Você está na página 1de 144

Moderna PLUS

FÍSICA 1
OS FUNDAMENTOS DA FÍSICA
RAMALHO • NICOLAU • TOLEDO

CADERNO DO ESTUDANTE

Organizadora: Editora Moderna


Obra coletiva concebida, desenvolvida
e produzida pela Editora Moderna.
Editora Executiva:
Rita Helena Bröckelmann

Exemplar do professor

Cad Estudante 1 iniciais.indd 1 15.08.09 13:58:20


© Francisco Ramalho Junior, Nicolau Gilberto Ferraro,
Paulo Antônio de Toledo Soares, 2009

Moderna PLUS
Coordenação de Projeto e Inovação: Sérgio Quadros, Sandra Homma
Coordenação editorial: Rita Helena Bröckelmann, Isabel Farah Schwartzman
Elaboração de originais: Thiago T. Cabral, Caio Alencar de Matos, Fabio Pimenta
Bertolla, Ricardo Aparecido Pereira
Edição de texto: Tomas Masatsugui Hirayama (coordenação), Luciana Ribeiro
Guimarães, Caio Alencar de Matos, Alexandre Braga D’Avila, Erich Gonçalves da
Silva
Assistência editorial: Denise Minematsu
Preparação de textos: Cláudia Padovani
Coordenação de design e projetos visuais: Sandra Homma
Projeto gráfico e capa: Everson de Paula, Marta Cerqueira Leite
Fotos: Carlos Luvizari/CID
Coordenação de produção gráfica: André Monteiro, Maria de Lourdes Rodrigues
Coordenação de revisão: Elaine C. del Nero
Revisão: Equipe Moderna, Márcia Leme, Nelson José de Camargo
Coordenação de arte: Wilson Gazzoni Agostinho
Edição de arte: Fernanda Fencz
Ilustrações: Adilson Secco, Studio Caparroz
Vinhetas: Firmorama
Cartografia: Alessandro Passos da Costa
Editoração eletrônica: Grapho Editoração
Coordenação de pesquisa iconográfica: Ana Lucia Soares
Pesquisa iconográfica: Ana Cardina Muniz, Angélica Nakamura, Camila
D’Angelo, Flávia Aline de Morais, Vera Lucia da Silva Barrionuevo
As imagens identificadas com a sigla CID foram fornecidas pelo Centro de
Informação e Documentação da Editora Moderna
Coordenação de bureau: Américo Jesus
Tratamento de imagens: Arleth Rodrigues, Fabio N. Precendo, Luiz C. Costa,
Rubens M. Rodrigues
Pré-impressão: Everton L. de Oliveira, Helio P. de Souza Filho, Marcio H. Kamoto
Coordenação de produção industrial: Wilson Aparecido Troque
Impressão e acabamento:

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

Ramalho Junior, Francisco


Os Fundamentos da Física / Francisco Ramalho
Junior, Nicolau Gilberto Ferraro, Paulo Antônio de Toledo
Soares. — 10. ed. — São Paulo : Moderna, 2009.

Conteúdo: V. 1. Mecânica — V. 2. Termologia,


óptica e ondas — V. 3. Eletricidade, introdução à
física moderna e análise dimensional.
Bibliografia.

1. Física (Ensino médio) 2. Física (Ensino médio) –


Problemas, exercícios etc. I. Ferraro, Nicolau Gilberto.
II. Soares, Paulo Antônio de Toledo. III. Título.

09-07089 CDD-530.7

Índices para catálogo sistemático:


1. Física : Estudo e ensino 530.7

ISBN 978-85-16-06334-4 (LA)


ISBN 978-85-16-06335-1 (LP)

Reprodução proibida. Art. 184 do Código Penal e Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.
Todos os direitos reservados
EDITORA MODERNA LTDA.
Rua Padre Adelino, 758 - Belenzinho
São Paulo - SP - Brasil - CEP 03303-904
Vendas e Atendimento: Tel. (0_ _11) 2602-5510
Fax (0_ _11) 2790-1501
www.moderna.com.br
2009
Impresso no Brasil

1 3 5 7 9 10 8 6 4 2

Cad Estudante 1 iniciais.indd 2 18.08.09 09:49:38


Apresentação

Caro estudante,

Este material foi produzido para auxiliá-lo em seus


estudos. A essência do Caderno do estudante é o apoio ao
fichamento do livro-texto a partir do resumo, do destaque
e da organização dos principais conceitos. Para isso, este
Caderno está organizado em Capítulos correspondentes aos
do livro-texto.
No início de cada Capítulo, há atividades de preparação,
isto é, para você realizar antes de estudar o respectivo
Capítulo do livro-texto.
Em seguida, há atividades correspondentes às Seções
do livro-texto. Nessas atividades, os termos e conceitos
específicos da disciplina são destacados e trabalhados. Há
também ferramentas, chamadas organizadores gráficos, que
estimulam a memória por meio da visualização e facilitam a
compreensão e a fixação dos conceitos. Assim, você organiza
as ideias e explicita as correlações entre elas.
No final de cada Capítulo, você faz uma síntese e avalia o
que aprendeu no livro-texto.
No final do Caderno do estudante há um Índice remissivo,
que permite localizar com rapidez as páginas do livro-texto
em que determinado assunto é tratado.
O seu Caderno do estudante pode ser usado para rever o
conteúdo abordado em aula e também como material de
estudo e revisão para as avaliações.

Bons estudos!

Cad Estudante 1 iniciais.indd 3 17.08.09 15:23:48


Organização do Caderno
Conheça a organização do PARTE I
Na primeira página de
cada Capítulo você vai
Caderno do estudante
Unidade A
Capítulo

1 avaliar seu conhecimento


prévio e as dificuldades
Introdução à Física que você acha que
A. Antes de estudar Seções:
1.1 Introdução
1.2 Física e Matemática
encontrará ao estudar o
o capítulo livro-texto.
Antes de estudar o capítulo
Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Ramos da Física
Física e Matemática
Medidas de comprimento e tempo

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.
Bobina de
X fenômeno Exaustor alimentação
X corpo
Bobina de
X átomos recolhimento

método científico
leis
modelo Tela de projeção
Lente
X matéria Filme

X moléculas

Caderno do Estudante˜FÍSICA 1
X grandeza física Lâmpada e
condensador
X princípios

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

CAD_EST_P1_V1_CAP 01.indd 7 13.08.09 10:27:50

Você vai identificar ou definir


B. Após estudar cada Capítulo 1 Seção 1.1
os termos e conceitos mais
INTRODUÇÃO

Seção do Capítulo Termos e


conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
importantes de cada seção.
Fenômeno: todo e qualquer acontecimento ocorrido na Natureza que pode ser descrito e/ou explicado.
fenômeno
modelo Modelo: é uma representação utilizada em Física para explicar um fenômeno.

corpo
Com a ajuda do Caderno do estudante,
Corpo: é uma quantidade definida de matéria.

Guia de estudo
você vai fazer um fichamento do seu Ramos da Física Indique os ramos da Física, preenchendo o diagrama abaixo.

livro-texto, após a leitura de cada Seção. Encontrei


essas informações Mecânica Termologia

na(s) página(s)
17 .
Acústica Física Óptica
Entre outras atividades, você
Eletricidade Física Nuclear vai preencher organizadores
Relacione os ramos da Física, vistos no exercício acima, com os
fenômenos descritos abaixo.
gráficos que sintetizam o
( Termologia

Óptica
) Calor emitido pelo Sol.
conteúdo do livro-texto.
( ) Formação do arco-íris.

( Eletricidade ) Ligar o interruptor para acender uma lâmpada.

( Acústica ) Som da sirene de uma ambulância.

( Mecânica ) Movimento de um pêndulo.

( Física Nuclear ) Processo de fusão de núcleos, com grande


desprendimento de energia.
Caderno do Estudante˜FÍSICA 1

Faça a conexão

Algumas atividades proporcionam Exemplifique um fenômeno da Natureza e relacione-o com um dos ramos
da Física.

a você oportunidades de fazer Resposta pessoal. Sugestão de resposta: O raio, relacionado com a Eletricidade; o efeito luminoso do raio é o relâmpago relacionado

com a Óptica; e o efeito sonoro, o trovão, relacionado com a Acústica.

conexões entre o conteúdo da


Seção e outros conhecimentos. 8

CAD_EST_P1_V1_CAP 01.indd 8 13.08.09 10:27:51

C. Após estudar o Capítulo

PARTE I Capítulo 1
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”. Na última página de
Temas principais do capítulo
Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...
o tema Socorro!!! cada Capítulo você avalia
Ramos da Física o que aprendeu e retoma
os temas nos quais ainda
Física e Matemática
Medidas de comprimento e tempo

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega. tenha dúvida.
Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas
escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Foram marcados inicialmente os termos: fenômeno, grandeza física e princípios, pois são os mais gerais em relação ao estudo da Física. Pode-se, no

entanto, esperar que os alunos assinalem também os termos: corpo, matéria, átomos e moléculas (pensando na composição da matéria), leis, método

científico e modelo, com a justificativa de que a ciência propicia o desenvolvimento de tecnologia, como o projetor apresentado na imagem.

Em um quadro, no final
Sintetize
do Caderno do estudante,
Empregue as principais ideias estudadas no capítulo elaborando um pequeno
texto.
você pode monitorar seu
Resposta pessoal. O texto do aluno deve contemplar os temas Física e Matemática, medidas de comprimento e tempo, algarismos

significativos, notação científica e ordem de grandeza.


avanço nos diferentes
elementos que compõem o
Moderna Plus.
Caderno do Estudante˜FÍSICA 1

Para terminar, você


escreve uma síntese
das principais ideias
10
estudadas no Capítulo.
CAD_EST_P1_V1_CAP 01.indd 10 13.08.09 10:27:51

Cad Estudante 1 iniciais.indd 4 17.08.09 16:14:27


Sumário
Capítulo 1 Introdução à Física Seção 8.2 Casos particulares . ................................................... 45
Seção 8.3 Composição de movimentos............................. 46
Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 7
Fechando o capítulo ............................................................................... 47
Seção 1.1 Introdução.......................................................................... 8
Seção 1.2 Física e Matemática ................................................. 9 Capítulo 9 Lançamento horizontal e
Fechando o capítulo ............................................................................... 10
lançamento oblíquo no vácuo
Capítulo 2 Introdução ao estudo dos Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 48
movimentos Seção 9.1 Lançamento horizontal no vácuo.................. 49
Seção 9.2 Lançamento oblíquo no vácuo......................... 50
Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 11
Fechando o capítulo ............................................................................... 52
Seção 2.1 Introdução ......................................................................... 12
Seção 2.2 Velocidade escalar média e velocidade
Capítulo 10 Movimentos circulares
escalar instantânea ................................................. 13
Fechando o capítulo ............................................................................... 15 Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 54
Seção 10.1 Grandezas angulares................................................ 55
Capítulo 3 Estudo do movimento uniforme Seção 10.2 Período e frequência................................................. 57
Seção 10.3 Movimento circular uniforme (MCU).......... 58
Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 16
Seção 10.4 Movimento circular
Seção 3.1 Movimento uniforme (MU) .................................. 17
Fechando o capítulo ............................................................................... 18 uniformemente variado (MCUV). .................... 60
Fechando o capítulo ............................................................................... 61
Capítulo 4 Movimento com velocidade
escalar variável. Movimento Capítulo 11 Os princípios da Dinâmica
uniformemente variado Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 62
Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 19 Seção 11.1 Introdução.......................................................................... 63
Seção 4.1 Movimento com velocidade Seção 11.2 Princípio da inércia (primeira
escalar variável ............................................................. 20 lei de Newton).................................................................. 65
Seção 4.2 Movimento uniformemente variado . ........ 22 Seção 11.3 Princípio fundamental da Dinâmica
Fechando o capítulo ............................................................................... 24 (segunda lei de Newton)........................................ 66
Seção 11.4 Princípio da ação e reação
Capítulo 5 Movimento vertical no vácuo (terceira lei de Newton).......................................... 68
Fechando o capítulo ............................................................................... 69
Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 25
Seção 5.1 Queda livre e lançamento vertical .............. 26
Capítulo 12 Forças de atrito
Fechando o capítulo ............................................................................... 28
Antes de estudar o capítulo............................................................ 70
Capítulo 6 Gráficos do MU e gráficos Seção 12.1 Força de atrito de escorregamento........... 71
do MUV Seção 12.2 Força de resistência do ar................................... 73
Fechando o capítulo................................................................................ 74
Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 29
Seção 6.1 Gráficos ................................................................................ 30
Capítulo 13 Forças em trajetórias
Seção 6.2 Gráficos do MU .............................................................. 31
Seção 6.3 Gráficos do MUV ........................................................... 32
curvilíneas
Fechando o capítulo ............................................................................... 34 Antes de estudar o capítulo............................................................ 75
Seção 13.1 Movimentos curvilíneos uniformes............. 76
Capítulo 7 Vetores Seção 13.2 Movimentos curvilíneos variados................. 77
Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 35 Fechando o capítulo................................................................................ 79
Seção 7.1 Introdução.......................................................................... 36
Seção 7.2 Vetores. .................................................................................. 37 Capítulo 14 Trabalho
Seção 7.3 Operação com vetores............................................ 38 Antes de estudar o capítulo............................................................ 80
Seção 7.4 Componentes de um vetor.................................. 40
Seção 14.1 Trabalho de uma força constante................ 81
Fechando o capítulo ............................................................................... 41
Seção 14.2 Trabalho de uma força qualquer.................... 81
Seção 14.3 Dois casos notáveis................................................... 83
Capítulo 8 Cinemática vetorial
Seção 14.4 Potência................................................................................. 84
Antes de estudar o capítulo . ......................................................... 42 Seção 14.5 Rendimento........................................................................ 84
Seção 8.1 Velocidade e aceleração vetoriais............... 43 Fechando o capítulo................................................................................ 86

Cad Estudante 1 iniciais.indd 5 17.08.09 15:28:57


Capítulo 15 Energia, as suas formas e a sua Seção 18.1 Resultante de um sistema de forças........ 112
conservação Seção 18.2 Equilíbrio de um ponto material..................... 113
Fechando o capítulo................................................................................ 114
Antes de estudar o capítulo............................................................ 87
Seção 15.1 Introdução. Energia cinética............................. 88
Capítulo 19 Equilíbrio dos corpos extensos
Seção 15.2 Energia potencial.......................................................... 89
Seção 15.3 Conservação da energia mecânica............. 91 Antes de estudar o capítulo............................................................ 115
Seção 15.4 Diagramas de energia.............................................. 93 Seção 19.1 Momento de uma força
Seção 15.5 Outras formas de energia.................................... 93 em relação a um ponto........................................... 116
Fechando o capítulo................................................................................ 95 Seção 19.2 Equilíbrio dos corpos extensos. ..................... 117
Fechando o capítulo................................................................................ 119
Capítulo 16 Impulso e quantidade de
movimento Capítulo 20 Hidrostática
Antes de estudar o capítulo............................................................ 96 Antes de estudar o capítulo............................................................ 120
Seção 16.1 Impulso de uma força.............................................. 97 Seção 20.1 Conceito de pressão................................................. 121
Seção 16.2 Quantidade de movimento Seção 20.2 Conceito de massa específica
de um corpo....................................................................... 98
e densidade........................................................................ 123
Seção 16.3 Teorema do impulso................................................... 100
Seção 20.3 Pressão em um líquido.
Seção 16.4 Conservação da quantidade
Teorema de Stevin....................................................... 124
de movimento.................................................................. 101
Seção 20.4 Equilíbrio de líquidos imiscíveis.
Seção 16.5 Choques................................................................................. 102
Vasos comunicantes................................................. 126
Fechando o capítulo................................................................................ 104
Seção 20.5 Princípio de Pascal.
Capítulo 17 A Gravitação Universal Prensa hidráulica.......................................................... 128
Seção 20.6 Teorema de Arquimedes........................................ 129
Antes de estudar o capítulo............................................................ 105 Fechando o capítulo................................................................................ 131
Seção 17.1 Introdução.......................................................................... 106
Seção 17.2 As leis de Kepler............................................................ 107 Capítulo 21 Hidrodinâmica
Seção 17.3 Lei da Gravitação Universal................................. 108
Fechando o capítulo................................................................................ 110 Antes de estudar o capítulo............................................................ 132
Seção 21.1 Considerações iniciais. ........................................... 133
Capítulo 18 Sistema de forças aplicadas a Seção 21.2 Equação de Bernoulli................................................ 135
um ponto material. Equilíbrio do Fechando o capítulo................................................................................ 137
ponto material
Antes de estudar o capítulo............................................................ 111 Índice remissivo...................................................................................... 139

Cad Estudante 1 iniciais.indd 6 15.08.09 13:58:27


PARTE I

Unidade a
capítulo

1
introdução à física
seções:
1.1 Introdução
1.2 Física e Matemática

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Ramos da Física
Física e Matemática
Medidas de comprimento e tempo

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.
Bobina de
X fenômeno Exaustor alimentação
X corpo
Bobina de
X átomos recolhimento

método científico
leis
modelo Tela de projeção
Lente
X matéria Filme

X moléculas
Caderno do Estudante • física 1

X grandeza física Lâmpada e


condensador
X princípios

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

CAD_EST_P1_V1_CAP 01.indd 7 13.08.09 10:27:50


Capítulo 1 Seção 1.1
Introdução

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Fenômeno: todo e qualquer acontecimento ocorrido na Natureza que pode ser descrito e/ou explicado.
fenômeno
modelo Modelo: é uma representação utilizada em Física para explicar um fenômeno.

corpo Corpo: é uma quantidade definida de matéria.

Guia de estudo

Ramos da Física Indique os ramos da Física, preenchendo o diagrama abaixo.

Encontrei
Mecânica Termologia
essas informações
na(s) página(s)
17 .
Acústica Física Óptica

Eletricidade Física Nuclear

Relacione os ramos da Física, vistos no exercício acima, com os


fenômenos descritos abaixo.

( Termologia ) Calor emitido pelo Sol.

( Óptica ) Formação do arco-íris.

( Eletricidade ) Ligar o interruptor para acender uma lâmpada.

( Acústica ) Som da sirene de uma ambulância.

( Mecânica ) Movimento de um pêndulo.

( Física Nuclear ) Processo de fusão de núcleos, com grande


desprendimento de energia.
Caderno do Estudante • física 1

Faça a conexão
Exemplifique um fenômeno da Natureza e relacione-o com um dos ramos
da Física.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: O raio, relacionado com a Eletricidade; o efeito luminoso do raio é o relâmpago relacionado

com a Óptica; e o efeito sonoro, o trovão, relacionado com a Acústica.

CAD_EST_P1_V1_CAP 01.indd 8 13.08.09 10:27:51


Capítulo 1 Seção 1.2
Física e Matemática

Termos e
conceitos Defina o termo ou conceito a seguir.
Método científico: processo de aquisição de conhecimento sequenciado em rígidas etapas.
método científico

Guia de estudo
1 Analise as afirmações abaixo e assinale V para as verdadeiras
e F para as falsas. Depois, reescreva as falsas corrigindo o que for
Física e
necessário.
Matemática
V  ma fórmula matemática que resume um fenômeno físico
U
Encontrei constitui uma ajuda para a compreensão desse fenômeno.
essas informações
na(s) página(s)
18 a 21 .
F  primeiro algarismo duvidoso não pertence aos algarismos
O
significativos de uma medida.
O primeiro algarismo duvidoso pertence aos algarismos significativos de uma medida.

F  otação científica significa exprimir um número da seguinte


N
forma: N 3 10n, em que n é um número inteiro e N é tal que
0 < N , 1.
Notação científica significa exprimir um número da seguinte forma: N 3 10n, em que n é um expoente inteiro e N

é tal que 1 < N , 10.

V  ara se obter a ordem de grandeza de uma medida, parte-se da


P
notação científica, N 3 10n e compara-se N com d​ lll
10 ​. Se N > d​ lll
10 ​ 
,
n11 dlll
a ordem de grandeza é 10 . Se N , ​ 10 ​  , a ordem de grandeza
é 10n.
Caderno do Estudante • física 1

2 Converta as unidades de medida dadas nas unidades de


comprimento e tempo indicadas na tabela abaixo.
Medidas de
comprimento
e tempo Comprimento (m) Tempo (s)

Encontrei 1 km 5 10 3
1 min 5 60
essas informações
na(s) página(s) 1 cm 5 10 22
1 h 5 3.600
19 .
1 mm 5 10 23
1 dia 5 86.400

CAD_EST_P1_V1_CAP 01.indd 9 13.08.09 10:27:51


PaRTE i capítulo 1
FecHando o caPítuLo

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Ramos da Física
Física e Matemática
Medidas de comprimento e tempo

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Foram marcados inicialmente os termos: fenômeno, grandeza física e princípios, pois são os mais gerais em relação ao estudo da Física. Pode-se, no

entanto, esperar que os alunos assinalem também os termos: corpo, matéria, átomos e moléculas (pensando na composição da matéria), leis, método

científico e modelo, com a justificativa de que a ciência propicia o desenvolvimento de tecnologia, como o projetor apresentado na imagem.

Sintetize

Empregue as principais ideias estudadas no capítulo elaborando um pequeno


texto.
Resposta pessoal. O texto do aluno deve contemplar os temas Física e Matemática, medidas de comprimento e tempo, algarismos

significativos, notação científica e ordem de grandeza.


Caderno do Estudante • física 1

10

CAD_EST_P1_V1_CAP 01.indd 10 13.08.09 10:27:51


PARTE I

Unidade B
Capítulo

2
Introdução ao estudo
dos movimentos Seções:
2.1 Introdução
2.2 Velocidade escalar média e
velocidade escalar instantânea

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Trajetória
Referencial
Velocidade
Movimento progressivo e retrógrado

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

ponto material X intervalo de tempo


X espaço espaço inicial
X referencial YURI TUCHKOV/SHUTTERSTOCK

velocidade escalar média


TRANSTOCK/CORBIS/LATINSTOCK

X variação do espaço
função horária
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

origem dos tempos


corpo extenso
X trajetória
origem dos espaços
X velocidade escalar instantânea

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

11

CAD_EST_P1_V1_CAP 02.indd 11 13.08.09 17:03:26


Capítulo 2 Seção 2.1
INTRODUÇÃO

Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. ponto material
1. Corpo cujas dimensões não interferem no estudo de um
determinado fenômeno.
2. corpo extenso
2. Corpo cujas dimensões são relevantes no estudo de um
determinado fenômeno.

3. espaço 3. Medida algébrica do arco da trajetória que vai do marco zero à


posição do móvel.

trajetória 4. Conjunto de posições sucessivas ocupadas por um móvel no


4.
decorrer do tempo.

5. Corpo em relação ao qual identificamos se um móvel está em


5. referencial
movimento ou em repouso.

6. Ponto na trajetória a partir do qual medimos comprimentos que


6. origem dos espaços indicam a posição de um móvel.

Guia de estudo

Trajetória Analise as afirmações abaixo e assinale V para as verdadeiras


e F para as falsas. Depois, reescreva as falsas corrigindo o que for
Referencial
necessário.
Encontrei F  conceito de movimento ou de repouso de um corpo
O
essas informações independe do referencial.
na(s) página(s)
O conceito de movimento ou de repouso de um corpo depende do referencial adotado.
28 a 31 .
V  trajetória de um corpo assume formas diferentes
A
dependendo do referencial adotado.
Caderno do Estudante • física 1

Classifique, nas situações relatadas a seguir, o carro como ponto


material ou como corpo extenso. Justifique sua resposta.
O carro em uma viagem ao longo de uma estrada.
Ponto material, pois a dimensão do carro comparada à extensão da estrada é desprezível.

O carro realiza uma manobra para estacionar.


Corpo extenso, pois as dimensões do carro são relevantes no estudo desse fenômeno.

