Você está na página 1de 31

Os Adventistas e a

POLÍTICA

Ribamar Diniz
Baseado no Voto de 2017 DSA
Os Adventistas e a política

HISTÓRIA
I Período: Antagonismo Político (1844-1863)

Assim como os adventistas


consideravam as outras igrejas
Babilônia também viam o governo
civil com suspeita e desconfiança,
com razão, pois foi um período de
corrupção política sem precedentes
na história norteamericana. Os
adventistas expressaram fortemente
oposição a política e ao espírito que a
acompanhava, sobretudo as
campanhas eleitorais.

http://centrowhite.uapar.edu/pregyres/preyresp/Enviad
os/75%20-%20voto,%20for.htm
I Período: Antagonismo Político (1844-1863)

“Mas cremos que


quem participa do
espírito da próxima
disputa política, perde
o espírito da verdade
presente e sua própia
alma está em perigo.”
(Review and Herald, 21 de agosto de 1860) Tiago White editor da Review
I Período: Antagonismo Político (1844-1863)

David Hewett, laico e firme pensador na


Congregação de Battle Creek

«Meus irmãos, dedicaremos


nosso tempo as campanhas
políticas, quando esperamos
o breve regresso de Cristo
em toda a glória de seu Pai
e a todos os anjos que vem
com ele, quando se assentará
sobre o seu trono de glória?»

Review and Herald, 11 de septiembre de 1856.


II Período: Posição moderada (1986-2015)

Os problemas relacionados a guerra; a


organização e representatividade da
igreja, além de sua obra relacionada a
temperança e social levpu os adventistas
a adotar um discurso mais moderado
nesse período, expressando inclusive a
possibilidade do voto individual.
II Período: Posição moderada (1863-1915)

Congresso da Conferência Geral de 1865:

«Quando se exerce em benefício da justiça, a


humanidade e o direito, [o voto] é em si mesmo
inocente, e pode as vezes ser extremadamente
apropriado; mas quem dá um voto que fortaleça
causa de crimes tais como a intemperança, a
insurreição e a escravidão, o consideramos
altamente criminoso a vista do céu. Mas rogamos
que não haja participação no espírito da disputa
política.»
Review and Herald, 23 de maio de 1865.
II Período: Posição moderada (1863-1915)

“Todo indivíduo exerce uma


influência na sociedade. Em nossa
terra favorecida, todo eleitor tem
de certo modo voz em decidir que
espécie de leis hão de reger a
nação. Não deviam sua influência
e voto ser postos do lado da
temperança e da virtude?”

(Obreiros Evangélicos, p.387).


Review and Herald, 15 de outubro de 1914
III Período: Participação passiva (1915-2018)

Do início do século XX até hoje, a Igreja


Adventista do Sétimo Dia, em virtude de
seu desenvolvimento mundial,
organizações filantrópicas (ADRA) e luta
pela liberdade religiosa teve um
relacionamento maior com as questões
políticas, ainda mantendo sua posição de
neutralidade; os membros da igreja se
envolveram mais diretamente na política,
tornando-se candidatos e assumindo
cargos públicos em vários países.
III Período: Participação passiva (1915-2018)

F. M. Wilcox, editor da Review

“Enquanto que um
membro individual
da igreja tem o direito,
si assim o queira,
de colocar seu voto,
a igreja como tal
deveria abster-se
inteiramente da
política.”
Review and Herald del 13 de septiembre de 1928.
Bert B. Beach
“A igreja nunca deve se identificar com um partido
político ou sistema político em particular. Tal
identificação poderia resultar em um alfa rápido de
privilégios temporários, mas inevitavelmente vai
arrastar a igreja para baixo ao escorregadio declínio
político para o ômega de paralisia evangelística e
profética. Em resumo, ‘a igreja deve seja a igreja’ e
não mais uma agência sociológica. Seu foco mais
importante é alcançar uma mudança na sociedade
e transformar indivíduos, pessoas. Ao fazer isso, os
adventistas vão cumprir a dupla missão de Deus no
mundo: evangelismo e serviço.”

