Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA


DEPARTAMENTO DE PÓS GRADUAÇÃO EM QUÍMICA
MESTRADO PROFISSIONAL EM QUÍMICA EM REDE NACIONAL - PROFQUI

QUESTÕES ACERCA DO CONTEÚDO DO 1º VÍDEO

EPISTEMOLOGIA GENÉTICA DE JEAN PIAGET

ALUNO: Adriano César Jerônimo da Costa


PROFESSORA: Márcia Teixeira Barroso
DISCIPLINA: Seminários via Web 3

NATAL
AGOSTO 2018
1- Quais as críticas que fizeram aos seus estudos? Por que ele foi mal
compreendido?

Alguns creêm que Piaget é empirista porque se refere a objetos e


afirmam que o conhecimento se procede da ação exercida sobre os objetos, e
a posição dele é que o conhecimento se processa do que se faz com os
objetos.

Outros creêm que Piaget é inatista porque ele dá importância à ação do


sujeito e afirma que o conhecimento se processa a partir da ação exercida
pelos objetos. Sempre há uma interação entre nós e os objetos, mas Piaget
não é nem empirista nem inatista, pois o conhecimento é uma construção
contínua e cada um de nós está criando nosso próprio conhecimento
continuamente. O conhecimento não está pré-formado nem nos objetos nem
no sujeito. Estamos organizando continuamente o conhecimento, pois é uma
construção e reconstrução.

Os empiristas acreditam que o conhecimento é uma cópia dos objetos,


mas o conhecimento nunca é uma cópia, é uma assimilação ou interpretação,
uma integração do objeto até a estrutura anterior do sujeito.

2- Para Piaget, qual a relação entre o homem e o objeto?

O conhecimento resulta de uma interrelação entre o sujeito que conhece


e o objeto a ser conhecido.

3- Por que ele se intitula como sendo não empirista e não animalista?

Segundo Piaget o conhecimento não pode ser concebido como algo


predeterminado desde o nascimento (inatismo), nem como resultado do
simples registro de percepções e informações (empirismo). Resulta das ações
e interações do sujeito com o ambiente onde vive. Todo o conhecimento é uma
construção que vai sendo elaborada desde a infância, através de interações do
sujeito com os objetos que procura conhecer, sejam eles do mundo físico ou
cultural.

4- Para Piaget, o que é ser construtivista?

O conhecimento é uma construção contínua, pois cada um de nós está


criando nosso próprio conhecimento continuamente e o conhecimento não está
pré-formado nem nos objetos nem no sujeito. Estamos organizando
continuamente o conhecimento, pois é uma construção e reconstrução.
5- Por que o empirismo não utiliza conhecimentos prévios? Quais exemplos no
vídeo?

Os empiristas acreditam que o conhecimento é uma cópia dos objetos,


ou seja, o conhecimento se procede da ação exercida sobre os objetos.

O exemplo que podemos ver no vídeo é o exemplo dos desenhos das


crianças. Elas não copiam o modelo, apresentam a ideia do que sabem que é
e a sua interpretação do objeto não é tal qual ele se apresenta.

6- Quais são os níveis operacionais da construção do conhecimento? Eles


mudam conforme o entorno social? Eles variam conforme o entorno social?

Primeiro é o sensório motor e se manifesta antes da linguagem.

Segundo é o pré operatório com as primeiras representações com a


linguagem.

Terceiro é o das operações concretas, que refere aos objetos


manipulados pelas crianças.

Quarto é o das operações formais em que a crianças pode raciocinar


sobre hipóteses sobre os objetos.

As crianças do mesmo ambiente sempre dão as mesmas respostas em


uma convergência surpreendente e conforme o entorno social há mudanças.

7- Qual a lição epistemológica de suas observações?

Ao ver como o conhecimento é construído compreendemos melhor sua


natureza.