Você está na página 1de 78

Fragmentos 1

Jefferson N. Fernandes
2
Jefferson Nogueira Fernandes

FRAGMENTOS

JEFFERSON N. FERNANDES

DEDICATÓRIA
Fragmentos 3

DEDICO A TODOS AQUELES QUE VISAM A VIDA DO JEITO COMO ELA


DEVE SER VISTA...
... COMO UM CHAMADO ÚNICO PARA FAZER UMA BELA ARTE,
NESSA TELA BRANCA, QUE CONVIDA AOS QUE RESPIRAM SEREM
GRANDES ARTISTAS.

Sou que sinto e sinto o que sou. E o que sou só os versos explicam
4
Jefferson Nogueira Fernandes

Matriz

Ao Sórdido,
Abrir Lúgubre,
Psique Triste,
Adentro Angustiado,
A passagem, Tóxico,
Ascética. E seus opostos

Em ondas Subterfúgio Exórdio


Oníricas Mítico Reflexivo
Avisto Louco Genitor
Excêntricos De intocáveis De retalhos
Cenários Transfigurações Sentimentos
Insólitos Heterogêneos
Fragmentos 5

Difuso Um pouco
Complexo Confuso,
Metafórico Contudo,
De traços É propício
Sólidos Resplandecer
Monólogos De que sou

Esclarecidos
Os esclarecidos que andam na escuridão de si
buscam clarear seus conceitos
para ser o próprio luminoso de suas
Idealizações
6
Jefferson Nogueira Fernandes

O agora
O agora é uma dádiva.
Nele realizamos os sonhos que glorificamos no futuro.
É com base nele que perpetuamos o passado.
É graças a ele que vivemos o melhor nossas vidas.
O agora é uma dádiva
É por isso que o chamamos de presente
Fragmentos 7

Não deixe de crer


Nunca deixe de crer em si
Caso aconteça tal desventura
prepara-te para a ruína,
pois irar se deparar com seu maior desafeto...
você mesmo

Espelho da alma
8
Jefferson Nogueira Fernandes

De que adiantas olhar para o espelho,


reparar e admirar o quão és belo (a),
se cego (a) está sua visão para o reflexo inerente
de analisar e corrigir as imperfeições de seu espírito?

A venustidade com o tempo perde sua valia


o caráter não

A diferença

A diferença entre desistência e a insistência


é uma interrogação
Enquanto os desistentes esclarecem seus porquês
Os insistentes se perguntam; “Porque não?”.
Fragmentos 9

A Arte (2)

Arte arquitetada astutamente


Acarretando acalento aflorado
Alcançar absorção adjacente
Aos amantes artísticos aperfeiçoados

Alquimia abstrusa no âmago


Atinar a absoluta alomorfia
Abrangendo afeição adentro
Adquirindo aquilo que a alma almejaria
10
Jefferson Nogueira Fernandes

Aqui, abdica-se a avareza.


Afama apenas atuação aos aedos
Apropriado a anódina até a alteza
Aos anônimos, afamados, adocicados até aos azedos.

Aquece, arrebata , acende as afeições


Acarreta alumiação aurora
Aos aristocratas de ambas artísticas aptidões
Alicerce adquirido à astúcia que aflora

Abençoados artistas, artesãos, autores...


... Abotoados a aliança ao amor a arte. Amém!

Somos Poetas

Somos que somos


Não somos que aparentamos
Pois quem nos olha, vê simples humanos.

Somos insanos
Velhos e novos contemporâneos
Astrológicos, metafísicos, pensativos, românticos.

...Ainda não entendeu quem somos?

Entenda nossa escrita


Absorva essas palavras
Deixe sua mente aberta para sabedoria lírica

Em sua imagem psicodélica entenderá quem somos


Fragmentos 11

Somos a simplicidade
Usufruindo a infinidade do universo das frases
Desse universo somos nobres arquitetas
Somos que somos, somos poetas.

POEMA
Pelos cosmos viajo rumo ao desconhecido
O mais profundo e virtuoso universo da letra
Enquanto arquiteto as letras a virarem frases
Mostrar minha arte vinda de meus sentimentos
Assentar no caderno. Poetizar para o mundo, resumindo algo imenso.
12
Jefferson Nogueira Fernandes

Verso simples

Um verso simples
não significa verso pobre.
Apenas mostra a clareza de um sentimento nobre
de forma que todos entendam
a grandeza que a alma tende a proferir.
Fragmentos 13

Não existe poema feio


Não existe poema feio
pois o poema é a exposição do sentimento,
surge da erudição do singelo pensamento.
Poema é algo bonito, que saí dentro do espírito,
E da cor a vida.
Seja simples ou inexplicáveis todas têm seu sentido.
Não existe poema feio quando se é compreendido

Poeta nunca mente


O poeta nunca mente
14
Jefferson Nogueira Fernandes

Pois escreve tudo que é existente


Ainda que não seja sua verdade
A verdade de alguém estará presente

Ser poeta
Ser poeta é...
materializar as emoções,
amplificar suas visões
viajar além de suas dimensões.
Ser poeta é adentrar em seu intimo,
Fragmentos 15

jogar-se no seu precipício


e na caligem ser iluminado pelo solstício.
Ser poeta é buscar ser diferente,
é transportar nas folhas, navegar pelas linhas e viver...
viver eternamente.

