Você está na página 1de 4

Annie Leonard apresenta o documentário Story of Stuff a historia das

coisas se inicia apontando o sistema capitalista, os instrumentos políticos


e midiáticos envolvidos, bem como as corporações que estão sendo
maiores que o governo, ao passar dos anos vemos governos que deveriam
prestar contas e empregar serviço e bem estar para a população, mas alis
disto estão prestando serviço às corporações. Da extração, produção até a
distribuição, a cadeia produtiva afeta nossas vidas de uma maneira que
poucos de nós percebemos. A história das coisas é uma alerta, tenta nos
dar uma visão geral, do que esta acontecendo no planeta, não se percebe,
mas estamos ficando sem recursos naturais, o que será de nosso planeta
essa é uma pergunta inquestionável para muitos, Annie Leonard coloca de
uma maneira muito clara e com uma linguagem bem acessível o grande
erro da sociedade moderna - achar que nosso planeta é capaz de fornecer
ao nosso sistema produtivo e ao nosso modo de vida todos os recursos
que precisamos infinitamente. Não tem como imaginar se todos do
planeta consumissem iguais os Estados Unidos teriam que ter de três a
cinco planetas para abastecer a população. Os consumidores contribuem
para criar um sistema econômico totalmente insustentável, e as
conseqüências desastrosas que isso tem causado à sociedade e ao planeta
são terrível, só na Amazônia são derrubadas duas mil arvores por minuto,
e os agroquímicos que são utilizados para fabricação das matérias primas
são auto poluidores no meio ambiente, e os donos de fabricas não se
importam com isso pensam apenas em produzir e produzir mais e mais
sem pensar no nosso planeta, polui incondicionalmente o ar, então nosso
planeta todo este sendo poluído por fabricas e seus agroquímicos. Logo se
nota que nos consumidores compramos todo o lixo contaminado o mais
rápido possível com o objetivo de vender os produtos com preços baixos
em constante movimento os vendedores exteriorizam os produtos, o
verdadeiro custo da produção não se reflete no preço isto é lamentável
porque para produzir se polui ambiente, pessoas trabalhando diariamente
com salário pequenos, e o preço dos produtos se resume em pequeno
porque o preço que pagamos por eles não paga a produção, mas quem
pagou nos pagamos perdemos nossos recursos naturais nossas florestas
estão acabando, aumento de doenças, desastres ambientais ediversos
impactos negativos no planeta. E os governos o que será que pensam em
questão da sustentabilidade com as matérias primas é ate uma piada, pois
eles obrigam a população comprar, consumidores, compramos e
compramos contribuímos para que os produtos circulem isso é inoportuno
porque é a própria população que não respeita esse circulo a cada geração
consumimos mais, o consumo o despejo das coisas visto de uma forma
clássica e visto de uma maneira diferente mostra a visão da sociedade de
consumo, influenciada pela mídia, que leva valores de consumo como
sendo o primordial. Compras e compras nada mais são do que lixos,
muitos produtos não duram mais do que seis meses e viram lixos, como
cabem tantos lixos em nosso planeta, Essa é uma pergunta fácil, não
cabem, os consumistas acham maneiras de finalizar tanto lixo, queimam,
joga em buracos feitos no solo, isso tudo geram poluição no meio
ambiente, reciclam.
O planeta deve se conscientizar a respeito do problema e de como novos
conceitos como sustentabilidade e energia renovável, podem ajudar a
mudar esse quadro lastimável causado por nós mesmos o processo de
extração, fabricação, distribuição, despejo das coisas, pode mudar.
História das Coisas, versão brasileira do documentário The Story of
Stuff, de Annie Leonard

História das Coisas identifica a relação entre os problemas sociais


e meio-ambiente, e atenta para a urgência em encontrarmos novas
formas de criar um planeta mais sustentável.

Atualmente, nós Vivemos em uma sociedade onde a política


capitalista desenfreado é o principal fator que move a economia.

Propositalmente, as indústrias desenvolvem novos produtos,


baseado em um sistema de produção linear, onde os recursos
naturais são utilizados e devolvidos ao meio-ambiente em forma de
agentes tóxicos, e a mão-de-obra é pouco valorizada, tornando os
indivíduos presentes neste sistema cada vez mais submissos à
forma em que ele é desencadeado.

Produtos estes, criados de forma a serem descartados


rapidamente, tornando assim possível que a sociedade busque
cada vez mais obter mais e mais do mesmo.

Para esse sistema de consumo funcionar, não é levado em conta às


consequências que serão deixadas para as próximas gerações,
gerando o consumismo exagerado, onde a valorização e realização
pessoal conquistada através de um ciclo interminável de consumo e
desperdício.

Pode-se constatar também, a deficiência na administração da


economia de materiais, que é a relação entre o caminho e a
execução do processamento de todas as etapas de produção, bem
como o uso de matérias primas para desenvolvê-los.

Este problema envolve, além do consumo desordenado, o mau uso


das nossas fontes de energia e bens naturais, destruição do meio-
ambiente, através da sua exploração desenfreada, sem uma
metodologia para recompô-los de forma sustentável.

Grandes empresas tem se fixado em diversas partes do mundo,


poluindo e degradando o ambiente em sua volta. Os impactos
causados por esta sede de produção e consumo, de forma não
sustentável, em um planeta onde sabemos que os seus recursos
são finitos podem ser incalculáveis e já são sentidos, uma vez que
podemos verificar o grande numero de doenças por intoxicação,
causadas pela liberação de componentes tóxicos, no processo de
produção destes bens, feitos apenas para mover uma economia
pré-meditada, que beneficia uma pequena parte da sociedade. O
governo nada faz. Ao contrário, eles acobertam essas grandes
potencias, a fim de recolher mais recursos financeiros e dar
continuidade à corrupção e falta de compromisso com a
população. A nossa qualidade de vida também diminui, ficamos
cada vez mais dependentes, e sucessivamente menos satisfeitos
com o que temos.

Inúmeros são os problemas gerados a partir do mau uso dos


recursos naturais, a má gestão e falta de preocupação com os
recursos humanos, e a falta de interesse do governo em ter um
olhar mais amplo em relação a esta situação.

Faz-se necessário desde já, uma nova metodologia de


consumo sustentável, onde a natureza tenha de volta, de
maneira limpa, os seus recursos, para servir às próximas
gerações, e ao mesmo tempo satisfazer as necessidades da
sociedade atual.

Você também pode gostar