Você está na página 1de 4

RESUMO DE PSICOLOGIA AMBIENTAL

Pressupostos da psicologia ambiental:


1 – O ambiente é experienciado como um campo unitário;
2 – As pessoas têm qualidades ambientais tanto quanto características psicológicas individuais;
3 – Não há ambiente físico que não esteja envolvido por um sistema social e inseparavelmente
relacionado a ele;
4 – O Grau de influência do ambiente físico no comportamento varia de acordo com o
comportamento em questão;
5 – O ambiente frequentemente opera abaixo do nível da consciência;
6 – O ambiente observado não é necessariamente ambiente real;
7 – O ambiente é organizado como um conjunto de imagens mentais;
8 – O ambiente tem valor simbólico;
9 – A tecnologia cria novas dimensões ambientais que têm impacto nas atividades diárias;
10 – Os aspectos éticos da pesquisa e prática ambientais também exigem reflexão contínua;
11 – Natureza holística da experiência ambiental.

Glossário Ambiental
 Comportamento Socioespacial humano
o “Nossas inter-relações no espaço refletem o ânimo afetivo, o status das pessoas
envolvidas e a natureza da interação social pretendida/obtida (...). Além disso, o uso ou
posse de porções do espaço expressam o poder relativo das pessoas ou grupos na
sociedade.”
o “A comunicação não para quando cessam as palavras”
 Lugar
o Usamos o espaço ao nos relacionarmos uns com os outros; O que começa como
espaço indiferenciado transforma-se em lugar à medida que o conhecemos melhor e o
dotamos de valor [...]. Além disso, se pensamos no espaço como no espaço como algo
que permite movimento, então o lugar é pausa. Cada pausa no movimento torna
possível que localização se transforme em lugar (TUAN, 1983:6).
 Percepção Espacial
o “Assim como todas as coisas devem ser alguma coisa, elas devem também estar em
algum lugar” (Lee, em Pinheiro & Elali)
 Espaço (Proxêmica)
o Se todos estabelecemos espaços de uso e ocupação, temos de pensar de forma
inversa, que nosso comportamento é influenciado por essas áreas espaciais do
ambiente. (Relação Bi-direcional).
o Espaço pessoal
 “Zona emocionalmente carregada em torno de cada pessoa, às vezes descrita
como uma bolha de sabão ou uma aura, e que ajuda a regular o espaçamento
entre os indivíduos.” (Sommer, 1973).
 O tamanho, a forma e a penetrabilidade dessa zona de parachoque ao redor
das pessoas estão relacionados à história de vida cultural e individual de cada
um e às condições pessoais e situacionais do momento, de modo que a
pessoa está constantemente redefinindo níveis ótimos de proximidade. São
fatores fundamentais: intimidade, contato de olhares, grau de proximidade
física, orientação dos corpos, quantidades de sorriso, etc.
o Territorialidade
 “Defesa passiva do espaço, associação das pessoas com o espaço São fixos,
com fronteiras definidas, existe sem a pessoa”;
 Diferente de espaço pessoal em três quesitos: caráter estacionário, fronteiras
marcadas e a não-centralidade do corpo.
o Aglomeração:
 “Situação na qual uma pessoa percebe que sua necessidade de espaço
ultrapassa a quantidade de espaço efetivamente disponível.”.’’
 “Difere de densidade, pois trata-se de um estado experiencial; Necessidade
ultrapassa o espaço disponível; Tornar-se não-pessoa”.
o Privacidade:
 “Processo regulador das fronteiras; Controle da informação que o outro tem de
mim”.
 Behavior Setting (Cenário de comportamento*)
 Um behavior Setting é um sistema limitado, autorregulado e ordenado,
constituído de componentes humanos e não humanos substituíveis que
interagem de modo sincronizado para executar uma sequência de eventos
denominada programa do setting.
 Unidades ecocomportamentais que correspondem à padrões estáveis de
comportamento que ocorrem em tempo e espaço determinados.
 Contexto ambiental que co-determina as características de um
comportamento;
 Relaciona a pessoa que se comporta, o comportamento que é exteriorizado e