Quando nada penso


Quando nada penso
Nada faço
Nada realizo
Somente abdico do meu tempo
Nada invento
Nada se concretiza
E a mente é preenchida com o vento

Quando nada penso


Não enxergo sentido em meus versos
16
Jefferson Nogueira Fernandes

Não há versos para ocupar esse papel em branco


Nada produzo
Não sei que devo fazer ou para onde vou
Tudo fica confuso
Nada sou

Quando nada penso


Torno meu maior inimigo
Meus neurônios entram em atrito.
Se eu deixar de pensar, por favor, joga-me debaixo da terra.
Dê-me como banquete aos vermes que me espera
Pois se nada penso...
Não serei digno de ser chamado de poeta

Libertinagem
O maior erro de
quem está aprisionado
por sua rebeldia é
achar que está liberto
à ser um libertino
Fragmentos 17

Êxodo
No dia em que enxerguei com espirito
as grades ao meu redor
entendi o quão meus olhos mentiram
em dizer que eu estava solto.

Ao olhar para o céu, eles mostravam-me


que era impossível chegar lá.
Impossível torna-se enquanto se enxergar
pelos olhos que o limita a vê o surreal.

A realidade é muito maior que os olhos


dizem que são.
Portanto, feche-os, e abra a visão para o pórtico do horizonte.
Eis a saída para sua prisão
18
Jefferson Nogueira Fernandes

Liberte-se

Liberte-se, voe para o mundo a fora.


Grite, respire, se deixe levar pelo vento.
Insiste, agilize, o passado é o futuro que você vive agora.
Valorize... A vida é muito curta para a gente perde tempo

Faça valer seu livre arbítrio


Aproveite essa dádiva com sabedoria
Livre-se das algemas que encarcera seu espírito
Emancipe-o para o ilimitado de sua própria expectativa

Viva. Viva uma vida positiva


Expresse e aquece aquilo que te fortalece
Siga na avenida da alternativa de sua máxima alegria
Você merece tudo que o sol toca e a natureza lhe concede

Libere-se, não se amedronte para conhecer novos horizontes.


Saia dessa gaiola que diminui seu espaço
Sentir-se restrito em um mundo livre por aí têm aos montes
A libertação está em sua mente, deixe-a guiar seus passos.

Liberte-se, libere-se.
Não sinta, seja livre.
A liberdade é uma virtude
Para todos que enxergam a profundidade de sua plenitude
Fragmentos 19

Madrugada

É na madrugada que a inspiração vem


É na madrugada que tudo se ajeita
É na madrugada que expomos o melhor que se tem
Suas verdadeiras emoções que de dia se rejeita

É na madrugada que somos


É na madrugada que sonhamos
É na madrugada que pensamentos
Que formamos ideologias e descansamos

É na madrugada que vemos a luz


O único momento que aliviamos o peso da cruz
Usamos o sofrimento para expressar a paixão
E ainda que as lágrimas caiam, sorrimos por servirem de inspiração.

É na madrugada que choramos


É na madrugada que lamentos
É na madrugada que nos recompomos
Ajoelhamos, abaixamos a cabeça e oramos.

É na madrugada que o poeta acorda para vida


E busca em si mais um motivo para eternizar ela
Materializar a sensibilidade em forma de poesia
Das formas simples, complexas, estranhas e belas.

É na madrugada que agimos


E na madrugada que viajamos
Quando unificamos a loucura e genialidade
20
Jefferson Nogueira Fernandes

E na madrugada que somos o que somos

Desperta
Desperta dos sonhos teus,
restaura-se a alvorada em crepúsculo.
Abra os olhos,
respire e perceba está vivo novamente.
O sol se fez presente.
Fragmentos 21

Amanheceu!
Clareou em vosso rosto
mais um dia para adquirir sabedoria.
O sol nasceu.
Então levanta e ande
rumo aquilo irá lhe enrijecer.
Dê graças por viver um novo dia.
Ontem muitos viram o sol se pôr,
porém, não tiveram o privilegio de vê-lo nasce.

