Você está na página 1de 10

AS MARCAS DE UM CONSOLADOR

Referência: Neemias 1.1-4

Neemias ora por Jerusalém

1 1 As palavras de Neemias, filho de Hacalias. No mês de quisleu, no ano vigésimo,


estando eu na cidadela de Susã, 2 veio Hanani, um de meus irmãos, com alguns de Judá;
então, lhes perguntei pelos judeus que escaparam e que não foram levados para o exílio e
acerca de Jerusalém. 3 Disseram-me: Os restantes, que não foram levados para o exílio e
se acham lá na província, estão em grande miséria e desprezo; os muros de Jerusalém
estão derribados, e as suas portas, queimadas.
4 Tendo eu ouvido estas palavras, assentei-me, e chorei, e lamentei por alguns dias; e
estive jejuando e orando perante o Deus dos céus.1

INTRODUÇÃO

• Para compreendermos esse livro, precisamos observar à


guisa de introdução três fatos importantes:

1. O contexto histórico do cativeiro babilônico

• O Reino do Norte teve 19 reis, em 8 dinastias. Nenhum rei


buscou a Deus. Todos foram rebeldes. Deus enviou-lhes
profetas, mas nem os nobres nem o povo arrependeu-se.
Então, Deus os entregou nas mãos da Assíria e no 722
a.C., foram levados cativos e nunca foram restaurados.

• O Reino do Sul teve 20 reis, na mesma dinastia davídica.


Judá não aprendeu a lição do Reino do Norte e também
começou a se desviar de Deus. Os reis taparam os
ouvidos à voz profética e prenderam e mataram os

1 Almeida Revista e Atualizada. (1993). (Ne 1.1–4). Barueri: Sociedade Bíblica do

Brasil.
profetas. Então, eles foram levados no ano 586 a.C., para
a Babilônia e lá permaneceram 70 anos.

2. O retorno do cativeiro babilônico em três levas

• A Babilônia caiu. A política do Reino Medo-Persa era


diferente. Então, Ciro determinou a volta dos cativos,
quando tomou conhecimento que Jeremias havia
profetizado a seu respeito.

• O povo volta em três levas: 1) Sob a liderança de


Zorobabel para reconstruir o templo; 2) Sob a liderança de
Esdras para ensinar a Lei; 3) Sob a liderança de Neemias
para reconstruir os muros.

• Muitos ficaram na Babilônia e não quiseram voltar. A


geração que saíra já estava idosa e a que nascera na
Babilônia havia se aculturado.

3. O opróbrio dos que voltaram do cativeiro

• Os que voltaram enfrentaram a proposta sedutora dos


samaritanos para se associarem na reconstrução do
templo (veja: Esdras 4:1-3 com 2 Reis 17:24,33,34). A
rejeição foi motivada por sentimentos religiosos e não
preconceito racial (Ed 6:21).

• A rejeição de oferta, provocou oposição e a construção do


templo foi paralizada por ordem do rei Artaxerxes (Ed 4:11-
21). O resultado é que a cidade ficou despovoada (Ne
11:1).

• O povo voltou para Jerusalém, mas a restauração ainda


não havia acontecido: O templo, a cidade e o povo
estavam debaixo de grande miséria e opróbrio.
• Neemias recebe a visita de Hanani no ano 444 a.C., no 20o
ano de Artaxerxes I, ou seja, 13 anos depois de Esdras
subir a Jerusalém, e 142 anos depois do cativeiro
babilônico (Ed 7:7).

QUEM FOI NEEMIAS?

1. Seu nome – v. 1

• O nome Neemias significa “confortador dado por Deus


ou aquele que consola”. Neemias era um consolador.

• Um homem de coração aberto e sensível aos problemas


dos outros.

• Neemias é um servo de Deus, servindo ao rei da Pérsia e


disposto a servir o seu desprezado povo.

2. Sua ocupação – v. 11

• Neemias deve ter nascido no cativeiro. Ele não


conhecia Jerusalém.

• Ele cresceu num contexto de politeísmo. Mas, por causa


de sua integridade, capacidade, lealdade ocupou um cargo
de grande confiança no reinado de Artaxerxes, em Susã,
principal palácio e residência de inverno do monarca.

• Neemias era um homem de visão e ação. Ele orava e agia.


Tinha trânsito com Deus e com os homens.

• O rei da Pérsia colocava a vida em suas mãos.


