Você está na página 1de 10

Relatório de Física Experimental II

Propagação de Calor.

Alunos: Jefferson Rebouças Ferreira - Quarta-feira ás 19:20h


Marcelo Santos de Deus Júnior - Quinta-feira ás 19:20h

Profª: Cláudia Logelo


Índice

1- Introdução
2- Objetivo
3- Teoria
4- Material utilizado
5- Procedimento prático
6- Dados
7- Cálculos
8- Conclusão
1- Introdução

No experimento realizado em laboratório de física, mostrou conceitos de calor,


temperatura e transferência de calor. Os três mecanismos de transferência de calor são a
condução, a convecção e a irradiação. A condução ocorre no interior de um corpo ou
entre dois corpos em contato. A convecção depende do movimento da massa de uma
região para outra. A irradiação é a transferência de calor que ocorre pela radiação
eletromagnética, tal como a luz solar, sem que seja necessária a presença de matéria no
espaço entre os corpos.

2- Objetivo

Analisar os três formas distinta de propagação de calor. A radiação, a convecção e a


condução.

3- Teoria

Propagação de calor

O calor se propaga sempre que há diferença de temperatura entre dois ou mais corpos.
Essa propagação ocorre sempre do corpo de maior para o de menor temperatura. Essa
transferência ocorre por três processos:

o Convecção

A transferência de calor por convecção é um processo muito complexo e não existe


nenhuma equação simples para descrevê-lo. A taxa de transferência de calor por
convecção é diretamente proporcional à área da superfície. A viscosidade do fluido
retarda o movimento da convecção natural nas vizinhanças de superfícies estacionárias,
dando origem a uma película ao longo da superfície. A convecção forçada produz uma
diminuição da espessura desta película, fazendo aumentar a taxa de transferência de
calor. Verifica-se que a taxa de transferência de calor na convecção é aproximadamente
proporcional à potência da diferença de temperatura entre a superfície e um ponto do
seio do fluido.

Exemplos:
 A água aquecida expande-se, fica menos densa, mais leve. A água mais fria,
mais densa e mais pesada, desce e ainda empurra para cima a água quente.
Obtém-se então uma circulação de água na qual a transferência de calor é feita
através da matéria (no caso, água) e que recebe o nome de corrente de
convecção.

 O congelador deve ficar na parte superior da geladeira, pois o ar frio mais denso
(mais pesado) desce e o ar quente menos denso (mais leve) sobe, originando no
interior da geladeira, correntes de convecção.

 Inversão térmica – ocorre quando as camadas de ar próximas à superfície da


Terra, que deveria ser mais quentes para poder se expandir e levar os poluentes,
fica mais fria (daí o nome de inversão térmica). Assim, o ar frio fica retido na
superfície, aprisionado pelo ar quente, impedindo as correntes de convecção,
pois o ar frio que fica em baixo é mais denso e mais pesado e encontra
dificuldades para subir, o que retém os poluentes próximos à superfície. Essa
poluição provoca problemas de saúde como bronquite, pneumonia, asma,
cansaço, etc. que atingem os indivíduos mais frágeis como idosos crianças e
doentes

A convecção térmica não ocorre no vácuo, pois necessita de um meio material para se
propagar.

o Radiação

É o fenômeno pelo qual a energia emitida pelo Sol chega até a Terra através do vácuo.
Realizam-se através de ondas eletromagnéticas que são compostas por diversas ondas
de frequências diferentes (raios cósmicos, raios X, raios ultravioleta, luz visível, raios
infravermelhos, micro-ondas, etc.), chamadas radiações térmicas. Qualquer corpo que
possua temperatura superior ao zero absoluto (0K ou -273°C) emite energia radiante e
as que se transformam mais facilmente em calor quando absorvidas pelo receptor são as
infravermelhas, denominadas também de ondas de calor.

Qualquer corpo, mesmo com uma temperatura normal, digamos a 20ºC, quase toda
energia é transportada pelas ondas infravermelhas que possuem um comprimento de
onda maior do que o comprimento de onda da luz visível. À medida que a temperatura
se eleva, os comprimentos de onda se deslocam para valores menores.·.