12

CAD_EST_P1_V1_CAP 02.indd 12 17.08.09 15:29:34


Capítulo 2 Seção 2.2
VELOCIDADE ESCALAR MÉDIA E VELOCIDADE
ESCALAR INSTANTÂNEA
Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Velocidade escalar média: é a grandeza que mede a variação do espaço em um dado intervalo de tempo.
velocidade
escalar média Velocidade escalar instantânea: é a velocidade escalar num certo instante. Calcula-se pelo valor limite a que

velocidade escalar tende a velocidade escalar média quando o intervalo de tempo tende a zero.
instantânea
Variação do espaço: num dado intervalo de tempo St 5 t2 2 t1, é a diferença do espaço no instante t2 e o
variação do
espaço espaço no instante t1.

intervalo de Intervalo de tempo: é o tempo decorrido entre um instante t1 até outro instante t2.
tempo
Função horária: função que relaciona os espaços com os correspondentes instantes t.
função horária
Espaço inicial: espaço do móvel no instante t 5 0.
espaço inicial
origem dos Origem dos tempos: é o instante t 5 0, que corresponde ao instante em que o cronômetro é acionado.

tempos

Guia de estudo
1 Defina o conceito de velocidade escalar completando o diagrama.
Caderno do Estudante • física 1

Velocidade
Velocidade
Encontrei escalar Ss
vm 5
essas informações média
St

na(s) página(s)
32 e 33 .
Velocidade

Velocidade
Ss
escalar v 5    
​ lim 

St p 0 St
instantânea

13

CAD_EST_P1_V1_CAP 02.indd 13 13.08.09 11:47:13


Equipare as velocidades dadas fazendo as conversões necessárias.

km m
1 __
1 ____
​   ​ 
  ​   ​ 
h 3,6 s

m km
1
s
3,6 ____
​   ​ 

h

2 Identifique o movimento como progressivo ou retrógrado de


acordo com o tipo de velocidade que ele apresenta.
Movimento
progressivo e
retrógrado Velocidade escalar Velocidade escalar
positiva negativa
Encontrei
Movimento progressivo retrógrado
essas informações
na(s) página(s)
34 .

Faça a conexão
Exemplifique uma situação que contenha movimento progressivo e retrógrado.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: Em uma avenida, dois carros se movimentando em sentidos contrários. Vamos orientar a

trajetória num certo sentido. O carro que se desloca contra a orientação da trajetória está em movimento retrógrado; já o carro que se

desloca a favor da orientação da trajetória está em movimento progressivo.


Caderno do Estudante • FÍSICA 1

14

CAD_EST_P1_V1_CAP 02.indd 14 13.08.09 11:47:13


PaRTE i capítulo 2
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Trajetória
Referencial
Velocidade
Movimento progressivo e retrógrado

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. Assinalamos, inicialmente, os conceitos básicos relacionados ao estudo do movimento, considerando que tais conceitos compõem

a base para que se desenvolvam os demais aspectos relacionados ao tema, como as funções horárias.

Sintetize

Resuma as principais ideias do capítulo, completando o diagrama.

O conceito de movimento de um corpo

depende do

referencial.

Dependendo do referencial, um corpo pode

descrever trajetórias
Caderno do Estudante • física 1

estar em
diferentes . movimento. estar em repouso .

O movimento pode ser classificado em

progressivo retrógrado

velocidade escalar velocidade escalar


positiva . negativa .

15

CAD_EST_P1_V1_CAP 02.indd 15 13.08.09 11:47:14


PARTE I

Unidade B
Capítulo

3
Estudo do
movimento uniforme
Seções:
3.1 Movimento uniforme (MU)

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Movimento progressivo e retrógrado


Movimento uniforme
Função horária do MU

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X movimento progressivo
CHAD EHLERS/ALAMY/OTHER IMAGES
X movimento retrógrado
X ultrapassagem
X velocidade escalar dos trens
em relação aos trilhos
X velocidade escalar de um
trem em relação ao outro
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

16

CAD_EST_P1_V1_CAP 03.indd 16 13.08.09 11:48:32


Capítulo 3 Seção 3.1
MOVIMENTO UNIFORME (MU)

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Movimento progressivo: é o movimento de um móvel que se desloca a favor da orientação positiva da trajetória.
movimento
progressivo Movimento retrógrado: é o movimento de um móvel que se desloca contra a orientação positiva da trajetória.

movimento Movimento uniforme: é o movimento que possui velocidade escalar instantânea constante.
retrógrado
movimento
uniforme

Guia de estudo
1 Caracterize o movimento progressivo e o movimento retrógrado
completando a tabela.
Movimento
progressivo e
retrógrado Movimento Movimento
progressivo retrógrado
Encontrei
Velocidade escalar positiva negativa
essas informações
na(s) página(s)
Espaço cresce decresce
44 .

2 Nomeie os termos da função horária do espaço no MU: s 5 s0 1 vt.


Movimento s 5 espaço final s0 5 espaço inicial v 5 velocidade escalar t 5 tempo

uniforme
Função horária
do MU Defina movimento uniforme, completando o diagrama a seguir.
Encontrei percorre
essas informações velocidade distâncias
na(s) página(s) escalar iguais em movimento
s5 s0 1 vt
constante intervalos de uniforme
44 .
tempo iguais
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Faça a conexão
Marque um X nos exemplos em que o movimento uniforme está presente.
X Movimento de um ponto X Bola de boliche após ser lançada.
do ponteiro de um relógio. Movimento de um pêndulo.
Objeto caindo em direção à Terra. X Movimento de propagação
X Movimento de um ponto no Equador do som e da luz.
devido à rotação da Terra.

17

CAD_EST_P1_V1_CAP 03.indd 17 13.08.09 11:48:32


PARTE I Capítulo 3
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no ‘‘Antes de estudar o capítulo’’.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Movimento progressivo e retrógrado


Movimento uniforme
Função horária do MU

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Ao compararmos o movimento dos trens, percebemos que eles se deslocam em sentidos opostos, desenvolvendo movimentos progressivo e

retrógrado. Podemos analisar o intervalo de tempo que um trem demora para ultrapassar o outro.

Sintetize

Resuma as principais ideias do capítulo.


Resposta pessoal. Este resumo deve conter os movimentos retrógrado e progressivo, o movimento uniforme e a sua função horária.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

18

CAD_EST_P1_V1_CAP 03.indd 18 13.08.09 11:48:33


PARTE I

Unidade B
Capítulo

4
Movimento com velocidade
escalar variável. Movimento
uniformemente variado Seções:
4.1 Movimento com velocidade
escalar variável
4.2 Movimento uniformemente
variado (MUV)

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Diferenciar movimento uniforme e movimento variado


Acelerações escalares média e instantânea
Movimentos acelerado e retardado
Função horária da velocidade
Movimento uniformemente variado (MUV)
Funções horárias da velocidade e do espaço no MUV
Velocidade escalar média no MUV
Equação de Torricelli

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X variação da velocidade
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

movimento uniforme 40
60 80
100 40
60 80
100 40
60
0 80
100
1
v=0 v = 40 km/h v = 80 km/h
X aceleração escalar média 0
20
0 1
120
140
t=0
20
0
120
140
t=2s
20
0
120
1
140
t=4s

movimento acelerado
movimento progressivo
X movimento variado
60 80 60 80

aceleração escalar instantânea 40 100


v = 40 km/h
40 100
v=0
20 120 20
0 120
t=6s t=8s
X repouso 0 140 0 1
140

movimento retrógrado

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.


19

CAD_EST_P1_V1_CAP 04.indd 19 17.08.09 15:30:05


Capítulo 4 Seção 4.1
Movimento com velocidade escalar variável

Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. módulo
1. Representa o valor de uma grandeza, sem levar em conta o seu sinal.
2. É o movimento no qual o módulo da velocidade escalar aumenta
no decurso do tempo. Nesse tipo de movimento, a velocidade
movimento acelerado
2. escalar e a aceleração escalar têm sinais iguais.
3. É o movimento no qual o módulo da velocidade escalar diminui
no decurso do tempo. Nesse tipo de movimento, a velocidade
3. movimento retardado escalar e a aceleração escalar têm sinais opostos.
4. Num dado intervalo de tempo St 5 t2 2 t1, é a diferença entre a
velocidade no instante t2 e a velocidade no instante t1.
variação da velocidade
4.

Guia de estudo
1 Diferencie os movimentos uniforme e variado completando o
diagrama a seguir.
Diferença entre
movimento
uniforme e Velocidade Aceleração
escalar
movimento Uniforme escalar
variado constante nula

Encontrei
essas informações
na(s) página(s) Movimento
58 .

Velocidade Aceleração
Variado escalar escalar
variável não nula
Caderno do Estudante • física 1

2 Nomeie os termos nas expressões das acelerações escalares


Sv Sv
Acelerações média e instantânea: am 5 ___
​   ​ ; a 5    
​ lim ​___
​   ​ .
escalares média St St p 0 St

e instantânea am 5 aceleração escalar média

a5 aceleração escalar instantânea


Encontrei
essas informações Sv 5 variação da velocidade (v2 2 v1)

na(s) página(s) intervalo de tempo (t2 2 t1)


St 5
58 e 59 . Sv
​    
lim ​___
​   ​ 5 limite da aceleração escalar média quando St tende a zero
St p 0 St

20

CAD_EST_P1_V1_CAP 04.indd 20 17.08.09 15:30:20


Defina as acelerações escalares média e instantânea
completando as frases a seguir.
Aceleração escalar média é o quociente da variação da velocidade

pelo respectivo intervalo de tempo .


Aceleração escalar instantânea é o valor limite
a que tende a aceleração escalar média quando o intervalo
de tempo tende a zero .

3 Caracterize os movimentos acelerado e retardado completando


a tabela a seguir.
Movimentos
acelerado e
retardado Movimento acelerado Movimento retardado

Encontrei velocidade v.0 v , 0 v.0 v , 0


essas informações
na(s) página(s) aceleração a . 0 a,0 a , 0 a . 0
61 e 62 . velocidade aumenta diminui
em módulo

4 Crie uma função que exprima a relação biunívoca entre os


elementos de v e t expostos na tabela.
Função horária
da velocidade
t (s) 2 4 6 8
Encontrei v (m/s) 6 12 18 24
essas informações
na(s) página(s) v 5 0 1 3t ou simplesmente v 5 3t

63 .

Faça a conexão
Caderno do Estudante • física 1

Exemplifique situações de seu dia a dia em que ocorre movimento


uniformemente variado. Classifique esse movimento em acelerado
ou retardado justificando sua resposta.
Resposta pessoal. Sugestão de respostas:

– corpos em queda, desprezando-se a resistência do ar (movimento acelerado);

– corpos lançados verticalmente para cima, desprezando-se a resistência do ar (movimento retardado na subida);

– gotas de água caindo de uma torneira (movimento acelerado);

– corpos lançados para cima num plano inclinado liso (movimento retardado).

21

CAD_EST_P1_V1_CAP 04.indd 21 13.08.09 14:20:43


Capítulo 4 Seção 4.2
MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO (MUV)

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Velocidade inicial: é a velocidade do móvel no instante t 5 0. Ela é representada por v0.
velocidade inicial
espaço inicial Espaço inicial: é o espaço do móvel no instante t 5 0. É representado por s0.

Guia de estudo
1 Analise as afirmações abaixo e assinale V para as verdadeiras
e F para as falsas. Depois, reescreva as falsas corrigindo o que for
Movimento
necessário.
uniformemente
variado (MUV) V  o movimento uniformemente variado, a aceleração escalar é
N
constante (e não nula).
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
F  velocidade no movimento uniformemente variado apresenta
A
64 . variações irregulares em intervalos de tempo iguais.
A velocidade escalar no movimento uniformemente variado apresenta variações iguais em intervalos de

tempo iguais.

Defina movimento uniformemente variado.


Movimento que possui aceleração escalar constante (e não nula) é chamado movimento uniformemente

variado.

2 Nomeie os termos das funções horárias da velocidade e do


espaço no MUV.
Funções a
horárias da v 5 v0 1 at; s 5 s0 1 v0t 1 __
​   ​ t2
2
velocidade e do
velocidade final velocidade inicial
espaço no MUV v5 v0 5
Caderno do Estudante • física 1

a5 aceleração escalar t5 tempo


Encontrei
essas informações s5 espaço final
s0 5 espaço inicial
na(s) página(s)
64 a 67 . Avalie as situações descritas a seguir e responda ao que
se pede.
1) Se um móvel descreve um movimento obedecendo à função horária
s 5 10 2 5t 1 4t2, podemos afirmar que sua aceleração escalar é de 4 m/s2.
Erro: A aceleração escalar não é 4 m/s .
2

Correção: O módulo da aceleração escalar vale 8 m/s .


2

22

CAD_EST_P1_V1_CAP 04.indd 22 13.08.09 17:04:23


2) Considerando um móvel que parta da origem dos espaços com
velocidade inicial de 6 m/s e aceleração escalar 22 m/s2, podemos
afirmar que a função horária da velocidade correspondente é
v 5 22t, e a função horária do espaço é s 5 6t 2 t2.
Erro: A função horária da velocidade está errada.
Correção: v 5 6 2 2t

3 Indique como calcular a velocidade escalar média no MUV entre


dois instantes t1 e t2 , de velocidades escalares v1 e v2, completando
Velocidade
o diagrama a seguir.
escalar média
para o MUV
v1 v2
1
Encontrei vm 5
essas informações 2
na(s) página(s)
70 .

4 Nomeie os termos da equação de Torricelli:


Equação de v 5 ​v20​ ​​ 1 2aSs.
2

Torricelli velocidade final


v5
Encontrei velocidade inicial
v0 5
essas informações
na(s) página(s) a5 aceleração escalar

72 . variação do espaço
Ss 5

Faça a conexão
Elabore, a partir do seu conhecimento sobre o significado dos adjetivos
“uniforme” e “variado”, uma definição para ‘‘movimento uniformemente
variado’’. Em seguida, compare seu texto com a definição dada no livro-texto.
Resposta pessoal. Espera-se que o aluno responda que uniforme significa regular, igual a outro do mesmo tipo, e variado, que não

apresenta regularidade.

Espera-se que, ao associar tais significados, o aluno conclua que o MUV é aquele na qual a velocidade escalar varia de forma regular,
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

isto é, possui aceleração escalar constante.

23

CAD_EST_P1_V1_CAP 04.indd 23 13.08.09 14:20:43


PaRTE i capítulo 4
FecHando o caPÍtUlo

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.
Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...
o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Diferenciar movimento uniforme e


movimento variado
Acelerações escalares média e instantânea
Movimentos acelerado e retardado
Função horária da velocidade
Movimento uniformemente variado (MUV)
Funções horárias da velocidade e do espaço no MUV
Velocidade escalar média no MUV
Equação de Torricelli
Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas escolhas. Se


julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas considerações iniciais.
Resposta pessoal. Observando os velocímetros percebemos que ocorre variação da velocidade e, portanto, existe aceleração, caracterizando um

movimento variado. Alguns velocímetros indicam v 5 0, sugerindo repouso. O movimento é acelerado de t 5 0 s a t 5 4 s, e retardado de t 5 4 s a

t 5 8 s. O velocímetro sempre indica a velocidade em módulo, por isso, não é possível saber se o movimento é progressivo ou retrógrado.

Sintetize
Resuma os conceitos aprendidos no capítulo, preenchendo o diagrama a seguir.

Velocidade e a
s 5 s0 1 v0t 1 __ t2
aceleração escalares 2

possuem mesmo sinal acelerado Função horária do


espaço no MUV
Caderno do Estudante • física 1

Velocidade e
aceleração escalares
possuem sinais diferentes retardado MUV v 5 v0 1 at

Função horária da
velocidade no MUV

Sv
(v1 1 v2)
v2 5 v20 1 2aSs a 5 ___
vm 5 _______ St
2
Equação de Aceleração
Velocidade Torricelli escalar média
escalar média

24

CAD_EST_P1_V1_CAP 04.indd 24 13.08.09 14:20:44


PARTE I

Unidade B
capítulo

5
Movimento vertical
no vácuo
seções:
5.1 Queda livre e lançamento
vertical

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Movimentos de queda livre e de lançamento vertical


Análise matemática dos movimentos de queda livre
e lançamento vertical

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X aceleração da gravidade

AFLO FOTO AGENCY/OTHER IMAGES


X movimento acelerado
movimento retardado
movimento retrógrado
velocidade constante
tempo de queda depende da massa
movimento progressivo
Caderno do Estudante • física 1

vácuo
X movimento em linha reta
X aceleração constante

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

25

CAD_EST_P1_V1_CAP 05.indd 25 13.08.09 14:24:20


Capítulo 5 Seção 5.1
QUEDA LIVRE E LANÇAMENTO VERTICAL

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Queda livre: movimento vertical de um corpo próximo do solo, no vácuo ou quando se despreza a ação do ar.
queda livre
lançamento Lançamento vertical: movimento vertical de um corpo próximo ao solo, possuindo velocidade inicial vertical.

vertical Aceleração da gravidade: a aceleração do movimento vertical de um corpo no vácuo. g 5 9,80665 m/s2
aceleração da
gravidade

Guia de estudo
1 Caracterize o movimento de queda livre completando o texto
com algumas palavras presentes no quadro abaixo:
Movimentos de
queda livre e
de lançamento verticalmente – horizontalmente – velocidade – aceleração –
vertical anular – tornar-se máxima – mudança de sentido – mudança
de direção – descer – subir – acelerado
Encontrei
essas informações verticalmente
na(s) página(s) À medida que um corpo lançado para cima
sobe, sua velocidade escalar decresce em módulo até se
79
.
anular na altura máxima. Nesse instante, ocorre a
mudança de sentido
do movimento e o móvel passa a
descer em movimento acelerado .

2 Defina os movimentos verticais no vácuo, completando o


diagrama a seguir.
Análise
matemática dos
Movimentos verticais no vácuo
movimentos
de queda livre podem ser
Caderno do Estudante • física 1

e lançamento
vertical Paraquedistas Jogar uma
nos instantes como Lançamento
como borracha para
Encontrei iniciais do
Queda livre
vertical cima e pegá-la
essas informações salto ao cair
na(s) página(s)
78 a 80 O estudo dos sinais da
.
Velocidade e da aceleração

define-se pela

Orientação da trajetória

26

CAD_EST_P1_V1_CAP 05.indd 26 13.08.09 14:24:20


Descreva as funções do movimento vertical de acordo com a
orientação do eixo e escreva suas respectivas funções.
1) Orientação do eixo para cima e origem dos espaços no solo:
Corpo solto a certa altura h sob ação da gravidade (queda livre)

v 5 2gt
1
s 5 h 2 ​ __  ​ gt2
2

Corpo lançado para baixo, de certa altura h, com velocidade inicial de módulo v0 diferente de zero

v 5 2v0 2 gt
1
s 5 h 2 v0t 2 __
​    ​ gt2
2

2) Orientação para baixo e origem dos espaços no solo:


Corpo solto a certa altura h sob ação da gravidade (queda livre)

v 5 gt
1
s 5 2h 1 ​ __  ​ gt2
2

Corpo lançado verticalmente para baixo, de certa altura h, com velocidade inicial de módulo v0 diferente de zero

v 5 v0 1 gt
1
s 5 2h 1 v0t 1 __
​    ​ gt2
2

Faça a conexão
Cite três situações cotidianas em que haja um movimento que possa ser
classificado como movimento de queda livre.
Resposta pessoal. Exemplo de resposta: O aluno pode exemplificar situações, como objetos caindo, brinquedos de parques de diversão e

alguns esportes radicais, como bungee jumping etc.

Caderno do Estudante • FÍSICA 1

27

CAD_EST_P1_V1_CAP 05.indd 27 13.08.09 14:24:20


PaRTE i capítulo 5
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Movimentos de queda livre e de lançamento


vertical
Análise matemática dos movimentos de queda livre
e lançamento vertical

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça a ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
A imagem mostra um movimento retilíneo vertical com aceleração constante, a da gravidade, desconsiderando a resistência do ar. A classificação

em progressivo ou retrógrado depende de como adotamos o sentido da trajetória.

Sintetize

Resuma o conceito de aceleração da gravidade no contexto do que foi estudado no


capítulo.
Nas proximidades da Terra, os corpos sofrem uma interação que pode ocasionar uma variação de velocidade.

Por definição, variação de velocidade pelo correspondente intervalo de tempo é o que chamamos de aceleração escalar média.

No caso específico, a aceleração é denominada aceleração da gravidade.


Caderno do Estudante • física 1

28

CAD_EST_P1_V1_CAP 05.indd 28 13.08.09 14:24:21


PARTE I

Unidade B
capítulo

6
Gráficos do MU e
do MUV seções:
6.1 Gráficos
6.2 Gráficos do MU
6.3 Gráficos do MUV

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Funções básicas
Coeficiente angular da reta
Cálculo de áreas
Gráficos do MU
Gráficos do MUV

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X plano cartesiano y
GUSTOIMAGES/SPL-LATINSTOCK

X abscissa
coeficiente angular
função decrescente
X coordenadas
Caderno do Estudante • física 1

X ordenada
função crescente x
1 2 3 4 5 6 7
X vértice da parábola

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

29

CAD_EST_P1_V1_CAP 06.indd 29 13.08.09 14:27:39


Capítulo 6 Seção 6.1
Gráficos

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Plano cartesiano: plano constituído por dois eixos, x e y, perpendiculares entre si e que se interceptam em um
plano cartesiano
coordenadas ponto denominado origem.

abscissa Coordenadas: par ordenado (x, y) de números reais.

ordenada Abscissa: é a coordenada x de um ponto.


coeficiente
Ordenada: coordenada y de um ponto.
angular
Coeficiente angular: ângulo entre a reta e o eixo x.

Guia de estudo
1 Classifique os gráficos de acordo com o tipo de função: C para
constante, 1o para 1o grau e 2o para 2o grau.
Funções
básicas
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
89 e 90 . 2o 1o 1o C 2o C

2 Explique o que representa o coeficiente angular completando o


diagrama a seguir.
Coeficiente
angular da reta
Coeficiente angular
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
91 a 94 Gráfico s#t Gráfico v # t
.
Caderno do Estudante • física 1

Velocidade escalar Aceleração escalar

3 Identifique o gráfico em que a área hachurada não possui


significado físico assinalando um X no espaço ao lado.
Cálculo
de áreas s s s v v v α α α

Encontrei
X
essas informações
na(s) página(s)
94 e 95 . t t t t t t t t t

30

CAD_EST_P1_V1_CAP 06.indd 30 13.08.09 14:27:40


Capítulo 6 Seção 6.2
GRÁFICOS DO MU

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Função crescente do 1o grau: função em que o coeficiente angular é positivo.
função crescente
função decrescente Função decrescente do 1o grau: função em que o coeficiente angular é negativo.

Guia de estudo

Gráficos do MU Caracterize os gráficos do MU completando o diagrama a seguir.

Encontrei Gráficos do movimento uniforme


essas informações
na(s) página(s)
96 e 97 função do 1o grau
.

gráfico s # t gráfico v # t

coeficiente angular é coeficiente angular é


diferente de zero nulo

função crescente função decrescente

movimento movimento
progressivo retrógrado

Identifique qual é a função que está representada em cada um


dos gráficos abaixo, sabendo que todos eles correspondem ao MU.
Em seguida, classifique os movimentos como retrógrado ou
progressivo.
1 2 3
Caderno do Estudante • física 1

1 – s # t: progressivo 2 – s # t: progressivo 3 – s # t: retrógrado

4 5 6

4 – v # t: progressivo 5 – s # t: retrógrado 6 – v # t: retrógrado

31

CAD_EST_P1_V1_CAP 06.indd 31 13.08.09 14:27:41


Capítulo 6 Seção 6.3
GRÁFICOS DO MUV

Termos e
conceitos Defina o termo ou conceito a seguir.
Vértice da parábola: em um gráfico s # t este é o ponto no qual o móvel muda de sentido e a velocidade
vértice da
parábola escalar é nula.

Guia de estudo

Gráficos do MUV Determine as funções do MUV e, em seguida, identifique se o


gráfico da velocidade escalar representa uma função crescente ou
Encontrei decrescente, registrando o sinal de a.
essas informações
na(s) página(s)
MUV
99 a 102 .

a Sv
s0 1 v0t 1 __
​   ​ t2 v0 1 at ​ ___ ​ 
s5 2 v5 a5 St 5 cte
Caderno do Estudante • física 1

s s v v a a

t t t

t t t

a.0 a,0 a.0 a,0 a.0 a,0

32

CAD_EST_P1_V1_CAP 06.indd 32 13.08.09 14:27:43


Analise o gráfico e, a seguir, descreva os respectivos significados
de cada uma das variáveis abaixo.
velocidade

A2
D
C tempo
A1

Ss 5 A2 2 A1

a5 tg D

instante C
v 5 0  ] 
B
v0 5

Encontre o erro da frase e faça as correções necessárias.


