Você está na página 1de 4

56

PROVA DE AVALIAÇÃO 4

Em cada conjunto de afirmações, seleciona a alínea que permite obter a única opção correta.
1. Observa as imagens que representam situações barométricas de superfície registadas no dia 9
de fevereiro de 2014.

1.1. Os centros barométricos assinalados com L e H correspondem, respetivamente, a…


(A) depressões e anticiclones. (C) doldrums e furacões.
(B) altas pressões e baixas pressões. (D) médias pressões e baixas pressões.
1.2. As perturbações da frente polar assinaladas na figura correspondem…
(A) às linhas roxas e pretas. (C) às linhas azuis e vermelhas.
(B) às linhas curvas pretas. (D) às linhas roxas.
1.3. A sequência das imagens indica que as perturbações da frente polar se deslocam no sentido…
(A) sul-norte. (C) este-oeste.
(B) norte-sul. (D) oeste-este.
1.4. A observação da carta barométrica de superfície permite concluir que, na madrugada do dia 9
de fevereiro, o estado de tempo em Portugal continental se caracterizou por…
(A) temperatura elevada e ventos fortes do quadrante leste.
(B) temperatura reduzida e chuva contínua.
(C) trovoada acompanhada de queda de granizo.
(D) aguaceiros fortes com progressiva melhoria do tempo.

DP11GP ©Porto Editora


57

1.5. A partir das 12 horas, prevê-se para Portugal continental…


(A) um progressivo agravamento do estado de tempo.
(B) uma melhoria do estado de tempo ao longo da tarde.
(C) céu nublado com nuvens de desenvolvimento horizontal.
(D) céu progressivamente menos nublado e temperaturas altas.

II

Em cada conjunto de afirmações, seleciona a alínea que permite obter a única opção correta.

1. Lê o texto com atenção.

A capacidade de combinar os diversos modos de transporte de forma flexível é um dos elementos cruciais do
conceito de “mobilidade sustentável” subjacente à política europeia de transportes.
A intermodalidade dos transportes, que permite a integração das redes nacionais, é incentivada e aplicada
através de programas como o programa Marco Polo. As redes transeuropeias que assumem a forma de projetos
de infraestruturas de interesse comum têm também como objetivo reforçar a intermobilidade dos transportes.
Visam nomeadamente estimular o investimento para promover o aparecimento de uma rede de transporte
integrada que abranja toda a comunidade e que assente em todos os modos de transporte.
Fonte: http://europa.eu, acedido em 18 de fevereiro de 2014

1.1. O transporte intermodal implica a…


(A) movimentação de vários tipos de mercadorias no mesmo modo de transporte.
(B) utilização da rede ferroviária com linhas de diferente bitola.
(C) conjugação de diferentes modos de transporte na movimentação de cargas.
(D) utilização de um modo de transporte específico entre várias regiões ou países.
1.2. A intermodalidade do sistema de transportes, apoiada por programas da UE, pretende…
(A) diminuir o trânsito rodoviário.
(B) fomentar a dinâmica demográfica nas diferentes regiões.
(C) diminuir investimentos de capital em infraestruturas e equipamentos viários.
(D) eliminar operações de transbordo de mercadorias.
1.3. A Rede Nacional de Plataformas Logísticas tem como objetivos…
(A) facilitar a deslocação de pessoas e bens no território nacional, por terra, ar e mar.
(B) fomentar o desenvolvimento económico do litoral e proporcionar estacionamento para
veículos pesados.
(C) dinamizar o transporte intermodal e a integração de Portugal na rede transeuropeia.
(D) planear de forma lógica os transportes terrestres, em articulação com o transporte
ferroviário suburbano.

DP11GP ©Porto Editora


58

1.4. As autoestradas do mar podem ser definidas como…


(A) corredores marítimos onde se movimentam mercadorias no espaço intercomunitário, a
curtas distâncias.
(B) vias integradas nos itinerários principais, com perfil de autoestrada, localizadas junto à
costa.
(C) gigantescas obras de engenharia pesada que ligam entre si pontos distantes da costa
europeia.
(D) rotas definidas pela Organização Mundial de Comércio para a deslocação intercontinental
de petroleiros.
1.5. A Política Comum de Transportes, reforçada nas suas bases políticas pelo Tratado de
Maastricht, prevê…
(A) reforçar a utilização do transporte rodoviário.
(B) aumentar os custos dos transportes através da subida dos custos dos combustíveis.
(C) subsidiar o abate de embarcações de transporte marítimo de passageiros.
(D) fomentar a utilização do transporte ferroviário na deslocação de passageiros.

III

1. Lê o texto seguinte.

Portugal deverá tirar partido das tendências mundiais que estão a ocorrer no transporte marítimo e centralizar a
sua atividade portuária como dinamizadora do comércio e impulsionadora da competitividade da economia
portuguesa. Os portos portugueses respondem às tendências mundiais.
Localizado na confluência de importantes rotas marítimas internacionais, tirando partido da centralidade
euroatlântica, com desenvolvidas redes de infraestruturas de logística e de transportes, Portugal emerge como
um hub para o mercado europeu.
Fonte: Palma, F. – Os Portos e a Competitividade da Economia Portuguesa, Conferência
“O mercado do mar em Portugal e em França”, Porto, outubro de 2012

DP11GP ©Porto Editora


59

1.1. Indica as distâncias para as quais o transporte marítimo se revela economicamente mais
competitivo.
1.2. Refere duas características das mercadorias em que o transporte marítimo se revela mais
vantajoso.
1.3. Apresenta dois aspetos que refletem as potencialidades dos portos marítimos portugueses.
1.4. Explica a importância do porto de Sines no desenvolvimento económico:
• da região;
• do país.

IV

1. Observa o mapa e o gráfico que se seguem.

1.1. Descreve a evolução registada no nosso país relativamente ao acesso à Internet de banda
larga.
1.2. Apresenta dois aspetos que marcam os contrastes geográficos no acesso à Internet de banda
larga.
1.3. Equaciona a importância de que se reveste para o nosso país o Programa Agenda Portugal
Digital, a implementar no âmbito da Estratégia Europa 2020.
1.4. Explica de que forma as TIC podem contribuir para:
• o desenvolvimento económico do país;
• a coesão social do país.

DP11GP ©Porto Editora