembléia Territorial que
que o Território Federal de Roraima possui relação a gêneros alimentícios. está em jogo para que se melhorem as
oito Municípios, que já representam uma Podemos comprar, entre outras coisas, condições materiais do Território. Queremos
considerável parcela de seu desenvolvimento até implementos agrícolas que venham uma libertação. Queremos que a nossa
e de seu crescimento. Podemos criar mais beneficiar a nossa agricultura e a agropecuária. autarquia, hoje como um departamento
cinco Municípios. E aí os ilustres Constituintes Todavia, o mais espantoso e quase estanque do Ministério do Interior, tenha a
poderão indagar: mas não existe uma lei que inacreditável, Srs. Constituintes, é que um litro liberdade necessária para se desenvolver, pois
proíbe que sejam criados determinados de gasolina na Venezuela custa um bolívar e lá enquanto os prefeitos eleitos têm a liberdade
Municípios, a não ser que haja recursos trinta e cinco centavos, que no Brasil equivale a de organizar a sua programação, o seu
mínimos, como população, renda, etc.? um cruzado e trinta e cinco centavos, enquanto trabalho e o seu plano de governo, até porque
Ocorre que temos um exemplo claro no Brasil custa quatorze cruzados e cinqüenta tudo isso é previsto com um fim determinado e
do que ocorreu em Rondônia, na época do centavos. Na Venezuela, um litro de gasolina certo, o Governador não pode pensar desta
falecido Governador Teixeira, quando foram custa um bolívar e trinta e cinco centavos. Isto maneira. Ele pode, inclusive, dormir governador
criados cinco Municípios que hoje custaria para nós, em dinheiro da Venezuela, um e acordar peão, dependendo da sua
representam o maior surto de progresso e cruzado e cinqüenta e cinco centavos. qualificação profissional. Então, como poderão
desenvolvimento daquele Estado. São os Entretanto, o preço da gasolina aqui é de os governadores fazer um governo melhor,
Municípios de Ji-Paraná, Ariquemes, Cacoal, quatorze cruzados e trinta e cinco centavos. O mais preocupado com planos sociais, se eles
Vilhena, e um outro. Esses Municípios foram litro do diesel custa trinta e cinco centavos de não têm um prazo certo nem determinado para
criados independentemente dos requisitos bolívares; no Brasil, cinco cruzados, ou cinco ver o seu programa de trabalho ser aquele que
mínimos exigidos em lei. Isso consta da Lei nº cruzados e quarenta centavos. E isto não iria os governadores esperam? Não entendo de
64/48. Então, ilustres Constituintes, vamos mexer na estrutura do País. Iria proporcionar, modo diferente. A libertação dos Territórios só
criar os Municípios, vamos criar o Estado de para uma região abandonada, meios próprios pode vir, neste momento, com a transformação
Roraima, sem medo, para que amanhã para subsistir e viver. É muito simples: não de todos eles em Estado. Tenho consciência
também possamos, pelo menos, ter nossos precisaríamos de nada, de recursos tão grandes, própria de que o momento é histórico e, se o
representantes, mesmo em menor escala, pois bastaria a interveniência do Presidente da deixarmos passar, teremos dificuldades em
defendendo os interesses de nossa terra. República, ou uma orientação da Assembléia alcançar o nosso objetivo. E não é culpa nossa,
Entendem aqueles que conheceram ou irão Nacional Constituinte para que se fizesse isso, Srs. Constituintes, se hoje os Territórios
conhecer o Território Federal de Roraima – como foi criado em Manaus. Hoje desvirtuaram a Federais não alcançaram seu desenvolvimento
para onde fui a fim de passar um mês e onde Zona Franca, criada através do Decreto-Lei nº sócio-econômico. Isto não é apanágio do povo
já estou há 17 anos – ser necessário que aqui 288 pelo falecido Presidente Castello Branco. dos Territórios. Cabe à União, de acordo com o
não só viessem o Prefeito, o Governador, a Queremos só isso, ter o direito de nos autodirigir, Decreto-Lei nº 411/69, administrar os territórios,
OAB, mas todas as associações que até porque isso é muito natural. proporcionando-lhes condições sócio-
pudessem também externar seu pensamento A propósito, ilustres Constituintes, hoje o econômicas para que ascendam à condição de
em relação a uma causa tão justa e que até Território Federal de Roraima possui projeto que Estado. Então, não cabe culpa alguma aos
agora ficou distante de nós durante esses 44 diz respeito às áreas de zonas de fronteiras: é o homens públicos e aos políticos do Território se
anos. Argumenta-se também que o Território, projeto Calha Norte. Este projeto, os Territórios ainda não têm estrutura
por não ter infra-estrutura compatível, não verdadeiramente, irá beneficiar o Território, econômica para passarem a Estado. Cabe,
deva ser transformado em Estado. Este porque, através dele serão instalados pelotões de sim, à União, porque é ela que os administra.
argumento, data venia, parece equivocado. segurança nas fronteiras. Estes pelotões irão, Nesta linha de raciocínio, peço que os
Tenho certeza absoluta de que o Território garantir, inclusive, a colonização da área através Constituintes façam uma reflexão profunda
Federal de Roraima, sendo transformado em de um convênio do projeto Calha Norte e os sobre o desequilíbrio regional que ocorre nas
Estado, terá total condição de construir sua órgãos territoriais. Temer o quê? O que hoje nós, Regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Norte, como
hidrelétrica sem precisar de recursos do do Território Federal de Roraima, em particular, falou um dos nossos companheiros. É
Governo Federal, assim como de fazer suas podemos dizer que podemos temer? Nada. necessário que, neste instante, não se pense
estradas. Apresentamos o meio pelo qual Temos duzentos e trinta mil quilômetros em partidos – em PTB, PMDB ou PFL – mas
poderíamos fazer isso. O Território Federal de quadrados para trabalhar. A reforma agrária em sim num povo que precisa ter sua liberdade.
Roraima fica no extremo Norte do país, Roraima é inexistente. Precisamos de (Palmas.)
fazendo fronteira com a Guiana e a assentamento das pessoas que vão trabalhar em O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
Venezuela. Temos uma proposta concreta a Roraima, porque lá há muita terra para todos. – Tem a palavra o Dr. Wedner Moreira
fazer aos ilustres Constituintes – que, se não Srs. Constituintes, isto é o que o Cavalcante. Deixaremos os debates para
for matéria constitucional, será matéria para Prefeito do Município de Boa Vista pensa após a segunda palestra.
lei ordinária – de que seja criada, para que acerca da transformação do Território em O SR. WEDNER MOREIRA
não precisemos mendigar recursos da União, Estado. Entendo mais, que V. Ex.as terão CAVALCANTE: – Sr. Constituinte Jofran
uma Zona Franca na cidade de BV-8, que faz sensibilidade para com uma cidade que fica a Frejat, Presidente desta Subcomissão, Sr.
fronteira com a cidade ,de Santa Helena do quase quatro mil quilômetros de distância Constituinte Sigmaringa Seixas, Relator, Dr.
Airem, na Venezuela. Digo aos ilustres desta Capital. Para eu vir de lá até aqui gasto Silvio Leite, Prefeito de Boa Vista, Srs.
Constituintes que esta Zona Franca, ou zona dois mil cruzados de passagem, sem falar em Constituintes, não tivemos oportunidade ainda
livre, que lá poderá ser criada e que poderá hotel, estada, e outras coisas. O Território de reunir os advogados de Roraima para que
também ser muito polêmica, seria um dos Federal de Roraima tanto quanto o Território se pudesse tomar uma posição definitiva em
meios pelos quais o Governo do Território, o Federal do Amapá se assemelham nas suas relação à transformação do nosso Território
povo do Território obteria benefícios quase formas originárias: o Território Federal de em Estado, nem a nível de Conselho
que impensáveis. Já existe uma certa Roraima umbilicalmente ligado ao Estado do Seccional. Todavia, como a OAB de Roraima
sensibilidade do Governo em tomo de um Amazonas e o Território do Amapá é a expressão, a voz, o interlocutor da voz do
comércio formiga, que seria a compra e venda umbilicalmente ligado ao Estado do Pará. povo, não há dúvida de que todos os seus
de produtos, num limite mínimo, entre Nesta similitude das nossas áreas, em que integrantes são favoráveis à criação dos
Santa Helena do Airem e BV-8. Entendo pese ter o Amapá área territorial menor do Estados de Roraima e do Amapá.
que este procedimento já é o primeiro passo que Roraima, mas tem indústria e uma Entendemos que o Estado de Rondônia foi
para a criação desta Zona Franca em BV-8, hidrelétrica. Nós não temos isso. O Amapá criado de afogadilho, inesperadamente. As
que, da cidade de Boa Vista dista teve um pouco mais de sorte que Roraima. dificuldades e os percalços por que passou a
aproximadamente 190 a 210 km. Com isso, Mas para que os dois possam crescer, sua primeira administração foram realmente
quais os benefícios que o povo de Roraima adquirir maioridade é unicamente necessário sérios, a ponto de, hoje, o governador
iria ter? Um bolívar hoje equivale a que sejam transformados em Estado. Tenho eleito estar consertando o que foi feito de
um cruzado e trinta e cinco centavos. O certeza absoluta de que a idéia, se me errado, em princípio. Todavia, isso não
quilo do tomate hoje, em Santa Helena, custa permite o ilustre representante do Amapá, significa que a vontade soberana do rorai-
61 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

mense e do amapaense não seja consagrada gada a hora que todos tanto sonham, da mos para a lei complementar tratar do
nessa nova Constituição. Particularmente criação dos dois Estados. assunto, obviamente que interesses
somos de opinião que em primeiro plano, De forma que peço também superiores e misteriosos haverão de surgir
deveríamos pensar na eleição direta para aos representantes de outras entidades para retardá-la cada vez mais. Ocorrendo
governador do Território, criando, a exemplo dos dois Territórios que mandem, se for isso, essa transformação deverá demorar
da antiga Roma, como que uma espécie de possível, alguma informação adicional mais quarenta e três anos, como ele próprio
Sinédrio, que hoje corresponderia ao Senado além daquelas que já tivemos aqui dos frisou.
Federal, com um determinado número de ilustres conferencistas. Muito obrigado. Assim acho que devemos todos nos
Conselheiros, para que, num prazo fixado (Palmas.) empenhar nessa tarefa, mesmo sabendo que
pela própria Constituinte, de dois ou três anos, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): talvez atravessemos momentos difíceis na
pudéssemos superar alguns problemas de – Com a palavra o Prefeito de Boa Vista. consolidação da infra-estrutura econômica do
infra-estrutura, como o da energia e o da O SR. SILVIO SEBASTIÃO DE Estado. Mas essa é tarefa com que vamos
ligação terrestre com Manaus. Vejam só que CASTRO LEITE: – Nobre Constituinte Felipe arcar.
Roraima está no extremo setentrião brasileiro. Mendes, elaboramos um pequeno esboço já Quanto à afirmativa do nosso
Nas épocas invernosas, ficamos praticamente de alguma coisa que poderia fazer com que V. Presidente da OAB de Roraima de que ainda
ilhados. Não podemos pensar unicamente Ex.ª tomasse como ponto de partida. Era só não houve manifestação daquela entidade
com o coração, mas devemos pensar com isso, obrigado. sobre o assunto, gostaria de lembra-lhe que
vontade firme de que Roraima passe a ser um O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): na legislatura passada, sob a presidência do
Estado bem representado e com situação – Concedo a palavra ao Constituinte Dr. Esmone Saraiva Granjeiro, aquela
financeira regular. A nossa intervenção, nesta Mozarildo Cavalcanti. Seccional se pronunciou favoravelmente à
oportunidade, Sr. Presidente, é muito O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO transformação do Território em Estado.
pequena. Queremos deixar simplesmente CAVALCANTI: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Referido Presidente nos enviou documento da
bem claro que a vontade do povo de Roraima, Sr. Prefeito de Boa Vista, Sr. Presidente da OAB – Roraima que foi, inclusive, através de
das suas associações de classe, dos OAB de Roraima. Quero inicialmente um meu requerimento, transcrito nos Anais da
habitantes de seus bairros, com os quais cumprimentar tanto o Prefeito de Boa Vista Câmara dos Deputados. Tal documento
temos a oportunidade de conviver no dia-a- quanto o Presidente da OAB pela serenidade representava, pelo menos naquela época, o
dia, é pela transformação do Território em e pelo equilíbrio com que apresentaram e pensamento da classe dos advogados do
Estado. Muito obrigado. (Palmas.) defenderam a tese da transformação do Território a respeito dessa transformação.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Território em Estado. Acho, portanto, que nesse momento,
– Tem a palavra o Constituinte Felipe Da palestra do Sr. Prefeito quero inclusive, como foi frisado também pelo
Mendes. Eu pediria ao Sr. Constituinte que pegar um tópico que me pareceu importante: Prefeito de Boa Vista, em que partidos
direcionasse sua questão para um ou outro é no momento em que se refere à diferentes PMDB, PTB e Frente Liberal – do
dos expositores, ou para ambos. oportunidade histórica que se apresenta para Território convergem para o objetivo comum
O SR. CONSTITUINTE FELIPE que transforme mos Roraima e Amapá em da transformação de Roraima em Estado, os
MENDES: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Sr. Estados. Na Legislatura passada, no ano de nobres Constituintes, e em especial o nosso
Prefeito, Sr. Presidente da OAB de Roraima, 1983, apresentei projeto de lei complementar querido Relator, haverão de entender que não
recordei-me, agora há pouco, de que um que trata da transformação de Roraima em são apenas interesses pequenos, pessoais,
governador do Acre, na legislatura passada, Estado, e posteriormente fizemos um que estão movendo essas forças todas nesse
reclamava do fato de ter sido eleito pelo povo substitutivo incluindo também o Território do sentido. Muito maior que tudo isso é a
através de um partido e antes da Emenda Amapá nessa condição. responsabilidade que temos não só com o
Constitucional que devolveu aos Municípios Paralelamente, fizemos um trabalho passado e com o presente daquela terra, mas
das Capitais, aos Municípios de fronteira e administrativo junto ao então Ministro do muito mais com o futuro dos nossos filhos e
aos Municípios com estâncias hidrominerais a Interior, Coronel Mário Andreazza, e dos nossos netos, que hão de conduzir
eleição direta dos Prefeitos. Então os 12 obtivemos de S. Ex.ª o empenho pessoal na aquele povo para melhores dias.
Municípios de seu Estado tinham Prefeitos transformação de Roraima em Estado, Portanto, quero cumprimentar os dois
nomeados pelo Governo Federal, portanto, de inclusive contra a resistência da área técnica conferencistas e parabenizá-los pelas
partido contrário ao dele. E parece que nos daquele Ministério, que basicamente resistia exposições. Muito obrigado. (Palmas.)
Territórios de Roraima e Amapá há, de em abrir mão de determinados poderes que O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
alguma forma, esta questão, só que do lado tem sobre os Territórios Federais. E por – Com a palavra o Presidente da OAB de
inverso, ou seja, o governador é que é determinação expressa do Ministro, com a Roraima, Wedner Moreira Cavalcante.
nomeado. Isso reforça ainda mais a tese de autorização do Presidente João Figueiredo, foi O SR. WEDNER MOREIRA
que é preciso solucionar o impasse, com a instituído um grupo de trabalho encarregado CAVALCANTE: – Sr. Presidente, Srs.
criação de dois Estados. Acho que a questão de estudar a viabilidade da transformação dos Constituintes e demais presentes,
do suporte financeiro e administrativo não dois Territórios em Estados. gostaríamos de deixar bem claro que, quando
deve ser colocada como grande problema. Esse grupo de trabalho, composto de sugerimos no mínimo a possibilidade de
Parece-me que todas as questões aqui elementos da área técnica do Ministério e eleições diretas para o Governo dos
levantadas pelos dois conferencistas vêm contando com a participação dos Deputados Territórios, voltamos unicamente para que a
confirmar tudo aquilo que já ouvimos, e Federais dos dois Territórios e dos seus democracia chegue na sua plenitude àquelas
debateremos aqui a respeito desses pontos respectivos Governadores, concluiu pela áreas e que acabem, de uma vez por todas,
referentes a Roraima e ao Amapá. Portanto, viabilidade da transformação de Roraima e essas nomeações temporárias de seus
esta intervenção é mais para congratular-me Amapá em Estados. governantes.
com V. Ex.as e também para manter acesa Lamentavelmente, na hora precisa do Queremos deixar bem claro também
essa chama. Acho que, enquanto a Presidente da República encaminhar ao que somos totalmente favoráveis à criação
Constituinte aqui trabalha, cumpre àqueles Congresso Nacional mensagem propondo a dos novos Estados. Entretanto, parece-nos
que lá estão fazer o mesmo. Refiro-me mencionada transformação, houve a que existem grandes possibilidades de haver
particularmente ao Presidente da OAB de interferência de forças ocultas que vetaram eleição direta para Governador do Distrito
Roraima, uma vez que, se já não for assim, esse encaminhamento. Misteriosamente, o Federal, concomitantemente com a
que seja feita a mobilização das entidades de Presidente, que havia prometido possibilidade de uma Assembléia. Para nós,
classe e da população. Esta mobilização deve pessoalmente a nós, Deputados de Roraima, roraimenses, isso já seria um grande avanço.
ser feita não só dos representantes eleitos do pelo menos, essa transformação, passou a Na pior das hipóteses, que venha no bojo
Território, mas também das suas entidades de desconversar o assunto. Então passamos desta Constituinte o direito de elegermos
classe, para que tenhamos, em tempo hábil, uma legislatura toda nessa história e diretamente o Governador do Território de
elementos que nos possam dar uma visão perdemos a oportunidade de levar a efeito Roraima. Muito obrigado.
mais real desta luta. Tivemos aqui os debates nosso disiderato. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
e as palestras, e acho de fundamental Portanto, o Prefeito Silvio Leite foi – Concedo a palavra ao Constituinte Ottomar
importância que tenhamos subsídios sobre a muito feliz ao dizer que este momento da Pinto.
história, a economia e a realidade atual dos Constituinte é realmente a oportunidade O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR
dois Territórios, porque ainda teremos um que teremos para propor essa PINTO: – Sr. Presidente, Sr.
longo caminho a percorrer até vermos che- transformação e efetivá-la, porque se deixar- Relator, Sr. Prefeito de Boa Vista,
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 62

