Você está na página 1de 11

See discussions, stats, and author profiles for this publication at: https://www.researchgate.

net/publication/286373719

UTILIZAÇÃO DO MAPA DE ATIVIDADES E DA MATRIZ DE DESIGN


INSTRUCIONAL NO PLANEJAMENTO DE UMA DISCIPLINA DE SIDERURGIA

Conference Paper · November 2015


DOI: 10.13140/RG.2.1.4079.7848

CITATIONS READS

0 320

2 authors, including:

Ana Paula Figueiredo


Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)
12 PUBLICATIONS   4 CITATIONS   

SEE PROFILE

Some of the authors of this publication are also working on these related projects:

Distance Education View project

Avaliação View project

All content following this page was uploaded by Ana Paula Figueiredo on 09 December 2015.

The user has requested enhancement of the downloaded file.


XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

UTILIZAÇÃO DO MAPA DE ATIVIDADES E DA MATRIZ DE


DESIGN INSTRUCIONAL NO PLANEJAMENTO DE UMA
DISCIPLINA DE SIDERURGIA
Luciano Miguel Moreira dos Santos1, Ana Paula Silva Figueiredo2
1
Instituto Federal de Minas Gerais/Campus Ouro Preto/Centro de Educação Aberta e a Distância,
luciano.miguel@ifmg.edu.br
2
Universidade Federal de Itajubá/Instituto de Recursos Naturais/Núcleo de Educação a Distância,
anapaula@unifei.edu.br

Resumo – A implantação de disciplinas na modalidade a distância exige que haja


planejamento da mesma de modo a atender os objetivos específicos e o
dinamismo das aulas. A disciplina de Siderurgia tem papel central na formação no
Curso Técnico em Metalurgia oferecido pelo CEAD/IFMG por meio da Rede e-Tec
Brasil do Ministério da Educação, e desta forma foi planejada utilizando-se os
recursos de design instrucional, em especial o mapa de atividade e a matriz de
design instrucional. Este trabalho apresenta o uso destes recursos de
planejamento mostrando suas características e especificidades.
Palavras-chave: Mapa de atividades, Matriz de Design Instrucional, Siderurgia
Abstract – The distance courses must be planned in order to achieve the specific
objectives and dynamism on virtual classes. The discipline of steelmaking process
plays a central role in shaping the Technical Course in Metallurgy offered by CEAD
/ IFMG through the Brazilian Rede e-Tec of Ministry of Education. Thus, it was
planned using the instructional design features, particularly the activity map and
instructional design matrix. This paper presents the use of these resources planning
showing its characteristics and specificities.
Keywords: Activity map, Instructional Design Matrix, Steelmaking process.

Ensino da Siderurgia – Do presencial ao virtual


A disciplina de Siderurgia possui um dos conteúdos mais importantes do Curso
Técnico em Metalurgia sendo a disciplina com a maior carga horária dos diversos
cursos oferecidos pelas escolas brasileiras.
O ensino da siderurgia no Instituto Federal de Minas Gerais iniciou-se em
1944 na então Escola Técnica Federal de Ouro Preto, ainda anexa à Escola de
Minas de Ouro Preto.
Criada por decreto em 1875, é um dos principais marcos no ensino superior e
no consequente desenvolvimento da indústria metalúrgica. Estabelecida em Ouro
Preto, MG, após uma análise criteriosa de condições e de aproveitamento, sua