No movimento uniformemente variado, a concavidade do gráfico
v # t é para cima quando a aceleração escalar é positiva e a
concavidade é para baixo quando a aceleração escalar é negativa.
Correto: No movimento uniformemente variado, o gráfico s # t é uma parábola de concavidade para cima
quando a aceleração escalar é positiva, e concavidade para baixo quando a aceleração escalar é negativa.

O gráfico s # t, no movimento uniformemente variado, é uma reta


crescente se v . 0 e decrescente se v , 0.
Correto: O gráfico v # t, no movimento uniformemente variado, é uma reta crescente quando a aceleração
escalar é positiva, e decrescente quando a aceleração escalar é negativa.

Faça a conexão
Exemplifique um movimento uniformemente variado apresentando suas
funções horárias e representando os gráficos s # t e v # t.
Caderno do Estudante • física 1

Resposta pessoal. O aluno pode exemplificar como um movimento uniformemente variado um lançamento vertical, quando desprezamos

a resistência do ar. O gráfico s # t deve ser uma parábola de concavidade para cima (a . 0) ou de concavidade para baixo (a , 0).

O gráfico v # t deve ser uma reta crescente (a . 0) ou uma reta decrescente (a , 0).

33

CAD_EST_P1_V1_CAP 06.indd 33 13.08.09 14:27:43


PARTE I Capítulo 6
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Funções básicas
Coeficiente angular da reta
Cálculo de áreas
Gráficos do MU
Gráficos do MUV

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
O movimento descrito tem como gráfico x # y uma parábola cujo vértice pode ser percebido na imagem. Por se tratar de um gráfico cartesiano os

termos coordenadas, abscissa, ordenada e plano cartesiano devem ser marcados.

Sintetize

Elabore um pequeno texto, descrevendo os gráficos do MU e do MUV discutidos


no capítulo.
Resposta pessoal.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

34

CAD_EST_P1_V1_CAP 06.indd 34 13.08.09 17:05:38


PARTE I

Unidade c
capítulo

7
Vetores seções:
7.1 Introdução
7.2 Vetores
7.3 Operações com vetores
7.4 Componentes de um vetor

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Grandezas escalares e vetoriais


Vetor
Operações com vetores
Componentes de um vetor

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.
grandezas escalares vetor soma
vetor diferença projeção do vetor
paralelogramo X vetor nulo
X grandezas vetoriais módulo
PARE
X direção X sentido
X vetor vetor componente
Caderno do Estudante • física 1

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

35

CAD_EST_P1_V1_CAP 07.indd 35 13.08.09 16:01:43


Capítulo 7 Seção 7.1
INTRODUÇÃO

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Grandezas escalares: são grandezas definidas quando conhecemos seu valor numérico e a correspondente
grandezas
escalares unidade.

grandezas Grandezas vetoriais: são grandezas que necessitam, além do valor numérico e da unidade, de direção e de
vetoriais
sentido para serem definidas.

Guia de estudo
Grandezas Classifique as grandezas corretamente marcando um X na
escalares coluna correspondente.
e vetoriais
Grandeza escalar Grandeza vetorial
Encontrei
essas informações Massa X

na(s) página(s) Deslocamento X

118 . Velocidade X

Volume X

Caracterize as grandezas escalares e vetoriais preenchendo


as lacunas.
Muitas grandezas ficam perfeitamente definidas quando
conhecemos seu valor numérico e a correspondente unidade .
Tais grandezas são denominadas grandezas escalares .
Grandezas que necessitam, além do valor numérico e da unidade,
de direção e de sentido para serem definidas são chamadas de
grandezas vetoriais , sendo representadas matematicamente
por vetores .
Caderno do Estudante • física 1

Faça a conexão
Cite grandezas escalares presentes em seu dia a dia. Depois, exemplifique
grandezas vetoriais.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: Alguns exemplos de grandezas escalares: temperatura, tempo, massa, volume etc. Alguns

exemplos de grandezas vetoriais: deslocamento, velocidade, aceleração, força etc.

36

CAD_EST_P1_V1_CAP 07.indd 36 13.08.09 16:01:43


Capítulo 7 Seção 7.2
VETORES

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Vetor: ente matemático caracterizado por três elementos – módulo, direção e sentido. Um vetor é representado
vetor
módulo por um segmento de reta orientado.

direção Módulo de um vetor: é o comprimento do segmento orientado que o representa.

sentido
Direção de um vetor: direção definida pela reta suporte do segmento orientado que representa o vetor.

Sentido do vetor: orientação definida pelo segmento orientado que representa o vetor.

Guia de estudo

Vetor Identifique os elementos de um vetor completando o diagrama


corretamente.
Encontrei
essas informações
Direção Sentido
na(s) página(s)
Características
119 . do vetor

Módulo

Descreva como podemos obter a identidade de dois vetores


preenchendo as lacunas a seguir.
Dois vetores são iguais quando têm o mesmo módulo, a
mesma direção e o mesmo sentido .

Dois vetores são diferentes quando têm ao menos um de seus

elementos diferente .

Identifique dentre os vetores a seguir quais são iguais e quais


Caderno do Estudante • física 1

são diferentes entre si.

B
A C E
D

A5E%B%C%D

Observe os vetores do exercício anterior e indique um vetor


oposto.
O vetor C é oposto aos vetores A e E.

37

CAD_EST_P1_V1_CAP 07.indd 37 13.08.09 16:01:43


Capítulo 7 Seção 7.3
OPERAÇÕES COM VETORES

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Vetor soma: vetor resultante da soma vetorial de dois ou mais vetores.
vetor soma
vetor diferença Vetor diferença: vetor resultante da subtração vetorial de dois vetores.

paralelogramo Paralelogramo: quadrilátero plano cujos lados opostos são paralelos.

vetor nulo
Vetor nulo: resultado da soma vetorial de um vetor V com seu oposto 2V.

Guia de estudo

Operações com Represente o vetor soma dos vetores A e B e indique como o seu
vetores módulo pode ser calculado.

Encontrei
essas informações R
B
na(s) página(s) B
A
120 a 123 . A

O módulo do vetor resultante pode ser calculado aplicando o teorema de Pitágoras no triângulo obtido no

procedimento gráfico.

Descreva o procedimento para a realização da subtração entre


dois vetores completando a frase a seguir.
A subtração entre dois vetores pode ser considerada como

sendo a soma do primeiro com o vetor oposto do segundo.


Caderno do Estudante • física 1

Escreva a consequência de se multiplicar um vetor por um


número real.
Altera-se o módulo do vetor.

38

CAD_EST_P1_V1_CAP 07.indd 38 13.08.09 16:01:43


Recorde o conceito de adição vetorial completando o
organizador a seguir.

Adição vetorial

Regra Regra
gráfica do paralelogramo

Para dois ou Para dois


mais vetores vetores

o vetor soma é definido a soma é representada pela

pela origem do diagonal do paralelogramo

primeiro vetor e pela formado pelos dois vetores


a serem somados.
extremidade do último.

Faça a conexão
Explique, usando o conceito de adição vetorial, por que é fácil empurrar um
objeto quando duas pessoas aplicam força na mesma direção e no mesmo
sentido.
Neste caso, a resultante das forças tem por módulo a soma dos módulos. Caso as forças não estejam na mesma direção, o módulo da

força resultante é menor sempre.

Caderno do Estudante • física 1

39

CAD_EST_P1_V1_CAP 07.indd 39 13.08.09 16:01:44


Capítulo 7 Seção 7.4
COMPONENTES DE UM VETOR

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Vetor componente: vetor obtido projetando-se um vetor dado sobre determinado eixo.
vetor componente
projeção do vetor Projeção do vetor: componente do vetor, ou seja, é a medida algébrica do segmento orientado que representa o

vetor componente.

Guia de estudo

Componentes Observe os gráficos a seguir e determine, matematicamente,


de um vetor com o auxílio da trigonometria, as componentes dos vetores
a seguir.
Encontrei y
essas informações
na(s) página(s) Fx 5 F 3 sen a

126 e 127 . Fy
α F
Fy 5 F 3 cos a

Fx x

Fx 5 F 3 cos d

Fy
F
β Fy 5 F 3 sen d

Fx x

Cite no que resulta a soma vetorial dos vetores componentes de


um vetor.
A soma dos vetores componentes de um vetor resulta no próprio vetor.
Caderno do Estudante • física 1

Faça a conexão
Exemplifique uma situação em que você pode observar componentes de um
vetor sendo utilizados.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: Um garoto empinando uma pipa. A força que ele exerce no fio tem componentes

vertical e horizontal.

40

CAD_EST_P1_V1_CAP 07.indd 40 13.08.09 16:01:44


PaRTE i capítulo 7
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Grandezas escalares e vetoriais


Vetor
Operação com vetores
Componentes de um vetor

Se você não entendeu alguns temas, reveja as atividades respectivas do Caderno do


Estudante e revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou
a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. É esperado que o aluno compreenda que os vetores fiquem definidos por três elementos: módulo, direção e sentido.

As placas apresentam setas indicando a direção e o sentido em que o movimento deverá acontecer.

As grandezas vetoriais são aquelas que necessitam de tais informações, além do valor numérico e as unidades de medidas. As operações (vetor diferença,

vetor soma, vetor componente e projeção do vetor) realizadas com os vetores só serão assinaladas caso o aluno já possua familiaridade com o assunto.

Sintetize

Resuma o capítulo preenchendo o diagrama.

Grandezas físicas

podem ser Caderno do Estudante • física 1

Vetoriais Escalares

representadas por

Vetores

caracterizados por

Módulo Direção Sentido

41

CAD_EST_P1_V1_CAP 07.indd 41 13.08.09 16:01:45


PARTE I

Unidade C
Capítulo

8
Cinemática vetorial Seções:
8.1 Velocidade e aceleração
vetoriais
8.2 Casos particulares
8.3 Composição de movimentos

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Vetor deslocamento
Velocidade vetorial média e instantânea
Aceleração vetorial média e instantânea
Casos particulares: MRU, MCU, MRUV, MCUV
Princípio da simultaneidade

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.
X trajetória curva

JACQUES BOCK/OTHER IMAGES


X movimento variado
X aceleração centrípeta
movimento uniforme
X movimento de arrastamento
X movimento resultante
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

trajetória retilínea
X aceleração tangencial
X aceleração vetorial
movimento uniformemente variado
X movimento relativo
X princípio da simultaneidade

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

42

CAD_EST_P1_V1_CAP 08.indd 42 13.08.09 14:51:37


Capítulo 8 Seção 8.1
VELOCIDADE E ACELERAÇÃO VETORIAIS

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Movimento variado: movimento em que há variação do módulo da velocidade vetorial.
movimento
variado Aceleração tangencial: aceleração de módulo igual ao módulo da aceleração escalar, direção tangente à

aceleração trajetória e sentido igual ao da velocidade, se o movimento for acelerado, ou sentido oposto, se o movimento
tangencial
for retardado.
aceleração
v2
centrípeta Aceleração centrípeta: aceleração cujo módulo pode ser calculado pela expressão: OacpO 5 __, na qual v é a
R
aceleração velocidade escalar e R o raio de curvatura da trajetória; direção perpendicular à velocidade vetorial em cada
vetorial
ponto; e sentido orientado para o centro de curvatura da trajetória.

Aceleração vetorial: é a soma vetorial da aceleração tangencial com a aceleração centrípeta.

Guia de estudo
1 Indique na figura abaixo uma trajetória que represente o menor
caminho a ser realizado pelo aluno de sua casa até a escola e
Vetor
represente o vetor deslocamento.
deslocamento
Encontrei
Escola
essas informações
na(s) página(s) d
132 .

Casa

Caracterize o vetor deslocamento completando o diagrama


a seguir.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Vetor
deslocamento (d)

Trajetória Trajetória
retilínea curvilínea

OdO , OSsO
OdO 5 OSsO

43

CAD_EST_P1_V1_CAP 08.indd 43 13.08.09 17:06:25


2 Nomeie os termos da definição de velocidade vetorial média.
Velocidade d
vm 5 ___
​    ​ 
vetorial média e St
instantânea
vm 5 velocidade vetorial média

Encontrei d5 vetor deslocamento


essas informações
St 5 intervalo de tempo
na(s) página(s)
132 a 134 .
Caracterize a velocidade vetorial completando a tabela a seguir.

Velocidade Velocidade
vetorial média vetorial instantânea

módulo e​ ​ Std  u​ ​
__  igual ao módulo da velocidade
escalar no instante t.
a mesma da reta tangente à trajetória no
direção a mesma do vetor deslocamento
ponto onde o móvel se encontra

o mesmo do vetor
sentido deslocamento
o mesmo do movimento

3 Nomeie os termos das equações a seguir.


Aceleração Sv v2
am 5 ___
​   ​ ;  acp 5 ___
​   ​ 
vetorial média e St R
instantânea am 5 aceleração vetorial média

Encontrei acp 5 aceleração centrípeta


essas informações
Sv 5 variação da velocidade vetorial
na(s) página(s)
134 a 136 v5 velocidade escalar
.
R5 raio da trajetória curvilínea

St 5 intervalo de tempo

Assinale V para verdadeira e F para falsa. Depois, reescreva as


falsas corrigindo o que for necessário.
F  aceleração vetorial média tem a mesma direção e o sentido
A
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

contrário ao de Sv.
F  aceleração vetorial instantânea pode ser entendida como
A
sendo a aceleração vetorial média para qualquer intervalo de
tempo.
A aceleração vetorial média tem a mesma direção e o mesmo sentido de Sv.

A aceleração vetorial instantânea pode ser entendida como sendo a aceleração vetorial média quando o

intervalo de tempo St é extremamente pequeno.

44

CAD_EST_P1_V1_CAP 08.indd 44 13.08.09 14:51:38


Capítulo 8 Seção 8.2
CASOS PARTICULARES

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Movimento uniforme: movimento cujo módulo da velocidade vetorial é constante.
movimento
uniforme Movimento uniformemente variado: movimento cujo módulo da aceleração tangencial é constante.

movimento
uniformemente
variado

Guia de estudo

Casos Caracterize cada tipo de movimento completando a tabela


particulares: abaixo.
MRU, MCU,
MRUV, MCUV Movimento retilíneo e uniforme

Encontrei Velocidade vetorial Constante

essas informações
na(s) página(s) Aceleração tangencial Nula, pois a velocidade vetorial não varia em módulo

138 e 139 .
Aceleração centrípeta Nula, pois a velocidade vetorial não varia direção nem sentido

Movimento circular e uniforme

Velocidade vetorial Varia em direção

Aceleração tangencial Nula, pois a velocidade vetorial não varia em módulo

Aceleração centrípeta Diferente de zero, pois a velocidade vetorial varia em direção

Movimento retilíneo uniformemente variado

Velocidade vetorial Varia em módulo

Aceleração tangencial Diferente de zero, pois a velocidade vetorial varia em módulo


Caderno do Estudante • física 1

Aceleração centrípeta Nula, pois a velocidade vetorial não varia em direção

Movimento circular uniformemente variado

Velocidade vetorial Varia em módulo e direção

Aceleração tangencial Diferente de zero, pois a velocidade vetorial varia em módulo

Aceleração centrípeta Diferente de zero, pois a velocidade vetorial varia direção

45

CAD_EST_P1_V1_CAP 08.indd 45 13.08.09 14:51:38


Capítulo 8 Seção 8.3
COMPOSIÇÃO DE MOVIMENTOs

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Movimento relativo: movimento de um corpo em relação a um referencial que está em movimento de translação
movimento
relativo em relação à Terra.

movimento de Movimento de arrastamento: movimento do referencial adotado em relação à Terra.


arrastamento
Movimento resultante: movimento do corpo em relação à Terra.
movimento
resultante Princípio de simultaneidade: o movimento relativo de arrastamento e o movimento resultante se realizam no
princípio da
mesmo intervalo de tempo.
simultaneidade

Guia de estudo

Princípio da Indique os tipos de movimento para que seja válido o princípio


simultaneidade da simultaneidade.

Encontrei
essas informações Movimento relativo
Movimento de
arrastamento
na(s) página(s)
141 a 143 . Princípio
da
simultaneidade

Movimento resultante

Enuncie o princípio da simultaneidade.


Se um corpo apresenta um movimento composto, cada um dos movimentos componentes se realiza como se

os demais não existissem e no mesmo intervalo de tempo.


Caderno do Estudante • física 1

Faça a conexão
Exemplifique situações de seu cotidiano em que você pode observar o princípio
da simultaneidade.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: O aluno pode exemplificar situações como andar dentro de um trem que está em movimento,

andar dentro de um avião que está voando, o barco na correnteza de um rio etc.

46

CAD_EST_P1_V1_CAP 08.indd 46 13.08.09 14:51:38


PARTE I Capítulo 8
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Vetor deslocamento
Velocidade vetorial média e instantânea
Aceleração vetorial média e instantânea
Casos particulares: MRU, MCU, MRUV, MCUV
Princípio da simultaneidade

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
O movimento do bote em relação às margens é o movimento resultante; do bote em relação às águas é o movimento relativo e das águas em relação

às margens é o movimento de arrastamento. Pelo princípio da simultaneidade, esses movimentos ocorrem ao mesmo tempo.

A trajetória curva revela a presença da aceleração centrípeta. O movimento variado do barco deve-se à presença da aceleração tangencial. A

aceleração total do bote, em cada instante, é a soma (vetorial) da aceleração tangencial com a aceleração centrípeta.

Sintetize

Resuma as principais ideias do capítulo.


Resposta pessoal. Espera-se que o aluno tenha compreendido os conceitos de velocidade e aceleração vetoriais, sabendo diferenciar os

casos particulares, que saiba distinguir os movimentos relativo, de arrastamento e resultante, e que conheça o princípio da simultaneidade.

Caderno do Estudante • FÍSICA 1

47

CAD_EST_P1_V1_CAP 08.indd 47 13.08.09 14:51:39


PARTE I

Unidade c
capítulo

9
Lançamento horizontal e
lançamento oblíquo no vácuo
seções:
9.1 Lançamento horizontal no vácuo
9.2 Lançamento oblíquo no vácuo

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Lançamento horizontal no vácuo, próximo da superfície terrestre


Lançamento oblíquo no vácuo, próximo da superfície terrestre

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X queda livre
direção tangente
módulo da velocidade
direção da velocidade
X trajetória parabólica
X altura máxima
velocidade inicial
Caderno do Estudante • física 1

X trajetória vertical
X alcance

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

48

CAD_EST_P1_V1_CAP 09.indd 48 13.08.09 14:57:05


capítulo 9 seção 9.1
LANÇAMENTO HORIZONTAL NO vácUO

Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. queda livre
1. Movimento vertical, sob ação exclusiva da gravidade.
2. Direção da reta tangente à trajetória de um móvel num
direção tangente
determinado ponto considerado.
2.
3. Módulo da velocidade vetorial, que é igual ao módulo da
velocidade escalar.
módulo da velocidade 4. Direção da reta tangente à trajetória do móvel num determinado
3.
ponto considerado.

4. direção da velocidade

Guia de estudo
Lançamento Caracterize o lançamento horizontal completando o diagrama a
horizontal seguir.
no vácuo, Lançamento horizontal
próximo da
superfície composto de dois movimentos simultâneos
terrestre
Movimento uniforme
Movimento
Encontrei uniformemente variado
essas informações
na(s) página(s) Horizontal Vertical

152 e 153 .
Permite calcular o Permite calcular o
alcance tempo de queda

Represente, em cada
ponto marcado na trajetória,
componentes de velocidade
Caderno do Estudante • física 1

e a velocidade vetorial
resultante.

Faça a conexão
Exemplifique duas situações de lançamento horizontal.
Respostas pessoais. O aluno pode citar os mesmos exemplos dados no livro, como um avião de ajuda humanitária lançando pacotes com

suprimentos; uma criança que chuta uma bola do alto de um penhasco.

49

CAD_EST_P1_V1_CAP 09.indd 49 13.08.09 14:57:06


Capítulo 9 Seção 9.2
LANÇAMENTO OBLÍQUO no vácuo

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Trajetória parabólica: forma geométrica da trajetória executada por um corpo em um lançamento oblíquo.
trajetória
parabólica Altura máxima: máximo deslocamento na direção vertical de um corpo lançado obliquamente.

altura máxima Velocidade inicial vertical: componente vertical da velocidade inicial de lançamento de um corpo.
velocidade
Alcance: distância horizontal que o corpo percorre do lançamento ao ponto de chegada, situados no mesmo
inicial vertical
alcance nível.

Guia de estudo
Lançamento Represente graficamente os vetores velocidade e o vetor aceleração
oblíquo no em cada ponto da trajetória demonstrada na ilustração a seguir.
vácuo, próximo y
da superfície v2
terrestre v1
g v3
Encontrei v0 g g
essas informações
na(s) página(s) x
O
156 e 157 .
Preencha os campos seguir com as funções válidas para o
movimento vertical num lançamento oblíquo. Em seguida,
nomeie os termos de cada uma delas.

g
y 5 v0yt 2 __
​   ​  t2 Função horária dos espaços
2

y 5 ordenada do ponto material no instante t


v0y 5 componente da velocidade inicial na direção y
t 5 tempo
Caderno do Estudante • física 1

g 5 aceleração da gravidade

vy 5 v0y 2 gt Função horária das velocidades

vy 5 componente da velocidade na direção de y, no instante t


v0y 5 componente da velocidade inicial na direção y
g 5 aceleração da gravidade
t 5 tempo
50

CAD_EST_P1_V1_CAP 09.indd 50 13.08.09 14:57:07


v​ 2​y​ ​5 ​v20y
​  ​​  2 2gy Equação de Torricelli

vy 5 componente da velocidade na direção de y, no instante t


v0y 5 componente da velocidade inicial na direção y
g 5 aceleração da gravidade
y 5 ordenada do ponto material no instante t

​v​20​​ 3 sen2 J
H 5 ​ _________  ​    Altura máxima
2g

H 5 altura máxima alcançada pelo ponto material


v0 5 velocidade inicial do ponto material
J5 ângulo de lançamento, isto é, o ângulo que a velocidade inicial faz com a horizontal

g 5 aceleração da gravidade

​v​20​​ 3 sen 2J
A 5 ​ _________
g
 ​    Alcance máximo

A 5 alcance na direção horizontal


v0 5 velocidade inicial do ponto material
J5 ângulo de lançamento, isto é, o ângulo que a velocidade inicial faz com a horizontal

g 5 aceleração da gravidade

Faça a conexão
Determine qual deve ser o ângulo de lançamento para que se obtenha o maior
Caderno do Estudante • física 1

alcance possível em esportes como o lançamento de peso, de dardo, de martelo


e o salto em distância dentre outros.
Para obtermos o alcance máximo, devemos ter um ângulo de lançamento igual a 45w com relação a horizontal, pois o alcance é
v20 3 sen 2J
A 5 _________
​   ​   , então, o sen 2J deve ser máximo, no caso 2J 5 90w, logo J 5 45w.
g

51

CAD_EST_P1_V1_CAP 09.indd 51 13.08.09 14:57:07


PaRTE i capítulo 9
FEcHANDO O cAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Lançamento horizontal no vácuo, próximo da


superfície terrestre
Lançamento oblíquo no vácuo, próximo da
superfície terrestre
Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas escolhas. Se


julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas considerações iniciais.
Resposta pessoal. O movimento apresentado possui uma trajetória parabólica quando observado pelos espectadores na plateia e uma trajetória

vertical em relação à pessoa que lança a bola. A velocidade inicial tem componentes vertical e horizontal, eixos x e y. A distância máxima atingida na

direção horizontal é o alcance, e na vertical, a altura máxima, em que o módulo da velocidade possui o valor mínimo.

Sintetize

Organize, no mapa conceitual a seguir, as principais características dos


lançamentos oblíquos estudados no capítulo.