http://dialogue.adventist.org/articles/09_1_beach_s.htm
Os Adventistas e a política

POSIÇÃO
Os adventistas e a
política partidária
A Igreja Adventista do Sétimo Dia:
- Reconhece as obrigações do exercício da
cidadania, mas não possui nem mantém
partidos políticos, não filia-se a eles,
tampouco repassa recursos para atividades
dessa natureza. Por adotar uma postura
apartidária, respeita as autoridades
constituídas, mas não participa de qualquer
atividade político-partidária.
http://www.adventistas.org/pt/institucional/organizacao/declaracoes-e-
documentos-oficiais/os-adventistas-e-politica/
Os adventistas e a
política partidária
“Dai a César o que é de César e a Deus o que
é de Deus” (Mc 12:17). O cristão tem o dever
cristão de reconhecer e respeitar aos
governos e às autoridades (Rm 13:1-7; Tt
3:1-2; 1Pe 2:13- 17), enquanto não impõem
a transgressão às leis divinas. (At 5:29).
Os adventistas e a política
partidária
- Entende a importância do processo
democrático, todavia não permite que em seus
templos sejam realizadas reuniões com
finalidades eleitorais, seja para promoção de
candidatos (membros e não membros da Igreja)
ou de partidos políticos.
- Respeita as pessoas eleitas para os diferentes
cargos públicos, no entanto não possui uma
bancada de parlamentares, não investe na
formação de lideranças partidárias e nem
trabalha para esse fim.
Os adventistas e as eleições
A Igreja Adventista do Sétimo Dia:
- Recomenda que seus membros cumpram o
direito ou o dever do voto, desde que nessas
ocasiões não haja qualquer
incompatibilidade com os princípios bíblicos
defendidos pela Igreja.
- Orienta que seus membros votem de
acordo com a consciência individual, que
escolham candidatos que defendam os
princípios da qualidade de vida e da saúde,
que votem em pessoas que sejam...
Os adventistas e as eleições
defensoras do modelo bíblico de família, dos
valores éticos e morais, da liberdade
religiosa e da separação entre Igreja e
Estado.
- Determina que pastores, servidores da
organização, líderes locais e membros não
promovam candidatos em cultos da
denominação, seja em suas sedes
administrativas, unidades educacionais, de
saúde ou em quaisquer outras instituições...
Os adventistas e as eleições
...para esse mesmo fim, salvo quando
impostas obrigatoriamente por lei, como no
caso da Rádio e TV Novo Tempo.
- Não autoriza o uso de espaço físico de
templos adventistas e de suas instituições
para fixação de cartazes ou propaganda
partidária-eleitoral. Não aprova que sejam
organizados encontros e reuniões por
pastores e servidores com propósitos
político-partidários, seja em ambientes
públicos ou privados....
Os adventistas e as eleições
- Determinará, clara e expressamente, quem
deve falar em nome da Igreja para comunicar-se
com os órgãos de imprensa e demais meios.
Pastores e servidores, editores das casas
publicadoras, apresentadores da Rádio e TV
Novo Tempo, jornalistas, assessores de
imprensa e comunicadores não estão
autorizados a escrever, postar e falar em nome
dos adventistas sobre temas políticos, e devem
ter constante cuidado para não dar declarações
que demonstrem preferências por ideologias,
candidatos ou partidos.
Candidatos que são adventistas
“Aqueles em quem Ele viu
fidelidade, têm sido, no passado,
chamados dentre as mais humildes
posições na vida, a fim de testificarem
dEle nos mais elevados lugares do
mundo. E muitos jovens de hoje que
crescem como Daniel no ser lar
judaico, estudando a Palavra e as
obras de Deus, e aprendendo as
lições do serviço fiel, ainda se
levantarão nas assembléias
legislativas, nas cortes de justiça,
ou nos paços [sic] reais, como testemunhas do Rei
dos reis.”
(Educação, 262)
Candidatos que são adventistas
“Querida juventude, qual é o alvo e propósito de
vossa vida? Tendes a ambição de educar-vos para
poderdes ter nome e posição no mundo? Tendes
pensamentos que não ousais exprimir, de poderdes
um dia alcançar as alturas da grandeza intelectual;
de poderdes assentar-vos em conselhos
deliberativos e legislativos, cooperando na
elaboração de leis para a nação? Nada há de
errado nessas aspirações. Podeis, cada um de vós,
estabelecer um alvo. Não vos deveis contentar com
realizações mesquinhas. Aspirai à altura, e não vos
poupeis trabalhos para alcançar o padrão.”