Utópico
Uma vez que o homem habita nas trevas
Caso alcance o purgatório
Acredita está no paraíso
22
Jefferson Nogueira Fernandes

Purgatório
Sabe aquele momento quando a esperança está ausente?
Que a crença de que o paraíso não é real?
Quando se entrega a angústia como se fosse uma amante?
O lado obscuro me seduz deixando-me bem em estar mal
Estou cego e vivendo na escuridão
Me encontro vivo, mas não consigo respirar
Não consigo me ouvir e nem escutar minha oração
Vivendo em purgatório que decidi chamar de lar
Observando as cinzas que restaram da floresta
Pelo fogo do ódio humano que destruiu a paisagem
A depressão tomou a alegria que me resta
Tornando meus pesadelos em uma íntima camaradagem
Estou abraçado com a dor
O pior que já me acostumei
Agregando em um local onde me causa terror
Lugar distinto onde infelizmente cheguei
Fragmentos 23

Talvez, possa ser apenas um terrível sonho


O problema é que não consigo acordar
Se for, gostaria de acordar desse pesadelo medonho
Desse purgatório que decidi chamar de lar

Fantasmagórico
Na penumbra vejo o medo
Não há ninguém, não há pôr que.
Mas o medo encontra-se lá
Alimentado pela fértil imaginação dos temores
Por intimas dores, dúvidas, desgraças e horrores.

Não vejo a saída


Alucinação tornou-se realista
Meus pesadelos libertaram-se para afligir
Irônico. Estou perdido no labirinto que eu mesmo construí

Estou com medo


Medo de mim mesmo
De ser engolido pelos monstros que gerei
Medo de não achar a saída por onde entrei.
Onde está o portal da realidade?

Insanidade. Dei vida aos pesadelos


Ao fechar os olhos os vejo prontos para saciarem seus desejos
24
Jefferson Nogueira Fernandes

Fazer-me de vitima...
Vitima do meu próprio devaneio

Não a ninguém, não há nada.


Apenas eu aqui nesse tormento sem fim
Aguardando sua tenebrosa chegada
Quando a obscuridade se manifestar novamente para mim

Crise
A cada dia estou mais próximo da morte
Ainda que eu me sinta mais vivo
Só não sei se me acho com azar ou sorte
Habitar em um mundo autodestrutivo

Nosso mundo, nossas escolhas e consequências.


Era cientifica que abre espaço no território florestal
Época da tensão global onde o povo está beirando a impaciência
No qual faz um pisar no outro em busca de seu éden artificial

A iniquidade fez o amor se esfriar


Tudo resume ao lucro e o poder que todos almejam adquirir
Escravizados somos pelo o que o capitalismo pode proporcionar
Na terra em que milhares choram para somente um sorrir

De soberba todos nós temos um pouco


Do intuito idealista de querer superar uns aos outros
Mesmo com adversidades e dificuldades buscamos a felicidade
Ainda que feliz esteja, se duvide de tal veracidade.
Fragmentos 25

Após da morte
Durante a morte
Homenagens são feitas
As lágrimas caem
E agrega arrependimento
A saudade intensifica
A solidariedade torna-se recíproca
E o amor reaparece.
Após a morte...
A homenagem esquecida será
A lágrima secará
O arrependimento lhe atormentará
A saudade jamais diminuirá
E a solidariedade não irar modificará o fato ocorrido
E o amor...
Bem, o amor agora de nada adiantará.
Porque depois da morte só a poeira do passado restará.
26
Jefferson Nogueira Fernandes

Lembre-se
Nem todos que sorriem para você
querem sua felicidade.
Nem todos que lhe abraçam
querem que você esteja seguro.
Nem todos que te aconselham
querem solucionar seus problemas.
Os beijos que lhe toca vosso rosto
nem sempre serão sinceros.
Nem toda mão que vem de cima
terá o propósito de te levantar.
Lembre-se,
o diabo também aparece com um anjo para enganar

Peso de uma lágrima

Quando se sabe o peso que uma lágrima tem


E o quão és admirável um sorriso sincero
Irá entender que palavras são obsoletas
Fragmentos 27

Quando a alma tende a proferir tais emoções

Um brinde a minha tristeza

Um brinde a minha tristeza


Que me trás a dor
Junto a ela, arrasta a melancolia,
E as lágrimas que caem do meu rosto.
A mesma dor que um dia irá cessar
A mesma melancolia que passará
E as lágrimas que á de secar
Assim a felicidade transcenderá.
28
Jefferson Nogueira Fernandes

Enfim novamente à tristeza pode brindar


Por mostrar aqueles que se importam com meu bem estar

Sorria

Em meio a tristeza, sorria.


não para disfarçar a dor,
mas mostrar a si mesmo,
ainda que carregue uma grande mágoa,
jamais será maior que a felicidade que o acompanha
Fragmentos 29

Subversão
Quando
Muitos
Disserem
Que
Sua
Vitória
Será
Improvável
Lute
Para
Que
Ela
Se
Torne
Inexplicável
30
Jefferson Nogueira Fernandes

Sua realidade

Não se envergonhe de sorrir,


não limite sua felicidade.
Não é porque o mundo da motivos para te deprimir
que você fará essa depressão ser sua realidade.
Fragmentos 31

Viva, Ame

Vai à busca de sua felicidade


Inove novas diversões
Voe para o universo de sua mentalidade
Afastem de sua vida as más ambições

Abrace e beije como se não fosse fazer mais


Mostre que a vida é boa em várias formas em gerias
Entenda, sem o amor não da para viver em paz.

