Você está na página 1de 3

ANDREZA KELLEN BITENCOURT

GABRIEL AMARAL SILVA


JULIANNE CRISTINNE NEIVA LOPES
KAREN DE SOUZA RIBEIRO
NATÁLIA CRISTINE GONÇALVES

Código de Ética:

Instituição de Acolhimento Atalaia

IPATINGA/MG

2018.1
Código Ético

Visão: Direito ao amor e à compreensão.

A criança necessita de amor e compreensão, para o desenvolvimento pleno e


harmonioso de sua personalidade; sempre que possível, deverá crescer com o
amparo e sob a responsabilidade de seus pais, mas, em qualquer caso, em um
ambiente de afeto e segurança moral e material...

” Declaração Universal dos Direitos da Criança e do Adolescente .

Missão: – São preceitos, leis, regras pela qual uma sociedade deve se orientar.

AMOR, FELICIDADE, LIBERDADE, RESPEITO, IGUALDADE, NÃO


DISCRIMINAÇÃO, PAZ, DIGNIDADE, SINCERIDADE “

“Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência,


discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei
qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais” Art 5º -ECA

Valores: Os envolvidos terão liberdade de falar, pensar, refletir, intervir avaliar em


todas as atividades propostas. São discutidos temas sobre violência, sexualidade,
direitos humanos dentre outros, de maneira clara, criativa e prazerosa. É de extrema
importância aproximar a família da criança, para que assim possam fortalecer ainda
mais os vínculos afetivos proporcionando assim a reintegração familiar, principalmente
para aqueles que já se encontram nesse processo. Para isso é necessário um olhar
atento a fim de dar suporte à família para que esta cumpra o seu papel de cuidado e
proteção evitando que ocorram novas incidências de necessidade de acolhimento, e
para que possam construir novas possibilidades para estarem novamente juntos.

Relação: ÉTICA PROFISSIONAL – SIGILO  O objetivo do sigilo é de proteger a


pessoa atendida. Todos os profissionais possuem um código de ética, lá estão todos
os princípios, deveres e responsabilidades perante a pessoa atendida e perante o
órgão pelo qual trabalha, bem como as obrigações no relacionamento com sua equipe
de trabalho.

Colaboradores: Seja honesto em qualquer situação, Nunca faça algo que você não
possa assumir perante sua equipe, seus superiores, seus subordinados ou em público,
Seja humilde, tolerante, flexível e disposto a ouvir críticas e sugestões. Assuma
quando errar, peça ajuda em suas fraquezas. Preserve a privacidade das crianças e
adolescentes acolhidas, preserve também a privacidade do seu colega de trabalho;

Fornecedores: É o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que norteia o


trabalho desenvolvido dentro da Instituição, é um marco legal referente à política
pública, pois é ele que garante os direitos das crianças e dos adolescentes. Existe
também uma articulação com os Conselhos, a rede os quais estão vinculados a
Prefeitura, a Unidade Básica de Saúde, os voluntários, a sociedade civil.
Clientes: Crianças e adolescentes

O projeto é elaborado para atender a família das crianças que estão na Instituição, a
fim de dar suporte à família para que esta cumpra o seu papel de cuidado e proteção
evitando que ocorram novas incidências de necessidade de acolhimento, e para que
possam construir novas possibilidades para estarem novamente juntos. Porém as
crianças também se beneficiariam, pois os esforços seriam para que a medida
protetiva tenha a menor durabilidade possível. Em situações de( abandono,
negligência, vitimização, exploração sexual e de trabalho).

Sociedade: UM OLHAR PARA A HISTÓRIA NOS TEMPOS DA COLÔNIA.

Podiam encontrar crianças brancas e mestiças perambulando, esmolando, vivendo


entocadas nos matos ao redor das vilas. Não havia muita preocupação com elas.
Muitas acabavam sendo assumidas ou agregadas como criadas por famílias que
tinham o espírito da caridade, contudo algumas dessas famílias calculavam utilizá-las
quando maiores, como mão de obra gratuita.

Com o tempo surgiram as primeiras instituições de proteção à criança abandonada,


as Rodas dos Expostos. CÓDIGO DE MENORES X ECA Código de Menor Estatuto
da Criança e do adolescente .

Governo: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), que implantar,


é apoia o estado, o serviço social que Acolhe e proteção às crianças e adolescentes
vítimas de violência.

Ética é a forma de olhar criticamente os valores presentes em nossas ações e


relações e de buscar a consistência e o fundamento desses valores. Conjunto de
valores e princípios que nós usamos para decidir três grandes coisas da vida.
QUERO - DEVO – POSSO

Moral é o conjunto de normas que a sociedade constrói para orientar nossa vida e
que se origina nos costumes. É a prática de uma ética.

 Moral DIRECIONA: “Vá por aqui, não vá por ali” ou “Faça isso e não aquilo”?
Estabelece normas.

 Ética PERGUNTA: Por que ir, por que não ir? – estabelece princípios que sustentam
as normas ou as problematizam.