1
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

instalação se deu por encomenda do próprio imperador ao geólogo francês Claude


Henri Gorceix, responsável também pela estrutura do curso e direção da escola,
onde ele ainda lecionava geologia, física e química. Contando com professores
franceses e brasileiros e difundindo a tecnologia europeia, Gorceix conseguiu
superar a primeira fase, repleta de obstáculos, idealizando um curso formador de
engenheiros de minas que com algum tempo de exercício propagariam os
conhecimentos adquiridos e seriam também responsáveis pelo desenvolvimento da
metalurgia. Alguns dos principais resultados da Escola de Minas de Ouro Preto foi
sistematizar e dar um tratamento científico à abordagem das técnicas de siderurgia.
Outra de suas inovações foi a criação de uma usina experimental, já no início do
século XX, para simulação da fabricação de ferro-gusa, aço e ferro, e ligas
metálicas, utilizada no treinamento dos alunos (ABMBRASIL, 2015).
Após sua criação, a Escola Técnica Federal de Ouro Preto adquiriu sede
própria e se separou da Escola de Minas. Em 2002 foi transformada em CEFET-
Ouro Preto e em 2008 através da Lei 11892 de 29 de dezembro de 2008 foi
definitivamente elevada à Categoria de Instituto Federal sendo uma “instituição de
educação superior, básica e profissional, pluricurricular e multicampi, especializada
na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de
ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos com as
suas práticas pedagógicas” (BRASIL, 2015).
Em 2013 o Curso Técnico em Metalurgia foi ofertado pelo Centro de
Educação Aberta e à Distância do Instituto Federal de Minas Gerais (CEAD/IFMG)
através da Rede e-Tec Brasil. “Lançado em 2007, o sistema Rede e-Tec Brasil visa
à oferta de educação profissional e tecnológica a distância e tem o propósito de
ampliar e democratizar o acesso a cursos técnicos de nível médio, públicos e
gratuitos, em regime de colaboração entre União, Estados, Distrito Federal e
municípios.” (MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, 2015).
Tornou-se um grande desafio oferecer o conteúdo de uma disciplina com
mais de 70 anos de história no ensino presencial em uma na modalidade a distância.
Para tal, buscou-se o aprofundamento nas Novas Tecnologias de Informação e
Comunicação (NTIC) e a utilização do Mapa de Atividades e da Matriz de Design
Instrucional, como recursos de planejamento para disciplinas nesta modalidade.

O Mapa de Atividades como ferramenta de Design Instrucional


No design instrucional de cursos on-line a utilização das NTICs favorece a interação
e, consequentemente, o aprendizado colaborativo. O grau das interações também
varia em função das mídias utilizadas, como texto, áudio, vídeo, teleconferência,
entre outras. Cada mídia possui características próprias e custos específicos, o que
deve ser levado em consideração no planejamento de uma disciplina virtual
(Figueiredo e Matta, 2012), para a qual o designer instrucional utiliza recursos de
planejamento como o mapa de atividades e a matriz de design instrucional.

2
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

O mapa de atividades é um recurso para planejamento do curso virtual,


utilizado para apresentar o planejamento do conteúdo através das atividades
teóricas e práticas a serem desenvolvidas em uma disciplina (Figueiredo e Matta,
2012). Ele traz informações importantes sobre as ferramentas do ambiente virtual
que serão utilizadas, assim como as mídias, valor e duração de cada atividade em
sua respectiva aula e com os objetivos específicos que se espera serem alcançados.
Por meio do mapa de atividades é possível apresentar aos atores envolvidos na
implementação de uma disciplina virtual o seu planejamento global. A Figura 1
apresenta a estrutura de um mapa de atividades.

Figura 1 – Estrutura de um mapa de atividades (NEaD-UNIFEI, 2014)

Segundo Carneiro et al (2010), o mapa de atividades objetiva fazer com que o


professor possa diversificar sua forma de planejamento e não massificar o aluno
apenas com leitura e exercícios de fixação. Como cada aula está planejada em uma
linha é possível analisar quão robusta está o seu planejamento, em termos de carga
horária, duração, volume e complexidade das atividades, fazendo uma análise
horizontal. Ao mesmo tempo através de uma análise vertical do mapa de atividades
é possível avaliar a variabilidade e dinamismo das aulas, através de suas várias
possibilidades midiáticas e de interação. Após sua confecção há a necessidade de
revisão por parte da equipe responsável pelo planejamento de um curso a distância
de modo a facilitar sua implantação nos ambientes virtuais.