Partícula da benevolência
Um sorriso
32
Jefferson Nogueira Fernandes

Um abraço
Um momento
Um forte laço Um beijo
Um amor
Um desejo
Um favor
Uma união
Uma solidariedade
Uma razão
Uma amizade Sentir a paixão
Sentir a bondade
Sentir o coração
Sentir a prosperidade
Ser compreensivo
Ser amado
Ser amigo
Ser abençoado Estar em sintonia
Estar em seu presente
Estar em alegria
Estar em sua mente
Fazer a diferença
Fazer acontecer
Fazer a aliança
Fazer entender Faça sempre gentileza
Faça sempre oração
Faça sempre, com uma certeza.
Faça sempre com a certeza que nada disso será em vão

Gentileza
Gentileza quando triste
Gentileza quando feliz
Fragmentos 33

Gentileza gera gentileza


Assim como o profeta gentileza diz

Gentileza e o melhor caminho


Gentileza é a solução
Gentileza estar escrito em muros e camisas
Mas a gentileza tem que estar em seu coração

Sociedade sem gentileza


Na inércia da educação continua
Sociedade com gentileza
Exemplo de cidadania digna e com postura

Então pratiquemos gentileza


Ela não tem contra indicação
Só terá benefícios para você
E para cada humano que forma essa população

Gentileza com humanos


Gentileza com animais
Gentileza com natureza
Gentileza para todos os demais.
34
Jefferson Nogueira Fernandes

Recognição
Em uma briga de egos
vence quem reconhece seu erro
e se desculpa pela sua arrogância
Fragmentos 35

Só se sabe o que é amor

Só se sabe o que é o amor


quando se ama aqueles
que lhe dão todos os motivos para
que o odeiem
36
Jefferson Nogueira Fernandes

Sua ode
Prometi-lhe todo o ouro

Mas o ouro não vale nada comparado com seu sorriso

Prometi o céu

Mas seu beijo me leva acima do infinito

Prometi-lhe o paraíso

Mas sinceramente, depois de ti, não sei se existe algo mais bonito.

Prometi a ti o mundo

Mas ele é bem menor ao amor que guardo por você em meu coração

Prometi levar e viajar entre as galáxias

Porém, você me transporta para outra dimensão.

Prometi-lhe todas as rosas do jardim

Porém nem todas unidas são tão encantadoras assim

Prometi dar-lhe a estrela mais linda

Mas foi você que me presenteou, quando escolheu a mim.

Prometi a ti uma ode apaixonada


Fragmentos 37

Mas fostes vós que fizestes dentro de sua alma...

Eu só redigi

Fagulhas
Nossos corpos se colidem

Fagulhas surgem e radiam nosso quarto

Iluminado, cósmico, inflamável.

Eis que surge uma explosão

Circundados estamos em chamas

Cobertos pelo fogo da paixão

Que queime intensamente em nossa cama

Até nos consumir as fagulhas que restarem


38
Jefferson Nogueira Fernandes

Sentimentos opostos

Antes de partir
Queria que soubesse,
Deixei de te amar,
Nunca,
Fui feliz ao seu lado.
Eu sempre
Lastimo-me a respeito desse amor,
Vejo que agora é tarde.
Seus carinhos, seus beijos, nossas promessas,
Tudo se foi.
Só resta o adeus!

(Se quer saber o oposto desse sentimento, leia debaixo para cima).

Queria eu
Queria eu que você fosse uma ilusão
Fragmentos 39

Pois algum dia iria entender a irrealidade


Do amor que você teve por mim

Sem ti
Sem ti o que sou eu?
Um rei sem reinado
Um magnata sem um centavo
Um angustiado sem amparo

Sem ti como vivo?


40
Jefferson Nogueira Fernandes

Carente sem ter ninguém


Um renegado visto à vida com desdém
Um andarilho que anda sem um rumo também

Sem ti como terei a liberdade?


Não enxergarei a paz
Estarei preso em alcatraz
Minha independência torna-se ineficaz

Sem ti o que seria de mim?


Seria o nada que passa pelo tempo e não deixa rastro de existência
Sem ti...
É sofrer penitencia por viver sem experimentar o amor
Sem ti, a vida não tem valor.

Até
Queria eu ter apreciado mais seus abraços
Percebido a ternura de seus beijos
Deliciar-me em seus carinhos
Queria eu ter aproveitado cada tempinho
Já que o tempo não volta,
E por maldade deixa a nostalgia
Da ocasião onde eu estava entrelaçado com minha alegria
Como um passarinho
Que aquece o corpo no seu ninho
Assim era encostar a cabeça em seu peito.
Fragmentos 41

Amava-te e não sabia


E como um bom lamentador, descobri depois que perdi.
Mas eu não desisto do seu amor
Estou pronto para me redimir
Eu era um mentecapto, pois era feliz e não sabia.