Lançamento
oblíquo
composto de dois movimentos simultâneos

Movimento Movimento
horizontal vertical

que é que é
Movimento de aceleração a
Movimento
uniformemente
Caderno do Estudante • física 1

uniforme !g
variado

de equações: de equações:

v0 3 cos J v0 3 sen J
vx 5 vy 5

a
X0 1 vxt v0 t1 __ t2
X5 y5 y 2

v0 1 at
vy 5 y

52

CAD_EST_P1_V1_CAP 09.indd 52 13.08.09 14:57:08


Após completar o mapa conceitual, elabore um texto sintetizando as principais
características dos lançamentos horizontal e lançamento oblíquo. Ilustre para ajudar nas
explicações.
Resposta pessoal.

v0y v0 vx

Caderno do Estudante • FÍSICA 1

O vx x

53

CAD_EST_P1_V1_CAP 09.indd 53 13.08.09 14:57:08


PARTE I

Unidade C
Capítulo

10
Seções:
Movimentos circulares 10.1 Grandezas angulares
10.2 Período e frequência
10.3 Movimento circular uniforme
(MCU)
10.4 Movimento circular
uniformemente variado (MCUV)

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Espaço angular
Velocidade e aceleração angular
Período e frequência
Movimento circular uniforme
Transmissão de movimento circular uniforme
Movimento circular uniformemente variado

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.
espaço angular
F1ONLINE DIGITALE BILDAGENTUR GMBH/ALAMY – OTHER IMAGES
X velocidade angular média
aceleração angular média
X período
X movimento periódico
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

aceleração tangencial
espaço linear
velocidade angular instantânea
aceleração angular instantânea
X frequência
aceleração centrípeta
aceleração total

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

54

CAD_EST_P1_V1_CAP 10.indd 54 13.08.09 15:07:41


Capítulo 10 Seção 10.1
GRANDEZAS ANGULARES

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Espaço angular: espaço que permite determinar a posição ocupada por um móvel em movimento circular por
espaço angular
espaço linear meio de ângulos centrais A.

velocidade Espaço linear: espaço que permite determinar a posição ocupada por um móvel em movimento circular por
angular média
meio do comprimento do arco s descrito em sua trajetória.
velocidade
angular Velocidade angular média: é a razão da variação do espaço angular pelo intervalo de tempo correspondente.
instantânea
Velocidade angular instantânea: é o limite ao qual tende a velocidade angular média quando o intervalo de
aceleração
angular média tempo tende a zero.

aceleração Aceleração angular média: é a razão da variação da velocidade angular pelo intervalo de tempo
angular
correspondente.
instantânea
Aceleração angular instantânea: é o limite ao qual tende a aceleração angular média quando o intervalo de

tempo tende a zero.

Guia de estudo
1 Nomeie os termos da equação que relaciona o espaço linear
com o espaço angular: s 5 AR. E, em seguida, indique as unidades
Espaço angular
correspondentes no Sistema Internacional.
Encontrei espaço linear (m)
s5
essas informações
A5 espaço angular (rad)
na(s) página(s)
170 R5 raio (m)
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Defina radiano (rad) completando o texto a seguir.

Um radiano é a medida do ângulo central A que determina,


na circunferência, um arco s de comprimento igual ao raio R (s 5 R) .
Por exemplo, para se obter o ângulo de 1 rad numa circunferência
de raio igual a 10 cm, deve-se construir sobre ela um arco de
comprimento 10 cm . O ângulo central que determina esse
arco é igual a 1 rad (aproximadamente 57,3w ).
55

CAD_EST_P1_V1_CAP 10.indd 55 13.08.09 15:07:41


2 Nomeie os termos das equações abaixo que relacionam
grandezas lineares e grandezas angulares. E, em seguida, indique
Velocidade e
as unidades correspondentes no Sistema Internacional.
aceleração
SA Sh
angular v 5 hR; hm 5 ___
​   ​ ;  a 5 DR; Dm 5 ___
​   ​ ; 
St St
Encontrei velocidade escalar (m/s). É a velocidade linear.
essas informações v5
na(s) página(s) h5 velocidade angular (rad/s)

171 e 172 . raio (m)


R5
hm 5 velocidade angular média (rad/s)

SA 5 variação do espaço angular (rad)

St 5 intervalo de tempo (s)

a5 aceleração escalar (m/s2). É a aceleração linear.

D5 aceleração angular (rad/s2)

Dm 5 aceleração angular média (rad/s2)

Sh 5 variação da velocidade angular (rad/s)

Faça a conexão
Exemplifique três situações de velocidade angular constante e três situações de
velocidade angular variável.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta:

– Velocidade angular constante: movimento dos ponteiros de um relógio; movimento de rotação da Terra em torno de seu eixo; movimento

da cadeira de uma roda-gigante.

– Velocidade angular variável: início do movimento de rotação de um ventilador; término do movimento de rotação de um ventilador;

movimento da roda de uma bicicleta durante o período de aceleração.


Caderno do Estudante • FÍSICA 1

56

CAD_EST_P1_V1_CAP 10.indd 56 13.08.09 17:07:40


Capítulo 10 Seção 10.2
PERÍODO E FREQUÊNCIA

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Período: é o menor intervalo de tempo para um fenômeno se repetir.
período
frequência Frequência: é o número de vezes em que o fenômeno se repete na unidade de tempo.

movimento Movimento periódico: é o movimento que se repete, identicamente, em intervalos de tempos iguais.
periódico

Guia de estudo

Período e Nomeie os termos da relação entre período e frequência e


frequência indique suas unidades no Sistema Internacional.
1
Encontrei f 5 ​ __  ​
T
essas informações
f5 frequência (Hz)
na(s) página(s)
173 e 174 T5 período (s)
.

Defina período e frequência completando as frases a seguir.


O período é o menor intervalo de tempo para o fenômeno
se repetir; suas unidades podem ser: segundo (s), hora (h) , dia.
A frequência é o número de vezes em que ocorre o fenômeno
na unidade de tempo. Sua unidade é o inverso da unidade de tempo.
1
Uma das unidades mais usadas de frequência é __​   ​  5 s21, que se
s
chama hertz (Hz) . Assim, 1 s 5 1 Hz.
21

Faça a conexão
Pesquise sobre a frequência cardíaca. Pergunte ao seu professor de Educação
Caderno do Estudante • física 1

Física como ela é medida e qual seu valor mais comum para uma pessoa
saudável, e determine o tempo entre um batimento e outro do coração quando
a pessoa está em repouso.
Resposta pessoal.

57

CAD_EST_P1_V1_CAP 10.indd 57 13.08.09 15:07:42


Capítulo 10 Seção 10.3
MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME (MCU)

Termos e
conceitos Defina o termo ou conceito a seguir.
Aceleração centrípeta: aceleração relacionada com a variação da direção da velocidade vetorial. Tem direção
aceleração
centrípeta perpendicular à velocidade vetorial em cada ponto e sentido para o centro de curvatura da trajetória.

Guia de estudo
1 Nomeie os termos das funções horárias do MCU.
Movimento s 5 s0 1 vt; A 5 A0 1 ht.
circular s5 espaço linear no instante t
uniforme
s0 5 espaço linear inicial

Encontrei
essas informações v5 velocidade escalar (linear)

na(s) página(s) t5 tempo

175 e 176 . espaço angular no instante t


A5
A0 5 espaço angular inicial

h5 velocidade angular

Relacione a velocidade angular com o período e com a


frequência e dê as expressões matemáticas da aceleração
centrípeta, preenchendo as tabelas a seguir.

Velocidade angular
Expressões matemáticas Unidade
2s
h 5 ___
​   ​  h 5 2sf rad/s
T

Aceleração centrípeta
Expressões matemáticas Unidade
Caderno do Estudante • física 1

v2
OacpO 5 ​ __ ​  OacpO 5 h2R m/s2
R

2
Transmissão Diferencie os tipos de transmissão completando a tabela
de movimento a seguir.
circular
Transmissão por contato Transmissão por corrente
uniforme
Sentido contrário igual
Encontrei
essas informações Velocidade
na(s) página(s) igual igual
linear
179 e 180 .
58

CAD_EST_P1_V1_CAP 10.indd 58 17.08.09 15:31:15


Indique, nas ilustrações abaixo, os sentidos de rotação das
rodas B e D e, em seguida, complete a frase de acordo com suas
respostas.

hB hC hD

hA

RB RD
RA RC

B D
A C

Se RA . RB e RC , RD, pode-se afirmar que vA 5 vB e vC 5 vD, e que


, .
hA hB e hD hC.

Faça a conexão
A transmissão de MCU pode ser feita por meio das marchas de bicicletas.
Explique o que ocorre com a frequência da roda traseira quando o movimento
circular vai sendo transmitido para catracas que possuem engrenagens com
raios cada vez menores.
Quanto menor for o raio da catraca, maior será a velocidade angular da roda, com isso a frequência dela também será aumentada.

Caderno do Estudante • física 1

59

CAD_EST_P1_V1_CAP 10.indd 59 13.08.09 15:07:43


Capítulo 10 Seção 10.4
Movimento Circular Uniformemente
Variado (MCUV)
Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Aceleração tangencial: aceleração relacionada com a variação do módulo da velocidade vetorial. Tem direção
aceleração
tangencial tangente à trajetória e sentido igual ao da velocidade se o movimento for acelerado, e sentido oposto se o

aceleração total movimento for retardado.

Aceleração total: soma vetorial da aceleração tangencial com a aceleração centrípeta.

Guia de estudo

Movimento Indique as funções do MCUV preenchendo a tabela.


circular
uniformemente
variado Forma linear Forma angular Relações

D
Encontrei a
s 5 s0 1 v0t 1 __
​   ​ t2 A 5 A0 1 h0t 1 __
​   ​ t2
2 2 s 5 AR
essas informações
na(s) página(s)
v 5 v0 1 at h 5 h0 1 Dt
182 v 5 hR
.

a5 cte. (escalar) % 0 D5 cte. (escalar) % 0 a 5 DR

v2 5 ​v20​ ​​ 1 2aSs h2 5 ​h​20​​ 1 2DSA


Caderno do Estudante • física 1

Defina o MCUV completando as frases a seguir.


O movimento circular uniformemente variado (MCUV)
não é um movimento periódico, pois o módulo de
sua velocidade varia e, portanto, o tempo de cada
volta na circunferência é variável .
v
__
2
​   ​ 
Possui aceleração centrípeta (OacpO 5 R 5 h2R) e
aceleração tangencial (OatO 5 O a O).
A aceleração total a é a soma vetorial de acp com at (a 5 acp 1 at)
60

CAD_EST_P1_V1_CAP 10.indd 60 13.08.09 15:07:43


PARTE I Capítulo 10
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Espaço angular
Velocidade e aceleração angular
Período e frequência
Movimento circular uniforme
Transmissão de movimento circular uniforme
Movimento circular uniformemente variado

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. As engrenagens do mecanismo de um relógio realizam movimentos periódicos. Cada engrenagem possui velocidade angular,

períodos e frequências constantes.

Sintetize

Resuma as ideias principais do capítulo.


Resposta pessoal. Espera-se que o aluno compreenda os conceitos de período e frequência. É importante também que ele conheça

as funções horárias do movimento circular uniforme e do movimento circular uniformemente variado, além de entender as maneiras de

transmissão de movimento circular uniforme.


Caderno do Estudante • FÍSICA 1

61

CAD_EST_P1_V1_CAP 10.indd 61 13.08.09 15:07:44


PARTE II
I

Unidade D
Capítulo

11
Seções:

Os princípios da 11.1 Introdução


11.2 Princípio da inércia

Dinâmica
(primeira lei de Newton)
11.3 Princípio fundamental
da Dinâmica (segunda lei
de Newton)
11.4 Princípio da ação e reação
(terceira lei de Newton)

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Unidades de massa
Força
Movimento: Aristóteles, Galileu e Newton
Primeira lei de Newton
Segunda lei de Newton
Peso é uma força
Classes de forças
Massa inercial e gravitacional
Terceira lei de Newton

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

movimento uniforme X movimento com


chad BaKEr/stonE/gEtty imagEs
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

equilíbrio estático velocidade variada


referencial não inercial equilíbrio dinâmico
X força de contato X referencial inercial
X massa gravitacional X força resultante
força normal X força de campo
fio ideal X massa inercial
X Dinâmica X força de tração

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

62

CAD_EST_P2_V1_CAP 11.indd 62 14.08.09 11:42:54


Capítulo 11 Seção 11.1
INTRODUÇÃO

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Velocidade: variação do espaço em relação ao tempo.
velocidade
aceleração Aceleração: variação da velocidade em relação ao tempo.

ponto material Ponto material: corpo cuja dimensão não interfere no estudo de determinado fenômeno.

Dinâmica
Dinâmica: parte da Mecânica que estuda os movimentos e as causas que os produzem ou os modificam.

Guia de estudo
1 Recorde o conceito de massa completando a frase a seguir.
Unidades de Massa é uma grandeza que atribuímos a cada corpo obtida pela
massa comparação um padrão
do corpo com , usando-se o princípio da
Encontrei
balança de braços iguais.
essas informações
na(s) página(s)
Converta quilograma em seu submúltiplo e múltiplo
196 . preenchendo a tabela a seguir.

Grama Tonelada
1 g 5 1/1.000 kg 1 t 5 1.000 kg
Conversão
1 g 5 1023 kg 1 t 5 103 kg

2 Indique, na figura abaixo, onde estão sendo aplicadas as forças.


Justifique sua resposta.
Força
Encontrei
JoycE choo/corBis/latinstocK

essas informações
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

na(s) página(s)
198 a 211 .

Essa atividade visa saber a noção do aluno a respeito de força, não havendo dessa forma resposta certa ou

errada. Espera-se, porém, que o aluno indique ao menos as forças das crianças puxando a corda.

63

CAD_EST_P2_V1_CAP 11.indd 63 14.08.09 11:42:55


3 Preencha a linha do tempo retratando as ideias de Aristóteles,
de Galileu e de Newton a respeito dos movimentos dos corpos.
Movimento:
Aristóteles,
a.C.

1564
1600
1642
1727
Galileu e Newton d.C.

400
384
322

200
0

Encontrei Ideia de Estudos Ano


essas informações Aristóteles sobre
Leis de
na(s) página(s) sobre os inércia Newton
movimentos:
197 Aristóteles sobre os
. corpo movimentos
“O só
permanece em
movimento se Galileu
uma força

atua sobre ele”.


Newton

Faça a conexão
Descreva uma situação em que exista aplicação de forças que ocasionem o
movimento de um corpo. Faça um desenho ilustrando o seu exemplo.
Resposta pessoal. Para referência do professor, uma bola de futebol ao ser chutada.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

64

CAD_EST_P2_V1_CAP 11.indd 64 14.08.09 11:42:55


Capítulo 11 Seção 11.2
PRINCÍPIO DA INÉRCIA (PRIMEIRA LEI DE NEWTON)

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Movimento uniforme: ponto material em movimento livre da ação de forças ou sob ação de uma resultante nula.
movimento
uniforme Equilíbrio estático: ponto material em repouso.

equilíbrio estático Equilíbrio dinâmico: ponto material em movimento retilíneo uniforme.

equilíbrio dinâmico
Ponto material isolado: é um ponto material em que não existem forças atuando sobre ele ou as forças
ponto material
aplicadas têm soma vetorial nula.
isolado
referenciais Referenciais inerciais: referenciais para os quais vale o princípio da inércia.
inerciais
Referenciais não inerciais: referenciais para os quais não vale o princípio da inércia.
referenciais
não inerciais

Guia de estudo

Primeira lei de Reveja a primeira lei de Newton e complete corretamente


Newton o diagrama.

Encontrei Ponto material


essas informações
na(s) página(s)
198 e 199 . isolado de forças ou
submetido a forças cuja
submetido a forças cuja
soma vetorial é não nula
soma vetorial é nula

isolado velocidade
Ponto material Variação de
Caderno do Estudante • física 1

Movimento Movimento
Repouso retilíneo acelerado ou
uniforme retardado

Recorde o conceito dinâmico de força completando a frase a


seguir.
Força é a causa que produz num corpo variação de
velocidade e, portanto, aceleração .
65

CAD_EST_P2_V1_CAP 11.indd 65 14.08.09 11:42:55


Capítulo 11 Seção 11.3
PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA DINÂMICA
(SEGUNDA LEI DE NEWTON)
Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Força resultante: soma vetorial das forças aplicadas em um ponto material.
força resultante
Força de contato: força que existe quando duas superfícies entram em contato.
força de contato
Força de campo: força que os corpos exercem mutuamente, ainda que estejam distantes uns dos outros.
força de campo
massa inercial Massa inercial: medida de inércia do corpo.

massa Massa gravitacional: grandeza atribuída a cada corpo pela comparação com um padrão, usando uma balança

gravitacional
de braços iguais.

Guia de estudo
1 Nomeie os termos da equação FR 5 ma.
Segunda lei de FR 5 soma vetorial das forças aplicadas
Newton
m 5 massa
Encontrei
a 5 aceleração adquirida
essas informações
na(s) página(s)
Reveja a segunda lei de Newton e complete o diagrama.
201 .
Força resultante aplicada em
corpos de massas diferentes

Corpo de Corpo de
maior massa menor massa

Menor módulo da Maior módulo da


Caderno do Estudante • física 1

aceleração aceleração

Maior Menor
inércia inércia

2 Recorde o conceito de peso completando a frase a seguir.


Peso é Peso de um corpo é a força de atração que a Terra

uma força
exerce sobre ele.
66

CAD_EST_P2_V1_CAP 11.indd 66 14.08.09 14:49:55


Encontrei Preencha a tabela adequadamente.
essas informações
na(s) página(s) Grandeza Símbolo Unidade no SI Escalar/Vetorial
202 e 206 . Massa m kg Escalar

Aceleração a m/s2 Vetorial

Força F kg 3 m/s2 ou N Vetorial

Peso P kg 3 m/s2 ou N Vetorial

3 Indique a que força as frases abaixo se referem.


Classes de Forças que existem quando duas superfícies entram em contato.
forças Forças de contato.

Encontrei
essas informações Forças que os corpos exercem mutuamente, ainda que estejam
na(s) página(s) distantes uns dos outros.

204 Forças de campo.


.

4 Reveja o conceito de massa e complete o diagrama.


Massa inercial e
gravitacional Massa

Encontrei Massa gravitacional Massa inercial


essas informações
na(s) página(s)
205 . Medida pela Medida da
comparação do peso de
inércia
um corpo com o peso
de um corpo padrão de um corpo

As duas massas são idênticas


Caderno do Estudante • física 1

Faça a conexão
Explique por que, para parar um caminhão, é necessário aplicar uma força
de maior intensidade do que a aplicada para parar um carro, em um mesmo
intervalo de tempo, com os dois corpos à mesma velocidade.
FR
Isto acontece porque o caminhão tem maior massa e, consequentemente, maior inércia. De acordo com a segunda lei de Newton, a 5 ​ ___ ​ ,
m

quanto maior a massa, para uma mesma aceleração, maior deve ser a intensidade da força aplicada.

67

CAD_EST_P2_V1_CAP 11.indd 67 14.08.09 11:42:55


Capítulo 11 Seção 11.4
PRINCÍPIO DA AÇÃO E REAÇÃO
(TERCEIRA LEI DE NEWTON)
Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. força normal 1. Força de contato perpendicular à superfície de contato.

2. força de tração 2. Força de contato nos extremos de um fio.

3. fio ideal 3. Fio inextensível e de massa desprezível.

Guia de estudo

Terceira lei Reveja o princípio da ação e reação e complete o diagrama.


de Newton
Encontrei Quando dois corpos
essas informações interagem, as forças exercidas
na(s) página(s) mútuas
são .
209 a 211 . Princípio da

ação e reação

As forças de ação e reação


As forças de
têm a mesma intensidade,
ação e reação
a mesma direção e
não se equilibram .
sentidos opostos .

Indique, nas figuras abaixo, as forças de ação e reação. Depois,


descreva cada situação explicando onde ocorrem a ação e a reação.
Edward Kinsman/photoresearchers/latinstock

alan thorton/getty images


Caderno do Estudante • física 1

Na primeira foto, a bola exerce força nas cordas da raquete, que reage exercendo força na bola.

Na segunda foto, a mangueira exerce força nos bombeiros, que reagem exercendo força na mangueira.

68

CAD_EST_P2_V1_CAP 11.indd 68 14.08.09 14:50:01


PARTE II Capítulo 11
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Unidades de massa
Força
Movimento: Aristóteles, Galileu e Newton
Primeira lei de Newton
Segunda lei de Newton
Peso é uma força
Classes de forças
Massa inercial e gravitacional
Terceira lei de Newton

Se você não entendeu algum desses temas, repasse as atividades do Caderno do Estudante
e revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Força de contato, força resultante, força de campo e força de tração são objetos de estudo da Dinâmica e estão presentes no sistema mostrado na

figura, no choque entre as bolinhas, na força da gravidade, na força exercida nos fios que sustentam as bolinhas. Como há presença de forças o

movimento é com velocidade variada.

Sintetize

Faça uma síntese das leis de Newton.


Resposta pessoal.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

69

CAD_EST_P2_V1_CAP 11.indd 69 14.08.09 11:42:57


PARTE II
I

Unidade D
Capítulo

12
Forças de atrito
Seções:
12.1 Força de atrito de
escorregamento
12.2 Força de resistência do ar

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Atrito dinâmico
Atrito estático
Força de resistência do ar
Velocidade limite

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

Atrito dinâmico
BILL INGALLS/NASA/CORBIS-LATINSTOCK

X Atrito estático
X Coeficiente de atrito
Iminência de movimento
X Área de contato
X Resistência do ar
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

70

CAD_EST_P2_V1_CAP 12.indd 70 14.08.09 13:22:24


Capítulo 12 Seção 12.1
Força de atrito de escorreGaMento

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Atrito dinâmico: força de resistência oposta aos movimentos relativos dos corpos.
atrito dinâmico
Atrito estático: força de atrito com mesma intensidade da força solicitadora enquanto não há movimento.
atrito estático
coeficiente de Coeficiente de atrito estático: constante de proporcionalidade adimensional entre a intensidade da força de atrito
atrito estático
estático máxima e a intensidade da força normal de um corpo em repouso.
coeficiente de
atrito dinâmico Coeficiente de atrito dinâmico: constante de proporcionalidade adimensional entre a intensidade da força de

iminência de atrito e a intensidade da força normal de um corpo em movimento.


movimento
Iminência de movimento: iminência de um corpo escorregar.

Guia de estudo
Atrito dinâmico Nomeie os termos da equação fat 5 j FN.
Atrito estático intensidade da força de atrito
fat:
j: coeficiente de atrito

FN: intensidade da força normal

Indique a relação existente entre o coeficiente de atrito estático


e o coeficiente de atrito dinâmico ou cinético escrevendo suas
representações nos quadrinhos abaixo.

jd < je

Reveja o estudo sobre atrito dinâmico, completando corretamente


Caderno do Estudante • FÍSICA 1

o diagrama.

Corpo em Intensidade da força


movimento normal

Intensidade da força
de atrito
dinâmico

Coeficiente
de atrito

71

CAD_EST_P2_V1_CAP 12.indd 71 14.08.09 13:22:24


Represente, nos desenhos a seguir, a força de atrito que atua em
cada corpo e indique se o atrito é dinâmico ou estático.

v
fat
v
v

tração
dianteira fat fat
θ

Encontrei Marque sim ou não, de acordo com a influência na força de


essas informações atrito entre os corpos.
na(s) página(s)
Sim Não
230 a 236
.
Velocidade X

Área de contato entre as superfícies envolvidas X

Força normal X

Natureza dos corpos em contato X

Estado de polimento das superfícies em contato X

Recorde o conceito de força de atrito estático máxima


completando a frase a seguir.
estático
A máxima intensidade da força de atrito é aquela que
iminência
corresponde à de movimento.

Indique onde se encontram as forças de atrito estático máxima


e dinâmico analisando o gráfico a seguir.
fat
Iminência de movimento

fat (máx.)
fat (dinâmico)
Movimento
o
us
po
Re

0 F
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Faça a conexão
Exemplifique uma situação em que exista atrito estático e uma em que exista
atrito dinâmico.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: Para atrito estático, pode-se usar como referência um carro parado em uma rua inclinada. Para

atrito dinâmico pode-se citar um carro derrapando. É importante ressaltar para o aluno que, mesmo quando o carro está andando, ou

mesmo quando nós andamos, o atrito estático é responsável pelo movimento, pois não há escorregamento.

72

CAD_EST_P2_V1_CAP 12.indd 72 17.08.09 16:32:39


Capítulo 12 Seção 12.2
Força de resistência do ar

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Coeficiente de arrasto aerodinâmico: grandeza adimensional que caracteriza a forma de um corpo.
coeficiente
de arrasto Túnel aerodinâmico: túnel de vento comumente usado em testes de comportamento aerodinâmico.
aerodinâmico
Velocidade limite: velocidade na qual a intensidade da força de resistência do ar, para um corpo em queda, é
túnel aerodinâmico
igual à intensidade da força peso.
velocidade limite

Guia de estudo

Força de Represente a força de resistência do ar que age no paraquedas


resistência do ar na figura a seguir.
Velocidade R

limite
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
239 e 240 .