Complementação do Mapa de Atividades com a Matriz de Design Instrucional


Algumas atividades práticas descritas no Mapa de Atividades demandam uma
explicação mais detalhada e tornaria este mapa muito descritivo. Com a finalidade
de fornecer informações adicionais acerca de atividades muito laborais o designer

3
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

instrucional pode utilizar a Matriz de Design Instrucional.


Por meio da Matriz de Design Instrucional, o designer instrucional, com o
apoio da equipe de planejamento e do professor da disciplina, faz o detalhamento
dos objetivos, recursos e ferramentas das atividades dinâmicas e complexas. A
Figura 2 mostra uma Matriz de Design Instrucional.

Ambiente virtual de Curso/disciplina:


aprendizagem: Designer Instrucional:
Identificação da atividade,
conforme o Mapa de Detalhamento da Dinâmica
atividades

Título da dinâmica:
Descrição / proposta da dinâmica:

Objetivo(s):

Critérios / avaliação:

Atividade X Tipo de
Prazo: Ferramenta(s):
interação:

Conteúdo(s) de apoio e complementar(es):

Produção dos alunos / avaliação:

Feedback:

Figura 2 –Matriz de Design Instrucional (NEaD-UNIFEI, 2015)

A Figura 2 mostra que o designer instrucional poderá descrever a proposição


da atividade com mais detalhes, especialmente se a atividade se completar através
de etapas. Nesta matriz de design instrucional é possível explicitar os critérios de
avaliação, para cada etapa, por exemplo, assim como o planejamento da interação
na atividade, seus prazos e as ferramentas do AVA (Ambiente Virtual de
Aprendizagem) que serão utilizadas. Outro aspecto relevante do uso da matriz de
design instrucional é a possibilidade de descrever o que se espera como produção
dos alunos, em todos os seus detalhes: mídia, formato, etc, por exemplo. Se houver
necessidade de materiais de apoio, como vídeos, textos, indicação de sites, entre
outros, há um campo para esta identificação. O processo de devolutiva através de
feedback também pode ser detalhado, apresentando prazos e responsabilidades do
avaliador.

4
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

Planejamento da disciplina de Siderurgia através da Aplicação do Mapa


de Atividades e da Matriz de Design Instrucional
A disciplina de Siderurgia, componente curricular do Curso Técnico em Metalurgia
oferecido pelo CEAD/IFMG por meio da Rede e-Tec Brasil do Ministério da
Educação, foi planejada utilizando-se o mapa de atividades. O planejamento da aula
1 desta disciplina pode ser visto na Figura 3.

Sub- Objetivos
Aula Unidade Atividades teóricas Atividades práticas
unidades específicos
Atividade 1: Assistir Atividade 5:O aluno
ao vídeo, com a deverá descrever os
apresentação da processos siderúrgicos
disciplina. para produção de aço.
Ferramenta: página Ferramenta:Tarefa
Mídia: vídeo Mídia: DOC
Avaliativa: sim
Valor/peso:10/3
Atividade 2: Ler o Duração:7 dias
Descrever os
Capítulo 1 da Apostila
processos
de Siderurgia Atividade 6: O aluno
siderúrgicos
Ferramenta: Arquivo deverá criar um
que compõem o
Mídia: PDF glossário com a
Proces- fluxo de
definição das matérias
sos produção de
primas siderúrgicas e
siderúrgi- aço em uma
Produ- Atividade 3: Assistir suas características
Aula 1 cos para usina
ção de ao filme sobre a idade Ferramenta:Glossário
produção siderúrgica.
aço em dos metais e seu uso Avaliativa: sim
4h de aço
usina pelo homem. Valor/peso:10/2
Listar as
integra- Ferramenta: página Duração:7 dias
7 dias Matérias- matérias-primas
da Mídia: vídeo
primas siderúrgicas e
Atividade 7:
para determinar as
Processos
siderurgia características
Atividade 4: Navegar Siderúrgicos: “Qual o
físico-químicas
pelo objeto de processo siderúrgico
que influenciam
aprendizagem sobre a que mais lhe atrai? Por
nos processos
processos que? ”
siderúrgicos.
siderúrgicos. Ferramenta:Fórum
Ferramenta: página Mídia: Figura
Mídia: hiperlink Avaliativa: sim
Valor/peso:10/3
Duração:7 dias
>>Essa atividade será
detalhada na Matriz
de Design Instrucional