Agora cá estou sem seu afago


Pago por meu incauto peregrinando na isolação
Com fé nas boas memórias que suas lembranças à de trazer
Até lá continuo encaminhando sem um destinatário
Até mais
Ou nunca mais
Só depende de você

Xeque-mate
Do gênese de sua jogada
Observo sua estratégia
Em seus olhos vou desvendando o enigma
Visando um furo no paradigma encontro a melhor das ideias

Sua inteligência dita seus passos


Convictos de uma vitória ao fim da batalha
Derrubando os peões que vos ataca
Protegendo seu coração do meu amor que lhe aguarda

E lhe aguarda; paciente, esperando o melhor momento.


O instante que sua inteligência mostra-se obtusa
Seu plano começara a falhar junto ao seu argumento
Em minha emboscada deixarei sua razão ficar confusa

Esteja certa que sua certeza é incerta


42
Jefferson Nogueira Fernandes

Agora o tabuleiro começa a diminuir para você


Não há como escapar dos meus braços
Seu rei corre perigo, e agora, o que vai fazer?

Renuncie seu ego e dê-me um amplexo


Não a saída para negar que continua me amando
Como um jogo de xadrez, nosso amor é lindo como complexo.
Mas no final da partida nós dois sairemos ganhando

Xeque- mate!

Amar
Amar é dá sem querer receber em troca
É fazer por bondade sem almejar recompensa
Não medir esforço por ajudar quem lhe importa
É dá carinho a todos sem ter ou vê alguma diferença

Amar é rejeitar qualquer tipo de conflito


É desprezar a rejeição e apreciar mais união
É cultivar, dá valor aos velhos e recentes amigos.
Amar encher de alegria e afetividade o coração

Amar é fazer valer a pena


Na alegria e na tristeza fazer seu parceiro sorrir
É solidificar a cada dia a paixão que se apresenta
Ter razão de que sempre valerá investir

Amar não é só dizer com palavras


Amar se diz mais com gesto e ação
É viver em prol da felicidade da pessoa amada
Amar é viver, é transcender. Amar é a razão.
Fragmentos 43

Amor imperfeito

Não quero um amor perfeito


Pois são seus defeitos que eu amo
É de nosso antagonismo que nos torna especiais
A nossa diferença nos completa
Brigamos, desentendemos. Insistimos
Reconciliamos, compreendemos. Evoluirmos
O melhor de mim é você
O melhor de você sou eu
Não quero viver um amor perfeito
Quero viver um amor verdadeiro
Quero viver o amor que está no coração seu
44
Jefferson Nogueira Fernandes

Maior bem

Distinguir alguém pela sua condição


Financeira é uma grande estupidez.
O maior bem que elucida uma
Pessoa é sua índole, não seus tesouros

Somos como agimos


Fragmentos 45

A Somos como agimos,


agimos do jeito que nossa mente manda
felizmente ou não é um fato legítimo,
então pense bem por onde sua mentalidade anda

Mente retrógrada

A aversão pela diversidade é a prova


de uma mente retrógrada e desunida
a respeito de uma civilização ascendente
46
Jefferson Nogueira Fernandes

Homeomorfo

Acima de mim apenas Deus


Abaixo disso são isomorfos, assim como eu e os demais.
Ainda que alguns profanem tal superioridade
São só burgueses e nada mais
Fragmentos 47

Perplexidade da hipocrisia

Fala sobre o certo e pratica o errado


Pratica o errado dando desculpa para parecer correto
O certo se torna duvidoso porque o errado agora é praticado
Então o errado agora é sensato e o sensato ficou incerto

Quem prática o incorreto é visto como justo


Quem faz o justo provável que não seja admirado
No final dessa hipótese justiça coesa paga um alto custo
Nesse critério incoerente que vem sendo aplicado

A veracidade de muitos é aquilo que convém


Pois todos ponderam suas razões e minimizam seus pecados
Hipocrisia é julgar as mesmas atitudes que se faz com desdém
No final das contas tá tudo certo, ainda que todos estejam errados.
48
Jefferson Nogueira Fernandes

Cegueira intransigente

Quando seu preconceito transparece


O que sou não lhe diz nada
Minha simples presença o irrita
O sorriso que carrego torna-se insuportável.

Porque minha antecedência te faz querer-me subjugar ?


Porque minha etnia não merece seu respeito?
Enquanto sua a mente estiver vendada pela intolerância
jamais enxergará que eu sou tão humano quanto quem me julga
Fragmentos 49

Senhor erudito

Quem se julga um erudito


Diz-se o senhor da verdade
Não enxerga as alternativas quando está
Recluso em sua convicção
Por mais equivocado seja tal exatidão
Sempre achará que está com a razão
50
Jefferson Nogueira Fernandes

Ter um conceito

Ter um conceito de vida


é se basear na positividade
e nos benefícios de sua posição.
Porém, quando ressaltamos nossos conceitos
a ofender e criticar as opiniões opostas as nossas
perdemos a visão do nosso real argumento.
E nesse aspecto, o único ato à realçar
é a falta de raiz no seu próprio conteúdo.