Quando a energia radiante atinge a superfície de um corpo uma parte é absorvida, outra
refletida e outra refratada. A parte absorvida fica retida no corpo sob forma de calor
(energia térmica).
Exemplos:
 As panelas e frigideiras devem ter fundo negro, para absorverem maior
quantidade de calor.
 No inverno deve-se usar de preferência roupas escuras e no verão roupas
claras.

o Condução

Em nível atômico, verificamos que os átomos de uma região quente possuem em média
uma energia cinética maior do que a energia cinética dos átomos de uma região vizinha
próxima. Eles fornecem uma parte do excesso de energia mediante colisões com os
átomos vizinhos. Estes vizinhos colidem com outros vizinhos, e assim por diante ao
longo do material. Os próprios átomos não se deslocam de uma região para outra do
material, mas a energia cinética é transferida de uma região para outra.

O calor é conduzido de um ponto a outro do corpo sem que haja deslocamento das
partículas.
A condução não ocorre no vácuo, pois ela precisa de um meio material para se
propagar.
Os metais são bons condutores de calor e utilizados na fabricação de aparelhos que
permitem aquecer rapidamente outros corpos, principalmente os líquidos. Os metais são
excelentes condutores de calor devido ao fato de possuírem os elétrons mais externos
"fracamente" ligados, tornando-se livres para transportar energia por meio de colisões
através do metal.

Lei da condução térmica - Considere dois ambientes distintos (mão e fonte térmica) a
temperaturas constantes, θ1 e θ2, separados por uma barra de área S e espessura e.
Define-se fluxo de calor como sendo a quantidade de calor que atravessa a superfície S
pelo intervalo de tempo --- Φ=Q/Δt --- constata-se experimentalmente que essa
quantidade de calor Q depende da área S da barra (parede), da espessura e da mesma e,
da diferença de temperatura de temperatura Δθ=θ1 – θ2. Essas relações são expressas
pela lei de Fourier através da equação:

A constante K é denominada de coeficiente de condutividade térmica é uma


característica da natureza do material. Normalmente o fluxo de calor é expresso em
calorias por segundo (cal/s) e, como ele é proporcional a Φ (veja fórmula) seu valor é
elevado para os bons condutores, (por exemplo, prata, K=0,99cal/s.cm.°C) e baixos para
os bons isolantes (por exemplo, ar, K=0,000061 cal/s.cm.oC).

Exemplo:
 Quando a temperatura ambiente de uma sala está, por exemplo, a 28oC, e você
(temperatura de 36,5oC) coloca uma mão na maçaneta de uma porta e a outra na
madeira da mesma, a maçaneta lhe parece mais fria que o metal apesar dos dois
estarem a mesma temperatura, porque o metal é melhor condutor de calor,
retirando mais calor de seu corpo que a madeira. O contrário ocorreria se você
estivesse numa sauna cujo ambiente, por exemplo, está a 42oC, o metal lhe
parecerá mais quente pois, agora ele lhe fornece mais calor que a madeira pois é
melhor condutor térmico.

Vejamos agora a diferença entre temperatura e calor:

Temperatura e calor são conceitos fundamentais da Termologia, que é a área da Física


que estuda os fenômenos associados ao calor, como a temperatura, dilatação,
propagação de calor, comportamento dos gases, entre outros. Muitas vezes, esses dois
conceitos são utilizados como se fossem sinônimos, porém, apesar de estarem
associados, são conteúdos distintos.

Temperatura
A temperatura é uma grandeza física utilizada para medir o grau de agitação ou a
energia cinética das moléculas de uma determinada quantidade de matéria. Quanto mais
agitadas essas moléculas estiverem, maior será sua temperatura. O aparelho utilizado
para fazer medidas de temperatura é o termômetro, que pode ser encontrado em três
escalas: Celsius, Kelvin e Fahrenheit.