Figura 3 –Extrato do Mapa de Atividades da disciplina Siderurgia (Fonte:próprio autor)

5
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

A Figura 3 mostra o planejamento da aula 1 da disciplina Siderurgia cujo tema


principal trata da produção de aço em usina integrada. Esta aula tem a duração de 7
dias com uma carga horária de 4 horas. A carga horária deve refletir o tempo que um
aluno mediano gastaria para realizar todas as atividades e ainda estudar o tema.
Esta definição de carga horária é estabelecida, via de regra, pelo professor
conteudista que tem o domínio do conteúdo e pode avaliar sua complexidade e
demanda de tempo, e pelo designer instrucional que avaliará o tempo para as
atividades. As colunas 2 e 3 apresentam o conteúdo da aula.
Os objetivos específicos devem retratar as ações que o professor poderá
verificar se o aluno foi capaz de realizar e alcançar ao final da aula. Sugere-se que
sejam estabelecidos utilizando a Taxonomia de Bloom uma vez que se deseja
envolver os alunos em atividades significativas que comecem com clara
especificação de suas metas e objetivos (SPINDLER, 2015).
As atividades teóricas apresentam o conteúdo desta aula, atendendo a uma
diversidade de mídias: leitura, navegação na internet e uso de um objeto de
aprendizagem. A seguir os alunos realizam duas atividades práticas individualmente
e a terceira trata de uma atividade colaborativa através de um fórum de discussão
que por sua dinâmica em etapas foi planejado através da matriz de design
instrucional, como pode ser vista na Figura 4.
No planejamento apresentado neste mapa de atividades optou-se pela
adoção de uma dinâmica de grupo virtual envolvendo os alunos em um fórum de
discussão. A atividade 7, classificada como uma atividade formativa, prevê que os
alunos do curso adotem uma discussão sobre o processo siderúrgico que mais lhe
agradam para o futuro trabalho como técnicos metalúrgicos, em uma usina
siderúrgica integrada. A usina siderúrgica integrada é aquela que engloba todos os
processos para produção do aço, desde o recebimento das matérias-primas,
passando pela produção dos intermediários, até a produção da liga final de aço e a
sua expedição.
Como esta atividade prevê várias ações a serem planejadas e desenvolvidas
para a sua correta execução pela equipe do CEAD/IFMG, ela foi detalhada em uma
Matriz de Design Instrucional, apresentada nas Figuras 4 e 5, que apresentam esta
matriz em duas partes, ressaltando que esta divisão, neste trabalho, tem a pretensão
única de discutir estas partes em separado, em um projeto instrucional a matriz de
design instrucional é única.
O planejamento desta atividade no mapa de atividades ficaria muito grande e
detalhista, perdendo um pouco de sua funcionalidade de organização e
planejamento.
A dinâmica proposta leva os alunos a um processo de entendimento e
compreensão dos processos siderúrgicos e de maneira lúdica a uma adivinhação
dos processos apresentados pelos colegas. Além de inserirem uma figura de um
processo no qual o aluno gostaria de trabalhar, deverão também identificar os

6
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

processos siderúrgicos dos colegas através de figuras sem legendas. Isto fará com
que realizem pesquisas de imagens dos processos siderúrgicos para a tentativa de
descobrimento dos processos. Tal atividade terá um prazo de 4 dias para sua
realização.
A Figura 4 mostra a primeira parte da matriz de design instrucional utilizada
para o planejamento da atividade 7. A atividade é dividida em 3 etapas, que foram
detalhadas no primeiro campo. A primeira e segunda etapas da atividade tratam da
identificação de processos siderúrgicos. Após este processo pedagógico, cada aluno
deverá explicar o motivo pelo qual escolheu o processo siderúrgico da figura
postada no fórum para seu trabalho futuro como Técnico Metalúrgico, o que eleva
seu nível cognitivo proporcionando uma reflexão, análise e síntese sobre o processo
escolhido.