o ambiente em que isso acontece.
o Programa do Setting:
 Padrão Ordenado de comportamentos, sequência prescrita de interações
entre pessoas e objetos chamada de programa do setting.
 Conhecer o programa do Setting é saber previamente o comportamento dos
ocupantes de um behavior setting.
o Ações de manutenção do setting:
 Comportamentos extraindividuos impostos aos componentes humanos do
setting por seu programa.
 Valência
o
 Affordance
o “Os múltiplos estímulos oferecidos pelo ambiente ao organismo que com ele interage”.
o “As affordances do ambiente são o que ele oferece ao animal, o que
proporciona ou fornece, seja por bem ou por mal. O verbo to afford [isto é,
produzir, fornecer, dar, causar, proporcionar, conferir, oferecer, propiciar] pode
ser encontrado no dicionário, mas o substantivo affordance, não. Eu o
inventei. Com ele quero me referir tanto ao ambiente quanto ao animal de
uma maneira que nenhum termo existente consegue. Ele implica na
complementaridade do animal e do ambiente.”
o Sendo invariante, sempre está lá para ser percebida. Uma affordance não precisa ser
atribuída a um objeto pela necessidade de um observador ou por seu ato de perceber.
 Nicho Ecológico
o Conjunto de affordances.
o As condições ambientais já estavam lá: diversos nichos a serem ocupados, diversas
oportunidades a se tirar proveito;
 Apego ao lugar (Vinculo com o lugar – Place Attachment)
o O apego ao lugar pode ser definido como o vínculo emocional firmado com cenários
físicos, envolvendo sentimentos derivados da experiência espacial real ou esperada
o Relação entre as características físico-espaciais e os vínculos simbólicos e afetivos
inerentes nessa relação pessoa-ambiente.
o Dimensão funcional:
 O espaço físico como elemento que atrai, encoraja, repele, inibe movimentos,
o que interfere diretamente no comportamento.
o Dimensão Simbólica:
 Conteúdo de origem sociocultural e individual que atua como intermediário na
relação pessoa-ambiente, que influencia diretamente no modo como as
pessoas percebem e agem diante de determinados estímulos ambientais.
o Dimensão Relacional
 Pertencimento à um grupo, diretamente vinculado ao pertencimento a um
certo lugar.
 Identidade de lugar
o A identidade de lugar é uma subsestrutura da identidade pessoal construída a partir da
interação do indivíduo com seu entorno físico e social. A construção da identidade de
lugar está relacionada à percepção de um conjunto de cognições e ao estabelecimento
de vínculos emocionais e de pertencimento relacionados aos entornos significativos
para o sujeito.
o A construção da identidade como um processo localizado em um ambiente sociofísico.
Assim, a construção da identidade está vinculada não somente a aspectos temporais,
no desenrolar da vida dos sujeitos, mas também aspectos espaciais.
 Comportamento pró-ecológico
o Condutas pró-ecológicas
 Conjunto de ações intencionadas e efetivas que resultam na
conservação do ambiente, constituindo um dos componentes chaves
na conformação da conduta sustentável.
 Redução no consumo de produtos em geral
 Reuso de dejetos
 Reciclagem
 Ações de estética ambiental
 Compra de produtos amigáveis ao meio ambiente
 Compostagem
 Economizar água
 Economizar energia elétrica
 Diminuição do uso de automóveis
 Economia de combustível
 Leitura de temas ambientais
 Persuasão proecológica
 Lobby pró-ambiental
 Design e construção pró-ecológicos
 Cuidado com os ecossistemas
 Planejamento familiar

o Estilos de vida sustentáveis
 Comportamentos que englobam o cuidado com o físico e com o social.
 Satisfazem as necessidades básicas, provem uma melhor qualidade de vida,
minimizam o uso de recursos naturais e emissão de dejetos nos ciclos
ambientais,
 Dilema ambiental
o A dialética entre consumo humano e disponibilidade de recursos.
 Postura preservacionista
 Desenvolvimento sustentável