Sr. Presidente da OAB-Seccional de Roraima, ser aprovado – "Hosana nas alturas" – aos interesses do povo brasileiro não teria
Srs. Constituintes, ao começar minha teríamos tudo, toda autonomia, e ainda dinheiro ocorrido.
exposição eu gostaria de, inicialmente, para investir bem, assim a certeza de que os Encerro, Sr. Presidente, fazendo
congratular-me com o Prefeito de Boa Vista, funcionários ficariam per omnia secular questão de frizar a vantagem do.problema do
Silvio Leite, do PMDB, pelas colocações seculorum recebendo os seus proventos e comércio de fronteira, que foi focalizado aqui
precisas, realistas, racionais, da problemática salários do Governo Federal. Para encerrar, pelo Prefeito Sílvio Leite. Esse comércio está
do Território, sem ufanismos, mas com o queria apenas focalizar em flashes: os sendo tolhido no seu progresso e benefício aos
conhecimento do cotidiano daquela terra onde governos atuais são pro tempore, não podem dois lados – porque a Venezuela também
ele, há dezessete anos, moureja e onde se programar porque não depende deles sua compraria de Roraima a carne bovina, frutas,
constituiu família, numa vivência contínua e continuidade no tempo. É difícil, isso os cereais e grãos que lá são produzidos – por
permanente até com os estamentos mais manietas, e sentimos sso, i nosso querido uma Portaria que é mais difícil de derrubar do
humildes da sua população. Ele realmente amigo Anníbal Barcellos, eu e o atual que fazer uma alteração na Constituição
tem numerosas antenas sensíveis para captar governador que aqui colocou a questão. vigente. Então, são esses os tipos de entraves
as aspirações do povo do Território, Ficamos realmente em situação difícil porque que fazem com que as classes políticas, as
mormente daqueles mais carentes. não se pode programar nada. Com a lideranças dos Territórios e o seu povo sintam-
O nosso Presidente da OAB também fiscalização da Assembléia Legislativa haverá se frustrados e desesperançosos. E essa
fez colocações respeitáveis e quero me uma participação maior no processo decisório. Constituinte abre uma nova perspectiva, abre
congratular com S. Sª pela seriedade com que Então, problemas como aqueles que alegamos um luzeiro de esperança para os brasileiros de
colocou seus pontos de vista. Permita-me, pela manhã sobre a dragagem de um rio segunda classe, de segunda categoria que
todavia, fazer um reparo quando deu ênfase arenoso, esses recursos, em torno de vivem em Roraima e no Amapá. Eles
às eleições diretas para Governador do quarenta, cinqüenta ou sessenta milhões de esperam e confiam em que os representantes
Território e para Presidente da Assembléia do cruzados talvez otimizassem a relação custo- do povo nesta Casa ao elaborar a
Distrito Federal. Eu gostaria de lembrar a S. benefício, pois é esta a preocupação do setor Constituição que dizem será a cara do Brasil,
Sª que tão importante quanto isso também é a público e não o custo-lucro. Então o custo- que pelo menos nos seus dedos mínimos,
justiça plural no Território. benefício seria mais alto se o investisse em que são os territórios, apareçam
Este é o ponto que mais machuca e estradas, na conservação e renovação se suas configurados seus interesses mais legítimos.
angustia a sociedade, porque S. Sª sabe, pontes de madeira, na transformação dessas (Palmas).
como técnico, que o direito à Justiça é fator de pontes, etc. Bastaria que duas ou três fossem O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
disciplina social por excelência. Não adianta transformadas em pontes de concreto, que – Agradeço a colaboração de V. Ex.ª. Passo a
encher as ruas de policiais e a cidade de seriam definitivas e permanentes; a melhoria palavra ao Dr. Wedner Moreira Cavalcante,
detetives. Enquanto não tivermos juízes para de até duas balsas de travessia, e tudo mais. Presidente da OAB.
administrar a Justiça, o nível de disciplina Enfim, com a Assembléia Legislativa, o O SR. WEDNER MOREIRA
social se exaure em que pese o grande governador não tomaria decisões solitárias. CAVALCANTE: – Sr. Presidente; Deputado
número de policiais. De maneira que é muito Suas decisões seriam solidárias com a Ottomar de Sousa Pinto, apenas
importante o Estado, justamente para se Assembléia Legislativa. Isto dá relembrando, gostaríamos de deixar bem
implantar na capital do antigo Território seus responsabilidade e participação muito maiores claro que existem Municípios no interior do
tribunais, a Justiça plural, que, conhecendo os à comunidade nas soluções que decidirão Estado do Pará com vinte mil habitantes e
cidadãos, agilizarão o processo da sobre seu bem-estar e seu progresso. Mais com mais de três Varas. Às vezes, quatro,
administração e da Justiça, para se evitar o uma razão a favor do Estado. A submissão à cinco Varas criminais e cíveis.
que hoje ocorre: vinte a trinta homens burocracia do Minter, que o governador Hoje em Roraima temos uma
recolhidos à penitenciária com prisão mencionou com bastante propriedade, é população superior a cem mil habitantes e
preventiva decretada pelo juiz. Ocorre que, se realmente um processo que acanha, que continuamos com apenas três Varas.
eles não tiverem recursos, como mandarão humilha e prejudica a ação governamental. O Estamos pleiteando um projeto de lei
um advogado a Brasília para aqui permanecer Minter não tem condições, com a sua estrutura, que aumente para os Territórios Federais
dez a trinta dias, ou até mais, hospedado em sequer de administrar seu quadro de pessoal, dezessete Varas, criando novamente a figura
hotéis, além das despesas de transporte? O quanto mais de se envolver na administração do juiz substituto. Estamos acompanhando
Tribunal pede informações ao Juiz de Boa de Unidades da Federação, como os Territórios, esse projeto no Ministério da Justiça, no
Vista. Tudo isso demora e burocratiza a que são quase Estados, com uma pletora de Departamento de Assuntos Judiciários. A
administração da Justiça. Sabe S. Sª que a problemas que a cada dia aumentam e se OAB tem procurado fiscalizar, de toda forma,
Justiça já é morosa, mesmo quando os juízes modificam. Além do mais há os problemas a ordem jurídica de Roraima. No dia-a-dia,
monocráticos e plurais são contíguos, quanto indígenas. Com um governador e uma estamos com os nossos juízes, quase todos
mais quando estão distantes mais de cinco mil Assembléia Legislativa, ambos solidários e muito problemáticos. Por isso é que o nosso
quilômetros. Então é também importante para eleitos pelo povo, como representantes do povo desejo de que Roraima passe a Estado é
o Estado tudo isso. Até farei uma soberano, essa Assembléia e esse governador muito grande.
consideração sobre a tese dos distritos terão muito maior carga de autoridade para se Voltamos àquela premissa de que, na
federais propostos pelo... (Soa a campainha): posicionarem inflexivelmente a respeito daquilo pior das hipóteses, tenhamos um governador
Eu mal comecei, Sr. Presidente. Peço um que é a melhor solução para a sociedade dos eleito, para que, num prazo fixado no mínimo
pouco de liberalidade para um Constituinte de Territórios, e não ficarem curvados e submissos em dois anos, possa criar o Tribunal de
outra Subcomissão, que tem vindo aqui para a imposições, temerosos de críticas, ou de áreas Contas e o Tribunal de Justiça do futuro
aprender mais alguma coisa. de atrito na estrutura do Minter. Ainda mais, Sr. Estado de Roraima.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Presidente, Sr. Relator e Srs. Constituintes, trinta O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
– Peço que V. Ex.ª considere o aspecto por cento do Território de Roraima, onde estão – Passo a palavra ao Prefeito, Dr. Sílvio
regimental, mas a Presidência lhe concede os jazimentos minerais mais ricos, estão nas Sebastião de Castro Leite.
tempo para que conclua o seu discurso. mãos de multinacionais. Quarenta por cento da O SR. SÍLVIO SEBASTIÃO DE
O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR área de Rondônia, justamente aquela onde CASTRO LEITE: – Desejo apenas que os
PINTO: – Obrigado pela liberalidade, Sr. estão os seus jazimentos minerais mais ricos, Constituintes entendam que eu ia fazer uma
Presidente. Então, com relação aos distritos são hoje concessões de multinacionais, como observação em relação a uma colocação feita
federais, entendi a preocupação do Sarna, Alcan, Anglo América, e tantas outras. pelo expositor, no que diz respeito ao número
Constituinte Ruben Figueiró. É para que Cinqüenta e dois por cento do Amapá, aqui de habitantes de Boa Vista.
tenham tudo que o Estado tem, mais a representado pelo Constituinte Aníbal Consultei o Presidente e não posso
mantença, o dinheiro pelo horário ou erário? Barcellos, estão nas mãos de multinacionais. E fazê-la. Muito obrigado.
Público. Isso é ótimo. por que isso aconteceu? Porque essas O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
Agora é muito mais difícil vender a decisões foram tomadas ao arrepio da critica e – Concedo a palavra ao Constituinte Chagas
transformação em Estado do que em do debate da sociedade dessas áreas Duarte.
distritos federais. É muito mais difícil por territoriais brasileiras. Se isso tivesse que ser O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
causa da novidade da iniciativa, pelo inusitado decidido com a audiência do governador, da DUARTE: – Sr. Presidente, Sr. Prefeito
do instituto do Distrito Federal Assembléia Legislativa e das sociedades de Municipal de Boa Vista, Dr. Sílvio Leite,
plural dentro do Estado-Nação. De maneira classe dessas Unidades, evidentemente Presidente da OAB, Dr. Wedner Moreira
que é esta a consideração. Se isso pudesse essa liberalidade perniciosa e prejudicial Cavalcante, Sr. Relator, Dr. Sigmaringa
63 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

Seixas, Sr.as e Srs. Constituintes. Parabenizo Na verdade não houve aqui um Presidente deu início à Audiênca Pública,
os Srs. Sílvio Leite e Wedner Cavalcante pela debate com relação à necessidade, ao passando a palavra ao Dr. Osny Duarte Pereira,
exposição feita, pelos argumentos interesse ou não de se criar o Estado de que foi inquirido pelos Srs. Constituintes Marluce
apresentados, favoráveis à passagem do Roraima. Mas há praticamente um consenso, Pinto, Felipe Mendes e Vilson Souza. O inteiro
território a Estado. Todos os argumentos, que uma orientação no mesmo sentido. teor dos trabalhos será publicado, após a
eu diria aqui quase esgotados, são favoráveis Como esgotamos praticamente as tradução das notas taquigráficas e o competente
à criação do Estado de Roraima. audiências externas com relação ao território registro datilográfico, no Diário da Assembléia
Sr. Presidente, queremos aqui apenas de Roraima, gostaria de mencionar aqui Nacional Constituinte . Nada mais havendo a
robustecer a idéia do nobre Constituinte algumas conclusões que pude apreender de tratar, o Senhor Presidente deu por encerrados
Felipe Mendes, do Piauí, quando fala da tudo o que ouvi. os trabalhos, às doze horas, convocando os
necessidade da manifestação do povo de Na verdade, parece-me que Senhores Constituintes para a próxima reunião a
Roraima quanto à criação do nosso Estado. É se estabeleceu um impasse técnico. O ser realizada dia cinco de maio, às dezessete
verdade. Acho que, através dos partidos, Território de Roraima não se desenvolve horas, para Audiência Pública com a presença
secção de Roraima, que são sem dúvida os porque não lhe são oferecidas condições para do Professor Josaphat Marinho e do Dr. Jorge
catalisadores da opinião pública, através das que possa, dentro da sua limitada autonomia, Nova da Costa, Governador do Amapá. E, para
associações de classe também, deve ou quase nenhuma autonomia, desenvolver constar, eu, Antônio Fernando Borges Manzan,
haver manifestação nesse sentido, como sua capacidade. Por outro lado, essa Secretário, lavrei a presente Ata que, depois de
células vivas da sociedade e do próprio capacidade se encontra limitada, exatamente lida e aprovada, será assinada pelo Senhor
povo diretamente, embora tenhamos porque funciona, na verdade, dirigida como se Presidente. – Constituinte Jofran Frejat,
procuração para falar em nome do povo de fosse uma autarquia. Então, temos Presidente.
Roraima. um confronto de posições que limitam O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): –
Seria interessante, companheiros, a possibilidade de o Território de Roraima Havendo número regimental, declaro abertos
para que fosse fortalecida aqui a nossa atingir aquelas condições estabelecidas em lei, os trabalhos da reunião da Subcomissão da
idéia, robustecida essa nossa posição, que o para que ele possa se transformar em Estado. União, Distrito Federal e Territórios.
povo de Roraima se manifestasse. Creio Na verdade, como a Assembléia (É aprovado o pedido de dispensa da
que poderá fazê-lo através de comitê pró- Nacional Constituinte é uma entidade leitura da ata)
Estado de Roraima, agora. É apenas inovadora, tenho certeza de que os Srs. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): –
uma sugestão. Deixaria para o prefeito Constituintes já formaram suas opiniões e Hoje teremos, dentro da seqüência de
– permita-me – homem eleito por aquele seguramente vão traduzir o desejo da audiências públicas, a exposição do Dr. Osny
povo, a criação desse comitê. E também população daquele Território quase Estado. Duarte Pereira, que dispensa apresentações.
para o Presidente da OAB, embora o órgão Por outro lado, queremos agradecer a Convido S. S.ª para compor a Mesa. Fazer a
ainda não tenha se manifestado. Mas poderão todos os Constituintes que desta reunião apresentação do Dr. Osny Duarte Pereira é
fazer perfeitamente uma mobilização do participaram, com um debate muitas vezes realmente dispensável, repito. Todos o
povo nesse sentido, com telegramas e telex acalorado, mas todo ele com o objetivo de conhecem e sabem-no um homem cujos
para a Comissão de Organização do Estado, fazer desta terra um País maior e melhor, para méritos e cuja fama já ultrapassaram os limites
para a nossa Subcomissão, para os que possamos dar à nossa população aquilo das nossas fronteiras. De forma que, para não
Presidentes, a fim de que realmente os que ela espera de nós, ou seja, servir à nossa retardarmos aos nossos Constituintes o prazer
Constituintes ouvissem a manifestação do Pátria. de serem brindados com palavras de tão ilustre
povo com relação ao desejo ardente de ser Está encerrada esta sessão, não sem personalidade, passamos diretamente a
Estado. antes lembrar que amanhã, às 9:30 h, palavra ao nosso convidado, Dr. Osny Duarte
Era o que tínhamos a manifestar e no teremos uma palestra do Dr. Osny Duarte Pereira.
mais o nosso prazer. (Palmas.) Pereira. Foi cancelada a palestra do Dr. José Lembro aos Srs. Constituintes que o
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Saulo Ramos, em virtude de problemas expositor tem vinte minutos para fazer a sua
– Concedo a palavra ao Prefeito Sílvio havidos na Consultoria, que o impedem de exposição; os Srs. Constituintes terão três
Leite. comparecer a esta Subcomissão. E às 17:00 minutos para apresentar suas questões, o
O SR. SÍLVIO SEBASTIÃO DE h teremos a presença do Professor Josaphat Relator terá cinco minutos e o expositor terá
CASTRO LEITE: – Sr. Presidente, Sr. Marinho, um constitucionalista conhecido, e três minutos para responder a cada questão
Relator, Srs. Constituintes, entendo que a ainda a do Dr. Jorge Nova da Costa, dos Srs. Constituintes.
idéia do Constituinte Chagas Duarte é Governador do Amapá. O SR. OSNY DUARTE PEREIRA: –
altamente viável. Uma idéia com a qual, a Está encerrada a sessão. Muito Exmº Sr. Presidente desta Subcomissão,
princípio, concordo totalmente, porque acho obrigado a todos. Exmº Sr. Relator e demais membros da Mesa,
que desse modo nós já estamos Srs. Constituintes, minhas senhoras e meus
sensibilizados em relação à transformação do Ata da 11ª Reunião Ordinária, senhores, fiquei muito honrado em ser
Território em Estado. Mas falta ainda Realizada em 5-5-87 convidado para depor nesta Subcomissão
transmitir ao nosso povo do Território de onde se lançam as bases de nova
Roraima aquilo que sentimos e aquilo que Aos cinco dias do mês de maio do estruturação constitucional para deter o
precisamos fazer. Acato totalmente a idéia e o ano de mil novecentos e oitenta e sete, às desequilíbrio federativo da Nação.
meu Município está à disposição de todos dez horas e trinta e nove minutos, na Evidentemente, não seria eu quem deveria
nós, para darmos início, de imediato, a esses Sala "B1" – Anexo II da Câmara dos encontrar-se aqui, trazendo contribuições
distritos, se for o caso, ou qualquer uma outra Deputados, reuniu-se a Subcomissão da válidas, tantos são os homens públicos, no
coisa que a venha fazer com que o povo União, Distrito Federal e Territórios, sob a campo do Direito Constitucional, que
entenda ser ele também árbitro da presidência do Senhor Constituinte Jofran proporcionariam o que esta Subcomissão, na
transformação do Território Federal em Frejat, com a presença dos seguintes realidade, procura, neste afã patriótico de
Estado. Muito obrigado. Constituintes: Meira Filho, Ruben Figueiró, bem dotar nossa Pátria de instituições que
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Sigmaringa Seixas, Annibal Barcellos, Chagas permitam maior progresso integrado e maior
– Não havendo mais Constituintes inscritos Duarte, Felipe Mendes, Francisco Carneiro, justiça social. Agradeço a generosidade.
para o debate, gostaria de agradecer o Geovani Borges, Marluce Pinto, Mozarildo Talvez nada de novo saberei informar.
Prefeito Sílvio Leite, de Boa Vista, uma cidade Cavalcanti, Vilson Souza, Wagner lago, Entretanto, com muito empenho, esforçar-me-
com mais de duzentos mil habitantes, e ao Ronan Tito. Havendo número regimental, ei para colocar diante de V. Ex.ª as
Presidente de Roraima... o Senhor Presidente declarou iniciados os observações hauridas em mais de meio
O SR. CONSTITUINTE MOZARILDO trabalhos e passou à leitura da Ata da reunião século de participação na luta que todos
CAVALCANTI: – São duzentos mil habitantes anterior, que foi aprovada por unanimidade. A empreendemos por um Estado mais
no Estado e cento e vinte na cidade. seguir, deu-se início ao Expediente que democrático e mais justo.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):– constou da seguinte leitura: Correspondência Fiz, na Subcomissão dos Estados,
Colhi informações do próprio Prefeito. Então recebida: a) Oficio nº SGC/152/87, de 27-4- algumas considerações que valem igualmente
são duzentos mil habitantes no Estado e cento 87, do Sr. Presidente da Assembléia Nacional para esta e que me permito repetir.
e vinte na cidade. Agradeço também ao Constituinte, encaminhando a Sugestão Somos, desde o descobrimento, um povo
Presidente da OAB de Roraima, entidade que nº 909. (Recebido na Comissão em periférico na ordem internacional. Embora
congrega duzentos advogados na cidade. 4-5-87). Findo o Expediente, o Senhor nominalmente um País soberano
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 64

