Você está na página 1de 5

CONTRATO SOCIAL

nome SOCIEDADE EMPRESÁRIA LTDA CNPJ NIRE

 

, maior, casado,

brasileiro,

nascimento,

profissão,

portador

da

Cédula

de

Identidade RG n°

(SSP/SP), inscrito no CPF sob o nº

 

;

, maior, casado,

brasileiro,

nascimento,

profissão,

portador

da

Cédula

de

Identidade RG n°

(SSP/SP), inscrito no CPF sob o nº

 

;

, maior, casado,

brasileiro,

nascimento,

profissão,

portador

da

Cédula

de

Identidade RG n°

(SSP/SP), inscrito no CPF sob o nº

 

;

, maior, casado,

brasileiro,

nascimento,

profissão,

portador

da

Cédula

de

Identidade RG n°

(SSP/SP), inscrito no CPF sob o nº

 

;

Únicos sócios componentes da sociedade empresária limitada, que gira nesta cidade de

 

s,

Estado de São Paulo, sob a denominação social de

, têm entre si, justos e contratados, de acordo com o que estabelecem as cláusulas e condições seguintes:

, com sede na Rua

I DO TIPO DE SOCIEDADE

A sociedade é empresária do tipo limitada, regendo-se pelas cláusulas deste instrumento e, nos

casos omissos, pelos preceitos do Código Civil.

II DA DENOMINAÇÃO SOCIAL

A

sociedade

empresária

limitada

gira

sob

a

denominação

social

de

 

III DO OBJETO SOCIAL

 

A

sociedade empresária limitada tem como objetivo a exploração de atividade comercial e

desenvolvimento tecnológico do ramo de telecomunicações.

A sociedade

empresária

IV DA SEDE SOCIAL

limitada

tem

sua

sede

administrativa

instalada

na

Rua

V DO CAPITAL SOCIAL

, representado por

quotas de capital, no valor unitário de R$ 1,00 (um real) cada quota, distribuídas entre os sócios na seguinte proporção:

O capital da Sociedade é de R$

Sócio

%

Quotas

Valor

 

49,42

211.896

211.896,00

 

16,86

72.299

72.299,00

 

16,86

72.299

72.299,00

 

16,86

72.299

72.299,00

Total

100

428.793

428.793,00

§ 1º - A responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas quotas, mas todos respondem solidariamente pela integralização do capital social.

§ 2º - As quotas de capital são indivisíveis e não poderão ser cedidas ou transferidas a terceiros sem

o consentimento dos outros sócios, a quem fica assegurado, em igualdade de condições e preço, o exercício do direito de preferência para a sua aquisição se colocadas à venda, formalizando, se realizada a cessão, a alteração contratual pertinente.

VI DA DURAÇÃO DA SOCIEDADE

A sociedade empresária limitada tem sua duração por tempo indeterminado, considerando-se o início de suas atividade em 1º de dezembro de 2011.

VII DA ADMINISTRAÇÃO

A administração da Sociedade é exercida e assinada pelos sócios administradores

, conjunta ou isoladamente, tendo os mais amplos e gerais poderes,

podendo representar a Sociedade ativa e passivamente, em juízo ou fora dele, assinar contratos,

assumir obrigações, emitir, endossar, caucionar, descontar, sacar, avalizar títulos de emissão da Sociedade, abrir e encerrar contas bancárias, efetuar saques e movimentações bancárias, assinar, enfim, todos os papéis de interesse social, inclusive cheques e escrituras, autorizado o uso da denominação social, vedado, no entanto, em atividades estranhas ou interesse social ou assumir obrigações seja em favor de qualquer dos quotistas ou de terceiros, bem como onerar ou alienar bens imóveis da Sociedade sem autorização de todos os sócios.

VIII DA RETIRADA DO PRÓ-LABORE

Somente o sócio administrador

de

poderá ter direito a retirada mensal, a título

pró-labore, observadas as disposições regulamentares pertinentes.

