Você está na página 1de 36

Faculdade de Tecnologia

Campus 1 - Limeira

ST 306 - 2014
HIDROLOGIA E DRENAGEM

Prof. Hiroshi Paulo Yoshizane


hiroshiy@ft.unicamp.br
hiroshi55ster@gmail.com
site:www.professorhiroshi.com.br
Facebook: www.facebook.com/hiroshi.yoshizane.1
www.facebook.com/hiroshi.p.yoshizane

webdidat : www.ft.unicamp.br/~hiroshiy
Faculdade de Tecnologia
Campus 1 - Limeira

ST 306 - 2014
HIDROLOGIA E DRENAGEM

Tutorial
AutoCad aplicado à
hidrologia e drenagem
webdidat : www.ft.unicamp.br/~hiroshiy
APLICATIVO PARA HIDROLOGIA

PROJETO APLICATIVO PARA DIGITALIZAR UMA BACIA


HIDROGRAFICA UTILIZANDO RECURSOS DO AutoCad

Base do projeto em cartas cartográficas em escala 1:10.000

ESTE MATERIAL ESTÁ BASEADO DO


AutoCAD 2010
TREINAMENTO INICIAL
Para o bom aprendizado, recomenda-se faça o
treinamento passo a passo, executando os trabalhos, e
sabendo da importância da tecla esc do teclado e
também da forma ctrl Z
esc : desabilita o último comando
ctrl Z : volta ou anula o último procedimento
Se aplicar o ctrl Z sequentemente, haverá nulidade
de todos os procedimento sequenciais.
Para recuperar uma anulação, basta aplicar o
modo ctrl R , que voltará o procedimento executado, e se
proceder sequentemente, todos voltarão em cada ctrl R
1- TRABALHANDO COM RASTER EM CARTAS CARTOGRÁFICAS

1.1- Nesta parte do ensinamento de como trabalhar com imagem


raster no AutoCAD, vamos a partir de agora trabalhar com um
projeto de estudo hidrológico presente na ementa do curso
ST-306 – FT-UNICAMP – Hidrologia e Drenagem – docente
responsável professor Hiroshi Paulo Yoshizane .

1.2- Através do AutoCAD, é possível fazer o levantamento dos


dados fisiográficos de uma bacia hidrográfica, como:
- Determinação da área e perímetro da bacia hidrográfica;
- Comprimento do talvegue principal;
- Declividade da bacia através da vetorização das curvas de
nível;
- Vetorização das áreas específicas como uso e ocupação.
1.3- ESTUDO HIDROLÓGICO DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA

1.3.1- Independentemente do método a ser


aplicado, a fisiografia da bacia hidrográfica é analisada e
determinada basicamente com os itens descritos ou
citados anteriormente.
1.3.3- Sem o uso do AutoCAD, torna-se muito
trabalhoso e até oneroso pelo fator horas, pois para se
determinar:
- Por exemplo Área: É necessário usar métodos do
planímetro; método da triangulação ou figuras
geométricas, método da malha quadriculada, ou método
da vetorização sobre a carta e planilha, aplicado o
método de Gauss.
1.4- FISIOGRAFIA DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA
1.4.1- Determinação do ¨perímetro da bacia
hidrográfica¨:
- É determinável através de curvímetro, ou
escalímetro por seções curtas, ou por linhas sobre os
limites.
- São métodos aplicáveis, porém dificultoso e de
baixa precisão.
1.4.2- Através do AutoCAD, torna-se muito mais
rápido e preciso, desde que corretamente aplicado em
raster, principalmente no fator escala gráfica.
2 - TRABALHANDO COM IMAGEM RASTER – JPG-TIFF

Exercício modelo: ¨Estudo hidrológico¨

1º passo: digitalizar a imagem cartográfica da bacia hidrográfica


em questão fazendo-se uso de um scanner;

2º passo: salvar em formato jpg ou tiff;

3º passo: salvar em uma pasta específica;

4º passo: abrir o AutoCad;