desde 1822, temos sido colônia portuguesa, nacional a ampliar o mercado interno, susta o uma definição dos bens de tal ordem que, nas
britânica e, por último, até norte-americana. êxodo para a formação de cinturões de Comissões em que se divide todo o trabalho
Destes últimos, através de uma dívida externa que miséria e de criminalidade em tomo das da Assembléia Constituinte, seja recebido de
contraímos para benefícios que não chegaram à cidades. Tais medidas reclamam a maneira definitiva o pronunciamento desta
maioria do povo e que, em grande parte, devem descentralização administrativa, e principiam Subcomissão sobre as respectivas matérias.
estar em bancos no exterior. Pagamos, no ano aí as tarefas desta Subcomissão. Como Explico-me melhor: em relação, por
passado, um bilhão de dólares mensalmente, que salientava inicialmente, sempre sofremos a exemplo, à propriedade do subsolo, que se
equivaleriam a cento e trinta e três mil toneladas influência de um comando externo. As declara pertencer à União, entendo que, ao
de feijão ou duzentos milhões de litros de leite por capitanias dividiram-nos em fatias isolados estabelecer-se essa discriminação, se deva fazer,
dia. Dizíamos que os benefícios dessa dívida não como se fôssemos países. Comunicávamo- desde logo, uma conceituação dessa propriedade
chegaram à maioria do povo porque, no mesmo nos com a Corte, porém não entre nós. Isso de tal sorte que o pensamento desta
ano, mais de trezentos mil crianças morreram de visava a enfraquecer-nos. Desde a Subcomissão, em relação ao que é subsolo e
fome; 67,4% dos assalariados ganharam até dois Inconfidência, em 1792, até o movimento de como deve ser utilizado, já seja, um pensamento
salários mínimos, e 29,3% até um salário mínimo, 1932, mais de trinta rebeliões ocorreram, e definido, para que o subsolo seja utilizado de
segundo a Pesquisa Nacional por Amostragem e em todas havia uma constante: o isolamento maneira a preencher a finalidade de conservar
Domicílio – PNDA, do IBGE. e o caráter utópico de todas elas, o que para a nacionalidade o seu uso, porém sem
Neste panorama geral de miséria, a demonstra a eficácia do método de dividir prejudicar os Estados ou os Municípios a sua
maior carga de sacrifícios incide sobre o Norte para governar. Não obstante a tentativa de utilização de maneira supletiva ou concorrente
e o Nordeste, onde 54% da população estabelecer o regime federativo em 89, com a utilização federal.
recebem um e meio salário mínimo ou menos, atribuindo-se o nome de República dos Em relação à fiscalização da
quando a média nacional é de 29%; abriga Estados Unidos do Brasil, em uma produção e do comércio de material bélico, de
vinte e dois milhões de analfabetos; 80% não preocupação pouco criativa de imitar a armas e explosivos, entendo que há a
se alimentam suficientemente; 80% das casas confederação norte-americana, na prática necessidade de uma limitação constitucional
não participam da rede de esgotos e, além de sempre foi insignificante o caminho para a para refrear corridas armamentistas em um
tudo isso, metade da população aufere 89% descentralização. Nisto tudo ocorreu um País onde 300 mil crianças morrem de fome e
da renda, enquanto que a outra metade deve aspecto positivo: preservou-se a unidade que começa a ser acusado de armar
contentar-se com os 11% restantes do bolo, nacional. O mal consistiu na facilidade que plantadores de vegetais entorpecentes e
como relata o economista Luiz Otávio de Melo isto representou para o ilegível da República, traficantes de drogas, além de criar problemas
Cavalcanti, e pode-se ver em matéria do estava controlado todo o vasto território nas relações internacionais.
Jornal do Brasil do dia 25 de julho de 1986. nacional. Em relação à Polícia Federal, parece-
E continuamos nesse plano inclinado para O comando norte-americano sobre me que deveria ser estabelecido, desde logo,
baixo, pois o salário mínimo, em 1º de maio nossa economia, a partir de 1964, não se que o exercício desse policiamento não fosse
de 1984, correspondia a sessenta e cinco contentava com o exercício totalitário do submetido ao Ministro da Justiça, como é
dólares; e em 19 de maio de 1986, havia poder, mudaram até o nome, República do atualmente, porém articulado e submetido ao
descido para cinqüenta e cinco dólares, e Brasil, e depois, em uma concessão do rótulo, Poder Judiciário, para que não ocorram
agora se encontra em tomo de quarenta passou a República Federativa do Brasil. irregularidades, os abusos que
dólares, um dos mais baixos do mundo. Na Constituição em vigor, os freqüentemente sucedem, em detrimento da
Em uma Nação marcada pela pobreza e Governadores ficaram reduzidos à condição autonomia dos Estados, em detrimento dos
ameaçada pelo desespero dos marginalizados, a de burocratas em que a divergência possibilita interesses da Justiça, pelo poder que é
administração pública deve caracterizar-se pela aplicar-se sanções extremamente eficazes. A utilizado pelo Ministro da Justiça ao manejar
credibilidade e pela participação e pautar-se crescente democratização veio acompanhada os recursos e a atuação da Polícia Federal.
sempre pela austeridade e moralidade – é o que de medidas superficiais de afrouxamento das A fiscalização de operações de crédito e
está escrito no programa da Aliança Democrática. rédeas federais, e aqui estamos reunidos para de seguros deveriam ser limitadas explicitamente,
Com esses pressupostos, a aumentar essa autonomia e essa já nesta Subcomissão, a brasileiros com capital
Assembléia Nacional Constituinte terá de descentralização. brasileiro, exceto quanto aos bancos de depósitos,
montar uma nova estrutura da União, dos A solução ideal iniciar-se-ia por uma que, a meu ver, deveriam ficar reservados ao
Estados e Municípios. redivisão territorial do Brasil, em que este Poder Público Federal, Estadual e Municipal.
Esses desníveis que acabamos de desequilíbrio populacional e de distribuição do Quanto ao planejamento de
observar nas estatísticas devem ser reduzidos território nacional não pesasse de maneira tão desenvolvimento nacional, entendo que não se
de modo a que os bolsões de miséria onerosa e injusta sobre os Estados mais pode pensar nele sem a participação expressa
absoluta, mancha vergonhosa de uma Nação pobres da Federação por outro lado, ainda dos Estados e dos Municípios interessados.
que se apresenta como a oitava economia do sobre os Estados mais pobres, pesa o ônus A defesa permanente contra as
mundo, sejam eliminados para sempre. As da baixa representatividade política – os calamidades pela União em caráter supletivo
medidas fundamentais são ainda de ordem Constituintes das regiões mais necessitadas é matéria que, nas Constituições e no Projeto
capitalista. Primeiro eliminar a ação nociva são, em regra, os mais conservadores, Afonso Arinos, está delimitada à União. Com
dos monopólios internacionais, que levaram infensos às reformas e à modernização das isso, há distorções e assistência inadequada
todo o Terceiro Mundo a esta situação. Para instituições. O eleitor pobre e abandonado na nos casos de calamidades, nos casos de
isso deveríamos, a meu ver, criar selva troca seu voto por gratidão ao favor do secas, nos casos de inundações e nos casos
instrumentos válidos de defesa das indústrias, candidato que, certa feita, apenas praticou de utilização predatória, como ocorre hoje
da agricultura e da pecuária nacionais contra uma gentileza ou um ato de caridade. Eleitos, praticamente em todo o País. Era necessário
a espoliação internacional e nacional dos esses candidatos em nada se sobressaem na que essa competência não fosse da União,
grandes bancos, que sugam parasitariamente luta por aquele paria e apenas voltam ao mas, sim, preliminarmente, dos Municípios,
o resultado do trabalho produtivo. mesmo na eleição seguinte para buscar-lhe o porque são estes, sobretudo, juntamente com
O depoimento do industrial Mário voto. Infortunadamente, esse comportamento suas populações, as vítimas imediatas dos
Amato na Subcomissão da Ordem Econômica aparece nas estatísticas e a miséria e o descalabros decorrentes das secas e das
revelou a imaturidade que ainda persiste na marasmo prosseguem sai ano, entra ano. inundações, as quais por sua vez, derivam do
grande burguesia nacional. Ele invocou o Há, entretanto, que pesar corretamente a uso irregular da terra, do uso irregular das
filósofo Laotsé, fundador do Taoísmo, que descentralização, nem tão insignificante que florestas, dos desmatamentos nas cabeceiras
viveu quatro séculos antes de Cristo, e repetiu afogue as comunidades periféricas, nem tão dos rios, toda uma forma de depredação que
que suas prédiças seriam válidas para os exagerada que represente uma fragmentação e se realiza nos Municípios. Reservada essa
nossos dias. Perguntado sobre a exponha comunidades indefesas à cobiça competência à União, e esta não
conveniência de disciplinar o capital internacional. Há os exemplos da Itália, das lutas comparecendo, porque o território é imenso e
estrangeiro, afirmou que isso não cabia numa separatistas no Sul do nosso País e o episódio da não há serviços de fiscalização federal, os
economia de mercado. Não leu, sem dúvida, Hiléia Amazônica. municípios ficam impossibilitados de exercer
os livros de Aiko Morita e de Lee Lacocca, Penetrando no exame da uma ação eficaz e direta nos casos de
que são best-sellers nacionais. competência desta Subcomissão para calamidades.
A segunda medida que me discriminar os bens da União, entendo Há ainda os casos de
parece importante é a reforma que se deveria estabelecer, no desenrolar da poluição nos Municípios. Como todos
agrária, porque, ajudando a produção apreciação das diferentes naturezas de bens, sabem, Cubatão, Belo Horizonte e
65 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

outras cidades sofreram sempre os horrores de participassem a União, os Estados e os demais os cofres públicos, porque quase todo
uma poluição que atinge, mata e deforma as Municípios, livre da interferência do poder ano enfrentamos um pleito eleitoral. Se nós,
crianças. Essa poluição permaneceu sempre federal, para que, em igualdade de condições, políticos, não dermos o exemplo, como vai
impossível de ser controlada ou extinta, porque esse organismo fizesse a arrecadação e, ficar a Nação?
a competência foi recolhida para a União e os desde logo, a distribuição, sem qualquer O segundo ponto é a reforma agrária.
donos das fábricas, das indústrias, os que interferência decorrente dessa subordinação e Cada Estado deveria apresentar um percentual
detêm o poder econômico, podiam conseguir dessa eliminação do poder dos Estados e dos das áreas improdutivas, destinadas à doação
no Planalto que nada se fizesse contra eles, Municípios no uso dos recursos que lhes ou venda, de acordo com a renda dos que
que permaneciam sem tomar as medidas cabem. tivessem necessidade de um lote para fazer a
adequadas para impedir essa poluição. Estes Haveria outros pontos a debater, sua casa, antes que fossem vendidas, às
serviços, a meu ver, devem ser concedidos aos porém eu me reservo para na ocasião de vezes até por preços irrisórios, a grupos
municípios, e a União e os Estados ficam com responder às perguntas porventura feitas para econômicos, que, muitas vezes, vêm de outros
a obrigação de fornecer os recursos, que completar o meu raciocínio, se é que ele pode Estados para regiões onde os pobres não têm
devem ser utilizados em conformidade com os ser útil na elaboração do trabalho que sequer um lugar para fazer a sua casa. A
interesses que estão mencionados em primeiro corresponde a essa Subcomissão. reforma agrária não deve ficar só a nível de
lugar aos municípios. Agradeço a oportunidade de Ministério. Não é desconsiderando o Ministro,
A exploração de serviços de comunicar-me com V. Ex.as e faço votos que não, absolutamente – mas há tantos problemas
telecomunicações e de eletricidade deveriam esta Subcomissão, pela importância que tem – e o nosso expositor os mencionou – o nosso
ser realizados diretamente ou por concessão na elaboração da Carta do nosso País, pela País é tão grande que por mais boa vontade
de empresas estatais, ressalvados distribuição de poderes que é de sua que os Ministros tenham em fazer um bom
hidrelétricas de interesse estritamente dos competência, possa efetivamente dar ao trabalho, às vezes até pela falta de
distritos municipais, caso em que poderiam as nosso Brasil, de uma vez por todas, uma conhecimento das carências das regiões, eles
empresas ser de capital privado. Carta democrática e justa. nada conseguem. É isso o que vejo lá no meu
Na competência da União está Muito obrigado. (Palmas.) território: oito ou dez pessoas morando num
reservado o direito de legislar sobre o processo. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): quartinho, a ponto de serem despejadas,
Entendo que se deveria permitir a legislação – Concedo a palavra à Constituinte Marluce porque não têm o dinheiro para pagar o
supletiva estadual e municipal, quando houver Pinto. aluguel, quando há tanta terra improdutiva e
peculiaridades locais em conflito com a lei A SRA. MARLUCE PINTO: – Sr. desocupada. Isso é uma coisa bastante
federal e para adequação a essas condições. É Presidente, Sr. Relator, Sr. Vice-Presidente, preocupante. O terceiro ponto é sobre o Poder
um absurdo que se faça um Código de Processo Dr. Osny, meus nobres Constituintes, a Judiciário. Realmente, o Poder Judiciário é de
Penal para todo o País, quando as exposição de V. Sª foi extremamente válida, grande importância – não quero dizer que seja
peculiaridades da Amazônia e as circunstâncias até mesmo para assuntos que não são da mais do que os outros. Apesar de tantas
especiais do interior de muitos Estados estão de competência da nossa Subcomissão, como, inovações propostas na Constituinte, não
tal forma em conflito que as disposições por exemplo, da reforma agrária. Mas, pelo vemos nenhum político nem o povo manifestar-
processuais não podem ser cumpridas. que sabemos, o nosso Relator tem acesso às se para que os membros do Poder Judiciário
O direito de mineração. Essa outras Subcomissões, e há de levar aos sejam escolhidos através do voto, exatamente
permissão está admitida no parágrafo único outros Relatores as opiniões aqui expendidas. porque todos sabem da sua responsabilidade.
do art. 72 do Ante-projeto Afonso Arinos. A V. Sª levantou três assuntos e nos Então, já que esses homens são os
meu ver, deve subsistir. Nos demais casos, o mostrou os problemas que realmente nos responsáveis pela administração da Justiça em
Anteprojeto da Comissão não precisa de preocupam. nosso país, eles não deveriam ficar na
retoques em matéria de competência em O primeiro deles é o salário mínimo. dependência dos Governadores de Estado.
relação à mineração. Até já me referi nesta Subcomissão sobre Tem que haver um orçamento específico para
Um outro ponto que me parece esse desnível existente em nosso País. ele, tem de haver dinheiro suficiente para o
importante é o da federalização da Justiça, no Poderia ser motivo de orgulho para os Poder Judiciário arcar com a sua
que se refere à manutenção e democratização brasileiros o fato de hoje sermos a oitava responsabilidade, para evitar que juízes
do Poder Judiciário. Uma das falhas mais economia mundial. Mas, ao contrário, não recebam favores, com isso muitas vezes
gritantes da independência dos juízes é a podemos disso orgulhar-nos, porque, em causando injustiças ou deixando certos crimes
subordinação a que eles estão sujeitos pelo compensação, a maior parte do nosso povo sem penalidade, porque têm que atender a um
sistema atual, em que a manutenção da Justiça tem a vida social dos africanos. Então, não é pedido de um político.
fica a cargo dos Estados. E sou testemunha das digno de louvor termos atingido esse grau na Então foi muito boa essa sua
dificuldades e dos processos utilizados por economia mundial. E ainda mais com essa advertência; tomara que isso conste na
Governadores para, por essa maneira, dívida externa... Sabemos que o crescimento Constituição. A partir de hoje, vou informar-
controlarem a Justiça Estadual e os juizados de do nosso País não se deu através de recursos me, junto à Comissão competente e
comarcas. Entendo que essa deveria ser uma próprios, pela exploração de suas riquezas conversar com os seus membros, saber o
tarefa federal. Deveria haver um poder acima naturais, mas com o dinheiro importado, que andamento desta matéria, a fim de que
dos Estados que fornecesse os recursos, e o hoje estamos pagando com a fome do povo. possamos conseguir um orçamento para o
Judiciário autonomamente, utilizaria estes Então, Sr. Relator, é preciso que a Poder Judiciário. Muito obrigado.
recursos de modo que nunca fosse necessário a Comissão competente faça constar nesta O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
um juiz, ou a um desembargador, ir ao Palácio nova Carta um determinado valor básico para – Agradeço a colaboração de V. Ex.ª Concedo
do Governo do Estado para mendigar uma o salário mínimo. Como nosso expositor a palavra ao Constituinte Felipe Mendes.
melhor situação para a magistratura. E não fosse referiu há pouco, em 1984, quando o nosso O SR. CONSTITUINTE FELIPE
possível as oligarquias locais servirem-se desse povo já reclamava da fome, o salário mínimo MENDES: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Sr.
poder econômico para pressionar a reduzir a representava 65 dólares, e hoje corresponde Vice-Presidente, Dr. Osny, a explanação que
independência do Poder Judiciário. a cerca de 40 dólares. Não há qualquer V. Sª fez bastante ampla e ao mesmo tempo,
Em relação aos impostos, há possibilidade de, com 1.641 cruzados, um bastante curta, em virtude do período que lhe
preocupação de dividir a arrecadação em chefe de família arcar sequer com a primeira foi destinado. Então, eu gostaria de saber a
percentuais que são atribuídos aos Estados e alimentação para os seus filhos Já não me opinião de V. Sª a respeito de dois tópicos
Municípios. Se persistir o atual sistema de refiro a uma alimentação condigna, mas à que abordarei a seguir. O primeiro deles é
arrecadação, significará que a descentralização primeira, enquanto tantos vivem com tanto que estamos precisando redefinir uma
será um mito, porque se é a União quem luxo, desperdiçando o dinheiro do povo. sociedade, a partir dos seus próprios
arrecada e é ela quem vai entregar aos Também, nobre Constituinte governantes. Acho que temos que
Estados e aos Municípios os percentuais, Sigmaringa Seixas, como Constituinte e descentralizar o poder da União para os
jamais vai acabar essa prática lamentável representante de uma região tão carente, vejo Estados e para os Municípios; temos que
de Governadores e Prefeitos virem a necessidade de uma lei proibindo gastos nas descentralizar o poder da esfera do
Brasília ou constituírem empresas de eleições. A maior dívida dos Estados é feita Executivo para o Legislativo e Judiciário, e
despachantes para obter dos burocratas o na época das eleições. Dinheiro que deveria temos que desconcentrar o poder do Estado,
levantamento das importâncias que tocam às ser empregado em escolas e em estradas, em beneficio da sociedade. Esta é
suas unidades. Era preciso que a arrecadação para minimizar as carências do nosso povo, é uma primeira abordagem. Gostaria, pois, de
atribuída a um órgão independente, de que desperdiçado na compra de votos. Isso onera ouvir a sua opinião a respeito de que
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 66

