Você está na página 1de 8

Genética aula 1

Classificação das doenças genética humanas, são classificadas em 3 grupos.

1) Distúrbios cromossômicos
2) Distúrbios monogênicos
3) Distúrbios Multifatoriais.

Distúrbios/anomalias cromossômicos:

O defeito não se deve a um único erro no código genético, mas a um excesso ou uma
deficiência dos genes contidos em cromosssomos inteiros ou segmentos cromossômicos.
São alterações que ocorrem em cromossomos inteiros, ou parte deles.

Erros estruturais ou numéricos. Esses erros de modo geral, não são hereditários. A grande
maioria acontece ao acaso. Na síndrome de down por exemplo, os cromossomos não se
separam, é aleatório, pode acontecer mesmo em famílias que não tenham caso de down.
A síndrome é genética, mas não é hereditária. Tem um cromossomo a mais envolvido. Os
distúrbios cromossomicos são em geral aleatórios.

LIVRO: Podem ser numéricas ou estuturais, podendo envolver um ou mais autossomos,


cromossomos sexuais, ou ambos. O tipo mais comum de anomalia cromossômica
clinicamente significante é a aneuploidia, um número anormal de cromossomos devido a
um cromossomo extra ou á falta de um deles. As frequências relativas de anomalias
numéricas e estruturais observadas em abortos estpontâneos, em fetos de mães de mais
de 35 anos.

Distúrbios monogênicos.

São causados por genes mutantes individuais. A mutação pode estar presente em apenas
um cromossomo de um par(com um alelo normal no cromossomo homólogo) ou em
ambos os cromossomos do par. A causa é um erro crítico na informação genética levada
por um único gene. Os distúrbios monogênicos em geral exibem padrões de heredrograma
óbvios e característicos. Erros clássicos que só tem um gene envolvido. Ai sim é
hereditário. Ex: nanismo, craniocinostose. só chamo de dominante e recessivo para
doenças monogênicas, porque é um gene em questão, ele é dominante ou recessivo. A
monogênica é mais fácil de entender e estabelecer risco por exemplo. É GENÉTICA E
HEREDITÁRIA.

Didtútbiod Multifatoriais.

As doenças de herança multifatorial resulta de uma combinação de pequenas variações


nos genes que juntas podem produzir ou predistpor a um grave defeito, em geral em
conjunto com fatores ambientais. Os distúrbios multifatoriais tendem a recorrer nas
famílias, mas não apresentam os padrões característicos de heredrogramas de
características monogênicas. São as mais complexas porque tem fatores genéticos e
ambientais envolvidos. Exemplo: fenda labial, defeito de fechamento do tubo neural.
Ambiental é qualquer coisa externa ao indivíduo.

FATORES AMBIENTAIS X FATORES GENÉTICOS.


A surdez por exemplo. Pode ser multifatorial, pode ser monogênica ou parte de uma
síndrome, pode ser ambiental. Ou seja, pode enquadrar em qualquer um grupo.

O estudo dos cromossomos, de sua estrutura e de sua herança é chamado de citogenética.

A maioria das anomalias cromossômicas são abortadas no primeiro mês. Quando você tem
aborto no primeiro mês 80% dos abortados tem anomalia. Significa uma seleção natural
dos mais aptos. Só vai nascer os fetos cromossomicamente viável.

O DNA sendo uma longa molécula, qual seria a conexão com os cromossomos?Cada
cromossomo humano consiste em uma dupla hélice de DNA contínua e única, isto é, cada
cromossomo no núcleo é uma molécula de DNA de dupla fita linear longa,e o genoma
nuclear consiste , além disso, em 46 moléculas de DNA, totalizando mais de 6 bilhoes de
nucleotídeos.

Os cromossomos são DNA. Então os cromossomos são 46 moléculas de DNA. Esses


cromossomos são de Tamanhos diferentes, inclusive umas maiores outras menores. Tem
um objetivo elas se apresentarem como moléculas, elas tem que dividir o material para
suas celulas filhas. Não pode dividir todo embolado, então tem que compactar na forma
de cromossomo. A CROMATINA NADA MAIS É DO QUE O DNA ASSOCIADO A PROTEINA. O
nosso DNA nunca esta sozinho, ele esta sempre com proteina junto. O cromossomo é
outro estágio, quando essa cromatina esta super condensada. O cariotipo permite estudar
os cromossomos, é a analise dos cromossomos do indivíduo.