Quiescente
Fragmentos 51

Não se preocupe de ser destratado por


quem não respeita seus valores.
O ócio ideológico do opositor,
não é o propósito para manifestar ódio ao próximo.
Faça o óbvio...
reitere apenas seu conceito aos seus propósitos.
Quando se retribui o rancor
a mente também vira um lugar inóspito.

Tributo Nocivo

Pague por saúde e pereça doente em uma maca hospitalar


Pague por segurança e seja vítima de latrocínio
Pague por educação e veja crescer uma massa de criminosos
Pague pela propaganda que limita seu raciocínio
52
Jefferson Nogueira Fernandes

Pague por melhoria e ganhe calamidade


Pague os impostos sem saber para onde vão
Pague por essa ilusão que se chama de prosperidade
Pague a mais para suprir os gastos da corrupção
Pague por benefícios que nunca verá
Pague com suor pelo seu próprio retrocesso
E assista a democracia do monopólio que nos governará
Pague dobrado e seja destratado caso resolva fazer protesto

Pagamos por tudo, mas tudo que possuímos é o resto

Enquanto
Enquanto os humanos
não compreenderem que a guerra não tem
que ser travada com seus inimigos
e sim consigo mesmo,
a paz no mundo permanecerá
sendo uma meta utópica
Fragmentos 53

Adstrito

Em um mundo onde o dinheiro e o poder


Estão acima do próprio humanismo
Não é errado em dizer que
A ordem o caos andam lado a lado
54
Jefferson Nogueira Fernandes

Baque
Todos nascem e crescem aprendendo alvejar pedras
Em seus semelhantes.
O problema é que só notam que são de vidros
Após serem alvejados,
E despedaçados.
Fragmentos 55

Acalma-te alma
Acalma-te alma
Diante da turbulência que a vida propôs
O caminho é deserto, sombrio e estreito,
Parece não ter jeito
Não aparenta existir um final para justificar o meio
Sofrendo a violência da iniquidade que a humanidade impôs
Só peço-te calma, minha alma.

Fique firme, não deixe se abater,


Pelas adversidades que vierem pela frente.
As lágrimas cairão, inevitavelmente,
Das dores incessantes entre o infortuno recorrente
Ainda que o precipício seja iminente.
Acalma-te alma.

Seja forte e fortalecida será sua fé.


Pode ser receoso andar sob uma chuva de pedras
Mas resista para vê aonde chega
Suporte a dor do tormento
Os falsos julgamentos
Tudo aquilo que causa abatimento
E assim o criador lhe dará o salvamento
Apenas acalma-te alma e mantenha-se de pé
56
Jefferson Nogueira Fernandes

Declínio social
Somos reclusos pela imoralidade
Fazendo tudo pela soberania
Uns comercializam a própria dignidade
E vive a futilidade como sua filosofia

Alguns esquecem valores morais


Ao longo do tempo vão perdendo a percepção
Julgam o ser humano pelas suas classes sociais
Valorizando o clero pelo poder de aquisição

Bem treinado e presunçoso pelo visto foi


Adquirindo com narcisismo a se transformar em um esnobe
Virar o rosto nem tem a decência de dizer "oi”.
Trata com arrogância todo aquele que for pobre

Mundo de ponta a cabeça


Valor humano menos importante que o material
Regra que o capitalismo quer que você obedeça
Nova era de pessoas robóticas com sorriso artificial

Famélico
Fragmentos 57

Tenho fome de justiça


Tenho fome de esperança
Tenho fome de verdade
Tenho fome de educação
Tenho fome de abastança
Tenho fome de melhor condição
Tenho fome de abonança
Tenho fome de humanidade
Tenho fome de tudo que não possuo na minha nação
Estou faminto, mas ainda estou vivo.
Espero saciar minha necessidade antes que eu morra desnutrido

Consciência

Uma revolução sem uma direção sensata


Se perde até em uma estrada com um caminho só
58
Jefferson Nogueira Fernandes

Gratidão

Agradeça ao seu criador


Pelo o que você obtém
O seu pouco e visto como muito por um ser humano que nada tem
Fragmentos 59

Cegos
Deus se encontra
no coração de todos.
Porém, enquanto estivemos cegos,
e não o percebemos dentro de nós,
seguiremos com a visão deturpada
de quem salva é a religião.
60
Jefferson Nogueira Fernandes

Deus não é religião


Deus é amor
Deus veio para nos libertar
Deus veio pela paz
É o único caminho, é a verdade e a vida.
Deus não é religião
Deus é coesão

Deus veio para curar sua dor


Veio para fazer a população se unificar
Emana para lhe dar felicidade em duas vezes mais
O luminoso. Mais reluzente que à luz do dia
Deus não é religião
Fragmentos 61