maneira poderíamos traduzir essa aspiração de trabalho, um projeto de código florestal, cano, mas não as vantagens das suas
na nova Carta Constitucional. aliás, é o Código Florestal que está em vigor. instituições. Mas, ao falarmos nisso, temos de
Em segundo lugar, gostaria de também Na ocasião, sentimos que não se podia fazer algumas análises. A primeira é quanto
ouvir a sua opinião a respeito de algumas das estabelecer um código florestal pura e ao próprio nascimento do Estado e da
questões que V. Sª colocou. Por exemplo: a simplesmente determinando as medidas sociedade no Brasil e na América latina.
competência da União. Quando alguém fala necessárias para preservar as florestas e Enquanto na Europa, o Estado e as
que deve ser esta ou aquela a competência da manter a sua função hidrogeológica, pois era instituições, de uma maneira muito genérica,
União, dos Estados e dos Municípios, necessária uma fiscalização que não poderia não passam de uma síntese do processo
geralmente provoca uma polêmica, uma ser realizada pelo Ministério da Agricultura, histórico da formação dessas sociedades
discussão, porque cada um tem uma opinião. através do serviço florestal do Governo milenares, e da mesma forma nos Estados
Assim, é preciso que a Constituição defina a Federal. Imaginávamos que seria preciso Unidos; enquanto lá as sociedades
competência da União. Não sou estudioso do fiscalização com participação do povo. Era anteciparam o Estado – prime i ro nasceram as
Direito Constitucional, ou da Teoria do Estado, preciso que se desse poder às autoridades sociedades que depois criaram as instituições
apenas um curioso, mas acho que a estaduais, às autoridades municipais e aos políticas e fundaram o Estado – no Brasil e na
Constituição, pelo menos a do Brasil, que Municípios, aos moradores, para que eles América latina o processo é completamente o
temos de fazer moderna e para o futuro, deve pudessem participar dessa fiscalização e inverso. Primeiro nasceu o Estado e depois
traduzir determinados mecanismos, que eu realizar um processo criminal rápido e com ele foi preenchido com uma sociedade.
chamaria – utilizando o termo da contabilidade multas, das quais os denunciantes pudessem Quando, em 1500, os portugueses aportaram
– de princípio das partidas dobradas, ou seja, a participar, a fim de que fosse possível, neste na costa da América do Sul, primeiro veio a
cada crédito corresponde um débito, ou vice- caso, fazer valer a lei florestal e ela não ser o Coroa, que montou aqui unidades bélicas e
versa. Por exemplo, quando definirmos na que é atualmente, uma lei puramente fortificações, e depois a sociedade.
Constituição que é da competência da União, decorativa que não tem tido utilidade alguma. Ainda ontem, quando ouvíamos a
digamos, legislar sobre minas, sobre o subsolo, Fizemos um capítulo com essas História de Roraima e do Amapá, isso ficou
deve também constar a obrigação da União determinações. Jânio renunciou, João Goulart claramente patente. A fundação desses
nesta matéria. Quando a legislação determina mandou o projeto para o Congresso, porém Territórios se deu por fortificações militares,
que é competência da União tratar, digamos, ele foi engavetado, porque o poder dado ao por uma ação militar do Estado, por seu braço
das inundações, das secas – e isso me toca povo para fiscalizar as violações das florestas armado, e depois pela sociedade.
particularmente, porque sou do Nordeste – é ia entrar em conflito com os interesses dos Então é uma colocação extremamente
preciso que ali se encontre o tipo de obrigação latifundiários, dos fazendeiros, de todos curiosa, valiosíssima á nível de teoria
que a União tem. A propósito disso, acho que aqueles que querem ter absoluta liberdade e constitucional, á nível de sociologia política
temos determinadas peculiaridades e não não sofrer nenhuma fiscalização sobre a para informarmos o nosso trabalho.
podemos avançar tanto na descentralização. maneira como utilizam suas matas. Esta é a constatação: no Brasil, o
Parece-me que nossa experiência, ao longo da Esse projeto ficou engavetado. Veio o Estado antecede à sociedade e,
História, não permite, ou não permitiria, que movimento de 64 e o Presidente Castelo conseqüentemente, a determina, a limita e a
entregássemos ao Município a Branco enviou uma nova mensagem com o sufoca. Enquanto nos Estados Unidos as
responsabilidade, portanto a competência, para mesmo projeto, porém sem o capítulo da instituições vão ser discutidas, debatidas no
tratar de inundações ou de secas, eis que, fiscalização. Se V. Ex.as verificarem nos Anais, interior da sociedade, no Brasil vai acontecer
muitas vezes, o fato não se resume à área de vão notar que o projeto encaminhado pelo de forma diversa. Diferentemente do que
determinado Município, mas envolve o território Presidente Castelo Branco é ipsis litteris o ocorre na América do Sul, onde a
de outros Municípios e até de outros Estados. enviado pelo Presidente João Goulart e por independência das possessões espanholas
É o caso também das nascentes de rios. Quem mim redigido. faz surgir diversas Nações, a independência
cuidaria de rios como o São Francisco, do De modo que esta é a dificuldade que do Brasil é feita unitariamente.
Parnaíba e tantos outros, que banham existe em relação ao problema ecológico: a E quando nós chegamos na República,
vários Estados. São rios federais? Que fiscalização. E é impossível exercê-la sem dar a Federação não nasce, como nos Estados
Estados ou que Municípios teriam oportunidade ao povo que está assistindo às Unidos, por uma agregação dos Estados
competência, na prática, para cuidar daquilo irregularidades, está assistindo aos crimes soberanos, que detinham soberania e que no
que constitui um bem da União, que seria que estão sendo cometidos. O mesmo pacto federal renunciam à sua soberania,
responsabilidade, em princípio da União, mas acontece nas obras feitas em casos de transferindo-a para um ente maior. Não. O
que agora é proposto para ficar a cargo dos inundações ou de secas. As verbas não Estado unitário, que detém a soberania
Municípios? Enfim, são as duas colocações chegam ao seu destino, porque são absoluta, abre mão de uma parcela da sua
que faço. Gostaria de ouvir sua resposta, dada desviadas, são apropriadas já na Capital da soberania para outorgar às antigas Províncias
sua experiência e seu conhecimento de República e ninguém tem possibilidade de a condição de Estados com algumas
especialista do Direito. reclamar, nem os prefeitos têm poder de autonomias. E isso é que marca o federalismo.
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): interferir, porque não é a eles que compete a Essa a diferença do federalismo
– Com a palavra o expositor Osny Duarte aplicação desses recursos. Então, o que é brasileiro para federalismo americano, que
Pereira. necessário, a meu ver, é a democratização, é nasce da união de treze colônias que se
O SR. OSNY DUARTE PEREIRA: – a forma de se poder obrigar a utilização tomaram independentes, transformaram-se
Ilustre Constituinte, em relação à distribuição correta desses recursos e a fiscalização, com em países e depois formam a confederação e
dos poderes, a matéria já está sendo discutida a predominância do interesse municipal, a a federação. Também é diferente do
em outras Comissões. Então, será decidido primeira vítima dos crimes ecológicos. Era federalismo alemão, em que os principados,
que atribuições serão dadas ao Poder esta a resposta que me cumpria dar. que são países independentes, se agregam,
Legislativo, para que se possa definir o regime O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): renunciando à sua soberania para integrar um
que se vai seguir, se presidencialista, – Concedo a palavra ao Constituinte Vilson ente maior. Difere do federalismo australiano,
parlamentarista, ou misto, e de que forma Souza. em que os diversos Estados conservam até
essas atribuições serão discriminadas. Daí O SR. CONSTITUINTE VILSON hoje a Constituição que tinham enquanto
resultará a maior ou menor democratização SOUZA: – Sr. Presidente, Sr. Vice-Presidente, países independentes. Então, o federalismo
do poder e a maior ou menor participação do eminente Relator, Dr. Osny Duarte Pereira, sua no Brasil já nasce viciado por isso. E a cópia
povo na administração pública. exposição é tão rica de dados, e principalmente servil do modelo americano não serve para o
Em relação aos Municípios se de temas, que acredito que poderemos ficar Brasil. E passamos a conviver efetivamente
incumbirem dos problemas relacionados com discutindo um dia inteiro ou horas seguidas com um Estado centralizado.
secas e inundações, há efetivamente matérias sem esgotar as questões levantadas. E Nos Estados Unidos temos a introdução
nesta área em que escapam ou que são da sua exposição surgem alguns de um sistema de governo: o presidencialismo.
superiores à capacidade e à competência questionamentos e algumas colocações. V. Ele nasce nos Estados Unidos como
deles. Mas, na maioria dos casos, as medidas Ex.ª da Constituição de 1891, da introdução uma improvisação. Os federalistas americanos
tomadas acabam sendo executadas e do federalismo no Brasil com a Proclamação vão buscar em teorias nascidas na
realizadas nos Municípios. da República. Mas, ao imitarmos de maneira Revolução Francesa, em iluministas
Eu me lembro de que no servil o federalismo americano, nós o franceses, como Rousseau e Montesquieu, os
Governo Jânio Quadros fui convidado fizemos com um grande defeito: soubemos fundamentos jurídicos para suas instituições
para elaborar, com um grupo copiar os defeitos do federalismo ameri- políticas. De repente, ficam sem a figura
67 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

do rei da Inglaterra, e a mantêm na Basta um exemplo: o número de fábricas de é que ela é muito, mas muito mal imposta.
Constituição na pessoa do Presidente da automóveis que o Brasil tinha em 1962/1963, Inclusive, dentro dela há toda a contradição
Republica. Tanto que nos artigos que se era o dobro do numero hoje. A nível mundial, a que permeia a organização e a forma de
referem a federação, o Presidente da quantidade de fábricas de aviões, por exemplo, exercício do poder político no Brasil.
Republica não tem sequer prevista a duração era cinco a seis vezes major do que hoje. De um lado, não se tributa, com a
de mandato. Muitos advogavam um mandato Hoje a atividade econômica a devida imposição, os ganhos de capital. Ha
vitalício e o primeiro Presidente dos Estados centralizadora, e como o econômico vai incentivo até à especulação financeira, com a
Unidos, George Washigton, foi quem resolveu acabar condicionando o político e o social, a não tributação de certos ganhos de capital.
abrir mão do mandato que lhe outorgava necessidade e a realidade econômica Nisso os nossos economistas incorrem num
aquela Assembléia Constituinte. moderna exigem uma profunda centralização. grande erro: incentivam a poupança privada,
Muito bem, mas ha o poder E a centralização política que vivemos no isentando os ganhos financeiros decorrentes
concentrado, centralizador, monocrático e que Brasil com o golpe de 1964 foi decorrente da dessas aplicações, transformando a
tende, se não for controlado, a tomar-se adaptação do Estado as necessidades da poupança no motor de desenvolvimento,
abusivo. E os americanos buscam nos modernização econômica. Então, temos de ter quando isso a uma mentira, quando isso não
franceses, principalmente em Montesquieu, os consciência de que se, de um lado, ha um e verdade.
instrumentos para regular suas instituições. reclamo de descentralização política e do Por exemplo, os investimentos nos
Eles introduzem a celebre forma dos freios e poder, de outro, conspirando contra esse Estados Unidos não são feitos e nunca foram
dos contrapesos – o poder controlando e princípio, age o princípio da centralização feitos com a poupança privada. Hoje o capital a
limitando o poder. Então, ao poder central do econômica. A isso se assiste no mundo ologopólico. Ele mesmo determina e quantifica
Presidente da Republica, ha o contrapoder do inteiro: os conflitos entre os Estados a poupança das empresas. Nos Estados
Congresso Nacional. Mas ha um outro federados – ate nos Estados Unidos – e a Unidos, os investimentos no setor econômico
contrapoder fundamental, dividindo e União. A União passa a deter cada vez mais são feitos pelos recursos havidos das próprias
limitando o poder do Presidente da Republica, uma parcela crescente da competência. empresas. E a poupança privada naquele País
o poder residual, mas muito forte, da Fala-se hoje em duas pressões: ou – falo nos Estados Unidos, como modelo de
federação. Então, a própria federação é uma federalismo cooperativo ou Estado Federal uma economia mais avançada – a poupança
limitação ao poder central. Unitário. São as tendências modernas de pessoal e individual talvez represente 10 ou
Isso no Brasil não acontecerá, porque federalismo que encontramos principalmente 11% da poupança geral, porque ela a
tão logo E promulgada a Constituição, uma cópia em países de regimes democráticos bastante realmente feita pelas empresas.
do modelo americano, temos não uma ação acentuados, como a Alemanha e os Estados O que acontece no Brasil? Incentiva-
política e o exercício do poder feito em benefício Unidos. Os países da Europa, hoje, unem-se se a poupança, mas não a poupança
e no interior da sociedade, mas uma ação no Mercado Comum Europeu por uma razão produtiva. E incentiva-se a especulação. E as
política entre o Presidente da Republica e os econômica e tem inclusive o Parlamento empresas no Brasil, diversamente do que
Governadores. O Presidente da República, que Europeu, numa tendência de confederação ou acontece nos Estados Unidos, ao invés de
detém o poder central e alguns Governadores até – quem sabe? – de uma federação investirem a sua poupança, o seu lucro, na
passam a dominar verdadeiramente o País. européia. Isso só para termos consciência do produção, na geração de novos produtos, de
Torna-se um poder tirânico. Nenhum rei, que e a tendência econômica no sentido de novas riquezas, de novos empregos, passam
nenhum tirano, nenhum ditador, em toda a condicionar as determinações políticas. a alocá-los na especulação financeira,
História, teve mais poderes do que tem qualquer De outro lado, Dr. Osny, se houver transformando este País num cassino, numa
Presidente da Republica deste País. Só para dar meramente descentralização de atribuições ciranda, que a realidade prática esta a
um exemplo concreto: nenhum rei conseguiu políticas aos entes federados, aos Municípios e mostrar. lsso por que? Pela má utilização dos
mudar um sistema econômico ou a moeda como aos Estados, e não for acompanhadas mecanismos tributários. Eu só entendo uma
fez o Presidente Sarney, de uma canetada, por efetivamente de uma federação tributaria, unidade produtiva quando sua função a
um simples decreto-lei. Trata-se de um poder reforçaremos essa situação caótica que já existe. produzir e não ter lucros através da
altamente concentrado, ainda decorrente das Na década de 60, ou, mais especulação financeira, que a um capital
mazelas da nossa formação histórica. A precisamente, em 1965 ou 1966, grande parte improdutivo e não adiciona riqueza, emprego
Federação do Brasil leva, então, a esse Estado dos Estados tinha 50% dos seus orçamentos e bem-estar coletivo.
unitário, absolutamente centralizador. Á medida – ou ate menos, 40 ou 45% – comprometidos Este o problema da federalização ser
que o tempo vai passando, ha fatos histórico e com a folha de pessoal, e 55 a 60% acompanhada, professor, da federalização a
sociológico que se contrapõem. Claro que o destinados a investimentos. Hoje, em função nível tributário.
exercício do poder deve ser feito para ele ser da centralização tributaria e também de uma E, para terminar, V. S.ª fala da
democrático, descentralizado, porque se atribuição crescente de competências aos competência concorrente da União, dos
democracia e fiscalização e participação do Estados e Municípios, temos o orçamento Estados e dos Municípios.
cidadão no processo decisório e no processo de praticamente comprometido com a folha de Eu lhe perguntaria: qual a sua visão
governo, essa participação e fiscalização só se pagamento. Isso quando a folha de de distribuir hoje a competência para
tomam possíveis quando o poder a exercido na pagamento não ultrapassa, inclusive, a realização e execução da reforma agrária
base. Como o cidadão vai controlar, fiscalizar e arrecadação do Estado, como acontece em entre a União e os Estados? A questão do
participar do poder exercido a nível central, na inúmeras unidades federadas do Brasil. subsolo. O companheiro Roberto Rollemberg,
Presidência da Republica – como muito bem E aí vem um outro problema, que não aliás ausente, tem uma proposta, já
disseram V. S.ª e o Constituinte Felipe Mendes – nos vai tocar diretamente, mas tem influência: apresentada ou por apresentar, no sentido de
ou do planejamento nacional? Como que ele vai como fazer esse federalismo tributário? atribuir também aos Estados a competência
participar do planejamento? Como que os Vamos descentralizar. Ao tirar da União para na concessão da exploração do subsolo. Da
assuntos de Roraima e do Amapá, de Mato repassar aos Estados, quebramos uma certa mesma forma, quanto ao meio ambiente, a
Grosso e de Rondônia serão decididos pela sua capacidade que a União tem de investir. que V. S.ª já se referiu. Como ficaria, na sua
população, se o plano é feito aqui de forma Então, a única viabilidade pratica que vejo a visão, a reforma agrária e o subsolo, com
exotérica, num departamento, pelo poder? aumentar a carga tributária. relação à competência concorrente da União,
Então, ha necessidade de descentralizar para Fico muito preocupado com o dos Estados e dos Municípios?
que haja efetiva participação. Isso é sinônimo de discurso de alguns empresários e de alguns O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
democracia. falsos teóricos e filósofos políticos e – Com a palavra o expositor.
Mas ao mesmo tempo com que tributários, quando dizem que a carga O SR. OSNY DUARTE PEREIRA: –
reclamamos a desconcentração, a tributaria no Brasil a excessivamente elevada. Ouvimos uma aula de Direito Constitucional
descentralização política – conseqüentemente Isso não a verdadeiro. A carga tributaria no da maior valia para o que estamos debatendo
o fortalecimento da Federação – ha uma Brasil corresponde a alguma coisa em tomo e para a formação de uma consciência em
realidade perversa, que age exatamente em de 22% do PIB. Em países como os Estados relação à elaboração de uma nova Carta para
sentido contrario: com a modernização Unidos, corresponde a 33%, e em países da o País.
da técnica e principalmente com a Europa, como Suíça e Suécia, chega ate a Entendo que a concentração
complexidade econômica, a economia 52% do PIB. do poder, que existe em nosso País,
moderna torna-se altamente centralizada. Então a carga tributaria no e que existe no mundo inteiro, no
A atividade econômica hoje e exercida Brasil não é alta. Ela é até fato de estabelecer-se sempre um poder
de forma oligopólica e monopólica. relativamente baixa. O que acontece maior para a União, a decorrência do regime
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 68