Você pode fazer um cariótipo quando um casal nao consegue engravidar, pode ser que um
dos dois tenham anomalia. Abortos espontaneos também, nati-mortos ou mortes
neonatal. Retardo no desenvolvimento. Idade avançada na genética é considerado 35
anos.

Cromossomos divididos com dois braços iguais são chamados de metacêntrico.

A maioria dos cromossomos pode ser distinguida não somente pelo seu tamanho, mas
também pela localização do seu centrômero. O cêntromero é evidente como uma
constrição primária, um estreitamento das cromátides irmãs devido à formação do
cinetócoro.

Submetacêntrico, quando esses braços são desiguais.

Acrocêntrico é quando a parte superior do cromossomo é bem pequena em relação a


parte inferior. O cromossomo 21 é um acrocêntrico.

As anomalias podem ser numéricas ou estruturais. Bastante frequente abortos no primeiro


trimestri são anomalias numéricas. Porque as anomalias estruturais são mais viável.

Porque as anomalias estruturais quase nao estão nos abortos?

As estruturais você não tem perda muitas vezes de um cromossomo inteiro, você tem um
rearranjo. Você não perde o material, só mudou ele de lugar.

O erro numérico não, falta um cromossomo inteiro ou tem um cromossomo inteiro a mais.
Ou seja, você continua com todo material genético, mas como uma constituição diferente.
Não tem perda da informação, essas inversões muitas vezes dão fenótipos normal, porque
justamente nao tem perda de material. Só que vai ter problema na hora que a pessoa fazer
sua divisão celular porque vai ter que ter pareamente dos cromossomos homologos, vai
ter dificuldade no pareamento.

NAS NUMERICAS, tem alterações nos cromossomos inteiros, cromossomos a mais ou a


menos. Tem dois grupos, euploidia e aneuploidia.

ANEUPLOIDIA: anomalia cromossomica, um número anormal de cromossomo devido a


um cromossomo extra ou a falta de um deles, que está sempre associada a uma
malformação física, mental. Ou ambas. A maiorida dos pacientes aneuplóides tanto
apresenta trissomia quanto, menos frequente, monossomia. Trissomia observadas em
nascidos vivos, trissomia do 18, 13 e 21. A monossomia de um cromossomo inteiro quase
sempre é letal; uma excessão é a monossomia do cromossomo X ( como observado na
síndrome de turner) SABE-SE QUE O MECANISMO CROMOSSÔMICO MAIS COMUM É A
NÃO-DISJUNÇÃO MEIÓTICA. Isso se refere à separação inadequada de um par de
cromossomos durante uma das duas divisões, geralmente durante a meiose 1. As
consequências da não-disjunção durante a meiose 1 e meiose 2 são diferentes. Se o erro
ocorrer durante a meiose 1, o gameta com 24 cromossomos conterá ambos os membros,
paterno e materno, do par. Se ele ocorrer durante a meiose 2, o gameta com o
cromossomo extra conterá ambas as cópias tanto do cromossomo paterno quanto
materno.

Quando você tem uma euploidia você tem todos os cromossomos aumentado, por
exemplo uma celula (triplóiide)3n=69. Encontra só em abortos ou em células tumorais.
Trissomia é diferente de triplóidia. Na trissomia você tem um cromossomo a mais.

Representação de um cariotipo de sindrome de down 47,xx +21 (Menina).. 47,xy +21


(menino). A euploidia pode ser resultado de uma não disjunção cromossomica.

Trissomia: um cromossomo a mais. Tem a 13,18 e 21 dos autossomos. São as clássicas.

Monossomia: um cromossomo a menos.

Nulisomia: 2 cromossomos a menos.

Polissomia: 2,3 ou 4 a mais. Normalmente quando nascem tem um X envolvido.

A maioria é inviável. Nulisomia nao nasce de jeito nenhum.

A monossomia, a única viavel é do X. 45, X.

Trissomia do 21, sindrome de down. Tem mais de 80 sinais clinicos. Defetios cardiácos são as
grandes causas de morte de pessoas com síndrome de down.

A principal causa da sindrome de down é a trissomia livre é a não disjunção na meiose acarreta
a trissomia livre, meiose materna ou paterna. 95% de síndrome de down acontece na meiose
materna, falha na gametogênese feminina. A mulher começa a fazer a divisão celulares ainda
utero, ai você permanece estacionada até a fase da menarca. Você só termina a meiose se
houver fecundação. Exemplo se você tem 40anos, sua celula vai fazer a meiose com 40 anos, e
vai estar mais propensa a erros é esse a base do problema a célular estar mais desgastada. Se
o cromossomos vão juntos para mesma celula, isso chama-se não disjunção. Não sabemos
porque isso acontece. Exemplo os dois 21 vao pra mesma celula causando trissomia do 21.
Esse é o mais comum da sindrome de down. O PRINCIPAL ERRO RELACIONADO A SÍNDROME
DE DOWN É A NÃO DISJUNÇÃO DOS CROMOSSOMOS NA MEIOSE. 95% DOS CASOS DE
SINDROME DE DOWN SÃO POR TRISSOMIA LIVRE, ERROS ALEATÓRIOS NA MEIOSE. Mas
também tem o mosaicismo.