Reveja o estudo da força de resistência do ar e complete


o diagrama.

Força de Fórmula
resistência
R5 kv2
do ar

depende da Caderno do Estudante • física 1

velocidade densidade do ar forma do corpo

Recorde o conceito de velocidade limite completando as frases


a seguir.
A velocidade limite é, em muitas situações, rapidamente atingida
na queda de um corpo no ar, como no caso de gotas de
chuva ou de flocos de neve.
Quando atinge a velocidade limite , o corpo adquire movimento uniforme .
73

CAD_EST_P2_V1_CAP 12.indd 73 14.08.09 14:52:16


PARTE II Capítulo 12
FecHando o caPÍtULo

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Atrito dinâmico
Atrito estático
Força de resistência do ar
Velocidade limite

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. A presença de atrito entre os pneus do ônibus espacial e o solo, bem como a ação da força de resistência do ar maximizada

através da área de contato do freio aerodinâmico, são responsáveis pela frenagem do veículo. Entre as rodas e o solo existe atrito estático.

Sintetize

Elabore um texto explicando as diferenças entre atrito estático e atrito dinâmico.


Resposta pessoal. O texto do aluno deve conter elementos que mostrem as principais diferenças entre os atritos. O atrito estático ocorre

quando não há escorregamento, enquanto o atrito dinâmico ocorre quando há. O atrito estático possui um valor máximo, enquanto o atrito

dinâmico tem um valor fixo que pode ser calculado pela equação fat 5 j 3 FN.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

74

CAD_EST_P2_V1_CAP 12.indd 74 14.08.09 13:22:27


PARTE II

Unidade D
capítulo

13
forças em
trajetórias curvilíneas seções:
13.1 Movimentos
curvilíneos uniformes
13.2 Movimentos
curvilíneos variados

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Forças resultantes que agem nos corpos nos movimentos


circulares uniformes
Ação da resultante centrípeta na variação da
direção da velocidade nos movimentos curvilíneos uniformes
Resultante centrípeta e tangencial nos movimentos
curvilíneos variados

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X aceleração centrípeta
TOMMASO DI GIROLAMO

X resultante centrípeta
resultante tangencial
X movimento curvilíneo
força centrífuga
Caderno do Estudante • física 1

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

75

CAD_EST_P2_V1_CAP 13.indd 75 14.08.09 13:31:07


Capítulo 13 Seção 13.1
movimentos curvilíneos Uniformes

Termos e
conceitos Defina o termo ou conceito a seguir.
Aceleração centrípeta: aceleração responsável pela variação da direção da velocidade vetorial.
aceleração
centrípeta

Guia de estudo

Forças Caracterize a resultante centrípeta em movimentos curvilíneos,


resultantes completando o diagrama.
que agem nos
movimentos Módulo
circulares
Fcp 5 macp
uniformes
Ação da
resultante
centrípeta na Direção Sentido
variação da Radial Orientada para o
Resultante
direção da centrípeta centro da trajetória
velocidade nos
movimentos
curvilíneos
Na figura ao lado, a esfera
uniformes
descreve uma circunferência
horizontal. Indique as forças T
Encontrei
que agem sobre a esfera e
essas informações
o vetor velocidade em pelo
na(s) página(s)
menos três pontos diferentes P v
254 e 255 . da trajetória.

Analise a situação da atividade anterior e determine o que faz o


papel de resultante centrípeta nesse caso.
A resultante entre T e P

Faça a conexão
Caderno do Estudante • física 1

Fcp: força de atração que a


Satélite Terra exerce no satélite.
Os satélites que orbitam a Terra
são de grande importância para Fcp

os meios de telecomunicação. Órbita


Pesquise imagens de um dos
satélites em órbita terrestre e Terra
reproduza uma delas no espaço
ao lado. Em seguida, determine
qual força faz o papel da
resultante centrípeta
e indique-a no desenho.

76

CAD_EST_P2_V1_CAP 13.indd 76 14.08.09 13:31:08


Capítulo 13 Seção 13.2
Movimentos curvilíneos variados

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Resultante tangencial: resultante das forças responsáveis pela variação do módulo da velocidade vetorial.
resultante
tangencial Força centrífuga: é uma força não inercial

força centrífuga

Guia de estudo

Resultante Represente, na figura a seguir, as componentes centrípeta e


centrípeta e tangencial da força resultante que atua no ponto onde se encontra a
tangencial nos garota. Suponha que ela descreva um movimento curvilíneo variado
movimentos e acelerado.
curvilíneos Ft

variados Fcp

Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
261 e 262 .

Caracterize a força tangencial que aparece nos movimentos


curvilíneos variados completando o diagrama.

Módulo
Ft 5 mat

Direção Sentido
Tangente à trajetória O mesmo da
Resultante
tangencial aceleração tangencial
Caderno do Estudante • física 1

Indique, assinalando um X, as grandezas que se encontram


presentes nos movimentos curvilíneos uniformes e nos
movimentos curvilíneos variados.

Movimentos Movimentos
Grandezas
curvilíneos uniformes curvilíneos variados
Aceleração tangencial X

Aceleração centrípeta X X

Resultante centrípeta X X

Resultante tangencial X

77

CAD_EST_P2_V1_CAP 13.indd 77 14.08.09 13:31:09


Descreva as equações válidas para o movimento circular
uniformemente variado. Em seguida, nomeie os termos dessas
equações.
Resultante centrípeta: F cp
5 m 3 acp

v2
5 __
Aceleração centrípeta: a cp
​   ​ 
R

Resultante tangencial: F 5 m 3 a t t

Fcp 5 resultante centrípeta

m 5 massa do corpo

acp 5 aceleração centrípeta

v 5 velocidade

R 5 raio da trajetória

Ft 5 resultante tangencial

at 5 aceleração tangencial

Faça a conexão
Elabore um texto relatando uma situação na qual você percebeu a atuação da
resultante centrípeta.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: O aluno pode escrever um texto sobre uma experiência vivenciada em uma montanha-russa,

pois nesse brinquedo é possível perceber, nas curvas que ele realiza, a ação da força centrípeta.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

78

CAD_EST_P2_V1_CAP 13.indd 78 14.08.09 13:31:09


PaRTE ii capítulo 13
fecHando o caPítulo

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Forças resultantes que agem nos corpos nos


movimentos circulares uniformes
Ação da resultante centrípeta na variação da
direção da velocidade nos movimentos
curvilíneos uniformes
Resultante centrípeta e tangencial nos
movimentos curvilíneos variados

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. No looping de uma montanha-russa o carrinho descreve um movimento curvilíneo. Assim, as forças atuantes sobre ele têm

componentes normais à trajetória. A resultante dos componentes normais à trajetória é a resultante centrípeta. Ela produz a aceleração centrípeta,

relacionada com a variação da direção da velocidade. Caso o movimento seja variado, as forças apresentam componentes tangenciais. A resultante

dos componentes tangentes à trajetória é a resultante tangencial. Ela produz a aceleração tangencial, relacionada com a variação do módulo da

velocidade.

Sintetize
Elabore um pequeno texto contemplando os conteúdos que você estudou neste
capítulo. Ilustre para ajudar nas explicações.
Resposta pessoal. Espera-se do aluno um texto que aborde as forças atuantes nos movimentos curvilíneo uniforme e variado. O texto

deve contemplar informações sobre a força centrípeta e sobre a força tangencial. Caso o aluno opte por fazer ilustrações, elas devem
Caderno do Estudante • física 1

conter sempre movimentos circulares.

79

CAD_EST_P2_V1_CAP 13.indd 79 14.08.09 13:31:10


PARTE II

Unidade E
Capítulo

14
Seções:
Trabalho 14.1 Trabalho de uma força
constante
14.2 Trabalho de uma força qualquer
14.3 Dois casos notáveis
14.4 Potência
14.5 Rendimento

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Trabalho
Trabalho do peso
Trabalho da força elástica
Potência média e instantânea
Unidades de potência
Rendimento

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X trabalho X cv (cavalo-vapor)
MAURICIO SIMONETTI/PULSAR IMAGENS

X trabalho motor X hp (horse-power)


trabalho resistente X potência total
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

força conservativa X potência útil


X força dissipativa X potência perdida
X potência
X watt

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

80

CAD_EST_P2_V1_CAP 14.indd 80 14.08.09 12:00:58


Capítulo 14 Seção 14.1
TRABALHO DE UMA FORÇA CONSTANTE
Seção 14.2
TRABALHO DE UMA FORÇA QUALQUER

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Trabalho: trabalho de uma força constante é uma grandeza escalar dada pelo produto da intensidade da força
trabalho
trabalho motor pelo deslocamento causado por essa força na sua direção e sentido.

trabalho resistente Trabalho motor: trabalho realizado por uma força que favorece o deslocamento de um corpo.
joule
Trabalho resistente: trabalho realizado por uma força que se opõe ao deslocamento de um corpo.
erg
kwh Joule: unidade de trabalho no SI, em que joule 5 newton # metro.

eV
Erg: unidade de trabalho no sistema CGS, em que erg 5 dina # centímetro.

Quilowatt-hora: unidade de trabalho que equivale a 3,6 3 106 J.

Elétron-volt: unidade de trabalho que equivale a 1,6 3 10 219 J.

Guia de estudo
Trabalho Leia as frases a seguir e indique se elas se referem à definição
de trabalho usado no cotidiano ou na Física.
Encontrei
essas informações O trabalho de um operário é muito difícil. ( Cotidiano )
na(s) página(s) O trabalho motor realizado por uma força a favor do deslocamento
268 a 271 . Física
de um corpo. ( )

Recorde a definição de trabalho motor e de trabalho resistente


completando a tabela.

Motor Resistente
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

trabalho de uma força que trabalho de uma força que


Trabalho favorece o deslocamento se opõe ao deslocamento
de um corpo de um corpo

Nomeie os termos da equação D 5 Fd 3 cos J.

D 5 Trabalho de uma força F

F 5 Módulo da força F, constante

d 5 Deslocamento sofrido pelo corpo

J 5 Ângulo formado entre a força e a direção do deslocamento


81

CAD_EST_P2_V1_CAP 14.indd 81 14.08.09 12:00:59


Recorde o cálculo gráfico do trabalho preenchendo o diagrama a
seguir.

Trabalho de
uma força

força não paralela ao força paralela ao


deslocamento deslocamento

Área do gráfico da Área do gráfico


projeção da força na direção do da força pelo deslocamento

deslocamento em função do deslocamento

Complete a tabela com as conversões de unidades de trabalho.

Unidades J
1 kJ 103

1 erg 1027

1 eV 1,6 3 10219

1 kWh 3,6 3 106

Faça a conexão
Exemplifique um caso em que você observou um trabalho motor e outro em que
você observou um trabalho resistente. Explique sua escolha.
Resposta pessoal. Trabalho motor: trabalho realizado pela força da gravidade sobre um corpo em queda livre. Trabalho resistente: trabalho

realizado pela força de atrito para parar um carro em movimento.


Caderno do Estudante • FÍSICA 1

82

CAD_EST_P2_V1_CAP 14.indd 82 14.08.09 12:00:59


Capítulo 14 Seção 14.3
DOIS CASOS NOTÁVEIS

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Força conservativa: força cujo trabalho entre dois pontos independem da forma da trajetória.
força conservativa
força dissipativa Força dissipativa: força cujo trabalho depende da forma da trajetória.

Guia de estudo

Trabalho Nomeie os termos das expressões a respeito do trabalho do


do peso kx2
peso e do trabalho das forças elásticas D 5 !Ph e D 5 ! ____
​   ​ 
. 
Trabalho da 2
força elástica D 5 Trabalho de uma força k 5 Constante elástica da mola
Encontrei P 5 Força peso x 5 Deformação da mola
essas informações
h 5 Desnível entre a posição inicial e a final
na(s) página(s)
267 e 269 . Reveja os conceitos a respeito do trabalho de forças
conservativas preenchendo o diagrama abaixo.

Trabalho de forças
conservativas

Trabalho da força
Trabalho do peso
elástica

mola sendo mola voltando


corpo corpo
alongada ou à posição de
subindo caindo
comprimida equilíbrio

Trabalho Trabalho Trabalho Trabalho


resistente motor resistente motor
Caderno do Estudante • física 1

Independem da trajetória

Complete a tabela de acordo com o trabalho de forças


conservativas e o trabalho de forças dissipativas.

Trabalho de forças Trabalho de forças


conservativas dissipativas
Forma da
Independem Dependem
trajetória
Tipos de Peso, força elástica Atrito
forças

83

CAD_EST_P2_V1_CAP 14.indd 83 14.08.09 12:00:59


Capítulo 14 Seção 14.4
POTÊNCIA
Seção 14.5
RENDIMENTO

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Potência: medida da rapidez com que uma força realiza trabalho.
potência
Potência média: relação entre o trabalho realizado e o correspondente intervalo de tempo.
potência média
Watt: unidade de potência no SI: watt 5 joule/segundo.
watt
cavalo-vapor (cv) Cavalo-vapor: potência equivalente ao levantamento de uma carga de 75 kgf a um metro de altura durante um

horse-power (hp) segundo. 1cv 5 735,5 watts.

potência total Horse-power: unidade de potência equivalente a 745,7 watts.

potência útil Potência total: potência total recebida por uma máquina em operação.

potência perdida Potência útil: potência utilizada por uma máquina em operação.

Potência perdida: potência perdida por uma máquina em operação.

Guia de estudo
1 Caracterize potência completando os quadros a seguir.

Potência média
Potência
e instantânea
Encontrei
essas informações
na(s) página(s) Trabalho de uma

271 força em relação ao


.
tempo de realização
Caderno do Estudante • física 1

intervalo de tempo
intervalo de tempo extremamente
pequeno

Potência média Potência instantânea

__D __D
​     ​  ​     ​ 
Potm 5 St 5F vm Pot 5    
​ lim 
​ St 5F v
St p 0

84

CAD_EST_P2_V1_CAP 14.indd 84 14.08.09 12:00:59


Complete as frases com informações a respeito do conceito de
eficiência e potência instantânea.
A eficiência de uma máquina é medida pelo trabalho de sua
força em relação ao tempo de realização, definindo a potência.
A potência instantânea é definida para um intervalo de tempo
extremamente pequeno .

2 Complete a tabela com as conversões de unidades a seguir.


Unidades de
potência Unidades W
Encontrei
1 kW 103
essas informações
na(s) página(s)
1 cv 735,5
278 .
1 hp 745,7

potu
3 Nomeie os termos da expressão g 5 ____
​   ​ .
pott
Rendimento
g 5 Rendimento
Encontrei
essas informações potu 5 Potência útil
na(s) página(s) pott 5 Potência total
283 .
Complete os espaços criando analogias entre o conceito de
rendimento no cotidiano e o conceito de rendimento na Física: Caderno do Estudante • física 1

aprendizado e estudo

Rendimento razão
no cotidiano entre

lucro e valor aplicado

Potência útil e potência


Rendimento razão
na Física entre
total recebida

85

CAD_EST_P2_V1_CAP 14.indd 85 14.08.09 12:00:59


PARTE II Capítulo 14
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Trabalho
Trabalho do peso
Trabalho da força elástica
Potência média e instantânea
Unidades de potência
Rendimento

Caso você não tenha entendido algum desses temas, repasse as atividades do Caderno
do Estudante e revise seu livro-texto. Se necessário, peça ajuda a seu professor ou a
um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. A potência de uma máquina está associada ao trabalho que ela realiza. As unidades de medida utilizadas são o watt, o

cavalo-vapor (cv) e o hp (horse-power).

Sintetize

Faça uma síntese das principais ideias do capítulo.


Resposta pessoal.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

86

CAD_EST_P2_V1_CAP 14.indd 86 14.08.09 12:01:00


PARTE II

Unidade E
capítulo

15
Energia, as suas formas seções:
15.1 Introdução. Energia cinética
e a sua conservação 15.2 Energia potencial
15.3 Conservação da energia
mecânica
15.4 Diagramas de energia
15.5 Outras formas de energia

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

A energia no cotidiano
Energia cinética
Energia potencial gravitacional
Energia potencial elástica
Energia mecânica
Gráfico da variação de energias
Princípio da conservação da energia
Diferentes formas de energia

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X energia do Sol energia potencial


FABIO COLOMBINI

Caderno do Estudante • física 1

X novas fontes de energia energia potencial elástica


forças dissipativas forças conservativas
oscilador harmônico energia potencial
X energia térmica gravitacional
X energia luminosa X calor
X energia elétrica X energia química
energia do petróleo X energia nuclear

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

87

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 87 15.08.09 13:27:20


Capítulo 15 Seção 15.1
INTRODUÇÃO. ENERGIA CINÉTICA

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Energia do Sol: energia proveniente do Sol, gerada a partir de reações nucleares.
energia do Sol
energia do Energia do petróleo: energia proveniente do petróleo, que tem, como subproduto, a gasolina, o diesel, o

petróleo querosene, o gás de cozinha etc.


novas fontes de
Novas fontes de energia: fontes alternativas de energia para substituir as reservas de combustíveis fósseis,
energia
como o carvão e o petróleo. Exemplo: energia solar, energia eólica, energia nuclear etc.

Guia de estudo
1 Escreva a origem das principais formas de energia relacionadas
ao cotidiano.
A energia no
cotidiano O Sol, o petróleo e outros combustíveis.

Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
290 .
2 Enuncie o teorema da energia cinética completando a frase
a seguir.
Energia cinética
A variação da energia cinética de um corpo entre dois
Encontrei
instantes é igual ao trabalho da resultante
essas informações
na(s) página(s)
das forças que atuam sobre ele.
290 e 291 .
mv2
Nomeie os termos da expressão: Ec 5 ____
​   ​ 

2
Ec 5 energia cinética
m5 massa
Caderno do Estudante • física 1

v 5 velocidade

Faça a conexão
Descreva duas situações do seu cotidiano em que haja variação da energia cinética,
sendo que uma retrate sua diminuição e outra, seu aumento.
Resposta pessoal. Um exemplo da diminuição da energia cinética pode ser quando alguém pisa no freio de um carro. O aumento pode ser

representado pelo ato de pisar no acelerador.

88

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 88 17.08.09 15:34:04


Capítulo 15 Seção 15.2
ENERGIA POTENCIAL

Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. energia potencial
1. Energia medida pelo trabalho do peso e pelo trabalho da força
elástica.
2. Energia associada à posição em relação à Terra ainda não
energia potencial
2. transformada na forma útil (energia cinética).
gravitacional
3. Energia associada à deformação de uma mola.

3. energia potencial

elástica

Guia de estudo

Energia Relacione diferentes tipos de energia completando o diagrama


potencial a seguir.
gravitacional
Energia Energia
potencial
elástica
Encontrei
Cinética Potencial
essas informações
na(s) página(s)
294 a 296 .
Gravitacional Elástica

Associada Associada à Associada à


ao estado de
posição deformação da mola
movimento
Caderno do Estudante • física 1

Caracterize a energia potencial preenchendo a tabela abaixo.

Energia potencial
Gravitacional Elástica
Medida pelo
Peso Elástica
trabalho da força

Depende da Altura do corpo Deformação da mola

kx 2
Expressão E​P​ ​ 5 mgh E​P​ ​ 5 ___
​   ​ 
2
Gravit. Elást.

89

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 89 15.08.09 13:27:20


Indique, em cada posição da figura, se o sistema elástico
massa-mola possui energia cinética, energia potencial elástica,
ambas ou se não possui energia alguma, considerando a linha
que corta a figura como a posição de equilíbrio do sistema.

v=0

Posição 1

–v

Posição 2

v=0

Posição 3

Posição 4

Posição 1: energia potencial elástica

Posição 2: energia cinética

Posição 3: energia potencial elástica

Posição 4: energia cinética e energia potencial elástica

Faça a conexão
Descreva uma situação em que exista energia potencial gravitacional sendo
transformada em energia cinética e outra em que exista energia potencial
elástica sendo transformada em energia cinética.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta:
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

•  energia potencial gravitacional sendo transformada em energia cinética: um saltador de paraquedas, em que a energia potencial

armazenada por sua altura (no avião) converte-se em energia cinética ao saltar, ou a água, na parte superior de uma cachoeira, possui

energia potencial gravitacional, que se converte em energia cinética ao cair.

•  energia potencial elástica sendo transformada em energia cinética: um elástico (como elástico de cabelo) esticado pode ser solto,

“liberando” energia cinética, ou um arco sendo deformado para lançar uma flecha.

90

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 90 15.08.09 13:27:21


Capítulo 15 Seção 15.3
CONSERVAÇÃO DA ENERGIA MECÂNICA

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Forças dissipativas: forças cujo trabalho entre dois pontos depende da forma da trajetória.
forças dissipativas
forças Forças conservativas: forças cujo trabalho entre dois pontos independe da trajetória.

conservativas Oscilador harmônico: sistema descrito por uma esfera presa a uma mola e apoiada numa superfície horizontal
oscilador
sem atrito. A esfera é tirada da posição de equilíbrio, oscilando de um extremo a outro.
harmônico

Guia de estudo

Energia Reveja o conceito de energia mecânica e complete corretamente


mecânica o diagrama.

Encontrei Energia mecânica


essas informações
na(s) página(s)
297 e 298 . potencial
soma da energia

com a cinética

sob ação de forças sob ação de forças


conservativas não conservativas

energia mecânica energia mecânica


se conserva não se conserva

Nomeie os tipos de energia presentes em cada situação


representada a seguir, considerando os sistemas conservativos.
v=0
a) b) c) d) e)

H
Caderno do Estudante • física 1

v0
h h’ v’
v0

nível de referencial:
solo

a) Energia cinética
b) Energia cinética e energia potencial gravitacional
c) Energia potencial gravitacional
d) Energia cinética e energia potencial gravitacional
e) Energia cinética
91

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 91 15.08.09 13:27:22


m

a) F

O
v=0

b)
O
x

v’
c)
O
x’
v
d)
O

e) v=0

O
x

f ) v

O
v=0

g)
O
x

a) Energia cinética e potencial nula


b) Energia potencial elástica
c) Energia potencial elástica e energia cinética
d) Energia cinética
e) Energia potencial elástica
f ) Energia cinética
g) Energia potencial elástica

Classifique os tipos de energia presentes em cada situação


retratada a seguir completando as tabelas abaixo.

Oscilador harmônico Energia mecânica

Energia potencial é igual


Extremos da oscilação
à energia mecânica total
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Energia cinética é igual


Posição central
à energia mecânica total

Queda livre Energia mecânica

Energia potencial é igual


Início da queda
à energia mecânica total

Fim da queda (nível Energia cinética é igual


de referência) à energia mecânica total

92

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 92 15.08.09 13:27:22


Capítulo 15 Seção 15.4
diagramas de energia
Seção 15.5
OUTRAS FORMAS DE ENERGIA

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Energia térmica: energia cinética de agitação das moléculas de um corpo.
energia térmica
calor Calor: energia térmica em trânsito de um corpo a outro.

energia luminosa Energia luminosa: energia que se propaga através de ondas eletromagnéticas.

energia química
Energia química: energia armazenada nas substâncias e liberada nas reações químicas.
energia elétrica
Energia elétrica: energia associada a cargas elétricas.
energia nuclear
Energia nuclear: energia relacionada à disposição das partículas no interior do núcleo atômico.

Guia de estudo
1 Observe a figura abaixo e explique por que a energia cinética
também deve ser descrita por uma parábola.
Gráfico da
variação de
energias
x O x
Encontrei E E total
essas informações Ep Ec
na(s) página(s)
306 .

–x 0 +x x
Isso ocorre porque a soma das energias potencial e cinética (que é a energia mecânica) deve permanecer

constante ao longo do movimento. Como a energia potencial é descrita por uma parábola, a energia cinética

deve ser descrita como uma parábola invertida, de modo que a soma se mantenha constante.