Deus é solução

Deus protege os filhos seus


Ele nunca estará ausente
Ele em sua vida é onipresente
O escudo que impede que o mal se aproxime
Deus não é religião
Deus é sustentação

Deus é deus
Rei dos reinantes
Fortaleza onipotente
Onisciente de tudo que é sublime
Deus não é religião
Deus é a única salvação

Um tanto cômico
Que cômicas são essas criaturas,
Mata seus semelhantes
Mente para se salvar
Rouba para enriquecer
Estraga o que consume
Extingue outras espécies
Deturpa sua própria terra
Separam-se por se acharem diferentes
Promove o caos no meio ambiente
Colocam o ouro acima do amor
E pelo ouro declaram guerra
Destroem-se por desavenças
E quando chega por fim colocam culpa em seu criador
62
Jefferson Nogueira Fernandes

Éramos humanos
Éramos humanos.
Até que o dinheiro nos subjugou
Em classes sociais nos destacou
Inserindo-se no núcleo em torno dos giros capitais.

Éramos humanos.
Até que a religião nos separou
A diversidade os irritou
E a guerra santa se proclamou, em nome de Deus e seus ideais.

Éramos humanos
Até que o preconceito se formou
Etnia e a aparência por todos se diferenciou
A intolerância aumentou e conforme o tempo só piorou
Ressaltamos nossas diferenças que esquecemos que somos iguais

Éramos humanos
Só que tudo mudou
Nossa humanidade se desintegrou
Só a migalha disso que restou
Éramos humanos. Agora não somos mais.
Fragmentos 63

Desperdício

Viver
Sem
Buscar
Conhecimento
É
Morrer
Desidratado
Ao lado
De uma
Nascente
64
Jefferson Nogueira Fernandes

A vida

A vida
Não foi feita
Para ter sentido.
Mas o propósito
De como vivemos
Faz sentido
Na direção
Que ela toma

Principio da sabedoria
Fragmentos 65

O principio da sabedoria é ...


Nunca se dizer sábio o bastante para que não se sente
E aprenda novos conhecimentos

Existência

Escrevo, pois reflito.


Reflito, portanto subsisto.
Enquanto respiro, tenho dito.
E assim repito e repito
66
Jefferson Nogueira Fernandes

Pensamento
Abençoada seja a liberdade do pensamento
Que voa pelo celeste sem limite rumo ao infinito
Como uma fênix que em meio a cinzas transmuta ressurgimento
Alquimista da imortalidade usufruindo de seu livre arbítrio

Quebra a linha tênue que separa a veracidade do fictício


Fazendo abrir seu chacra, despertando outra visão.
A visão psicodélica que confundi a sabedoria daqueles que dizem serem sábios
Chaves mestra que abre o portal da percepção

Imagens surrealistas, ideias místicas.


Fragmentos 67

Que expandi o campo de seu conhecimento


Transcendendo a fusão das ideias híbridas
Visando novos ares, parindo-se rumo ao renascimento

Evoluir

Em transição
de rotatividade continua
feita de perguntas cabalísticas,
a perspicácia se coloca em pratica
a abrir e aumentar novos espaços
que aguça o conhecimento.

A cada pergunta manifestada


a visão amplifica,
que traz possibilidade
de novas formulações,
variações pontos de vista
que visa todas concessões para um consentimento.

Ainda que seja lento chegar a tal assentimento


68
Jefferson Nogueira Fernandes

a evolução continua é responder as perguntas que o universo emite.


O desenvolvimento não carece de rapidez, e sim de continuidade,
pois para isso não há limite.
Evoluir é meditar as perguntas que interpele o pensamento.

Paradoxo da sanidade
A serenidade trouxe angústia
Angústia trouxe a paz
A paz trouxe escuridão
E dela, não vejo nada mais.

Apenas ouço o vazio


Com esse maldito barulho constante
Que me deixa sem um rumo e destino
Vago em um tenebroso, porém lindo horizonte.

Por essa estrada vago junto com a solidão


Bem acompanhado de certa forma estou
Ando sem sentir a firmeza do chão
Tudo está normal, tudo se modificou.

A cegueira trouxe a imagem


A imagem uma mera razão
A razão que a vida é tela pintada a guache
Que pintamos e removemos sem ter a mínima intenção

Tão legítimo tão artificial.


Fragmentos 69

É achar que o controle está na sua alçada


É como fantasiar aquilo que devesse ser real
A realidade mostra-se quando sua mente não há nada

Tudo está normal...


... Tudo se modificou
Alucinógena se

Estou acordado para a realidade


Ou continuo em um coma eterno?
O real pode ser quimera de tudo que for verdade
Ou real pode ser apenas um holográfico do universo?

Talvez eu esteja imerso no desconhecido


Aflito por não compreender o incompreensível
Qual o motivo da existência se a morte é apenas o inicio?
Com que olhos é preciso para enxergar o invisível?

Indescritível... Enigmático, que aguça saber tal procedência.