A. Trissomia livre ou simples – Os óvulos e os espermatozóides formam-se a


partir de células que, ao se dividirem, seus 46 cromossomos se separam: 23
seguem para uma célula, e seus pares correspondentes seguem para outra. Por
isso, cada uma possui 23 cromossomos. No entanto, às vezes essa divisão e
separação dos pares de cromossomos não ocorre da maneira correta, ou seja, um
dos pares de cromossomo (no nosso caso o par 21) não se separa e os dois
cromossomos 21 permanecem unidos e ficam em uma das células (óvulo ou
espermatozóide) divididas. Acontece, nesse caso, o que os técnicos chamam de
“não-disjunção” ou “não-separação”. Assim, essa célula fica com 24
cromossomos, dois dos quais do par 21, e, ao se unir a outra célula embrionária
comum, com 23 cromossomos, a nova célula, resultante da fusão no momento da
concepção, terá 47 cromossomos, três dos quais 21. A partir desta, serão
originadas todas as demais células do novo organismo, que igualmente possuirão
47 cromossomos
ANOMALIAS CROMOSSOMICAS ESTRUTURAIS.

Os rearranjos estruturais resultam da ruptura dos cromossomos, seguida pela reconstituição


em uma combinação anormal. São menos comuns que as aneuploidias. O rearranjo
cromossômico ocorre espontaneamente em uma baixa frequência, também podendo ser
induzido por agentes clastogênicos. O rearranjos estruturais podem estar presentes em todas
as céulas de uma pessoa, ou na forma de um mosaico. Os rearranjos são definidos como
balanceados, se o conjunto cromossômico possuio complemento normal de material
cromossômico, ou não balanceados se há material adicional ou ausente. Alguns tipos de
rearranjos eestruturais nos cromossomos: DELEÇÃO TERMINAL;DELEÇÃO
INTERTICIAL;CROSSING –OVER DESIGUAL;ANEL;ISOCROMOSSOMO;TRANSLOCAÇÃO
ROBERTSONIANA; INSERÇÃO.

MOSAICISMO.

É a presença em um indivíduo ou em um tecido de pelo menos duas linhagens celulares que


diferem geneticamente, mas são derivadas de um único zigoto. Ocorre no início da
embriogênese.

Depois da fecundação acontecem sucessivas divisões mitóticas, no inicio da embriogenese


acontece um erro mitotico, ai vai ter duas populações de celulas com numero de cromossomos
diferentes. Mosaico tem duas populaçoes de celulas diferentes no corpo, normalmente esses
individuos mosaicos tem o fenótipo mais brando da doença, são mais levemente afetados. Não
é uma regra.

LIVRO: o mosaicismo pode ser numérico como, meos comumente, estrutural. Detectado oela
cariotipagem convencional. Uma causa comum de um mosaicismo é a não-disjunção nas
divisões mitóticas pós-zigóticas iniciais. Por exemplo, um zigoto com um cromossomo 21
adicional pode perder o cromossomo extra em uma divisão mitótica e continuar a se
desenvolver como um mosaico. 46/47 +21.

AULA 2
Principal efeito dos erros cromossomicos é a não disjunção. Ter um cromossomo a mais não é
herdado. Qual fator de risco para o aumento dos cromossomos não se separarem? É a idade
materna avançada. O que esta relacionado a idade materna avançada? A questão dos ovócitos
envelhecidos. Os ovócitos são finitos.

MOSAICISMO SOMÁTICO.

Afeta a morfogênese e ocorre durante o desenvolvimento embrionário pode se manistar como


uma anomalia segmentar ou em trechos, dependendo do estágio no qual a mutação ocorreu e
da linhagem da élula somática nas quais se originou. Só uma monossomia é viável.

(Representação do individuo mosaico. 47,XX/46XX)

Individuos que recebem transplates não são considerados mosaicos. São os quimeras.

Translocação robertsoniana.

