Você está na página 1de 5

Universidade Federal do Espírito Santo

Centro Universitário do Norte do Espírito Santo


Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas

Infiltração de água no solo

Nome: Luís Eduardo Torres Piski


Matrícula: 2016103193
Disciplina: Física e Classificação do Solo
Professor: Fábio Ribeiro Pires

São Mateus-ES, julho de 2017


INTRODUÇÃO

O processo de infiltração de água no solo é dinâmico que consiste na penetração


vertical da água pela superfície do solo, tem grande importância para determinar
as técnicas adequadas de conservação e manejo do solo, projetar irrigação e
drenagem. Em outras palavras, pode-se dizer que é uma propriedade que irá
representar a máxima intensidade, em função de condição e tempo, que o solo
pode absorver a água.

Dentre os parâmetros do solo que influenciam na infiltração de água no solo, um


dos que tem maior importância é a condutividade hidráulica, a qual representará
a facilidade ou a dificuldade em que o solo transmitirá a água, quando a
condutividade atinge o máximo valor, o solo está saturado.

A velocidade de infiltração da água no solo representa a relação de altura de


lâmina d’água ou volume por unidade de tempo, ou seja, a velocidade com que
a água se infiltra no solo. Ela é importante para determinar o tempo em que a
água deve ser mantida na superfície do solo através da irrigação.

O objetivo da aula prática ministrada pelo professor Robson Bonomo foi aprender
a quantificar o valor de velocidade de infiltração dos solos.
MATERIAIS E MÉTODOS

Foram utilizados dois equipamentos para a determinação da velocidade de


infiltração de água no solo: infiltrômetro de anel duplo e permeâmetro de Guelph.
A área analisada ficava em uma superfície gramada próxima ao estacionamento
do Centro Universitário do Norte do Espírito Santo, localizado no município de
São Mateus – ES.

O infiltrômetro de anel duplo é constituído por dois anéis de metal com 50 e 25


cm de diâmetros, que são cravados concentricamente no solo com 15 cm de
profundidade. Depois de cravados, coloca-se água simultaneamente nos dois
anéis, com uma régua, faz-se a medição da altura da lâmina d’água no anel
interno após um determinado tempo. A diferença de nível em um intervalo de
tempo representa a velocidade de infiltração.

Após algumas medições, percebe-se que a taxa de infiltração permanece


constante, isso significa que o teste acabou.

O permeâmetro de Guelph é instalado depois da perfuração do solo e o correto


tratamento, através dele se obtém a permeabilidade do solo saturado. Após a
perfuração com o trado, é passada uma escova para quebrar as tensões laterais,
a água é adicionada e deixada fluir. A permeabilidade é obtida quando a
velocidade de infiltração da água se equivale à velocidade de saída de água do
permeâmetro.
RESULTADOS

Os dados obtidos através do infiltrômetro de anéis concêntricos são


apresentados na tabela a seguir:

Tempo Leitura Interv. Tempo Variação de Inf VI


(cm) (min) nível (mm) (mm) (mm/min)
0s 5 - - - -
2,5 min 4,1/5 2 min 30s 9 9 3,60
5 min 4,7/5 2 min 30s 3 12 1,20
7,5 min 4,85/5 2 min 30s 1,5 13,5 0,60
10 min 4,9/5 2 min 30s 1 14,5 0,40
15 min 4,6 5 min 3 17,5 0,60
20 min 4,35/5 5 min 2,5 20 0,50
30 min 4,56/5 10 min 4,4 24,4 0,44
40 min 4,7 10 min 3 27,4 0,30
50 min 4,3 10 min 4 31,4 0,40
65 min 3,5/5 15 min 8 39,4 0,53
80 min 4,4 15 min 6 45,4 0,40

Nota-se que após o quinto minuto a velocidade de infiltração tendeu a estabilizar-


se.

Os dados obtidos através do permeâmetro de Guelph são apresentados na


tabela a seguir:

Leituras de H1 = 5cm:

Leitura Horário Interv. Tempo Variação de nível Fluxo


(min) (cm) (cm/min)
2,3 cm 0 2,3
2,4 cm 1 min 16s 1min 16s 0,1 0,078
7,8 cm 6 min 16s 5 min 5,4 1,08
13,2 cm 11 min 16s 5 min 5,4 1,08
19 cm 16 min 16s 5 min 5,8 1,16
Leituras de H2 = 10cm:

Leitura Horário Interv. Tempo Variação de nível Fluxo


(min) (cm) (cm/min)
6,7 cm 0 min 0
21,3 cm 5 min 5 min 14,6 2,92
40,6 cm 10 min 5 min 19,3 3,86
60,1 cm 15 min 5 min 19,5 3,9
- - - - -
10,8 cm 0 min 0 0 0
21,3 cm 5 min 5 min 10,5 2,1
42,3 cm 10 min 5 min 21 4,2

CONCLUSÃO

A velocidade de infiltração obtida foi boa para as condições de solo observadas.


Porém pode ser melhorada com práticas de manejo do solo e tratos visando
melhoria da permeabilidade, infiltração e condutividade hidráulica.

Interesses relacionados