Você está na página 1de 3

Uma introdução ao Comportamento Verbal (texto)

Análise funcional do comportamento: análise em termos das relações com as


consequências do responder.
➥ Explicitação das interações entre eventos comportamentais e os eventos
antecedentes e consequentes

Estímulos: aspectos do ambiente que exercem controle sobre o comportamento.


➥ Estímulos compostos: quando há mais de uma propriedade física (ex.: cores,
formas, espessura)

Repertório Verbal: repertório comportamental e sua aquisição, manutenção e extinção


seguem os mesmos princípios que os demais
Comportamento Operante: Aquele que altera o ambiente, sofrendo também os efeitos
das alterações ambientais por ele promovido.
➥ Alteração na probabilidade de ocorrência futura da classe de respostas que
integram o dado operante.

Comportamento Verbal: É um operante, é mantido por consequências mediadas por um


ouvinte que foi previamente treinado por uma comunidade verbal.
➥ O comportamento de assobiar pode ser um comportamento verbal, dependendo
do efeito que tem sobre o ouvinte.
➥ Comportamento verbal não existe necessidade de elementos topográficos.
➥ O importante é o efeito sobre o ouvinte.
➥ Diferentes auditórios controlam diferentes repertórios verbais.
➥ Na análise funcional do comportamento, a investigação (sobre a aquisição,
manutenção do comportamento verbal) está voltada para o exame das contingencias de
reforçamento mantidas pela comunidade verbal (contingencia de reforçamento é
composta por três termos: antecedente - resposta - consequência reforçadora).
➥ A comunidade verbal, através de reforçamento diferencial, modela o
comportamento verbal
➥ Função do comportamento verbal: adaptativa. Ele é modelado e mantido por suas
consequências no ambiente físico e social, interno ou externo, público ou privado.
➥ É preciso levar em conta o comportamento do falante e do ouvinte e os diversos
aspectos do ambiente (físico e social) com os quais o comportamento mantém conexões.

Categorias:

Tatear (ou comportamento de tato): Vem de contato. São respostas controlada por
estímulos discriminativos não-verbais e mantidos por consequências sociais quando existe
correspondência.
➥ Com o tato descrevemos as propriedades dos elementos dos ambientes externos e
internos a nossa pele.
➥ Através do tacto as pessoas fazem contato (tateiam) com os mais variados aspectos
do seu ambiente físico, social, cultural.
➥ Exemplo: Nomear eventos, pessoas, objetos.
➪ Tacto ampliado: Um outro estímulo que possua parte das propriedades do estímulo
discriminativo original pode controlar a resposta de tacto.
➥ Exemplo: Mãe ensina a criança a falar "picolé" toda vez que vai comprar picolé no
vendedor ambulante e reforça a criança quando ela emite o comportamento ecóico
"picolé". A criança, ao ver um garoto caminhando na rua com uma caixa de isopor igual à
do vendedor, o chama (mando) de "picolé".

Mandar (ou comportamento de mando): São respostas controladas por eventos


encobertos, ligados a estados motivacionais ou afetivos e são mantidos por consequências
que reduzam a privação geradora dos quadros motivacionais antecedentes.
➥ Quando as pessoas dão ordens, fazem pedidos, formulam perguntas, dão
conselhos, mencionam (tateiam) os reforçadores que estão privadas.
➥ Quando emitidos (sob privação ou estimulação aversiva), são seguidos de uma
consequência reforçadora que reduz essa privação específica ou elimina a estimulação
aversiva.
➥ Muitas vezes o mando é emitido disfarçado de tacto (Ex.: "Que blusa linda, com
ficaria feliz de ganhar de presente" ao invés de "compre essa blusa para mim")

Ecoar (ou comportamento de ecóico): Respostas controladas por estímulos discriminativos


verbais auditivos (visuais quando por códigos gestuais), mantidos por reforçadores sociais,
desde que haja identidade estrutural entre a resposta e estímulo.
➥ Repetir algo, repetir o som. Eco.
➥ Através dele se aprende a falar, quando se aprende a falar outros idiomas.

Comportamento textual: Respostas controladas por texto escrito e mantidas por


reforçadores sociais.
➥ Diante da palavra escrita "MARACUJÁ", a oralização "maracujá" é reforçada.
➥ Gera repertório da fala e da leitura.

Intraverbalizar (ou comportamento intraverbal): Respostas controladas pelo próprio


comportamento verbal do emitente e mantidas por reforçadores sociais.
➥ Consiste em conectar elementos verbais de modo correspondente às conexões que
a cultura particular ou mundo físico fazem entre os elementos verbais e não-verbais. (Ex.: A
conexão entre os tactos "xícara" e "pires" é intraverbal, pois a cultura aproximou esses dois
objetos).
➥ Conexão entre os tactos corresponde à conexão que determinada comunidade
verbal estabeleceu entre os objetos.
➥ Pode haver elementos múltiplos.
➥ São cadeias comportamentais ou associações, quando o controle é pelo tema,
associação ou assunto.

Comportamento autoclítico: Respostas controladas pelo próprio comportamento verbal


(antecedente simultâneo ou concorrente) do emitente as quais articulam, organizam ou
modificam as respostas verbais que as controlam.
➥ O falar sobre o falar
➥ Unidades de comportamento verbal que comentam, qualificam, enfatizam,
ordenam, coordenam e alteram a função de outros comportamentos verbais.
➥ Os gestos e entonação (que se usa ao falar) podem alterar a função dos tactos e
mandos emitidos.
➥ Ex.: Ao dizer “você é tão competente” em tom de ironia, pode ter o efeito de
uma crítica dura.

Operantes verbais disfarçados: Em muitas situações cotidianas os mandos são emitidos


disfarçados de tactos.
➥ Ex.: Ao dizer “Como eu ficaria feliz ao ganhar essa camiseta”, aparentemente é um
tacto, mas o efeito que pode ter sobre o ouvinte é de mando.
➥ Em outras ocasiões, tactos podem aparecer disfarçados de mando.

➪ Respostas verbais podem ser controladas discriminativamente e/ou consequenciadas por


estímulos do mundo privado.