Translocação robertsoniana, também chamada fusão cêntrica, é a união de um segmento


cromossômico em uma região fragmentada de outro, resultando em um cromossomo
metacêntrico ou submetacêntrico.

LIVRO: este rearranjo envolve dois cromossomos acrocêntricos que se fundem próximo à
região do centrômero com a perda dos braços cutos. O cariótico balanceado resultante só
possui 45 cromossomos, incluindo o cromossomo da translocação, que de fato é formado
pelos braços lngos dos dois cromossomos. Uma vez que os braços curtos de todos os cincos
pares de cromossomos acrocêntricos possuem múltiplas cópias de genes para RNA
ribossômico, a perda do braço curto de dois cromossomos acrocêntricos não é deletéria.
Conquanto um portador de uma translocação robertsoniana seja fenótipicamente normal, há
risco de gametas desbalanceados e, consequentemente, de uma prole desbalanceada. O risco
de uma prole desbalanceada varia de acordo com a translocação robertosoniana particular e
com o sexo do genitor portador, mulheres portadoras possuem, em geral, um risco mais
elevado de transmiirem a translocação para uma criança afetada. A principal impotância clinica
desse tipo de translocação envolvendo o cromossomo 21 estão em risco de produzirem uma
criança com síndrome de down por translocação.

A trasnlocação mais comum é do cromossomo 21.

Robertson descreveu um erro que envolve cromossomos acrocêntricos em que você tem
perdas dos braços curtos. (Acrocêntico, cromossomos com o braço superior curto). O braço
curto geralmente não tem genes relacionados a doença, genes que sejam importante que não
tenham em outros cromossomos acrocêntricos. Todos os acrocêntricos tem uma região de
DNA repetitiva que não codifica nada(DNA satélite) e também tem genes pra formar DNA
ribossomal. Todos os acrocêntricos tem a mesma informação no braço curto.Os 5
Acrocêntrico muito importante que é o 21, que pode gerar a síndrome de down, que é um erro
estrutural, não é numérico. Ocorre perda dos braços curtos e união dos braços longos. Essa
translocação só envolve os acrocêntricos. A pessoa com translocação tem 45 cromossomos
porque de 2 gerou 1 no processo de dissjunção. Estar com 45 cromossomo só é viável na
translocação robertsoniana. Porque ela nao tem nenhum prob,ema? Porque o que ela perder
é DNA repetitivo, e dna ribossomico e os outros compensam essa função. Ela não vai ter
problema, porém sua prole vai ter pois não vai ter cromossomo homólogo para parear nele,
vai ter um desequilíbrio porque falta um cromossomo. Possibilidades durante a
gametogênese, fomar um indivíduo normal. Tem criança com down com 46 cromossomo, por
trissomia de translocação. Quem tem translocação envolvendo o 13 e 21, tem duas síndromes
possiveis. A trissomia do 15 não é viável. A monossomia do 15 também não.

Tem pessoas que tem os dois acrocentricos juntos.

Idade avançada paterna só esta relacionado a mutação nova.( doença monogênica)

CORPÚSCULO DE BARR: é o X inativo. Toda mulher possue dois X, um X fica ativo e o outro
inativo. O X inativo é o corpúsculo de Barr. Toda mulher possui um corpúsculo de Barr, é o X
inativo. Todas as fêmeas de mamiferos tem inativação( gatas de 3 cores serem fêmeas).

Se uma pessoa tem 5 x, tem 4 corpúsculo de barr, e assim por diante.a A única monossomia
viável na espécie humana, 45, X. As síndromes relacionada ao X, descobriu-se que o X não é
completamente inativo, o inativo tem poucos genes que se expressam.

CROMOSSOMO Y: a maioria dos genes nesse cromossomo estão relacionado as caracteristicas


masculinas.

Anomalias estruturais nos cromossomos.

O erro nuumérico é por não disjunção na meiose. O erro estrutural é o erro que acontece,
pode acontecer no indivíduo na formação dele, ou ser herdado do seu genitor. A idade não
tem nada a ver com a translocação. A idade tem a ver com a não disjunção na meiose.

Os erros estruturais podem ser herdados ou podem ser ocorrido na sua formação. Não se
adquire erro estrutural. Os erros estruturais, de modo geral, quando é o primeiro evento
ocorrem ao acaso. As alterações estruturais podem dar fenótipos normais, depende do ponto
de quebra do cromossomo, podem ser herdada ou acontecer naquele indivíduo.

AULA 3

distúrbios/Herança monogênica.