capitalista – e o regime da concentração da riqueza. O Em relação à pergunta sobre a competência dos


regime capitalista, a par das suas grandes vantagens, tem Estados para disciplinar a exploração do subsolo,
suas desvantagens: ele torna o rico cada vez mais rico e o entende perfeitamente possível. Aliás, parece que
pobre cada vez mais pobre. O Brasil não escapa a essa consta no próprio Projeto Afonso Arinos a possibilidade
regra. Estamos vendo, através das estatísticas, sempre de a União transferir para os Estados matérias que são
uma maior concentração da riqueza. Como assinalou o de sua competência. Considero realmente importante
ilustre Constituinte Vilson Souza, sempre um número cada que, pelo menos em relação a certos minerais, seja
vez menor de empresas controla a riqueza do País. Os possível, depois do Código de Mineração, transferir a
bancos, por exemplo. Nós hoje temos um numero de competência para os Estados. Não é possível, não é
bancos que e, talvez, a quarta ou quinta parte do que concebível que, para uma pesquisa de minério que se
existia em 1964. Essa concentração decorre do regime queira fazer na Amazônia, em um lugar distante, remoto,
capitalista. seja necessário constituir um procurador em Brasília e
E forma-se, em relação ao Brasil, até um montar todo um esquema altamente dispendioso para
imperialismo interno, imperialismo que se concentra no Rio obter um alvará. Deve haver a possibilidade de se
e em São Paulo, onde estão localizadas as grandes transferir o poder de competência para os Estados e até
fortunas, imperialismo que explora e reduz o poder de para os Municípios permitirem determinadas pesquisas.
desenvolvimento dos Estados periféricos, dos Estados E há ainda – isso é muito importante – a necessidade de
mais afastados. se eliminar a dependência de autorizações para a
O Imposto de Circulação de Mercadorias, por exploração de determinados minerais de uso corrente,
exemplo, a um veículo, de que se queixa todo o Nordeste, como é o caso do barro para a cerâmica e pedras para
de transferência de recursos e de riquezas para São Paulo construção, que, pelo sistema atual, estão sujeitos a
e para o Rio, para as áreas industrializadas. Os próprios autorizações – e, em decorrência dessas autorizações,
industriais que se estabelecem no Nordeste, que recebem determinadas empresas de grande capital dominam até
recursos e que amealham fortunas, logo que podem a produção de telhas para a construção civil, através de
transferem-se para o Rio, para São Paulo, e então se royalties que eles cobram dos construtores e das
estabelece esse processo de pauperização progressiva da cerâmicas municipais.
periferia do País. Contra esse processo e que nós Em relação à reforma agrária, acho que também
devemos lutar. pode ser deferida a competência, para a desapropriação
Não podemos imaginar que uma democratização de terras e a sua efetiva realização. Claro que isso
possa consagrar essa concentração. Os impostos devem não deve ser uma medida genérica e definitiva, porque
ser recolhidos em todo o País, porém onerando em somos uma economia em transformação – o País
primeiro lugar os centros onde há maior concentração da está passando por um processo de politização muito
riqueza. Efetivamente, porque não somos um País grande. Estados que, porventura, hoje não têm
democrático, os Governos são frutos dessas oligarquias maturidade política ou condições econômicas para
que dominam o País e as grandes riquezas não são exercer determinadas tarefas reservadas à União,
oneradas com impostos. amanhã podem ter e essa descentralização é desejável,
A Caderneta de Poupança não representa e deve ser permitida. No Projeto Afonso Arinos ela está
praticamente nada, no que se refere ao recolhimento de compreendida.
recursos para o País. Ela tem apenas a função social de Era o que tinha a dizer.
reduzir, para a classe média, a sua própria pauperização, O SR. CONSTITUINTE VILSON SOUZA: – Na
para fugir da desvalorização da moeda decorrente da questão do subsolo, transfere V. Sª para os Estados, mas
inflação. mantém a competência comum?
As grandes riquezas se formam pelos subsídios aos O SR. OSNY DUARTE PEREIRA: – Não.
impostos das grandes industrias, pelos empréstimos no Mantenho a competência da União, com a possibilidade
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e em de transferir para os Estados. Aliás, está no Projeto
todas as áreas onde se recolhe a riqueza do povo e se Afonso Arinos.
entrega a um grupo determinado de empresas, que aufere O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): – Não
então esses benefícios que deixam o País com esse havendo mais Constituintes inscritos para o debate,
desnível de desenvolvimento cada vez maior. concedo a palavra à Constituinte Marluce Pinto, pela
Veja-se, por exemplo, o caso das empreiteiras, cuja segunda vez.
função a de construir estradas, realizar obras, etc. Hoje A SR.ª CONSTITUINTES MARLUCE PINTO: –
temos três ou quatro grandes empreiteiras que tem um Gostaria de fazer alguns comentários sobre a exposição do
fabuloso poder econômico, fruto dessa estrutura de nobre colega. Não estou discordando, mas talvez haja
concentração de poder, de concentração de riqueza. diferenças regionais. O nobre Constituinte falou das
E é por isso que nos compete, como estamos dificuldades das empresas, do imposto e da caderneta de
fazendo uma nova Constituição, deter essa concentração, poupança.
eliminar esse poder econômico, insurgir-nos contra ele e, O que vejo, principalmente no Nordeste, é que
tanto quanto possível, democratizar a administração, para hoje o maior problema das médias empresas – não
que, assim, seja possível onerar com impostos essas digo das grandes, mas das médias – são as taxas de
grandes concentrações. juros. Fala-se que estão sendo desativadas – e realmente
Os bancos, que auferem lucros fabulosos e que tem estão, não na sua totalidade porque isso só acontece
uma atividade puramente parasitária, estão à margem de quando se chega a um processo de falência – mas nós
todo o processo produtivo do País, foram inclusive isentos sabemos que as médias empresas no Nordeste hoje
do congelamento do Cruzado: os juros foram permitidos e não usam nem 50% da sua capacidade de produção. Isso
por aí começou a degringolar o processo do congelamento. é devido à falta de capital de giro. No ano passado,
69 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE (Suplemento)

quando aumentou muita a produção, faziam-se colaboração de V. Ex.ª.


empréstimos e se pagava 3% de juros ao banco. O O SR. CONSTITUINTE VILSON DE SOUZA – É
empréstimo para capital de giro, faça-se por noventa só um esclarecimento. Não falo em aumentar a
dias; quando chega a época de resgatá-lo, paga-se carga tributária para determinados tipos de operações
apenas 20%, renova-se, paga-se mais 20% e assim até ou para determinados tributos específicos. Falo
sua liquidação total. Hoje as empresas estão com o da má aplicação do instrumento impositivo do tributo
ônus de resgatar esse débito com juros de 22,25%, sobre determinados ganhos. Por exemplo, na área
dependendo do banco, porque alguns bancos de ganhos financeiros há uma má imposição: o
particulares estão cobrando até 27%. Ao invés de Governo deixa de impor tributos sobre ganhos
empregar pequeno capital que ainda restam, os financeiros para incentivar a aplicação financeira. Isso é
empresários preferem aplicar no overnight, porque, um erro.
como vemos, há dias em que o overnight atinge 27%. V. Ex.ª fala que a taxa de juros está alta, mas
Qual é hoje a empresa – até mesmo a grande empresa se olharmos o mecanismo que funciona por detrás
– que tem lucro líquido de ao menos 10%? Nenhuma. disso, veremos que ela está alta exatamente porque
Até as empresas automobilísticas apresentam um lucro os grandes setores oligopolizados – inclusive o Dr.
bruto em tomo de 34%. Se o bruto é 34%, depois de Osny deixou isso muito claro – que dispõem de
tirar as despesas, não podem restar nunca 10%. Essa é poupança, de reserva, ao invés de alocarem esses
a realidade. recursos no setor produtivo da economia, com
Se não houver redução na taxa de juros, será um novos investimentos, com novas fábricas, com
caos. Sei de empreiteiras no Ceará – nem uma está investimentos no Nordeste, por exemplo, o que
incluída entre os quatros principais, a que o senhor se fazem? Como o objetivo deles é lucro, eles vão
referiu, porque sei quais são essas empresas – que têm aplicar esse capital, sem qualquer risco, no mercado
um quadro de empregados muito grande e que no mês financeiro, e passam a pressionar as taxas, elevando-
passado demitiram dois mil e quinhentos funcionários, as. E o capital nacional, a empresa nacional é
porque não há frentes de serviço. Engenheiros com que se toma a vítima da especulação financeira,
quinze anos de casa foram dispensados exatamente determinada pelos grandes. Não são somente os
porque a empresa não tem condições de arcar com as bancos sozinhos que elevam as taxas de juros.
despesas fixas. Na hora em que não se está Quem procura aumentar as taxas de juros são
trabalhando, está certo, não se paga. Quando a exatamente as Volkswagen, as Fords e tantas
produção não é muito grande, os impostos caem, mas outras empresas que dispõem de poupança e
existem obrigações sociais que permanecem, existem que, ao invés de investirem, aplicam no setor
os salários e outras despesas fixas, quer a empresa financeiro.
fature ou não. A crise nacional é conseqüência dos Esse é o esclarecimento da minha exposição.
juros, porque já estamos até acostumados com os O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat) – Agradeço a
impostos. V. Ex.ª.
Acha-se muito alta a tributação – eu pelo menos Não havendo mais Constituintes inscritos para
acho, tanto para a pessoa física, como para a pessoa o debate, queremos externar o agradecimento da
jurídica. Acho que em nosso País paga-se muito Presidência desta Subcomissão ao Dr. Osny Duarte
imposto, mas, pelo menos, quando há renda tem-se Pereira que, com sua experiência, sua sapiência
condições de arcar com essa responsabilidade. Agora, e sua vivência dos problemas brasileiros, depois
o problema é quando não se tem produção, quando de tantas lutas exitosas e vencidos, traz aqui, a nós,
falta tudo, até matéria-prima. Além do mais, não de o seu conhecimento, para que possamos fazer
pode fazer empréstimos em bancos, porque os juros aquilo que chamamos de juízo critico da nossa
são muitos altos. Ao se adquirir matéria-prima, hoje se Subcomissão para a elaboração do texto da
paga antecipadamente. Para se poder produzir, é Constituição.
necessária a aquisição de matéria-prima, e no nosso Queremos agradecer a participação, também,
País, tem-se que pagar antecipadamente, e, ficando-se dos nossos Constituintes, pelo brilhantismo com
às vezes, na dependência de recebê-la num prazo que que se houveram nesta Subcomissão, esperando
varia de sessenta a noventa dias. Esse o grande que essa contribuição, realmente, tenha nos
problema do País. ajudado nesse processo de elaboração da Carta
Muito obrigado. Magna.
Está encerrada a sessão, lembrando que
O SR. CONSTITUINTE NILSON SOUZA – Sr. teremos a nossa última audiência pública
Presidente, posso dar um esclarecimento? hoje, às 17 horas, com as presenças
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat) – Claro do Prof. Josaphat Marinho, que também é
que pode. Depois da brilhante aula de Direito especialista em Direito Constitucional, e do Dr.
Constitucional que deu, não será uma liberalidade Jorge Nova da Costa, Governador do Amapá.
da Presidência, mas a aceitação de mais uma Muito obrigado.
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 70