5º passo: identificar a ferramenta ¨insert¨ e click nesta janela,


conforme o slide seguinte:
INSERINDO A IMAGEM RASTER – JPG-TIFF

Janela ¨ insert ¨
INSERINDO A IMAGEM RASTER – JPG-TIFF

Ao click sobre
insert,
imediatamente
abrirá a janela
optativa, e
assim, habilita-
se a opção:

Raster Image
Reference
SELECIONANDO A IMAGEM

A IMAGEM ESTÁ EM JPEG

O IDEAL É EM TIFF DEVIDO A


MELHOR RESOLUÇÃO

Após isso, click em Open conforme


indicado

Ao acionar a janela ( raster image Reference ) anterior, irá abrir a opção da pasta em que
está a imagem ( jpg ou tiff ), dando a opção de encontrar e buscar a imagem a ser inserida
para se trabalhar em conjunto com o AutoCad.
IRÁ SURGIR NA TELA
¨ Attach Image ¨
IRÁ SURGIR NA TELA, O CURSOR
SE LOCALIZARÁ CONFORME A
IMAGEM AO LADO, ACIONE O
MOUSE COM CLICK COM O DEDO
INDICADOR, NUM PONTO
QUALQUER E NA SEQUÊNCIA
ABRIRÁ A IMAGEM DE FORMA
ENORME
A IMAGEM DE FORMA ENORME
AO CLICK, E PARA QUE A
MESMA SE AJUSTE NA TELA,
DIGITE NO TECLADO:

Z na barra de comando
e ENTER

e na sequencia

E ENTER
Na tela irá surgir a imagem adicionada, porém ainda sem alinhamento e principalmente
sem escala matriz, que no caso é de 1 : 10.000, então, o próximo passo é alinhar
horizontalmente a linha de coordenadas que estão na imagem, com procedimentos na
sequência
Leia com muita atenção as
indicações e finalidades do
mouse, é de extrema agilidade
para os desenhos

É importante para uma boa eficiência e baixo estresse, manusear o mouse ótico sobre uma
superfície adequada, de preferência sobre uma base apropriada emborrachada,
preferencialmente de cor escura, para que os botões acima descritos funcionem bem, e no
caso de desenhos, o cursor mais utilizado é o botão rolante central ¨WHEEL¨ , pois é a que
possibilita adequar o ZOON a qualquer momento e necessidade
ATENÇÃO:
Na imagem objeto raster,
é visível a linha de
coordenadas, (quanto
mais visível melhor será
para o propósito do
alinhamento horizontal.

Na imagem ao lado, vê-se


conforme o retraçado
propositadamente.

Porém, não é para retraçar


a linha para o propósito,
mas sim, deve-se traçar
uma linha nova de
referência
horizontalmente,
habilitando o modo
ortogonal no auto cad,
conforme a sequência:
HABILITANDO O
MODO ORTOGONAL
¨ORTHO MODE ¨ NO
AUTO CAD, INDICADO
NA SETA, PERCEBE-SE
PARA TANTO, QUE A
JANELA IRÁ ACENDER
QUANDO HABILITADO
Com o modo orto
habilitado, deve-se
escolher o modo linha,
para que na sequência
se trace a linha
referencial ortogonal
Com o modo orto
habilitado, deve-se
escolher o modo linha,
para agora sim retraçar
a linha de coordenadas,
Início da linha
porém uma linha bem
na horizontal, veja as
indicações na imagem
Linha traçada ao lado
Orto ortogonalmente
habilitado
Linha ortogonal traçada.

A linha deve ultrapassar


o limite da imagem, para
que na seleção para o
ajuste, esta linha não
deverá estar inclusa
nesta seleção
Linha ortogonal traçada
Comando alinhar: digitar na linha
de comando ¨al ¨, e na sequência
selecionar o objeto a ser alinhado,
conforme imagem no auto cad.

OBS: na seleção não se deve


abranger a linha ortogonal traçada
Para o alinhamento, deve-se digitar o comando ¨al¨, e ler as indicações na própria linha
de comando e seguir as instruções, como:
Selecionar o ponto inicial na linha de coordenadas e o ponto de destino na linha traçada e
depois no segundo ponto da linha de coordenadas e segundo ponto na linha traçada, e
aplicar ¨enter duas vezes¨, e ver que a imagem se alinhou horizontalmente.
IMAGEM ALINHADA

OBS:
Caso após os
procedimentos não
surtirem ao objetivo,
deve-se fazer o
procedimento
novamente
COMANDO SCALE
Para os trabalhos de vetorizações ou digitalizações de imagens, o
primordial e saber qual é a escala da imagem.