São resultado de defeito de um único gene. O cromossomo é formado de DNA enrolado em


proteina. Um segmento de DNA ocupando uma posição ou localização particular em um
cromossomo é um LOCUS. Aleslos são variantes alteernativas de um gene Exemplo: os genes
que vem do pai e da mãe são diferentes, para constituir a prole, Pode ser acontecer dos alelos
serem iguais.. Um alelo presente na maioria dos indivíduos é chamado de gene selvagem.
Todos nossos cromossomos são pedaços de DNA compactado. Gene é uma sequência de DNA
que produz uma molécula funcional de RNA. Se eu for ler as bases, o que um alelo tem de
diferente do outro é a sequência de nucléotideos. Várias forma do gene. Alelo selvagem é um
alelo que deu origem a um alelo variante. Genótipo é o conjunto de alelos que compõem um
indivíduo a sua constiuição genética. Fenótipo constitue a expressão observável de um
genótipo como um traço morfológico, clínico, celular ou bioquímico.

HOMOZIGOTO: quando uma pessoa possui um par de alelos id~enticos de um único locus,
codificado no DNA nuclear, diz-se que é homozigota. Quando os alelos são diferentes são
heterozigotos. Azão e azinho são representações de um gene. Olhando para o heredrograma
posso saber qual é a herança que está segregando naquela família. Quando se fala em
herança monogênica há dois fatores que se levam em conta 1 o local onde esta o gene? Tá no
autossomo? Herança autossômica! Ta no sexual? Hernaça sexua! 2 questão é se o fenótipo é
dominante ou recessivo.

Herança autossomica:
Afetam homens e mulheres igualmente.

Herança autossomica recessiva:

A doença autossômica recessiva ocorre somente em homozigotos ou em heterozigotos


compostos, indivíduos com dois alelos mutante e nenhum alelo normal, porque nessas
doenças uma cópia normal do gene é capaz de compensar o alelo mutante e prevenir a
ocorrência da enermidade.

O que a gente percebe em geral, é que o homozigoto é mais grave que o heterozigoto. O
Feótipo da doença autossômica dominante é pior no homozigoto do que no hetero.

A regra basica do padrão de hernaçã autossomica é o indivíduo afetado tem que ter um pai ou
mãe afetado.

Risco de recorrência é a chande de aparecer outro afetado dentro de uma família.

Numa herança autossomica vou ter homem e mulher afetado da mesma forma.

Herança ligada ao X:

Inativação do X é um processo fisiológico normal no qual um cromossomo X é, em grande


parte, inativado nas células somáticas nas mulheres normais, igualando, assim, a expressão da
maioria dos genes ligados ao X em ambos os sexos. O que as mulheres são em relação a
inativação do X? São mosaicos! A inativação do X nas mulheres também gera mosaicismo.
Inativação do X, vai ter influência na herança ligada ao X? Herança dominante ligada ao X, vai
ser mais comum em mulheres porque? Porque mulheres tem mais possibilidades de genótipo
ligado ao X. Mulher tem 3, homem tem duas. As mulheres são mais afetadas porque elas tem
2 X, assim tendo mais possibilidade de genótipo. Se o homem tiver uma doença ligada ao X
afetado, todas as filhas vao ter. Mulher afetada 50%.

Aula 4

Principal caracteística do autossomo dominante, o individio afetado sempre vai ter um genitor
afetado : autossomico dominante.

Característica da herança autossomica dominante:

 O fenótipo geralmente aparece em todas as gerações, com cada uma das pessoas
afetadas possuindo um genitor afetado.
 Qualquer filho de um genitor afetado tem 50% de risco de herdar a característica.
 Membors fenótipicamente normais normais da família não transmitem o fenótipo
para seus filhos.
 O homem e mulheres tem iguais probabilidades de transmitir o fenótipo a criança de
ambos os sexos.

As doenças ligada ao X dominante, o homem afetado passa para todas as mulheres, 100% das
filhas são afetadas. A herança autossomica recessiva a gente ver salto de gerações.
Penetrância reduzinda: eu tenho o genótipo da doença mas ela nao se manifesta.

36:48min

 Um fenótipo autossomico recessivo, ao surgir em mais de um membro da familia,


tipicamente só é observado nos irmãos do probando, não nos genitores, descendentes
ou parentes.
 Para a maioria dos distúrbios autossomicos recessivos, os homens e as mulheres tem
a mesma probabilidade de serem afetados.
 Os genitores de uma criança afetada, são portadores assintomáticos de alelos
mutantes.
 Os genitores e pessoas afetadas podem, em alguns casos,ser consanguíneos. Isso é
especialmente provavel se o gene responsável pela condição for raro na população.