(Fundamentos da Educação Cristã, pág. 82)


Adventistas que são autoridades

Jioji Konrote Patrick Linton Allen


presidente das ilhas Fiji Governador da Jamaica
Candidatos que são adventistas
A Igreja Adventista do Sétimo Dia:
- Determina que candidatos que são
adventistas não usem o púlpito nem
programas oficiais da igreja para pedir votos.
- Solicita que os membros que se
candidatarem a cargos públicos eletivos
deixem suas funções na igreja local durante
o período de campanha.
- Estabelece que pastores e servidores que
decidirem lançar candidatura se desvinculem
obrigatoriamente do trabalho na
organização adventista...
Candidatos que são adventistas

- Não possui e nem lança candidatos.


Mesmo que membros adventistas venham a
concorrer a mandato eletivo, serão
candidatos do partido político ao qual se
filiarem e nunca candidatos da Igreja
Adventista.
- Não usa e nem fornece dados cadastrais
para envio de propaganda eleitoral aos seus
membros...
Candidatos que são adventistas
- Não apoia qualquer tipo de campanha para
eleger candidatos, porém admite a
possibilidade de administradores de
Associação/ Missão ou União informarem às
lideranças eclesiásticas locais (pastores e
anciãos) sobre a candidatura de membros
adventistas, em circunstâncias que não
contrariem as diretrizes deste documento.
- Não autoriza que seus membros, quer sejam
oficiais públicos, candidatos ou aqueles que
tiverem sido eleitos, representem ou falem em
nome da Igreja Adventista no exercício de suas
funções
Manifestações públicas
A Igreja Adventista do Sétimo Dia:
- Reconhece seu dever de atender às
necessidades das pessoas, exercendo o papel
de instituição servidora, sendo relevante na
sociedade e fazendo a diferença no contexto
onde está inserida.
- Recomenda que os responsáveis que
organizarem atividades públicas, ajam com
cuidado e prudência para que esses eventos
sejam pacíficos e tenham como único objetivo
chamar a atenção para as condutas
compatíveis com os princípios cristãos, sem
violência e sem vandalismo...
...Por isso, não recomenda a seus membros e
nem autoriza seus pastores e servidores a
participar em manifestações públicas de
cunho político.
- Incentiva que seus membros orem em favor
das pessoas, cidades e autoridades.
- Apesar de ser apartidária, reconhece a
necessidade de lidar constantemente com
representantes dos poderes públicos. Por isso,
mantém sua postura de relacionamento
adequado com as autoridades constituídas
para que o funcionamento da estrutura
institucional seja garantido, tendo como único
propósito o cumprimento da missão...
Manifestações públicas
- Repudia e não autoriza o recebimento de
vantagens ou benefícios pessoais de qualquer
natureza.
- Em havendo atitudes não conformes com as
recomendações e determinações deste
documento, os casos serão analisados pela
instituição ou igreja local a que pertencem os
envolvidos.

Documento completo em:


http://www.adventistas.org/pt/institucional/organizacao/declaracoes-e-
documentos-oficiais/os-adventistas-e-politica/
PARA SABER MAIS,

VISITE:
https://bo.academia.edu/RibamarDiniz