Curso/disciplina: SIDERURGIA
Ambiente virtual de
Designer Instrucional: LUCIANO MIGUEL MOREIRA DOS
aprendizagem: Moodle
SANTOS
Identificação
da atividade,
conforme o Detalhamento da Dinâmica
Mapa de
atividades
Título da dinâmica: O processo siderúrgico que mais lhe atrai
Descrição / proposta da dinâmica:
Tarefa 1: A dinâmica implica em cada aluno selecionar uma figura de um
processo siderúrgico em que gostaria de trabalhar em uma usina siderúrgica
integrada sem mencionar o processo. Cada aluno postará no fórum somente a
figura do processo e será disponibilizada para os comentários dos outros colegas.

Tarefa 2: Depois cada aluno deverá adivinhar o processo escolhido por pelo
menos 2 colegas através das figuras escolhidas por eles, escrevendo a resposta
abaixo da respectiva figura.
Aula 1
Será também necessário exemplificar como inserir figuras no moodle
selecionando inserir imagem como descrito na barra abaixo.
Atividade 7

é aqui,,,-------

Tarefa 3: Após 4 dias, cada aluno deverá explicar no fórum em resposta a


postagem da figura por quê tal processo foi escolhido. O que há de interessante
em tal processo siderúrgico que o atraiu e estimulou um desejo de trabalho na
operação do mesmo.
Figura 4 – Matriz de Design Instrucional da disciplina Siderurgia - parte 1 (Fonte: próprio autor)

7
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

Como as instruções são mais complexas e demandam mais informações para


a equipe do CEAD/IFMG e especialmente para o Designer Instrucional, optou-se
pela utilização da Matriz de Design Instrucional para melhor detalhamento desta
atividade envolvendo uma dinâmica de grupo virtual, como por exemplo a
necessidade de alertar a equipe de que é preciso instruir os alunos como incluir uma
figura no fórum.
A Figura 5 mostra a segunda parte da matriz de design instrucional da
atividade 7.

Objetivo(s): Identificar os processos siderúrgicos que compõem o fluxo de


produção de aço em uma usina siderúrgica.
Critérios / avaliação:
Tarefa 1: postagem da figura no fórum
-realização da tarefa dentro do prazo
-postagem de uma figura que retrate com fidelidade um processo siderúrgico
com consistência sem margem de dúvidas.
Tarefa 2:
-interação com os colegas
-realização da tarefa dentro do prazo
-cada aluno deverá adivinhar pelo menos 2 processos representados pelas
figuras dos colegas.
Tarefa 3:
-realização da tarefa dentro do prazo
-explicação sobre as características do processo escolhido que promoveram o
desejo de trabalho em sua operação.
Tipo de interação:
Prazo:
Tarefa 1: individual
Tarefas 1 e 2: 4 dias Ferramenta(s): Fórum
Tarefa 2: grupo
Tarefa 3: 2 dias
Tarefa 3: individual
Conteúdo(s) de apoio e complementar(es):
Ferramenta: página
Mídia: Vídeo da Gerdau sobre processos siderúrgicos
Ferramenta: página
Mídia: arquivo (PDF) da apostila da disciplina de Siderurgia da Rede e-Tec
Brasil.
Produção dos alunos / avaliação:
Produção individual: postagem da figura sem legenda do processo, comentário
sobre as postagens de 2 colegas e explicação sobre o processo escolhido.
Feedback: Em até 2 (dias) após o prazo de realização da atividade:
- comentários do tutor, com o fechamento do fórum, mostrando os erros e ou
acertos dos alunos na capacidade de adivinhação dos processos pela
observação das figuras e análise da coerência da justificativa do processo
escolhido.
- envio da nota aos alunos.
Figura 5 –Matriz de Design Instrucional da disciplina Siderurgia - parte 2 (Fonte: próprio autor)