2 Enuncie o princípio da conservação da energia completando a


Caderno do Estudante • física 1

frase a seguir.
Princípio da
conservação da Energia não pode ser criada ou destruída ,
energia transformada
mas unicamente .
Encontrei
essas informações Explique por que uma bola, ao cair de certa altura e chocar-se no
na(s) página(s) chão diversas vezes, a cada choque chega a uma menor altura.
308 e 309 . A altura vai diminuindo devido à dissipação de energia. Essa dissipação corresponde à transformação da

energia mecânica em outras formas de energia.

93

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 93 17.08.09 15:34:38


Caracterize as transformações energéticas espontâneas e as
induzidas preenchendo o diagrama abaixo.

Transformações
energéticas

Espontâneas Induzidas

Ocorrem independentemente São transformações


da ação humana induzidas pelo ser humano

3 Observe o quadro abaixo e classifique cada uma das etapas


assinalando “E” para aquelas em que a energia ocorre de forma
Diferentes
espontânea e “I” para as que precisam ser induzidas pelo ser
formas de
humano.
energia
Encontrei Lago artificial, Indústria onde a
essas informações reserva de energia
Central elétrica
energia elétrica
Sol mecânica se transforma em
na(s) página(s) Energia transformando a
energia mecânica
radiante Nuvem energia mecânica
e térmica
309 1 do Sol da água em
. 4 5
energia elétrica
Chuva 9
7
3
Vapor de água
6
Barragem 8
Linha de
transporte
de energia
2
elétrica
Energia térmica da água
do mar que se vaporiza

Transformação de 1 para 2: E

Transformação de 2 para 3: E

Transformação de 3 para 4: E
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Transformação de 4 para 5: E

Transformação de 5 para 6: E

Transformação de 6 para 7: I

Transformação de 7 para 8: I

Transformação de 8 para 9: I

Complete a frase abaixo dizendo o que ocorre com a energia


total ao longo do processo da atividade anterior.
Ao longo do processo, a energia total permanece constante .
94

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 94 15.08.09 13:27:24


PaRTE ii capítulo 15
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

A energia no cotidiano
Energia cinética
Energia potencial gravitacional
Energia potencial elástica
Energia mecânica
Gráfico da variação de energias
Princípio da conservação da energia
Diferentes formas de energia

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. Seria interessante que o aluno assinalasse os itens: energia do Sol, novas fontes de energia, energia térmica, energia luminosa,

energia elétrica, calor, energia química e energia nuclear.

Sintetize

Resuma as principais ideias do capítulo.


Resposta pessoal. Caderno do Estudante • física 1

95

CAD_EST_P2_V1_CAP 15.indd 95 15.08.09 13:27:25


PARTE II
I

Unidade E
capítulo

16
seções:
impulso e quantidade 16.1 Impulso de uma força
16.2 Quantidade de movimento de
de movimento um corpo
16.3 Teorema do impulso
16.4 Conservação da quantidade
de movimento
16.5 Choques

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Impulso de uma força constante


Cálculo da intensidade do impulso de uma
força por meio do gráfico F # t
Quantidade de movimento de um corpo
Teorema do impulso
Sistema isolado de forças externas
Princípio da conservação da quantidade
de movimento
Tipos de choque e suas propriedades
Variação da quantidade de movimento
nos choques

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você


encontrará no capítulo. Marque um X naqueles que
PETAR KUJUNDZIC/REUTERS/LATINSTOCK
Caderno do Estudante • física 1

você julga que estão relacionados à imagem.

X impulso X forças externas


X quantidade de movimento X forças internas
X força resultante choque elástico
subtração vetorial choque inelástico
conservação

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

96

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 96 15.08.09 13:08:52


Capítulo 16 Seção 16.1
IMPULSO DE UMA FORÇA

Termos e
conceitos Defina o termo ou conceito a seguir.
Impulso: é uma grandeza vetorial, portanto, possui módulo, direção e sentido. O módulo (ou intensidade) é o
impulso
produto da intensidade da força, suposta constante, pelo intervalo de tempo durante o qual a força age.

A direção e o sentido são os mesmos da força aplicada no ponto material.

Guia de estudo
1 Identifique os termos relacionados ao impulso de uma força
constante nomeando cada um deles: I 5 F 3 St.
Impulso de uma
força constante I 5 impulso de uma força constante
Encontrei F 5 força constante
essas informações
St 5 intervalo de tempo em que a força atua
na(s) página(s)
324 . Defina a unidade de medida do módulo do impulso de uma
força preenchendo as lacunas.
A unidade de medida do módulo do impulso é newton vezes
segundo ( N3s ), porque, no SI, a unidade de medida do módulo
da força é o newton , e a do intervalo de tempo é o segundo .

2 Preencha, nos gráficos a seguir, a área que representa,


numericamente, o valor do módulo do impulso (a força F tem
Cálculo da
direção constante, mas sua intensidade varia com o tempo).
intensidade do
impulso de uma F F F
força por meio
do gráfico F # t
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
324 e 325 . t t t
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Faça a conexão
Descreva situações do seu cotidiano em que você aplica impulso sobre objetos.
Explique de quais maneiras pode variar esse impulso aplicado.
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: O tenista, ao colocar a raquete em contato com a bolinha de tênis, aplica sobre ela uma força

durante um intervalo de tempo St. O impulso pode ser aumentado aplicando uma força de maior intensidade ou aumentando o tempo de

contato entre a fonte (raquete do tenista) e o objeto (bola).

97

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 97 17.08.09 15:35:27


Capítulo 16 Seção 16.2
QUANTIDADE DE MOVIMENTO de um corpo

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Quantidade de movimento de um corpo: é uma grandeza vetorial. O módulo da quantidade de movimento de
quantidade de
movimento um corpo, num certo instante, é o produto de sua massa pela velocidade. A direção e o sentido da quantidade
de um corpo
de movimento são os mesmos da velocidade.
quantidade de
movimento de um Quantidade de movimento de um sistema de corpos: é a soma vetorial das quantidades de movimento dos

sistema de corpos corpos do sistema num instante considerado.

Guia de estudo
1 Identifique os termos relacionados à quantidade de movimento
nomeando cada um deles: Q 5 m 3 v
Quantidade de
movimento de Q 5 quantidade de movimento, ou momento linear
um corpo
m 5 massa
Encontrei v 5 velocidade
essas informações
na(s) página(s) Analise cada cenário apresentado abaixo. Identifique, marcando
327 . um X, qual corpo possui maior quantidade de movimento (os
vetores estão em escala).
Cenário A:

X
v

v
Caderno do Estudante • física 1

Cenário B:

v’

98

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 98 17.08.09 15:36:21


Identifique os termos relacionados à variação da quantidade de
movimento nomeando cada um deles.
SQ 5 Q f 2 Q i
SQ 5 variação da quantidade de movimento
Q f 5 quantidade de movimento final
Q i 5 quantidade de movimento inicial

Defina a unidade do módulo da quantidade de movimento


completando as lacunas.
A unidade do módulo da quantidade de movimento é o
quilograma ( kg ) vezes metro por segundo ( m/s ),
pois a unidade de medida de massa é o quilograma ( kg ),
e a do módulo da velocidade é o metro por segundo ( m/s ) no SI.

2 Identifique os termos relacionados à expressão da quantidade


de movimento de um sistema de corpos.
Quantidade de
Q 5 Q 1 1 Q 2 1 ... 1 Q n
movimento de
um sistema Q 5 quantidade de movimento do sistema no instante t

de corpos Q1 5 quantidade de movimento do corpo 1 no instante t

Encontrei Q2 5 quantidade de movimento do corpo 2 no instante t

essas informações Qn 5 quantidade de movimento do corpo n no instante t


na(s) página(s)
327 .

Indique na figura abaixo o vetor Q , da quantidade de


movimento do sistema, e descreva como pode ser calculado
o módulo desse vetor. Caderno do Estudante • física 1

Q
Q1

Q2

O módulo do vetor Q da quantidade de movimento do sistema pode ser calculado pelo teorema de Pitágoras.

99

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 99 15.08.09 13:08:54


Capítulo 16 Seção 16.3
TEOREMA DO IMPULSO

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Força resultante: é a soma vetorial das forças que atuam sobre um corpo.
força resultante
subtração vetorial Subtração vetorial: é a diferença entre dois vetores. Diferentemente de grandezas escalares, não podemos

apenas subtrair os módulos dos dois vetores. Devemos efetuar a soma vetorial do primeiro vetor com o vetor

oposto do segundo.

Guia de estudo

Teorema do Enuncie o teorema do impulso completando a frase abaixo.


impulso
O teorema do impulso afirma que o impulso da força
Encontrei resultante que age em um corpo em certo intervalo de tempo é
essas informações variação da quantidade de movimento
igual à do corpo no mesmo
na(s) página(s)
329 intervalo de tempo.
.

Nomeie cada termo relacionado ao teorema do impulso.


I 5 SQ
I 5 impulso de uma força
SQ 5 variação da quantidade de movimento

Complete a frase a seguir de acordo com o teorema do impulso.


O impulso da força resultante num intervalo de tempo é
igual à variação da quantidade de movimento do corpo no mesmo
intervalo de tempo.

Faça a conexão
Caderno do Estudante • física 1

Explique por que um ovo, ao cair de certa altura, quebra ao chocar-se com o piso
cerâmico de uma cozinha, mas pode não quebrar se cair da mesma altura e
atingir um tapete felpudo.
Em ambas as situações, o ovo sofre a mesma variação da quantidade de movimento. No choque com o tapete felpudo, o intervalo

de tempo de interação é maior que com o piso cerâmico; consequentemente, no primeiro caso a força que age no ovo é menos

intensa (F 3 St 5 SQ).

100

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 100 17.08.09 15:36:40


Capítulo 16 Seção 16.4
CONSERVAÇÃO DA QUANTIDADE DE MOVIMENTO

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Conservação: o valor de uma grandeza física se mantém antes e após a ocorrência de certo fenômeno físico,
conservação
ao qual a grandeza física está relacionada.
forças externas
forças internas Forças externas: forças exercidas sobre corpos de um sistema e que provêm de outros que não pertencem ao sistema.

Forças internas: forças exercidas sobre corpos de um sistema e que provêm dos próprios corpos do sistema.

Guia de estudo
1 Caracterize um sistema isolado de forças externas completando
o diagrama a seguir.
Sistema isolado
de forças
Sistema isolado de forças externas
externas
Encontrei ocorre quando
essas informações
a força resultante as forças externas
na(s) página(s)
das forças não atuam
desprezíveis
332 externas é são
. forças externas com relação às
nula
forças internas

2 Complete a tabela abaixo de acordo com a conservação da


quantidade de movimento e da energia mecânica.
Princípio da
conservação da
quantidade de Sistema de corpos isolados
movimento Quantidade de movimento Conserva-se

Encontrei
essas informações Energia mecânica Pode ou não se conservar
na(s) página(s)
332 .

Faça a conexão
Caderno do Estudante • física 1

Exemplifique dois casos do seu cotidiano em que há conservação da quantidade


de movimento, ou seja, em que os sistemas são isolados de forças externas.
Exemplifique outros dois casos em que os sistemas não são isolados, isto é, em
que não ocorre a conservação da quantidade de movimento.
Resposta pessoal. Apresentamos algumas opções de resposta:

1) Sistema isolado: uma bola de sinuca em movimento se chocando com outra bola.

2) Sistema isolado: dois patinadores em repouso no gelo. Quando um empurra o outro, um vai para frente e o outro vai para trás.

3) Sistema não isolado: uma bola de futebol (sistema) recebendo um chute de um jogador.

4) Sistema não isolado: uma bicicleta freando.

101

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 101 15.08.09 13:08:54


Capítulo 16 Seção 16.5
CHOQUES

Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. choque parcialmente 1. Choque em que há perda de energia cinética, mas os corpos não
elástico permanecem unidos (ou seja, a velocidade relativa de afastamento
não é nula).
2. choque perfeitamente
2. Choque em que os corpos permanecem unidos após a colisão.
inelástico
3. Choque em que há ganho de energia à custa de outra forma de
energia.
3. choque superelástico
4. Choque em que a energia cinética final é igual à inicial.
5. Velocidade com que dois corpos se afastam ou se aproximam
4. choque perfeitamente um do outro.
elástico 6. Grandeza adimensional que corresponde à razão entre as
velocidades relativas de afastamento (após a colisão) e de
5. velocidade relativa aproximação (antes da colisão).

6. coeficiente de restituição

Guia de estudo
1 Caracterize cada tipo de choque listado abaixo em relação à
variação da energia cinética e ao coeficiente de restituição.
Tipos de
choque e suas Choque perfeitamente inelástico Máxima dissipação de energia, e = 0.
propriedades
Choque perfeitamente elástico Conservação da energia cinética, e 5 1.
Encontrei
Choque parcialmente elástico Dissipação parcial de energia cinética, 0 , e , 1.
essas informações
na(s) página(s) Choque superelástico Ganho de energia, e . 1.
336 a 338 .
Defina os tipos de choque completando a tabela abaixo.
Caderno do Estudante • física 1

Quantidade Coeficiente
Após a
Choques Energia de de
colisão
movimento restituição

Parcialmente Corpos se separam


elástico após o choque
Dissipação parcial Conserva-se 0,e,1

Corpos
Perfeitamente
permanecem Máxima dissipação Conserva-se e50
inelástico
unidos
Conservação
Perfeitamente Corpos não
permanecem unidos da energia Conserva-se e51
elástico
cinética

102

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 102 15.08.09 13:08:55


2 As figuras a seguir mostram uma bola de bilhar se deslocando
em direção a outra de mesma massa, em repouso. Esboce a
Variação da
velocidade das duas bolas após a colisão, supondo uma colisão
quantidade de
perfeitamente elástica.
movimento nos
choques Situação inicial Situação final

v0 v0
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
336 e 337 . Marque um X na coluna que representa o que ocorre com
a energia total e a quantidade de movimento do sistema da
atividade anterior.

Aumenta Diminui Constante


Energia total X

Quantidade de movimento X

As figuras a seguir mostram um projétil se deslocando em direção


a um bloco (mbloco . mprojétil), em repouso. Esboce a velocidade do
bloco após a colisão.
Situação inicial Situação final
mprojétil 3 v0
v0 v 5 ____________
​        ​ v
mprojétil 1 mbloco

Marque um X na coluna que representa o que ocorre com


a energia total e a quantidade de movimento do sistema da
atividade anterior.

Aumenta Diminui Constante


Energia total X

Quantidade de movimento X

Faça a conexão
Caderno do Estudante • física 1

Após ler a seção, pesquise em jornais, revistas e na internet artigos sobre os


choques superelásticos. Discuta com seus colegas quais energias são trocadas
e como se dá o processo conhecido como nucleossíntese das estrelas. Descreva
brevemente esse processo.
Resposta pessoal. Ele deve apresentar os principais pontos relacionados à produção de energia no núcleo de estrelas e mencionar a

presença dos choques superelásticos.

103

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 103 17.08.09 15:39:18


PaRTE ii capítulo 16
FEcHANDO O cApÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Impulso de uma força constante


Cálculo da intensidade do impulso de uma
força por meio do gráfico F # t
Quantidade de movimento de um corpo
Teorema do impulso
Sistema isolado de forças externas
Princípio da conservação da quantidade
de movimento
Tipos de choque e suas propriedades
Variação da quantidade de movimento
nos choques

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
O impulso da força resultante, aplicada pelo jogador na bola, está relacionado com a variação da quantidade de movimento da bola. No jogador, agem

forças externas (peso, de um jogador no outro) e no sistema jogador-bola, as forças são internas.

Sintetize

Resuma as principais ideias do capítulo.


Caderno do Estudante • física 1

Resposta pessoal.

104

CAD_EST_P2_V1_CAP 16.indd 104 15.08.09 13:08:57


PARTE III

Unidade f
capítulo

17
a Gravitação Universal
seções:
17.1 Introdução
17.2 As leis de Kepler
17.3 Lei da Gravitação Universal

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Momento histórico no qual se desenvolveu o trabalho de Kepler


Leis de Kepler
Lei da Gravitação Universal
Relação da aceleração da gravidade nos pontos da superfície
de um planeta com a massa e o raio desse planeta
Movimento de corpos em órbita

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

sistema geocêntrico velocidade de escape


sistema heliocêntrico X constante de gravitação universal
afélio
velocidade areolar
Caderno do Estudante • física 1

X campo gravitacional
X imponderabilidade
periélio
raio médio
X período de translação
X forças gravitacionais

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

105

CAD_EST_P3_V1_CAP 17.indd 105 15.08.09 13:37:33


Capítulo 17 Seção 17.1
INTRODUÇÃO

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Sistema geocêntrico: “Geo 5 Terra” 1 “cêntrico 5 centro”. Sistema que considera a Terra como o centro do
sistema
geocêntrico Universo, com os demais planetas orbitando a sua volta. Proposto por Cláudio Ptolomeu, no século II d.C.

sistema Sistema heliocêntrico: “Helio 5 Sol” 1 “cêntrico 5 centro”. Sistema que considera o Sol como o centro do Universo,
heliocêntrico com os planetas (incluindo a Terra) orbitando a sua volta. Proposto por Nicolau Copérnico, no século XVI d.C.

Guia de estudo
Momento Descreva o sistema planetário geocêntrico proposto por Cláudio
histórico Ptolomeu.
no qual se O Sol e a Lua descreveriam órbitas circulares em torno da Terra. Quanto aos outros planetas, cada um
desenvolveu
descreveria órbita circular em torno de um centro, que, por sua vez, descreveria órbita circular em torno da Terra.
o trabalho de
Kepler
Complete o organizador gráfico abaixo.
Encontrei
essas informações
na(s) página(s) proposto por Cláudio Ptolomeu

356 e 357 proposto no século II d.C.


. geocêntrico
o centro do sistema solar é a Terra

proposto por Nicolau Copérnico


Modelos
para explicar proposto no século XVI d.C.
o sistema
solar o centro do sistema solar é o Sol

Galileu Galilei
heliocêntrico contava com o apoio de
Giordano Bruno
foi mais bem Tycho Brahe
desenvolvido por
Johannes Kepler

Faça a conexão
Caderno do Estudante • física 1

Pesquise e descreva qual a influência da Igreja sobre a discussão entre os modelos


geocêntrico e heliocêntrico. Explique de maneira breve qual o contexto histórico-
-cultural que proporcionou uma revolução na maneira de se conceber o Universo.
Resposta pessoal. Ele deve mencionar a forte influência da Igreja sobre o desenvolvimento da ciência na época de Copérnico. Pode relatar

como Giordano Bruno foi queimado vivo por apoiar o modelo heliocêntrico; pode ainda citar a famosa frase que, segundo a lenda, foi

atribuída a Galileu: “Eppur si muove (ainda assim ela se move, referindo-se à Terra)”, quando foi obrigado a renunciar publicamente seu

apoio ao modelo heliocêntrico, Galileu disse que, apesar da vontade da Igreja, a Terra se movia. Para explicar o contexto histórico-cultural,

espera-se que o aluno descreva alguns aspectos do renascimento cultural do século XVII e da Reforma Protestante de Lutero e Calvino.

106

CAD_EST_P3_V1_CAP 17.indd 106 17.08.09 15:41:03


Capítulo 17 Seção 17.2
AS LEIS DE KEPLER

Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. período de translação
1. Intervalo de tempo que um planeta leva para completar uma
volta ao redor do Sol (a Terra leva 365 dias).
2. periélio
2. Ponto da órbita mais próximo ao Sol.
3. raio médio 3. Medida do semieixo maior da elipse que corresponde à órbita do
planeta ao redor do Sol.
4. afélio 4. Ponto da órbita mais distante do Sol.
5. Constante de proporcionalidade que aparece na segunda
5. velocidade areolar
lei de Kepler.

Guia de estudo

Leis de Kepler Recorde as leis de Kepler e escreva “1” caso o conceito mencionado
esteja relacionado à primeira lei, “2” à segunda e “3” à terceira.
Encontrei
2
essas informações O raio vetor de um planeta varre áreas proporcionais aos
na(s) página(s) intervalos de tempo dos percursos.
3
359 a 361 . Quanto mais distante um planeta estiver do Sol, mais longo
o seu ano.
2
Quanto mais próximo um planeta estiver do Sol, mais
rapidamente irá se mover, quanto mais distante, mais lentamente.
3
O quadrado do período de translação de cada planeta em torno
do Sol é proporcional ao cubo do raio médio da respectiva órbita.
3 O raio médio de uma órbita pode ser calculado como a média
aritmética entre a distância do Sol ao afélio e a distância do Sol ao periélio.
1
Os planetas descrevem órbitas elípticas em torno do Sol, o
qual ocupa um dos focos da elipse descrita.

Complete a linha do tempo destacando os principais


acontecimentos históricos que ocorreram na época de Johannes
Kepler e de personagens importantes em vários ramos de
atividades.
Caderno do Estudante • física 1

1500 1564 1571 1580 1600 1630 1642 1690

Invenção do
Descobrimento Nasce Morre Lei da
termômetro Kepler
do Brasil Kepler Gravitação
(Galileu Galilei)
Universal

Morre Nasce
Nasce
Newton
Galileu Camões
Giordano Bruno
Morre
é queimado
por heresia Galileu

107

CAD_EST_P3_V1_CAP 17.indd 107 15.08.09 13:37:33


Capítulo 17 Seção 17.3
LEI DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Forças gravitacionais: forças entre dois corpos quaisquer pelo fato de possuírem massa. Considere dois pontos
forças
gravitacionais materiais. A força de atração gravitacional atua entre eles a distância ao longo da reta que os une, depende

campo diretamente de suas massas e é inversamente proporcional ao quadrado da distância entre eles.
gravitacional
velocidade Campo gravitacional: campo gerado pela presença de um corpo com massa.

de escape Velocidade de escape: menor velocidade com que se deve lançar um corpo da superfície terrestre para que
imponderabilidade
este se livre da atração terrestre.

Imponderabilidade: sensação de ausência de peso de objetos no interior de uma nave em órbita ao redor da Terra.

Guia de estudo
1 Identifique os termos relacionados à lei da Gravitação Universal
nomeando-os a seguir.
Lei da
Mm
Gravitação F 5 G ​ ____
 ​ 

Universal r2
F: intensidade da força de atração gravitacional
Encontrei
essas informações G: @  N 3 m2
constante de gravitação universal ​ G 5 6,67 3 10211 ​ ______
kg2 #
 ​  
 ​

na(s) página(s)
M: massa de um dos pontos materiais
364 e 368 .
m: massa do outro ponto material
r: distância entre os pontos materiais

Defina a lei da Gravitação Universal completando o diagrama a


seguir.

Lei da Gravitação Universal

Forma qualitativa Forma quantitativa


Caderno do Estudante • física 1

‘‘Dois pontos materiais


atraem-se com forças cujas

intensidades são diretamente

M3m
F 5 G​ _____
 ​ 

proporcionais às suas r2

massas e inversamente

proporcionais ao quadrado da
distância que os separa .’’

108

CAD_EST_P3_V1_CAP 17.indd 108 17.08.09 15:41:47


Diferencie campo gravitacional de campo de gravidade
completando as frases abaixo.
Um corpo colocado no campo gravitacional da Terra fica
sujeito a uma força de atração gravitacional calculada pela lei da
Gravitação Universal . Além dessa força, outras forças agem
no corpo devido à presença do Sol , da Lua ,
dos planetas e da rotação da Terra . Tem-se um novo
campo particular para a Terra: o campo de gravidade .

2 Complete as frases abaixo a respeito da aceleração da gravidade


Relação da na superfície da Terra.
aceleração Considerando a Terra esférica e estacionária, pode-se calcular a
da gravidade superfície terrestre
aceleração da gravidade nos pontos da da
nos pontos da M
g 5 G​ ___2  ​ 
superfície de seguinte forma: R , onde M é a massa da Terra e R

um planeta com
seu raio. Levando-se em conta a rotação da Terra, a aceleração da
a massa e o raio
gravidade nos polos é maior do que no equador.
do planeta
Encontrei Reveja o conceito de velocidade de escape preenchendo as
essas informações lacunas abaixo.
na(s) página(s)
368, 369 e 373 . velocidade de um M
G​ __ ​  8
v5 R & km/s
satélite rasante

d
M
lllll
velocidade de escape v 5 ​ 2G​ ___ ​ ​  
& 11,3 km/s
R

3 Explique a sensação da imponderabilidade preenchendo as lacunas.


Movimento de Nas naves em órbita os astronautas experimentam a
corpos em órbita ausência de peso imponderabilidade
sensação de , conhecida como .
Encontrei
Isso acontece porque a força de atração gravitacional funciona
essas informações
Caderno do Estudante • física 1

na(s) página(s) como resultante centrípeta responsável pela manutenção da nave


374 . órbita
na da Terra.