Normalmente em imagens cartográficas e imagens do Google


Earth, há a indicação da escala.
Neste material, a imagem está em escala de
1 : 10.000, isto é, cada 10cm. equivale a 1000 metros ou 1cm.
equivale a 100 metros.
COMANDO SCALE
O comando SCALE, é para adequar a escala de um desenho bem
como a unidade referencial do desenho.

No AutoCAD, não há comando específico que de forma simples e


direta configure a escala ou unidade do desenho, de forma
integrada ou automática.
PROCEDIMENTOS NO SCALE:

1- NA barra de comandos deve-se digitar:


SC e teclar enter
2- Deve-se selecionar o objeto a adequar a escala e
teclar enter
3- Click no ponto referencial em que partir deste o
objeto será escalonado.
Se a escala original da carta (imagem) é 1:10.000 , a correspondência é que
a linha base deverá medir 1000 metros, e não 175934,0545 metros

Na imagem resultou:
Na imagem, resultou:
175934,0545 m

Primeiro passo para adequar a escala:


Com a ferramenta Tools – Inquiry – Distance, deve-se medir a distância horizontal entra a
linha de coordenadas do desenho imagem raster, conforme visualizado acima:
COMO ESCALAR
1- Calcular a proporção ou fator de escala:
- Medida do desenho (raster) = 175934,0545 m.
- Medida da carta original = 1000,0000 m.
- Cálculo do fator escala:
- medida desejada / medida do desenho (raster)

1000,0000 / 175934,0545 = 0,005703062927


OBS: no comando ao digitar o fator, o separador decimal
deve se digitar ponto, no cad não é vírgula.
Ao digitar na barra de comando ¨SC¨, há a solicitação para selecionar o objeto, e na
sequência, para que especifique o primeiro ponto referencial, e na sequência na barra de
comando, o fator de escala, que no caso é 0,005703062927, que para o caso é
.005703062927, e digita-se enter. Percebe-se que a imagem vai diminuir, e para
visualizar, digita-se Z enter e E enter, para novamente visualizar, porém já em escala
desejada
Faz-se a verificação através da ferramenta distância
Obteve-se no presente caso o valor 1000,0906 ( dentro da tolerância)
3-PRIMEIRA CONCLUSÃO

A imagem raster está pronta para ser vetorizada e digitalizada,


conforme o objetivo:

NA SEQUÊNCIA, DEVE-SE TRABALHAR COM AS DEMAIS


FERRAMENTAS DO Auto Cad, com definições de LAYERs.
Ex: Layer talvegue ( azul );
Layer espigão (vermelho)
Layer curvas de nível ( marron claro )
VETORIZAÇÃO E DIGITALIZAÇÃO

No caso de estudos hidrológicos, deve-se seguir uma sequência


lógica:
1- Definir o local do exutório (ponto de projeto);
2- Deve-se através de uma polilinha (talvegue), partindo do
exutório, digitalizar o curso d´gua à montante, até o fim;
3- Deve-se localizar todos os pontos cotados (x altitude), no
entorno à montante do talvegue, e traçar o divisor
topográfico (espigão),
4- Deve-se através de uma polilinha, digitalizar toas as
curvas de nível dentro da bacia delimitada, onde em cada
cruzamento com a linha do talvegue digita um click, bem
como sobre a linha do espigão.
RESULTADOS
Após a digitalização dos pontos conforme os layers, obter os valores
básicos da fisiografia da bacia hidrográfica, com:

ÁREA DA BACIA HIDROGRÁFICA;


PERÍMETRO DA BACIA HIDROGRÁFICA;
COMPRIMENTO DO TALVEGUE PRINCIPAL,
GERAÇÃO DO PERFIL LONGITUDINAL DO TALVEGUE.
FIM DA PRIMEIRA PARTE