SUBCOMISSÃO DA UNIÃO, nhores Constituintes para a próxima reunião a dos Constituintes, é saber se, na
DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS ser realizada dia onze de maio, às dezessete discriminação dos órgãos ou das entidades
horas, para continuação do debate de matéria que compõem a Federação, devem entrar o
Ata da 12ª Reunião Extraordinária, constitucional. E, para constar, eu Antônio Distrito Federal e os Territórios.
realizada em 5-5-87 Fernandes Borges Manzan, Secretário, lavrei a Tenho lido algumas sugestões que
presente Ata que, depois de lida e aprovada, declaram que a República Federativa
Aos cinco dias do mês de maio será assinada pelo Senhor Presidente. – Brasileira representa a associação da União,
do ano de mil novecentos e oitenta e Constituinte Jofran Frejat, Presidente. dos Estados, do Distrito Federal e dos
sete, às dezessete horas e trinta e Territórios. Já vi inclusive documento em que
cinco minutos, na Sala “B1” – Anexo 11 12º Reunião Extraordinária não se arrola a União. Cogita-se apenas dos
da Câmara dos Deputados, reuniu-se Notas taquigráficas Estados, do Distrito Federal e dos Territórios.
a Subcomissão da União, Distrito Federal Tenho para mim, com o maior respeito a
e Territórios, sob a presidência do Senhor O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): todas essas sugestões, que o Distrito Federal e
Constituinte Jofran Frejat, com a presença – Havendo número regimental, e sob a os Territórios, tecnicamente, não devem entrar
dos seguintes Constituintes: Meira proteção de Deus, declaro abertos os na definição da República Federativa. Em
Filho, Ruben Figueiró, Sigmaringa Seitas, trabalhos da reunião da Subcomissão da verdade, a associação que forma ou constitui a
Annibal Barcellos, Chagas Duarte, Felipe União, Distrito Federal e Territórios. República Federal é integrada pela União e
Mendes, Francisco Carneiro, Geovani Dando prosseguimento às nossas pelos Estados. É que os Estados sendo
Borges, Marluce Pinto, Wilson Souza, audiências públicas, teremos hoje dois entidades autônomas, têm o poder de associar-
Aluizio Campos, Ottomar Pinto, Leur expositores: o Prof. Josaphat Marinho e o Dr. se. E é da tradição que assim ocorra, porque,
Lomanto, Sérgio Brito, Benito Gama, Jorge Nova da Costa, Governador do Amapá, em regra, primeiro se constituem províncias ou
Eraldo Trindade. Havendo número os quais convido para participarem da Estados, para que depois se estrutura a forma
regimental, ao Senhor Presidente declarou composição da Mesa. federativa de Estado. Mas o Distrito Federal e os
iniciados os trabalhos é passou (É aprovado o pedido de dispensa da Territórios são, por natureza, entidades
à leitura da ata da reunião anterior, que foi leitura da Ata) dependentes da União Federal. O Distrito
aprovada por unanimidade. A seguir, O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Federal representa a sede do Governo Federal
deu-se início ao Expediente que constou – Esta é a nossa última audiência pública ou da União, e os Territórios, em realidade, são
da seguinte leitura: Correspondências nesta Subcomissão. unidades ou entidades administrativas,
Recebidas: 1) Of. Nº SGS212/87, de Temos o prazer de receber duas submetidas à jurisdição da União. E certo que,
28/04/87, do Presidente da Assembléia autoridades, que seguramente nos irão com a diversificação no tempo, as normas que
Nacional Constituinte, encaminhando brindar com suas experiências e regulam a vida dessas duas entidades também
as Sugestões nºs: 1154, 1191, 1240, conhecimentos. variam. Por isso, não se há de admitir que haja
1245, 1460, 1710 e 1769. (Recebido na Lembro aos participantes desta princípios imutáveis.
Subcomissão em 05/05/87); 2) Of. Subcomissão que cada expositor disporá de Os poderes, no Distrito Federal, têm
Nº SGS/184/87, de 27/04/87, do vinte minutos para apresentar o seu variado, sobretudo no que diz respeito ao
Presidente da Assembléia Nacional pensamento, cada Constituinte terá três reconhecimento de sua representação no
Constituinte, encaminhando as Sugestões minutos para apresentar suas questões, o Sr. Congresso Nacional. De qualquer modo,
nºs: 1119, 1155, 1161, 1162, 1164, 1185 e Relator, cinco minutos, e os expositores terão geralmente a doutrina sustenta que o Distrito
1305. (Recebido na Subcomissão em trinta minutos para responder ás questões que Federal não pode ser equiparado aos
05/05/87); 3) Carta do 1º Secretário lhes forem formuladas. Estados, exatamente porque lhe falta o
Marcelo Cordeiro, de 04/05/87, Com a palavra o Prof. Josaphat requisito básico de autonomia.
encaminhando cópia do ato nº 13/87 da Marinho. Maior é a dificuldade com relação aos
ANC. (Recebido na Subcomissão em O SR. JOSAPHAT MARINHO: – Sr. Territórios, sobretudo porque estes quase
05/05/87); 4) Of. Nº SGC/307/87, de Presidente desta Subcomissão, Sr. Governador nunca representam uma situação permanente
04/05/87, do Presidente da Assembléia do Amapá, ilustre Parlamentares, minhas no quadro político, administrativo e
Nacional Constituinte, encaminhando as Senhoras, meus Senhores, numa Comissão da econômico. São entidades que resultam de
Sugestões nºs :1758, 2127, 2182, 2214, Assembléia Nacional Constituinte, cuidar de determinadas situações históricas ou
2355, 2046 e 2696. (Recebido na matéria vinculada à União, ao Distrito Federal e políticas. Lembre-se, apenas para exemplo,
Subcomissão em 05/05/87); 5) Of. Nº aos Territórios impõe, ao que me parece, uma que, no Brasil, a Constituição de 1891 não
SGC239/87, de 30/04/87, do Presidente da observação preliminar. O assunto está ligado à cuidou de regular a matéria, porque, até então
Assembléia Nacional Constituinte, estrutura e ao funcionamento do regime não havia nenhum Território. Somente
encaminhando as Sugestões nos: 1725, federativo. Como sabemos hoje, no mundo toda quando o Brasil adquiriu o Território do Acre à
1740 e 1828. (Recebido na Subcomissão doutrina sustenta que não há federação, mas Bolívia, é que se tomou necessário disciplinar
em 05/05/87); 6) Cópia Sugestão nº 2200, federações. São tantas as diferenciações, a matéria. E aí se ajustou a Constituição ao
remetida através da Comissão variam de tal modo os princípios reguladores do fato político e institucional criado. Depois é
de Organização do Estado. (Recebida regime que não se pode falar em unidade do que as Constituições que sobrevieram
nesta Subcomissão em 05/05/87). Findo regime federativo. Se há alguns princípios que cuidaram do assunto, porém, sempre
o Expediente, o Senhor Presidente deu prevalecem, nem mesmo esses têm a mesma deixando os Territórios como entidades
início à Audiência Pública, passando a dimensão ou o mesmo conteúdo nas diferentes subordinadas à administração da União.
palavra ao Dr. Josaphat Marinho, que federações. É certo, por exemplo, que, onde E tanto a situação não é definitiva
foi inquirido pelos Srs. Constituintes quer que se cogite de Federação, presume-se a que, apesar de terem sido criado vários
Geovani Borges, Ruben Figueiró, partilha de Poderes entre a União e os Estados, Territórios, à medida que as circunstâncias
Francisco Carneiro, Chagas Duarte e ou, como no nosso caso, entre a União, os favoreceram, foram transformados em
Ottomar Pinto. Ao final dos debates o Sr. Estados e os Municípios. Mas, ainda em tomo Estados. De certo, será o que em tempo
Presidente passou a palavra ao Dr. Jorge dessa partilha de competência, a diversificação é próprio ocorrerá com os atuais Territórios.
Nova da Costa, que foi inquirido pelos Srs. intensa, não havendo uniformidade nos A Constituinte será evidentemente
Constituintes Ottomar Pinto, Geovani diferentes sistemas constitucionais. Quando, soberana para dizer a esse respeito, mas não
Borges, Annibal Barcellos, Marluce Pinto pois, se cogita do exame da matéria e, me parece que seja prudente deliberar a
e Chagas Duarte. O inteiro teor sobretudo, para o objetivo de elaboração de uma Constituinte sobre a conversão de Territórios
dos trabalhos será publicado, após norma ou de um conjunto de normas de em Estados. Parece prudente, quando muito,
a tradução das notas taquigráficas e natureza constitucional, é evidente que essa numa disposição transitória, prever a
o competente registro datilográfico, observação haverá de ser feita previamente, transformação, deixando, porém, que o
no Diário da Assembléia Nacional como base de esclarecimento de quaisquer legislador ordinário decida a esse respeito, de
Constituinte. Nada mais havendo a tratar, observações pormenorizadas que possam ser maneira que o Congresso Nacional apure as
o Senhor Pr esidente deu por encerrados feitas em tomo do assunto. circunstâncias políticas, geográficas e
os trabalhos, às vinte horas e cinqüenta Com esta observação, quero assinalar que econômicas que aconselhem o momento dessa
e cinco minutos, convocando os Se- a primeira divergência que se verifica, do interesse transformação dos Territórios em Estados.
71 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

Fora daí não me parece que, com tindo a hipótese de divergências; ou não Os Territórios conseguiram
relação aos Territórios, haja grandes estabelecer a eleição e prover o Distrito conquistar, ao longo do tempo, eleições
novidades que possam ser incluídas no texto Federal do máximo de recursos que for diretas e livres para Vereadores, Deputados
constitucional. É conveniente ressaltar ainda possível para a segurança do Federais, como também temos o privilégio de
uma vez que não parece de boa técnica desenvolvimento de suas atividades políticas escolher os nossos Prefeitos. Quanto ao
incluí-los entre as entidades que formam a e administrativas. Esses recursos são tanto sistema Câmara e Prefeitos, funciona a
Federação. mais indispensáveis quanto atravessamos fiscalização do Poder Executivo junto com o
Ainda que do ponto de vista técnico o uma fase de transição social e política, em Poder Legislativo. O sistema da Câmara dos
Distrito Federal, como já disse, também se que a população tem viva participação nas Deputados é bicameral: Câmara e Senado.
encontre em posição assemelhada, já em decisões dos governos. Na medida em que os Hoje os Territórios dispõem de representantes
outras Constituições nossas se incluiu o recursos forem suficientes, a angústia coletiva na Câmara, mas não temos representantes
Distrito Federal como entidade integrante da poderá reduzir-se; na medida em que forem no Senado Federal. Assim, os trabalhos dos
Federação. Nesse particular, poder-se-á deficientes, as tensões, por certo, crescerão, Deputados Federais praticamente se
atender ao costume constitucional já perturbando a atividade normal da autoridade estagnam na Câmara. No. Senado Federal,
estabelecido, fazendo uma concessão ao rigor executiva no Distrito Federal. E tanto mais não temos uma voz para defender os
da técnica. Cogitar-se-á certamente do fortemente quanto se sabe que, por ser o interesses dos Territórios Federais. Já, quanto
problema da eleição do Governador do centro político do País, a Capital Federal ao Distrito Federal, o sistema funciona a
Distrito Federal, uma vez que já está propicia movimentos de opinião de natureza contento. É o sistema bicameral, com
estabelecido o princípio da representatividade diversa, com vivas pressões sobre o Governo representação no Congresso, Câmara e
no Congresso Nacional. Se a matéria foi Federal e o Governo local. Senado Federal, numa conquista recente do
examinada do ponto de vista técnico, creio Com relação aos Territórios, a Distrito Federal.
que não há precedente, do meu situação já será menos grave, porque acredito Comenta-se sobre eleições diretas
conhecimento pelo menos, de eleição para o que não se cogita de dar a autonomia aos para Governadores. Vou ater-me ao exemplo
Chefe do Executivo do Distrito Federal. Territórios, nem, conseqüentemente, de do Distrito Federal e dos Territórios Federais,
Não invoco o pormenor fundado assegurar a eleição de governadores. Mas, se que também levantam essa bandeira, não só
precipuamente em posição de caráter político. disso se tratar, as circunstâncias que para a eleição de Governadores, como
A inconveniência não resulta rigorosamente envolverão a vida dos Territórios serão também de Senadores e até mesmo de uma
da circunstância de que possa ocorrer, num assemelhadas às que incidirão sobre o Assembléia Territorial, uma Assembléia
dado momento, desentendimento entre o Governo e a população do Distrito Federal. Legislativa.
Chefe do Executivo do Distrito Federal e o Enfim, e para ser atento à limitação do Estou trazendo esses subsídios ao
Governo da União, que nele tem sede. Ainda tempo a que o Presidente se referiu ilustre palestrante para que, com sua
que isso possa ocorrer, parece-me que o justamente de início, no equilíbrio da decisão experiência, nos oriente, dando uma posição
problema deve ser visto do ângulo mais que a Assembléia Nacional Constituinte até de critica, mas que venha assegurar-nos,
importante. O risco da eleição é que o Prefeito adotar é que estará a solução adequada. na hora da votação, uma opção pelo futuro
ou Governador do Distrito Federal, em regra, O problema não é propriamente de dos Territórios Federais e do Distrito Federal.
não dispõe de recursos financeiros para a natureza política circunstancial, mas, ao Prof. Josaphat Marinho, não conheço a
manutenção própria, autônoma dos serviços contrário, é de índole permanente, que exige, técnica legislativa, a forma constitucional de se
locais. Pelas limitações geográficas, pelas por isso mesmo, um conjunto de normas transformar Territórios em Estados. V. Sª
condições econômicas, o Distrito Federal reguladoras de decisões capazes de durar, levantou a tese de que não seria o ideal para o
necessita indispensavelmente do rigoroso sobretudo quando todos, Constituinte e povo, momento. Talvez possam passar quando
apoio do Governo Federal para a sustentação estamos empenhados em que desta vez não conseguirem condições econômicas,
do seu Governo, dos seus serviços, enfim, se faça uma Constituição que, a prazo breve, conquistar o seu espaço, sua segurança, não
dos recursos pelos quais se promove o bem- seja suscetível de reforma e, em termos de matéria constitucional, mas
estar social. conseqüentemente, de insubsistência. numa legislação complementar, ordinária, para
Se, portanto, não houver um clima É o que, na exposição, posso dizer poder definir a transformação dos Territórios
de segura confiança e cordialidade entre o aos presentes, agradecendo-lhes a atenção a em Estados. Mas sugeri, em tese, que os
Poder federal e o Poder Executivo do Distrito aguardando o momento das perguntas, para Territórios continuassem na sua posição atual.
Federal, poderá este sofrer graves limitações acudir ao que me for possível esclarecer. Entretanto, que procurassem conquistar sua
nas suas atividades, com extensos reflexos (Palmas.) autonomia política e administrativa,
sobre a população e os seus interesses. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): naturalmente com a segurança e com o
O que parece fundamentalmente – Há solicitações de alguns constituintes para repasse da União. Levanto aqui um ponto. Os
importante é que, na nova Constituição, o Distrito que o segundo expositor faça de imediato a Territórios e o Distrito Federal deveriam ter
Federal e os Territórios recebam os benefícios sua exposição e depois se parta para os perfeito relacionamento com o Executivo, para
de ordem financeira, devidamente assegurados debates. Entretanto, o assunto tratado pelo conseguirem atingir seu objetivo na
para a garantia do desempenho regular de suas Prof. Josaphat Marinho é tão palpitante que administração pública. E os Estados? Será que
atividades políticas e administrativas. Quando se vou voltar ao sistema que foi estabelecido não dependem também, constantemente, do
vê que, de modo geral, nos projetos anteriormente, porque sei que muitos Governo Federal, nos casos específicos, com
apresentados, inclusive no anteprojeto originário, gostariam de colocar as suas questões Governadores eleitos, Senadores, Deputados
da Comissão Afonso Arinos, por exemplo, a para o Professor, independentemente do Federais e tudo mais? De antemão, quero
segurança do Distrito Federal será mantida pelo posicionamento do nosso Governador com parabenizá-lo pela brilhante explanação e pelos
Governo Federal, é evidente que pressupõe relação ao seu Território e que, seguramente, subsídios que V. Sª trouxe para nossa
perfeito entendimento, que poderá não ocorrer há de nos trazer informações preciosas nesse apreciação. Deixo essas indagações para a
se o Governador resultar de eleição. Também debate e algumas contestações com relação à reflexão de V. Sª e também para nos ajudar no
nos projetos correntes, de modo geral, é comum posição de não haver eleições no Distrito nosso trabalho.
prever-se que a União assegura os recursos Federal. O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
necessários à manutenção dos serviços, quer do Concedo a palavra ao Constituinte – Concedo a palavra ao Prof. Josaphat
Distrito Federal, quer dos Territórios. Geovani Borges. Marinho.
É evidente que as taxas e O SR. CONSTITUINTE GEOVANI O SR. JOSAPHAT MARINHO: –
contribuições de melhoria conferidas ao BORGES: – Sr. Presidente, Sr. Relator, Sr. Agradeço ao nobre Constituinte a atenção
Distrito Federal para arrecadação autônoma Governador do Amapá, Sr. Palestrante, que deu à exposição e saliento a
não bastam para prover as despesas gerais Prof. Josaphat Marinho, ouvimos oportunidade de suas indagações. Se me
da administração e a realização do bem atentamente os subsídios que V. Sª traz a permitisse, diria que compreendo que haja
público. Haverá sempre necessidade, este plenário, naturalmente nos dando uma interesse em perguntar por que os Territórios
portanto, de repousar a administração do luz para reflexão e análise sobre o Distrito também não têm representação no Senado.
Distrito Federal na garantia dos recursos Federal e os Territórios, onde terá o seu Queria lembrar que o que as federações, de
financeiros provindos da União. O constituinte verdadeiro papel na futura Constituição do modo geral, encerram, no particular, e o que
soberanamente apurará, então, o que será País. vem da tradição do regime federativo, nascido
mais próprio: assegura-se a eleição Vou-me ater um pouco nos Territórios nos Estados Unidos. Gerou-se
do Governador do Distrito Federal, admi- Federais. a representação dos Estados, ao
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 72