Faça a conexão
Explique por que a força de atração gravitacional não pode ser observada entre
você e seu colega.
O valor da constante de gravitação universal G é tão pequeno que a força de atração gravitacional só pode ser percebida para valores de

massa muito altos, como no caso de planetas e estrelas, ou valores de distância muito pequenos, como no caso do núcleo atômico.

109

CAD_EST_P3_V1_CAP 17.indd 109 15.08.09 13:37:34


PaRTE iii capítulo 17
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Momento histórico no qual se desenvolveu o


trabalho de Kepler
Leis de Kepler
Lei da Gravitação Universal
Relação da aceleração da gravidade nos pontos
da superfície de um planeta com a massa e o raio
desse planeta
Movimento de corpos em órbita

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
O satélite está em movimento em torno da Terra sob a ação do campo gravitacional. A força com que a Terra atrai o satélite é a força gravitacional. Os

objetos no interior do satélite experimentam a ausência de peso, a imponderabilidade.

Sintetize
Sintetize as principais ideias do capítulo, utilizando para isso os organizadores
gráficos a seguir.

Lei da
Leis de
Gravitação
Kepler
Universal
A n
da o de
m
ve
cre
d es ob pu
do Ba
ne
tas
rno s do ra H blic se
Caderno do Estudante • física 1

l a to s m ar aç m__
sp o M
__ es a
i: O ticas pa umcrita.
em d un mon ão G r2 tu da n
a le do
16 do 2

1 tas al se de l í p
o c u es 19
. s ia F5
2
Nm
/kg s d os
b i q
ór l, o a el
u i p Af 21
1
e: K
éli 10 ep
So os d 73 ler
c S t o: O 6,6
f o k o Pr
G5
p
: A5 ma lane po
nto op
a le
i i s a ta e no ão os
2 fas nc
tad ont qu raçle
ta
o ra- al ce Ne po
3 P eri d o s e a a tos na wto
n r:
kr So __ é
2 5 éli l. _M n
po eta
i: T op o: G R
2
em plan .
a le
g 5 avidad de umraio R
pró ne l a O e
po
3 xim ta nto
o d enc no gr cie e
o S nt o
r qu da perfí sa M
ol. a-s al su mas
em
ais de

110

CAD_EST_P3_V1_CAP 17.indd 110 15.08.09 13:37:35


PARTE III

Unidade G
capítulo

18
sistema de forças aplicadas
a um ponto material.
Equilíbrio do ponto material seções:
18.1 Resultante de um sistema de
forças
18.2 Equilíbrio de um ponto material

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Forças aplicadas a um ponto material


Métodos de determinação de uma força resultante
Equilíbrio de um ponto material

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

CHARLES D. WINTERS/PHOTORESEARCHERS/LATINSTOCK
X linha poligonal de forças
regra do paralelogramo
X resultante nula
forças colineares
equilíbrio
Caderno do Estudante • física 1

X equações escalares
X método das projeções

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

111

CAD_EST_P3_V1_CAP 18.indd 111 15.08.09 13:40:06


Capítulo 18 Seção 18.1
RESULTANTE DE UM SISTEMA DE FORÇAS

Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. forças colineares
1. Forças que agem num ponto material P e têm a mesma direção.
2. É o método que permite obter a resultante de duas forças (F1 e F2)
que agem num ponto material P. A resultante é representada pela
2. regra do paralelogramo
diagonal do paralelogramo, que tem origem no ponto P e cujos
lados orientados representam as forças F1 e F2.
3. linha poligonal de forças 3. É a figura formada por segmentos orientados (os quais
representam as forças) dispostos de modo que a extremidade do
primeiro coincida com a origem do segundo, e assim por diante.

Guia de estudo
1 Desenhe a resultante das forças aplicadas no ponto P. Considere
que as forças têm a mesma intensidade. Explique o resultado.
Forças
aplicadas a um F1
ponto material
Encontrei F3
essas informações P P

na(s) página(s)
384 .
F2

As forças F1 e F2 são colineares com sentidos opostos e mesma intensidade. Assim, a resultante das forças é

igual a F3.

2 Reveja os métodos de determinação de uma força resultante


Métodos de completando os balões em branco.
determinação
de uma força Linha poligonal de forças
Caderno do Estudante • física 1

resultante
Encontrei
essas informações
na(s) página(s) Sistema Regra do
Força resultante
384 a 386 de forças paralelogramo
.

Método das projeções

112

CAD_EST_P3_V1_CAP 18.indd 112 15.08.09 13:40:07


Capítulo 18 Seção 18.2
EQUILÍBRIO DE UM PONTO MATERIAL

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Resultante nula: ocorre quando a soma de um sistema de forças aplicadas a um ponto material é nula.
resultante nula
equações Equações escalares: no caso em questão, são equações obtidas quando se projetam equações vetoriais em

escalares determinados eixos.

Guia de estudo

Equilíbrio de um Complete os espaços em branco a respeito de um ponto


ponto material material.

Encontrei Ponto material em equilíbrio


essas informações
na(s) página(s)
389 FR 5 0
.

Linha Método das


poligonal projeções

As somas algébricas das

projeções das forças sobre

os dois eixos perpendiculares


Fechada
e pertencentes ao mesmo

plano das forças são


nulas . Caderno do Estudante • física 1

Faça a conexão
Explique como um corpo pode estar em movimento e sujeito a forças cuja
resultante é nula.
O corpo deve estar em movimento retilíneo uniforme, ou seja, com velocidade vetorial constante.

113

CAD_EST_P3_V1_CAP 18.indd 113 15.08.09 13:40:07


PaRTE iii capítulo 18
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Forças aplicadas a um ponto material


Métodos de determinação de uma força resultante
Equilíbrio de um ponto material

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. O ponto onde concorrem os fios está em equilíbrio sob a ação das forças de tração. Podemos impor o equilíbrio, isto é, resultante

nula, pelo método da linha poligonal fechada ou pelo método das projeções (equações escalares).

Sintetize

Descreva cada método utilizado para determinar a resultante das forças aplicadas
em um ponto material.
O resumo deve conter todos os métodos do capítulo: linha poligonal de forças, regra do paralelogramo e método das projeções.
Caderno do Estudante • física 1

114

CAD_EST_P3_V1_CAP 18.indd 114 15.08.09 13:40:08


PARTE III

Unidade G
capítulo

19
Equilíbrio dos corpos
extensos seções:
19.1 Momento de uma força em
relação a um ponto
19.2 Equilíbrio dos corpos extensos

antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Momento de uma força


Binário
Equilíbrio de um corpo extenso
Centro de gravidade e centro de massa
Teorema das três forças
Tipos de equilíbrio de um corpo extenso

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X torque
braço
X corpo extenso
Caderno do Estudante • física 1

X equilíbrio instável
polo
binário
O
A/CID
TALIE DUARD

equilíbrio estável
STR
E

equilíbrio indiferente
SAN

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

115

CAD_EST_P3_V1_CAP 19.indd 115 15.08.09 13:11:07


Capítulo 19 Seção 19.1
MOMENTO DE UMA FORÇA EM RELAÇÃO A UM PONTO

Termos e
conceitos Associe termos ou conceitos encontrados no livro-texto a cada
definição enunciada a seguir.
1. momento ou torque
1. Eficiência de uma força em produzir rotação.
2. É o ponto em relação ao qual o momento (torque) é calculado.
2. polo
3. É a distância do polo até a linha de ação da força.
3. braço 4. Sistema constituído de duas forças de mesma intensidade,
mesma direção e sentidos opostos, estando as linhas de ação a
4. binário uma certa distância.

Guia de estudo
1 Nomeie os termos da expressão a seguir e indique as respectivas
unidades de medida no Sistema Internacional. M 5 F 3 d
Momento de
uma força M5 torque (newton # metro)

Encontrei F 5 intensidade da força aplicada (newton)


essas informações
d 5 braço: distância do polo à linha de ação da força (metro)
na(s) página(s)
398 Reveja o conceito de momento de uma força e complete
.
corretamente o diagrama.
Momento de Alterar a
Alterar o braço uma força
da força intensidade da
aplicada Sofre alteração se força aplicada

2 Complete o esquema abaixo referente a binário. Indique como


calcular o momento do binário em relação ao polo O. O momento
Binário
binário depende do ponto O escolhido?
Encontrei
d1
essas informações 2F
na(s) página(s)
400
F O d2
.

M 5 F 3 d2 1 F 3 d1 5 F(d2 1 d1). Nesse caso, o momento resultante depende da soma das distâncias, não dos
Caderno do Estudante • física 1

valores independentes de d1 e d2. Portanto, não depende do ponto escolhido.

Faça a conexão
Exemplifique uma situação da aplicação do momento de uma força em relação
a um ponto.
Para referência do professor, podemos usar como exemplo a força aplicada para girar uma maçaneta ou a força aplicada numa maçaneta

para abrir uma porta. Outro exemplo é a força aplicada numa chave de roda para a remoção ou aperto de parafusos.

116

CAD_EST_P3_V1_CAP 19.indd 116 17.08.09 15:43:12


Capítulo 19 Seção 19.2
EQUILÍBRIO DOS CORPOS EXTENSOS

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Corpo extenso: é um corpo cujas dimensões devem ser levadas em consideração para o estudo de
corpo extenso
equilíbrio estável determinado fenômeno.

equilíbrio instável Equilíbrio estável: equilíbrio de um corpo extenso cujo centro de gravidade está abaixo do ponto de suspensão.

equilíbrio
Nesse equilíbrio, se o corpo extenso for tirado ligeiramente de sua posição de equilíbrio, ele tende a retornar à
indiferente
sua posição original.

Equilíbrio instável: equilíbrio de um corpo extenso cujo centro de gravidade está acima do ponto de suspensão.

Nesse equilíbrio, se o corpo for tirado ligeiramente da posição de equilíbrio, ele tende a se afastar ainda mais

dessa posição.

Equilíbrio indiferente: quando o centro de gravidade de um corpo extenso coincide com o ponto de suspensão.

Se o corpo for tirado da posição de equilíbrio, ele permanece em equilíbrio na nova posição.

Outro exemplo: pequena esfera em equilíbrio num apoio côncavo (equilíbrio estável), num apoio convexo

(equilíbrio instável) e num apoio horizontal (equilíbrio indiferente).

Guia de estudo
1 Complete o esquema abaixo.
Equilíbrio de um
corpo extenso Corpo extenso
em equilíbrio
Encontrei
essas informações
Não apresenta Rotação
na(s) página(s)
translação ou apresenta
401 . uma translação uniforme

retilínea e uniforme ou não apresenta rotação


Caderno do Estudante • física 1

2 Reveja os conceitos de centro de gravidade e centro de massa,


completando o texto a seguir.
Centro de
gravidade O ponto de aplicação do peso de um corpo é denominado centro de
e centro de gravidade baricentro
ou .
massa
O ponto no qual podemos considerar concentrada toda a massa de
Encontrei
um corpo é denominado centro de massa .
essas informações
na(s) página(s) Nos locais onde a aceleração da gravidade pode ser considerada
403 . constante, o centro de gravidade coincide com o centro de massa.
117

CAD_EST_P3_V1_CAP 19.indd 117 15.08.09 13:11:07


3 Uma placa suspensa por dois fios (figura abaixo) encontra-se
em equilíbrio. Represente as forças que os fios exercem na placa e
Teorema
verifique se o teorema das três forças é satisfeito.
das três forças

F1 F2
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
P
402 .
O teorema das três forças é satisfeito, pois suas linhas de ação são concorrentes em um único ponto.

4 Complete os espaços vazios a respeito dos tipos de equilíbrio


de um corpo extenso de centro de gravidade CG e suspenso por um
Tipos de
ponto O em torno do qual pode girar.
equilíbrio de um
corpo extenso
Equilíbrio de um
corpo extenso e
suspenso
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
Equilíbrio Equilíbrio Equilíbrio
406 a 408 . instável estável indiferente

Centro de gravidade Centro de gravidade Centro de gravidade

acima abaixo coincidente com o


do do
ponto de suspensão ponto de suspensão ponto de suspensão

Ao ser afastado da posição de equilíbrio

não retorna continua


retorna à posição
à posição de de equilíbrio
equilíbrio em equilíbrio
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Faça a conexão
Exemplifique no dia a dia onde você observa situações de equilíbrio de um
corpo extenso.
Resposta pessoal. Para referência do professor, podemos citar um quadro pendurado na parede, uma escada apoiada na parede; uma

gangorra; uma placa de propaganda etc.

118

CAD_EST_P3_V1_CAP 19.indd 118 15.08.09 13:11:08


PaRTE iii capítulo 19
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Momento de uma força


Binário
Equilíbrio de um corpo extenso
Centro de gravidade e centro de massa
Teorema das três forças
Tipos de equilíbrio de um corpo extenso

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. O corpo em equilíbrio é extenso e o equilíbrio é estável. Uma das condições de equilíbrio refere-se à soma algébrica nula dos

momentos (torques) das forças que agem no corpo em relação a qualquer ponto (polo).

Sintetize
Caderno do Estudante • física 1

Resuma as principais ideias do capítulo. Não deixe de escrever a respeito do


equilíbrio de corpos extensos.
Resposta pessoal.

119

CAD_EST_P3_V1_CAP 19.indd 119 15.08.09 13:11:09


PARTE III

Unidade G
Capítulo

20 Seções:
20.1 Conceito de pressão
20.2 Conceito de massa específica
e densidade

Hidrostática 20.3 Pressão em um líquido.


Teorema de Stevin
20.4 Equilíbrio de líquidos imiscíveis.
Vasos comunicantes
20.5 Princípio de Pascal.
Prensa hidráulica
20.6 Teorema de Arquimedes

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Pressão
Unidade de pressão
Massa específica e densidade
Teorema de Stevin
Pressão atmosférica
Líquidos imiscíveis
Princípio de Pascal
Prensa hidráulica
Teorema de Arquimedes

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.
X pressão volume imerso
EDUARDO SANTALIESTRA/CID

massa específica manômetro


Caderno do Estudante • FÍSICA 1

corpo maciço densidade


e homogêneo pressão hidrostática
isobárica pressão normal
barômetro X princípio de Pascal
X vasos comunicantes X prensa hidráulica
X elevador hidráulico peso aparente
empuxo volume deslocado

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

120

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 120 15.08.09 14:23:26


Capítulo 20 Seção 20.1
CONCEITO DE PRESSÃO

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Pressão: grandeza escalar que relaciona a intensidade da força que atua perpendicularmente e a área em que
pressão
ela se distribui.
manômetro
Manômetro: instrumento utilizado para medir a pressão.

Guia de estudo
1 F
Nomeie os termos da expressão: p 5 __
A
Pressão
p 5 pressão
Encontrei
essas informações F 5 intensidade da força aplicada
na(s) página(s) A5 área sobre a qual a força F atua perpendicularmente

420 e 421 .
Escreva uma frase sobre o que é pressão e em quais
circunstâncias ela é alterada.
Sugestão de resposta: Pressão é a razão entre a intensidade da força que atua perpendicularmente e a área
F
em que essa força se distribui. A equação da pressão é: p 5 __.
A

Para o mesmo valor de F, quanto menor a área A, pela qual a força se distribui, maior é o valor de p.

Analise as imagens abaixo e ordene, da menor para a maior, as


pressões exercidas em cada situação.

a) c)
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

b)

a , b , c

121

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 121 15.08.09 14:24:43


2 Faça a conversão entre as unidades de pressão.
Unidade de 1 Pa 5 10 dyn/cm2 5 1025 bar
pressão 1021 1026
1 dyn/cm2 5 Pa 5 bar
Encontrei
essas informações Indique qual unidade de medida é adotada para a pressão no
na(s) página(s) Sistema Internacional de Unidades.
421 . A unidade de pressão utilizada no SI é o newton por metro quadrado (N/m2), também denominada pascal (Pa).

Faça a conexão
Explique como uma folha de papel, que não suporta forças muito intensas,
pode nos cortar.
A extremidade das folhas de papel é muito fina, assim, mesmo aplicando uma força de baixa intensidade, a pressão exercida pela folha é

alta e ela consegue nos cortar.


Caderno do Estudante • FÍSICA 1

122

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 122 15.08.09 13:47:34


Capítulo 20 Seção 20.2
CONCEITO DE MASSA ESPECÍFICA E DENSIDADE

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
m
Massa específica: é a razão da massa de uma substância pelo volume que essa substância ocupa ​ j 5 __ @  #
​   ​   ​.
V
massa específica
densidade
@ 
m
Densidade: é a razão da massa de um corpo pelo volume que esse corpo ocupa ​ d 5 __
​   ​   ​.
V #
Para um corpo maciço e homogêneo, sua massa específica coincide com a sua densidade.
corpo maciço e
homogêneo

Guia de estudo
Massa Nomeie os termos das expressões da massa específica e
específica e m m
da densidade: j 5 ​ __ ​ ; d 5 __
​   ​ 
densidade V V

Encontrei j 5 massa específica


essas informações d 5 densidade
na(s) página(s)
m 5 massa
423
.
V 5 volume

Diferencie, no diagrama abaixo, os conceitos de massa específica


e densidade.

Densidade Massa específica

d5j
Corpo maciço

e homogêneo

Definida para São calculadas Definida para


pela
Caderno do Estudante • física 1

um corpo uma substância


razão da massa

pelo volume

Faça a conversão entre as unidades de densidade e


massa específica.
1 g/cm3 5 1 kg/c          1 g/cm3 5 1.000 kg/m3
123

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 123 17.08.09 15:44:02


Capítulo 20 Seção 20.3
PRESSÃO EM UM LÍQUIDO. TEOREMA DE STEVIN

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
1. É a pressão exercida por uma coluna líquida.
1. pressão hidrostática
2. Num líquido em equilíbrio, os pontos de qualquer superfície
2. isobárica horizontal têm a mesma pressão.
3. É a pressão igual a 1 atmosfera. Normalmente é o valor médio da
3. pressão normal
pressão média ao nível do mar.
4. barômetro 4. Instrumento destinado à medida de pressão atmosférica.

Guia de estudo
1 Identifique os termos do teorema de Stevin nomeando-os.
pB 5 pA 1 dgh
Teorema de
Stevin pB 5 pressão em um ponto situado a uma profundidade h

pA 5 pressão exercida pela atmosfera na superfície


Encontrei
essas informações d 5 densidade do líquido
na(s) página(s)
g 5 aceleração da gravidade
426 .
h 5 profundidade na qual se situa um ponto no interior do líquido
2 Analise a foto abaixo, leia as frases e marque C naquelas com
Pressão que você concorda e D naquelas de que você discorda. Justifique
atmosférica quando discordar.

Encontrei
Eduardo SantaliestRa/cid

essas informações
na(s) página(s)
428 e 429 .

C  pressão atmosférica na região do experimento é de 1 atm, se


A
este é realizado ao nível do mar.
Caderno do Estudante • física 1

D  pressão da coluna líquida sobre o papel deve ser maior que a


A
pressão externa.
Se a pressão da coluna líquida fosse maior que a pressão externa, o líquido vazaria. Como isso não ocorre, a

pressão externa é maior.

C  pressão da coluna líquida sobre o papel deve ser menor que a


A
pressão externa.

124

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 124 15.08.09 14:37:07


Releia a experiência de Torricelli e preencha os espaços em
branco do texto.
Para determinar a pressão atmosférica , Torricelli utilizou,
ao nível do mar, um tubo de vidro e um recipiente. Encheu o tubo
completamente com mercúrio, tampou a extremidade aberta
e inverteu o tubo no recipiente também contendo mercúrio.
Ao destampar o tubo, observou que o nível de mercúrio na coluna
havia abaixado até a situação de equilíbrio .
O mercúrio que restou no tubo estava a uma altura de 76 cm ,
sendo este o valor da pressão atmosférica ao nível do mar.

Analise a tabela abaixo e complete-a de acordo com as


unidades de pressão usuais e no Sistema Internacional.

Unidade atm mmHg Pa (N/m2)

Pressão 1 760 105

Faça a conexão
Explique por que a pressão atmosférica de uma cidade é menor quanto maior
for sua altitude em relação ao nível do mar.
Isso acontece porque, quanto mais alta uma cidade está situada, menor será a coluna de ar sobre ela, e de acordo com o teorema de

Stevin, quanto menor a coluna de fluido sobre determinado ponto, menor será a pressão sobre ele.

Caderno do Estudante • física 1

125

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 125 15.08.09 13:47:35


Capítulo 20 Seção 20.4
EQUILÍBRIO DE LÍQUIDOS IMISCÍVEIS.
VASOS COMUNICANTES
Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Líquidos imiscíveis: líquidos que não se misturam.
líquidos
imiscíveis Vasos comunicantes: sistema constituído por vários recipientes que se comunicam entre si. É o caso do

vasos tubo em U.
comunicantes

Guia de estudo

Líquidos Defina o conceito de líquidos imiscíveis completando as frases


imiscíveis a seguir.

Encontrei Dois líquidos imiscíveis são colocados em um mesmo recipiente.


essas informações O líquido de maior densidade ocupará a parte de
na(s) página(s)
baixo do recipiente e o de menor densidade, a parte
432 .
de cima.

Desenhe nos recipientes a seguir como seria a disposição dos


líquidos imiscíveis, indicando-os corretamente.
100 mc de água e 100 mc de gasolina; da 5 1,0 g/cm3, dg 5 0,7 g/cm3.

Gasolina

Água Gasolina

Água
Caderno do Estudante • física 1

100 mc de água, 100 mc de gasolina e 100 mc de mercúrio;


da 5 1,0 g/cm3, dg 5 0,7 g/cm3, dm 5 13,5 g/cm3.

Gasolina
Gasolina

Água Água

Mercúrio Mercúrio

126

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 126 17.08.09 15:45:30


Analise as afirmações abaixo e assinale V para as verdadeiras e
F para as falsas. Depois, reescreva as falsas corrijindo o que
for necessário.
V  uando dois líquidos que não se misturam (imiscíveis) são
Q
colocados em um mesmo recipiente, eles se dispõem de modo
que o líquido de maior densidade ocupe a parte de baixo, e o
de menor densidade, a parte de cima.

F  aso os líquidos imiscíveis sejam colocados em um sistema


C
constituído por vasos comunicantes, como o tubo em U, eles
se dispõem de modo que as alturas das colunas líquidas,
medidas a partir da superfície de separação, sejam diretamente
proporcionais às respectivas densidades.
Caso os líquidos imiscíveis sejam colocados em um sistema constituído por vasos comunicantes, como o

tubo em U, eles se dispõem de modo que as alturas das colunas líquidas, medidas a partir da superfície de

separação, sejam inversamente proporcionais às respectivas densidades.

Faça a conexão
Exemplifique alguma situação em que você já observou líquidos imiscíveis em
um mesmo recipiente.
Resposta pessoal. O aluno pode exemplificar um recipiente contendo água e óleo.

Caderno do Estudante • física 1

127

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 127 15.08.09 13:47:37


Capítulo 20 Seção 20.5
PRINCÍPIO DE PASCAL. PRENSA HIDRÁULICA

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Prensa hidráulica: é formada por dois recipientes cilíndricos de diâmetros diferentes, ligados pela base e
prensa hidráulica
preenchidos por um líquido homogêneo. Sobre o líquido, são colocados dois êmbolos com áreas diferentes.
elevador
hidráulico Elevador hidráulico: é um elevador utilizado, geralmente, para levantar carros em postos de serviços. Esse

elevador tem por base o princípio de Pascal.

Guia de estudo

Princípio Caracterize o princípio de Pascal completando o diagrama a seguir.


de Pascal
Prensa Princípio de Pascal
hidráulica
Encontrei diz
essas informações
na(s) página(s)
um acréscimo de pressão sofrido por um ponto de
434 e 435 .
um líquido em equilíbrio transmite-se integralmente

através de todos os pontos do líquido e das

paredes do recipiente que o contém

explica

o funcionamento
de dispositivos hidráulicos

exemplos

Prensa hidráulica Freio a disco


Caderno do Estudante • física 1

Faça a conexão
Explique por que o cilindro que contém o fluido do freio tem uma área menor
perto do pedal e uma área maior no pistão.
Isso é feito para que, ao pressionar o freio, o usuário não precise exercer uma força muito intensa no pedal e mesmo assim consiga

transmitir uma força mais intensa no pistão, de acordo com o princípio de Pascal.