8
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

Nesta parte pode-se identificar informações para a equipe de produção em


termos de critérios, resultado esperado dos alunos e a descrição de como deve ser
processada a devolutiva. Estas informações são melhor apresentadas na matriz de
design instrucional, mostrando como este recurso deve ser utilizado pelo designer
instrucional quando do planejamento de atividades mais dinâmicas.
A Figura 6 mostra como estão dispostas as atividades da aula 1 sobre
processos siderúrgicos no AVA-Moodle da disciplina de Siderurgia do CEAD/IFMG.

Figura 6 – AVA Moodle da disciplina Siderurgia (Fonte:próprio autor)

Conclusões
O Mapa de atividades desenvolvido para a disciplina de Siderurgia,
componente curricular do Curso Técnico em Metalurgia oferecido pelo CEAD/IFMG
por meio da Rede e-Tec Brasil do Ministério da Educação, contribuiu sobremaneira
para o desenvolvimento do Ambiente Virtual de Aprendizagem, fornecendo
informações importantes para o bom desenvolvimento do ambiente e provendo as
informações necessárias para a equipe de produção.
A utilização da Matriz de Design Instrucional possibilitou que uma dinâmica de
grupo virtual fosse melhor descrita para uma implementação mais eficaz, fornecendo
informações mais precisas e consistentes para a equipe envolvida no processo de
confecção de aulas virtuais, objetivando a adoção de práticas pedagógicas mais
envolventes em cursos a distância.

9
XII - Congresso Brasileiro de Ensino
Superior a Distância
Salvador/BA, 31.08.2015 – 03.09.2015
UNIREDE

Referências

ABMBRASIL. Histórico das escolas de formação. Disponível em:


http://www.abmbrasil.com.br/quem-somos/historico/escolas-a-formacao/. Acesso
em: 15 jun. 2015.
BRASIL. Presidência da República. Lei 11892 de 29 de dezembro de 2008.
Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-
2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: jun. 2015.
CARNEIRO et al. Uma proposta de planejamento para criação de salas no ambiente
virtual de aprendizagem (AVA)-Moodle: mapa de atividades adaptado. In: XL
CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 2010, Vitória-ES:
Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2010/cd/252010145524.pdf.
Acesso em: 15 jun. 2015.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Rede e-Tec Brasil: apresentação. Disponível em:
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12326:e-
tec-apresentacao&catid=293:escola-tecnica-aberta-do-brasil-e-tec&Itemid=665.
Acesso em: jun. 2015.
FIGUEIREDO, A. P. S.; MATTA, C. E. Planejamento de disciplinas virtuais utilizando
recursos de design instrucional: uma aplicação na engenharia. In: XL
CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO EM ENGENHARIA, 2012, Belém-
PA: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, 2001.
FILATRO, A. Design Instrucional na prática. São Paulo: Pearson Education do Brasil,
2008.
NEaD-UNIFEI. Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal de Itajubá.
Curso de especialização em Design Instrucional para EaD. Disponível em:
http://www.ead.unifei.edu.br/moodle/mod/assign/view.php?id=26948. Acesso em:
16/09/2014.
NEaD-UNIFEI. Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal de Itajubá.
Curso de especialização em Design Instrucional para EaD. Disponível em:
http://www.ead.unifei.edu.br/moodle/mod/assign/view.php?id=37503 . Acesso em:
08/04/2015.
SPINDLER, M. Collaborative Analysis and Revision of Learning Objectives. NACTA
Journal, Junho 2015.

10

View publication stats