Improvável e lógica, científica ou religiosa.
Diversos caminhos na mesma direção pela essência da subsistência
Não sei o que sigo se toda direção para mim é duvidosa

É provável que...
... A confusão torne a vida tão estranha quanto bela
Enquanto muitos querem descobrir o sentido da vida...
... Eu só vou vivendo ela
70
Jefferson Nogueira Fernandes

Abstinência Poética
Por favor, dê-me o que preciso.
Aquilo que faz viajar
Enxergar imagens fora do realismo
Revigora a serenidade
É que no instante necessito
Uma dose demasiada de insanidade.
Psicodinamismo!

Sem isso fico abstido,


Abatido... E um pouco deprimido
Como serei eu, se “meu eu” estiver reprimido?
Dê-me o que preciso, para retornar ao manancial.
Matriz oculta dimensional
Ser comum está sendo tão anormal.

Por favor, dê-me o que preciso.


Uma caneta
Um papel
O silêncio
E por obséquio, me traz um copo de vinho.
E deixe-me aqui só a apreciar o efeito,
Dessa substância que ajuda sentir-me mais vivo

Feridas
Fragmentos 71

As feridas existem para te fazer lembrar da dor


Os fracos ficam traumatizados
Os fortes usam como aprendizados

Silêncio
Do silêncio liberto a alma de minha matéria
Isento da restrição ilimitada física
Em busca de indagar no fundo o auto gnose
Absorvendo o conteúdo de cada partícula
72
Jefferson Nogueira Fernandes

É do silêncio que crio asas


E levanto voo em direção ao intérmino
Nesse instante o céu e apenas o prefácio
O enceto dos descobrimentos que me aguarda

É no silêncio que ando por entre as linhas


Passo a passo pelos versos que a vida trás
De versos em versos edifico a filosofia minha
Andejo junto com a serenidade e quando volto retorno com a paz

Não preciso de nada mais

Escolha

O sol e a sombra são para todos


A vida é lícita
A decisão cabe a ti
Somente a ti
O negrume e a iluminação
O bem e o mal
O certo e o pecaminoso
Ambos são divididos pelo discernir
Fragmentos 73

Cada um trafega pela estrada que anseia


Se isso que de fato deseja
Faça o que seu espírito tem a incutir
Assim com o sol e a sombra, a escolha é para todos.

Não deixe

Aprendemos a amar quando perdemos


Apreciamos a juventude quando envelhecemos
Notamos a preciosidade do tempo quando não temos
Sua vida é sua historia não deixe que se resuma em lamentos
74
Jefferson Nogueira Fernandes

Não queira
Não queria ser quem você não é
para que as pessoas não
vejam uma máscara no lugar
De sua face
Fragmentos 75

Enfim
Quando a última folha secar
E o campo torna-se cinzento
Verás a beleza da imagem que não irar voltar
Enquanto estiver presente a um cenário horrendo

Quando os rios secarem


Ou forem todos poluídos pelos projetos errôneos
Entenderá a importância que elas fazem
Enquanto sacia sua sede com um copo de petróleo

Quando a terra parar de dar frutos


Os peixes perecerem por causa de nossa falta destreza
Compreenderá o mal que fará ao seu futuro
Ao se deparar com alimentos industrializados em sua mesa

Quando o mar enfim se revoltar


E retomar seu espaço destruindo todos seus bens
Lamentará profundamente aquilo que vem a ignorar
A grande força que a mãe natureza tem
76
Jefferson Nogueira Fernandes

Fragmentos
Meus sentimentos...
Meus pensamentos...
Em diversas partículas que se multiplicam por segundo
que da forma a minha entidade.
Eu sou e eu estou
em cada partícula,
de pequenas em pequenas migalhas
românticas,
vesanas,
verídicas
que enfatiza minha consistência cósmica nesse espaço.
Em minhas emoções,
em minhas reflexões
tudo são fragmentos que multiplicou,
proliferou,
e pelo universo das frases
voou e voou

Que o vento leve


Fragmentos 77

Que o vento leve


Aos corações feridos
Aos que habitam na hermética taciturnidade
Os oprimidos por ausência de compreensão
Aqueles que choram,
Mas ainda sim que carrega a bem-aventurança na estrada da dor
Que leve como uma brisa suave
Porém que seja tão intenso como uma lufada,
Que arraste as barreiras da negatividade,
Para longe de sua vida.
Que o vento leve
Mensagens positivas aos que necessitam
Fortifique a fé nas expectativas pretendidas,
A esperança nunca sucumbirá para quem é determinado.
Que leve minha fé em sua força.
Ainda que não agente não se conheça, sábia;
A vitória de quem já sonhou da esperança aos sonhadores.
Que os ventos levem boas perspectiva a ti
E que voe pelos quatros cantos da terra
Que o vento sempre leve o inicio de uma esperança sem fim.

Entre o sonhar e o realizar encontra-se sua atitude.


78
Jefferson Nogueira Fernandes

Aos sonhadores