Você está na página 1de 11

DEFINIÇÃO DE

ÉTICA E MORAL.
ÉTICA NA
ENGENHARIA.
DIREITOS E
DEVERES DO
ENGENHEIRO
CIVIL.
DEFINIÇÃO DE MORAL

• A moral é a regulação
dos valores e
comportamentos
considerados legítimos
por uma determinada
sociedade, um povo,
uma religião, uma
certa tradição cultural
DEFINIÇÃO DE ÉTICA
A ética é uma reflexão crítica
sobre a moralidade. Mas ela não é
puramente teoria.
A qual é um conjunto de
princípios e disposições voltados
para a ação, historicamente
produzidos, cujo objetivo é balizar as
ações humanas.
Ela existe como uma referência
para os seres humanos em
sociedade, de modo tal que a
sociedade possa se tornar cada vez
mais humana.
TIPOS DE ÉTICA
 Moral: Baseia-se em princípios e regras
morais fixas ;
 Imoral: Baseia-se na ética dos fins: “Os
fins justificam os meios”.
 Amoral: Baseia-se nas circunstâncias.
Tudo é relativo e temporal.
 Profissional e Religiosa: As regras devem
ser obedecidas.
 Econômica: O que importa é o capital.
 Politica: Tudo é possível, pois em política
tudo vale.
DIFERENÇA DE ÉTICA E MORAL
A moral tem um carácter: A ética tem um carácter:

Reflexão filosófica sobre a


Prático moral;
Restrito Procura justificar a moral;
Imediato
O seu objeto é o que guia a
ação;
O objetivo é guiar e orientar
racionalmente a vida humana.
Histórico Relativo
ÉTICA NA ENGENHARIA
A ética na engenharia conduz como um engenheiro deve se comportar
na profissão, o código de ética na Engenharia não se altera de país para
país por se tratar de uma ciência da natureza, que não muda em qualquer
região do mundo.
A seguir o código de ética do Instituto de Engenharia Elétrica e
Eletrônica(IEEE):
Em reconhecimento da importância do efeito de nossas tecnologias na
qualidade de vida por todo o mundo, e em aceitando uma obrigação
pessoal para nossa profissão, seus membros e as comunidades as quais
servimos, submetemo-nos à conduta mais ética e profissional e
concordamos:
CÓDIGO DE ÉTICA DO (IEEE)
Em aceitar a responsabilidade de fazer as decisões na
Engenharia consistentes com a segurança, saúde e bem-estar do
público, e rejeitar de imediato e tornar conhecidos fatores que
possam colocar o meio-ambiente e o público em risco;
Em evitar conflitos reais ou prováveis de interesse sempre que
possível, e fazê-los de conhecimento das partes envolvidas
quando existirem;
Em ser honestos e realistas quando relatando pedidos ou
estimativas baseadas em dados existentes;
Em rejeitar suborno sob todas as suas formas;
Em promover o entendimento da tecnologia, suas aplicações
apropriadas e consequências potenciais;
CÓDIGO DE ÉTICA DO (IEEE)

Em manter e desenvolver nossa competência técnica e assumir


tarefas tecnológicas para outros somente se qualificados por
treinamento ou experiência, ou após tornar claras as limitações
pertinentes;
Em buscar, aceitar e oferecer críticas honestas de trabalhos
técnicos, em reconhecer e corrigir erros, e em dar crédito
apropriado a colaboradores e outros;
Em tratar com justiça todas as pessoas independente de sua
raça, credo, religião, condição física, idade ou nacionalidade;
Em evitar danos a outros, sua propriedade, reputação ou
emprego através de ação maliciosa ou falsa;
Em assistir colegas em seu desenvolvimento profissional e
suportá-los no cumprimento deste código de ética.
DIREITO E DEVERES DOS ENGENHEIROS CIVIL
De forma especial, a engenharia civil possui um
código especifico que dita os direitos e deveres dos
engenheiros voltados a área da construção, trata-
se do código de ética da construção, que por sua
vez foi aprovado em outubro de 1992, no 57º
Encontro Nacional da Indústria da Construção, foi
criado para estabelecer as normas de postura e
comportamento da atividade da construção.
O objetivo do Código é definir os direitos e deveres
dos construtores e o regulamentar o exercício ético
da atividade construtiva.
São direitos e/ou deveres dos construtores e de
todos os demais intervenientes na atividade
construtiva.
DIREITO E DEVERES DOS ENGENHEIROS CIVIL

Art.5º -Propiciar condições de trabalho que permitam segurança, higiene, saúde,


proteção, bem como salário e estímulo profissional compatíveis à produtividade, ao
aprimoramento Iaboral e à racionalização de tempo e de recursos materiais.
Art.6º -Pesquisar novos procedimentos e técnicas que visem progressivamente a
melhoria da qualidade, o aumento da produtividade, a racionalização de tempo e de
recursos financeiros e materiais com vistas à redução do custo e do preço final de venda
Art.13 -Indicar a solução adequada ao cliente, observadas as práticas
reconhecidamente aceitas, respeitando as normas legais e técnicas vigentes no País.
Trabalho apresentado pelos alunos;

Cleiton Marciniak Figurski


Gustavo Gabriel Lima de Oliveira
Gabriel Alex Wastowski
Matheus Silva Costa

Você também pode gostar