Você está na página 1de 1

O velho e o jornaleiro

Um velho senhor costumava dirigir-se todos os dias de manhã a uma


banca de jornal para comprar o seu matutino. Cumprimentava
amistosamente o jornaleiro, comprava o jornal, agradecia-lhe, despedia-se
dele e ia contente ler as notícias do dia.
Acontece que o jornaleiro sempre o tratava com monossílabos e cara
fechada, nunca respondendo aos seus cumprimentos e agradecimentos.
Certo dia, outro senhor que estava sempre ali pelas redondezas da
banca de jornal, dirigiu-se ao velhinho e indagou-lhe sobre o porquê de
tanta gentileza e educação com uma pessoa que só o tratava com pouco
caso e certa estupidez, e se ele não deveria responder-lhe com a mesma
linguagem, ao que o bom senhor retrucou, dizendo:
— Eu não quero dar a ele o direito de escolher como eu devo me
comportar.