Naquele tempo havia muita traição por
envenenamento.
• O copeiro era a pessoa que cuidava da vida do rei, o
provador oficial do rei.

• Além de copeiro, ele era uma espécie de primeiro


ministro, o braço direito do rei Artaxerxes.

• Neemias cresceu em terra estranha, mas certamente


manteve-se atualizado no estudo da Palavra de Deus. Ele
conhecia a Deus. E tinha vida intensa de oração.

AS MARCAS DE UM CONSOLADOR

1 FAZER PERGUNTAS
4.2 veio Hanani, um de meus irmãos, com alguns de Judá; então, LHES PERGUNTEI
PELOS JUDEUS que escaparam e que não foram levados para o exílio e acerca de
Jerusalém.2

• Fazer perguntas pode mudar sua vida. A vida de


Neemias nunca mais foi a mesma depois que fez aquela
pergunta.

• Quando você toma conhecimento de um problema,


você se torna responsável diante de Deus na solução
daquele problema.

• Se você não está interessado em ajudar, não faça


perguntas.

• Perguntar a alguém como vai? Sem ter tempo, disposição


e esforço para ajudar é uma consumada hipocrisia.

• Quando Neemias soube da necessidade do seu povo



2 Almeida Revista e Atualizada. (1993). (Ne 1.2). Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil.
sentiu-se chamado para atender aquela necessidade.

• Temos que ter coragem para fazer perguntas acerca dos


problemas que afligem nossa vida, família, igreja, cidade e
nação.

2 DIAGNOSTICAR PROBLEMAS
4.3 Disseram-me: Os restantes, que não foram levados para o exílio e se acham lá na
província, ESTÃO EM GRANDE MISÉRIA E DESPREZO; OS MUROS DE
JERUSALÉM ESTÃO DERRIBADOS, E AS SUAS PORTAS, QUEIMADAS. 3

• Que tipo de problema estava acontecendo em Jerusalém?

a) Insegurança – “os muros de Jerusalém estão derribados” (v.


3)

• A cidade estava desguarnecida. Campeava a violência.


Não havia segurança. Os invasores podiam entrar a
qualquer hora. Um povo sem segurança sente-se
ameaçado.

• Esse é o maior problemas das grandes cidades hoje.


Vivemos sob o espectro do medo. Trancamo-nos dentro de
casa e temos medo de sair às ruas. Há violência,
arrombamentos, assaltos, sequestros.

b) Injustiça – “e as suas portas, queimadas” (v. 3)

• Os juízes que julgavam as causas do povo ficavam junto


às portas da cidade.

• Não havia justiça. O judiciário estava falido. Campeava a


corrupção, o desmando. Não havia lei, nem justiça. A
sociedade se desespera quando a justiça desaparece ou

3 Almeida Revista e Atualizada. (1993). (Ne 1.3). Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil.
se corrompe.

• Vivemos esse drama de um poder judiciário levedado pelo


fermento da injustiça.

c) Pobreza – “Os restantes, que não foram levados para o


cativeiro e se acham lá na província, estão em grande
miséria…” (v. 3)

• O povo tinha voltado para Jerusalém. 120 anos havia se


passado desde que foram levados para a Babilônia, mas a
pobreza ainda assolava o povo. Viviam no meio de
escombros.

• Eles perderam o ânimo para lutar. Viviam oprimidos pelos


seus inimigos. Cada um corria atrás da sua própria
sobrevivência e perderam a noção de cidadania.

d) Desprezo – “e desprezo” (v. 3)

• Além de viverem numa cidade sem segurança e sem


justiça. Além de estarem golpeados pela pobreza, eram
também ultrajados pelo desprezo.

• Era um povo esquecido, abandonado à sua sorte. Muitos


vivem assim, ainda hoje.

3 SER EMPÁTICO
4
4.4 Tendo eu ouvido estas palavras, ASSENTEI-ME, E CHOREI,

• Seus ouvidos estavam abertos ao clamor do seu irmão e o


seu coração profundamente sensível às necessidades do
seu povo.

4 Almeida Revista e Atualizada. (1993). (Ne 1.4). Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil.
• Neemias vive no luxo, mas também vive em piedade.

• Ele vive com Deus e se importa com aqueles que vivem na


miséria.