lado da representação popular, exatamente O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): vesse a sua ecologia, o seu ecossistema,
para garantir a igualdade dos Estados na – Concedo a palavra ao nobre Constituinte enfim, aquela estruturação que hoje existe e
Federação. Por que tal coisa ocorreu? Porque, Ruben Figueiró. que deve ser preservada.
na verdade, havia colônias que abdicavam de O SR. CONSTITUINTE RUBEN A seguir, viriam os Territórios
sua soberania para ficarem sujeitas apenas a FIGUEIRÓ: – Srs. membros da Mesa, Sr. Federais, que se localizariam basicamente
um regime de autonomia, como entre nós se Governador José Nova da Costa, do Amapá, nas faixas de fronteiras, como o são
verificou de forma diversa. As províncias, que brilhante Prof. Josaphat Marinho, a quem atualmente, com exceção do Território de
não tinham autonomia no regime imperial, neste instante rendo meus respeitos pela Fernando de Noronha. Evidentemente, a
vieram a tê-la com o sistema federativo. Nos erudição e inteligência jurídico-constitucional. figura jurídica e constitucional seria a mesma.
Estados Unidos, o regime, quando se instituiu, Eu talvez, Sr. Professor, dos únicos – ou Não se alteraria nada.
criou a representação dos Estados. Era uma talvez o único – nesta Comissão, que acata, A terceira figura seria dos distritos
forma de fazer presentes as antigas Colônias e em toda sua plenitude, as idéias expostas por federais. Alguém afirmou aqui que, segundo
em igualdade, ou seja, dois Senadores por V. Sª, tenho, sinceramente, profundas as nossas tradições constitucionais, distrito
Estado, por um mesmo prazo. Isto porque os preocupações com relação à eleição do federal é tão-somente a sede do Governo
Estados, quando se configuram como governador do Distrito Federal, como também Federal, a sede da União. Entendo que
entidades autônomas na Federação, têm vida com relação à autonomia dos Territórios do distrito federal poderia ser também onde a
permanente, enquanto os Territórios não. Amapá e de Roraima. União tivesse que manter o seu interesse, no
Então, será mais próprio, pelo que a Não vou aqui aduzir razões, porque sentido da subsistência política, o
experiência histórica tem mostrado, elas já foram colocadas de maneira eloqüente desenvolvimento econômico-social daquela
desenvolver os Territórios, promover o seu por V. Sª. Modestamente, endosso-as todas. região. Nessa hipótese, a administração teria
desenvolvimento e, ao transformá-los em Mas estamos aqui, neste momento, na participação efetivamente popular, porque
Estados, assegurar-lhes a mesma posição das Assembléia Nacional Constituinte, procurando estaria em um estágio de pré-Estado. Assim,
demais unidades federadas. vocalizar o pensamento político do povo a autonomia do Distrito Federal seria relativa,
Creio que a conveniência, no brasileiro como um todo e também das regiões. mas com a escolha do seu governador, do
momento, sobretudo, aconselharia a esse Não posso negar que no Distrito seu vice-governador, da sua Assembléia
procedimento de não precipitar-se essa Federal existe latente vocação pelo voto Legislativa, da sua representação federal. E aí
transformação. Assistimos à lamúria geral dos popular na escolha do seu governador, como atenderíamos ao desejo do nobre
Estados, que estão argüindo a impossibilidade também não posso desconhecer o intrépido representante do Amapá, Constituinte
de manter os seus serviços, caso não haja trabalho que vem sendo realizado pelos ilustres Geovani Borges, de se ver representado
uma reforma tributária de emergência. A representantes do Amapá e de Roraima em também no Senado da República, por essa
transformação – e o ilustre Parlamentar não favor da emancipação dos seus Territórios. particularidade, de uma autonomia quase que
divulgou a hipótese – dos Territórios em Tive oportunidade, de 1979 a esta total.
Estados, através de norma transitória da data, de visitar por duas vezes aqueles Desta forma, creio que poderíamos,
Constituição, por exemplo, teria um Territórios, e lá pude perceber perfeitamente perfeitamente, atender a essa vocação
inconveniente: o de não aguardar que esse que sua maior aspiração era realmente a de popular do Distrito Federal e dos Territórios.
desenvolvimento se verificasse, para que a se tornarem unidades federativas autônomas A escada seguinte seria dos Estados
autonomia dos Territórios fosse conquistada deste País. Assim, a minha tendência é e, finalmente, a União, que comporiam, então,
em melhores condições de sobrevivência e de acompanhar essa vocação popular. Tudo o quadro da Federação brasileira.
desenvolvimento de suas atividades. Acredito indica que votarei, nesta Subcomissão, pela Gostaria, sinceramente, que V. Sª
que, efetivamente, essa transformação deve eleição do Governador do Distrito Federal e fizesse uma análise crítica dessa minha
ser condicionada à lei de caráter também pela autonomia dos dois Territórios, proposta, pois representa uma preocupação
complementar, precisamente porque, transformando-os em Estados, mas – e daí a minha, e esta é uma oportunidade ímpar, que
exigindo, como, de certo, a Constituição assim minha pergunta – gostaria de fazer uma temos aqui, de ouvir de um constitucionalista
estabelecerá, quorum qualificado, dificultará ressalva. Desejo que essas unidades emérito como V. Sª opinião sobre a
qualquer decisão que seja imprópria, num sobrevivam, para que possam promover o Constituição. Agora mesmo venho de uma
determinado momento. equilíbrio político e o desenvolvimento reunião da minha bancada do PMDB com o
São estas as ponderações que faço econômico. Assim, ofereci à consideração Líder Mário Covas. E foram várias as
em resposta às indagações de V. Ex.ª Se, desta Subcomissão uma proposta. É uma perguntas, que se fizeram lá, sobre se
porventura, não fui entendido, V. Ex.ª poderá proposta inovadora, que não tem respaldo, deveríamos elaborar uma Constituição
objetar, pois estarei pronto a complementar o absolutamente, na tradição constitucional enxuta, sintética ou uma Constituição ampla,
que for possível. brasileira. guardando os moldes do Projeto Afonso
O SR. CONSTITUINTE GEOVANI Estamos aqui para inovar, para Arinos. Tenho uma concepção a respeito do
BORGES: – Pela ordem, Sr. Presidente. solidificar, para estruturar novas idéias, se assunto, mas é uma concepção de leigo, e
O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): possível. Foi com essa fundamentação que me gostaria, sinceramente, de também ouvir a
– A Presidência solicita ao nobre Constituinte aventurei a lançar a idéia que gostaria que opinião de V. Sª. Muito grato pela atenção que
que fale junto ao microfone, para que sua merecesse, aqui e agora, uma análise de V. Sª. me dispensou.
intervenção fique, assim, registrada nos Anais Pensei que se pudesse criar, no regime O SR. JOSAPHAT MARINHO: –
da Casa. federativo do País, mais duas figuras. Numa Antes de V. Ex.ª concluir, Constituinte Ruben
O SR. CONSTITUINTE GEOVANI espécie de escada, o primeiro degrau seria o Figueiró, eu indagaria, para meu
BORGES: – Obrigado. As colocações de V. departamento territorial. Es se departamento esclarecimento: como seriam criados esses
Sª realmente irão ajudar na dissipação de territorial não teria autonomia: seria distritos federais e onde funcionariam?
muitas dúvidas. Mas gostaria de fazer mais administrado pelo governo Federal, pelo O SR. CONSTITUINTE RUBEN
uma indagação. O Distrito Federal só agora governo do Estado ou dos Estados e Territórios FIGUEIRÓ: – Os distritos federais, além do
conseguiu conquistar eleições para o Senado desmembrados para sua formação. Até citei, distrito-mãe, vamos dizer, Brasília, seriam os
Federal, para a Câmara dos Deputados, e em reunião anterior, que no meu Estado, Mato atuais Territórios, que têm condições de pré-
levantou a bandeira de eleições diretas para Grosso do Sul, e no Estado de Mato Grosso, Estados. Não quero ofender absolutamente
Governador. Os Territórios Federais não temos um território peculiar, que talvez no os nobre representantes dos dois Territórios,
poderiam, digamos, conquistar essas mesmas mundo não exista outro igual, que é o Pantanal mas guardo a convicção de que eles ainda
prerrogativas, na qualidade de Territórios, a mato-grossense. As condições do Pantanal não dispõem de condições para ter a
exemplo do que fez o Distrito Federal? V. Sª exigem permanente atenção dos Governos, autonomia desejada. Eles não seriam
pode esclarecer essa questão? sobretudo do Governo federal. Criar-se-ia, Territórios: teriam condições de possuir uma
O SR. JOSAPHAT MARINHO: – A portanto, um departamento territorial para o administração local, própria, vocacionada aos
Constituinte será soberana para decidir sobre Pantanal, como talvez se criasse para Carajás, seus interesses maiores. Também reconheço
isto. Tecnicamente, ponderaria que a eleição para Tapajós, para a região mais setentorial que a escolha do Governador, através de uma
para o Executivo pressupõe autonomia. Se o do Estado do Pará. Esse departamento determinação tão-somente do Governo
Distrito Federal e os Territórios não a territorial, portanto, teria uma administração federal, fere os direitos de cidadania dos
possuem, isto gera uma situação mais bipartite ou tripartite, mas sob o comando habitantes daqueles Territórios. Então, para
delicada. Será pelo menos uma inovação no maior da União, que injetaria os recursos esclarecer a V. Sª: distritos federais seriam o
quadro federativo. necessários para que ali realmente se manti- de Brasília, o do Amapá e o de Roraima.
73 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento)

Esta é uma inovação. Evidentemente, por isto, determinado percentual de recursos por um tem 400 artigos e mais alguns adendos. O
gostaria de ouvir a sua crítica. prazo determinado, findo o qual, criadas ante-projeto Afonso Arinos tem mais de 400
O SR. JOSAPHAT MARINHO: – condições adequadas, processar-se-á a artigos. Não é preciso tanto, porque na
Começaria respondendo ao nobre transformação deles em Estados. São formas medida em que o Constituinte se estende em
Constituinte Ruben Figueiró que também sou – estou dando aqui apenas uma sugestão – normas demasiado pormenorizadas gera
favorável a que prevaleça, quanto possível que podem surgir para conciliar a justa dificuldades no tempo para o cumprimento da
for, o regime da eleição direta, a livre escolha aspiração de autonomia do Distrito Federal e Constituição. A Constituição é feita hoje para
pelos cidadãos não apenas dos seus dos Territórios com a realidade dentro da qual regular e prover situações que se desdobram
representantes às casas legislativas, como a Constituição vai ser elaborada. no curso do tempo.
dos seus governantes. Parto desta tese, e não Pode a Constituinte adotar o sistema de Portanto, na medida em que, ela for
recusaria, mesmo, a simpatia que tenho pelo dar configuração própria a determinadas flexível, ainda que abrangendo extensa gama
crescimento do Distrito Federal. situações, como a referida pelo nobre Deputado, de fatos e situações, é sábia, porque abrange
Em boa parte, eu o vi desenvolver-se, ao cuidar da criação do Departamento Territorial. múltiplos fatos, mas sem descer a
pois que aqui cheguei como Senador em 1963 Mas não sei se conviria multiplicar o número de pormenores, a fim de que o legislador
e fui morador constante de Brasília durante o entidades dentro da Federação. Talvez fosse ordinário possa estabelecer as variações que
exercício do meu mandato. Aqui permaneci mais próprio estabelecer o Constituinte as circunstâncias sociais políticas e
depois, permanentemente, por vários anos. E determinadas normas que obrigassem os econômicas aconselham.
aqui ainda tenho residência e escritório de Estados a dar tratamento diferenciado a certas Para concluir, poderia ilustrar esta
advocacia. Porém coloco o problema de outro regiões de seus territórios, para corrigir as resposta com um fato que, dizem, ocorreu no
ângulo, o ângulo institucional. Sem dúvida, o anomalias econômicas que resultam de Rio de Janeiro, num dia de ebulição política.
regime federativo está-se transformando, e dificuldades geográficas. A experiência de Quando o Senador Pinheiro Machado
órgãos ou fórmulas que antes se vários povos mostra que essa multiplicação de deixava o Senado, seu motorista lhe perguntou:
desconheciam hoje prevalecem. Já temos as entidades ou de órgãos nem sempre produz o "Depressa ou devagar, Senador?" E o velho
regiões metropolitanas. Hoje já funcionam efeito devido no curso do tempo. Temos a líder respondeu: "Nem muito devagar, para não
administrações municipais em consórcio. São experiência de que a obrigatoriedade da ser provocação, nem muito depressa, para não
inovações que a experiência vai modelando. concessão de recursos pode corrigir, dentro de parecer covardia. "É o caso. No equilíbrio é que
Isso significa que outras entidades poderão determinado prazo, o quadro de uma região. O estará a boa solução.
ser criadas, ao modo da sugestão agora Constituinte já estabeleceu no Brasil – e A Constituição deve conter tudo
mesmo feita. Queria apenas ponderar que sua prevaleceu por vinte anos – a obrigatoriedade quanto for conveniente. Estamos em fase
observação me fez recordar o que nos da aplicação de um percentual determinado de semelhante àquela posterior à 1º Grande
adverte ilustre publicista, o Ministro Oswaldo recurso para a região do Vale do São Guerra, quando se falou na racionalização do
Trigueiro, quando lembra que a expressão Francisco. E, desde a criação da chamada poder, isto é, na conveniência de conter na lei
Distrito Federal é até imprópria, porque a Comissão do Vale do São Francisco, os o máximo dos fatos e relações da vida social.
palavra distrito é representativa da unidade trabalhos se desenvolveram, propiciando Só que a Constituição não deve entrar em
política e administrativa menor, no quadro da melhoria sensível de todo o quadro econômico pormenores que dificultem sua própria
Federação. Distritos compõem os Municípios. e social da região. sobrevivência.
A expressão não é, conseqüentemente, de Para uma região como esta de Mato O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
boa técnica, mas ingressou no Direito Grosso talvez a solução estivesse na – Concedo a palavra ao Constituinte
Constitucional brasileiro. Outras expressões e obrigatoriedade da outorga de recursos por Francisco Carneiro.
outras figuras foram criadas no Direito determinado prazo, e não na criação de uma O SR. CONSTITUINTE FRANCISCO
Constitucional Universal, antes mesmo que as nova entidade. É certo que, na medida em que CARNEIRO: – Sr. Presidente, Sr.
leis as consagrassem. Não havia, na o Constituinte regularizar essas situações, Governador, Sr. Relator, Prof. Josaphat
Inglaterra, nenhuma lei, nem havia, no Brasil estaria alargando o âmbito da Constituição. Marinho, confesso que aqui cheguei de mãos
Imperial, nenhuma lei que falasse em E aí nem a pergunta que me foi feita: se frias. Venho das camadas mais humildes.
primeiro-ministro. E havia primeiro-ministro lá a Constituição deve ser analítica ou sintética. Estou em Brasília há 28 anos e agora achei
e cá. Isto significa que a prática, a experiência Poucas Constituições do mundo de hoje são por bem candidatar-me. De forma que não
vai transformando o rigor teórico dos regimes. sintéticas. Nem se justifica mesmo que o Estado tenho nenhuma cultura. Frente à estatura da
Mas por que não se pensar em promover o hoje possa elaborar uma Constituição resumida, cultura de V. Sª, só vim falar porque há muito
mais rápido desenvolvimento dos Territórios, como é o caso da Constituição dos Estados tempo defendo a eleição para Governador do
para convertê-los em Estados? Sobretudo Unidos. Ela foi feita noutro clima filosófico, Distrito Federal.
quando os atuais Estados passam por uma cultural e econômico. Foi feita em pleno domínio Acredito que minhas palavras vão ser
grave crise, todos eles, à exceção talvez de do Estado liberal, das idéias liberais. Hoje não. meio tumultuadas, mas, pelo conhecimento
São Paulo? E crise tão grande que os Hoje o Estado não é o Estado abstencionista; é que V. Sª possui, sei que acabará tirando daí
Estados do Nordeste, sobretudo, argúem que o Estado intervencionista. Não depende nem da urna conceituação, concluirá bem. O Distrito
não têm condições de continuar mantendo nossa preferência política ou filosófica. O Estado Federal, justamente no termo restrito, como V.
seus serviços se não houver profunda é intervencionista no domínio social e Sª colocou no sentido de Distrito Federal,
reformulação na política tributária do País. O econômico, pelos deveres e obrigações que criado para sede administrativa do Brasil,
Constituinte é soberano para criar outras cabem aos governos. perdeu completamente sua característica. Sei
unidades com autonomia, transformar os Para tanto, é indispensável que as que V. Sª sabe bem mais do que aquilo que
atuais Territórios em Estados. O que se Constituições cuidem dos problemas da vou dizer, mas só quero afirmar a idéia. Hoje
indaga é da conveniência de fazê-lo, correndo educação, da saúde, do meio ambiente. As somos um conglomerado de cidade, com uma
o risco de criar mais dois ou três Estados sem Constituições regulam o uso da informática população em torno de 1 milhão e 700 mil
condições normais de sobrevivência, o que para evitar o abuso no desenvolvimento da habitantes; possuímos 40 mil empresas, entre
perturba gravemente sua autonomia política e técnica, para resguardar a privacidade. A micros, pequenas e médias empresas
administrativa. Não basta dizer que é Estado. Constituição é obrigada a conter normas que industriais, que propiciam ao Distrito Federal
O importante, do ponto de vista da estrutura disciplinam fatos que antes pareciam até ser a quarta cidade arrecadadora de Imposto
federativa, é que a unidade declarada escapar ao poder do legislador ou fora dele. de Renda do Brasil e a sétima em ICM e em
autônoma tenha condições de vida própria, de Mas as Constituições hoje dispõem sobre isso ISS.
desenvolvimento, sem grave dependência do porque a realidade social mostrou que era Agora, com essa reunião dos
Poder federal. E isto é tanto mais de preciso corrigir determinadas distorções, que Governadores do Centro-Oeste, tudo indica
ponderar-se quanto o próprio Governo envolviam graves injustiças sociais. Então, a que o Distrito Federal terá de absorver
Federal passa por uma grave crise de ordem Constituição não pode ser sintética; ela não mais 11 municípios da periferia do Distrito
financeira, obrigado a limitar serviços, a deve ser demasiado analítica, para não se Federal. Brasília é o entreposto. Em
conter obras, a suspender empreendimentos. transformar em lei ordinária. Brasília passam, para São Paulo e Rio de
O Constituinte atentará, de certo, para Participei da Comissão Afonso Janeiro, grandes quantidades de cereais e
essas circunstâncias e poderá dar a forma Arinos, e acho que o projeto ficou demasiado gado. E Brasília se comporta como um
própria. Por exemplo, estabelecer que o longo. Acabou-se fazendo um projeto possível centro industrial não poluente. É
Governo Federal acentue o desenvolvimento que é maior do que a maior Constituição quase impossível sairmos da vocação
dos Territórios, de maneira a aplicar que conheço, a da Iugoslávia, que histórica de que onde se situa o poder
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE (Suplemento) 74