128

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 128 17.08.09 15:45:47


Capítulo 20 Seção 20.6
TEOREMA DE ARQUIMEDES

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Empuxo: é a força que um fluido em equilíbrio exerce num corpo nele imerso.
empuxo
Peso aparente: é o peso que um corpo aparenta ter quando está imerso em um líquido. Pap 5 P 2 E, sendo P o
peso aparente
volume imerso peso e E o empuxo.

volume deslocado Volume imerso: volume total ou parcial de um corpo que se encontra total ou parcialmente imerso no líquido.

Volume deslocado: corresponde ao volume de um corpo que foi imerso num líquido.

Guia de estudo

Teorema de Nomeie os termos da equação do empuxo: E 5 df Vf g


Arquimedes empuxo volume do fluido deslocado
E5    Vf 5
Encontrei densidade do fluido aceleração da gravidade
df 5    g 5
essas informações
na(s) página(s)
Encontre as palavras referentes ao teorema de Arquimedes.
437 a 439 .
T M V O L U M E D E S L O C A D O O I I E
A E N D F G H R J L M K I D I D E A D R M
G E O B I N D E P J N G N F D E A A R A A
F E R R T F G S U N T I E N C M O G N A M
U U U L E U I S L G A P Q S S P L E O J P
X J E P O M R R U N E R T O A U A M A M R
W D C G U V A R R L D A Y I I X W R S O A
E F S H N I O D Z D I S U C T O R A I A S
G E P U R R E W E G T Z A S S S A B M P C
A S E U S C A S E A D F D T F T S A T S A
T T S N O I C A S F R O D G M U T R F L O
U O O E F E I A S E T Q A D N C A J T R E
Caderno do Estudante • física 1

M V A A L I N D P A R X U U E D G L S O V
I R P S D I S V O L U M E I M E R S O Q T
A A A U D A U E R A S A G B M U I A D U E
U N R A R E H N O D E R Q U E E I F E A R
S D E F D Q J L U Q U T U R T D D D U T U
Í I N D E A V L Y E R A T U U S A E O I A
H J T T U M I L U S S T O E F A A D S O A
E R E F G A S O O E G O R D E T U Z Z I A
A E M I A D A I N T E M P Q R A T I R R D

129

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 129 15.08.09 13:47:37


Reveja o teorema de Arquimedes completando a frase a seguir.
Todo corpo sólido mergulhado em um fluido em equilíbrio
fica sob a ação de uma força de direção vertical e sentido
de baixo para cima , cuja intensidade é igual ao peso do fluido deslocado .

Indique nas figuras abaixo as forças que atuam nos corpos em


equilíbrio.
E

E
P
N E
P

Faça a conexão
Ao soltar uma bexiga com gás hélio, que é menos denso que o ar, ela sobe.
Explique.
O empuxo (E 5 dar Vg) é maior que o peso da bexiga (P 5 dHe Vg), uma vez que dar . dHe. Por isso a bexiga sobe.
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

130

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 130 15.08.09 13:47:39


PARTE III Capítulo 20
FECHANDO O CAPÍTULO

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Pressão
Unidade de pressão
Massa específica e densidade
Teorema de Stevin
Pressão atmosférica
Líquidos imiscíveis
Princípio de Pascal
Prensa hidráulica
Teorema de Arquimedes

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal. Um elevador hidráulico é um sistema de vasos comunicantes e seu funcionamento tem por base o princípio de Pascal, que afirma:

o acréscimo de pressão num ponto de um líquido se transmite a todos os pontos do líquido e às paredes do mecanismo que o contém.

Sintetize

Resuma as principais ideias do capítulo.


Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Resposta pessoal. Espera-se do aluno um texto que contenha massa específica e densidade e suas diferenças, teorema de Stevin,

diferença de pressão atmosférica em cidades com diferentes altitudes, prensa hidráulica e teorema de Arquimedes.

131

CAD_EST_P3_V1_CAP 20.indd 131 15.08.09 13:47:40


PARTE III

Unidade G
Capítulo

21
Hidrodinâmica
Seções:
21.1 Considerações iniciais
21.2 Equação de Bernoulli

Antes de estudar o capítulo


Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor
traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema.

Domino Vai ser Vai ser


o tema fácil difícil
Temas principais do capítulo

Fluido ideal e real


Vazão
Equação da continuidade
Equação de Bernoulli
Equação de Torricelli

Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo. Marque um X
naqueles que você julga que estão relacionados à imagem.

X escoamento turbulento iara VeNaNZi/KiNo

linhas de corrente
fluido não viscoso
efeito Bernoulli
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

tubo de Venturi
escoamento estacionário
fluido incompressível
X vazão
efeito Magnus
tubo de Pitot

Justifique suas escolhas. Resposta pessoal.

132

CAD_EST_P3_V1_CAP 21.indd 132 15.08.09 13:17:26


Capítulo 21 Seção 21.1
CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Escoamento turbulento: é o escoamento em que a velocidade do fluido, em cada ponto, muda de instante
escoamento
turbulento para instante.

escoamento Escoamento estacionário: é o escoamento em que a velocidade do fluido, em cada ponto, não varia com o
estacionário
decorrer do tempo.
linhas de corrente
fluido Linhas de corrente: são as trajetórias descritas pelas partículas de um fluido escoando em regime estacionário.
incompressível
Fluido incompressível: fluido cuja densidade não varia.
fluido não viscoso
Fluido não viscoso: fluido ideal sem dissipação de energia ao longo do trajeto.
vazão
Vazão: é a razão entre o volume de fluido que atravessa uma seção transversal de um tubo e o correspondente

intervalo de tempo.

Guia de estudo
1 Caracterize o escoamento dos fluidos preenchendo o diagrama
abaixo.
Fluido
ideal e real Escoamento de um fluido

Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
Escoamento Escoamento
454 . turbulento estacionário

A velocidade do fluido A velocidade do fluido


em cada ponto varia de em cada ponto não varia
instante para instante com o decorrer do tempo Caderno do Estudante • FÍSICA 1

2 Defina o conceito de vazão completando a frase a seguir.


Vazão Vazão é a razão entre o volume de fluido que atravessa uma
seção transversal de um tubo e o correspondente intervalo de tempo .
Encontrei
essas informações
na(s) página(s) Sv
Nomeie os termos da grandeza vazão: Z 5 ___
454 St
.
Z: vazão

Sv: volume de fluido que atravessa a seção transversal do tubo

St: intervalo de tempo para que o fluido atravesse a seção transversal do tubo

133

CAD_EST_P3_V1_CAP 21.indd 133 17.08.09 16:05:09


Complete a relação de conversão abaixo.

1 m3/s 5 103 c/s

Nomeie os termos da equação da continuidade: A1 3 v1 5 A2 3 v2


A1: área da seção transversal de um tubo que o fluido atravessa.

v1: velocidade com que o fluido atravessa a seção de área A1.

área da seção transversal de um tubo que o fluido atravessa.


A2:
velocidade com que o fluido atravessa a seção de área A2.
v2:

3 Caracterize a equação da continuidade completando o diagrama


a seguir.
Equação da
continuidade
Equação da continuidade
Encontrei
essas informações
na(s) página(s)
É dada pela expressão
455
.

A1 3 v1 5 A2 3 v2

Seção transversal Seção transversal


aumenta diminui

Velocidade de Velocidade de

escoamento diminui escoamento aumenta

Faça a conexão
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

Explique por que, quando o leito de um rio fica estreito, o fluxo da água passa a
escoar com maior velocidade.
Isso ocorre porque a vazão da água no rio continua a mesma, ocasionando um aumento da velocidade da água, fato descrito pela

equação da continuidade.

134

CAD_EST_P3_V1_CAP 21.indd 134 15.08.09 13:17:26


Capítulo 21 Seção 21.2
Equação de Bernoulli

Termos e
conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir.
Efeito Bernoulli: segundo esse efeito, quando a velocidade no trecho de um fluido for maior, a pressão é menor.
efeito Bernoulli
efeito Magnus Efeito Magnus: é o aparecimento de uma força resultante numa bola lançada em rotação. Isso ocorre devido

tubo de Venturi à diferença de pressão do ar entre as diversas regiões junto à bola. Assim, a bola descreve uma trajetória

tubo de Pitot
diferente da que seria descrita se ela não tivesse rotação.

Tubo de Venturi: tubo usado para medir a vazão de um líquido que escoa por uma canalização.

Tubo de Pitot: tubo que permite medir a velocidade de escoamento de líquidos e gases.

Guia de estudo
1 Nomeie os termos da equação de Bernoulli expressa a seguir.
Equação de ​dv​21​​  ​dv​22​​ 
p1 1 dgh1 1 ____
​   ​   5 p2 1 dgh2 1 ____
​   ​   
Bernoulli 2 2
Encontrei p1 e p2: pressão nos pontos 1 e 2 respectivamente de um fluido que escoa por uma canalização

essas informações d: densidade do fluido


na(s) página(s)
g: aceleração da gravidade local
457 e 458 .
h1 e h2: altura dos pontos 1 e 2 respectivamente

v1 e v2: velocidade do fluido nos pontos 1 e 2 respectivamente

Defina a equação de Bernoulli completando a frase a seguir.


A equação de Bernoulli relaciona a pressão estática , composta
dv
___
2
​   ​ 

por p 1 dgh, e a pressão dinâmica , composta por 2 , entre
Caderno do Estudante • física 1

dois pontos com alturas h1 e h2 em relação a um plano horizontal


de referência.

2 Nomeie os termos da equação de Torricelli expressa a seguir.


Equação de v 5 ​dllll
2gh ​ 
Torricelli v: velocidade horizontal com que o fluido escoa através do furo feito na lateral de um recipiente

Encontrei g: aceleração da gravidade local


essas informações
na(s) página(s) h: distância entre o furo na parede do recipiente e o nível do líquido

460 .
135

CAD_EST_P3_V1_CAP 21.indd 135 15.08.09 13:17:26


Analise a figura abaixo e, em seguida, descreva a equação de
Torricelli completando a frase.

h
v

A equação de Torricelli determina a velocidade horizontal com

que um líquido sai de um recipiente através de um orifício quando

este se encontra localizado abaixo de uma coluna, de altura h,

do líquido.

Faça a conexão
Explique, observando a figura a seguir, por que a água sai da torneira a uma
velocidade maior quando o filtro está cheio do que quando ele se encontra
parcialmente vazio. Em seguida, explique como se pode calcular a velocidade
com que a água sai do filtro.
masterfile/other images
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

A água sai da torneira com uma velocidade maior quando o filtro está cheio porque a pressão exercida pela coluna de água é maior. É

possível calcular a velocidade da água pela equação de Torricelli: v 5 d​ llll


2gh ​ 
.

136

CAD_EST_P3_V1_CAP 21.indd 136 17.08.09 15:50:40


PARTE III Capítulo 21
FECHando o CaPÍTulo

Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema. Depois,
compare esta tabela com a que você preencheu no “Antes de estudar o capítulo”.

Já sabia tudo Aprendi sobre Não entendi...


o tema Socorro!!!
Temas principais do capítulo

Fluido ideal e real


Vazão
Equação da continuidade
Equação de Bernoulli
Equação de Torricelli

Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e
revise seu livro-texto. Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega.

Reveja a segunda atividade do “Antes de estudar o capítulo” e reavalie as suas


escolhas. Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas
considerações iniciais.
Resposta pessoal: O escoamento da água nas cachoeiras ocorre de modo turbulento. A razão entre o volume que escoa e o correspondente intervalo

de tempo define a grandeza chamada vazão.

Sintetize

Sintetize as principais ideias do capítulo.


Resposta pessoal.

Caderno do Estudante • FÍSICA 1

137

CAD_EST_P3_V1_CAP 21.indd 137 15.08.09 13:17:28


CAD_EST_P3_V1_INDICE REMISSIVO.indd 138 17.08.09 13:43:37
Índice remissivo Moderna PLUS

Física 1
os fundamentos da física
ramalho • nicolau • toledo

Índice Remissivo • Livro-texto

Caderno do Estudante • FÍSICA 1

139

CAD_EST_P3_V1_INDICE REMISSIVO.indd 139 17.08.09 13:43:37


Índice remissivo

dinâmico, 230, 235 • cicloide, 31


A estático, 230, 234, 235 • ciclos por segundo, 174
• abscissa, 88 • Cinemática, 28
• aceleração b • coeficiente
angular, 170 angular, 91
instantânea, 172 • balança de braços iguais, de arrasto aerodinâmico, 239
196, 437
média, 172 de atrito, 236
centrípeta, 136, 254 • balança de molas, 217 cinético, 232
escalar, 58 • bar, 421 dinâmico, 231
do MUV, 64 • baricentro, 403 estático, 235
instantânea, 59 de restituição, 338
• barômetro, 429
média, 58 • colisão, 336
• Bernoulli, Daniel, 453
normal, 136
• componentes de um vetor, 126
tangencial, 136 • binário, 400
• composição de
vetorial, 137 • Bouvard, Alexis, 367
movimentos, 141
instantânea, 136 • Brahe, Tycho, 357
• conceito dinâmico de
média, 134
força, 198
• aceleração da gravidade, 76,
• cônicas, 159
78, 202, 368, 369 C
no equador, 371 • conservação

normal, 78, 206, 371 • calor, 308 da energia, 308

nos polos, 371 • caloria (cal), 308 da energia mecânica, 297


da quantidade de
• Adams, John Couch, 367 • campo
movimento, 332
• adição vetorial, 120 de forças, 205
• constante
de gravidade, 368
• aerodinâmica, 240 de gravitação universal, 364
elétrico, 205
• afélio, 360 elástica, 204
gravitacional, 205, 368
• air-bag, 329 • constantes físicas, 470
• catraca, 180
• Airy, George, 367 • coordenadas, 88
• cavalo-vapor (cv), 279
• alavanca, 405 • Copérnico, Nicolau, 356
• centímetro de mercúrio
• alcance, 156 (cmHg), 427 • coroa, 180
máximo, 157 • centro de gravidade, 403 • corpo extenso, 28
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

• algarismos significativos, 20 • centro de massa, 403 • corpos em órbita, 372


• altura máxima, 156 • Challis, James, 367 • corpos flutuantes, 438
• ângulo de tiro, 156 • choque, 336
• ano-luz, 50 frontal, 336
• Aristóteles, 197 oblíquo, 343 d
parcialmente elástico, 337
• Arquimedes, 437 • deformação elástica, 204
perfeitamente elástico, 336
• atmosfera (atm), 429 • diagramas de energia, 306
perfeitamente inelástico, 337
• átomo,17 superelástico, 338 • dina (dyn), 206
• atrito, 230 unidimensional, 336 • Dinâmica, 196

140

CAD_EST_P3_V1_INDICE REMISSIVO.indd 140 17.08.09 13:43:37


Índice remissivo

• dinamômetro, 203, 214 estável, 406 gravitacional, 364


• direção, 118 indiferente, 407 normal, 210
instável, 407 resultante, 201
• dragster, 59, 80
• erg, 270 • forças
• escoamento externas, 332
e estacionário, 454 internas, 213, 332
permanente, 454 • freio a disco, 434
• efeito
turbulento, 454
Bernoulli, 457 • frequência, 173
• espaço, 29
Magnus, 459 • função
angular, 170
• Einstein, Albert, 19 constante, 89
inicial, 35
do 1o grau, 89
• elétrons, 17 linear, 170
do 2o grau, 90
• elétron-volt, 270 • Estática, 382
linear, 90
• eletrosfera, 17 • experiência de Torricelli, 428
• função horária, 34
• elevador hidráulico, 435
angular do MCU, 175
• elipse, 359 da velocidade, 63, 67
f
• empuxo, 437 do MUV, 66
• energia, 290 • fio ideal, 211 do espaço do MUV, 66, 101

• fluido do movimento, 34
cinética, 290, 291
ideal, 454 do MU, 44
elétrica, 308
incompressível, 454 do MUV, 66
luminosa, 308
mecânica, 297, 298 não viscoso, 454 • funções do MCU, 176
nuclear, 308 real, 454 • funções do MCUV, 182
potencial, 290 • flutuação, 437
elástica, 294, 295 • força, 196
gravitacional, 294, 295, centrífuga, 262 g
306, 373
centrípeta, 255
química, 308 • Galilei, Galileu, 197, 357
conservativa, 277
térmica, 308 • Galle, Johann Gottfried, 367
de adesão, 231
• equação de atrito, 230 • globo da morte, 255, 258
da continuidade, 455 de escorregamento, 230 • Gráficos, 88
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

de Bernoulli, 457 dinâmico, 230


do MU, 96
de Torricelli, 72, 460 estático, 234
do MUV, 99
do 2o grau, 68 estático máxima, 235
• grama (g), 196
fundamental da de campo, 204
Dinâmica, 201 de contato, 204 • grandezas
• equilíbrio de inércia, 219, 262 adimensionais, 231
de líquidos imiscíveis, 432 de resistência do ar, 239 angulares, 170, 172
dinâmico, 198 de tração, 211, 214 escalares, 118
do ponto material, 389 dissipativa, 277 físicas, 470
dos corpos extensos, 401 elástica, 276 lineares, 172
estático, 198 em referencial não inercial, 262 vetoriais, 118

141

CAD_EST_P3_V1_INDICE REMISSIVO.indd 141 17.08.09 13:43:38


Índice remissivo

• gravidade no interior da das áreas, 360 • milímetro de mercúrio


Terra, 368 das deformações (mmHg), 427
• Gravitação Universal, 354 elásticas, 203 • módulo do vetor, 119
das órbitas, 359
• momento
de Hooke, 204
h dos períodos, 360
de uma força, 398
do binário, 400
• Hertz, Heinrich, 174 dos cossenos, 203, 386 linear, 327
• hertz (Hz), 174 • leis • moto-contínuo, 304
• Hidrodinâmica, 453 de Kepler, 359
• moto-perpétuo, 304
de Newton, 198
• Hidrostática, 418 • móvel, 28
• linha poligonal de forças, 384
• Hooke, Robert, 204 • movimento, 30
• horse-power (hp), 279 • linhas de corrente, 454
acelerado, 61, 62
• Hubble, 16 • lixo atômico, 309 circular
• lixo espacial, 374 uniforme, 138, 175
uniformemente variado,
i • looping (loop), 253
139, 182
• Lowell, Percival, 367
de arrastamento, 141
• iminência de movimento, 235
progressivo, 34
• imponderabilidade, 374
relativo, 141
• impulso, 324 m resultante, 141
• inércia, 198 retardado, 61, 62
• Magnus, Heinrich
• intervalo de tempo, 32 Gustav, 459 retilíneo
uniforme, 138
• manômetros, 421
uniformemente
j • máquina de Atwood, 216 acelerado, 139
• Mar Morto, 439 uniformemente
• joule (J), 270
retardado, 139
• marchas da bicicleta, 180
• Joule, James Prescott, 270
uniformemente
• marco zero, 29 variado, 139
• massa, 196 retrógrado, 34
k
gravitacional, 205 uniforme, 44
• Kepler, Johannes, 357 inercial, 205 uniformemente variado, 64
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

• massa específica, 423 variado, 58


vertical no vácuo, 76
l • matéria, 17
• Mecânica, 17, 196
• lançamento
horizontal, 152
Clássica, 212 n
na vertical, 78 • método da linha
poligonal, 389 • nêutrons, 17
oblíquo, 156
• Newton, Isaac, 197
• método das projeções, 389
• Le Verrier, Urbain, 367
• newton (N), 201
• lei • método experimental ou
científico, 18 • notação científica, 21
da Gravitação Universal,
364, 365 • metro (m), 19, 470 • núcleo, 17

142

CAD_EST_P3_V1_INDICE REMISSIVO.indd 142 17.08.09 13:43:38


Índice remissivo

• pressão, 420 • reação normal do apoio, 210


o atmosférica, 428 • referencial, 30
dinâmica, 457 de Copérnico, 199
• órbita, 359
em um líquido, 426 inercial, 199
• ordem de grandeza, 21
estática, 457 não inercial, 262
• ordenada, 88 hidrostática, 427
• regra do paralelogramo, 121
• origem dos espaços, 29 normal, 429
• rendimento, 283
• origem dos tempos, 35 • princípio
• repouso, 30
• oscilador harmônico, 298 da ação e reação, 209, 210
• resistência do ar, 239
da conservação da
energia, 308 • resultante, 201, 384

p da conservação da quantidade


de movimento, 324
centrípeta, 255, 261
do binário, 400
• parábola, 90, 159 da independência dos tangencial, 261
movimentos simultâneos, 143
• paradoxo hidrostático, 430 • rotações por minuto
da inércia, 198
(rpm), 174
• paraquedas, 241 da simultaneidade, 143, 152
• rotor, 258
• pascal (Pa), 421 de Pascal, 434
fundamental da Dinâmica, 201 • Rutherford, Ernest, 17
• Pascal, Blaise, 434
• pêndulo, 173 • projeções ortogonais de uma
força, 385
balístico, 342 s
cônico, 259 • prótons, 17
múltiplo, 340 • psi, 421 • satélite
simples, 261 em órbita circular, 372
• Ptolomeu, Cláudio, 356
geoestacionário, 177
• periélio, 360
rasante, 373
• período, 173
• peso, 202
q • segmento orientado, 119
• segundo (s), 19, 470
aparente, 217, 437 • quantidade de
movimento, 327 • seno, 127
• Pitot, Henri, 461
• quarks, 17 • sentido, 118
• planeta-anão, 358
• queda livre, 78 • sistema
• planetas, 358
CGS, 206
• plano cartesiano, 88 • quilograma (kg), 196, 470
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

de referência, 30
• plano inclinado, 218 • quilograma-força (kgf), 206
isolado, 332
• ponto de suspensão, 406 • quilograma-padrão, 196 MKS, 206

• ponto material, 28 • quilowatt (kW), 278 planetário, 356


geocêntrico, 356
• posição, 28 • quilowatt-hora (kWh), 270
heliocêntrico, 356
• potência, 278 solar, 358
instantânea, 278
média, 278
r técnico, 206
• Sistema Internacional de
• prefixos, 469 • radiano (rad), 170 Unidades (SI), 206, 468
• prensa hidráulica, 434 • ramos da Física, 17 • sobrelevação, 257

143

CAD_EST_P3_V1_INDICE REMISSIVO.indd 143 17.08.09 13:43:38


Índice remissivo

• Stevin, Simon, 426 • trajetória, 29 da luz, 50


• subtração vetorial, 122 • transmissão de movimento de arrastamento, 142
circular uniforme, 179 de escape, 373
• tubo de Newton, 19 do som, 51
t • tubo de Pitot, 461
escalar, 32
instantânea, 33
• tangente, 91 • tubo de Venturi, 461
média, 32
• teorema • túnel aerodinâmico, 240 média no MUV, 70, 102
da energia cinética, 291 inicial, 64
das três forças, 402 limite, 240
de Arquimedes, 437 u relativa, 52, 141
de Stevin, 426 resultante, 142
• unidade técnica de massa
do impulso, 329 (utm), 206 vetorial
instantânea, 134
• teoria da relatividade, 212 • unidades de medida (v. nome
média, 132
• TGV, 35, 280 da grandeza)
• Venturi, Giovanni Battista, 461
• Tombaugh, Clyde, 367 • unidades do SI, 468
derivadas, 468 • versor, 125
• tonelada (t), 196
fundamentais, 468 • vetor, 116
• torque, 398
componente, 126
• Torricelli, Evangelista, 428 de módulo unitário, 125
• trabalho, 268 v deslocamento, 132
da força elástica, 276, 294 diferença, 122
• variação
de uma força constante, nulo, 121
da velocidade, 58
268, 269 oposto, 122
do espaço, 32
de uma força qualquer, 271 soma, 120
do peso, 274, 275 • vasos comunicantes, 432
• viscosidade, 454
motor, 268 • vazão, 454
resistente, 268 • velocidade
• tração angular, 170 w
motora, 238 instantânea, 171
nas quatro rodas, 238 média, 171 • Watt, James, 279
traseira, 238 areolar, 360 • watt (W), 278
Caderno do Estudante • FÍSICA 1

144

CAD_EST_P3_V1_INDICE REMISSIVO.indd 144 17.08.09 13:43:38