• Jerusalém estava a 1.500 Km de Susã. Neemias nunca


vira antes a cidade dos seus pais. Mas ele ainda se
importa com essa cidade. Os problemas da cidade são os
seus problemas. A dor da sua gente é a sua dor. Na sua
agenda há espaço para receber aqueles que estão
sofrendo. É um homem que tem conhecimento, influência e
poder, mas não afasta daqueles que sofrem.

• Para que Deus está levantando você? Para que você está
se preparando? Para que você ocupa esse cargo onde
você está?

4 LAMENTAR A DOR
4.4
E LAMENTEI POR ALGUNS DIAS; e estive jejuando e orando perante o Deus dos
céus.5

1. Os problemas do seu povo levou-o às lágrimas – v. 4

• ·Quanto tempo faz que você não chora?

• Os nossos sentimentos estão congelados.

• William Hopkins orava frequentemente: “Senhor, dá-me o


dom das lágrimas”.

• Antes de Deus fazer alguma coisa, ele precisa


amolecer o nosso coração”.

5 Almeida Revista e Atualizada. (1993). (Ne 1.4). Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil.
• Só gente quebrantada é usada plenamente por Deus.

• Por que Neemias chorou? 1) Não somente porque a cidade


dos seus pais estava em ruínas; 2) Não somente porque lá
estava o templo onde Deus era adorado; 3) Mas porque o
Deus de seus pais servia de opróbrio perante os inimigos.
Eles diziam: “Deus não consegue dar vitória ao povo. Deus
é incapaz. Nossos ídolos são mais poderosos do que o
Deus de Israel.” 4) A preocupação de Neemias era com a
glória de Deus, não apenas com o bem-estar do povo.

2. Os problemas do seu povo levou-o a um profundo


lamento – v. 4

• Neemias chorou e lamentou por 4 meses (do mês de


quisleu 1:1 ao mês de nisã 2:1) o problema do seu povo.

• Era um lamento profundo. Um lamento que durou quatro


meses.

• Neemias vivia no palácio, mas seu coração já estava


nas ruínas de Jerusalém.

5 BUSCAR RECURSOS DO CÉU


4.4
E ESTIVE JEJUANDO E ORANDO perante o Deus dos céus6

1. Neemias busca o favor de Deus através da prática do


jejum – v. 4

• Ele não só chorou. Ele também jejuou.


6 Almeida Revista e Atualizada. (1993). (Ne 1.4). Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil.
• Quanto tempo faz desde que você jejuou realmente?

• Neemias tinha muitos obstáculos pela frente: 1) A


permissão do rei; 2) A mobilização do povo; 3) O ataque
dos inimigos; 4) A dureza da obra; 5) A pobreza e
desânimo do povo. Por isso, ele jejuou.

• Para as causas perdidas, devemos buscar a força de


Deus pelo jejum, quebrantando-nos, humilhando-nos na
presença de Deus.

• Jejum é fome de Deus, é saudade de Deus, é alimentarmo-


nos da essência do Pão do Céu, em vez do símbolo do
pão do céu.

2. Neemias derrama a sua alma em fervente oração – v. 4

• Neemias foi um homem de oração. Durante quatro meses,


ele orou e Deus moveu o coração do rei. Ele orou e Deus
abriu as portas.

• A soberania de Deus encoraja Neemias à oração. Ele


esteve orando perante o Deus dos céus.

• Os homens práticos são aqueles que oram e agem.

6 BUSCAR RECURSOS DA TERRA


4.11
Ah! Senhor, estejam, pois, atentos os teus ouvidos à oração do teu servo e à dos teus
servos que se agradam de temer o teu nome; concede que seja bem sucedido hoje o teu
servo e DÁ-LHE MERCÊ PERANTE ESTE HOMEM. Nesse tempo eu era copeiro do
rei. 7

2.5 E DISSE AO REI: SE É DO AGRADO DO REI, e se o teu servo acha mercê em tua
presença, peço-te que me envies a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, para que eu


7 Almeida Revista e Atualizada. (1993). (Ne 1.11). Barueri: Sociedade Bíblica do

Brasil.
a reedifique.8

3. Neemias busca o favor do rei – v. 11, 2:5

• ·Neemias ora e age. Ele busca a Deus e também toma


medidas práticas: fala com o rei, vistoria a obra, incentiva o
povo, enfrenta os inimigos, faz nomeações certas.

CONCLUSÃO


8 Almeida Revista e Atualizada. (1993). (Ne 2.5–6). Barueri: Sociedade Bíblica do

Brasil.