IX DO EXERCÍCIO SOCIAL, BALANÇO E LUCRO

O

balanço geral da Sociedade, obedecidas as prescrições legais e técnicas pertinentes à matéria. Os resultados serão atribuídos aos sócios proporcionalmente às suas quotas do capital, podendo os lucros, a critério dos sócios, serem distribuídos ou ficarem em reserva da Sociedade.

ano social coincide com o ano civil, devendo em 31 de dezembro de cada ano ser procedido o

X DAS DELIBERAÇÕES DOS SÓCIOS

Dependem das deliberações dos sócios, além de outras matérias indicadas na legislação ou no contrato:

a) aprovação das contas da administração;

b) a designação dos administradores, não sócios, quando feita em ato separado;

c) a destituição dos administradores;

d) o modo de sua remuneração, quando ou não estabelecido no contrato;

e) a modificação do contrato social;

f) a incorporação, a fusão e a dissolução da sociedade, ou na liquidação;

g) a nomeação e destituição dos liquidantes e o julgamento das suas

h) o pedido de falência, e de recuperação judicial ou extrajudicial;

i) deliberação sobre o balanço patrimonial e o resultado econômico.

cessação

do

contas;

estado

de

Ressalvado o disposto no artigo 1.061 do Código Civil, que dispõe que a designação de administradores não sócios dependerá de aprovação da unanimidade dos sócios, enquanto o capital não estiver integralizado, e de dois terços, no mínimo, após a integralização, e ressalvado o disposto no § 1º do artigo 1.063 do Código Civil, que dispõe que a destituição do sócio nomeado administrador somente se opera pela aprovação de titulares de quotas correspondentes, no mínimo, a dois terços do capital; as deliberações serão tomadas:

I - pelos votos correspondentes, no mínimo, a três quartos do capital social, nos casos previstos nas letras “e” e “f”;

II - pelos votos correspondentes a mais da metade do capital social, nos casos previstos nas letras

“b” , “c”, “d” e “h”;

III - pela maioria dos presentes, nos demais casos previstos do contrato social ou na lei.

Parágrafo único - As deliberações tomadas em conformidade com o presente contrato e com o

amparo da lei vinculam todos os sócios, ainda que ausentes ou dissidentes.

As

administradores.

deliberações

dos

sócios

XI DAS REUNIÕES

serão

tomadas

em

reunião,

devendo

ser

convocada

pelos

§ 1º - As convocações das reuniões dos sócios far-se-ão por meio de carta registrada, telegrama, ou por qualquer outro meio ou forma, desde que comprove o envio, o teor e o recebimento da convocação. Caso não seja possível tal comprovação, as convocações seguirão as formalidades previstas no § 3º do artigo 1.152 do Código Civil.

§ 2º - A reunião torna-se dispensável quando todos os sócios decidirem, por escrito, sobre matéria que seria objeto dela, conforme § 3º do artigo 1.072 do Código Civil.

§ 3º - Ficam dispensadas as formalidades previstas nos artigos 1.074, 1.075, § 1º, 2º, 3º e 4º do artigo 1.078, e § 3º do artigo 1.152, todos do Código Civil para realização anual de reunião de quotistas.

XII DO FALECIMENTO

Com o falecimento de qualquer um dos sócios, a Sociedade não dissolverá, ficando os sócios sobreviventes obrigados a levantar o balanço geral da Sociedade, dentro de 30 (trinta) dias após o falecimento, e a pagar aos herdeiros do sócio falecido ou ao seu representante legal, os haveres apurados. Poderão ainda os sócios sobreviventes, caso haja conveniência e mediante o cumprimento das formalidades legais, admitir na Sociedade os herdeiros do sócio falecido, que designarão entre si um dos membros para representá-los na Sociedade.

XIII DAS DIVERGÊNCIAS SOCIAIS

As divergências que se verificarem entre os sócios, inclusive no caso de falecimento de um deles,

, Estado de São Paulo, o qual torna-se eleito também para dirimir quaisquer dúvidas oriundas do presente instrumento.

entre seus herdeiros e os remanescentes serão resolvidas no foro desta comarca de

XIV DA DECLARAÇÃO DE DESIMPEDIMENTO

Os administradores declaram, sob as penas da lei, que não estão impedidos de exercerem a administração da Sociedade, por lei especial ou em virtude de condenação criminal, ou por se encontrarem sob os efeitos dela, a pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos, ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato, ou contra a economia popular, contra o sistema financeiro nacional, contra normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, fé pública, ou a propriedade.

Fica eleito o foro de resultantes deste instrumento.

XV DO FORO

- SP para o exercício e o cumprimento dos direitos de obrigações

E assim, por estarem justos e contratados, obrigam-se livremente a cumprir o presente instrumento, lavrado em 03 (três) vias de igual teor e para o mesmo fim, assinado pelos sócios na presença de duas testemunhas.

Cidade, 28 de agosto de 2017.

Testemunhas:

Sócio

Sócio

Sócio

Sócio

Sócio