e onde existe o ouro para aí existe uma corrida reta. Apenas ela estará criando uma inovação à Nação é estabelecer o regime de Governo
muito grande. É o que está acontecendo aqui. que acredito inexistente em qualquer outro que possa ser extensivos aos Estados e
A ONU prognostica para Brasília, no regime federativo. Creio que não estou municípios. (Palmas). Mas não apenas
ano 2000, uma população de 4 milhões de cometendo exagero, mas não será apenas a normas genéricas, e sim determinadas
habitantes. Mesmo sem considerar essa escolha direta que resolverá o volume de cláusulas constitucionais, que obriguem os
estatística da ONU, deveremos ter 3.200.000 problemas a que V. Sª se referiu. A prova está Poderes federal, estadual e municipal a
habitantes, pelo crescimento vegetativo, na atual situação de quase todos os Estados instituírem planos de ação e seguir o que
mesmo com a curva descensional que já brasileiros. Isso não significa que o Constituinte neles está estabelecido, isto é, planos com
possuímos, de seis para 3,5 – crescimento não possa pensar numa forma de assegurar a caráter imperativo, de maneira que a
vegetativo. Parece-nos que a Capital participação da sociedade local na escolha do população possa acompanhar a execução
administrativa já perdeu a sua característica. seu dirigente. Se a Constituinte não preferir das providências, de acordo com o que neles
Não pretendemos jamais que isto seja manter o regime atual, nem estabelecer a foi largamente noticiado.
um Estado, mas em Brasília tudo converge eleição direta, há fórmulas intermediárias, que O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat):
para duas salas – a do Governador e a do poderão ser estabelecidas, não apenas para a – Concedo a palavra ao Constituinte Chagas
ajudante do Governador. E as mazelas têm escolha do governante do Distrito Federal. Duarte.
atingido volumes incríveis, a ponto de hoje Acredito, por exemplo, que, para a escolha dos O SR. CONSTITUINTE CHAGAS
sabermos que dentro de mais dois anos Ministros do Tribunal de Contas, do DUARTE: – Sr. Presidente, Governador Jorge
Brasília não terá água para sua população, Procurador-Geral da República etc., o processo Nova da Costa, Srª e Srs, Constituintes –,
por causa do desprovimento dos governos deveria ser o de possibilitar a intervenção de Prof. Josaphat Marinho, não tive a honra de
tais ou quais. Não sou homem de criticar, sou outros órgãos, de maneira a que a preferência ouvir toda a conferência de V. Sª, mas
homem de soluções, porque assim pautei não fosse unipessoal. O Constituinte poderia somente parte dela. Parece-me que S. Ex.ª
toda minha vida. Nós, habitantes de Brasília, estabelecer que o Governador do Distrito desaconselha a transformação dos territórios
não temos como conseguir soluções práticas, Federal só seria nomeado se obedecidas em Estados em razão, primeiro, da crise
efetivas para educação, saúde, habitação adas condições, que houvesse a participação financeira que o País atravessa; segundo,
assistência às populações carentes, enfim, da comunidade por determinados órgãos porque entende que os territórios ainda não
para essas coisas que são próprias de quem legitimamente constituídos, estes e outros atingiram um grau de desenvolvimento que
mora aqui. Defendo a eleição para podendo fazer indicações, de sorte que a possa justificar sua promoção a Estado.
Governador, para Vice-Governador, para uma escolha se procedesse numa lista múltipla, e Não sei, Prof. Josaphat Marinho, se V.
Assembléia Legislativa, com autonomia não apenas na aprovação do poder pessoal Sª tem outros dados com relação ao
política, administrativa, legislativa e financeira. do Presidente da República. Essas são desenvolvimento dos territórios, mas posso
O tema de V. Sª se situava muito na parte fórmulas que vão limitando o poder pessoal dizer-lhe que o Território de Roraima, depois
financeira, na dependência do Governo eleito do Presidente da República como convém de quarenta e quatro anos, atingiu, na parte
sobre o Presidente da República de outro limitar, e que vão representando também os física, toda estrutura que têm os Estados. Os
partido, coisa que terá de ocorrer certamente. chamados mecanismos parlamentaristas investimentos, depois desses quarenta e
Por isso, imagino autonomia financeira em introduzidos no regime presidencial. quatro anos, já são mais ou menos
que já conste da Constituição um percentual Compreendo sua preocupação e o Constituinte admissíveis para a transformação do território
ou um valor para as despesas do Governo será soberano para atentar se tais razões em Estado.
Federal, no que tange ao Governo Federal. bastam para instituir um procedimento Os territórios hoje, vivem de duas
Três milhões e 200 mil habitantes não inteiramente inovador, ou se poderá marchar fontes de recursos. Uma da União, para pagar
precisariam do Eixo Monumental, com toda a para uma fórmula intermediária, da natureza da unicamente o pessoal – o maior montante,
pompa que existe; não precisariam das que estou suscitando. vamos dizer assim; e a outra do Fundo de
Embaixadas, dos monumentos que aí estão, O SR. CONSTITUINTE FRANCISCO Participação dos Estados, do Distrito Federal
que se tornam necessários e imprescindíveis, CARNEIRO: – Prof. Josaphat Marinho, V. Sª e dos Territórios, que quase sempre é para
porque na capital do País. Mas não é possível falou, mais de uma vez, da situação em que investimentos, e que é também para os
toda essa população viver desatrelada de se encontram os Estados. Eles estão falidos. Estados, e obedecem ao rateio feito pelo
escolher por si só seus próprios governantes Estados como o Rio Grande do Sul e o Tribunal de Contas da União, na forma
– seremos 3 milhões, 3 milhões e duzentos. Paraná estão falidos por desgovernos. Não constitucional.
É do seu conhecimento que quero incriminar, A, B, ou C. Temos 470 Então, Prof. Josaphat Marinho, em
acompanhei toda a vida de V. Sª em Brasília, empresas estatais, das quais 320 recebem relação à situação financeira dessas duas
pois aqui cheguei antes da inauguração. proventos do Governo federal, dinheiro fontes de recursos, transformando-se o
Pergunto quais os inconvenientes, já que recolhido do imposto, que deve voltar à Território em Estado seria possível que depois
estamos formando uma nova Constituição, sociedade através de benefícios sociais como de dez ou quinze anos, a exemplo de
coisas que hoje são tecnicamente é no Japão, através de educação, saúde, Rondônia, viesse a perder uma fonte de
recomendáveis amanhã podem não ser, moradia, de atenção às populações carentes. recursos da União para os novos funcionários
podem surgir novas condições, e nós, Se examinarmos o orçamento da Nação, que fossem admitidos, a partir daí não para os
Constituintes, estamos aqui para ver isso. vamos encontrar vultosas verbas destinadas à que estão em exercício agora e aposentados.
Deixo de lado essa parte. Queria saber como manutenção de empresas estatais que nada Quanto ao Fundo de Participação dos
realmente pode conviver um Governo têm a ver com a ação social do País. Aqui no Estados, eles continuariam a recebê-lo,
"biônico" com uma população de 4 milhões de Distrito Federal, o Estado possui, entre as juntamente com outras fontes de recursos,
habitantes, com duas das cidades satélites já suas estatais, cinco que são subvencionadas que são para o restante dos Estados.
marchando para a casa de 1 milhão de polpudamente com recursos advindos da Sobre essa questão financeira, eu
habitantes cada uma? Dentro de mais 6 anos Federação e do povo de Brasília. O que há é queria trazer a V. Sª um dado importante,
poderá conviver com governo simplesmente o desgoverno total. Precisamos realmente para que possa avaliar e aquilatar o que
indicado? Podemos continuar cassados do corrigir isso. Eis por que temos hoje 19 significa ir ao encontro das aspirações de um
direito inalienável de escolher nossas próprios Estados falidos na Federação. Era o que povo que acha que já está amadurecido, que
governantes? São as perguntas que faço a V. queria acrescentar. Pr ecisamos é de Governo, não é apenas o povo, a bem da verdade, é
Sª. Desculpe-me as expressões, que não são e V. Sª sabe disso muito bem. Hoje sou bom que se diga: são a classe política e as
muito dentro do estilo, já que estou aqui empresário, mas comecei na enxada, associações. Como bem disse o Deputado
arremedando as coisas. Muito obrigado. plantando com meu pai. Nunca tive auxílio Ruben Figueiró, a vontade daquele povo é
O SR. JOSAPHAT MARINHO: – senão de Deus. Constituí um grupo tirando passar a Estado. E por quê? Aí vem outra
Deputado Francisco Carneiro, a intervenção leite e água da pedra, mas Governos como o história. Veja bem o seguinte: administrar as
de V. Ex.ª indica a vantagem de ter o do Rio Grande do Sul, do Paraná, e outros – o coisas públicas, ser o gerente dos bens
Distrito Federal sua representação. V. Ex.ª que é isso, minha gente? – são desgovernos. públicos, que é uma função do Governador do
acaba de dar demonstração de perfeito O SR. JOSAPHAT MARINHO: – Para Território, é uma coisa, mas ser Governador
conhecimento dos problemas do Distrito corrigir as irregularidades que V. Ex.ª com de um povo é outra coisa. É preciso que esse
Federal e de como eles podem ser tanta ênfase acabou de pôr em relevo, homem nasça no seio dessa comunidade e a
encaminhados no plano legislativo. tenho impressão, e assim venho conheça bem, para merecer a confiança do
Disse, no princípio, que a Assembléia é advogando em vários estudos, que um dos seu povo e governá-lo. Parece-me que já na
sobena para estabelecer eleição di- benefícios que o Constituinte pode prestar Grécia antiga – perdoem-me se estou
75 DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA NACIONALCONSTITUINTE (Suplemento)

enganado – a escolha de um governante era se apressasse a transformação em Estados, haja vista que, de suas criações, em 1943, até
feita através de uma moeda que se jogava, porque isso permitiria ao legislador ordinário, o Governo Vargas, tiveram impulso. Entrou o
para fugir à escolha individual da vontade de no momento próprio, examinar detidamente a País para a área democrática, ficaram
um homem. O Estado vai proporcionar isto ao matéria, o que será difícil fazer no curso da estagnados. Começou o regime autoritário de
povo! Que, através de uma eleição, o povo elaboração da Constituição. Seguramente, 1964 para cá, tiveram uma expansão
escolha o mais competente, o mais capaz, o não serão examinados em profundidade os fulminante, cataclísmica. Agora, se não forem
mais probo. É um princípio que deve ser fatos, as circunstâncias, os motivos que elevados à condição de Estados, vão voltar à
obedecido. Há outra coisa que me leva a envolvem a vida de cada território. Os estagnação, porque a sua representação
pensar assim, é uma incoerência a Assembléia problemas maiores da organização geral dos política não terá voz, nem vez, pela sua
Nacional Constituinte negar a passagem dos poderes, das garantias de direitos, da ordem insignificância, pela sua inexpressividade
Territórios para Estado pelo fato de o País estar social e econômica absorverão o debate, numérica em relação às bancadas de outros
vivendo uma crise econômico-financeira. Todos reduzindo a apreciação da matéria. Sob esse Estados. De modo que não vou fazer
nós, brasileiros, dizemos, de alto e bom som, ângulo é que examinei. Não entrei no pergunta, vou apenas corroborar o que V. Sª
que a situação deste País só poderá ser pormenor da situação de cada território, que disse. Os territórios hoje precisam
resolvida quando escolhermos diretamente o não conheço. Deste ângulo, apenas ponderei urgentemente de recursos.
Presidente da República. Estaríamos sendo que, se os atuais Estados estão em Há o problema da justiça plural; lá
incoerentes, usando dois pesos e duas dificuldades, não me parecia de prever-se que quem é pobre fica preso, se não tem duzentos
medidas, se resolvêssemos que, pelo fato de novos Estados, resultantes de território, mil cruzados para apelar para a Justiça aqui
estarmos em crise, os Territórios não possam nascessem em melhor situação. Até porque, em Brasília. Há o problema da burocracia do
passar a Estado. Seria o caso, desculpe-me a no momento em que se declarar a conversão Ministério do Interior. O Minter não tem
ênfase Prof. Josaphat Marinho, de advogarmos dos territórios em Estados, eles passam a ser condições sequer de administrar o pessoal
que os Estados passassem a Territórios, que a autônomos. Conseqüentemente, devem das suas Secretarias, dos seus órgãos
União administrasse tudo. Como disse o manter-se com os recursos que a Constituição endógenos, quanto mais de administrar os
debatedor que me antecedeu, os Estados estabelecer, em plano de igualdade, para problemas múltiplos e variados do território. O
estão falidos. Mas, veja, o Estado vai todos os Estados. Se o Constituinte quiser governador do território, por não ser eleito
proporcionar àqueles 200 mil brasileiros de estabelecer determinadas prioridades de pelo povo e não ter um mandato definido, tem a
Roraima e 400 mil do Amapá a capacidade de recursos para esses Estados recém-criados, sua cabeça sempre a prêmio. Veja a crise
andar com as suas próprias pernas, porventura, todos os outros quererão iguais política no Brasil hoje. Seu ceme está
possibilidade de exercerem sua criatividade, privilégios, pelas dificuldades por que estão justamente na indefinição do tempo que o
serem os artífices da sua caminhada, os passando. Enfim, o que quero assinalar é que Presidente deverá permanecer. É um dos fatos
construtores da sua liberdade. Compreendo não podemos pensar que o Constituinte que mais contribuem para o alarido que se
todo esse sofrimento e essa dor, sendo V. Sª deliberará sobre a transformação dos forma em torno da continuidade ou
um homem amadurecido, com a sua territórios em Estados, sem atentar para descontinuidade do atual período presidencial.
experiência, com a sua cultura e com a sua essas dificuldades gerais que estão Eram estas as considerações que eu
vivência. É normal a sua preocupação. alcançando todos os Estados. queria fazer. Estou maravilhado com o que V.
Comungo com ela. Por outro lado, temos que O SR. PRESIDENTE (Jofran Frejat): Sª expôs e quero enfatizar que colima
pensar naqueles que vivem nos Territórios, – Concedo a palavra ao Constituinte Ottomar perfeitamente com as aspirações da
como nós onde o Governador é todo-poderoso. Pinto. representação dos territórios. Vou aproveitar a
É o homem que pode o menos e pode o mais. O SR. CONSTITUINTE OTTOMAR deixa do Constituinte Ruben Figueiró. Como
E quando ele sai do Território, muitas vezes ele PINTO: – Sr. Presidente, Sr. Prof. Josaphat constitucionalista, V. Sª foi solicitado por ele.
esquece as angústias, as aspirações e Marinho, Sr. Governador do Amapá, Exmº Sr. Agora eu me dirijo ao professor, eleitoralista
reclamos do povo que está governando e vai Relator, Srs. Constituintes. De tudo o que dos mais insignes deste País – quem não
ao encontro dos desejos do Poder Central, que pude depreender ao longo desta brilhante sabe, fique sabendo. Em breves palavras,
não está de acordo com muita coisa que o exposição, Prof. Josaphat Marinho, percebi para não cansar o nosso Governador, que
povo gostaria de ter. que não existe divergência entre as também deve estar aprendendo muito, diga
Prof. Josaphat Marinho, mesmo nesse aspirações atuais das comunidades dos um pouco sobre o voto distrital e o voto misto.
estado de crise, mesmo nessa situação, o territórios e da sua classe política e a Qual é o entendimento de V. Sª com relação
Território recebendo isto que V. Sª diz, como pregação técnica e jurídica que V. Sª acabou ao que será melhor para o nosso País e a
Estado parece-me que ele teria a grande de fazer. V. Sª enfatizou que a realidade algumas medidas que possam ser arroladas
possibilidade de ajudar o Governo a amenizar sócio-econômica é que vai apontar a direção para coibir os abusos do poder econômico e o
esses gastos todos, porque ele só recebe para o Constituinte ou para o legislador desvio de autoridade nas eleições brasileiras,
como uma verdadeira colônia. ordinário na legislação complementar. que a cada época eleitoral se tomam mais
Gostaria de ouvir a opinião de V. Sª a Realmente, Prof. Josaphat Marinho, isso é sofisticados, mais esmagadores e alarmantes,
esse respeito. absolutamente veraz. O que se deve dizer deformando a representação política e
O SR. JOSAPHAT MARINHO: – aqui e repisar é que as atuais condições dos desviando a manifestação da vontade do povo
Nobre Deputado Chagas Duarte, lamento que territórios, do ponto de vista sócio-econômico, brasileiro na escolha de seus representantes.
V. Ex.ª não estivesse presente no início da são amplamente justificados de sua O SR. JOSAPHT MARINHO: –
palestra para verificar que não entrei nos transformação em Estado. A proposta feita Rapidamente, eu diria ao nobre Deputado
pormenores do exame de dificuldades que por V. Sª é no sentido da inserção nas Ottomar Pinto que efetivamente não há
atualmente atingem os territórios, para lhes disposições transitórias da nova Carta de uma divergência substancial de aspirações entre
negar, por esse motivo, fundamentalmente, o citação expressa, explícita de que os atuais tudo quanto foi aqui reclamado e tudo quanto
direito à eleição de governadores. Ponderei te