Calor
O calor, que também pode ser chamado de energia térmica, corresponde à energia em
trânsito que se transfere de um corpo para outro em razão da diferença de temperatura.
Essa transferência ocorre sempre do corpo de maior temperatura para o de menor
temperatura até que atinjam o equilíbrio térmico.
A unidade de medida mais utilizada para o calor é a caloria (cal), mas a sua unidade no
Sistema Internacional é o Joule (J). A caloria é definida como a quantidade de energia
necessária para elevar a temperatura de 1g de água em 1ºC.
A relação entre a caloria e o Joule é dada por: 1 cal = 4,186 J
4- Material Utilizado

 Termômetro
 Hélice
 Vela
 Barra metálica
 Lâmpada 60 w
 Conjunto com meios de propagação de calor
 Cronômetro
 Protetor com suporte para termômetro

5- Procedimentos práticos

Experimento I – Convecção

Inicialmente foi posicionada na base, a hélice e também a lâmpada. A posição da


lâmpada foi horizontal na direção da hélice. Em seguida ligamos o aparelho e assim a
lâmpada acendeu. Com o tempo observamos que a hélice começou a se mover, bem
lentamente, devido a ates que sustentava a hélice estar um pouco torta, com isso o
experimento não obteve 100% de sua execução. deslocamento da coluna de ar entre a
fonte de calor e a hélice, intuitivamente os alunos perceberão que será criado algo parecido
com o vento
Experimento II- Irradiação

Inicialmente foi verificada a temperatura que estava no ambiente, através do termômetro


e posicionada a lâmpada na direção do termômetro na parte inferior do mesmo. Logo
após ligamos o aparelho e a lâmpada acendeu. Quando a lâmpada a acendeu
imediatamente acionamos o cronômetro e marcamos dois minutos (120s). Ao termino
desse tempo observamos que ocorreu uma alteração na temperatura. Isso ocorreu por
causa do calor emitido pela lâmpada, calor esse que fez a temperatura se elevar.

Experimento III- Condução

Inicialmente colocamos a lamparina com uma corda na ponta, na extremidade da barra


metálica e foi posicionado lado a lado bolinhas de metal fixada com parafina sob a
barra. Em seguida acendemos a corda, e então observamos como ocorreu a propagação
de calor. Notamos que com um determinado tempo, a barra metálica foi obtendo calor e
as bolinhas foram se desprendendo da barra, pois a parafina derretia. Então observamos
que o intervalo de tempo aumentava da queda de bolinha para a bolinha.
6- Dados

Colhidos do experimento II (Irradiação)

 ∆t= 2 min = 120s


 𝑡𝑖 (𝑇𝑒𝑚𝑝𝑒𝑟𝑎𝑡𝑢𝑟𝑎 𝑖𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙) = 26º𝑐
 𝑡𝑓 (𝑇𝑒𝑚𝑝𝑒𝑟𝑎𝑡𝑢𝑟𝑎 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙) = 30º𝑐
 P= 60w
 ∆T= tf-ti = 4

Colhidos do experimento III (Condução)

L ∆t (s)
4 26
5,5 1:17
7,0 2:34
8,5 5:55
10 ------------

7- Cálculo

Calculo do experimento II (Irradiação)

𝑄
𝑃=
∆𝑡
𝑄
60𝑤 =
120𝑠
Q= 60. 120 Q= 7.200 J

𝑄
𝐶=
∆𝑇
7.200
𝐶=
4
C=1.800 J/s
8- Conclusão

Experimento I-

Observamos neste experimento que a propagação de calor por meio de convecção


ocorre através do ar. Após um determinado tempo a hélice deveria se movimentar,
devido ao aquecimento das moléculas no ar assim há a dilatação, moléculas com menor
densidade tende a flutuar no fluido, assim ocorrendo a convecção, as moléculas
aquecida pela lâmpada irão criar um fluxo de ar subindo, oque deveria ter movimentado
a hélice.

Experimento II-

Concluímos com esse experimento que a transmissão de calor ocorre de tal jeito que a
energia não precisa de um meio material para se propagar e é transmitida através de
ondas eletromagnéticas, que são ondas geradas pela oscilação dos campos elétricos e
magnéticos, no caso desse experimento foi através do calor gerado pela lâmpada.

Experimento III-

Concluímos que a propagação no meio sólido ocorre gradativamente, em relação à


velocidade de propagação do calor, ele se propaga molécula a molécula, sem que essas
se desloquem ao longo do material. A diferente velocidade de propagação depende da
natureza do corpo aquecido, existem bons e maus condutores de calor.